Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
I- PERDÃO DAS OFENSAS
II- A INDULGÊNCIA
III – É PERMITIDO REPREENDER OS OUTROS?
INSTRUÇÃO DOS ESPIRITOS
BEM AVENTURADOS OS...
Sermão da
Montanha
Uma experiência
Auto-Reflexiva
•É aquele que entendeu que
precisa enriquecer-se e
necessita de aprendizado.
•É aquele que se posiciona
diante de Deus com...
Bem-aventurados os que choram,
pois que serão consolados.
( Mateus, 5:4)
Quando seu choro é aquele que
evoca uma nova atit...
Bem-aventurados os mansos, porque
eles herdarão a Terra. (Mateus, 5:5)
Herdar a terra significa
adquirir uma
consciência e...
Ter fome e sede de justiça
é quando entendemos
que só pode haver
felicidade se tiver bom
para todos.
Bem-aventurados os qu...
Bem-aventurados os misericordiosos, porque
obterão misericórdia.
(Mateus, 5:7)
A misericórdia é a vivência do
amor de Deus...
I- PERDÃO DAS OFENSAS
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Quantas vezes perdoarei ao meu irmão?...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
PORQUE SETENTA VEZES SETE?
Quando Caim matou seu irmão Abel,
por inveja Jeová...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
PORQUE SETENTA VEZES SETE?
Caim casou se e deixou uma descendência.
Seu tatar...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Jesus inverte sua proposta e inaugura um
novo tempo, com o perdoar setenta ve...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
• Oh, infeliz daquele que diz: Eu jamais perdoarei,
porque pronuncia a sua pr...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Quem sabe se, nessa luta que começa por um simples
aborrecimento e acaba pela...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Admitamos que fosseis realmente o ofendido, em
certa circunstância. Quem sabe...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Quando perdoardes os vossos
irmãos, não vos contenteis com
estender o véu do ...
https://www.youtube.com/watch?v=3VbMsiefHOQ&t=28s
... porque o mérito do
perdão é
proporcional à
gravidade do mal...
ESE –Cap XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
II- A INDULGÊNCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
INDULGÊNCIA tem como sinônimo: absolvição...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Para a Igreja Cristã a INDULGÊNCIA foi,
hi...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
O Protestantismo, pelos esforços de Martin...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Indulgente é todo aquele que se esforça pa...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Aquele que é indulgente, toma os erros alh...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Quando nos condenamos algo em
alguém ou no...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Busquemos agora e sempre mais perdoar
do q...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Pois Eu desci do céu, não
para fazer a min...
II- A IDULGENCIA
ESE – CAPITULO XX
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
A INDULGÊNCIA é portanto mais uma VIRTUDE
...
III – É PERMITIDO REPREENDER OS OUTROS?
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
Ninguém sendo perfeito, não se segue ...
BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTEII
Depois de Deus, a Humanidade será o tema
fundamental de nossas vidas.
Compreen...
Kardec, Allan – Evangelho Segundo
o Espiritismo, Cap. 10
Joanna de Angelis, As Leis Morais
Judith Orloff, Emotional Freede...
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves

89 views

Published on

PALESTRA ESPIRITA

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Bem aventurados misericordiosos ii- clea alves

  1. 1. I- PERDÃO DAS OFENSAS II- A INDULGÊNCIA III – É PERMITIDO REPREENDER OS OUTROS? INSTRUÇÃO DOS ESPIRITOS BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS
  2. 2. Sermão da Montanha Uma experiência Auto-Reflexiva
  3. 3. •É aquele que entendeu que precisa enriquecer-se e necessita de aprendizado. •É aquele que se posiciona diante de Deus como um receptor. Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. (Mateus, 5:3)
  4. 4. Bem-aventurados os que choram, pois que serão consolados. ( Mateus, 5:4) Quando seu choro é aquele que evoca uma nova atitude diante de erros cometidos ” Os olhos que nunca choraram raramente ve” Chico Xavier
  5. 5. Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a Terra. (Mateus, 5:5) Herdar a terra significa adquirir uma consciência em saber se relacionar ao todo ou de ter uma participação pessoal no todo.
  6. 6. Ter fome e sede de justiça é quando entendemos que só pode haver felicidade se tiver bom para todos. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados (Mateus 5:6)
  7. 7. Bem-aventurados os misericordiosos, porque obterão misericórdia. (Mateus, 5:7) A misericórdia é a vivência do amor de Deus nas relações com as pessoas, principalmente com as que se encontram emocionalmente desajustadas. Agir com misericórdia é colocar a mente em estado de doação da energia do amor.”
  8. 8. I- PERDÃO DAS OFENSAS ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Quantas vezes perdoarei ao meu irmão? Perdoá-lo-eis, não sete vezes, mas setenta vezes sete (Jesus) Porque setenta vezes sete? Segundo a orientação rabínica, razoável perdoar as ofensas até três vezes. Revelando ter assimilado os novos princípios, Pedro, num rasgo de boa vontade, cogitou de elevar esse limite. Jesus foi além: - Não te digo sete vezes, mas até setenta vezes sete.
  9. 9. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II PORQUE SETENTA VEZES SETE? Quando Caim matou seu irmão Abel, por inveja Jeová, por castigo, o condenou a vagar sem destino....Fugitivo e errante serás pela terra (Gênesis: 4-12). Caim lamuriou-se. Se partisse sozinho, sem proteção, poderia ser morto por algum desconhecido. Mas o Senhor lhe respondeu: “Não será assim se alguém matar Caim, sofrerá sete vezes a vingança”. E o Senhor colocou em Caim um sinal, para que ninguém que viesse a encontrá-lo o matasse.
  10. 10. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II PORQUE SETENTA VEZES SETE? Caim casou se e deixou uma descendência. Seu tataraneto, Lameque, era casado com duas mulheres, Ada e Zilá. Certa feita, disse às esposas (Gênesis, 4:23-24) ...Matei um homem por me ferir, e um rapaz por me pisar. Se Caim seria vingado sete vezes, com certeza Lameque o será setenta vezes sete. Eu sou mais justo do que Caim, pois eu matei quem merecia morrer, portanto, quem me ferir, deve ser duramente vingado". Aprendemos desde cedo a justificar nossas próprias ações, apontando para os pecados dos outros.
  11. 11. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Jesus inverte sua proposta e inaugura um novo tempo, com o perdoar setenta vezes sete, que equivale a perdoar sempre. Se os seus atos vos prejudicaram pessoalmente, eis um motivo a mais para serdes indulgentes, porque o mérito do perdão é proporcional à gravidade do mal... ESE –Cap XX Porque, se fordes duros, exigentes, inflexíveis, se guardardes até mesmo uma ligeira ofensa, como quereis que Deus esqueça que todos os dias tendes grande necessidade de indulgência?
  12. 12. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II • Oh, infeliz daquele que diz: Eu jamais perdoarei, porque pronuncia a sua própria condenação! Quem sabe se, mergulhando em vós mesmos, não descobrireis que fostes o agressor? • Eu não permiti que o outro manifestasse sua opinião. • Eu ignorei o outro.
  13. 13. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Quem sabe se, nessa luta que começa por um simples aborrecimento e acaba pela desavença, não fostes vós a dar o primeiro golpe? Se não vos escapou uma palavra ferina? Se usaste de toda a moderação necessária? • Críticos severos. • Resmungar constantemente. • Quebrar promessas. A resposta branda desvia o furor, mas a palavra ríspida desperta a violência. Provérbios 15:1
  14. 14. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Admitamos que fosseis realmente o ofendido, em certa circunstância. Quem sabe se não envenenastes o caso com represálias, fazendo degenerar numa disputa grave aquilo que facilmente poderia cair no esquecimento? Se dependeu de vós impedir as conseqüências, e não o fizestes, sois realmente culpado. Admitamos ainda que nada tendes a reprovar na vossa conduta, e, nesse caso, maior o vosso mérito, se vos mostrardes clemente.
  15. 15. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Quando perdoardes os vossos irmãos, não vos contenteis com estender o véu do esquecimento sobre as suas faltas. Esse véu é quase sempre muito transparente aos vossos olhos. Acrescentai o amor ao vosso perdão, fazendo por ele o que pedis a vosso Pai Celeste que faça por vós.
  16. 16. https://www.youtube.com/watch?v=3VbMsiefHOQ&t=28s
  17. 17. ... porque o mérito do perdão é proporcional à gravidade do mal... ESE –Cap XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II
  18. 18. II- A INDULGÊNCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II INDULGÊNCIA tem como sinônimo: absolvição, indulto, perdão, moderação, mansidão, clemência, suavidade, magnanimidade, brandura, amenidade etc.
  19. 19. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Para a Igreja Cristã a INDULGÊNCIA foi, historicamente, questão de grande cisão. Era o benefício do PERDÃO DOS PECADOS vendido através de documentos oficiais da Igreja Católica aos fiéis que se sentissem em PECADO ou mesmo aqueles que desejavam comprar o DIREITO DE PECAR. Virtude por excelência, a indulgência se transformou em mercadoria vil da hipocrisia humana.
  20. 20. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II O Protestantismo, pelos esforços de Martinho Lutero rompeu de certa forma com esses abusos, criando a IGREJA REFORMADA sem contudo lograr elevar novamente a INDULGÊNCIA no senso comum à categoria de virtude, e até hoje é compreendida como um relaxamento dos senso de justiça, quando na verdade é expressão da mais viva Misericórdia.
  21. 21. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Indulgente é todo aquele que se esforça para AMENIZAR as falhas e defeitos alheios contemporizando com os pontos favoráveis, as intenções nobre e mesmo o passado valoroso daquele que erra. O QUE É SER INDULGENTE ? Indulgente é aquele que sempre busca uma justificativa comum do comportamento humano para as falhas morais humanas, não visando compactuar com o erro, mas considerando aquele que erra um APRENDIZ da arte de viver, disciplina em que todos somos ainda alunos.
  22. 22. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Aquele que é indulgente, toma os erros alheios e ”oculta- os, evitando que se propaguem, e se a malevolência os descobre, tem sempre uma desculpa à mão para os disfarçar, mas uma desculpa plausível, séria, e não daquelas que, fingindo atenuar a falta, a fazem ressaltar com pérfida astúcia”. Todos vós tendes más tendências a vencer, defeitos a corrigir, hábitos a modificar. Todos vós tendes um fardo mais ou menos pesado que alijar, para subir ao cume da montanha do progresso. Por que, pois, ser tão clarividentes quando se trata do próximo, e tão cegos quando se trata de vós mesmos?
  23. 23. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Quando nos condenamos algo em alguém ou no mundo ao seu redor , assumimos perante a VIDA o compromisso de JAMAIS FALHAR naquela questão em apreço... Reflitamos: Podemos garantir com toda certeza que não tropeçaremos adiante no mesmo caminho em que hoje nosso irmão se encontra em queda?
  24. 24. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Busquemos agora e sempre mais perdoar do que sermos perdoados, pensando que DEUS espera de nós a contribuição na bondade e no amor, pois que da sua Divina Justiça ninguém jamais escapou sem reabilitar-se e, sendo nós tão pecadores, como teremos a coragem de atirar a primeira pedra da condenação?
  25. 25. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Pois Eu desci do céu, não para fazer a minha própria vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade do Pai, o qual me enviou: que Eu não perca nenhum de todos os que Ele me deu...
  26. 26. II- A IDULGENCIA ESE – CAPITULO XX BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II A INDULGÊNCIA é portanto mais uma VIRTUDE PEDAGÓGICA pois quem dela é objeto encontra a compreensão de que se encontra sob regime especial de ”uma nova chance de acertar” como um novo voto de confiança em seus talentos de aprendiz. Indulgência portanto é a misericórdia em ação, mobilizando os recursos pedagógicos da vida em favor daquele que vacila no bem, dando-lhe com dignidade uma possibilidade de refazer seus passos em torno de caminhos que ainda não logrou percorrer com sabedoria.
  27. 27. III – É PERMITIDO REPREENDER OS OUTROS? BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTE II Ninguém sendo perfeito, não se segue que ninguém tem o direito de repreender o próximo? –Certamente que não, pois cada um de vós deve trabalhar para o progresso de todos, e sobretudo dos que estão sob a vossa tutela. Mas isso é também uma razão para o fazerdes com moderação, com uma intenção útil, e não como geralmente se faz, pelo prazer de denegrir. ... a censura que se faz a outro deve ser endereçada também a nós mesmos, para vermos se não a merecemos.
  28. 28. BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS- PARTEII Depois de Deus, a Humanidade será o tema fundamental de nossas vidas. Compreenderemos as necessidades e as aflições, os males e as lutas de todos os que nos cercam ou estaremos segregados no egoísmo primitivista. Os soluços de um hemisfério repercutem no outro. A dor do vizinho é uma advertência para a nossa casa O erro de um irmão, examinado nos fundamentos, é igualmente nosso porque somos componentes s imperfeitos de uma sociedade menos perfeita....
  29. 29. Kardec, Allan – Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. 10 Joanna de Angelis, As Leis Morais Judith Orloff, Emotional Freedem, Cap. 12 Psicologia do Evangelho – Adenauer Novaes.

×