Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Desafios na gestão de um hospital universitário

103 views

Published on

Benedito Carlos Maciel
Palestrante

Graduação em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo, em 1974; Professor Titular da Divisão de Cardiologia, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; Atualmente, exerce a função de Superintendente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto USP; Ao longo de sua carreira acadêmica participou ativa e continuamente de colegiados e comissões institucionais, além de desenvolver um conjunto amplo de atividades administrativas no âmbito da Faculdade de Medicina e do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Published in: Career
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Desafios na gestão de um hospital universitário

  1. 1. HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO – USP Prof. Dr. Benedito Carlos Maciel Superintendente 1 Desafios na Gestão de um Hospital Universitário
  2. 2. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura, rede de atenção à saúde e impacto social • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 2
  3. 3. Metas Gerais • Atendimento de saúde humanizado, de elevada qualidade e consoante com as necessidades do SUS • Disponibilizar tecnologias de ponta consolidadas, que permitam atendimento na fronteira do conhecimento • Oferecer programas de excelência para treinamento e formação de pessoal da área da saúde, para capacitação de seus profissionais, bem como infraestrutura para formação de alunos de graduação • Oferecer infraestrutura e apoio técnico adequados para desenvolvimento de pesquisas com elevado nível de qualidade, na fronteira do conhecimento, considerando ainda pesquisas que promovam aperfeiçoamento do SUS
  4. 4. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto 62 anos: (1956-2018) Atenção à Saúde Formação de PessoalPesquisa Gestão Hospitalar 4
  5. 5. FMRP Vinculada à USP – Autarquia Especial HCFMRP Autarquia Estadual FAEPAFAEPA INTERAÇÕES INSTITUCIONAIS FAEPA Fundação de Direito Privado 5
  6. 6. Complexo de Saúde HCRP/FMRP/FAEPA/USP REGIÃO DE ABRANGÊNCIA Complexo de Saúde HCRP/FMRP/FAEPA/USP REGIÃO DE ABRANGÊNCIA 4 DRS´s 90 municípios 3.573.129 milhões habitantes 6
  7. 7. 7
  8. 8. Instalações Total Área construída 204.103,27m2 Total de Leitos 907 Consultórios/Salas de Atendimentos 550 Leitos de Observação 84 Salas Cirúrgicas 34 Salas de Pré-Parto e Parto 03 Salas de Aula e Auditórios 71 Capacidade das Salas de Aula e Auditórios 2.512 Estrutura FísicaEstrutura Física 8
  9. 9. Consultas Internações 721.032 35.300 Cirurgias 31.257 Transplantes 270 AssistênciaAssistência HospitalarHospitalar Movimento 2016 Pacientes Registrados 1.577.927 9
  10. 10. Exames laboratoriais 3.066.942 Exames Especializados/Procedimentos 388.155 AuxílioAuxílio DiagnósticoDiagnóstico TerapêuticoTerapêutico Movimento 2016 10
  11. 11. 6.240 Funcionários6.240 Funcionários Escolaridade Categoria 7,11 funcionários / leito 20% vinculados à FAEPA 11
  12. 12. Cursos ProfissionalizantesCursos Profissionalizantes 40 vagas por curso40 vagas por curso ComplementaçãoComplementação Especializada 178Especializada 178 Residência MédicaResidência Médica 778 vagas778 vagas AprimorandosAprimorandos 93 vagas93 vagas Formação de PessoalFormação de Pessoal GraduaçãoGraduação 1936 alunos1936 alunos Pós graduaçãoPós graduação 1500 alunos1500 alunos 12
  13. 13. Pesquisas desenvolvidas N° Projetos de Pesquisas Aprovados 440 Nº de Projetos da UPC 229 PesquisaPesquisa Movimento 2016 13
  14. 14. HCFMRP: Importância Social Beneficiários UE Volume de atendimento 4 milhões de pessoas Em 2016, com apenas 32% leitos da DRS XIII, o HCFMRP foi responsável por 78% das internações e 63% dos atendimentos ambulatoriais de ALTA COMPLEXIDADE, além de 50% das internações e dos atendimentos ambulatoriais de MÉDIA COMPLEXIDADE Formação de Pessoal 4600 pessoas/ano Graduação (8 profissões), Pós-graduação sensu-stricto e multiprofissional, Residência Médica e Multiprofissional, Complementação Especializada, Aprimoramento, Estágios, Cursos Técnicos Profissionalizantes Pesquisa sociedade 450 novos projetos de pesquisa por ano 350 Dissertações de mestrado/ano 14
  15. 15. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura, rede de atenção à saúde e impacto social • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 15
  16. 16. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário Financiamento do HCFMRP • Orçamento da Autarquia • Recursos SUS (FAEPA) • Clínica Civil – Convênios • Captação de Recursos Externos 16
  17. 17. HCFMRP-USP: 1995 - 2017 Produto Interno Bruto - Brasil Fonte: Jornal O Estado de São Paulo – 07/03/2017 17 1 2017
  18. 18. HCFMRP-USP: 1995 - 2016 18
  19. 19. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  20. 20. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  21. 21. Cliente Atenção à Saúde Equipamentos Eficiência: Investimento/Custeio Custeio Material de Consumo Serviços de Terceiros Infraestrutura Investimento
  22. 22. Cliente Solicitação de Exames Complementares Serviços de Atenção à Saúde Prescrição Médica Procedimentos Terapêuticos Processos de Aquisição e Suprimento de Materiais Seleção de Tecnologia e Processos Definição dos Medicamentos Definição dos Materiais Médico Hospitalares
  23. 23. DESAFIOS NA GESTÃO DE UM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO • Solicitações de novos equipamentos: R$ 25 milhões • Ampliação e modernização de infraestrutura • Incorporação de Tecnologia de ponta • Necessidades dos SUS • Recursos para custeio • Investimento em infraestrutura • Substituição de equipamentos • Manutenção de equipamentos
  24. 24. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura, rede de atenção à saúde e impacto social • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 24
  25. 25. HCFMRP-USP: 1995 - 2016 25
  26. 26. HCFMRP-USP: 1995 - 2016 26
  27. 27. Custeio: 2017 COMPARATIVO CUSTEIO - JANEIRO A DEZEMBRO DESPESA HCFMRP FAEPA TOTAL 2016 2017 2016 2017 2016 2017 - Limpeza, vigilância e portaria 13.086.541,55 17.437.435,00 0,00 0,00 13.086.541,55 17.437.435,00 - Serviços de Terceiros 33.220.971,33 34.688.179,00 12.479.548,81 12.569.883,10 45.700.520,14 47.258.062,10 - Serviços de Utilidade Pública 11.811.300,00 18.439.001,00 160.346,87 307.423,31 11.971.646,87 18.746.424,31 - Atendimento Hemoterápico 580.059,42 608.797,72 0,00 0,00 580.059,42 608.797,72 - Vale Transporte 2.220.560,05 2.449.822,00 0,00 0,00 2.220.560,05 2.449.822,00 - Residência Médica 3.809.523,33 4.296.056,84 0,00 0,00 3.809.523,33 4.296.056,84 TOTAL 64.728.955,68 77.919.291,56 12.639.895,68 12.877.306,41 77.368.851,36 90.796.597,97
  28. 28. Materiais de consumo e Medicamentos: 2017 COMPARATIVO AQUISIÇÕES DE MATERIAIS DE CONSUMO E MEDICAMENTOS Período de Janeiro a Dezembro MATERIAL HCFMRP FAEPA TOTAL 2.016 2.017 2.016 2.017 2.016 2.017 GÊNEROS ALIMENTÍCIOS 6.237.165,19 5.506.071,01 804.665,97 319.279,69 7.041.831,16 5.825.350,70 COMBUSTÍVEIS E LUBRIFICANTES 445.774,08 44.861,03 32.690,23 11.466,40 478.464,31 56.327,43 MATERIAIS MÉDICO HOSPITALARES 18.043.719,70 18.331.322,60 6.607.416,07 4.132.117,13 24.651.135,77 22.463.439,73 VIDRARIAS 194.984,69 89.593,89 75.195,20 110.522,99 270.179,89 200.116,88 PRODUTOS QUÍMICOS 3.036.560,32 3.472.092,99 1.192.966,05 1.096.352,75 4.229.526,37 4.568.445,74 MATERIAL DIDÁTICO 390.845,91 349.538,86 414.700,72 373.702,75 805.546,63 723.241,61 CONSERVAÇÃO E REPAROS 1.030.932,46 1.552.409,88 2.616.351,43 2.348.054,29 3.647.283,89 3.900.464,17 MATERIAL DE LIMPEZA 4.333.521,15 5.055.508,32 1.199.101,17 926.621,85 5.532.622,32 5.982.130,17 MATERIAL FOTOGRÁFICO 7.078,00 0,00 1.414,00 2.115,20 8.492,00 2.115,20 MATERIAL DE INFORMÁTICA 248.288,19 377.984,36 359.548,28 184.542,33 607.836,47 562.526,69 INSTRUMENTAIS CIRÚRGICOS 389.081,02 178.731,84 231.801,17 558.351,63 620.882,19 737.083,47 MAT. CONSUMO DURÁVEL 0,00 9.289,86 6.288,00 10.500,00 6.288,00 19.789,86 CONSIGNADOS 3.173.375,26 2.715.936,10 20.069.944,07 23.863.812,02 23.243.319,33 26.579.748,12 MAT. COMODATO/LOCAÇÃO 16.984.556,73 17.991.391,08 1.377.387,77 731.941,32 18.361.944,50 18.723.332,40 MEDICAMENTOS 36.910.429,51 33.429.452,39 2.888.426,64 2.489.345,35 39.798.856,15 35.918.797,74 TOTAL GERAL 91.426.312,21 89.104.184,21 37.877.896,77 37.158.725,70 129.304.208,98 126.262.909,91
  29. 29. Nutrição DIETAS ESPECIAIS E MODIFICADAS PACIENTES: 36% DO TOTAL GERAL
  30. 30. Nutrição
  31. 31. 31 Órteses, Próteses e Materiais Especiais (OPME) 2017 Especialidade Investimento Radiologia Intervencionista R$ 4.442.615,00 Cirurgia Vascular R$ 2.985.043,00 Implante Coclear R$ 4.465.320,00 Marca-passo R$ 1.713.137,00 Ortopedia R$ 6.219.212,00 Neurocirurgia R$ 2.891.627,00 Investimento Total R$ 27.708.425,00
  32. 32. Otimização do Custeio: Resultados HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO GRUPO DE CONTROLE INTERNO RESUMO GERAL Economia gerada - relatório parcial nº 01   Gastos anteriores R$ Novos valores R$ Economia R$ Pão * 1.057.524,00 387.492,00 670.032,00 Hematologia 1.500.000,00 799.999,80 700.000,20 Gasometria 1.620.399,96 748.560,00 871.839,96 Telefonia 600.000,00 181.329,12 418.670,88 TOTAL     2.660.543,04
  33. 33. Otimização do Custeio: Resultados Marca-passos cardíacos 2014 2015 2016 2017 R$ 3.553.475,35 R$ 1.938.514,14 R$ 1.920.000,00 R$ 1.713.137,00
  34. 34. Consumo de Antimicrobianos 2014 - 2015 Surto de mucormicose em pacientes onco- hematológicos Inicio plantão CUCA
  35. 35. Otimização do Custeio: Resultados Medicamentos Grupo Farmacológico 2014 2017 Agentes anti-infecciosos 11.277.761,00 6.272.207,00 Anestésicos gerais 1.320.331,00 937.118,00 Anti-inflamatórios não esteroides 321.663,00 112.533,00 Antineoplásicos 7.778.772,00 5.278.509,00 Sistema Cardiovascular 1.194.359,00 967.159,00 Sistema Nervoso 624.262,00 474.775,00 TOTAL 42.089.785,00 35.856.767,00
  36. 36. Controle Especial de Medicamentos – Unidade de Emergência 2014 - 2015 Análise Utilização Ficha Controle Especial - Unidade de Emergência           Medicamento 2014 2015 Redução % DEXMEDETOMIDINA, CLOR. INJETÁVEL FR-AMP 200 MCG 2 ML 2554 1013 1541 60% CISATRACURIO BESILATO 2MG/ML AMPOLA 5ML 7973 2378 5595 70% REMIFENTANILA, CLOR, INJETÁVEL FRASCO-AMPOLA 2 MG 1180 167 1013 86% PROPOFOL 1% INJETÁVEL SERINGA PRONTA PARA USO 50 ML 304 145 159 52% SEVOFLURANO 100%, INALATÓRIO, FRASCO 250 ML 202 88 114 56% Medicamento 2014 2015 Redução % DEXMEDETOMIDINA R$ 295.397,14 R$ 119.597,30 R$ 175.799,84 60% CISATRACURIO  R$ 180.987,10 R$ 22.952,46 R$ 158.034,64 87% REMIFENTANILA R$ 48.191,20 R$ 6.412,80 R$ 41.778,40 87% PROPOFOL SERINGA  R$ 31.282,20 R$ 14.263,30 R$ 17.018,90 54% SEVOFLURANO  R$ 64.191,00 R$ 21.262,50 R$ 42.928,50 67% TOTAL R$ 620.048,64 R$ 184.488,36 R$ 435.560,28 70%
  37. 37. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura, rede de atenção à saúde e impacto social • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 37
  38. 38. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  39. 39. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  40. 40. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  41. 41. Pessoal • Desde setembro de 2015 foram interrompidas as reposições automáticas • Análise da solicitação e autorização de reposição demora 4 a 5 meses • Último processo com 252 solicitações encaminhado em janeiro • Atualmente existem 366 funcionários a serem repostos • Impacto negativo na atenção à saúde, com sobrecarga das equipes profissionais
  42. 42. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura e a rede de atenção à saúde • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Impacto social das atividades do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 42
  43. 43. Investimentos: FINEP Projetos FINEP Vigência do convênio Valor recebido Início Final Modernização do Centro de Medicina Nuclear do HCFMRP-USP 10 março 2009 10 março 2013 724.710,00 Readequação e modernização da infraestrutura física dos laboratórios de pesquisa em medicina celular, molecular e nuclear do HCFMRP 8 março 2013 8 setembro 2019 1.141.700,00 Aperfeiçoamento da metodologia de imagem para diagnóstico precoce e estudo da fisiopatologia das complicações decorrentes da infecção pelo Zika Vírus 28 novembro 2016 28 novembro 2018 305.453,00 Laboratório multiusuário de pesquisa clínica em ressonância magnética do HCFMRP-USP 12 abril 2018 12 abril 2021 2.455.782,00 TOTAL RECEBIDO 4.627.645,00
  44. 44. Investimentos: PRONON PROJETO PRONON ANO TIPO VALOR SITUAÇÃO Implantação do Centro de Oncologia Ocular do HCFMRP-USP 2016 Médico- assistencial 2.436.599,35 Aprovado e priorizado Genética das displasias corticais e da epilepsia tratadas cirurgicamente 2015 Pesquisa 1.543.959,24 Aprovado e priorizado Triagem Neonatal Ampliada para Acidemias Orgânicas, Aminoacidopatias e Defeitos de β- Oxidação de Ácidos Graxos na Região de Ribeirão Preto, São Paulo: Incidência, Biologia Molecular e Análise Custo-Efetividade 2015 Pesquisa 1.961.062,62 Aprovado e priorizado Desenvolvimento de Nanopartículas para Terapia Gênica direcionada à microRNAs da via do Fator Induzido por Hipóxia (HIF) em gliomas de alto grau 2015 Pesquisa 3.092.032,89 Aprovado e priorizado Implantação do Laboratório de PET/CT para atendimento oncológico no HCFMRP-USP 2017 Médico- assistencial 4.153.000,00 Em análise Tratamento ao paciente oncológico com medicamentos complementares aos oferecidos pelo SUS, visando maior eficiência na atenção à saúde e longevidade do paciente. 2017 Médico- assistencial 4.120.830,88 Em análise Reforma para criação da Unidade para Diagnóstico e Tratamento do Câncer do HCMFRP-USP 2017 Médico- assistencial 4.150.988,21 Em análise Reforma para criação da Unidade para Diagnóstico e Tratamento do Câncer do HCMFRP-USP 2016 Médico- assistencial 3.740.883,26 Em análise de reconsideração
  45. 45. Investimentos: PRONAS PROJETO PRONAS ANO TIPO VALOR SITUAÇÃO Eficácia da terapia por pressão negativa no tratamento de feridas crônicas por neuropatia em pessoas com deficiência 2017 Pesquisa 733.492,11 Aprovado e priorizado A doença de Charcot-Marie-tooth na criança: aspectos genotipicos e fenotipicos 2014 Pesquisa 1.121.798,30 Aprovado e priorizado Diagnóstico Clínico-Genético e Molecular da Deficiência Mental Idiopática em alunos de quatro APAEs (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) da região de Ribeirão Preto – São Paulo 2015 Médico- assistencial 1.655.467,13 Aprovado e priorizado HC Acessível - Implantação de Acessibilidade no Acesso ao Centro de Reabilitação do HCFMRP-USP 2017 Médico- assistencial 438.446,42 Em análise Cirurgia Minimamente Invasiva e Endoscópica da Coluna Vertebral 2017 Médico- assistencial 645.509,84 Em análise Estudo para correção de mutações nos genes col1a1/col1a2 com emprego da tecnologia crispr/cas9 em pacientes com osteogênese imperfeita visando aplicação terapêutica 2017 Pesquisa 623.570,92 Em análise
  46. 46. Investimentos: Tribunal Regional do Trabalho INSTITUIÇÃO RÉU ANO VALOR OBJETO Ministério Público do Trabalho da 15ª Região Raizen Combustíveis S/A e BASF S/A 2018 10.108.000,00 Atualização Tecnológica e Modernização da Infraestrutura para Alta Complexidade na Unidade de Queimados e de Emergência do HCFMRP USP Ministério Público do Trabalho da 15ª Região Construtora Norberto Odebrecht S/A, Odebrecht Serviços de Exportação S/A e Odebrecht Agroindustrial S/A 2018 6.537.000,00 Atualização Tecnológica dos Equipamentos da Área de Diagnóstico por Imagem para Suporte a Pesquisa Clínica, ao Diagnóstico e Tratamento das Condições de Alta Complexidade Assistidas no HCFMRP USP
  47. 47. Investimentos: Outras fontes INSTITUIÇÃO ANO VALOR OBJETO Fundação Itaú Social 2017 200.000,00 Aquisição de um aparelho de ecocardiografia para o HC Criança Conselho Estadual do Idoso 2017 506.159,00 Fortalecimento da Família para o Cuidado de longo Prazo do Idoso Conselho Estadual da Criança e do Adolescente 2017 61.794,90 Simulação Realística como Instrumento de Educação Continuada de Familiares de Crianças Internadas e da Equipe Multiprofissional Atuante no HC Criança
  48. 48. Investimentos: Eficiência Energética • O Programa de Eficiência Energética promove o uso eficiente da energia elétrica em todos os setores da economia por meio de projetos que demonstrem a importância e a viabilidade econômica de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia. • Projetos selecionados com base em processo competitivo
  49. 49. Projetos no HC de Ribeirão Preto Linha do tempo de execução dos projetos
  50. 50. Detalhes dos projetos 1º projeto: substituição de 18.590 lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED; Local: Hospital das Clínicas. 2º projeto: substituição de 4.101 lâmpadas fluorescentes por lâmpadas LED; Local: Unidade de Emergência do HC. 3º projeto: Substituição da Central de água gelada (CAG). Local: Hospital das Clínicas.
  51. 51. Detalhes energéticos dos projetos 1º projeto 2º projeto 3º projeto EE (MWh/ano)¹ 1.088 334 2.135 RDP (kW) 161 33 244 Investimento (R$) 984.554 230.104 3.223.399 Emissão evitada (ton CO2) 101,29 31,07 198,65 Equivalente em plantio de árvores 608 186 1.192 Economia de energia elétrica é suficiente para fornecer energia à 1.746 residências por mês/ano (premissa: 170 kWh/residência)
  52. 52. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  53. 53. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  54. 54. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  55. 55. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  56. 56. HCFMRP-USP: 1995 - 2016
  57. 57. HCFMRP-USP: Faturamento SUS x Teto contratual
  58. 58. MUN_NOM_REF SERVIÇOS REDE SUBGRUPO Teto Pactuado Produção efetiva Variação (%) RIBEIRÃO PRETO HCFMRPUSP / FAEPA CARDIOLOGIA CARDIO ADULTO 1.892.813,06 1.895.345,70 0,13   CARDIO INTERVENCIONISTA 1.333.379,41 3.228.864,05 142,16   CARDIO PEDIATRICA 1.928.879,72 2.472.295,56 28,17   ELETROFISIOLOGIA 349.458,10 586.431,70 67,81   ENDOVASCULAR 741.469,56 3.805.218,50 413,20   VASCULAR 332.294,23 1.377.260,89 314,47   CARDIOLOGIA Total 6.578.294,09 13.365.416,39 103,17   NEUROLOGIA INTERNAÇÃO GERAL 1.845.882,38 3.749.631,46 103,13   NEUROLOGIA Total 1.845.882,38 3.749.631,46 103,13   ONCOLOGIA INTERNAÇÃO 3.482.268,68 4.084.462,46 17,29   QUIMIOTERAPIA 6.566.742,52 11.405.334,97 73,68   RADIOTERAPIA 2.755.700,62 2.447.161,62 -11,20   ONCOLOGIA Total 12.804.711,82 17.936.959,05 40,08   ORTOPEDIA INTERNAÇÃO GERAL 1.091.609,24 560.428,16 -48,66   ORTOPEDIA Total 1.091.609,24 560.428,16 -48,66   HCFMRPUSP / FAEPA Total 22.320.497,53 35.612.435,05 59,55   SANTA CASA DE RIBEIRÃO PRETO Total     5.861.713,92 5.985.708,83 2,12   SOCIEDADE PORTUGUESA DE BENEFICÊNCIA- RIBEIRÃO PRETO Total     8.559.834,38 9.321.410,77 8,90 SERTÃOZINHO Total       685.573,70 394.618,75 -42,44 BATATAIS Total       364.693,00 277.342,85 -23,95 MONITORAMENTO DAS REDES DE ALTA COMPLEXIDADE EM CARDIOLOGIA, NEUROLOGIA, ONCOLOGIA E ORTOPEDIA DO ANO DE 2016
  59. 59. Desafios na Gestão de um Hospital Universitário • HCFMRP: Interações institucionais, infraestrutura e a rede de atenção à saúde • Impacto da crise econômica no financiamento do HCFMRP • Impacto social das atividades do HCFMRP • Otimização do Custeio • Disponibilidade de Pessoal • Investimento: Captação de Recursos • Práticas/Ações/Projetos em destaque  Compra de energia no mercado livre  Projeto IRIS  Atenção à Saúde  Logística Hospitalar  Tratamento de Resíduos Infectantes 60
  60. 60. Energia no mercado livre 61
  61. 61. Energia no mercado livre Economia 62 • Valor anual no mercado cativo: R$ 8.500.000,00 • Economia em 2019: entre R$ 1.550.000,00 e R$ 2.320.000,00
  62. 62. • Inteligência de Resultados e Integração de Sistemas / • Intelligence Results and Integrated Systems Parceria: HCFMRP/FAEPA/Algar Tech/T Systems Projeto de Inovação Tecnológica Projeto IRIS
  63. 63. Sistema de Informações Hospitalares 64
  64. 64. Inovação?Inovação? Cloud Computing Inteligência Cognitiva 65
  65. 65. Logística Hospitar: Benefícios Redução de número funcionários 100% Redução de Estoque e capital imobilizado 40% Padronização dos medicamentos 20% Redução de compra de medicamentos e insumos 15% Meta contratual para eliminação de perdas 1% REDUÇÃO DE CUSTOS
  66. 66. FluxologísticoHCFMRPcampus
  67. 67. CENTRAL LOGÍSTICA Centralização do recebimento de fornecedores  na Central Logística Adequação / Central de Produção • Etiquetagem com automação • Fracionamento:  • Materiais • Medicamentos • Dose padrão (“oralpak”) • Etiqueta RFID (OPME) • Produção de kits (básicos de cirurgia e  procedimentos) Armazenagem • Porta pallets • Prateleiras • Rotativo vertical / Elevador • Câmaras frias / geladeiras Dispensação (com automação): • Farmácias • Centros de Custos • Reposição dos dispensários • U.E.
  68. 68. Projeto: Dutos Pneumáticos 69
  69. 69. Estação de tratamento de resíduos infectantes 70
  70. 70. Estação de tratamento de resíduos infectantes 71
  71. 71. 1. Neoplasias 2. Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica 3. Insuficência Cardíaca 4. Demência 5. Esclerose Lateral Amiotrófica 6. AVC não agudo 7. Cirrose Hepática 8. Insuficiência Renal 9. HIV/SIDA Condições Clínicas Investimentos: R$ 497.000,00 Custeio mensal: R$ 250.000,00 Grupo Técnico de Trabalho – Desospitalização (GTED)- SES PROJETO: HOSPITAL CUIDADOS PALIATIVOS 72
  72. 72. Projeto: HOSPITAL DIA Grupo Técnico de Trabalho – Desospitalização (GTED) - SES Investimentos: R$ 882.000,00 Custeio mensal: R$ 250.000,00 Medicamentos: variável Serviços 1. Antibioticoterapia ambulatorial 2. Infusão de medicamentos 3. Laserterapia 4. Fototerapia 5. Bloqueios anestésicos 6. Esclerose Lateral Amiotrófica 7. Testes de alergia 8. Toxina Botulínica 73
  73. 73. Muito obrigado pela atenção 74

×