O Ciclo de Vida da Água em Contexto UrbanoPerspectiva da Entidade Gestora de Águas Residuais18 de Abril de 2013António Fra...
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
SustentabilidadeSIMTEJO, S.A. – Grupo Águas de PortugalSistema Multimunicipal de Saneamento do Tejo e do Trancão Capital ...
SustentabilidadeDados Económico-financeiros 2009 2010 2011 2012Volume de Negócios 41,218 42,591 46,597 47,811Cashflow Oper...
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Recolher e tratar todo o esgoto0100200300InfraestruturasIntercetores (249 km)ETAR (29)Est. Elevatórias (75)Caudais tratado...
Recolher e tratar todo o esgoto
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Fiabilidade do tratamento99%1%Qualidade do EfluenteTratado(2012)análise conformes análises não conformes370473950441901 41...
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
B27B26B1B.. - Designação de Bacia de Drenagem- Bacia de Drenagem de Percurso- Estação Elevatória- DescarregadorB15EE14EE15...
Controlo de caudais pluviais•Poços Absorventes•Trincheiras de Infiltração•Bacias de Retenção/Infiltração•Pavimentos Porosos
Controlo de caudais pluviaisNovas ETAR com linha de tempo Húmido
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
15Controlo de entradas de maré
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Controlo de ligações industriais• Regulamento de descargas industriais• Controlo• Estações de pré-tratamento
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Traçado actual19Segurança e resiliência das instalaçõesAquasafeAQUASAFE
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Traçado actualMonitorização
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Redução de custos / eficiência energética• Auditorias energéticas• Auditorias externas (mais preparadas para edifícios)• a...
Traçado actualRedução de custos / eficiência energéticaHidrograma medido e simulado para oevento 8 (incompleto)Medidor B8C...
Traçado actualRedução de custos / eficiência energéticaTratamento biológico• Medidas• Controlo de OD• Substituição de difu...
Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar...
Caudal médio diário52.500 m3/diaETAR CHELAS - DISPONIBILIDADEReutilização
ReutilizaçãoReutilização
 Caudal médio diário: 1.709 m3/dia Volume de água reutilizada na ETAR: 180 m3/dia Volume de água reutilizada externamen...
 Caudal médio diário: 48.735 m3/dia ( 2009 ) Volume de água reutilizada na ETAR: 720 m3/dia Volume de água reutilizada ...
E… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do des...
Legislação, Regulação e Burocracia… Pensar o Futuro!
OBRIGADO
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

António Frazão - SIMTEJO

519 views

Published on

Se ousarmos imaginar o que as gerações vindouras poderão pensar de nós, logo que entrarem em vigor os cenários de escassez projetados em relação ao recurso água potável, ficamos de imediato conscientes do modo pouco sustentável como gerimos atualmente este recurso: enquanto carregamos no botão de descarga da sanita e a água libertada for potável, sabemos que temos ainda muito por melhorar no ciclo de vida da água.

Não cabe apenas às instituições governamentais, nem tão pouco à Comissão Europeia, introduzir a mudança necessária de paradigma. Por este motivo, a Construção Sustentável® dinamiza a abordagem deste tema através da concepção de sistemas de água que permitem recorrer a água adequada para cada uso utilizando, sempre que possível recursos locais de água renovável (reciclada ou da chuva).

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
519
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

António Frazão - SIMTEJO

  1. 1. O Ciclo de Vida da Água em Contexto UrbanoPerspectiva da Entidade Gestora de Águas Residuais18 de Abril de 2013António Frazão
  2. 2. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  3. 3. SustentabilidadeSIMTEJO, S.A. – Grupo Águas de PortugalSistema Multimunicipal de Saneamento do Tejo e do Trancão Capital Social € 38 Milhões Tarifa € 0,49/m3 Volume de Negócios (2012) € 47 Milhões EBITDA € 29 Milhões N.º trabalhadores (2012) 214
  4. 4. SustentabilidadeDados Económico-financeiros 2009 2010 2011 2012Volume de Negócios 41,218 42,591 46,597 47,811Cashflow Operacional (EBITDA) 21,644 23,268 31,814 29,312Resultado Líquido do Exercício 7,253 5,739 7,735 8,924Ativo Líquido 268,125 385,956 372,611 391,266Capital Próprio 55,279 58,921 63,278 66,854Passivo Remunerado 119,504 163,770 171,819 182,029Desvios de Recuperação de Custos - - - -Imposto Diferido Passivo (a pagar até ao final da concessão) - 14,096 14,361 17,106Unidade: milhões de euros41,21842,59146,59747,81136,00038,00040,00042,00044,00046,00048,00050,0002009 2010 2011 2012Volume de Negócios(milhões de euros)7,2535,7397,7358,9240,0001,0002,0003,0004,0005,0006,0007,0008,0009,00010,0002009 2010 2011 2012Resultado Líquido Exercício(milhões de euros)
  5. 5. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  6. 6. Recolher e tratar todo o esgoto0100200300InfraestruturasIntercetores (249 km)ETAR (29)Est. Elevatórias (75)Caudais tratados em 2012 111,7 Milhões m3307.000 m3/dia333,04548,5120,00050,000100,000150,000200,000250,000300,000350,000Investimento Realizado Apoio de FundosComunitáriosAcumulado de 2001 a 2012(milhões de euros)
  7. 7. Recolher e tratar todo o esgoto
  8. 8. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Segurança e resiliência das instalações• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  9. 9. Fiabilidade do tratamento99%1%Qualidade do EfluenteTratado(2012)análise conformes análises não conformes370473950441901 416443400036000380004000042000440002009 2010 2011 2012Nº de análises efetuadas(2009-2012)
  10. 10. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  11. 11. B27B26B1B.. - Designação de Bacia de Drenagem- Bacia de Drenagem de Percurso- Estação Elevatória- DescarregadorB15EE14EE15B17EE16EE 4B23 B24ETAREE SacavémEE17B21B20B36B35B22B33B32B34B14B13B18B25EE12B37B4B3B31B30B5B6B29B28B2B7B10EE13B12B11B8 ( a construir)B9ESQUEMA DE FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE DRENAGEM EM ALTAB16EE6B19Controlo de caudais pluviais
  12. 12. Controlo de caudais pluviais•Poços Absorventes•Trincheiras de Infiltração•Bacias de Retenção/Infiltração•Pavimentos Porosos
  13. 13. Controlo de caudais pluviaisNovas ETAR com linha de tempo Húmido
  14. 14. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  15. 15. 15Controlo de entradas de maré
  16. 16. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  17. 17. Controlo de ligações industriais• Regulamento de descargas industriais• Controlo• Estações de pré-tratamento
  18. 18. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  19. 19. Traçado actual19Segurança e resiliência das instalaçõesAquasafeAQUASAFE
  20. 20. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  21. 21. Traçado actualMonitorização
  22. 22. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  23. 23. Redução de custos / eficiência energética• Auditorias energéticas• Auditorias externas (mais preparadas para edifícios)• aquecimento de água de banhos; - iluminação e sistemas de climatização, incluindocontrolo e automatização; velocidade variável de electrobombas, compressores earejadores; motores de alta eficiência• Medidas internas• Verificação do modo e eficácia de funcionamento dos equipamentos – ensaios no terreno• Controlo dos sistemas de tratamento biológico, designadamente em termos de oxigéniodissolvido, recirculação e extracção de lodos. Redução das actividades nos horários detarifas de energia mais alta• Redução de infiltrações nas redes de colectores• Controlo de caudais pluviais, gestão mais focada dos sistemas unitários• Selecção de equipamentos
  24. 24. Traçado actualRedução de custos / eficiência energéticaHidrograma medido e simulado para oevento 8 (incompleto)Medidor B8C1 - Evento 80200400600800100012001400160019:5521:0722:1923:310:431:553:074:195:316:437:559:0710:1911:3112:4313:5515:0716:1917:3118:4319:5521:0722:1923:310:431:55Caudal(l/s)0,050,0100,0150,0200,0250,0IntensidadedePrecipitação(mm/h)P (mm) Caudal medido (l/s) Caudal simulado (l/s)
  25. 25. Traçado actualRedução de custos / eficiência energéticaTratamento biológico• Medidas• Controlo de OD• Substituição de difusores evelocidade variávelem arejadores superficiais• Controlo da distribuição de ar edas recirculações• Projectos de investigação• Nereda• Aquawise• Smart Water 4 Energy• ASP-CON
  26. 26. Perspectiva da Entidade Gestora de Águas ResiduaisE… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuro
  27. 27. Caudal médio diário52.500 m3/diaETAR CHELAS - DISPONIBILIDADEReutilização
  28. 28. ReutilizaçãoReutilização
  29. 29.  Caudal médio diário: 1.709 m3/dia Volume de água reutilizada na ETAR: 180 m3/dia Volume de água reutilizada externamente: 600 m3/diaETAR DE MAFRAReutilizaçãoReutilização
  30. 30.  Caudal médio diário: 48.735 m3/dia ( 2009 ) Volume de água reutilizada na ETAR: 720 m3/dia Volume de água reutilizada externamente: 20 m3/dia Sistema de climatização do armazém do IKEA Refrigeração : 756.000 m3/ano; 370 m3/hETAR DE FRIELASReutilizaçãoReutilização
  31. 31. E… depois como se completa o ciclo?• Sustentabilidade• Recolher e tratar todo o esgoto• Fiabilidade do tratamento e do destino final da água e dos subprodutos de modo agarantir a protecção da saúde pública e do ambiente• Adequabilidade das instalações, equipamentos e processos de tratamento• Operação eficaz – Procedimentos adequados e formação de pessoal• Controlo de caudais pluviais• Controlo de entradas de maré• Controlo de ligações industriais• Segurança e resiliência das instalações• Monitorização• Redução de custos / eficiência energética• Reutilização• Legislação, Regulação• Burocracia• Pensar o futuroPerspectiva da Entidade Gestora de Águas Residuais
  32. 32. Legislação, Regulação e Burocracia… Pensar o Futuro!
  33. 33. OBRIGADO

×