Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...

897 views

Published on

Aula introdutória do curso de metodologia da pesquisa em ciências sociais

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
897
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
21
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula 1 Metodologia e Técnicas de pesquisa...A ruptura do senso comum e...

  1. 1. UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS 1
  2. 2. UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS I.1.Senso comum e a questão da ruptura 2
  3. 3.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura  Assim, “A observação cientifica desenvolve-se, porém, a partir da experiência casual de uma pessoa para, a mais formalizada, medida abstrata de variáveis por meio de instrumentos de precisão. As formas simples de olhar e ouvir não são relegadas mesmo quando uma ciência tem um desenvolvimento apreciável. Não somente elas contribuem para o conhecimento básico invariado e variado sobre as relações sociais que todos possuímos ao começar o estudo, mas são as principais técnicas de coleta dados para muitas investigações modernas .” (GOODE e HATT,1972, p.159) 3
  4. 4. UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS EM CIÊNCIAS SOCIAIS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura  Conhecimento é Uma capacidade (e uma necessidade) inerentes ao ser humano. Uma relação que supõe 3 elementos:  O sujeito  O objeto  A imagem da realidade. 4
  5. 5.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura Etimologia: Ciência vem da palavra latina scientia, que significa conhecimento A Ciência é o conhecimento ou um sistema de conhecimento que abarca verdades gerais ou a operação de leis gerais especialmente obtidas e testadas através do método científico 5
  6. 6.  Método “ O método é sempre um ponto de vista sobre o real e ele não pode se transformar em rotina sob pena de perder o seu valor de fecundidade. Sendo a realidade cientifica uma realidade processual, o método não pode ser estabelecido nem antes nem fora do trabalho cientifico” (BARBOSA,1989, p25) ↓ tem um valor de oportunidade (Bourdieu) desenvolver as próprias teorias e métodos à medida que as circunstâncias da pesquisa o exigiram” (BECKER,193, p.13) 6
  7. 7.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura Métodos científicos (Gil ,1999; Lakatos,1992)..há controvérsias!!! Dois grandes grupos: 1-métodos de abordagem que proporcionam as bases lógicas da investigação científica  O Método Indutivo  O Método Dedutivo  O Método Hipotético-Dedutivo  O Método Dialético  O Método Fenomenológico 2- métodos de procedimentos que esclarecem acerca dos procedimentos técnicos a serem empregados  O Método Histórico  O Método Comparativo  O Método Estatístico  O Método de Estudo de Caso 7
  8. 8.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura MÉTODOS DE ABORDAGEM  Método Indutivo Método proposto pelos empiristas Bacon, Hobbes, Locke e Hume. “Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, infere-se uma verdade geral ou universal, não contida nas partes examinadas. portanto, o objetivo dos argumentos indutivos é levar a conclusão cujo conteúdo é muito mais amplo do que o das premissas nos quais se basearam’ (LAKATOS,1988) observação dos fenômenos do particular para o descoberta das relações geral entre eles generalização 8
  9. 9.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura  MÉTODOS DE ABORDAGEM  Método Dedutivo Método proposto pelos racionalistas Descartes, Spinoza e Leibniz do geral para o particular se identifica premissas e através delas se deduz o acontecimento (sua explicação). Dedutibilidade não é suficiente para explicação 9
  10. 10.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura MÉTODOS DE ABORDAGEM  Método Hipotético-Dedutivo Proposto por Popper “quando os conhecimentos disponíveis sobre determinado assunto são insuficientes para a explicação de um fenômeno, surge o problema. Para tentar explicar as dificuldades expressas no problema, são formuladas conjecturas ou hipóteses. Das hipóteses formuladas, deduzem-se consequências que deverão ser testadas ou falseadas. Falsear significa tornar falsas as consequências deduzidas das hipóteses. Enquanto no método dedutivo se procura a todo custo confirmar a hipótese, no método hipotético-dedutivo, ao contrário, procuram-se evidências empíricas para derrubá-la” (GIL, 1999, p.30). 10
  11. 11.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura Método de Abordagem  Método Dialético Fundamenta-se na dialética proposta por Hegel. O método dialético penetra o mundo dos fenômenos através de sua ação recíproca, da contradição inerente ao fenômeno e da mudança dialética que ocorre na natureza e na sociedade. abstrato - concreto real - concreto pensado 11
  12. 12.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura Método de Abordagem  Método Fenomenológico Preconizado por Husserl. Não é dedutivo nem indutivo. Preocupa-se com a descrição direta da experiência, tal como ela é. A realidade é construída e entendida como o compreendido, o interpretado, o comunicado pelo resultado da pesquisa. Então, a realidade não é única: existem tantas quantas forem as suas interpretações e comunicações. O sujeito/ator é reconhecidamente importante no processo de construção do conhecimento (TRIVIÑOS, 1992; GIL, 1999). 12
  13. 13.  UNIDADE I  NATUREZA DA CIÊNCIA. EPISTEMOLOGIA GERAL E OS PROCESSOS DISCURSIVOS  I.1.Senso comum e a questão da ruptura  Métodos de Procedimento  Método Histórico:estudo dos conhecimentos, processos e intuições passadas, procurando identificar e explicar as origens contemporâneas.  Método Comparativo:desenvolve-se pela investigação de indivíduos,classes, fenômenos ou fatos, com vistas a ressaltar as diferenças e similaridades entre eles.  Método Estatístico: aplicação da teoria estatística da probabilidade; Mediante a utilização de testes estatísticos,torna-se possível determinar, em termos numéricos, a probabilidade de acerto de determinada conclusão, bem como a margem de erro de um valor obtido.  Método de Estudo de Caso:permite, mediante a análise de casos isolados ou de pequenos grupos, entender determinados fatos. 13
  14. 14.  MÉTODO ENTRE OS CLÁSSICOS das ciências sociais  DURKHEIM Método de Abordagem { observação dos fenômenos do particular para o descoberta das relações entre eles geral generalização “Indução é um processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, infere-se uma verdade geral ou universal, não contida nas partes examinadas. portanto, o objetivo dos argumentos indutivos é levar a conclusão cujo conteúdo é muito mais amplo do que o das premissas nos quais se basearam’ (Lakatos,1988) Método de Procedimento : funcionalista “É a rigor, mais um método de interpretação do que de investigação” “...estuda a sociedade do ponto de vista da função de suas unidades, isto é, como um sistema organizado de atividades. “(Lakatos, 1988) 14
  15. 15.  WEBER Método de Abordagem do geral para o particular se identifica premissas e através delas se deduz o acontecimento (sua explicação). Dedutibilidade não é suficiente para explicação Método de Procedimento : tipológico “Ao comparar fenômenos sociais complexos, o pesquisador cria tipos ou modelos ideais, construídos a partir da análise de aspectos essenciais do fenômeno” Weber classificava e comparava diversos tipos existentes da realidade e daí tirava as características essenciais e construía o tipo ideal. 15
  16. 16.  MARX Método de Abordagem abstrato - concreto real - concreto pensado Método de Procedimento : dialético materialista “Neste a importância é dada à matéria: o pensamento e o universo estão em perpétua mudança, mas não são as mudanças das idéias que determinam as das coisas” 16
  17. 17.  Comparação entre os 3 autores Todos fazem suas análises de temas através de um método da análise sociológica (indução, dedução, hipotético) Weber: a cultura de uma nação pode ser analisada como um produto do poder do grupo dominante e do conflito entre grupos em seu desenvolvimento histórico Durkheim : difere do psicologismo. Fato social - tem uma maneira de não depender da arbitrariedade individual Marx: na produção social de sua existência o homem troca . Relação determinada para necessidade independem de sua vontade Weber : o sentido cultural da ação pode ser inferido da intenção subjetiva dos atores Marx: o que os homens fazem nada tem de causal. A intenção dos homens na história é condicionada por forças determinadas (sociais) Weber: o que o homem faz depende de sua vontade nada lhe envolve (coisa do social) só faço algo que ele quer. Grandes temas: Durkheim: instituição, fato social Marx: processo Weber: subjetividade do sentido 17

×