Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Apresentação institucional 1 t13

181 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Apresentação institucional 1 t13

  1. 1. 1APRESENTAÇÃO INSTITUCIONALResultados Financeiros e Operacionais31 de março de 2013
  2. 2. DisclaimerAs afirmações contidas neste documento relacionadas a perspectivas sobre osnegócios, projeções sobre resultados operacionais e financeiros e aquelasrelacionadas a perspectivas de crescimento da COMGÁS são meramenteestimativas e, como tais, são baseadas principalmente nas expectativas ouprojeções de eventos futuros e tendências, que afetam ou podem afetar o negócio.Essas estimativas estão sujeitas a diversos riscos e incertezas e são feitasconsiderando as informações atualmente disponíveis, elas dependem,substancialmente, das condições de mercado, do desempenho da economiabrasileira, do setor de negócios e dos mercados internacionais e, portanto, sujeitasa mudanças sem aviso prévio. Em virtude dessas incertezas, o investidor não devetomar nenhuma decisão de investimento com base nessas estimativas edeclarações sobre operações futuras.
  3. 3. Visão Geral da Companhia
  4. 4. 4HistóricoTrajetória da Companhia – Mais de 100 anos de históriaA companhia inglesa San PauloGas Company recebe autorizaçãopara a exploração da concessãodos serviços públicos deiluminação de São Paulo;Cosan adquireda British Gas(BG) 60,1%do capitalsocial daComgás.20122011Ligação docliente número1.000.000;1996Abertura do CapitalSocial enegociações deações na Bovespaem 19971959A empresa énacionalizada epassa a se chamarCompanhia Paulistade Serviços de Gás(Comgás);18721912A canadense Lightassume o controleacionário;1999Privatização - Controleacionário arrematado peloconsórcio formado pelaBritish Gas e pela ShellA Comgás é consolidadacomo a maior distribuidorade gás do Brasil,responsável por mais de30% das vendas de gásnatural no país2010
  5. 5. Regulada ...5Ativo Premiumlocalizado em umaárea de concessãoestratégicaCrescimentosignificativo nosegmento residencialBase deconsumidoresdiversificadaTrajetória de destaque:Crescimento significativo,rentabilidade e sólidaestrutura de capitalSólido sistemaregulatório e regimede concessãotransparentePerspectivasfavoráveis parao gás natural noBrasilDestaques da Comgás
  6. 6. 6Crescimento desde Privatização506161999 2012CAPEX R$ mm3415.2801999 2012Receita Líquida R$ mm1,35,31999 2012Volume bi m³2.5009.3081999 2012Rede Km17711999 2012# Municípios314.0341999 2012# Medidores889.789
  7. 7. Comgás: uma combinação de competências e princípios7SHELL BRAZILHOLDING BV6,34%INTEGRALINVESTMENTS BV11,86%SHELL GAS BV100%OUTROSACIONISTAS21,75%60,05%Listagem das ações da Comgás em Bolsa de Valores: Conforme inserido no Edital de Privatização e refletido no Estatuto Social daCompanhia, a Comgás é uma sociedade de capital aberto com ações negociadas em Bolsa de Valores, condição que deverá ser mantidadurante todo o prazo da concessão.Nota: Em 5 de novembro de 2012, a Cosan concluiu a aquisição da participação de 60,05% da Comgás do Grupo BG pelo montantetotal de R$ 3,4 bilhões.Estrutura Acionária da ComgásEstrutura Acionária Atual
  8. 8. 177 Cidades27% do PIB NacionalÁrea de concessãoMercados (Março de 2013) Residencial: 1.230 mil Uda’s Comercial: 11,4 mil medidores Industrial: 1.011 medidores Cogeração : 25 medidores Termogeração : 2 plantas Veicular: 318 postosGas BrasilianoPresidentePresidentePrudentePrudenteAraçatubaAraçatubaS.J. RioS.J. RioPretoPretoMaríliaMaríliaBauruBauruCentralCentral(Araraquara)(Araraquara)RibeirãoRibeirãoPretoPretoFrancaFrancaBarretosBarretosGás NaturalSPSRegistroRegistroSorocabaSorocaba COMGÁS8Vantagens: Área de Concessão Intersecção gasodutos (GASBOL, GASAN, GASPAL) Curta distância para o fornecimento (Bacia de Santos) Alta densidade demográficaPopulação 29,6 MiResidências 9,2 MiVeículos 10,0 MiPOTENCIAL (valores aproximados)Área de Concessão
  9. 9. Usuários dos SegmentosResidencial e Comercial(pequenos volumes)Comercialização e distribuição por todo o prazo daconcessãoDemais Usuários(grandes volumes)Distribuição por todo o prazo de concessão e comercialização até12 anos da data da celebração do contrato de concessãoProdução e Transporte:ANP (Federal)..................Distribuição:ARSESP (Estadual)www.arsesp.sp.gov.brREGULAÇÃO DE PREÇOS E TARIFAS NORMAS9Nota: Com a abertura da comercialização, em 2011, os usuários com consumo acima de 300.000 m3/mês sãoconsiderados potencialmente livres.Como prestadora de serviços públicos, suasatividades são reguladas pela ARSESP, órgãodo governo do Estado de São Paulo, quedelegou à Comgás um prazo de 30 anos apartir de Maio de 1999 para a exploração doserviço público com a possibilidade derenovação uma única vez por mais 20 anos.RegulamentaçãoA Comgás é uma Companhia Regulada
  10. 10. 10Revisão da MargemMáxima•Considerando o valor doWACC sobre a Base deAtivos Regulatório +Investimentos•Despesas Operacionais•Depreciação•Volume de VendasTarifas Máximas PréDeterminadas(descontos podem seraplicados)•A Estrutura TarifáriaInicial compreende:Reajuste de Tarifas• Reajuste anual de margemde distribuição por índicede inflação (IGPM)excluindo o Fator X e FatorK:• Repasse de custo do gás(gás e transporte) a cadaano em 31 de maio (oueventualmente antes, acritério do regulador).Nas Revisões Tarifárias édefinido também:Fator X e Fator K• Fator X: Fator de eficiência(fixo) a ser considerado naatualização annual do P0.Neste 3o cilco tarifário o FatorX foi estabelecido em 0,82%a.a.•Fator K: Fator de ajusteque compensa desvios damargem máxima auferido comrelação à margem máximaautorizada. No 4o ano do 3ociclo o Fator K foi estabelecidoem 0,009991 R$/m3.P gás + P transporte +Margem Máxima Média (P0)= TarifaP0 * (IGPM – Fator X) + Fator KRevisão Tarifária para o 3º Ciclo (2009-2014): P0 estabelecido em 0,3052 R$/m3 Margem de Comercialização de 1,9%= ++RegulamentaçãoO Contrato de Concessão prevê ciclos tarifários revistos a cada 5 anos
  11. 11. Bacia de SantosPré-SalExistentesExpansãoÁrea de Concessão da ComgásAtividades de expansão progredindo simultaneamentenas cidades da área de concessão Metas para o período (2009-2014): 5.000km de rede a serestabelecida Renovação da rede de 282km 500k clientes a seremconectados 15 frentes de trabalho simultâneas 1.000 funcionários diretos e mais4.000 indiretos atuando na expansão Busca de excelência na segurançadas operações e integridade da redede distribuição Extensa análise de campo e seleçãodas melhores oportunidadesconsiderando Distância da rede existente Densidade demográfica Perfil sócio-econômico epropensão para consumo Perspectiva de desenvolvimentofuturo Potencial para integração dosdiversos segmentos de mercado11Plano de NegóciosExpansão Geográfica
  12. 12. 1T12 1T1368%6%4%3%2%17%66%5%0%20%7%2%+15%12Volumesem milhões de m372,0%6,8%5,2%3,8%2,1%10,0%Industrial Cogeração GNV Residencial Comercial Termogeração1.1871.367413,7 mi R$1,4 bi m³MargemVolume
  13. 13. 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012Composição do Setor IndustrialCAGR (00-12)10,0%1.6762.2432.9523.4183.8124.3424.7615.0694.2615.253 5.2594.8354.910+8,8%13Volumesem milhões de m322,7%19,0%14,4%12,3%10,1%7,6%6,4%3,4%2,2%1,0%0,7%0,2%QUÍMICO / PETROQUÍMICOCERÂMICAPAPEL E CELULOSEMETAIS / FUNDIÇÃO E NÃOFERROSOSVIDROS / CRISTAISBEBIDAS / ALIMENTOSAUTOMOTIVO / PNEUMATICOTÊXTIL / LAVANDERIA /TINTURARIAOUTROSSIDERURGICAFARMACÊUTICOELETRO / ELETRÔNICO72,0%6,8%5,2%3,8%2,1%10,0%Industrial Cogeração GNV Residencial Comercial Termogeração
  14. 14. Fornecimento de Gás Natural: CONTRATOS14Quantidade diária contratada:aproximadamente 13,3 milhões de m³/dia,além dos contratos de leilão.Quantidade diária demandada:aproximadamente 12,9 milhões de m³.ContratosFornecimento de GásContrato TCQ Firme Leilão TermoelétricaModalidade Firme Firme Firme Curto Prazo Back to BackOrigem do Gás Boliviana NacionalExcedente dos contratos da PBcom outras distribuidoras etermelétricasNão determinadaQde ContratadaTérmino doContratojun/19 dez/13 set/13 dez/13Transporte: reajuste anual deacordo com a inflaçãoamericana: CPIParcela Fixa:reajuste anual pelo IGP-MCommodity: corrigidotrimestralmente pela variação deuma cesta de óleos + variaçãocambialParcela Variável corrigidatrimestralmente pela variação deuma cesta de óleos2,76 MMm3/diaPPI + IGPM e variaçãocambial de acordo com odólar americanoCommodity +TransporteConforme lancevencedor do leilãoParcela Fixa +Parcela VariávelPreço8,10 MMm³/dia 5,22 MMm3/dia conforme lances
  15. 15. Casas7,5Apart.1,731,2%65,5%3,3%87,8%10,9%1,3% Estratégia de crescimento chave para aComgás: Expansão geográfica, capturando potencialexistente e mantendo o nível de conexõesem cerca de 100.000 clientes por ano Aumentar o consumo médio unitário pormeio da otimização e expansão da base declientes Mercado de alto potencial, comcrescimento impulsionado por: Desenvolvimento de novosempreendimentos imobiliários Conversões para o gás natural emresidências Grande base de clientes com mais de 1milhão de clientes residenciais Alternativa para o GLP e a eletricidadePotencial da Área de Concessão(1)clientes a serem capturadosmercado a ser estudado6.215+ 47 mil novos prédios(lançamentos/empreendimentos) paraserem capturadosResidencialjá conectados ao Gás NaturalDescriçãoNota(1): milhões de domicílios
  16. 16. 16IndustrialDescriçãoA Comgás está presente em todos as grandes industrias dentro da área de concessão;Portfólio de clientes diversificado, com mais de mil clientes;Um produto multiuso: desde a produção de calor e vapor de baixa pressão atéprocessos mais complexos;Diversas vantagens com relação a outros combustíveis: Não tem necessidade de armazenamento Questões ambientais Garantia de fornecimento Baixo custo operacionalEstratégia de crescimento: Manter uma base de clientes sólida, com crescimento futuro em linha com o crescimentodo PIB industrial Abordagem de pequenas e médias indústrias para ancorar projetos de expansão Atração de novas indústrias para dentro da área de concessão
  17. 17. O gás natural veicular (GNV) pode ser usado como combustível em veículos de transporteindividual ou coletivo;Destaca-se pela economia gerada e o benefício ao meio ambiente: Atualmente, é competitivo em custo com a gasolina e o etanol Forte benefício econômico para os “heavy users”Comgás está atualmente trabalhando com o governo na implementação de políticaspúblicas que devem favorecer o setor: Incentivos fiscais (redução no IPVA) Política de transporte públicoEstratégia de crescimento: Projeto em desenvolvimento: transporte público e pesado17Gás Natural Veicular - GNVDescrição
  18. 18. Mais de 11,1 mil clientes;Foco em estabelecimentos de médio e grande porte;Plataforma de crescimento integrada com a expansão do segmento residencial;Grande potencial de desenvolvimento de novas aplicações: Mercado incipiente com alto potencial de consumo Estrutura dedicada para desenvolvimento de aplicações não convencionais: climatização,cogeração comercial e geração no horário de pico18ComercialDescrição
  19. 19. Cogeração:Decisão estratégica da indústria visando eficiência e segurança energética no médio elongo prazoCrescimento sustentável depende do suprimento de gás firme e da visibilidade de preçoscompetitivos frente à energia elétricaMercado com alto potencial de desenvolvimentoTermogeração:Demanda depende do nível de despacho térmico (determinado pelo Governo)Contratos de gás back to back19Cogeração e TermogeraçãoDescrição
  20. 20. Destaques Financeiros e Operacionais
  21. 21. 21Destaques Volume total de 1.367mm³ no 1T13, 15% acima do 1T12; Crescimento de 44% dos investimentos em relação ao 1T12, totalizando R$ 175mm no 1T13; EBITDA de R$ 314mm, variação de +43% em relação ao 1T12, pelo efeito do conta corrente; Extensão de rede de 300 km no trimestre, 15% a mais que o mesmo período de 2012; Terceira emissão de notas promissórias da Companhia no valor de R$ 400mm.1T13
  22. 22. Medidores22Total por Segmento*UDA’s (Unidade Domiciliar Autônoma)897.974 887.162 840.915 1,2% 6,8%1.229.713 1.202.805 1.116.668 2,2% 10,1%11.435 11.268 10.595 1,5% 7,9%1.011 1.008 1.010 0,3% 0,1%2 2 2 0,0% 0,0%25 25 23 0,0% 8,7%318 324 347 -1,9% -8,4%910.765 899.789 852.892 1,22% 6,79%1.242.504 1.215.432 1.128.645 2,2% 10,1%1T13 x 4T12 1T13 x 1T12NÚMERO DE UDAs*RESIDENCIAL1T13 4T12 1T12COMERCIALAUTOMOTIVOTOTAL MEDIDORESTOTAL CLIENTESINDUSTRIALTERMOGERAÇÃOCOGERAÇÃO
  23. 23. 23Volume por Segmentoem mil m341.815 50.469 40.882 -17,1% 2,3% 198.872 183.028 8,7%25.793 28.274 26.196 -8,8% -1,5% 111.662 108.272 3,1%928.145 937.275 934.538 -1,0% -0,7% 3.788.744 3.850.930 -1,6%82.659 89.344 86.034 -7,5% -3,9% 357.530 345.754 3,4%59.961 66.759 67.679 -10,2% -11,4% 274.809 290.878 -5,5%1.138.373 1.172.121 1.155.329 -2,88% -1,47% 4.731.617 4.778.862 -1,0%12,6 12,7 12,7 12,9 13,1527.014 55.884 843,0%1.367.015 1.428.911 1.187.547 -4,33% 15,11% 5.258.631 4.834.746 8,8%228.642 256.790 32.218 -11,0% 609,7%INDUSTRIALCOGERAÇÃOAUTOMOTIVOTOTALMMm³/dia*TERMOGERAÇÃOTOTALRESIDENCIALCOMERCIAL2012 2011 2012 x 20111T13 4T12 1T12 1T13 x 4T12 1T13 x 1T12
  24. 24. 75129 1221T12 4T12 1T132202583141T12 4T12 1T13110143921T12 4T12 1T13269 270 2621T12 4T12 1T13em milhões de R$Normalizado IFRSDesempenho Financeiro24EBITDA Lucro Líquido22%-5%-3%-36%43%-3% -16%63%
  25. 25. 25Desempenho Financeiroem milhares de R$1.447.744 1.467.168 1.120.356 -1,3% 29,2% 5.279.523 4.102.660 28,7%-1.032.376 -1.083.253 -801.415 -4,7% 28,8% -3.881.871 -2.996.617 29,5%415.368 383.915 318.941 8,2% 30,2% 1.397.652 1.106.043 26,4%-99.656 -124.929 -94.249 -20,2% 5,7% -426.442 -387.744 10,0%-1.358 -1.520 -4.516 -10,7% -69,9% -9.450 -2.015 369,0%314.354 257.466 220.176 22,1% 42,8% 961.760 716.284 34,3%-79.702 -73.438 -67.124 8,5% 18,7% -290.008 -240.595 20,5%-50.023 -28.957 -39.749 72,7% 25,8% -163.650 -159.960 2,3%184.629 155.071 113.303 19,1% 63,0% 508.102 315.729 60,9%121.591 129.280 74.509 -5,9% 63,2% 366.655 236.139 55,3%Valores normalizados pela Conta Corrente Regulatório (não auditado)-46.420 18.757 53.916 -347,5% -186,1% 230.528 380.025 -39,3%262.013 269.935 268.735 -2,9% -2,5% 1.169.892 1.107.120 5,7%91.893 142.598 110.077 -35,6% -16,5% 522.561 490.712 6,5%RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS1T13 4T12 1T12 1T13 x 4T12 1T13 x 1T12Depreciações e Amortizações2012 2011 2012 x 2011Custo de Bens e / ou Serviços VendidosLUCRO BRUTODesp. Com Vendas, Gerais e Adm.Outras Desp. / Rec. OperacionaisEBITDALUCRO LÍQUIDOFinanceirasRESULTADO OPERACIONALLUCRO LÍQUIDOCONTA CORRENTEEBITDA
  26. 26. 26Indicadores FinanceirosValores anualizados19.15 18.84 11.024.06 4.32 2.490.99 0.97 1.552.15 2.27 2.740.40 0.39 0.330.68 0.58 0.6228.7% 26.2% 28.5%21.7% 17.5% 19.7%8.4% 8.8% 6.7%7.8% 8.7% 6.6%21.2% 22.9% 22.6%Valores normalizados pelo Conta Corrente Regulatório (BRGAAP não auditado)27.6% 30.1% 35.4%19.9% 20.5% 25.8%7.0% 10.8% 25.8%Margem Bruta (%)Margem EBITDA (%)Margem Líquida (%)Valor Patrimonial por ação ($)Lucro Líquido por ação ($)Dívida Líquida sobre Patrimônio Líquido (x)1T13 4T12 1T12Retorno sobre o ativo (%)Retorno sobre o Patrimônio Líquido (%)Dívida Líquida sobre EBITDA(*) (x)Dívida Curto Prazo sobre Dívida Total (x)Liquidez corrente (x)Margem Bruta (%)Margem Líquida (%)Margem EBITDA (%)
  27. 27. 27Conta correnteem milhões de R$29 12-55-157-230-198-128-5150204360 362381334dez.09 mar.10 jun.10 set.10 dez.10 mar.11 jun.11 set.11 dez.11 mar-12 jun.12 set.12 dez.12 mar.13
  28. 28. 121175mar/12 mar/13262300mar/12 mar/13InvestimentosExtensão de Rede (em km)São João da Boa VistaHortolândiaMonte MorCapivariTaubatéPiracicabaOsasco IIRio Claro28Investimentosem milhões de R$+44%Principais Projetos+15%
  29. 29. 2,6 2,93,3 3,6 3,94,54,9 5,15,76,26,98,09,32000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012100229200230276474426397 403 406 4055106162000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012InvestimentosPrincipais Projetos:Extensão de Rede (em mil km):Mogi das CruzesTaubatéOsasco IIGuarulhosSão José dos CamposItaqueraSão Bernardo do CampoRio ClaroJabaquara IIHortolândiaCampinas IIPiracicabaNovos projetos:SJBV / AguaíTaboão da SerraSanto AndréSantos Noroeste2971municípiosconectadosInvestimentosem milhões de R$ +21%
  30. 30. 751244 162 186 101 1882975594 99 276 1472013 2014 2015 2016 2017 2018 emdianteNacional ExternoCurtoPrazo40%LongoPrazo60%EIB20%BNDES41%Outros38%Estrutura de Endividamento299256 2853773351.048Endividamentoem milhares de R$Cronograma de amortização (R$ mm) Composição da dívida – Mar/13*EBITDA dos últimos 12 mesesEndividamento Mar 13 Mar 12Divida de Curto Prazo 1.048.314 708.298Dívida de Longo Prazo 1.551.233 1.437.644Endividamento Total 2.599.547 2.145.942(-) Caixa 327.504 104.341(=) Divida Liquida 2.272.044 2.041.601EBITDA(*) 1.057.385 744.082Divida Líquida/ EBITDA 2,15 2,74Dívida Curto Prazo/ Dívida Total 0,40 0,33
  31. 31. 31PAY OUT Resultado NormalizadoPAY OUT IFRSRemuneração aos Acionistasem milhões de R$Nota: Payout calculado com base na remuneração deliberada pela Companhia no período11 1627 25303330 334275 2684274502002001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 201217% 15%26%10%95%77% 75%53%73%105%92%38%74%190%55%
  32. 32. 32Mercado de Capitais(Jan – Mar 2013)-2.0004.0006.0008.00010.00012.00014.00080859095100105Volume CGAS5 IBOVCGAS5Dez 12 = R$ 58,50Mar 13 = R$ 56,00Var = -4,27%IBOVDez 12 = 60.952Mar 13 = 56.352Var = -8,16%Base 100 Vol CGAS5(R$ mil)
  33. 33. RELAÇÕES COM INVESTIDORESinvestidores@comgas.com.brwww.comgas.com.br/investidoresROBERTO LAGEDiretor de Finanças eRelações com InvestidoresANDRÉ SALGUEIROGerente deRelações com InvestidoresRua Olimpíadas, nº 205, 9º andar - Vila Olímpia - CEP 04551-000 / São Paulo - SP - Brasil

×