Sebastianismo e Quinto Imperio

18,478 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
18,478
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
200
Actions
Shares
0
Downloads
267
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sebastianismo e Quinto Imperio

  1. 1. Sebastianismo
  2. 2. SebastianismoO mito do Rei D.Sebastião Traduz -se Movimento místico-secular  Ocorre em Segunda metade Inconformidade Expectativa de Portugal do século XVI com a situação salvação política vigente  Em consequência ↵Morte do Rei D.Sebastião  Através Batalha de Alcacer Quibir Ressurreição de um morto ilustre 4 de Agosto de 1578 Neste caso D.Sebastião
  3. 3. SebastianismoAo analisarmos o Sebastianismo é fundamental falar de dois autores: Sebastianismo Fernando Pessoa (“Mensagem”) Luís de Camões (“Os Lusíadas”)
  4. 4. SebastianismoLuís de Camões (1524–1580) o que se passa na época do reinado da Ponto de referência D.Sebastião - como a população via o seu rei e o que ele representava naquele período. Apresenta-nos “um” D.Sebastião que representa à época uma esperança “viva” de auge e conquista para o Império. contrastando com outros, mais tarde, que Vêem–no como uma esperança “morta”. Descrição do jovem rei no qual deposita confiança de levar o império à sua maior grandeza.
  5. 5. SebastianismoFernando Pessoa (1888-1935) "Temos felizmente o mito sebastianista com raízes profundas no passado e na alma portuguesa. Nosso trabalho é pois mais fácil; não temos que criar o mito, se não que renova-lo" O Mito de D.Sebastião Encontrou Transfigurou Adoptou Aprofundou E uniu-o ao mito do V Império
  6. 6. SebastianismoNa Literatura:
  7. 7. Quinto Império
  8. 8. Quinto ImpérioAo analisarmos o Quinto Império é fundamental falar de três autores: Quinto ImpérioPadre Antonio Agostinho da SilvaVieira Fernando Pessoa
  9. 9. Quinto ImpérioPadre António Vieira (1608–1697) Escreveu em segredo “Esperanças de Portugal, Quinto Império do Mundo”. Estudando as escrituras, fica convencido que o V Império é o Português. Torna-se assim o principal fundador da ideia do V Império, no qual outros se baseiam. Estudando as palavras de Jesus ao Rei D.Afonso Henriques na Batalha de Ourique, reforça a ideia que D.Sebastião, primeiramente, e depois D.João IV seriam os escolhidos para formar o Império de ordem temporal e espiritual.
  10. 10. Quinto ImpérioFernando Pessoa (1888-1935)“O quinto império … parte … do imperio espiritual da Grécia, origem doque espiritualmente somos e, sendo esse o primeiro Império, o segundo éo de Roma, o terceiro o da cristandade, e o quarto o da Europa...Aqui oquinto império terá de ser outro que o Inglês, porque terá que ser de outraordem. Nós atribuímos a Portugal, para quem os esperamos”. Imperios:  Grego  Romano  Cristão  Europeu/Inglês  PortugalCaracteristicas da teoria do V Império de Pessoa:  Critica ao conformismo  Apologia do sonho  Chegada de uma nova era  Purificação da humanidade  Satisfação dos desejos humanos
  11. 11. Quinto ImpérioAgostinho da Silva (1906-1994) Intitulava-se ele próprio cavaleiro do Espirito Santo. Um crente indiscutível no Quinto Império perguntaram-lhe se ele acreditava no mesmo, ao que ele respondeu: “É claro que acredito no Quinto Império, porque senão o acto de viver era inútil.” No entanto refutava a ideia de que a teoria do Quinto Império defende apenas que Portugal tem como destino. Segundo este, a primeira ideia de Quinto Império apareceu com o Camões, nos Lusíadas, na Ilha dos Amores, com aquilo a que Camões chama a “voz da Deusa”.
  12. 12. “É a Hora !” (Poema “Nevoeiro”, “Mensagem”, Fernando Pessoa) FIM

×