PUBCorreio de Sintra Quinzenário    20 de Abril a 5 de Maio de 2011         n.º 23    GRATUITO www.correiodesintra.net    ...
2 Correio de Sintra        20 de Abril de 2011                                                                       A abr...
PUB
4 Correio de Sintra        20 de Abril de 2011                                                                            ...
Concelho                                                                                                                  ...
6 Correio de Sintra        20 de Abril de 2011                                                                            ...
20 de Abril de 2011   Correio de Sintra 7Zona escolar sem acessos segurosSEGURANÇA. A Escola Secundária            Seguran...
8 Correio de Sintra         20 de Abril de 2011                                                                           ...
Concelho                                                                                                                  ...
10 Correio de Sintra          20 de Abril de 2011                                                                         ...
Concelho                                                                                                                  ...
12 Correio de Sintra          20 de Abril de 2011                                                                         ...
PUB
14 Correio de Sintra           20 de Abril de 2011                                                                        ...
PUB
16 Correio de Sintra             20 de Abril de 2011                                                                      ...
PUB                                                                                                   20 de Abril de 2011 ...
18 Correio de Sintra          20 de Abril de 2011                                                                         ...
Concelho                                                                                                                  ...
20 Correio de Sintra         20 de Abril de 2011David Rowe vence World Press Cartoon 2011CULTURA. Satirizando um dos temas...
Saúde                                                                                                                     ...
Ediçao 23
Ediçao 23
Ediçao 23
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Ediçao 23

1,308 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,308
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ediçao 23

  1. 1. PUBCorreio de Sintra Quinzenário 20 de Abril a 5 de Maio de 2011 n.º 23 GRATUITO www.correiodesintra.net Director: Joaquim José Reis Concelho de Sintra é onde morrem Faltam funcionários na Comarca mais pessoas nas estradas JUSTIÇA. Dois anos depois do início da reforma do mapa judiciário que criou a comarca da Grande Lisboa Noroeste, que juntou os juízos de Sintra, Mafra e Amadora numa só circunscrição judicial, o balanço é positivo mas continuam a faltar funcionários judiciais. Concelho, 9 Barragem de Belas PATRIMÓNIO. A barragem romana de Belas, património classificado, está ao abandono. Os sinais dos tempos marcam a degradação da barragem que abastecia a povoação que está na origem da cidade de Lisboa. Concelho, 10 Incêndio em Queluz SOCIEDADE. Um incêndio no último andar de um prédio na Avenida Miguel Bombarda desalojou 13 pessoas. O terceiro e quarto pisos ficaram inabitáveis e os moradores que perderam todos os bens desconhecem o que o futuro lhes reserva. Queluz, 14 PUBCONCELHO. Nos últimos dois anos, Sintra foi o município do distritode Lisboa que registou o maior número de mortes, com um totalde 62, o dobro dos registados na capital portuguesa. A maior partedestes acidentes ocorreram dentro das grandes áreas urbanas, emestradas em bom estado de conservação. Concelho, 6 PUB
  2. 2. 2 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 A abrir editorial Salta à vista... JREis que chegaram!E stá ai a equipa negocial composta pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e União Europeia. Vêm analisar a realidade económicae financeira do País e em função dessa análise irão, ounão, conceder, por tranche trimestrais, o empréstimo quePortugal tanto precisa.E quem analisará a realidade social do País?É notícia que vão propor o corte dos subsídios de fériase de Natal, nas pensões e reformas e o congelamentode salários. É também notícia que vão propor o aumentode impostos directos e indirectos, com os consequentesaumentos da alimentação, luz, água, gás, combustíveis etransportes. No fundo, nada que o chumbado PEC IV nãotencionasse levar a cabo.Medidas que poderão salvar Portugal da bancarrota,endireitar as contas públicas, aumentar a credibilidadede Portugal face ao estrangeiro e desafogar o sistema Fechado há vários anos, o antigo bar-esplanada que recebiafinanceiro português. centenas de visitantes junto à Praia da Adraga foi deixado ao abandono. O lixo acumula-se dentro das instalações naquele queE quem vai salvar os Portugueses? já foi um cartão de visita da costa da freguesia de Colares.Também é notícia que Portugal tem que melhorar a suacompetitividade e aumentar a sua produtividade e que asmedidas para tal passam por uma maior flexibilidade noemprego e maior facilidade nos despedimentos para queas empresas se tornem mais rentáveis.E como se vai combater o aumento do desemprego?Em tempos de incertezas surgem as interrogações,estas são três perguntas, que deveriam merecer umaprofunda reflexão dos três partidos políticos do arco dagovernabilidade. Três perguntas que deveriam estar muitopresentes nos seus planos de negociação das medidas deausteridade com a equipa do FMI, BCE e UE.No mínimo, o que se espera destes três partidos éque não releguem para segundo plano os aspectossociais desta crise. Senão, corre-se o risco de endireitarfinanceiramente Portugal à custa de uma ainda maiormiséria social dos Portugueses.Estarão dispostos a isso? Serão capazes? Conseguirão? Com a chegada da Televisão Digital Terrestre (TDT), as operadoras de televisão por cabo têm aproveitado para divulgar os seus serviços junto da população que desconhece este sistema, apresentando-se como a única alternativa existente. No entanto, quem o desejar pode adquirir um descodificador que se encontra à venda nas grandes superfícies, mantendo assim o acesso aos quatro canais portugueses de forma gratuita.
  3. 3. PUB
  4. 4. 4 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 ConcelhoConcelhoCosta sintrense ao abandono praias, mexe com a qualidade JRAMBIENTE. A ComissãoPermanente de Obras de vida de milhares de pes-Municipais, Transito e soas na Área MetropolitanaProtecção Civil da Assembleia de Lisboa, que gostariam deMunicipal de Sintra condena frequentar as praias e, mexeo abandono das praias por sobretudo com a economia local, que no tempo difícilparte das entidades da que estamos a atravessar seadministração central. Depois vê privada de um rendimentode São João das Lampas, as suplementar durante a épocavárias forças partidárias do de Verão”.concelho estiveram nas praias O autarca social-democratade Colares, onde encontraram acrescentou que a falta deum “péssimo cartão de visita”. articulação entre as várias entidades que tutelam a Desde o início da costa da costa é a principal causa parafreguesia, onde se encontra situações como o abandonouma jazida de pegadas de da praia das Azenhas do Mar,dinossauro cujo acesso está onde parte do muro do mira-encerrado há quatro anos, pas- douro já ruiu há alguns anos,sando pela Praia Grande e até ficando reservado ao aban-às Azenhas do Mar, a linha de dono.costa da freguesia apresenta O presidente da Juntaum problema em comum. de Freguesia de Colares Para o coordenador da lamenta “o péssimo cartãoComissão Permanente de de visita” que as praias daObras Municipais, Trânsito e freguesia representam actu-Protecção Civil da Assembleia Acesso às pegadas de dinossauro está cortado há quatro anos. almente. “Eu sinto vergonhaMunicipal de Sintra, Nuno de vir aqui porque no estadoAnselmo (presidente da Junta “Lixeiras a céu aberto, parte das entidades da admi- autarca ao Correio de Sintra. em que estão não têm segu-de Freguesia de São Marcos), praias interditas, falta de nistração central, nomeada- Nuno Anselmo adiantou rança nenhuma. Parece quea segunda visita dos autarcas infra-estruturas nas praias, mente a ARH Tejo (Adminis- que o estado da costa sin- tem que haver uma tragédiamostra que a linha de costa maus acessos ou inexis- tração da Região Hidrográ- trense “mexe com a qualidade para fazerem alguma coisa”,de Sintra tem vários pro- tência dos mesmos, e um fica), que tem responsabili- de vida dos sintrenses, que disse, revoltado, Rui Francoblemas por resolver. grande desinvestimento por dades nesta matéria”, disse o não podem usufruir das suas dos Santos.  JRAssalto ao BPN vale 22 mil eurosSOCIEDADE. Um homem armado Segundo a mesma fonte, o assalto um menor afluxo de clientes naquela pras nos supermercados. Alguns dosassaltou a dependência do Banco ocorreu às 13h35, tendo o homem dependência. Às 13h35, o ladrão em moradores e comerciantes do localPortuguês de Negócios (BPN) fugido a pé logo de seguida, e não posse de uma pistola, entrou na insti- disseram ao Correio de Sintra não sena Portela de Sintra de onde há registo de feridos. No local esti- tuição bancária, da avenida das Forças terem apercebido de que tinha ocor-terá levado 22 mil euros dentro veram a GNR e a Polícia Judiciária, que Armadas, tendo exigido aos funcio- rido um assalto. “Não vi nada. Estevede sacos de plástico, disse ao vedaram o acesso à agência. nários o dinheiro disponível. Para tal, ali muita polícia mas ninguém se aper- A 11 de Abril, o homem (ao que tudo deu aos funcionários dois sacos iguais cebeu que tinham assaltado o banco”,Correio de Sintra fonte da GNR. indica agiu sozinho), aguardou por aos utilizados para carregar com- disse um deles.  JRPUB
  5. 5. Concelho 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 5Fórum Sintra abriu dia 11 DRSOCIEDADE. O novo shoppingdo concelho de Sintra já abriue espera atrair entre dez aonze milhões de visitantesanuais. A corrida ao centrocomercial mostrou que osdois acessos são insuficientese a administração jáanunciou que está a negociaracessos directos do IC19. Situado junto à confluênciado IC19 com a AutoestradaA16, o Fórum Sintra custou170 milhões de euros e criou2500 postos de trabalho, eespera facturar 300 milhõesde euros por ano. Centro Comercial custou 170 milhões e emprega 2500 pessoas. Concerto de Rita Guerra para 1200 convidados. O director para o sul daEuropa da Multi Develop- Benno Van Veggel adiantou Este é o primeiro grande de “oportunidade e de inves- recebeu nove mil candida-ment, promotora do empreen- que faltam alugar cinco centro comercial localizado timento” numa altura em turas. O secretário de Estado,dimento, disse esperar que o espaços, considerando que o no concelho de Sintra estando que Portugal atravessa uma Fernando Serrasqueiro, con-centro comercial receba entre Fórum Sintra “terá uma boa situado na freguesia de Rio grave crise económica. Fer- siderou que o investimentodez a onze milhões de visi- receptividade” por parte dos de Mouro, junto a Algueirão- nando Seara enalteceu ainda de 170 milhões de euros foitantes por ano. visitantes, uma vez que se Mem Martins. o número de postos de tra- uma opção “ousada”, mas “O centro comercial é um encontra numa área de influ- O Fórum Sintra apostou em balho criados através de uma importante para a criação defactor de desenvolvimento ência com cerca de 600 mil lojas âncora, como a Worten, bolsa de emprego online que emprego.  JRdo concelho de Sintra a nível pessoas. H&M, Sportzone, C&A, Newde promoção de emprego “Fazia muita falta um centro Yorker, Modalfa, Zara e Pri-e de fixação de consumo. É comercial nesta zona porque mark e inclui um hipermer-um centro comercial para as pessoas faziam as suas cado Pingo Doce, que apre- Empresários do concelho temem “pesadelo”facturar cerca de trezentos compras fora do concelho. Aqui senta um restaurante commilhões por ano, entre todas encontram de tudo, desde as capacidade para 300 pes- Para o presidente da Asso- região não fica imune”, consi-as parcelas do Fórum”, disse grandes marcas às lojas mais soas. ciação Empresarial de Sintra dera Manuel do Cabo.Benno Van Veggel, à margem pequenas de comerciantes A inauguração do centro (AESintra), “os empresários Para a associação, “oda inauguração do “shop- aqui de Sintra”, sublinhou. comercial contou com as do concelho, sobretudo os das gigante económico e osping”, que contou com a pre- O Fórum Sintra abriu as presenças do secretário de áreas de pronto-a-vestir e ali- potentes meios de marketingsença de 1200 convidados. portas às 21h de 11 de Abril, Estado do Comércio, Serviços mentação vão passar por um e publicidade vão fazer tudo Segundo o responsável, e conta com uma área de 55 e Defesa do Consumidor, Fer- grande pesadelo” devido à para desviar os consumi-a empresa pretende dotar o mil metros quadrados, dis- nando Serrasqueiro, do gover- presença do centro comercial. dores do comércio local paralocal com um acesso directo tribuídos por três pisos com nador Civil de Lisboa, António “Se a situação já não era as grandes superfícies”.ao IC19, encontrando-se um total de 182 lojas, um Galamba, e do presidente da boa, agora certamente que Manuel do Cabo adiantouneste momento em negocia- hipermercado e sete salas de Câmara de Sintra, Fernando se vai agravar, por causa da que “é com grande pessi-ções com entidades da tutela cinema, além de um parque Seara. concorrência que as grandes mismo que os empresáriospara que seja uma realidade de estacionamento com 2250 O autarca considerou que superfícies têm causado por do comércio local olham paraa breve prazo. lugares. o Fórum Sintra é um espaço todo o país e à qual esta o seu futuro”. JR PUB
  6. 6. 6 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 ConcelhoConcelho de Sintra é onde morremmais pessoas nas estradas As condições atmosféricas ARQUIVOSINISTRALIDADE. Nos últimosdois anos o concelho de Sintra tiveram alguma influênciafoi o que registou o maior na incidência de acidentesnúmero de mortes da área da graves, tendo 25 deles ocor-Grande Lisboa, com um total rido sob a presença de chuva.de 62, o dobro dos registados Mais de metade ocorreram durante o dia (59 por cento),em Lisboa. Uma realidade que destacando-se o período con-contrasta com os números siderado normal de trabalhoda capital portuguesa,onde (entre as 10h e as 17h) res-ocorreram o maior número ponsável por um terço dode acidentes (180), o dobro total dos acidentes. O períododos ocorridos em Sintra. nocturno é responsável por números semelhantes (32 por Em 2009 e 2010 morreram cento).181 pessoas nas estradas do Segundo o relatório, osdistrito de Lisboa, num total períodos de trânsito apon-de 589 acidentes. Segundo o tados como críticos, a horarelatório de sinistralidade de de ponta, corresponderem a2009 e 2010, apresentado 35 por cento dos acidentespelo Governo Civil de Lisboa, a graves. O relatório explica quemaior parte destes acidentes com o avolumar do trânsito háocorreram dentro das grandes uma tendência natural paraáreas urbanas, em vias de um congestionamento dasbom estado de conservação. vias de trânsito, obrigando a Com uma densidade popu- uma redução da velocidadelacional de 1433 habitantes e, com isso, reduzindo a pro-por quilómetro quadrado o porção de acidentes graves.concelho de Sintra apresen- Por seu lado, os acidentes não IC19 é um dos pontos críticos da área da Grande Lisboa.tava em 2001, segundo os graves aconteceram maiorita-Censos, movimentos pendu- riamente neste período. vias de comunicação rodovi- veículos envolvidos em sinis- de Lisboa, António Galamba,lares na ordem de 120 mil “Quanto ao estado de árias consideradas razoáveis tros são ligeiros de passa- considerou que os resultadosentradas e mais de 192 mil conservação das vias, é de ou regulares. É motivo forte de geiros (75 por cento), e que mostram que é necessáriasaídas diárias do concelho, salientar o fraco desempenho preocupação”, sustenta o rela- os veículos de duas rodas uma intervenção no tecidorevelando o cariz de dormitório do concelho de Sintra ao nível tório de sinistralidade. são responsáveis por 17 por urbano, ao nível da reduçãodeste município. do pavimento. As vias estão Segundo o documento, cento.Os pontos mais sensí- da velocidade, melhor sinali- A A9-CREL, o IC19 e as longe de corresponder ao exi- há uma tendência para o veis do concelho são a Rua zação e melhoria das condi-Estradas Nacionais 9, 247 e gível para um concelho tão aumento do número de atro- Elias Garcia, Rua de Berlim, ções de circulação dos peões.249 são os principais eixos importante como este, tão pelamentos nas zonas mais Avenida de Santa Marta, Ave- “Sintra é o município maisrodoviários do concelho de perto da capital do país, do densamente povoadas e mais nida dos Bons Amigos, parte jovem e com mais população.Sintra, e a relação à utili- Aeroporto Internacional da populosas, com especial inci- da EN9 e da EN247 e o IC19 A faixa dos 26 aos 35 anos ézação é proporcional também Portela, de concelhos limí- dência nos núcleos urbanos praticamente em toda a sua a que mais tem sofrido aci-ao número de acidentes. Dos trofes tão importantes e que consolidados, onde se verifica extensão, com especial inci- dentes”, considerou, adian-80 acidentes analisados no serve uma população de uma maior afluência de peões. dência nos acessos ao Cacém tando que “os cidadãos têmbiénio 2009/2010 resultaram quase 500 mil habitantes. No que toca ao tipo de via- e a Rio de Mouro. que alterar comportamentos”,62 vítimas mortais, 35 feridos Representam 71 por cento turas envolvidas, os dados Contactado pelo Correio de forma a reduzir a sinistrali-graves e 20 ligeiros. dos acidentes ocorridos em mostram que a maioria dos de Sintra, o Governador Civil dade nas estradas.  JRPUB
  7. 7. 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 7Zona escolar sem acessos segurosSEGURANÇA. A Escola Secundária Segurança Escolar que reúne várias APde Leal da Câmara e a Junta de entidades, nomeadamente a Juntafreguesia de Rio de Mouro exigem de Freguesia de Rio de Mouro e a PSPa colocação de passadeiras com de Sintra. Já nos reunimos para ultra-lombas nas avenidas Pedro Nunes e passar estes problemas de acesso”,da Descoberta. Segundo o director da disse. Apesar das barreiras colocadas pela autarquia, que impedem o atra-escola, a Câmara Municipal de Sintra vessamento, a falta de segurança per-comprometeu-se a resolver a situação siste. “As pessoas não respeitam aaté o início do próximo ano lectivo. passadeira aérea existente na Avenida da Descoberta e saltam as protecções, “O atravessamento nessa zona atravessando sem segurança”, frisoudá-se devido à presença da bomba Filipe Santos.de gasolina da Repsol. Muitos miúdos A direcção da escola revelou ao Cor-que frequentam a escola secundária reio de Sintra já existir um compro-atravessam as avenidas Pedro Nunes misso por parte da autarquia sintrensee da Descoberta para irem comprar de modo a resolver o problema. “Existe,alguma coisa ao posto de abasteci- por parte da Câmara Municipal, amento”, explicou Filipe Santos, pre- garantia de melhorar as condições desidente da Junta de Freguesia de Rio atravessamento nas avenidas Pedrode Mouro. “No entanto, os atraves- Nunes e da Descoberta até o início dosamentos são feitos sem normas de próximo ano lectivo”, explicou Jorgesegurança”, acrescentou o autarca. Lemos. Estão planeadas a “colocaçãoJorge Lemos, director da Escola Secun- de lombas nas zonas das passadeirasdária de Leal da Câmara, mostrou-se e barreiras que impeçam o atravessa- Os acessos entre a Escola Secundária Leal da Câmara e a Repsol não possuem passadeiraspreocupado com a situação, adian- mento, tal como rampas para pessoastando que já se registaram vários atro- com mobilidade reduzida”, disse.pelamentos naquele local, envolvendo “O seguro escolar é apenas accio- adjunta do director do estabeleci- O Correio de Sintra tentou contactaralunos do estabelecimento de ensino. nado em caso de atropelamentos no mento escolar. Se um aluno for atro- a Associação de Pais da escola com“Já houve uma aluna da escola que trajecto casa-escola e escola-casa pelado no caminho do posto de abas- o objectivo de perceber o seu papelfoi atropelada na Avenida da Desco- de modo a diminuir os custos hos- tecimento para a escola, o seguro não nesta situação, que se mostrou incon-berta. A escola tem um Conselho de pitalares”, garantiu Lucinda Santos, será activado. tactável até ao fecho de edição.  AOP PUB
  8. 8. 8 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 ConcelhoNegligência continua a dominar preocupaçõesSOCIEDADE. Em 2010 as duas de Segurança Pública. A rea- sinalizações na faixa etária DRComissões de Protecção de bertura de processos acom- dos 6 aos 10 anos (de 422Crianças e Jovens de Sintra panhou a mesma tendência casos em 2009 passou(CPCJ), a Oriental (responsável verificando-se quase o dobro para 763), sendo a que tevepor nove freguesias (cidades da reabertura de situações maior expressão, seguida dade Queluz e Agualva-Cacém e comparativamente ao ano de faixa etária dos 0 aos 5 anos 2009. Segundo o relatório que também verificou umBelas e Casal de Cambra) e a apresentado este mês pelas aumento de casos.Ocidental (restantes freguesias) duas comissões, estes dados Verifica-se também umtiveram um aumento de podem significar uma maior aumento do número de casos327 processos face ao ano consciencialização para a de jovens com mais de 18anterior. Ao todo as duas necessidade de proteger as anos que continuam a sercomissões acompanharam crianças, uma maior pró activi- acompanhados, sobretudo3141 processos. dade na sinalização, um agra- em questões como a gravidez vamento da situação sócio na adolescência, autonomia Mais uma vez a negligência económica, ou uma maior de vida ou alternativas de for-domina as preocupações, agilização e organização dos mação.com 945 casos, com a expo- Negligência continua a dominar sinalizações de crianças e jovens em risco. meios de comunicação que Segundo o relatório dassição a modelos de comporta- facilitam a sinalização. duas CCPJ, continuam a sermentos desviantes a ganhar acontecem tanto em famílias se entendem quanto à guarda Segundo o documento a o alcoolismo e a doençaterreno, com 796 casos detec- pobres como naquelas em dos filhos, aumentou”, disse. que o Correio de Sintra teve mental os principais pro-tados. Este aumento deve-se, que têm mais recursos. Em 2010 verificou-se um acesso, são evidentes os blemas ao nível da saúde doem parte, aos divórcios, com “Essencialmente houve acréscimo do número de sina- valores relativos aos maus- agregado, tendo-se verificadosituações de casos de vio- uma estabilização da situ- lizações de crianças e jovens tratos físicos (onde se veri- um aumento de casos sobre-lência doméstica e conflito ação da negligência mas con- em risco em ambas as CPCJ, ficou uma diminuição em tudo ao nível da saúde mental.parental. De seguida foram tinua a ser a mais problemá- existindo uma maior inci- relação a 2009), e ao absen- Estas duas problemáticas têmdetectados casos de maus- tica. A exposição a modelos de dência de sinalização na zona tismo e abandono escolar mais expressão em Sintra Oci-tratos, com 311 casos. comportamentos desviantes, de Sintra Oriental. As enti- (onde se verificou uma subida dental. As duas comissões Segundo Helena Vitória, que tem a ver com a violência dades que mais sinalizaram do valor em relação a 2009). verificaram ainda uma estabili-presidente da CPCJ Sintra doméstica e conflitos entre foram, em primeiro lugar as Em 2010, verificou-se um zação do número de situaçõesOriental, estas situações pais que se divorciam e não escolas, seguidas da Polícia considerável aumento das de toxicodependência. JRPUB
  9. 9. Concelho 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 9Terminou período experimental dacomarca da Grande Lisboa Noroeste processos entrados esteja a experi- deveriam ser 84 e não 46. “A situação JRJUSTIÇA. Dois anos depois do início dareforma do mapa judiciário que criou mentar dificuldades de manutenção”. irá agravar-se com a cessação dos con-a comarca da Grande Lisboa Noroeste, O Juízo de Execução “tem tido uma tratos das pessoas que nesse regimea juíza presidente do tribunal faz um resposta muito positiva face à anterior asseguram tais funções. Em breve pode-balanço positivo, mas alerta para o situação mas, considerou, “não pode remos ter situações em que o númeronúmero insuficiente de funcionários resolver um problema de regime legal de escrivães auxiliares não permite a que é nacional”. realização das diligências”, disse.face à sobrecarga do trabalho. “As principais vantagens do modelo Ana de Azeredo Coelho considera A comarca da Grande Lisboa Noro- legal assentam na introdução de que o actual modelo judicial introduzeste surgiu a 14 de abril de 2009, com uma especialização mais adequada uma cultura de organização e gestãoa reforma do mapa judiciário, e juntou à realidade sociológica e judiciária da “a que o sistema era alheio” e começaos juízos da Amadora, Sintra e Mafra área da comarca e de um modelo de a responder às necessidades, razãonuma só circunscrição judicial. gestão que permite uma efectiva coor- pela qual considera que é um modelo Para a presidente do tribunal de denação dos serviços e dos recursos e que deve ser aplicado às restantescomarca da Grande Lisboa Noroeste, uma resposta em tempo real aos pro- comarcas portuguesas.Ana de Azeredo Coelho, os dois anos blemas e estrangulamentos que vão Alguns advogados contactados peloda experiência têm sido positivos, surgindo”, adiantou. Correio de Sintra disseram que há umamuito devido ao empenho dos funcio- Reforma do mapa judiciário completou dois Para a magistrada, a maior dificul- notória melhoria na aceleração de pro-nários judiciais, que considera serem anos e terminou periodo experimental. dade sentida na comarca é “o dimi- cessos, embora evidenciem a falta deem número insuficiente. nuto número de oficiais de Justiça e funcionários e também de juízes. “O balanço global tem sido posi- cível tem tido uma generalizada baixa contratados face ao número eleva- “Este modelo é muito melhor,tivo e a mudança de mentalidades de pendências e a Justiça criminal, ao díssimo de processos, não tendo sido porque os serviços e os juízos estãocomeça a instalar-se. A experiência nível da pequena e média criminali- colocados os funcionários necessários interligados. Tem havido uma preo-tem sido feita num quadro de enorme dade, tem uma resposta atempada. para a recuperação de pendências, cupação em despachar os processosdificuldade de recursos e de grande Ao nível da média criminalidade contrariamente ao que a lei impunha”. mais rápido, embora se note que osobrecarga de trabalho”, considerou. “apresenta dificuldades por desade- Ana de Azeredo Coelho adiantou que juízo de Comércio esteja com imenso A juíza presidente da comarca da quação de quadros face às compe- o número de funcionários judiciais é trabalho por causa das insolvênciasGrande Lisboa Noroeste adiantou que, tências acrescidas em área territorial, “claramente insuficiente”, nomeada- e logo com atrasos”, disse Rui Laran-apesar destas limitações, a Justiça que leva a que a resposta face aos mente o dos escrivães auxiliares, que jeira, advogado em Sintra. JR PUB
  10. 10. 10 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 ConcelhoAntiga barragem romana de Belasestá esquecida criar um importante pólo de JRPATRIMÓNIO. Os sinais dostempos marcam a degradação turismo.causada pelo passar dos anos “É triste. A barragem já temna antiga barragem romana de dezoito séculos. Na freguesiaBelas. Este é um monumento de Belas temos vários monu-classificado que em tempos mentos deste género - as três antas da freguesia, as minasterá abastecido Olisipo, a romanas do Suímo e o espaçocidade romana que está nos arqueológico das Camelas -primórdios da actual Lisboa. todos eles ao abandono e é pena”, disse. O Dia Internacional dos Para o arqueólogo Rui Oli-Monumentos é assinalado veira, a barragem até já tevea 18 de Abril. Em contraste “piores dias”, mas o impor-com o Palácio da Pena, o Cas- tante era “fazer um estudotelo dos Mouros, o Palácio da mais aprofundado” do monu-Vila ou a Quinta da Regaleira, mento, que é procurado porno concelho de Sintra, rico outros arqueólogos ingleses eem património, encontram-se alemães.alguns monumentos ao aban- “A situação não é calami-dono, perdidos no esqueci- tosa” mas “podia-se fazer ummento. Este é mais um desses trabalho de investigação maiscasos. profundo, porque a parte de Nas margens da ribeira dentro da barragem nunca foide Carenque está um monu- escavada. Como não está emmento classificado em 1974 risco, as entidades que geremcomo Imóvel de Interesse a barragem optaram semprePúblico, que hoje em dia por outras mais prementes”,vive ofuscado pelo aqueduto disse. Guilherme Dias defende aproveitamento turístico da barragem datada do séc. III.das Águas Livres, em melhor Rui Oliveira considera queestado de conservação e alvo seria importante desenvolver naquele local”, adiantou. poderia passar por “criar cir- por danificar a barragem”,de visitas turísticas. iniciativas de divulgação da Para o arqueólogo da cuitos” integrados de visitas temendo ainda que as Datada do século III, a antiga importância deste monu- Assembleia distrital de Lisboa, aos vários monumentos da estradas da zona envolventebarragem é uma das maiores mento, aproveitando recursos Guilherme Cardoso, este é um envolvente. possam contribuir para ado mundo romano, com cerca como os do grupo de teatro monumento “muito impor- O arqueólogo afasta a ideia degradação do monumento.de quinze metros de compri- que faz a animação aos visi- tante” que, embora até à data de que a “arqueologia não é A mais antiga referência àmento, sete de largura e uma tantes do Aqueduto das Águas ainda não se consiga com- rentável” e que por essa razão barragem romana de Belasaltura de oito metros, estando Livres. provar que seria a estrutura não se investe nesta área: remonta ao século XVI quandoescondida entre a vegetação. “Quando as pessoas vão utilizada para fornecer água à “Quando vamos para o Egipto, Francisco de Holanda escreve O presidente da Junta visitar o aqueduto e assistem cidade de Olisipo, o mais certo vamos ver arqueologia, e ao rei D. Sebastião afirmandode Belas, Guilherme Dias, à interacção entre os vários é que era dali que era feito o quando se vai a Mérida é para que seria importante trans-lamenta que o património actores que retratam os abastecimento. ver as ruínas. O problema é o portar águas livres a Lisboa,arqueológico da freguesia tempos da rainha Carlota Joa- Guilherme Cardoso lamenta investimento”. mencionando a existência deesteja ao abandono, consi- quina, era importante que a pouca importância que se Guilherme Cardoso adianta um “muro larguíssimo e fortederando que a recuperação também vissem a barragem, tem dado à barragem, e que que é importante “manter o que lhe represava a água dede alguns dos monumentos que, em termos históricos, é uma forma de dinamizar e local limpo, uma vez que as um vale em uma lagoa ouda zona poderiam permitir o mais importante que está explicar a sua importância árvores e as ervas acabam estanque.  JRPUB
  11. 11. Concelho 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 11PSP recorre ao teatro e ao humorpara prevenir burlas a idosos com ouro à vista, não andarem em “Conheço muitas pessoas que já AOPSEGURANÇA. A PSP de Sintrareuniu-se com quatro centenas de posse de muito dinheiro, não terem caíram nestes esquemas. Uma dasidosos para transmitir conselhos o código do multibanco na carteira minhas vizinhas já foi assaltada emde segurança ao grupo etário mais e tentarem andar sempre acom- pleno dia, e magoaram-na muito paravisado por burlas e roubos por esticão. panhados. O objectivo é evitar que levar a carteira”, disse a idosa ao Cor-Os idosos aprenderam pequenos sejam vítimas de burlas e de roubos”, reio de Sintra. disse. Também a estrutura familiar de“truques” para evitar sustos. Na assistência do auditório de Rio Francisco Branco, residente em Casal Aos 70 anos de idade, Maria da de Mouro, centenas de idosos do de Cambra, sofreu com os “amigos doConceição foi alvo de um roubo por concelho viram histórias que já lhes alheio”: “a minha mulher já foi assal-esticão. A septuagenária circulava na bateram à porta. Às suas ou às dos tada na rua. Vinha carregada dasrua quando dois homens numa via- vizinhos. compras, com as mãos ocupadas, etura lhe roubaram a carteira. Ficou As autoridades recorreram ao passaram por ela a correr e levaram-sem parte da “pequena reforma” teatro para retratar alguns dos casos lhe o fio de ouro que trazia ao pes-que aufere, e sem os documentos de burlas mais conhecidos, como o coço”, disse.pessoais. O cenário é semelhante caso do homem que se fez passar por Assim, a polícia ensinou aos idososa muitos outros casos relacionados familiar de uma idosa, solicitando- pequenos “truques” de segurançacom burlas e roubos por esticão que lhe um empréstimo, ou a burla junto para, no futuro, evitar que sejamdiariamente acontecem em Portugal. às caixas ATM (Multibanco), onde vítimas deste tipo de delitos.Para evitar e diminuir riscos, a PSP de uma mulher tenta uma distracção do As autoridades deixaram conse-Sintra, no âmbito do Programa Inte- idoso, enquanto um homem levanta a lhos para a utilização de caixas ATM,grado de Policiamento de Proximi- Hugo Palma, comandante da PSP de Sintra. quantia máxima de levantamento per- ou a nível de segurança na resi-dade (PIPP) reuniu-se a 14 de Abril mitida. dência, como fechar bem a porta, nãocom cerca de quatro centenas de idosos são o grupo mais visado por O público não poupou palmas e, escrever o nome no molho de chaves,idosos para transmitir alguns conse- burlas e roubos por esticão”, daí a segundo a idosa Madalena Ribeiro, não deixar as chaves por baixo dolhos de segurança. necessidade de dar conselhos e trans- embora já muitos já conheçam tapete ou equipar a porta da resi- Segundo o comandante da Divisão mitir normas de segurança. “Alguns algumas das recomendações da dência com um sistema de segurançade Sintra da PSP, Hugo Palma, “os dos conselhos são para não andarem polícia, aproveitaram para “relembrar”. fiável. JR PUB
  12. 12. 12 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 CidadesCacémComerciantes protestam contraacessibilidade na Avenida dos Missionários mentos à passagem junto ao túnel. No JRSOCIEDADE. Os comerciantes da Aveni-da dos Missionários vão protestar contra entanto, adiantou que a abertura daas condições de acesso aos estabeleci- infra-estrutura rodoviária trouxe maismentos, nomeadamente a colocação de peões e mais viaturas ao local. “Agorauma escada que, afirmam, deveria ter passam aqui mais carros e mais pes-sido instalada noutro local, conforme “ti- soas. Desde que abriu já temos mais movimento no estabelecimento enha sido prometido pela autarquia” de perspectivamos que ainda vai haverSintra. Aos sábados as lojas vão estar mais melhorias”, acrescentou.encerradas até à resolução da situação. No fundo da avenida, Osvaldo Vaz faz contas aos prejuízos que esta obra O túnel de Agualva abriu ao público trouxe ao seu mini-mercado. “Antesa 18 de Março, mas os comerciantes facturávamos entre 700 a 800 eurosda Avenida dos Missionários conti- por dia. Agora andamos por volta dosnuam a exigir a restituição dos preju- 400, o que para um estabelecimentoízos causados por quase seis anos de destes é pouco. Tenho esperança queobra parada. Os comerciantes exigem isto melhore, embora o país estejaainda a instalação de uma escada nesta crise de que tanto se fala”, disse,num local de acesso directo aos esta- adiantado que ao longo dos últimosbelecimentos. seis anos já ponderou por diversas “A Câmara prometeu criar condi- vezes abandonar o negócio.ções de acessibilidade e não as criou. O túnel de Agualva foi construídoInstalou as escadas num sítio que sob a linha-férrea e permite a ligação Túnel de Agualva custou 2,5 milhões de euros e abriu a 18 de Março.faz com que as pessoas as subam e entre a Rua D. António José de Almeidapassem por trás das nossas lojas. Ao e a Avenida dos Missionários. Permitirlongo destes seis anos já tive mais maior fluidez no trânsito no centro dase sessenta mil euros de prejuízos”, cidade de Agualva-Cacém é o principaldisse ao Correio de Sintra o proprie- efeito já sentido pela população portário de uma óptica, Joaquim Macedo. esta obra que estava inicialmente pre- O comerciante adiantou já ter soli- vista no âmbito do Programa Cacémcitado aos restantes proprietários de Polis. A autarquia de Sintra assumiuestabelecimentos para que entre- o custo total da obra, concretizando-gassem à autarquia documentação a mediante a celebração de um pro-que comprove as quebras de vendas tocolo de colaboração com a REFER,ocorridas desde o encerramento da tendo adjudicado o projecto emantiga passagem daquele local. Setembro de 2009 por um valor supe- Joaquim Macedo considera que a rior a 2,5 milhões de euros.abertura do túnel trouxe melhorias ao Fonte do departamento de Obrastráfego, mas lamenta que os peões Municipais da autarquia de Sintra dissecontinuem a não passar junto aos ao Correio de Sintra que a Câmara jáestabelecimentos. aprovou pintar uma passadeira em Há cinco anos que Adriano Cunha frente aos estabelecimentos do inícioe Leonel Capitão trabalham no cabe- da Avenida dos Missionários (junto aoleireiro para homens situado na túnel). A fonte garante que a autarquiaAvenida dos Missionários. Adriano está também a estudar a hipótese deCunha considera que falta uma pas- deslocar a escada para o local preten-sagem directa que ligue os estabeleci- dido pelos comerciantes.  JR Moradores e comerciantes queixam-se da reduzída visibilidade junto às passadeiras.PUB
  13. 13. PUB
  14. 14. 14 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 CidadesQueluzIncêndio provoca 13 desalojados DR JRIncêndio deflagrou no último andar provocando a queda do telhado.SOCIEDADE. Um incêndio zado por cinco corpos de bom- pais não ficaram afectadas”,num apartamento no último beiros, o 3º andar também referiu. O incêndio, que defla-piso de um prédio da Avenida ficou inabitável devido à infil- grou no interior de um apar-Miguel Bombarda, em Queluz, tração de água. tamento do quarto piso doobrigou ao realojamento de Na manhã do dia seguinte, edifício provocou a queda dotreze moradores. O incêndio a Protecção Civil de Sintra e telhado, estando os moradores os Bombeiros de Queluz esti- do terceiro e quarto andares Ana Salgueiro (à dir.) perdeu todos os bens.provocou dois feridos ligeiros: veram no local para apurar as impedidos de aceder às habi-a moradora do apartamento condições de segurança do tações. Os moradores desco-onde deflagrou o incêndio, que edifício. Segundo fonte da Pro- nhecem ainda o que fazer. Para Mário José Bento, estragos que o incêndio pro-teve um ataque de ansiedade tecção Civil de Sintra, embora A proprietária do aparta- o vizinho que partilhava o vocou na sua habitação.e foi assistida no local, e um o edifício não tenha telhado, mento onde deflagrou o fogo, quarto andar com Ana Sal- “Quando ontem saí dedos bombeiros que sofreu estão reunidas as condi- cujas causas ainda estão por gueiro, foi um “grande susto”. casa o fogo ainda não tinhatraumatismos num ombro. ções de segurança para que apurar, disse ao Correio de “Bateram-me à porta a lá chegado. Hoje cheguei aqui os moradores do primeiro e Sintra ter perdido tudo o que dizer que o prédio estava a e não tenho casa. A polícia O incêndio começou às segundo piso se mantenham tinha na sua habitação. arder. Fui buscar um extintor não deixa entrar ninguém19h15 de domingo, 17 de Abril, nas suas habitações, uma vez “O apartamento era alu- e quando ia para o usar a que more acima do segundono último andar do número que não há risco de derrocada. gado e eu não tinha seguro. minha porta já estava a arder. andar”, explicou.134 da Avenida Miguel Bom- “Não há perigo. Pode haver Perdi tudo. Agora estou em Tive que sair pelas traseiras”, Segundo a Protecção Civilbarda. O quarto andar e a queda de alguns destroços casa do meu pai com os meus recordou. de Sintra, o proprietário doscobertura ficaram queimadas no interior, com corrimento de filhos mais novos e os outros O morador esteve no dia dois apartamentos do quartona totalidade. Durante o com- água, o telhado carbonizou e dois estão com o pai”, contou seguinte junto ao edifício, piso está já em contacto combate às chamas, que foi reali- ruiu, mas as paredes princi- Ana Salgueiro. desconhecendo na altura os a empresa seguradora.  JRPUB
  15. 15. PUB
  16. 16. 16 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 DesportoDesporto1.º Dezembro luta pela subida ataques da equipa da casa. No final DRFUTEBOL. O Sociedade União 1.ºDezembro empatou (0-0), no passa- da primeira parte, os sintrenses esti-do dia 17, frente ao Caldas SC, para veram perto de inaugurar o marcadora 4.ª jornada do campeonato de através de duas grandes oportuni-subida da III Divisão Série E. A equi- dades que não se concretizaram.pa sintrense lidera com 31 pontos. A segunda parte registou um futebol de menor qualidade com menos lances de golo. Embora Ricar- O 1.º Dezembro deslocou-se ao dinho tenha mandado uma bola aoEstádio da Mata, Caldas da Rainha, poste da baliza do guarda-redes dopara defrontar a equipa local, com Caldas, nos minutos de compen-o objectivo de manter o primeiro sação, nenhuma das equipas conse-lugar do campeonato de subida da guiu atraiçoar as redes adversárias.III Divisão Série E. O jogo, arbitrado Com este resultado (0-0), a equipa depor Miguel Jacob da Associação São Pedro mantém o primeiro lugarde Futebol de Setúbal, contou com da III Divisão Série E, com 31 pontos,várias ocasiões de golos protagoni- à frente do Caldas (30) e do Sintrensezadas pelos jogadores de São Pedro. (24). O 1.º Dezembro vai defrontar,A equipa sintrense entrou no jogo con- no próximo sábado, o Alcochetensecentrada e com personalidade. Os pri- para a 5.ª jornada, seguindo-se o Sin-meiros trinta minutos foram bem dis- trense, o Sacavenense, o Peniche, oputados. O 1.º Dezembro tanto conse- Caldas e, para fechar o campeonato,guia chegar com frequência à baliza o Alcochetense, no dia 29 de Maio.adversária, como também travava os  AOP Equipa sintrense lidera a III Divisão Série E.Equipa de Colares vence Troféu de Sintra em BTT quatro pontos, à frente do Grupo Des- seis equipas, Sport União Colarense, JR BTT. A prova realizada no passado dia 10, em Rio de Mouro, contou portivo da Volta da Pedra e do Centro Grupo Desportivo da Volta da Pedra, com cerca de uma centena de ci- Ciclista Azeitonense, Setúbal, ambos Centro Ciclista Azeitonense, BTT AJAL clistas, todos os escalões incluídos. com nove pontos. João Cabral venceu e Clube Desportivo Super Radical. A organização promete realizar a categoria de cadetes e Miguel Silva Com o objectivo de fomentar a prá- mais provas com o objectivo de e Margarina Lopes a de iniciados. Nos tica de uma actividade desportiva, a infantis, foram João Silva e Raquel organização vai realizar a 1 de Maio, incentivar a prática do desporto. Dias a arrecadar o primeiro lugar. em Belas, uma prova em BTT para A iniciativa, organizada pelas todas as categorias. Rio de Mouro A segunda edição do Troféu de juntas de freguesia de Rio de Mouro, vai, também, acolher uma prova de Sintra em BTT foi bastante prejudi- Agualva, Belas e Cacém, teve como resistência de 12 horas, a 25 de cada pelo vento forte que se fez sentir. ponto de partida a Escola Secun- Setembro. Mesmo assim, não ocorreu nenhum dária Leal da Câmara e passou por A iniciativa teve o apoio da Câmara incidente prejudicial para os partici- terrenos de pouca acessibilidade. “A Municipal de Sintra, da Escola Secun- pantes. “Registámos apenas quedas prova teve o comprimento de cinco dária Leal da Câmara, dos Bombeiros de atletas, com pequenos arranhões quilómetros”, sublinhou o organi- de Agualva-Cacém, da Associação de e ferimentos, mas em BTT é normal”, zador. Ciclismo de Lisboa, da Polícia Muni- revelou ao Correio de Sintra, Hélder No total, participaram cerca de uma cipal de Sintra, da PSP de Rio deA segunda edição do Troféu de Sintra em Monteiro, organizador da prova. centena de atletas de todos os esca- Mouro e da Associação dos esco-BTT foi prejudicada pelo forte vento que se A equipa Sport União Colarense, lões, infantis, benjamins, cadetes, teiros de Portugal – Grupo 178 dasfez sentir mas não registou incidentes graves de Colares, sagrou-se vencedora com iniciados, juniores e veteranos, e Mercês.  AOPPUB
  17. 17. PUB 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 17DistritoTroço da CRIL abriu DRMoradores da Damaia exigem construção de estrada secundária.SOCIEDADE. Vinte anos após o enorme impacto na economia einício da construção da Circular qualidade de vida” da Área Metro-Regional Interior de Lisboa (CRIL), politana de Lisboa.o último troço da estrada abriu “Esta obra é da maior importância.a 17 de Abril, com um novo Fica concluída a rede de acessibili-percurso de 3,6 quilómetros dades” da Área da Grande Lisboa, depois do “alargamento do IC19 paraentre a Buraca e a Pontinha. três vias, a autoestrada entre Cas- A empresa Estradas de Portugal cais, Sintra e Belas (A16) e o fim doespera que o troço que custou cerca Eixo Norte-Sul”, considerou.de 114 milhões de euros permita Para a autarquia da Amadora, adesviar diariamente cem mil auto- conclusão do último troço da CRILmóveis do centro da capital portu- assume-se como um eixo prioritárioguesa. na crescente melhoria da qualidade A CRIL fica agora com 21 quiló- de vida de quem reside ou trabalhametros entre Sacavém e Algés, atra- no concelho da Amadora.vessando os concelhos de Loures, A Câmara garante que a conclusãoOdivelas, Lisboa, Amadora e Oeiras. desta via estruturante traz à Ama- A construção deste troço obrigou dora vários benefícios, dos quais sea expropriações de terrenos que destaca a construção de um total deenvolveram 1600 famílias, um pro- 390 mil metros quadrados de zonascesso que custou cerca de 72,7 verdes, que “irão certamente ser usu-milhões de euros. fruídas pela população, e onde, no Os moradores e comerciantes das futuro, irão surgir circuitos pedonais ezonas de Santa Cruz de Benfica e da equipamentos de lazer”.Damaia têm contestado o impacto Segundo Gabriel Oliveira, vere-ambiental que a infra-estrutura pro- ador da Câmara da Amadora res-voca naquela zona. Um grupo de ponsável pelos pelouros do trânsitomoradores tem exigido a construção e espaços verde, “a abertura dade uma estrada que ligue o bairro CRIL vai ainda retirar tráfego de pas-da Damaia a Santa Cruz de Benfica, sagem que hoje, obrigatoriamente,que inicialmente estava prevista no tem de circular dentro da Amadoraprojecto da CRIL junto à rotunda da dada a inexistência desta via e que,Damaia. em breve, vai deixar de usar as vias Durante inauguração, o primeiro- municipais para passarem a utilizarministro, José Sócrates, considerou a CRIL, reduzindo assim o tráfegoque a conclusão da CRIL privilegia de passagem e a poluição dentro dao “interesse geral” e que terá “um cidade”.  JR
  18. 18. 18 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011 OpiniãoTribuna5 de Junho: Está tudo decidido, ou não?N o próximo dia 5 de se chegou. Bem ou mal, chegou tem responsáveis. Em 5 de Junho os por- Junho, os portugueses chegámos aqui e não há Nos últimos 35 anos o país tugueses podem e devem serão chamados a alternativa. Agora, trata- foi governado por políticos decidir do seu futuro.decidir do seu futuro. se de aceitar o que nos do PS, do PSD e do CDS, Podem punir os responsá- A avaliar pela opinião impuserem como expiação sempre cedendo aos inte- veis pelas políticas que nosdominante, difundida por de erros do passado, não resses do capital finan- conduziram ao desastre eum batalhão de banqueiros, importando saber quem os ceiro. Lançaram o país na tomar a decisão corajosagrandes empresários, polí- cometeu. aventura da moeda única, de dar força a uma alter-ticos do chamado “arco da Ainda segundo a opinião destruíram as empresas nativa de mudança e degovernação (PS/PSD/CDS), dominante, temos de estar e a produção nacional e afirmação da dignidadeórgãos de comunicação unidos. Não para fazer o disseram sempre que não nacional. Em 5 de Junho ésocial e comentadores situ- país da crise. Não para havia alternativa a isso. preciso dar força aquelesacionistas, tudo ou quase combater as políticas que As imposições do FMI que que não desistem de Por- “tudo estará decidido e o nos conduziram aqui, mas nos querem fazer aceitar tugal e que não aceitamvoto dos portugueses seria precisamente para recon- como se não houvesse que o nosso país seja tra-um mero pró-forma. As duzir no poder aqueles que alternativa, não só não nos tado como se fosse umadecisões quanto ao nosso são responsáveis por esta ajudam, como vão lançar ... é preciso dar colónia dos países maisfuturo serão tomadas pelo situação e para seguir dili- o país na recessão e fazer um murro na mesa ricos da União Europeia.FMI e os portugueses só gentemente as mesmas com que as consequências e dizer basta.teriam de se conformar. políticas. da crise sejam pagas pelos A situação a que António Filipe Segundo a opinião domi- Perante isto, é preciso mesmos de sempre: os tra- Deputado do PCP nanante, eu diria asfixiante, dar um murro na mesa e balhadores, os reformados, o país chegou tem Assembleia da Repúblicanão há agora que discutir dizer basta. os jovens sem emprego e responsáveis. e membro da Assembleiaculpas pela situação a que A situação a que o país sem perspectivas. Municipal de SintraDemasiados eleitos a desgovernar PortugalA  dívida de Portugal mostra que seria vendido para amortizar a dívida Parlamento o regime político e governativo pública (dos municípios ou do Governo). Para o Parlamento seriam eleitos falhou e conduziu Portugal à ruína. De acordo com a sua capacidade finan- 180 deputados (deixaria de haverAgora, ou se reestrutura o Estado (polí- ceira – a única receita de impostos listas, apesar do possível apoio dostico e administrativo), ou se reestru- seria o IMI - seriam feitas fusões de partidos/associações/etc). Cada regiãotura a dívida. A primeira opção será freguesias. As freguesias teriam a res- teria direito a eleger os deputados cor-o caminho para o crescimento, já a ponsabilidade da segurança pedonal e respondentes à sua população. O cargosegunda opção será o caminho para a rodoviária, espaços verdes, etc. da presidência da república deixaria dedesconfiança internacional em Portugal existir.e para pobreza. Regiões A reestruturação não passa apenas Criação das regiões por Nuts III (a De 40.000 eleitos passaríamos apor reduzir funcionários públicos. O nossa seria a Grande Lisboa) com ter 3.500 eleitos e saberíamos o nomeque fazer em relação aos eleitos? Em eleição de uma pessoa (apoiada ou de cada um. Teríamos o nosso presi-Portugal existem 4.260 freguesias e não por partidos). Depois de eleita dente de Junta, o nosso presidente da308 concelhos. Calculando, por baixo, poderia chamar quem quisesse a formar região, os nossos deputados e o nossoexistem perto de 40.000 eleitos em o Governo regional. As regiões teriam primeiro-ministro. Quem perdia? Os par-Portugal (grande parte deles funcio- como competências a educação, a tidos e a corrupção. Quem ganhava? Osnários públicos, diga-se). A despesa administração interna, o ordenamento portugueses e a economia.com os eleitos é importante, mas não do território, saneamento, água e trans- No presente há várias batalhas queé a principal razão para este número portes sem ser através de empresas. temos de ganhar - Justiça e combateser exagerado. O principal motivo do Tudo integrado na administração pública à corrupção e tráfego de influências;exagero é serem tantos e nós conhe- que poderia abrir concursos para pri- transparência de todos os actos da “cermos tão poucos. vados, garantindo assim a concorrência. administração pública com perdas de Na actividade que desenvolvi no mandato e despedimento automáticosCidadania Queluz fui articulando o que De 40.000 eleitos Assembleia Regional em caso de incumprimento; separaçãopoderia ser um sistema que funcio- Seria constituída pelos presidentes entre Administração Pública e Política;nasse de acordo com a riqueza gerada passaríamos a ter 3.500 das Juntas de Freguesia da Região e fim das listas e eleição directa de todospor Portugal: eleitos e saberíamos o teria competências semelhantes às das os eleitos; redução do desperdício e nome de cada um”. Assembleias Municipais (com poderes adaptação da nossa vida à riqueza pro- Freguesias reforçados). duzida; melhoria da qualidade de vida O fim dos municípios, das empresas pela defesa do ambiente e mobilidade;públicas, das empresas com capitais Governo colocar os mercados a funcionar; opúblicos, associações públicas, funda- O Governo nacional passaria a ser Estado deixar de competir com os pri-ções que absorvem grande parte da eleito pelo povo (hoje é escolhido vados; elegermos políticos com pro-riqueza produzida. Todos os equipa- pelo Parlamento) e também aqui seria jectos e não com bandeiras partidáriasmentos resultantes do fim dos municí- eleita apenas uma pessoa que depois cheias de vazio – mas sem arrumarmospios passariam para as Juntas de fre- escolhe o seu grupo de governação. primeiro a casa (regime) será em vão.guesia (auditórios, equipamentos des- Passaria a ter como competências cen-portivos, etc) que fariam a sua gestão trais a defesa, a justiça, a regulação, aatravés da administração pública (fonte diplomacia, a saúde e os transportes Daniel Rijode receitas). O restante património pesados (que sirvam várias regiões). Fundador do blog «Cidadania Queluz»
  19. 19. Concelho 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 19Jovens representam Sintra emprograma televisivo visivo, retiram ilações muito cemo-nos através da dança. DRCULTURA. O grupo de hip-hop BS5, constituído por positivas da participação. Eu e o Maurílio estávamostrês jovens do concelho, “Além de termos feito novos nos BS5. O Ivan estava noutroparticipou no programa amigos, a participação no grupo. Fizemos-lhe o con-televisivo da SIC, Portugal programa foi muito interes- vite, ele aceitou, e a partir daíTem Talento, com o objectivo sante. Ajudou-nos bastante no foi sempre a dançar juntos”, conhecimento do mundo do explicou Everaldo Bento. For-de mostrar o que de melhor espectáculo. Foi muito enri- mado há cerca de três anos,tem o município sintrense. quecedor”, reconheceu Mau- o grupo nunca mais parou de rílio Tavares. A saída defini- dançar. “A dança é um sonho Maurílio Tavares, Everaldo tiva no programa não foi fácil para nós. Tentamos fazer algoBento, ambos de Mira Sintra, de aceitar, mas “o muito bom diferente, um hip-hop teatrale Ivan Bossuet, das Mercês, feedback dos concorrentes” como foi descrito no programa.representaram os jovens do ajudou os jovens a relativizar. É algo mais animado, algo queconcelho de Sintra no pro- “Quando saímos, os nossos facilita o entendimento dograma televisivo, através admiradores disseram que público. Nós queremos chegarde uma arte muito conhe- tinham gostado imenso e isso às pessoas que têm mais difi-cida mas pouca divulgada no trouxe um sentimento agri- culdade em perceber o hip-nosso país, o hip-hop. “Con- doce. Por um lado, ficamos hop. Tentamos interagir com Tripla sintrense revelou hip-hop em programa televisívo.corremos no programa porque contentes por muitas pes- o público para que este possasentimos a necessidade de soas terem gostado mas, por interagir com a dança”, subli-participar em algo de maior outro, ficamos tristes e revol- nhou Ivan Bossuet. viver da dança como grupo portuguesa. “No futuro, espe-dimensão para mostrar ao tados por não termos passado Embora não tenham pas- e conquistar vários países”, ramos que se abram muitaspaís o que nós sabíamos à final”, frisou Everaldo Bento. sado para a fase final do disse Maurílio Tavares. Sonho portas. Temos, para o próximofazer”, salientou Ivan Bossuet. O gosto pela dança nasceu programa, os jovens não esse que parece concretizar- dia 6, uma actuação numa Os membros do grupo BS5, muito cedo. Já na escola pri- perdem a esperança de um se aos poucos, uma vez que discoteca em Lisboa. Estamosapesar de não terem passado mária os jovens exibiam o seu dia poderem ingressar nesse o grupo já recebeu vários con- à espera de mais convites”,à fase final do programa tele- talento para o hip-hop. “Conhe- mundo artístico. “Queremos vites para actuar na capital revelou Everaldo Bento. AOP PUB
  20. 20. 20 Correio de Sintra 20 de Abril de 2011David Rowe vence World Press Cartoon 2011CULTURA. Satirizando um dos temas jornais ou revistas de todo o mundo,mais quentes de 2010, com o cartoon nas áreas de cartoon editorial, cari-«Wikileaks and Uncle Sam», o artista catura e desenho de humor duranteaustraliano David Rowe conquista o o ano de 2010. O júri internacional,Grand Prix da sétima edição do World presidido pelo cartoonista António,Press Cartoon, salão de referência no analisou um total 822 desenhos de 462 autores, publicados em jornaismundo do humor gráfico de imprensa. e revistas de cerca de 70 países. Além do cartoonista do Expresso e Publicada em Dezembro de 2010 director do salão, os membros do júrino jornal australiano The Sun-Herald, desta sétima edição foram o britânicoa obra de Rowe alcançou o primeiro Ralph Steadman, considerado umlugar na categoria de Cartoon Edito- dos melhores cartoonistas do mundo,rial e foi considerada a grande vence- Anita Kunz, ilustradora e professoradora desta edição. Na mesma cate- de artes plásticas do Canadá, Ales-goria, o polaco Pawel Kuczynski con- sandro Gatto, pintor e artista gráficoquista o segundo lugar com o cartoon italiano muito premiado e a belga«Made in China» e Alecus, um cartoo- Cecile Bertrand, cartoonista residentenista mexicano que trabalha em El Sal- de um dos jornais mais influentes dovador, ficou na terceira posição com o seu país, La Libre Belgique.desenho «Chilean Miners». O salão tem em 2011 a sua sétima O talento português obteve espe- edição. Os organizadores do Worldcial reconhecimento na categoria de Press Cartoon reafirmam o compro-Caricatura com um retrato de D. João misso de promover o cartoon enquantoI, rei de Portugal, da autoria de João género jornalístico, como forma deVaz de Carvalho. Publicado em Abril do defender a liberdade de expressãoano passado na revista Notícias Maga- e os valores universais da dignidadezine, no âmbito de uma reportagem humana. Prestigiando o desenho desobre os reis e as rainhas, a caricatura humor na imprensa e premiando odo chamado «rei da boa memória» foi mérito e o talento dos melhores, aconsiderada a melhor de 2010. No exposição World Press Cartoon Sintrasegundo e terceiro lugares desta cate- 2011 apresenta ao público 401 obras, “Wikileaks and Uncle Sam” de David Rowe (1.º prémio, cartoon editorial)goria ficaram, respectivamente, o as quais estarão até 30 de Junho nomexicano Angel Boligán Corbo, com Sintra Museu de Arte Moderna, de PUBuma caricatura de Julian Assange terça-feira a domingo entre as 10hpublicada no jornal El Universal, e o e as 18h, incluindo feriados. A expo-português Santiagu, com uma Madre sição tem entrada livre.  JRTeresa de Calcutá desenhadapara o semanário Repórterdo Marão. Em Desenho deHumor, o grande ven-cedor foi o brasileiroSamuca, cujo cartoon«Pedophilia» foi publi-cado no Diário de Per-nambuco, do Recife.O segundo lugar foiatribuído pelo júri a umdesenho publicado nojornal italiano Chia-mami Cittá, é doautor de origemalbanesaAgim Sulaj etem o título«Schengen». Aterceira posiçãocoube ao espanholTomás Serrano, pelocartoon «Hard Chil-dhood», publicado emLa Gaceta Regional deSalamanca. O World PressCartoon Sintra2011 distingue e “D. João I” de João Vazdá a conhecer os de Carvalhomelhores traba- (1.º prémio,lhos produzidos categoriae publicados em caricatura)
  21. 21. Saúde 20 de Abril de 2011 Correio de Sintra 21SaúdeSinto que vou morrer!A s perturbações ansiosas são O que fazer? ramos quando estamos em perigo. importante resistir à vontade de cada vez mais conhecidas pelos O Tratamento deste tipo de pato- Desta forma, a primeira coisa a fazer inspirar ar rapidamente. Só desta Portugueses. As causas que logia passa pela combinação entre é alterar o padrão de respiração. forma é possível restaurar o equilí-estão na sua origem são múltiplas, a psicoterapia e técnicas de rela- Pode consegui-lo de várias formas: brio de oxigénio/dióxido de carbonomas acredita-se que o estilo de xamento e de respiração que irão no seu corpo.vida sedentário, o stress, as preo- trazer, em pouco tempo, alguma qua- 1. Respire para dentro de um sacocupações, conflitos emocionais, o lidade de vida ao sujeito. de papel. 3. Tente gerir a sua ansiedade.tabagismo, etc. podem potenciar o A psicoterapia tem como objectivo Coloque o saco sobre o nariz e a Relaxe, tente distrais-se e pensar dedesenvolvimento destas perturba- perceber quais os conflitos psicoló- boca e expire para dentro dele, forma mais racional e positiva.ções. gicos subjacentes aos ataques de volte a inspirar. Faça isto pausada- Os exercícios de respiração Os ataques de pânico são, de pânico, o que está na origem deste mente, sem esforço, durante 4 ou 5 devem ser treinados quando estiverentre as perturbações ansiosas, das sintomas. Nos casos mais graves, minutos (inspire, expire). O dióxido calmo, só dessa forma será capazmais comuns. Aparecem de forma o tratamento passa também pela de carbono que está dentro do saco de utilizar estas técnicas quandorepentina, sem qualquer aviso, prescrição de tranquilizantes e/ou ajuda a restaurar, de forma rápida, estiver ansioso(a).demoram 10 a 30 minutos aproxi- antidepressivos. o balanço de oxigénio/dióxido de As perturbações ansiosas sãomadamente e são acompanhados É possível também reduzir/con- carbono no seu organismo, fazendo altamente incapacitante. Felizmente,de sintomas físicos que facilmente trolar os ataques de pânico com a com que as sensações desagradá- podem ser tratadas e as pessoasse confundem com um ataque car- ajuda de técnicas simples de res- veis desapareçam; que delas padecem podem, emdíaco: palpitações, dificuldade em piração e relaxamento. Deixo aqui pouco tempo, recuperar a qualidaderespirar, dores no peito, suores, tre- algumas sugestões que o podem 2. Tente alterar a sua respiração. de vida. Se não consegue sozinho,mores, enjoos, náuseas, tonturas; ajudar. Ao contrário do que possa ima- procure ajuda. Não desista!são os sintomas mais comuns. Para- Durante um ataque de pânico, o ginar, quando se tem um ataque delelamente, a pessoa sente um medo primeiro indício é a alteração da res- pânico, respirar profundamente nãointenso e generalizado, um receio de piração. Esta passa a ser superficial é uma boa opção. Tente antes desa- AnaMary Monteiro Lapaperder o controlo, de enlouquecer, e rápida, originando um conjunto de celerar a sua respiração. Inspire Psicóloga Clínicaa sensação de que algo horrível vai sensações desagradáveis como tre- devagar e suavemente e expire da EspecialDenteacontecer e de que vai morrer sem mores, tonturas, sensação de falta mesma forma, sempre através do Massamá Norteque ninguém o possa auxiliar de ar, etc. nariz. Centre-se apenas no ar que Tlf. 214387163 Tal leva a que muitas pessoas se Este tipo de respiração envia sai e entra, tentando abstrair-se deisolem e passem a viver as suas sinais ao nosso cérebro de que algo tudo o resto.vidas com o medo de um novo de muito grave está para acontecer, No início não é fácil e pode sentirataque de pânico. uma vez que é assim que respi- que não tem ar suficiente, mas é PUB Empresas Empresas Opencel há três semanas a cuidar da beleza A Opencel é um centro de tratamento esté- as faixas etárias, tanto por homens como tico que abriu há três semanas em Mas- mulheres. Os homens agora também se samá Norte. Neste estabelecimento fran- preocupam com a beleza, mais do que anti- chising pode fazer todo o tipo de trata- gamente, especialmente com a eliminação mento de corpo e de rosto. dos pelos”, disse. Por cada sessão de trinta minutos de Na Opencel trabalham três profissio- Fotodepilação, Cativação, Radiofrequência nais especialistas nesta área prontas para Corporal, Radiofrequência Facial, Fotore- o receber. O espaço está situado na Rua juvenescimento Facial, Elevação dos Seios D. Inês de Castro, Loja 19 A, em Massamá ou Lipólisis Corporal Ultrasónico, a Opencel Norte. Está aberto de segunda a sexta, das oferece um “miminho” aos clientes, tem 10h às 20, e aos sábados das 9h às 18h. como oferta uma sessão de vinte minutos Tel.: 214 304 823 | 967 877 973 de Infravermelho Corporal, mais uma www.facebook.com/opencel.massama1 sessão de 20 minutos Pressoterapia Com- conceitoromantico@gmail.com pleta e ainda 2 sesões de 20 minutos de terapia Fotodinâmica tratamento “no touch”. Está a decorrer uma campanha até ao final de Abril, por uma sessão de Foto- depilação na zona das axilas por apenas cinco euros. Segundo a responsável do espaço, Andreia Pereira, o negócio tem corrido bem e “não se tem sentido a crise” de que tanto se fala. “Nota-se que as pessoas têm cada vez mais uma preocupação com a beleza e o bem-estar. Somos procurados por todas

×