Centro imagens blog - todas as imagens que coloco no blog

435 views

Published on

Aqui compartilho todas as imagens que faço no Power Point para colocar no blog.

Published in: Internet
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Centro imagens blog - todas as imagens que coloco no blog

  1. 1. Gestão Governança Organizacional Governança da Espécie Complexidade Demográfica
  2. 2. Filosofia Percepcionismo Sofrimentologia Categorias Tecno-espécie Cadeia de conhecimento Epistemologia Ética Existencial Problemologia Significacionismo
  3. 3. Teoria No Ensino Tripé das Redes Categorias teóricas dos meus estudos Polígono da espécie Na Ciência Aplicadas Organizativa Evolutiva Na Economia Na política Governança da espécie
  4. 4. Metodologia Robô Plataformas digitais Categorias Metodológicas dos meus estudos Laboratório Colaboração Estrutura Mudança Gestor 3.0
  5. 5. Ação Conhecimento/ Sensibilização Relacionamento Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes
  6. 6. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Objetivos de cada hélice Produtos e Serviços Laços Percepções
  7. 7. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Ação de cada hélice Laços Percepções Para fora Para dentro
  8. 8. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Tipos de rede – Rede de ação Ação Conhecimento/ Sensibilização Relacionamento
  9. 9. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Tipos de rede – Rede Conhecimento/ sensibilização Ação Conhecimento/ Sensibilização Relacionamento
  10. 10. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Tipos de rede – Rede de Relacionamento Ação Conhecimento/ Sensibilização Relacionamento
  11. 11. Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Redes na sociedade Sociedade Produtos e Serviços Laços Percepções
  12. 12. Produtos e Serviços Laços Percepções
  13. 13. Produtos e Serviços Laços Percepções Categoria teórica Como nos organizamos? Tripé das Redes Tipos de rede – Objetivos Objetivos/Criação
  14. 14. Postura Alienação Significação Vida
  15. 15. Alienação Eu Realidade Significação Eu RealidadePercepção
  16. 16. Significação Eu RealidadePercepção Inventariando crises
  17. 17. Laboratório Autônomo de Pensamento Digital do Nepô
  18. 18. Produção Canal de Ideias Mercado Canal de Trocas
  19. 19. Exemplo Mercado da Indústria da Música antes da Internet: Autor CD Intermediador Analógico Consumidor
  20. 20. Exemplo Mercado da Indústria da Música depois da Internet: Autor Plataforma Colaborativa Reintermediador Digital Consumidor
  21. 21. Produção Canal de Ideias Mercado Canal de Trocas
  22. 22. Canais de Serviços Tangíveis Intangíveis Mercado
  23. 23. Reintermediação Digital Troca Plataforma Reintermediação Digital – Categorias Paga Grátis Centralizada Descentralizada Propriedade Dos autores Terceiros
  24. 24. Sobrevivência Talento Legado Vida Significativa Vida Significativa Laços
  25. 25. 1 2 1 2 Ganância Tóxica Princípios
  26. 26. HumildadePotência Problema /Desafio Dentro Fora
  27. 27. Organização Filosófico Níveis organizacionais Estratégico Metodológico Operacional Por quê? Para onde? Como? Vamos fazer! Conselho Diretoria Gerencial Operacional
  28. 28. Teorias Forças Papel da teoria Identifica Classifica Relaciona Entrada Prescrições Tendências Conceitos Metodologia Saída
  29. 29. Sociedade A B
  30. 30. Sociedade Conservação Mudança A B A B C
  31. 31. Conhecimento Angústia do desconhecido Angústia da sobrevivência Por que conhecemos?
  32. 32. Conhecimento Angústia do desconhecido Angústia da sobrevivência Por que conhecemos? Problemas práticos Apenas Curiosidade
  33. 33. Conhecimento Angústia do desconhecido Angústia da sobrevivência Por que conhecemos? Ciências Da Sobrevivência Ciências Da Curiosidade
  34. 34. Conhecimento Angústia do desconhecido Angústia da sobrevivência Por que conhecemos? Problemas práticos Apenas Curiosidade
  35. 35. Conhecimento Por que conhecemos? Angústia do desconhecido Angústia da sobrevivência Problema prático Curiosidade Validação por resultados Validação por textos Não interfere na realidade Interfere na realidade Não há experimentação Há experimentação
  36. 36. Sociedade1 2 3 4 1- setor de ideias; 2- serviços; 3 – indústria; 4 – matéria prima. Impacto gradual da Revolução Cognitiva nos setores (do centro para pontas)
  37. 37. Perfil Temas Autores Metodológicos Filosóficos Público Discurso Claro Datado Pares Muito Médio Pouco Sociedade Teóricos
  38. 38. Percepções Onipotente Impotente Potente
  39. 39. Redução de sofrimento Talento Vida significativa
  40. 40. SociedadeVerdade A intermediação da verdade Intermediador da verdade
  41. 41. Vida Onipotência Impotência Potência
  42. 42. Percepções Onipotente Impotente Potente Imortal Indiferente Mortal Vida
  43. 43. Percepções Onipotente Impotente Potente Conhecimento Ilimitado Indiferente Limitado
  44. 44. Percepções Onipotente Impotente Potente Ética Eu Indiferente Eu/Nós
  45. 45. Em busca da comunicação perdida Relacionamento Ação Conhecimento Laços Produtos/serviços Visão Melhorou Neutro Piorou EficáciaObjetivoRedes
  46. 46. Problema Análise Expressão Diálogo Etapas do trabalho de um pesquisador 1 2 3 4
  47. 47. Etapas Filosofia Metodologia Etapas para ações humanas Teoria Operacional
  48. 48. Mudanças Novos Cérebros Novos problemas O que faz o conhecimento dar saltos? Novas Tecnologias
  49. 49. Bancadas Filosofia Metodologia Bancadas de um laboratório de produção de teorias sociais Teoria
  50. 50. Bancadas Filosofia Metodologia Detalhamento das Ações Teoria Insumo Entrega Insumo Entrega Insumo Entrega Operacional Insumo Entrega
  51. 51. Bancadas Filosofia Metodologia A relação de entrega e insumo entre diferentes instâncias Teoria Insumo Entrega Insumo Entrega Insumo Entrega Operacional Insumo Entrega
  52. 52. Bancadas Filosofia Metodologia A relação invertida a partir de uma dada crise Teoria Entrega Crise Entrega Crise Entrega Crise Operacional Entrega Crise
  53. 53. Bancadas Filosofia Detalhamento das bancadas - Filosofia Insumo Entrega Prescrições Forças Conceitos Narrativas Categorias
  54. 54. Bancadas Teoria Detalhamento das bancadas - Teoria Insumo Entrega Prescrições Fórmulas Tendências Narrativas Conceitos Categorias Conceitos Narrativas Categorias
  55. 55. Bancadas Metodologia Detalhamento das Bancadas: Metodologia Insumo Entrega Prescrições Tecnologias Profissionais Processos Fórmulas Tendências Narrativas Conceitos Categorias
  56. 56. Bancadas Operacional Detalhamento das bancadas - Operacional Insumo Entrega Processos Serviços Produtos Tecnologias Profissionais
  57. 57. Sistema Econômico Recursos financeiros Produção
  58. 58. Ciência Curiosidade Sofrimento Motivação da Ciência
  59. 59. Plataformas on-line intermediadas (gestor humano) Plataformas on-line reintermediadas (gestor + colaboração + algoritmo) Quem oferece os serviços é o gestor intermediando a venda – oferta indireta (Brasil – modelo) Consumidor não avalia o serviço Alguns sites sim outros não) Consumidor avalia o serviço (booking) Quem oferece os serviços é o fornecedor – oferta direta (Booking.com) A responsabilidade de entrega é do gestor A responsabilidade de entrega é da relação usuário-fornecedor na plataforma Não cria uma referência de massa, “Karma Digital” Cria referência de massa, “Karma Digital” Oferta e demanda menos dinâmica Oferta e demanda mais dinâmica Diferenças
  60. 60. Revolução Cognitiva 2004 (Banda Larga) Intermediação (gestor humano) Intermediação (gestor humano + colaboração + algoritmos)
  61. 61. Triângulo das espécies Modelo de Comunicação Modelo de Governança Complexidade demográfica
  62. 62. Complexidade demográfica Inovação Produção Modelo de Comunicação Modelo de Governança Pentágono da Espécie Humana
  63. 63. Complexidade demográfica Produção Modelo de Comunicação Modelo de Governança Pentágono da Espécie Humana (+) (-) (+)(-) (+)(-) (+) (-) (+) (-) (+) (-) Inovação
  64. 64. Complexidade demográfica Produção Modelo de Comunicação Modelo de Governança Pentágono da Espécie Humana (+) (-) (+)(-) (+)(-) (+) (-) (+) (-) (+) (-) Inovação
  65. 65. Pentágono da Espécie Humana I P C G CD Demandas Ofertas Mudanças Ideias Decisões
  66. 66. Ambiente de pensamento Modelo Mental Organizações Tecnologia Cognitiva Plástica Cerebral REVOLUÇÃO COGNITIVA
  67. 67. Sem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. Aumento de Complexidade Demográfica Concentração de Inovação, Ideias e de Governança
  68. 68. Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. Aumento de Complexidade Demográfica Descentralização na produção, Inovação, Ideias e de Governança
  69. 69. Lei 01 - quanto mais gente tivermos no planeta, mais complexidade teremos na sociedade; Leis da Antropologia Cognitiva: População Complexidade =
  70. 70. Lei 02 - Quando houver aumento da complexidade demográfica, haverá uma tendência à concentração do poder na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: Complexidade Demográfica Concentração de Poder =
  71. 71. Lei 03 - Quando houver aumento da complexidade demográfica, haverá uma tendência à concentração do poder na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: Complexidade Demográfica Concentração de Poder =
  72. 72. Lei 04 - Quando houver aumento da complexidade demográfica, haverá uma latência por inovação na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: Complexidade Demográfica Latência por inovação =
  73. 73. Lei 05 - Quando houver aumento da complexidade demográfica, haverá concentração de ideias na sociedade . Leis da Antropologia Cognitiva: Complexidade Demográfica Concentração de Ideias =
  74. 74. Lei 06 - Quando houver aumento da complexidade demográfica, haverá aumento da taxa de ganância na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: Complexidade Demográfica Taxa de ganância =
  75. 75. Lei 07 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá aumento da taxa de inovação na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: InovaçãoNovas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. =
  76. 76. Lei 08 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá uma redução na taxa de hipocrisia na sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: Taxa de hipocrisia Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. =
  77. 77. Lei 09 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá uma acelerada mudanças na Plástica Cerebral de seus usuários. Leis da Antropologia Cognitiva: Plástica CerebralNovas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. =
  78. 78. Lei 10 - Quando surgirem novas Plásticas Cerebrais, haverá uma acelerada mudança nos Modelos Mentais destes cérebros. Leis da Antropologia Cognitiva: Plástica Cerebral Modelos Mentais =
  79. 79. Lei 11 - Quando surgirem novos Modelos Mentais, haverá uma acelerada mudança na forma de pensar das pessoas. Leis da Antropologia Cognitiva: Modelos Mentais = Novas maneira de pensar
  80. 80. Lei 12 - Quando surgirem e se disseminarem novas maneiras de pensar, haverá uma acelerada tentativa de mudanças nas organizações e no modelo de Governança da sociedade. Leis da Antropologia Cognitiva: = Novas Organizações e Governança Novas maneira de pensar
  81. 81. Lei 13 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá um impulso para o estudo de problemas ao invés de assuntos. Leis da Antropologia Cognitiva: Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. = Assuntos Problemas Estudos
  82. 82. Lei 14 - Quando houver baixa autonomia da população de lidar com problemas complexos haverá forte tendência à centralização do poder. Leis da Antropologia Cognitiva: Baixa autonomia Concentração de Poder =
  83. 83. Lei 15 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá um aumento de autonomia de seus usuários em relação às autoridades de plantão. Leis da Antropologia Cognitiva: Taxa de autonomia Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. =
  84. 84. Lei 16 - Quando surgirem novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras , haverá um aumento da taxa de comunicação horizontal e uma redução da vertical. Leis da Antropologia Cognitiva: Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. = Vertical Horizontal Comunicação
  85. 85. Lei 17 - Quanto mais aumentarmos a complexidade demográfica, mais a comunicação humana ficará parecida com a dos insetos, principalmente das formigas. Leis da Antropologia Cognitiva: Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. = Comunicação dos insetos
  86. 86. Lei 18 - Quanto mais implantarmos novas tecnologias cognitivas reintermediadoras, mais haverá descentralização de poder. Leis da Antropologia Cognitiva: Novas Tecnologias Cognitivas Reintermediadoras. = Descentralização de Poder.
  87. 87. Complexidade Concentração de Poder =
  88. 88. Teoria Fórmulas Instâncias teóricas Predições Metodologias
  89. 89. Agendas Brasil Redemocratização, até Sarney Inflação, até FHC Fome /Miséria, até Dilma Serviços Públicos, próxima
  90. 90. Pentágono da Espécie Humana I P C G CD Demandas Ofertas Mudanças Ideias Decisões (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H)
  91. 91. Pentágono da Espécie Humana I P C G CD Demandas Ofertas Mudanças Ideias Decisões (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H)
  92. 92. Pentágono da Espécie Humana I P C G CD Demandas Ofertas Mudanças Ideias Decisões (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H) (+D) ou (+H)
  93. 93. Ecossistema de Comunicação Taxa de diversidade Contração Expansão(+) (-) (+) (+)
  94. 94. Ecossistema de Governança Taxa de autonomia Vertical Horizontal (-) (+) (+) (+)
  95. 95. Problema Impressões Reflexões
  96. 96. Mapa teórico
  97. 97. Representantes Indicação R$ 25,00 Divisão da receita : (*) O valor do iniciante sem indicação é dividido por todos os multiplicadores. Multiplicadores Coaching individual R$ 17,50 (por sócio iniciante orientado) Coaching coletivo R$ 17,50 (dividido pelos multiplicadores – critérios a serem discutidos)
  98. 98. Clube Nepô Campeonato Master Multiplicador Conhecedor Campeonatos Conteúdos Conhecedor Consolidação dos conceitos básicos Construção coletiva de novos conceitos Conceitos básicos Supervisão da formação de sócios iniciantes Campeonato Iniciantes Conhecimento dos conceitos específicos
  99. 99. Clube Nepô Master Iniciante Multiplicador Conhecedor ativo Perfis de sócios: Multiplicador Conhecedor Consolidação dos conceitos básicos Construção coletiva de novos conceitos Conceitos básicos Supervisão de formação de sócios iniciantes Formação para capacitação Ouvinte Ouvinte
  100. 100. Clube Nepô Sêniores Juniores Multiplicador Conhecedor Campeonatos Valores por Perfil Conhecedor R$ 300,00 R$ 200,00 R$ 100,00
  101. 101. Clube Nepô Master Iniciante Multiplicador Conhecedor Por Perfil Conhecedor
  102. 102. Reafirmação dos conceitos básicos Clube Nepô Sêniores Juniores Construção coletiva dos novos conceitos Multiplicador Colaborador Sócio Multiplicador Sócio Colaborador Conceitos básicos Perfil dos sócios Supervisão de formação de sócios juniores
  103. 103. Clube Nepô Master Juniores Salas de debate Multiplicadores Salas de debates com sócios seniores (?) Sala de debates com Nepô (1) Sala de debates com Nepô (2)
  104. 104. Nepô Sêniores Conhecedores juniores Coordenação dos debates Multiplicadores Juniores Salas de debates com sócios seniores Sala de debates com Nepô Sala de debates com Nepô Individual com 1 sócio sênior multiplicador Coletiva com 2 ou mais sócio sêniores multiplicadores
  105. 105. Nepô Sêniores Conhecedores juniores Preços por perfil para participar do campeonato trimestral Multiplicadores Juniores Salas de debates com sócios seniores Sala de debates com Nepô R$ 200,00 R$ 200,00 R$ 100,00 Sênior R$ 50,00 Nepô R$ 50,00 Seniores Conhecedores Seniores Multiplicadores R$ 300,00
  106. 106. Nepô Sêniores Conhecedores juniores Preços por perfil para participar do campeonato trimestral Multiplicadores Juniores R$ 200,00 R$ 200,00 R$ 100,00 Seniores Conhecedores Seniores Multiplicadores R$ 300,00
  107. 107. Social Democrata Estado mais forte Esquerda Século XXI Com iniciativa privada (Capitalista) Com Iniciativa privada restrita (Semi capitalista) Social Democrata Estado menos forte Socialismo do século XXI (de 2002 até agora) Economia Até hoje
  108. 108. Social Democrata Estado mais forte Esquerda Século XXI Com iniciativa privada (Capitalista) Com Iniciativa privada restrita (Semi capitalista) Social Democrata Estado menos forte Socialismo do século XXI (de 2002 até agora) Economia Até hoje
  109. 109. Esquerda Século XXI Democracia clássica (de 2002 até agora) Política Até hoje Parlamentar Liberdade de imprensa Socialismo democrático Democracia por assembleias Imprensa mais controlada Multipartidarismo Partido único (*) A análise do MVR é do que faz e não necessariamente do que diz) (*)
  110. 110. República Digital Democracia Digital Proposta futura Colaboração de massa Liberdade de expressão com cada vez maior descentralização de canais Economia Digital (iniciativa privada) Descentralização do capital Descentralização das oportunidades Micro e macro representações Quem?
  111. 111. O que é ser um parlamentar digital? Debate no Facebook, Hangouts e encontros presenciais Documento Líquido Síntese (com versões) Playlist no Youtbe Articuladores, sintetizadores e promotores do debate
  112. 112. Participação Digital Inovação no Estado Fraternidade Colaborativa Participação Inovação Fraternidade
  113. 113. Sofrimento Organizações de ensino e pesquisa Prioridades de dentro para fora Prioridades de fora para dentro
  114. 114. Sofrimento Organizações de ensino e pesquisa Prioridades de dentro para fora Prioridades de fora para dentro
  115. 115. Sofrimento AssuntoProblema
  116. 116. Mudança a partir da participação Desejo de participar Custo de participação TAXA DE PARTICIPAÇÃO
  117. 117. Ambiente de Pensamento Modelo Cognitivo Organizações Cultura
  118. 118. O que é expresso? O que é sentido? O que acontece? O que é o real? Fatos Percepção Linguagem Modelo Cognitivo
  119. 119. Poder fazer (deixar legado) Poder ser (reconhecimento) Poder viver (sobrevivência) Forças Emocionais Ter o suficiente Ter demais Não ter Ter o suficiente Ter demais Não ter Fazer o suficiente Fazer demais Não fazer Falta Equilíbrio Excesso Dinheiro Fama Poder
  120. 120. Aluno em aula Suficiente Exagerada Baixa Suficiente Exagerada Baixa Suficiente Exagerada Baixa Falta Equilíbrio Excesso Escuta Análise Expressão
  121. 121. Etapas para um diálogo honesto Comunicar Entender Somar Discordar
  122. 122. Intuições DecisõesTeoria PROBLEMA
  123. 123. Intuições Decisões Teoria PROBLEMA
  124. 124. PROBLEMA Teoria
  125. 125. Força “A” Força “B” Força “C” Força “D”
  126. 126. Processo em andamento Proposta de ação da Teoria, via Metodologia ou Prognóstico Mudança no Processo Resultados esperados
  127. 127. Processo em andamento = procurando resolver um dado problema da espécie Forças de conservação Forças de mudança Ruído
  128. 128. Baixa intensidade Média intensidade Alta intensidade Forças de mudança
  129. 129. Humana Natureza Forças de mudança
  130. 130. Humana Forças de mudança Social Política Tecnológica Econômica
  131. 131. 1.0 OralHomo Sapiens 1.1 Proto-Oral 1.2 Oral 2.0 Escrito 2.1 Proto- Escrito (parede) 2.2 Manuscrito 2.3 Impresso 3.0 Digital 3.1 Proto-Digital (sem rede) 3.2 Em Rede 2.2.1 Sem Alfabeto 2.2.2 Com Alfabeto 2.5 Eletrônico 2.5.1 Rádio 2.5.2 Televisão
  132. 132. Humana Forças de mudança Política Econômica Guerra
  133. 133. Humana Forças de mudança Econômica Capital Mão de Obra Matéria Prima
  134. 134. Forças de mudança Escrita Descentralizadoras Internet
  135. 135. Macro- cultura anterior Revolução Cognitiva Nova Macro- cultura
  136. 136. Tecnologias Cognitivas Cérebro Cultura
  137. 137. Plástica Cerebral Tecnologias Cognitivas Modelo Mental
  138. 138. Cultura Modelo Mental Plástica Cerebral Tecnologias Cognitivas
  139. 139. Cultura Modelo Mental Plástica Cerebral Tecnologias Cognitivas Lado inconsciente/ intuitivo Lado consciente/ refletido
  140. 140. Cultura Modelo Mental Plástica Cerebral Tecnologias Cognitivas Lado inconsciente/ intuitivo Lado consciente/ refletido
  141. 141. Lado consciente/ refletido Filosofia Teoria Metodologia Agentes de mudança conscientes de mudanças culturais e organizacionais Cultura
  142. 142. Filosofia Teoria Metodologia Ambiente de pensamento
  143. 143. A partir dos textos do blog e dos áudios, passo a perceber a realidade líquida com outros óculos. Até então, meu esboço teórico pra interpretar isso era o Bauman basicamente. O clube amplia o conceito de "liquido". Bauman e cia enfatizam a sociedade líquida mais pelo lado do relativismo, da ausência de compromisso, do prazer acima de tudo, do "deixa a vida me levar"... O conhecimento líquido da cultura digital é diferente. Aqui, líquido é sujeito ativo, que não "deixa a vida me levar", interativo, aberto, humanizado, que percebe a realidade como algo em constante mutação, que tem alergia a dogmas, que não acredita em verdade absoluta e por aí vai. Tem uma alta taxa de abstração, um ego equilibrado, enfim é um cara porreta Talvacy Chaves de Freitas
  144. 144. Cérebro Plástica Cerebral Tecnologias Cognitivas Modelos Mentais Cultura Organizações Impenetrável/Independente Impenetrável/Independente Parcialmente manipulável Parcialmente manipulável Mais passível de manipulação Mais passível de manipulação
  145. 145. Centralização Expansão Código “a” Código “b”
  146. 146. Centralização Expansão
  147. 147. + Diversidade - Diversidade
  148. 148. Cérebro Plástica Cerebral Modelo Mental Cultura Ambiente Social Tecno- empreendedores Pensadores Líderes sociais Agentes de mudança
  149. 149. Modelo Mental Analógico Modelo Mental Digital
  150. 150. Novos Paradigmas Problema Crítica formal
  151. 151. Aluno Conhecimento fechado assunto Problema Modelo Século XX (final da Era Cognitiva Analógica)
  152. 152. Aluno Conhecimento aberto problema Modelo Século XXI (início da Era Cognitiva Digital)
  153. 153. Centro de Decisão Periferia A Periferia B
  154. 154. Centro de Decisão Periferia A Periferia B
  155. 155. Centro de Decisão Periferia A Periferia B
  156. 156. Centro de Decisão Periferia A Periferia B Ambiente Cognitivo mais primitivo Ambiente Cognitivo Menos primitivo Ambiente Cognitivo mais sofisticado
  157. 157. Centro de Decisão Periferia B Periferia C Ambiente Cognitivo Ainda mais primitivo Ambiente Cognitivo mais primitivo Ambiente Cognitivo menos sofisticado Ambiente Cognitivo mais sofisticado Periferia A
  158. 158. Centro de Decisão Periferia B Periferia C Ambiente Cognitivo Ainda mais primitivo Ambiente Cognitivo mais primitivo Ambiente Cognitivo menos sofisticado Ambiente Cognitivo mais sofisticado Periferia A
  159. 159. Modelo Mental Estruturante Modelos Mentais Secundários Gênero Faixa Etária Profissão Estudo Região Outros
  160. 160. Em Busca de um Trabalho Significativo Em que posso? Em que ambiente? Com que ética? E quero servir? Disputando e me aliando a quem? Aproveitando qual tendência?
  161. 161. Processo Anomalia Crise Processo Forças Disruptivas (passado e presente) Ações de restauração Taxa de sofrimento Taxa de sofrimento Primeiros/ Sinais/ Sintomas
  162. 162. Processo Anomalia Crise Processo Forças Disruptivas Ações de restauração Taxa de sofrimento Taxa de sofrimento
  163. 163. Assunto Recebe Memoriza Problema Cria Participa Aluno
  164. 164. Assunto Problema Ambiente Conservador Várias respostas Uma resposta Inovador Vertical Horizontal
  165. 165. Assunto Vem fechado Repete Problema Cria junto Vem aberto Professor
  166. 166. Momentos de Expansão Cognitiva Momentos de Contração Cognitiva
  167. 167. Modelo Mental Oral Modelo Mental Escrito Modelo Mental Digital
  168. 168. Modelo Mental Oral Modelo Mental Escrito Modelo Mental Digital Até 500 milhões De 500 milhões para cima Mais de 2 bilhões - > 1450 - > 1940
  169. 169. Fases de Mudança dentro do mesmo Modelo Mental Nova Tecnologia Cognitiva/ mudanças na Plástica Cerebral Novo Modelo Mental em expansão Nova Tecnologia Cognitiva/ mudanças na Plástica Cerebral Novo Modelo Mental em expansão Novo Ambiente Social Novo Ambiente Social Consolidação Consolidação
  170. 170. Filosofia: Teoria: Metodologia:
  171. 171. Filosofia Tecno- Cognitiva Blog Antropologia Cognitiva Gestão da Governança Digital Filosofia Teoria Metodologia
  172. 172. EpistemologiasAplicações Éticas Existenciais Dialógica Conceituações ComparativasHistóricas Filosofia Tecno- Cognitiva Trabalho significativo Percepção Humanidade Estruturantes Tecnologia
  173. 173. Aplicações Antropologia Cognitiva Conceituações Estruturantes Comparativas Históricas Passado Presente Futuro Compostas Ver na outra figura Ver na outra figura
  174. 174. Educação 3.0 Política 3.0 Aplicações Ciência 3.0 Religião 3.0 Empresa 3.0 Governo 3.0 Antropologia Cognitiva Filosofia 3.0 Mídia 3.0 Brasil 3.0 Startup 3.0 Economia 3.0 Táxis 3.0 Inovação 3.0 História 3.0 Estratégia 3.0 Metodologias 3.0 Futuro 3.0
  175. 175. Conceitos Capacitação 3.0 Laboratório 3.0 Plataformas 3.0 Gestor 3.0 Robô Colaboração Conceituações Estruturantes Comparativas Históricas Gestão da Governança Digital Aplicações Funcionamento
  176. 176. Conceituações Estruturantes Gestão da Governança Digital Pêndulo Cognitivo Governança da Espécie Revolução Cognitiva
  177. 177. Modelo Mental Oral Modelo Mental Escrito Europa pós-prensa Construindo um novo “Sistema Operacional” 1483 -1546 Lutero Descartes 1596 - 1650 Bíblia em latim Verdade com + razão Fé com + razão Com Deus Método em latim Emoção Razão Com Deus Hume 1711 - 1776 Verdade é individual Sem Deus Kant 1724- 1804 É impossível chegar à verdade
  178. 178. Academia (Tendências) Sociedade (Modismos)
  179. 179. Governança Liderança
  180. 180. Emoção primária Reflexão Conceituação Experimentação Pré- conceitos/ Achismos Hipóteses Teorias/ Filosofias Metodologia Eu/Ego “Realidade” – forças – fatos - vida Pensar Agir Desce SobeMapa do conhecimento
  181. 181. Desafios culturais para implantação de um Laboratório de Migração para a Governança Digital Compreensão do novo cenário, a partir da chegada da nova Governança Digital Criação de ambiente (laboratório) fora do organograma tradicional Tentativa de gerenciamento de projetos no modelo de nova “liderança líquida” em rede Trabalho em tempo parcial com dedicação a projetos de outro setor onde ele não trabalha Desenvolvimento de projetos com um novo modelo de tecnologia e governança Passagem de atitude conservadora e moral para inovadora e ética Passagem de uma visão de realidade sólida para realidade líquida Desafio do diálogo multisetorial e multidisciplinar
  182. 182. Os códigos cognitivos Plataforma Cognitiva Canais Cognitivos
  183. 183. Os códigos digitais Plataforma Cognitiva colaborativa, semi- colaborativa e não colaborativa Canais Cognitivos individuais e coletivos
  184. 184. Canais Cognitivos individuais e coletivos
  185. 185. Canais Cognitivos Coletivos (3 tipos) Conhecimento Relacionamento Ação
  186. 186. Plataformas Digitais Colaborativas Colaboração Algoritmos Gestor
  187. 187. Colaboração Voluntária InumanaHumana Involuntária
  188. 188. Plataforma Cognitiva colaborativa, semi- colaborativa e não colaborativa
  189. 189. Plataforma Digital Colaborativa Plataforma Digital Não colaborativa Plataforma Digital
  190. 190. As três camadas da Governança da Plataforma Governança da Plataforma Governança do conteúdo Governança do lucro da Plataforma
  191. 191. Os códigos cognitivos Plataforma Cognitiva Canais Cognitivos Os códigos digitais Facebook Sua linha do tempo
  192. 192. Você já teve o seu encontro online trimestral do Clube do Nepô! (Consulte sobre encontros online extras!) Aproveite as discussões pelo Facebook! Seu passe do Clube dura até Agosto!
  193. 193. Neste grupo estão os futuros sócios, que estão enrolados no momento....para entrar no Clube.
  194. 194. Artefatos culturais: Arte Ciência Tecnologias Instituições e Leis Visão do século XX – hegemônica das ciências sociais Cultura Artefatos culturais: Arte Ciência Outras Tecnologias Instituições e Leis Cultura Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Tecnologia s Cognitivas
  195. 195. Visão do século XX – sobre o cérebro Cérebro Natural Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Cérebro “Artificial” (condicionado pelas tecnologias cognitivas)
  196. 196. Visão do século XX – sobre o cérebro Cérebro trabalha sozinho sem tecnologia Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Cérebro opera sempre usando uma tecnologia
  197. 197. Visão do século XX – sobre o cérebro Cérebro não muda sozinho Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Cérebro se adapta sem pedir licença ao “dono”
  198. 198. Visão do século XX – sobre o cérebro Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Cérebro trabalha sozinho sem tecnologia Muda a tecnologia que o cérebro usa, muda o cérebro, muda a sociedade
  199. 199. Visão do século XX – sobre a sociedade Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Vivemos em uma Ecologia Vivemos em uma Tecno-ecologia que é uma “sub-ecologia” da ecologia maior
  200. 200. Teoria sólida (dogma) Sem revisão Emoção primária Reflexão primária Falta de diálogo Há verdade Os fatos não importam Pronta Com revisão Emoção trabalhada Reflexão trabalhada Diálogo Procura-se a verdade Os fatos importam Mutante Teoria líquida
  201. 201. Etapas de análise de um dado problema Identificação de sintomas Diagnóstico Tratamento
  202. 202. Agência de Turismo Fornecedores de Turismo Consumidor
  203. 203. PLATAFORMA DE TURISMO Fornecedores de Turismo Consumidor
  204. 204. Variações de método de análise, a partir dos sintomas Identificação de sintomas Desconhecidos diferentes Conhecidos, usuais
  205. 205. Diálogo (Nepô - sócios mais estruturado) Feedback oficial Debates Desestruturação média (Clube do Nepô) Salas por assunto Comentários – Post Vídeos complementares Debates grupos Desestruturação alta MAPA CONCEITUAL DO CLUBE (Muda de cara a cada semana) Conteúdo Vertical Formulário Comentários – Post Vídeo principal
  206. 206. Ferramental de cada método de análise: Método indutivo (dos fatos para a teoria) Método dedutivo (das teorias para os fatos) Observação, coleta de dados, pesquisa, sintomas similares no tempo presente. Reflexão, análise crítica de filosofias e teorias, sintomas similares no passado. Revisão de campo: há que se pesquisar levantar mais informações, faltam dados Revisão teórica: há que rever a percepção, há algo errado na filosofia ou teoria
  207. 207. Etapas de análise de um dado problema Identificação de sintomas Diagnóstico Tratamento
  208. 208. Visão do século XXI – Filosofia Tecno-Cognitiva Tecno-Cérebro Oral Tecno-Cérebro Escrito Tecno-Cérebro Digital 10 mil anos atrás Dias de hoje
  209. 209. I CAMPEONATO COGNITIVO DE DIFUSÃO E IMPLANTAÇÃO DA GOVERNANÇA DIGITAL JUNHO – AGOSTO (Via Facebook e Skype) Apenas R$ 100,00.
  210. 210. Você já fez o pagamento, mas ainda não preencheu o formulário! Preciso do seu perfil para ir à próxima casa! Este grupo é de passagem!
  211. 211. Você acaba de chegar no Clube do Nepô. Preciso do seu perfil e pagamento para ir à próxima casa! Este grupo é de passagem!
  212. 212. Gestão Estratégica da Inovação: com ênfase à migração para a nova Governança Digital Carlos Nepomuceno 2014
  213. 213. “Mais uma vez o parabenizo por sua excelente palestra de sábado. Imagino que tenha sido um “tapa na cara”, no bom sentido, de todos nós operadores, realmente impactante” - Gabriel Camargo – Diretor da Canadá Turismo – agência especializada em viagens para o Canadá.
  214. 214. “Inicialmente, parabéns pela palestra. O tema é profundamente inspirador. Por se tratar de um fenômeno que está modificando a história da humanidade, a análise da revolução digital revela um manancial de assuntos de interesse, não só do turismo, mas universal.” - Guillermo C. Alcorta Presidente PANROTAS Editora
  215. 215. Prezado Carlos, É com imensa satisfação que agradecemos sua participação em nossa Convenção 25 Anos Braztoa. Sua contribuição com preciosas informações foram de grande valia aos nossos associados – Marcos Ferraz - Presidente Braztoa – Associação Brasileira de Operadoras de Turismo.
  216. 216. Parabéns pela sua palestra! Realmente colocou muita gente pra pensar, principalmente eu. Motivadora, desafiadora e encorajadora - João Rodrigo Coimbra, Diretor - WT TOURS.
  217. 217. Governança 3.0 – a crise das organizações tradicionais (onde estamos, para onde vamos e o que podemos fazer?) Curso Online com Carlos Nepomuceno coordenação: Wilson Azevedo De 05/05 a 23/05/2014 Inscreva-se JÁ! DESCONTO de até 50% para os primeiros inscritos: valor promocional de R$120,00 ou à vista (por depósito bancário) ou em até 15 X
  218. 218. Governança 3.0 – a crise das organizações tradicionais (onde estamos, para onde vamos e o que podemos fazer?) Curso Online com Carlos Nepomuceno coordenação: Wilson Azevedo (R$ 150,00 – para os primeiros inscritos!)
  219. 219. TOTALMENTE INCLUÍDOS PARCIALMENTE INCLUÍDOS EXCLUÍDOS
  220. 220. ORGANIZAÇÕES PRODUTORAS ORGANIZAÇÕES INTERMEDIADORAS
  221. 221. Pré-Revolução Cognitiva Digital Pós-Revolução Cognitiva Digital Serviço produto Intermediador/confiança analógica Cliente Cliente Cliente Serviço produto Reintermediador/confiança Digital Cliente ClienteCliente Plataforma Digital
  222. 222. Impacto Concepção/entendimento Etapas pós-mudanças Intervenção
  223. 223. Governança Oral Governança Escrita Governança Digital Contrações Expansões Guinadas Até 10 mil AC Até Século XX A partir de 1940 A história vista pela Antropologia Tecno-Cognitiva
  224. 224. Governança Oral Governança Escrita Governança Digital Contrações Expansões Guinadas Até 10 mil AC Até Século XX A partir de 1940 A história vista pela Antropologia Tecno-Cognitiva Código para tomada de decisão: palavra falada Código para tomada de decisão: palavra escrita Código para tomada de decisão: algoritmos
  225. 225. Aprendizado Tomada de Decisões O DNA da Governança Troca Relacionamento Produção de Ideias
  226. 226. Aprendizado Tomada de Decisões Troca Relacionamento Produção de Ideias Governança Oral-Escrita
  227. 227. Aprendizado Tomada de Decisões Troca Relacionamento Produção de Ideias Governança Digital
  228. 228. Reflexão Expressã o Impressão Narrativa Feed- back
  229. 229. 2- Reflexão 3- Expressã o 1- Impressão Narrativa 4- Feed- back
  230. 230. Fama Poder DinheiroTripé da ambição humana
  231. 231. Prensa 1450 Governança Oral-Escrita manuscrita 1800 Governança Oral-Escrita impressa 2004 Governança Digital Monarquia Feudalismo República Capitalismo Pós-República Pós-Capitalismo Revoluções Sociais Revolução Cognitiva Revolução Cognitiva (400 milhões)
  232. 232. Coleta de dados via cliques, buscas e conteúdo. Algoritmos Problemas a serem monitorados Histórico do problema
  233. 233. Complexidade Diversidade 1800 1 bi 2014 7 bi
  234. 234. Oral Complexidade Demográfica Sombra Cognitiva Governanças Escrita Digital
  235. 235. Oral Complexidade Demográfica Sombras Cognitivas Governanças Escrita Digital 1800 1 bi
  236. 236. Tecno-código Canais de Circulação de Ideias Gestor de relevância de ideias Gestor de decisões Gestor da escolha dos gestores Governança da Espécie Gestor de divisão dos valores gerados
  237. 237. Metodologias Teorias Filosofia Plástica Cerebral Modelo Mental Camadas do pensamento Tecno-código
  238. 238. Teoria Decisão Resultados da decisão
  239. 239. O que de fato se altera no cérebro? Qual o melhor equipamento de medição Que tipo de testes precisam ser feitos? RESULTADOS
  240. 240. Dados Orais e Escritos / Quem decide é o gestor. Modelo atual Alta gestão Novo modelo Dados coletados pelas ações dos usuários/coisas em ambientes digitais/ O gestor programa o algoritmo para decidir. Cliente Cliente Alta Gestão
  241. 241. Clube do Nepô para discutir a Revolução Cognitiva Faça parte!
  242. 242. Em busca do Conhecimento Líquido! Carlos Nepomuceno 2014
  243. 243. Governança 3.0: o que é e como implantá-la? CURSO PRESENCIAL
  244. 244. Em busca de aulas participativas! Carlos Nepomuceno 2014
  245. 245. Em busca de um trabalho mais significativo! Carlos Nepomuceno 2014
  246. 246. Em busca da Governança Digital Carlos Nepomuceno 2014
  247. 247. Em busca de um Laboratório Disruptivo (IplanRio - Diário de bordo) Carlos Nepomuceno 2014
  248. 248. Em busca do DNA da Comunicação Digital Carlos Nepomuceno 2014
  249. 249. Em busca da República Digital! Carlos Nepomuceno 2014
  250. 250. Seja um representante dos meus cursos e palestras!
  251. 251. Governança 3.0 (avançada para ex-alunos)
  252. 252. Governança 3.0 (básica para novos alunos) Encontros pelo Skype: Carlos Nepomuceno Para novos alunos Segundas – noite – duas vezes ao mês ao longo do ano – 3 horas R$ 200,00
  253. 253. Ser humano e tecnologia: a revisão necessária Carlos Nepomuceno 2014
  254. 254. A crise da governança analógica Carlos Nepomuceno 2014
  255. 255. Futurologia: conceitos principais Carlos Nepomuceno 2014
  256. 256. Ciência 3.0 Carlos Nepomuceno 2014
  257. 257. Coaching de grupo reduzido via Skype: Carlos Nepomuceno Até quatro pessoas - 4 encontros Terças – Noite R$ 600,00 Criando estratégia para realizar um trabalho significativo?
  258. 258. Encontros individuais ou em grupo pelo Skype: para até 04 participantes. Governança Digital: Mentoria
  259. 259. Ensino para o Século XXI Carlos Nepomuceno 2014
  260. 260. Da arte de teorizar sobre fenômenos Carlos Nepomuceno 2014
  261. 261. Sindicalismo 3.0: o que é e como implantá-lo? WIKISHOP PRESENCIAL

×