Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Violência na escola

286 views

Published on

Violência na Escola

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Violência na escola

  1. 1. VIOLÊNCIA E ESCOLA
  2. 2. GRUPO: Bianca Mara Cruz Pacheco Hércia da Mercês Bezerra da Silva Letícia Peçanha Medeiros da Cunha Washington L.R.Silva 4º Período
  3. 3. Resolução de problemas A METODOLOGIA
  4. 4. ENSINAR PARA RESOLVER • Nos últimos anos muito se tem falado de violência, até porque esta passou a fazer parte do nosso cotidiano. • . A violência, entre outros, foi destacada por pessoas de diferentes camadas sociais, como um dos principais problemas, principalmente aquela que atinge a vida e a integridade física dos indivíduos. • Para que possamos entender melhor os determinantes da violência e o papel da educação, algumas questões nos parecem pertinentes para ajudar a nossa reflexão
  5. 5. • De que forma a violência é engendrada na nossa sociedade? • Quais os valores que têm norteado as diferentes práticas sociais e entre estas, a educacional? • Qual o papel da educação e da escola diante de uma sociedade com características violentas? • Estas são perguntas fundamentais.
  6. 6. Individualismo
  7. 7. VIOLÊNCIAFÍSICA Necessidade de se levar vantagem em tudo, e daí a brutalidade e a intolerância.
  8. 8. • A violência perpassa as diferentes relações sociais e aparece de forma explícita nos meios de comunicação de massa, principalmente na mídia televisiva. • A mídia televisiva comumente apresenta programas com "brincadeiras" desrespeitosas em que os indivíduos são usados como objeto sarcástico. Até os programas infantis não fogem a essa conotação violenta.
  9. 9. A ESCOLA E A VIOLÊNCIA • A escola também reflete o modelo violento de convivência social. • Muitos educadores não se apercebem como violadores dos direitos dos alunos. É o que podemos chamar de violência simbólica, que segundo Dulce Whitaker (1994), "ajuda não só a obscurecer a violência que está no dia-a-dia, no cotidiano, como também a esconder suas verdadeiras causas". • A violência sutil, em geral, não aparece de forma tão explícita e serve para escamotear e dissimular os conflitos.
  10. 10. ESCOLA, CONTRUTORA DA CIDADANIA
  11. 11. Objetivo de uma escola que busca a cidadania • Tratar todos os indivíduos com dignidade, com respeito à divergência. • Valorizar o que cada um tem de bom; • Fazer com que a escola se torne mais atualizada para que os alunos gostem dela; • Trabalhar a problemática da violência e dos direitos humanos, a partir do processo de conscientização permanente, relacionando esses conteúdos ao currículo escolar; • Incentivar comportamentos de trocas, de solidariedade e de diálogos, como bem coloca Renata Aguirre - aluna da 8ª série da Escola Municipal de São Paulo -, "a violência é a força bruta contra alguém. Quem prática a violência é burro, covarde, porque somos seres humanos e a única coisa que nos diferencia dos animais é a capacidade de pensar e de falar. Se nós temos a capacidade de usar palavras, para que usar a força bruta? É isso que as pessoas precisam entender".
  12. 12. • Dulce Withaker chama a atenção porque muitas vezes "os professores não se dão conta de que o que torna as crianças apáticas, não são propriamente os conteúdos ministrados, mas sim o ponto de partida da ação pedagógica que se apresenta carregado de autoritarismo e, portanto, de violência simbólica".
  13. 13. ESCOLA E CIDADANIA • A violência urbana e escolar, esta visão da escola enquanto espaço de violência é destacada pelos alunos, e estes exemplificam como esta se manifesta: • "quando o professor fala: este aluno está ferrado comigo" (isto porque o aluno era indisciplinado), ou então, "este aluno não quer nada com a escola e por mim está reprovado". • O interessante é que os professores não vêm estas formas de relacionamento com os alunos como desrespeitosas ou violentas.. • Para estes, a violência na escola aparece, basicamente, na relação entre os alunos e destes para com o professor.
  14. 14. Escola,formandocidadãos
  15. 15. BULLYING • O bullying , ou violência moral trata-se de um problema que sempre esteve presente nas escolas, e hoje tem sido fonte de preocupação de pais e professores. • Bullying utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender. Também existem as vítimas/agressoras, ou autores/alvos, que em determinados momentos cometem agressões, porém também são vítimas de bullying pela turma. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Bullying
  16. 16. Relato de experiência • João Guilherme Lembro-me bem de um caso de 'bullying' que ocorreu comigo na infância. Estudava numa escola pública. Tinha 13 anos e sempre apanhava de alguns colegas de turma que se mostravam valentões, bravos. E eu tinha muito medo deles, que percebiam isso. Acontece que sempre fui um excelente aluno e o melhor amigo um garoto grandão, valentão, mas não se envolvia nas confusões que aprontavam para mim. Ele, apesar de valentão, era meio desligado dos estudos e sempre tirava notas baixas nas provas, então aproveitei esta deficiência dele e propus um acordo: ele me livrava dos valentões nas brigas corriqueiras e eu o ajudava nas provas, a partir daí consegui me livrar das agressões. Até hoje me lembro desses episódios na infância, o grupo de valentões vindo em minha direção... São lembranças que me fazem muito mal, sinto calafrios, tremores, inquietações...
  17. 17. COMO EVITAR O BULLYING? • Para evitar o bullying os pais têm um papel muito importante, devendo estar atentos a sinais que possam denunciar esta prática, sendo o seu educando o vitima ou o agressor. Por isso deverá estar atento aos seguintes sinais: -se o seu filho tem alguma característica na sua personalidade ou na sua fisionomia que o coloca na situação de ser “alvo fácil”, procure um psicólogo. -esteja atento, observe o seu filho a brincar com os outros colegas, solicite aos professores o parecer deles. -não se torne hiper-protector, mas vigie com atenção -não se esqueça que o seu filho pode precisar de ajuda -se o seu filho é muito agressivo, esteja atento, ele pode ser autor de Bullying a não ter consciência do sofrimento que provoca nos outras crianças.
  18. 18. EVITAR O BULLYING NA ESCOLA • O primeiro passo é admitir que a escola é um local passível de bullying. - Conversar com os alunos e escutar atentamente reclamações ou sugestões. - Estimular os estudantes a informar os casos. - Reconhecer e valorizar as atitudes da garotada no combate ao problema. - Criar com os estudantes regras de disciplina para a classe em coerência com o regimento escolar. - Estimular lideranças positivas entre os alunos, prevenindo futuros casos. - Interferir diretamente nos grupos, o quanto antes, para quebrar a dinâmica do bullying.

×