Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Paula Duarte - LNEG

573 views

Published on

ENCONTRO LIVING LAB sobre o Tema: Reabilitação Sustentável e Eficiência como Motores da Internacionalização das Empresas

O SUSTAINABLE CONSTRUCTION LIVING LAB é uma organização transversalmente representativa do sector da construção, integrando gradualmente todos os atores, desde as Instituições Europeias ao Utilizador Final, com o objectivo de tornar a construção sustentável a prática comum. Constitui-se como estrutura que facilita a cooperação entre os atores relevantes deste sector, com o objectivo de promover a eficácia das soluções construtivas e a inovação, nomeadamente na área da reabilitação do edificado.

O TEMA:

O SUSTAINABLE CONSTRCTION LIVING LAB (membro da Rede Europeia de Living Labs) apresenta os resultados dos seus Grupos de Trabalho transdisciplinares, dedicados à definição de soluções construtivas robustas para a reabilitação de coberturas, fachadas, sistemas e revestimentos interiores, com o objectivo de alargar boas práticas, melhorar salubridade e conforto e incrementar a robustez do edificado existente. Dada a atual conjuntura, torna-se importante comunicar quais os critérios para a internacionalização das boas práticas identificadas, no sentido de virem acrescentar valor noutros locais do planeta.

Published in: Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Paula Duarte - LNEG

  1. 1. GT  Ciclo  de  Vida  dos  Materiais  Como  Selecionar  Tintas  e  Vernizes  na  Perspe4va  do  U4lizador      Ana  Paula  Duarte  -­‐  LNEG  Sustainable  Construc4on  Living  Lab    Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  2. 2. Obje=vos  e  Âmbito    Este   grupo   de   trabalho   tem   em   atenção   os   impactes   ambientais   do  ciclo  de  vida  dos  materiais  e  produtos  de  construção.          Obje=vo:  auxiliar  o  u*lizador  final  a  minimizar  estes  impactes  ambientais  .    Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  3. 3.    Há  portanto  necessidade  de  dar  informação  e  ferramentas  adequadas  aos  u=lizadores  para  uma  decisão  de  compra  responsável  de  materiais  e  produtos  de  construção,  de  forma    a  proporcionar  conforto,  saúde  e  segurança  ao  u=lizador.    Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  4. 4.    Para  testar  uma  metodologia  de  abordagem  a  esta  temá*ca  decidiu-­‐se  começar  pelo  caso  de  estudo  das  =ntas  e  vernizes,  que  irá  ser  publicado  sob  a  forma  de  um  guia.      Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  5. 5.  Porquê?    As  pessoas  passam  cerca  de  85-­‐90%  das  suas  vidas  dentro  de  espaços  construídos,  sendo  afetados  por  esses  ambientes.    A  qualidade  do  ar  interior  depende  de  muitos  fatores:  da  escolha  de  materiais/produtos   de   construção,   do   comportamento   dos   u*lizadores   finais   (*po   de  produtos  de  limpeza,  abertura  de  janelas,  etc.)  e  da  qualidade  do  ar  exterior.    Os   materiais   u*lizados   nas   nossas   casas   podem   conter   ou   libertar   substâncias  perigosas,  como  é  o  caso  dos  compostos  orgânicos  voláteis  (COV),  que  podem  ser  irritantes,  tóxicos  ou  até  carcinogénicos,  e  estão  presentes  nas  *ntas  e  vernizes.      As   *ntas   e   vernizes   na   manutenção   e   na   reabilitação   podem   ser   selecionados/comprados  pelos  u*lizadores  finais.    Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  6. 6. Metodologia  de  trabalho  –  Tintas  e  Vernizes    1ª  fase  :  Recolha  de  Informação    • rótulos   ambientais   existentes,   dire*vas   /   regulamentos   europeus   e   diplomas  nacionais;  • caracterização  do  sector  das  *ntas  em  Portugal;    • rótulos  ambientais  nas  *ntas  e  vernizes  vendidas  em  Portugal;    • conhecimento   do   u*lizador   sobre   rotulagem   ambiental   (ques*onário   aos  par*cipantes  dos  Encontros  Living  Lab).    2ª  fase  :  Análise  • critérios  u*lizados  pelos  vários  sistemas  de  rotulagem  ambiental  e  iden*ficação  dos  aspetos  comuns  e  das  principais  diferenças;    • discussão  e  hierarquização  dos  critérios    fundamentais  para  o  u*lizador  final  e  para  os  técnicos   especificadores  (arquitetos,  engenheiros).    3ª  fase  -­‐  Redação  do  guia  de  =ntas  e  vernizes.  Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  7. 7. Seleção   de   Tintas   e   Vernizes   na   Perspe4va   do   U4lizador,   do  ponto  de  vista  da  sustentabilidade  e  em  termos  de  saúde  humana  e  segurança:    • Compra  de  =ntas  e  vernizes  ecológicas  –  para  assegurar  que  a  *nta  ou  verniz  na  fase  de  produção,  durante  a  pintura  do  ediQcio  ou  compar*mento,  na  fase  de  uso  da  habitação  e  no  fim  de  vida  tenha  baixas  ou  nulas  emissões  de  compostos  perigosos  para  o  ambiente;  • Leitura  atenta  dos  rótulos,  fichas  técnicas  e  de  segurança;  • Adequação  da  =nta  ao  local  de  pintura;  • Pintar  em  local  ven=lado;  • Avisar  vizinhos/condomínio,  porque  os  vapores  podem  mover-­‐se  através  da  canalizações  e  tomadas  de  eletricidade;  • Permi*r  que  o  período  de  secagem  e  das  =ntas  e  vernizes  seja  o  adequado  antes  da  u=lização  de  uma  habitação  após  pintura  –  con*nuar  a  ven*lar  o  compar*mento  após  pintura;  • Abandonar  as  divisões  pintadas  de  fresco,  se  sen*r  olhos  a  chorar,  dores  de  cabeça,  tonturas  ou  problemas  respiratórios    -­‐  aumente  a  ven*lação  do  espaço;  • Dar  des=no  final  adequado  às  embalagens  e  restos  de  =ntas.  Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  8. 8. Discussão:    • Importância  do  comportamento  dos  prescritores,  pintores,  u4lizadores  finais?  Como  alterar  comportamentos?  • Rotulagem   obrigatória:   dificuldades   na   compreensão   de   um   rótulo?  Como  ultrapassar?  • Des4no  final:  um  cidadão  que  tem  uma  lata  vazia,  onde  a  coloca?  E  os  restos   de   4nta?   Onde   colocar   as   águas   de   lavagem   dos   pincéis,   rolos,  bandejas,  etc.  ?  • Que  outros  pontos  devem  ser  4dos  em  atenção  na  seleção  de  4ntas  e  vernizes?  
  9. 9. Estrutura  do  Guia  de  Tintas  e  Vernizes    (versão  8  de  Maio  2013)    • Enquadramento  geral  • Regulamentação  aplicável  a  =ntas  e  vernizes  • Boas  Prá=cas  de  Rotulagem  (obrigatória  e  voluntária)  • Como   selecionar   uma   =nta   ou   verniz   –   Recomendações   para  prescritores,  pintores  e  u=lizadores  finais  • Des=no  Final  adequado  das  embalagens  e  restos  de  =ntas  • Onde  posso  obter  mais  informação?  • Glossário  • Anexos  Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  
  10. 10. Discussão:      • Estrutura  do  Guia?  • Outros  tópico(s)  a  incluir  no  guia  4ntas  e  vernizes?    
  11. 11. Muito Obrigada pela AtençãoSustainable  Construc4on  Living  Lab    GT  Ciclo  de  Vida  dos  Materiais      Encontro  Living  Lab  –  9  de  Maio  de  2013  –  TEKTÓNICA,  FIL  

×