Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Solidariedade Online - 2ª parte

502 views

Published on

Matéria sobre pessoas que usam a internet para ajudar os outros.

Published in: Business, Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Solidariedade Online - 2ª parte

  1. 1. DOMINGO, 9/8/2009 I O DIA I 3 >>Você tem um projeto solidário através da Internet? Escreva para a gente conexao@odia.com.br ! FÁBIO GONÇALVES Sociedade Viva Cazuza beneficiada > A Internet vai ser usada também para sistemas, 42 anos. Na primeira edição, em ajudar uma ONG que leva o nome de um fevereiro, o grupo conseguiu R$ 3 mil em ídolo do rock brasileiro. Organizada por doações. A arrecadação foi a maior da um grupo de 10 amigos que se conheceu América Latina. O dinheiro foi para a no Twitter, a iniciativa visa a arrecadar fun- ONG Charity Water, que financia projetos dos para a Sociedade Viva Cazuza, que au- de fornecimento de água potável para pes- xilia portadores do vírus da Aids. O proje- soas que vivem em áreas secas do planeta. to, conhecido como ‘Twestival’, nasceu na Lucinha Araújo, presidente da Socieda- Inglaterra e acontece simultaneamente de Viva Cazuza, comemorou a ajuda do em várias cidades do mundo. Na primeira grupo. “Sou de uma geração que não usava quinzena de setembro, o Rio de Janeiro te- tecnologia, mas achei ótimo. Na situação rá a segunda edição da mobilização. Em ca- crítica em que está a instituição, toda doa- da evento, uma entidade é beneficiada. ção é bem-vinda”, afirmou. A iniciativa pre- “A Internet nos mostrou que juntos po- vê leilões on-line, doações pela Internet e a díamos fazer algo para ajudar outras pes- organização de festa com o valor da entra- soas”, explica Roney Belhassof, analista de da revertido para a Viva Cazuza. FELIPE O' NEILL Rodrigo criou o site que divulga o trabalho do Ballet de Santa Teresa e já trouxe nove professoras estrangeiras para atuarem voluntariamente Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, com os twiteiros que organizam evento para ajudar sua ONG FELIPE O'NEILL SOLIDARIZE-SE VOLUNTÁRIOS ONLINE ■ Página na Internet que disponibiliza diver- sas oportunidade de voluntariado virtual. Tecnologia motiva mais os homens (www.voluntariosonline.org.br) > Especialistas em serviço social e em In- nós temos uma possibilidade de uma co- ternet têm opiniões semelhantes sobre o municação multidirecional, o que cria RIO VOLUNTÁRIO tema solidariedade virtual. Heloisa Coe- uma cultura de troca colaborativa. Nela, as ■ Lá o usuário pode optar por trabalhos so- lho, pós-graduada em Serviço Social, expli- pessoas usam a mídia como ferramenta ciais presenciais e virtuais em instituições ca- ca que, graças à Internet, os homens estão não só para fornecer e receber informação, riocas. (www.riovoluntario.org.br) mais participativos. “Antes o serviço volun- mas também para ajudar uns aos outros.” tário era uma atividade mais feminina, os Além disso, o pesquisador afirma que TWESTIVAL RIO homens gastavam boa parte do tempo os projetos que proliferam no mundo vir- ■ Versão carioca do festival vai arrecadar fun- com o trabalho. Agora, o sexo masculino tual são uma extensão de movimentos que dos para a Sociedade Viva Cazuza, que atra- está abraçando mais iniciativas solidá- já existiam. Ele ainda cita alguns exem- vessa uma grave crise financeira. (www.rio- rias”, avalia. Na opinião da diretora do Ins- plos de soluções que vão ajudar nas áreas dejaneiro.twestival.com) tituto Rio Voluntário, a Internet permite médicas e de conhecimento. “O importan- que todos encontrem um tempo livre para te é ressaltar que iniciativas já existiam, a BALLET DE SANTA TERESA ajudar. “Com a nova tecnologia estaremos Internet só ajudou a multiplicar a visibili- ■ Site que divulga apresentações de dança mais próximos de um mundo sustentável”, dade. Ações que antes eram dispersas hoje da ONG. (www.bst.org.br) acredita Heloisa. podem ser unificadas, seja para decodifica- O pesquisador e professor de MBA em ção do genoma humano ou para a criação S.O.S DESAPARECIDOS Gestão de Conhecimento da Coppe Carlos de uma enciclopédia digital. A distância ■ Comunidade do Orkut que colabora com a Nepomuceno é enfático. Para ele, a Inter- não é mais empecilho para as pessoas tra- localização de pessoas desaparecidas. (ht- net forneceu novas possibilidades na solu- balharem juntas em prol de um bem co- tp://migre.me/4RPQ) ção de problemas. “Com a grande rede, mum”, aponta Carlos Nepomuceno.

×