Logistica e cadeia de suprimentos

16,246 views

Published on

Logistica e cadeia de suprimentos

  1. 1. Disciplina Cadeia de SuprimentosPortfólio N° 01 Cadeia de Suprimentos :: PortfólioOBJETIVO Conhecer os fundamentos da cadeia de suprimentos.ORIENTAÇÃO Desenvolver as atividades com base no texto.DESCRIÇÃO BASEADO NO LIVRO TEXTO
  2. 2. A Logística/Cadeia de Suprimentos é um conjunto de atividades funcionais (transportes, controle de estoques,etc.) que se repetem inúmeras vezes ao longo do canal pelo qual matérias-primas vão sendo convertidas emprodutos acabados, aos quais se agrega valor ao consumidor. Uma vez que as fontes de matérias-primas,fábricas e pontos de venda em geral não têm a mesma localização e o canal representa uma seqüência deetapas de produção, as atividades logísticas podem ser repetidas várias vezes até um produto chegar aomercado. Então, as atividades logísticas se repetem à medida que produtos usados são transformados amontante no canal logístico.Uma única firma, em geral, não tem condições de controlar integralmente seu canal de fluxo de produtos dafonte da matéria-prima até os pontos de consumo, mesmo sendo esta uma oportunidade emergente. Parafinalidades práticas, a logística empresarial tem, em cada firma, um escopo mais reduzido. Normalmente,espera-se um nível máximo de controle gerencial sobre os canais físicos imediatos de suprimento e distribuição,como se mostra na Figura 1-2 O canal físico de suprimento diz respeito à lacuna em tempo e espaço entre asfontes materiais imediatas de uma empresa e seus pontos de processamento. De maneira semelhante, o canalfísico de distribuição se refere à lacuna de tempo e espaço entre os pontos de processamento da empresa eseus clientes.Devido às semelhanças de atividades entre os dois canais, o suprimento físico (mais usualmente chamado deGerenciamento de Materiais) e a Distribuição Física compreendem aquelas atividades que são integradas naLogística Empresarial. A gestão da logística empresarial passou a ser em geral chamada de gerenciamento dacadeia de suprimentos. São também usados termos como redes de valor, corrente de valor e logística enxuta afim de descrever escopo e objetivo similares. A evolução da gerência do fluxo de produtos para o GCS éregistrada na Figura 1-3. Embora seja fácil pensar em logística como sendo simplesmente o gerenciamento dofluxo dos produtos dos pontos de aquisição das matérias-primas até o consumidor final, para muitas empresasexiste também um canal logístico reverso que precisa ser igualmente administrado. A vida de um produto, doponto de vista da logística, não se encerra com a entrega ao consumidor. Produtos tornam-se obsoletos,danificados ou inoperantes e são devolvidos aos seus pontos de origem para conserto ou descarte. Material deembalagem pode ser devolvido à origem devido a imposições da legislação ambiental ou porque sua reutilizaçãofaz sentido em termos econômicos. O canal logístico reverso pode usar o canal logístico normal no todo ou emparte, ou, então, exigir um projeto em separado. A cadeia de suprimentos se encerra com o descarte final de umproduto. O canal reverso precisa ser considerado como parte do escopo do planejamento e controle logísticos.ExemploO canal logístico reverso entra em funcionamento quando um cliente compra uma torradeira na loja. Levando-apara casa, constata um defeito de fabricação. Devolve-a ao varejista, que reembolsa, sem problemas, o valor dacompra. O varejista fica então com uma torradeira danificada no estoque da loja. Envia-a para uma central dedevoluções.
  3. 3. No recebimento, o Código Universal de Produto (UPC-Universal Product Code) da torradeira é lido paraIdentificação no banco de dados do centro. Este determina que a torradeira tenha uma autorização paradevolução ao vendedor. O banco de dados acrescenta ao estoque da loja crédito equivalente ao valor datorradeira e cria para o fabricante um débito de mesmo valor. A torradeira é então devolvida ao fabricante. Ovarejista conseguiu recuperar o custo de um ativo danificado. A torradeira é recebida no centro de devoluçõesdo fabricante. Este escaneia a torradeira em seu banco de dados e determina que ela está em situação dereparo. A torradeira é consertada e posta à venda no mercado de artigos de segunda mão. O fabricante ganhaassim valor por esse ativo danificado.O Composto de AtividadesAs atividades a serem gerenciadas que compõem a logística empresarial variam de acordo com as empresas,dependendo, entre outros fatores, da estrutura organizacional, das diferentes conceituações dos respectivosgerentes sobre o que constitui a cadeia de suprimentos nesse negócio e da importância das atividadesespecíficas para as suas operações. Percorra a cadeia de suprimentos mostrada na Figura 1-2 e comprove asimportantes atividades que nela se desenvolvem. Novamente, de acordo com o CLM:Os componentes de um sistema logístico típico são: serviços ao cliente, previsão de demanda, comunicaçõesde distribuição, controle de estoque, manuseio de materiais, processamento de pedidos, peças de reposição eserviços de suporte, escolha de locais para fábrica e armazenagem (análise de localização), embalagem,manuseio de produtos devolvidos, reciclagem de sucata, tráfego e transporte, e armazenagem e estocagem. AFigura 1-4 organiza esses componentes, ou atividades, pela ordem mais provável de sua concretização nocanal de suprimentos. A lista é dividida mais detalhadamente entre atividades principais e de suporte,juntamente com algumas das decisões relacionadas a cada uma dessas atividades.Atividades Chaves1. Os serviços ao cliente padronizados cooperam com o marketing para:a. Determinar as necessidades e desejos dos clientes em serviços logísticosb. Determinar a reação dos clientes ao serviçoc. lEstabelecer níveis de serviços ao cliente.2.Transportea. Seleção do modal e serviço de transporteb. Consolidação de fretesc. Determinação de roteirosd. Programação de veículose. Seleção do equipamentof. Processamento das reclamações g.Auditoria de frete
  4. 4. 3. Gerência de estoquesa. Políticas de estocagem de matérias-primas e produtos acabadosb. Previsão de vendas a curto prazoc. Variedade de produtos nos pontos de estocagem;d. Número, tamanho e localização dos pontos de estocagem e.Estratégias just-in-time, de empurrar e de puxar4.Fluxos de informação e processamento de pedidosa. Procedimento de interface entre pedidos de compra e estoquesb. Métodos de transmissão de informação sobre pedidosc. Regras sobre pedidos
  5. 5. Atividades de Suportes1. Armazenagema. Determinação do espaçob. Leiaute do estoque e desenho das docas c.Configuração do armazémd. Localização do estoque2. Manuseio dos materiaisa. Seleção do equipamentob. Normas de substituição de equipamento Procedimentos para separação de pedidosc. Alocação e recuperação de matérias3. Comprasa. Seleção da fonte de suprimentosb. O momento da comprac. Quantidade das compras4. Embalagem protetora projetada para:a. Manuseiob. Estocagemc. Proteção contra perdas e danos5. Cooperação com produção/operações para:a. Especificação de quantidades agregadasb. Seqüência e prazo do volume da produçãoc. Programação de suprimentos para produção/operações6. Manutenção de informaçõesa. Coleta, armazenamento e manipulação de informaçõesb. Análise de dadosc. Procedimentos de controle
  6. 6. As atividades-chave e as de suporte são separadas porque algumas delas em geral ocorrerão em todos oscanais de logística, enquanto outras só se darão, de acordo com as circunstâncias, em empresas específicas.As atividades-chave estão no circuito "crítico" do canal de distribuição física imediato de uma empresa, comose mostra na Figura l-5. Elas normalmente representam a parte majoritária dos custos ou são essenciais paraa coordenação e conclusão eficientes da missão da logística.Os padrões dos serviços aos clientes estabelecem a qualidade dos serviços e o índice de agilidade com osquais o sistema logístico deve reagir. Os custos logísticos aumentam proporcionalmente ao nível do serviçooferecido ao cliente. Estabelecer níveis de serviço excessivos pode catapultar os custos logísticos para níveisinsuportavelmente elevados.O transporte e a manutenção dos estoques são as atividades logísticas primárias na absorção de custos. Aexperiência demonstra que cada um deles representará entre metade e dois terços dos custos logísticostotais. O transporte agrega valor de local aos produtos e serviços, enquanto a manutenção dos estoquesagrega-lhes valor de tempo.O transporte é essencial pelo fato de não haver empresa moderna capaz de operar sem adotar asprovidências necessárias para a movimentação de suas matérias-primas ou produtos acabados. Essaimportância é destacada pelas limitações financeiras impostas a muitas empresas por desastres como umagreve nacional ferroviária ou um boicote dos transportadores rodoviários independentes ao transporte demercadorias em conseqüência de conflitos sobre fretes. Em ocasiões como essas, é impossível atender aosmercados, e os produtos ficam retidos no canal da logística até sua deterioração ou obsolescência.Os estoques são igualmente essenciais para a gestão logística porque normalmente é impossível eimpraticável produzir instantaneamente ou garantir prazos de entrega aos clientes. Os estoques funcionamcomo um "pulmão" entre oferta e demanda para que se possa garantir aos clientes a disponibilidade dosprodutos de maior demanda, ao mesmo tempo em que se dá flexibilidade à produção e logística na busca demétodos eficientes de produção e distribuição das mercadorias.O processamento dos pedidos é a atividades-chave final. Seus custos são normalmente menores emcomparação com os do transporte ou de manutenção de estoques. Mesmo assim, o processamento depedidos é um elemento importante na determinação do tempo total da entrega de mercadorias ou serviços aum cliente. Trata-se da atividade que desencadeia a movimentação dos produtos e o serviço de entrega.As atividades de suporte, embora possam ser tão críticas quanto às atividades-chave em algumas circuns-tâncias, são consideradas aqui como contribuintes para a realização da missão logística. Além disso, uma oumais atividades de suporte podem não fazer parte do composto de ações logísticas de todas as empresas.Por exemplo, produtos como automóveis ou commodities como carvão, minério de ferro ou brita, por nãoexigirem proteção contra condições do clima ou de armazenagem, não ficarão dependentes da atividade dearmazenagem, mesmo quando forem mantidos estoques. Contudo, a armazenagem e o manuseio demateriais são normalmente praticados quando os produtos enfrentam uma suspensão temporária do seuencaminhamento ao mercado.A atividade de cobrar a embalagem protetora é uma atividade de suporte de transporte e manutenção deestoque bem como de armazenagem e manuseio de materiais, uma vez que contribui para a eficiência quepode ser atingida nessas referidas atividades. Compras e programação de produtos podem ser consideradasem geral uma preocupação mais de produção que de logística. Ainda assim, também influem sobre o conjuntoda operação logística, e especificamente em relação à eficiência do transporte e gestão de estoques. Por fim,a manutenção das informações dá suporte a todas as outras atividades logísticas na medida em que
  7. 7. proporciona as informações indispensáveis para o planejamento e controle. A cadeia de suprimentos estendida inclui os integrantes do canal de suprimentos além dos fornecedores e clientes imediatos da empresa. Entre eles podem estar fornecedores dos fornecedores imediatos ou clientes dos clientes imediatos e assim por diante até chegar-se às fontes da matéria-prima ou aos consumidores finais. É importante planejar e administrar as atividades e fluxos de informação anteriormente destacados sempre que afetem serviços logísticos aos clientes que possam ser proporcionados e os custos desse serviço. O gerenciamento da cadeia de suprimentos estendida tem o potencial para elevar o desempenho da logística até níveis bem superiores aos do mero gerenciamento das atividades no escopo da cadeia de suprimentos imediata. BALLOU. Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos / logística empresarial. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.ATIVIDADE PROPOSTA QUESTÔES 1. Quais são as atividades primárias que compõem a cadeia de suprimentos? 2. Defina o que são atividades chave e atividades de suporte, como cada uma delas impacta na gestão da cadeia de suprimentosCONCLUSÃO / PARECER Elabore um relatório com no mínimo uma lauda (01 pagina) comentando sobre qual entre todas as atividades que compõem a cadeia de suprimentos é a mais importante para a logística empresarial.

×