Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Geografia - Conflitos na Tchecoslováquia

23,648 views

Published on

Published in: Education
  • accessibility Books Library allowing access to top content, including thousands of title from favorite author, plus the ability to read or download a huge selection of books for your pc or smartphone within minutes.........ACCESS WEBSITE Over for All Ebooks ..... (Unlimited) ......................................................................................................................... Download FULL PDF EBOOK here { https://urlzs.com/UABbn } .........................................................................................................................
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • muito bem explicado.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • otimo trabalho :3
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • good! =)))
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Good! =)))
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Geografia - Conflitos na Tchecoslováquia

  1. 1. Conflitos Separatistas Tchecoslováquia
  2. 2. Tchecoslováquia A Tchecoslováquia nasceu da união das nações tcheca e eslovaca (que possuíam língua semelhante), depois da primeira guerra mundial, graças a fragmentação do império Austro-húngaro.
  3. 3. Introdução <ul><li>Para consolidar a influência nos países ocupados pelas tropas, os soviéticos realizaram uma forte pressão política para implantar o socialismo em todo o Leste Europeu, se utilizando, muitas vezes, do uso da força militar. </li></ul><ul><li>No fim da Segunda Guerra Mundial, a União Soviética saía bem forte do conflito. As tropas soviéticas chegaram a ocupar quase todo o Leste Europeu, anexando parte dos territórios da Tchecoslováquia, da Finlândia, entre outros. </li></ul>
  4. 4. A derrubada do socialismo <ul><li>Depois, uma série de grandes manifestações populares em massa provoca a legalização dos partidos de oposição. </li></ul><ul><li>O movimento para a queda do socialismo tem início com as manifestações populares que fazem o governo libertar o dramaturgo Havel, líder da oposição democrática, que estava preso. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Ocorreu também a queda do ministério, a criação de um gabinete com a maioria não comunista e, por fim, a renúncia do presidente Gustav Husak, ocorrida em novembro de 1989. </li></ul><ul><li>Havel assume a presidência em caráter provisório, sendo eleito definitivamente em 1990. </li></ul><ul><li>Nesse mesmo ano, restabelecida a democracia, passa a se criar na Tchecoslováquia uma campanha para a separação territorial do país. </li></ul>
  6. 6. Separação territorial <ul><li>Com a derrubada do regime socialista, a Tchecoslováquia promoveu reformas, direcionando-se para a economia capitalista. Essas reformas não foram igualmente aceitas nas duas partes do território. </li></ul><ul><li>O principal fator que favoreceu a separação do território foram as divergências e disparidades entre as economias, não havendo, portanto, desavenças históricas e diferenças étnico-culturais que contribuíssem para o acontecimento. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Já os eslovacos, com economia agrária e extrativista, resistiram a uma maior adesão à economia de mercado, realizaram privatizações em menor grau e deram preferência pela manutenção das cooperativas no campo. </li></ul><ul><li>Os tchecos, por um lado, eram mais industrializados, aderiram a uma economia de mercado, promovendo uma série de privatizações de empresas e terras, abertura ao capital estrangeiro, entre outros. </li></ul><ul><li>Dessa forma, a maioria dos tchecos era a favor de reformas econômicas radicais, enquanto os eslovacos solicitavam uma forma mais social de encarar as reformas econômicas. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Assim, a Tchecoslováquia tinha duas regiões economicamente diferentes e com interesses divergentes em relação à política e a economia. </li></ul><ul><li>Mesmo antes da Segunda Guerra Mundial, a república tcheca (predominando a atividade industrial) era mais desenvolvida que a república tcheca, (predominantemente agrária), quadro que continuou mesmo durante o regime socialista. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Nesse contexto, muitos tchecos e eslovacos desejavam a preservação de uma Tchecoslováquia federal. Uma maioria de eslovacos, porém, desejavam uma co-existência mais flexível ou mesmo uma independência. </li></ul><ul><li>A população se mostrava dividida. Não havia um consenso, nem maioria absoluta. Metade dos tchecos eram contrários à separação, enquanto 49% dos eslovacos também. O grupo que queria a separação era menor: 40% dos eslovacos. </li></ul><ul><li>Houve a realização de um plebiscito, em que a população decidiu a favor da separação territorial. </li></ul>A divisão
  10. 10. <ul><li>No final, o destino do país foi decidido pelos políticos, sem que houvesse uma grande manifestação popular para que o desmembramento ocorresse. </li></ul><ul><li>Em 1992, Vaclav Klaus (defensor de uma federação mais rígida ou mesmo a independência) foi eleito para o cargo de primeiro-ministro da República Tcheca Federada. Vladimír Meciar e outros líderes políticos da Eslováquia, por sua vez, defendiam uma confederação. </li></ul><ul><li>Houve negociações freqüentes e intensas. Em 17 de julho daquele ano, é aprovado na Eslováquia a Declaração de Independência da Nação Eslovaca. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Seis dias depois, os políticos resolvem dissolver a Tchecoslováquia, em uma reunião realizada na Bratislava. </li></ul><ul><li>Com a decisão já tomada, os políticos passam a ter como objetivo uma dissolução pacífica. Em 25 de novembro de 1992, uma lei sobre o fim da existência da Tchecoslováquia é aprovada, especificando detalhes técnicos da separação. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>A separação ocorreu muito mais por pressão dos políticos eslovacos, embora os tchecos não tenham criado nenhuma oposição. </li></ul><ul><li>A forma pacífica como ocorreu esse processo de separação tornou-a conhecida como Revolução de Veludo. </li></ul><ul><li>O modo como a separação ocorreu se contrasta com a dissolução da Iugoslávia, que foi bastante violento. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Dessa forma, podemos ver que tudo realizado nesse processo foi realizado na mais perfeita paz entre os países, sem haver nenhum tipo de rancor nem guerra civil: nem mesmo uma gota de sangue foi derramada. </li></ul><ul><li>A relação dos países é atualmente, muito boa, talvez melhor do que nunca. </li></ul>
  14. 14. A extinta Tchecoslováquia hoje <ul><li>Em 1 de janeiro de 1993, o extinto país foi dividido em duas nações: A república tcheca e a Eslováquia, com suas respectivas capitais em Praga e Bratislava. </li></ul>
  15. 16. Conseqüências da separação <ul><li>Partilha do patrimônio federal: a maior parte dos recursos federais foi dividida entre tchecos e eslovacos, com a maior parte para os tchecos, inclusive os equipamentos das forças armadas e a infra-estrutura de aviação, além da estrutura ferroviária. </li></ul><ul><li>Moeda: a princípio, a moeda a circular era a mesma em ambos os países, mas depois foram criadas as respectivas moedas: a coroa tcheca e a moeda eslovaca. </li></ul>
  16. 17. Consequências na Economia <ul><li>A separação criou um impacto negativo nas duas economias, principalmente em 1993, já que laços tradicionais foram cortados, mas o impacto foi menor do que o esperado por muitas pessoas. </li></ul><ul><li>As esperanças de que a separação fosse iniciar uma era de grande crescimento econômico na República Tcheca (sem a necessidade de sustentar a Eslováquia) foram, na verdade, equivocadas. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Além disso, a esperança de a Eslováquia se tornar um novo &quot;tigre econômico&quot; não foi completamente concretizada. O nível do PIB eslovaco é ainda menor que o da República Checa. Entretanto, o crescimento do PIB eslovaco vem sendo superior ao checo desde 1994. </li></ul><ul><li>A entrada dos dois países na União Européia, em 2004, melhorou a economia de ambos. </li></ul>
  18. 19. República Tcheca e Eslováquia <ul><li>Após um período de transição de quatro anos, as relações presentes entre Tchecos e Eslovacos ficaram talvez melhores do que nunca. </li></ul><ul><li>Nenhum movimento para re-unificar a Tchecoslováquia surgiu. As influências políticas entre os países são mínimas. As relações econômicas foram restabelecidas e estabilizadas. </li></ul>
  19. 20. Grupo <ul><li>Eurico </li></ul><ul><li>Lucas Dias </li></ul><ul><li>Matheus F. </li></ul>

×