Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Cristo nossa plenitude

2,643 views

Published on

livro sobre a vida cristã plena

Published in: Education, Spiritual, Technology
  • Be the first to comment

Cristo nossa plenitude

  1. 1. CRISTO NOSSA PLENITUDE O SEGREDO DA PLENITUDE ESPIRITUAL “Amamos verdadeiramente a Cristo, quando tudo na nossa vida a marca da sua aprovação, e em todo o nosso viver o brilho da devoção”. Um JESUS É A NOSSA VIDA Todo o cristão que deseja ter uma vida espiritual em plenitude deve ser ocupar de Cristo e com Cristo. Jesus é o conteúdo da revelação central do antigo pacto, e a grande dádiva em forma de milagre para a humanidade. Cristo é a dádiva de Deus para cada homem. Amados irmãos tens desfrutado em viver em plena e perfeita comunhão com o Senhor Jesus? Concentrar nosso coração e o nosso pensamento na pessoa de Jesus Cristo, ressurreto e glorioso, é uma fonte de inefáveis bênçãos! Ele declarou ser o pão da vida. Watchman Nee, assim se expressou com relação a essa verdade: “pão significa satisfação, uma vez que as escrituras empregam a fome para representar a insatisfação do homem. O pão é necessário para a satisfação humana” Jesus mesmo declarou ser ele o pão da vida. Com muita razão escreveu A. W. Tozer: “para o verdadeiro cristão, o único teste supremo da qualidade presente e do valor final de qualquer coisa no mundo religioso deve ser o lugar que nosso salvador ocupa ali”. Podemos avaliar a nossa vida diária, no que tange a devoção espiritual, a partir do amor e do alto conceito que temos por Jesus Cristo, o Senhor e a sua obra redentora. Seu terno e doce amor e sua meiga presença. É por isso que as escrituras admoesta cada crente a santificar Jesus no coração(I Pedro 3:15). Ele é o sustentador do universo (hebreus 1:3), portanto ele também sustenta nossa vida espiritual. Porque ele é pão. Cristo sustenta as coisas físicas e as coisas espirituais. Toda a satisfação de um viver pleno se encontra em Jesus. Todo o sentido do desfrute de uma verdadeira vida está escondida nele. Eis o grande segredo da plenitude da satisfação da vida espiritual: JESUS CRISTO. “Jesus cristo é um Deus do qual nos aproximamos sem orgulho e perante o qual nos
  2. 2. baixamos sem desespero” BLAISE PASCAL Talvez a importância da intimidade com Cristo tenha uma definição concreta nas palavras de Henry Law: “podes estar certo que nenhum crente pode ser bem sucedido ou estar firme se não estiver em comunhão solitária com Deus. Nem as ordenanças publicas, nem as reuniões de culto, nem a comunhão cristã, nem a conversação sobre assuntos espirituais podem substituir esses momentos tranqüilos com Deus. Quando tudo mais for posto de lado, os sorrisos de Jesus são mais doces, sua voz se torna mais clara e o seu consolo é mais eficaz. Então a palavra revela os seus tesouros e as promessas transbordam vida” dou graças a Deus pelo fato de Jesus Cristo ser a providencia do pai celestial para a aquisição de uma vida plena. Ele é o pão a ser espiritualmente degustado, seu sabor deve satisfazer o nosso intimo. Nosso senhor é o pão cujo trigo, foi plantado e colhido nos campos celestes. Que preciosa comida, e que plena satisfação temos e experimentamos nele. A. B. Simpson escreveu: deixe que essa água celestial escoe por todos os canais de irrigação. Regando os canteiros e as plantas. Assim a sua vida espiritual será inundada pela graça divina. E florescerá como o jardim do Senhor. Basta que permaneça nele e deixe que ele permaneça em seu coração. Dessa forma você produzirá o fruto do Espírito”. Dois CRISTO NOSSO TUDO Henri Nowen escreveu: “uma pessoa, torna-se uma pessoa apenas quando é capaz de se abrir para todas as dádivas que estão preparadas para ela”. Concordo com Nowen, quando o assunto é Cristo! Jesus é o “tudo” que Deus deu ao homem. Cada cristão precisa descobrir esse fato, tomar posse dessa realidade e desfrutar no seu dia a dia. Ele é a nossa dádiva maior. A grande riqueza de um homem nesta vida é ter méis e mais de Cristo. Quão miseráveis são aqueles que se iludem em viver bem sem ele. Nosso coração deve estar plenamente aberto para receber ao Senhor e todas as virtudes espirituais contidas Nele. Um dos grandes teólogos reformados, Hermann Bavinck, escreveu: “Ele é o conteúdo de todas as bênçãos de Deus, o realizador, o possuidor e o distribuidor de todas elas”. A nossa vossa espiritual é inútil, estéril, amorfa e enganosa fora de Cristo. Toda espiritualidade sem cristo é uma espiritualidade sem estrutura celestial. Há vários modelos de espiritualidades no mundo, são as bolotas do sistema para enganar e tentar imitar o que Deus nos deu. Somente Cristo é a fonte de riquezas espirituais inesgotáveis. Tudo o que pode ser comparado com Cristo, é mera pobreza. A mais sofisticada filosofia, a mais brilhante teoria, a mais estratégica formula, o mais perspicaz modelo de santidade, tudo osso sem Cristo ou fora de Cristo não conduz o homem aos caminhos celestiais, apenas
  3. 3. aos caminhos do tempo. Cristo ocupa um lugar primordial no universo, a religião sem Cristo, o verdadeiro cristo é morta. O amor cuja fonte é Cristo é um amor frágil, uma devoção desfocalizada de Cristo é uma devoção vazia. Tudo onde Cristo perde seu conteúdo essencial torna-se vago, terreno. A verdadeira espiritualidade e a vida piedosa autentica só pode ser sustentada por Cristo, e em Cristo. Nunca fora dele e sem ele. Certa vez Thomas Wilcox escreveu: “uma religião sem Cristo, formal, é o espetáculo mais negro que pode haver fora do inferno”. Oh! Que o Espírito Santo consolador abra nossos olhos espirituais para ter uma visão completa da pessoa e dos benefícios de Cristo. Que nosso coração entenda a relação que faz a diferença, Cristo em nós, para sempre e todo sempre, mudará nosso destino terreno e transformará nossa vida eterna. Louvado seja o Deus pai por ter concedido seu filho quando uma dádiva perfeita, a fina flor celestial cujo perfume nos projeta para os planos de uma esperança superior e enche nosso coração de jubilo, ao imaginar que por cristo, as mais belas experiências ainda estão para acontecer quando entrarmos no lugar que ele foi preparar. Cristo é a nossa dádiva maior. Nosso coração deve estar aberto ao presente que Deus nos deu, o seu filho, seu divino filho. Um presente que deve ser usufruído agora. Cristo em nós é a esperança da glória. “Nele está toda a nossa virtude e toda a nossa felicidade” BLAISE PASCAL
  4. 4. Três CRISTO O NOSSO DELEITE Disse o salmista: “na tua presença há farturas de alegrias, à rua mão direita há delicias perpetuamente” (Salmos 16:11). Será que estamos vivendo essa realidade espiritual hoje, em nossas igrejas e particularmente em nossa vida diária? Amados irmãos deixem-me contar um segredo: a estrutura da vida cristã autentica funciona quando o mundo é deixado de lado. Sim, quando os prazeres mundanos não são atrativos, não cativam o nosso coração, e como Daniel, rejeitamos os manjares apetitosos do rei, para experimentar os manjares espirituais do Rei dos reis. Jesus ensinou aos discípulos que o Reino de Deus e a sua justiça sempre deve vir em primeiro lugar em nossas vidas. Isso deve ter aplicação pratica, não apenas teórica, mas metódica. Cristo é a garantia das nossas riquezas espirituais, a garantia de cada dia, depende totalmente dele, e nele descansemos com a alegria serena, como uma criança próxima ao seu pai, e que sente o afago, o carinho e a proteção de seus braços. Reconhecer o papel de Cristo como nosso deleite, como o lugar que nosso coração deve repousar, modifica a nossa visão das coisas terrenas, e muda nossas perspectivas relacionadas ao presente e ao futuro. Como pessoas dotadas de sentimentos e anseios, almejamos a alegria e a satisfação. Há uma fonte em que temos recursos espirituais para um eterno desfrute: Jesus Cristo. O que cada homem procura, Cristo tem para dar. Cristo preenche a verdadeira necessidade do homem. O homem foi feito para amar, servir e adorar a Deus, somos criaturas naturalmente religiosas. O ateísmo é uma anormalidade, a crença em um deus é um fator universal e atemporal. Deus deu Cristo, como suprimento para que essa aspiração pelas coisas espirituais pudessem ser supridas. Alegre-se crente, você tem o segredo da alegria eterna, tem as chaves das bênçãos maiores escondidas em Cristo. Alegrem-se ó crentes, pois na pessoa bendita e plena de Cristo encontramos a perfeita alegria e a mais terna harmonia no que tange as perspectivas espirituais. É verdade que poucos cristãos experimentam desse precioso manancial onde corre o balsamo de Gileade, onde encontramos o maná escondido, aquele pão espiritual doce como o mel, suave como a brisa do amanhecer. Aqueles porem que ousam atravessar o manto da religião fria, que atravessam o mar vermelho da incredulidade, ou sobem no Pisga espiritual, e contemplam as riquezas da terra prometida simbolizadas no Cristo, nossa herança eterna, e se achegam a ele perfeito manancial eterno, dali mesmo extraem o néctar da vida devocional perfeita. Quando o crente sai da esfera secular e entra na vida ressurreta de Cristo, quando faz do seu coração a habitação do Senhor Jesus, quando
  5. 5. ambos estão ligados na intimidade da doce e meiga comunhão, então o fluir de uma vida rica, completa e luminosa desponta no horizonte dos dias terrenos, e brilhará com todo o fulgor, quando o crente deixar esse corpo, esse mundo para habitar com o Senhor, e com ele reinar pelo século dos séculos. Não foi uma vida de vitalidade espiritual abundante que Cristo prometeu para os seus seguidores? “AOESTUDARMOS O PAPEL DA OBEDIENCIA DE CRISTO NA SUA OBRA PARA SALVAR, VEREMOS NELA A VERDADEIRA RAIZ DA NOSSA REDENÇÃO E SABEREMOS DAR-LHE O DEVIDO LUGAR NO NOSSO CORAÇÃO E NA NOSSA VIDA” ANDREW MURRAY Ele mesmo disse “EU vim para que tenham vida e tenha vida em abundancia”. Amados irmãos, consigo ver em meu coração os ecos das palavras profundas de Jesus em João 15:11: “tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo”. Quantos cristãos vivem a plenitude dessa alegria hoje? Quantos experimentam dessa preciosa promessa? Elas são promessas verdadeiras, saíram da boca do salvador, do Cristo maravilhoso. Precisamos nos despertar espiritualmente e levar a serio as palavras de Cristo. Não desejo defender um cristianismo colorido ou um mar de rosas, mas apenas deixar claro que em meio às aflições e dores que muitos terão que suportar na jornada terrestre, como Estevão diante das pedras que rasgavam sua carne ele via um céu rasgado e contemplava ao Senhor Jesus. Ou como João na ilha de Patmos desterrado e solitário entre as pedras, ele viu o céu aberto e contemplou o alfa e o Omega, o princípio e o fim. Faça das promessas do Senhor, como teu próprio deleite, deixe que ele acenda a lâmpada dentro do coração e você tenha uma visão radical de Cristo, como teu manancial de vitalidade espiritual, e como uma sombra, sim Cristo é a sombra do onipotente, onde descansamos e contemplamos as suas promessas. Que o teu coração seja o jardim do Senhor, e que ali ele semeie lírios e jasmins, rosas e flores silvestres, e que os perfumes das muitas flores encham todo o homem interior, e ao invés do homem mundano, que deu ao Cristo eterno uma coroa de espinhos, possamos dar ao nosso bendito e terno Senhor um coração florido e perfumado para que entre as flores do nosso coração possamos nos deleitar em perfeita comunhão com aquele que é qie era, e será para sempre o Pai da eternidade. Warchman Nee escreveu ensinou com muita razão: “Através das escrituras podemos ver que Deus determinou que os cristãos tivessem uma vida cheia de gozo, descanso e comunhão ininterrupta com ele, em perfeita harmonia com a sua vontade; uma vida que não tem sede e nem fome do mundo, que ande livre do embaraço de pecados e que a tudo transcende. Essa vida é realmente santa, vitoriosa e poderosa, que consiste em conhecer a vontade de Deus e ter comunhão com ele continuamente”. Jesus prometeu uma vida singular aos cristãos. Nossos sentidos devem apontar nessa direção, nosso coração deve fixar-se nesse alvo. Nosso esforço deve ser alcançar esse nível de vida espiritual. O viver na esfera espiritual onde Cristo é a realidade de todas as outras realidades. Onde ele é nossa plena satisfação nosso tudo, nossa vida, nossa perfeita satisfação.
  6. 6. “ONOSSO PENSAMENTO ESTEJA SEMPRE NO QUE DURA ETERNAMENTE” Teresa de Jesus QUATRO JESUS O NOSSO TESOURO Em Mateus 13, encontramos a parábola da perola de grande valor. Essa perola é o próprio Cristo. Seu valor é incalculável e seu brilho é intenso. Brilha mais do que as estrelas que guiaram os magos. Brilha mais que todas as luzes do universo. Cristo é a luz das luzes, ele é o criador e sustentador de todas as luzes do nosso universo! Sua luz é penetrante, consegue iluminar as partes mais escuras do coração humano. Nenhuma luz é mais poderosa do que a luz que cristo transmite e tem. Portanto sua beleza inefável transmite uma luz que o torna uma verdadeira jóia, tão preciosa, que é impossível uma avaliação em expressões de valores físicos. Em Mateus 13, vimos essa perola de grande valor representado na pessoa bendito e agraciado do Senhor Jesus. Nosso tesouro. Não é de admirar que em João 14 ele prometeu ir preparar lugar, e em Apocalipse ele revela que a cidade alem de ser de ouro e pedras preciosas, a cidade também não precisa de sol porque o cordeiro ou seja o próprio Jesus será a luz que iluminará a cidade celestial. As perolas são produzidas pelo processo de sofrimento, e ninguém teve sofrimento mais intenso na cruz do que Jesus. Seu brilho como grande perola se desenvolveu na sua profunda humilhação. Essa perola sobressai sobre todas as perolas, mesmo a da cidade santa, não se igualam a perola de grande valor que é Cristo. Mas e importante enfatizar que essa é nossa perola! Sim, meu irmão nos a encontramos. Cristo é a nossa riqueza espiritual. Seu valor é milhões de vezes maiores do que qualquer riqueza que esse mundo venha oferecer. Esse é o nosso excelso adorno, Cristo é a beleza da nossa vida. Louvamos ao Senhor por Cristo ser nossos intimo e particular tesouro. Nenhum entulho, nenhuma poeira de pecado pode esconder o brilho poderoso de Senhor em nossas vidas. Nenhuma mancha, nada pode ofuscar o brilho dessa grande perola que é nossa intima propriedade. Deixamos que a perola de grande valor, Cristo nosso tesouro inestimável resplandeça com todo o fulgor na nossa vida. Paulo experimentou o brilho ofuscante dessa perola quando o encontrou no caminho de Damasco. Ali naquela estrada, naquele encontro, a poderosa luz de Jesus, o Cristo glorioso encheu todo o lugar e Paulo caiu aos pés do Senhor. Que cena dramática! João lá na ilha de Patmos também viu o rosto brilhante da grande perola celestial, era mais brilhante do que toda a força luminosa do sol na força do meio dia. Precisamos apreciar o brilho dessa perola dia após dia. Essa perola é a beleza da nossa adoração.
  7. 7. Adoramos ao Senhor na beleza da sua santidade. A luz pura que Cristo emite, enche todo o nosso ser. Precisamos apreciar essa maravilhosa riqueza espiritual aleluia! Eis as riquezas do crente, Cristo e suas virtudes. Há um hino evangélico que expressa muito bem essa verdade, suas letras são reais e de fato muito apreciadas por aqueles que encontram em Cristo, mais que um mero mestre espiritual, e assim diz o hino: “precioso pra mim é Jesus, precioso pra mim é Jesus. Eu confesso na vida e na morte que tudo pra mim é Jesus” Spurgeon, chamado por muitos como o príncipe dos pregadores(Jesus é o rei dos pregadores)certa vez disse: “Quando Cristo está com o cristão, os dons da graça são como flores a luz do sol, exalando fragrâncias e sorrindo lindamente; mas sem cristo, são como flores depois que desce a noite, cuja fontes de perfume estão seladas pela escuridão”. Cristo nosso precioso tesouro enobrece a nossa vida, aqui na terra, os que possuem o cristo glorioso, nosso tesouro inestimável, brilham com a verdadeira espiritualidade. Que este precioso tesouro possa ser desfrutado com toda a intensidade. E usado como dádiva espiritual. Que os reis magos, sejam exemplos de uma verdadeira espiritualidade. Encontrar Cristo é encontrar alguém em que não devemos apenas dar o que temos de melhor, mas também usar de um esforço concentrado em proclamar que o Cristo, a dádiva divina precioso tesouro, está acessível a todos os homens. Cristo é o fundamento do cristianismo, e a pedra de toque da vida cristã. O adorno celestial do homem espiritual. CINCO JESUS, A NOSSA REALIDADE. Spurgeon certa vez disse: “precisamos ter fé a cada passo de uma vida santa”. A condição de uma vida santa é ver Jesus como ele é e ter um relacionamento com ele a partir desse prisma espiritual. I autor ais hebreus comentou que ele é o sustentador de tudo (Hebreus 1:3) toda a estrutura do mundo físico e espiritual está sob seu comendo e domínio. Isso não é maravilhoso? Os grandes cientistas que vasculham os céus se assombram pela magnífica e estupenda dimensão do universo. É um verdadeiro assombro a imensurável dimensão do cosmos, e ele é o sustentador de tudo. torre forte é o nosso Deus, soberano sobre todas as coisas e lá em Filipenses 2 sua soberania será conhecida lá em cima nos céus, na terra e também debaixo da terra. O poder de Cristo é colossal, inigualável. Não há outro que neste mundo passou que tenha tamanho poder e autoridade. Todas as partículas são coordenadas por ele, seu domínio é absoluto sobre a matéria, sobre o cosmo, sobre na natureza e sobre o mundo espiritual. Ate mesmo satanás esta debaixo de seu domínio!
  8. 8. Certa vez um rabino judeu comentou: “Deus criou o universo do nada e a partir de então o mundo só se sustenta por força da sua vontade” essa declaração é verdadeira, porque a palavra de Deus, como já citei as palavras inspiradas da epistola aos hebreus que declara: “ E sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se a destra da majestade nas alturas” essa é a realidade objetiva que deve ser aplicada em nossas vidas, pois Jesus mesmo declarou que não podemos fazer nada sem ele(João 15:5). Ele é a realidade de todas as realidades, porque ele criou tudo e sustenta tudo através da sua majestade e da sua supremacia. Jesus esta no controle do universo, e nos estamos inclusos na vida física desse universo, e Jesus também tem plena autoridade e domínio sobre i universo espiritual, e quando partimos ainda continuamos dentro de seu domínio. Ao olharmos para as flores que desabrocham, a neve que cai silenciosamente, o orvalho da manhã, o sol do entardecer, a luz da aurora, o canto dos pássaros, os frutos do outono, as ondas que se quebram na praia, as estrelas que brilham no céu, os insetos que quebram o silencio da noite, o bebe que sorri no berço , o manancial das montanhas que formam os rios, as nuvens que conduzem as chuvas, o vento que sobra e leva o perfume dos lírios e refresca nossas noites de verão, mo trovão que ressoa no céu, a lua que ilumina nossas noites, tudo está na ordem simétrica de seu domínio. E os cristãos são participantes como adoradores e servidores desse Cristo. Nós realmente declaramos e reconhecemos nossa dependência do Senhor. Ele é nossa realidade, jamais devemos deixar que essa verdade passe desapercebida de nossas vidas. O cotidiano de crente que não vê as qualidades bíblicas de um Cristo supremo, é de fato um cristão muito pobre de vida diária. Ele não encontra uma fonte de verdadeira devoção. Tudo passa desapercebido, como se estivesse adormecido interiormente. Desperta ó cristão para contemplar o Cristo magnífico, ele que pode ser sentido pelo mover das folhas das arvores e pelo brilho das estrelas da madrugada. Nossa vida é pobre em devoção? É porque cristo não está sendo visto como deve ser visto. Irmão a bíblia revela um Cristo diferente da religião. O cristo da s religiões está limitado pelas coordenações teológicas, teóricas e metafísicas dos místicos embriagados com as opiniões dos filósofos. Encare o Cristo da tumba vazia, o Cristo que subiu as alturas, o Cristo a destra de Deus, o Cristo ressurreto, o Cristo descrito nas escrituras. Some os detalhes, cada detalhe. E então tenha uma revelação expansiva daquele que é a realidade de todas as coisas. Eu tenho um segredo para compartilhar com você: mude seu cristianismo para melhor, seja sua espiritualidade mãos cristocentrica, dedique-se mãos a ele, ame-o mais. Declare aos outros que você ama Jesus Cristo. Não adormeça sem expressar seu amor por ele, sem esquecer do ato de gratidão. Não se esqueça de lembra-lo ao amanhecer, de imaginar sua vinda gloriosa e majestosa nas nuvens, e viver com toda a intensidade e diligencia, testemunhando aos outros a respeito dessa esperança. Reflita, medite no salmo 104 durante vários dias, assim como também João 14, Romanos 8 e outras passagens maravilhosas das escrituras que nos abrem as amplas janelas para um cristo real, luz das luzes, fonte do mover de todas as coisas, que o seu coração seja movido a bater com emoção, e o teu respirar com satisfação, é Jesus que ainda mantem a ordem da tua vida e mantem a providencia em ação. As
  9. 9. verdades de um cristo real que comanda a fonte de todas as realidades passa desapercebida pelas mentes pouco devotas. Nossa sensibilidade precisa ser despertada com urgência. Cristo está passando desapercebido por você. O Egito é tão atraente que as coisas invisíveis parecem remotas e não transcendentes. Há uma tragédia muito grande na nossa atual e moderna cristandade: o desenvolvimento de uma espiritualidade egoísta, de auto-satisfação, fazendo com que o Cristo real seja cada vez mais impessoal, quando o assunto é a santidade e uma vida moral, que custa um preço muito alto, porque andar com Jesus é um convite para os lugares mais ermos, mais difíceis de caminhar. O mundo tem seus atrativos mas o atrativo do crente deve ser Cristo, porque ele é a realidade de todas as verdadeiras atrações. Na miséria, o homem pode ser atraído pelas coisas sem valor e terrenas, como o filho pródigo que em condições deploráveis sentiu atração degustativa pelas bolotas que os porcos comiam. Mas homem cujo coração está completamente em Cristo, tem atração por coisas superiores. As alturas são alvos a serem alcançados e como Enoque seu maior prazer é andar com Deus, cada minuto, cada segundo, cada fração do tempo. Quem olha para o que é belo, sempre verá o reflexo da expressão de Deus. Há muitas bênçãos que passam desapercebidas quando o pó desta terra cega nossos corações ou atrapalha nossa visão espiritual. Que o nisso coração seja purificado, límpido para ver o mover de Deus, ainda que seja no reino do silencio. Lembro-me de um testemunho de um cristão que nos últimos momentos da sua vida, vitima de uma doença mortal, no leito da enfermidade brada: “Deus tenho orado e não tens me respondido, porem te digo ó Deus de Israel, que eu jamais te abandonarei”. A benção da salvação quando alcança um nível de pura comunhão com Cristo, faz com que um intercambio invisível de consolação esteja ligado permanentemente entre o coração aflito e o trono de Deus. Watchman Nee assim se expressou: “Conhecer a Cristo não é um termo abstrato aplicado apenas á verdade objetiva. Conhece-lo é algo tanto ativo quanto substancial. É percebe-lo como sendo as próprias coisas que temos. Ele é tudo de que necessitamos”. A condição de um cristo distante é um ensino estranho as paginas do novo testamento. Ele é o EMANUEL, Deus conosco. Ele faz parte integrante da nossa vida funcional, física e espiritual. Não podemos sair fora do escopo do verdadeiro cristianismo. Cristo não está distante, “eis que eu estou convosco até i final das eras” foi sua promessa. Creio que uma leitura didática das passagens de salmos 1 e 119 alem de Tiago 1:22, nos ajudarão a vivenciar com mais intensidade as realidades espirituais em Cristo. Wiley e Culberston explicam a questão do Cristo inser4ido em nossa vida real através dessas palavras mui esclarecedoras: “Como espírito, Deus é o eterno esplendor e verdade autônomos, conhecimento absoluto, o principio inteligente de todas as forças, cujo olhar penetra todas as coisas e produz luz e verdade em todas as direções. Basta considerarmos o ser divino como Espírito, tendo o mesmo domínio sobre o universo invisível que a nossa mente ou espírito exerce sobre cada parte de nosso organismo, para que percebamos pelo menos em certo grau a fonte de todo poder tão visível no universo”. A realidade de um Deus presente em Cristo é uma fonte de inesgotável consolo, aliás, o Cristo que domina toda a realidade dentro do seu todo, é uma fonte de
  10. 10. inesgotáveis bênçãos para os crentes que vivem dentro dessa dimensão da verdade bíblica. Ele sendo a fonte de todos os nossos benefícios, nós frágeis humanos como borboletas podemos repousar em Cristo e extrair da sua presença o doce néctar da alegria de uma vida espiritual plena. Devemos Intensificar nossa vida devocional e espiritual até entrarmos no nível da comunhão com o Cristo que domina toda a realidade, como finte de todo mantimento, como o doador de toda a vida, como aquele que derrama toda a beleza sobre o cosmos. Desejo finalizar essa parte com as palavras do teólogo batista John Dagg: “Em cada circunstancia e provação, saber que Deus está presente conosco contribui para conduzir-nos a santificação”. “SE TUDO O QUE VIERMOS A EMPREENDER NÃO TIVER O OBJETIVO FINAL DE GLORIFICAR O NOME DO SENHOR JESUS, JAMAIS TEREMOS O PROVOLEGIO DE VIVER UMA VIDA EM QUE CRISTO SEJA O ALVO ALCANÇADO”. SEIS CRISTO NOSSO EXEMPLO MAXIMO A bíblia ensina que cada cristão deve seguir os passos de Jesus(I Pedro 2:21) esse andar espiritual é de acordo com a vocação celestial a qual somos chamados(Hebreus 3:1) Cristo é o exemplo de perfeito homem. A humanidade se enriqueceu com a vinda do salvador. Cristo é o maior patrimônio espiritual da igreja. Não desejo dar a expressão de que Cristo seja um objeto. Apenas quero dar uma expressão intensa do valor que Cristo tem para a igreja, para os remidos, os que são separados, para aquele que fazem parte a universal assembléia dos santos. Seu exemplo de homem integro e de Caráter irrepreensível é o modelo da exigência de Deus para cada cristão. Cada homem transformado pelo Espírito de Cristo deve apresentar a sua marcas. Jesus é o primo que avalia o nosso caráter e a nossa conduta aqui neste mundo. Oswald Chambers escreveu algo interessante a esse respeito: “Jesus ocupa uma posição singular e intransferível no que diz respeito a nossa salvação” posso acrescentar às palavras de Chambers que Cristo também ocupa uma posição intransferível no que tange o modelo de caráter para cada cristão. O desejo do coração de Deus, seu magnífico plano espiritual é ver filhos, sim digo com toda convicção que Deus quer ver filhos com o mesmo quilate espiritual de seu Filho unigênito, Jesus de Nazaré. Lemos em Gálatas 4:5 a 7: “Para remir os que estavam debaixo da lei , a fim de recebermos a adoção de filhos. E porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama : aba, Pai. Assim que já não és mas servo mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo” e em Romanos 8:29 também lemos: “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem do seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” adotar os estilos e as virtudes de Jesus,
  11. 11. traz mudanças radicais na nossa vida. Devemos viver conforme o modelo e padrão de justiça que é Cristo, não se conformando com este século abominável, mas experimentando a vontade e o poder de deus e a manifestação da sua presença bendita e consoladora, que ele determinou pelo ministério do Espírito Santo. A vida de Cristo, é um exemplo de vida de liberdade experimental. Ele viveu completamente liberto da esfera carnal. E essa libertação da esfera carnal é via para a plenitude espiritual. Se você quer ter vida espiritual em abundancia, deve ter o mínimo de vida carnal em si. A natureza terrena precisa ser aniquilada, para que o poder de Deus possa fluir com abundancia em nossa vida cristã. Cristo estava com o coração voltado ao céu. Seus passos estavam firmes na terra, mas a sua vida interior estava desligada do sistema mundano, ele vivia como peregrino, seu estilo de sabedoria e conhecimento estava imerso na vontade de Deus. Este é um segredo que passa despercebido dos olhos que não estudam a vida de cristo com diligencia e profundidade. Charles Hodge, famoso teólogo percebeu o principio do modelo de vida de Cristo e escreveu: “na palavra de Jesus há mais poder para santificar, elevar, fortalecer e alegrar do que em todas as declarações de homens desde a fundação do mundo”. Ora o termo “cristão” é aplicado para um grupo de pessoas que são parecidas com Cristo. Este é o sentido, o significado original da palavra CRISTÃO. Nossa condição espiritual declara o que pensamos de Cristo, e o nosso modo de viver no mundo declara o quanto ele é nosso exemplo. Ter um nome e viver um modelo de vida diferente é viver enganado. Nossa condição espiritual sempre será o método de avaliação de quanto temos de Cristo em nós mesmos. A vida de Cristo transmite lições que mudarão nossa conduta social. Se formos cristãos de verdade, então não viveremos de hipocrisia. Se formos de fato cristãos, então cristo será a presença que marcará nossa vida em qualquer situação. J. C. Ryle escreveu: “Precisamos ter como objetivo um cristianismo que, há semelhança da seiva de uma arvore, percorra todos os ramos e folhas do nosso caráter, a tudo santificando” a declaração de Ryle pode ser uma realidade na vida daqueles que se entregam ao Senhor, e deixam que suas vidas sejam influenciadas pela presença gloriosa do Senhor. Ele é o meu Senhor, então sou apenas servo. Ele é intimo e diz o que faço. E o que devo fazer é apenas obedecer. NO CORAÇÃO EM QUE CRISTO HABITA, NÃO HAVERÁ LUGAR PARA INVERNOS RIGOROSOS. PORQUE SEU PODER DE VIDA FAZ COM QUE EM TODO TEMPO OS FRUTOS E AS FLORES SEJAM ABUNDANTES, E EM TODO O MOMENTO A LUZ SEMPRE SERÁ RADIANTE. SETE CRISTO NOSSA OCUPAÇÃO Em Filipenses 2:13 está escrito que o Senhor opera tudo em nós, tanto o querer como
  12. 12. o realizar. Nele nos movemos e por meio Dele vivemos. Ele, o Senhor Jesus é a nossa ocupação. Nos estamos em Cristo, sua força espiritual flui através de nossa vida. Oswald Chambres escreveu: “Jesus Cristo concentrou toda a sua vida em um só objetivo: fazer a vontade de Deus em todos os aspectos de sua existência” em todas as esferas, o resumo da sua vida era esse: fazer tudo e mover-se dentro da vontade de Deus. Essa era a sua ocupação imediata e permanente. São preciosas as palavras de Henry Law sobre este assunto: “crente, permite-me que suplique para que vivas e morras dependendo de Jesus como tua consolação. Serias um perito nessa arte de ser feliz? Então que o teu habito diário seja meditar acerca dele, de suas promessas e de sua maneira de agir.. mantem comunhão intima com ele. Mede a largura, o cumprimento, a profundidade e a altura do seu oficio e de sua obra. Certifica-te de que a ti pertence tudo quanto ele é, quanto ele tem feito, está fazendo e fará. Permanece nele a todo tempo e a todo tempo serás consolado” ocupar-se de Cristo, é a obra de maior valor, seu calculo é medido segundo padrões celestiais. Feliz é o homem que achou em Cristo uma ocupação para preencher todos os espaços do coração e uma riqueza que percorre por todas as direções terrenas. Cristo é uma realidade duradoura, algo que preenche as lacunas da nossa existência, a força da nossa mobilidade, a essência do nosso existir, o poder que move as nossas ações diárias. Nada perdemos quando nos ocupamos de Cristo, pelo contrario nos enriquecemos, acumulamos méritos e poder quando Cristo preenche mais e mais a nossa vida. Francis Schaeffer escreveu: “o importante é viver nossa vida em todos os seus relacionamentos, possibilidades e aptidões”. Aplicamos esse principio valioso, na qual nossa vida quando se ocupa da pessoa de Cristo, nos leva para as alturas das bênçãos celestiais. Que a pessoa bendita do Salvador seja o alvo da nossa meditação constante. Que o mover e cada ação sejam para a glória e majestade de Cristo, nosso Senhor. Um segredo para que tenhamos uma ocupação constante com o Senhor é deixar que a palavra de Deus habite ricamente dentro de nosso coração e influencie todas as áreas da nossa vida. Paulo conhecia muito bem esse segredo e certamente aplicava em sua vida (Colossenses 3:16) já há muito tempo Tomás de Kempis dava esse precioso conselho: “dá, pois, entrada a Jesus não permita que entre nenhum outro” Cristo deve ocupar um lugar de primazia em nossa vida para que a nossa ocupação Nele seja frutífera e abundante nas coisas espirituais. Quando Cristo é a ocupação de tudo na nossa vida, então experimentaremos as mais deliciosas bênçãos da sua comunhão. Quando deixamos que Jesus torne-se algo secundário e transformamo-lo num objeto religioso, nossa vida perde a direção da verdadeira felicidade e da verdadeira espiritualidade. Se quisermos ser verdadeiros cristãos e experimentar das suas mais preciosas promessas devemos nos unir a Ele e deixar que ele transforme toda a nossa vida. OLHANDO PARA JESUS DURANTE O TEMPO QUE NOS RESTA NESTA PEREGRINAÇÃO TERRESTRE. PARA JESUS, A TODO O MOMENTO, SEM NOS DISTRAIRMOS COM AS RECORDAÇÕES DE UM PASSADO QUE DEVEMOS ESQUECER OU COM AS PREOCUPAÇÕES DE UM FUTURO QUE DESCONHECEMOS.
  13. 13. THEODORE MONOD OITO CRISTO NOSSO SUPREMO ALVO Deus tem um projeto santo na nova aliança: transformar homens simples e pecadores em santos que se pareçam com o seu filho unigênito que veio ao mundo salvar os pecadores, e revelar um verdadeiro modo de viver pleno. Em sua jornada por este mundo, Cristo deixou as marcas de um homem perfeito, que tinha um caráter equilibrado e uma vida de verdadeira devoção e pura espiritualidade. Se a bíblia declara que devemos seguir os seus passos, assim devemos proceder. Jesus é exemplo nas áreas mais importantes da vida comportamental, da vida interior e espiritual e da vida social(João 13:15). Ele é exemplo de pureza, humildade, bondade, mansidão, amor, paciência e longaminidade. Essas virtudes precisam ser o alvo da nossa atenção e a base de nossa convicção na conduta diária. Devemos nos apropriar das santas virtudes de Jesus. Todas as qualidades de Cristo devem ser nossas qualidades. Conta-se que Frederick B. Meyer orava com grande fervor para ter um coração igual ao coração de Cristo. Martinho Lutero, o reformador, certa vez disse a respeito de Jesus Cristo: “Em vida, Cristo é um exemplo que nos mostra como viver; em sua morte um sacrifício satisfatório por nossos pecados, em sua ressurreição um vencedor, em sua ascensão um rei, em sua intercessão um sumo sacerdote”. Nossa vida aqui neste mundo, é uma peregrinação rumo ao lar que o nosso salvador foi preparar. Que alegria não sentirá Jesus quando na glória olhar para seus filhos com alegria, cuja vida aqui neste mundo tiveram o firme propósito de ser como o seu senhor e imitar todas as suas qualidades e todas as suas virtudes. Aliás, certamente ele fará uma avaliação da nossa visão espiritual que fez a relação entre nossa conduta e a conduta de Cristo. Nós temos um chamamento celestial, uma vocação celestial, e Cristo é o nosso referencial absoluto em termos de relacionamento, espiritualidade e conduta. Devemos andar aqui como Jesus andou, levando uma marca de identificação, e isso é possível quando o nosso andar tem um alvo e um propósito definitivo: Jesus Cristo! Com Cristo na direção, não erraremos nas decisões. Nele não há tropeços nem escândalos, não há defeitos, mas somente bons exemplos e qualidades. John MaCarthur Jr declarou que: “possuir o Senhor Jesus Cristo é ter todo os recursos espirituais”(João 15:5) levando em conta tantas promessas e ensinos contidos nas escrituras, sem duvidas tudo nos leva a ter em cristo uma fonte inesgotável de recursos espirituais. Recursos esses necessários para andarmos em santidade numa geração pervertida. Ele mesmo dá todo o suprimento que precisamos para que tenhamos a possibilidade de seguir os seus passos e todo o seu exemplo. Portanto caro amigo Jesus é alvo da nossa atenção em toda a jornada e em todo o tempo. George Swinnock afirmou: “O homem é uma criatura mais influenciada por padrões do que por preceitos” essa verdade pode ser mais considerada numa expressão
  14. 14. popular que diz: “aquilo que eu faço fala mais alto do que aquilo que eu prego”. Como padrão, Jesus se fez homem e tornou-se um molde perfeito para nossa vida cristã. Portanto sejamos nessa vida o reflexo de Jesus. Que o nosso coração seja polido pela pureza de uma vida santa, e que o alvo da atenção absoluta desse coração seja o Senhor Jesus. Seu reflexo estará sendo irradiado em nossa vida e seu nome será glorificado. Jonh Owen escreveu: “nos evangelhos Cristo nos é apresentado como o nosso padrão e exemplo de santidade”. É impossível andar com Jesus e não progredir no campo da espiritualidade autentica. Ele é a força que conduz os nossos passos em cada caminhada e em cada decisão. Mesmo na sombra da morte ele é o nosso pastor. Cristo é a nossa segurança, um amigo intimo que deseja uma comunhão permanente e deseja ser imitado, porque ele é o exemplo Maximo de um homem que Deus deseja. Que ele seja a força onde nosso coração é atraído, que ele seja o grande alvo da nossa vida (João 12:32) Que seus desejos sejam nossos desejos, sua visão a nossa visão, que não haja contradição entre o conteúdo do nosso coração e o conteúdo do coração de Cristo. Tudo o que tenho escrito é uma loucura para a mente carnal. Uns dirão “impossível!” Outros dirão “absurdo!” Mas somente aqueles que estão abertos para uma nova perspectiva de vida podem alcançar um viver elevado, tendo Cristo como alvo e padrão. Certo pensador escreveu que “quando a vida tem uma razão, cada passo tem um significado”(Walter Grando). E Cristo é a nossa razão de existir, nosso alvo da caminhada, todas as nossas atitudes têm importância e de alguma forma deve contribuir para o nosso próprio progresso e para o crescimento de Reino de Deus. A verdadeira sabedoria se esconde Cristo e está acessível aos que são íntimos de Cristo. (Colossenses 2:3). Devo admitir com toda sinceridade que o mundo deseja atrair cada homem para seu sistema, o mundo e seu príncipe têm estratégias coloridas de atração, de diversos meios procuram conquistar as afeições do homem pecador. Atrair para os produtos de seus prazeres cada pensamento e levar cativo cada pensamento e coração. Mas somente Cristo tem o poder da plena satisfação que o homem procura, somente Cristo pode satisfazer o coração do homem (João 6:35). Há um pensamento que diz “para adquirir conhecimento é preciso estudar; para adquirir sabedoria é preciso observar”(Marilyn Von Savant) essa verdade é aplicada a pessoa vida e obra de Cristo, estude a vida de Cristo e tenha conhecimento, observe a vida de Cristo e você terá sabedoria. Aplique o conhecimento e a sabedoria na sua vida diária e sua vida será a vida de um verdadeiro discípulo de Cristo. “OCRISTÃO NÃO TEM O DIREITO DE IR A QUALQUER LUGAR ONDE DEUS NÃO POSSA OR COM ELE” Stanley Jones
  15. 15. NOVE. CRISTO A NOSSA LINGUAGEM Falar sobre da vida de Jesus, o amor de Jesus, a redenção de Jesus. Tudo a respeito de Jesus deve ser o centro da comunicação social e espiritual de cada cristão. Jesus é nossa realidade maior, por isso deve ser o centro da nossa comunicação. John MacLauchian escreveu: “O que Cristo realizou na sua morte e ressurreição existe como realidade”. T. S. Eliot também afirmava que “Cristo é o ponto fixo de um universo sempre estável”. Ele é a lâmpada que ilumina nossos louvores e todas nossas pregações e mensagens. O centro do universo e do coração de cada crente verdadeiro é o Senhor Jesus. Cristo é a pedra de Betel, onde Jacó repousou sua cabeça para descansar, assim também seja Jesus o alicerce da nossa consciência. Nossa linguagem deve ser totalmente revestida de Cristo, ele foi o perfume da inspiração das escrituras, e deve ser o centro do nosso dialogo, pois aqui neste mundo não há mensagem que seja de maior valor do que a mensagem da salvação, libertação e redenção em e por Jesus Cristo. Esse era o assunto dos profetas e de todos os apóstolos. Então não temos razão de usar uma outra linguagem. Sua pessoa flui como fonte de águas cristalinas nas paginas das escrituras, tanto da antiga como da nova aliança. Infelizmente a pessoa e a obra de Cristo não tem sido muito bem empregada pelo cristianismo moderno. Parece que havia uma sensibilidade quanto a pessoa e obra de Cristo, nas gerações evangélicas anteriores. Cristo é a nossa boa comunicação, a mais excelente de todas as comunicações. Pois falar do amor de Jesus e de sua obra redentora implica em desdobramentos eternos, influenciará toda a eternidade de muitas vidas. Quando profetas e arautos usam com freqüência a linguagem para proclamar a virtudes de Jesus, almas serão salvas e libertas do mercado de escravos do mundo e entrarão com jubilo no reino de Deus. Cristo é a linguagem do amor de Deus aos homens. Quando Deus falou, falou em Cristo. A expressão maior de Deus aos homens é Jesus, quando ele quis dizer aos pecadores “eu vos amo” ele falou enviando Jesus(João 3:16) a linguagem divina tornou-se em uma pessoa e esta pessoa é Cristo. Haverá por acaso alguma desculpa de omissão para que esta também não seja a nossa linguagem? Jesus Cristo, portanto é a linguagem central de uma igreja redimida para uma humanidade perdida. A. A. Hodge, teólogo reformado, após uma promissora carreira no campo do ensino teológico expressou: “Toda a minha teologia se resume neste único ponto: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores” essa expressão não era uma renovação do
  16. 16. cristianismo. Essa era a base do ensino, da pregação do apostolo Paulo(I Corintios 2:2) e também da igreja primitiva(Atos 18:25) devemos acreditar que a nossa vida terá mais brilho, quando Jesus for o centro da nossa linguagem. A. B. Simpson afirmava que: “Cristo não é um reservatório de águas; é uma nascente” isso equivale a afirmar que Cristo é uma mensagem necessária para os sedentos desse mundo pecador. A água é o agente que purifica e sacia. É Jesus tanto purifica nossos pecados pelo seu sangue, como também sacia nossa sede pela sua santa e gloriosa presença. Há um novo cristianismo moderno, que está excluindo Cristo das mensagens, e não apenas os ensinos de Cristo, mas o próprio ensino do salvador. Isso é serio, e com muito pesar digo, que é um sinal de decadência espiritual entre os crentes de praticamente todas as denominações. Alguns dirão que Cristo não foi esquecido, e isso é verdade, mas ele tem sido citado com superficialidade, e muitos, porque não afirmar a maioria dos cristãos não desejam ter um compromisso sério com Cristo, porque uma decisão desse calibre implica abrir mão de muitos prazeres e nos remete para uma vida de sacrifício e abnegação. Cristianismo sem cristo no entanto é mera ilusão, é escândalo é negação da cruz. O verdadeiro cristianismo não leva o homem para uma adoração ou para a auto-satisfação. Não nos remete para um descanso neste mundo, debaixo da sombra das nuvens de iniqüidade dessa geração perversa. O verdadeiro cristão tem mente renovada e apresenta sacrifício vivo, não se adere ao espírito dessa era, não se conforma com este século e não se agrega no baixo nível espiritual, de se alimentar com as bolotas desse mundo. O verdadeiro cristão tem maná escondido dentro do seu coração, ele tem o Cristo, o pão da vida. Um cristianismo egoísta, é apenas uma imitação do verdadeiro cristão, e isso é um espetáculo assombroso. O cristão sempre tem a verdade, e o diabo sempre se contenta com as imitações, e se não tivermos sensibilidade e discernimento, podemos confundir as coisas. Vivemos em tempos perigosos. O verdadeiro sinal, o maior milagre que pode existir na igreja de Cristo, nos últimos dias é a fidelidade, o caminho da cruz não pode ser esquecido, sua mensagem não pode ser omitida. Uma determinação forte em não se aderir à apostasia, ainda que seus percussores venham com sinais e prodígios, ainda mesmo assim devemos permanecer na ortodoxia. Deus tem um teste final para os seus filhos, nesses últimos dias. Nosso cristianismo precisa ser bíblico é a base da nossa espiritualidade deve ser a fé em Cristo, olhando com fervor e determinação pelo que ele já fez na cruz, e não esperar que ele faça algo que venha ofuscar sua obra redentora. Aqui está um mistério desvendado, todo milagre que ofusca a obra do calvário é um milagre perigoso, que não procede de Cristo. Nesses últimos tempos é muito importante que tenhamos uma firme posição espiritual. Cristianismo de verdade deve ser a base da nossa espiritualidade. Tomas Wilcox escreveu: “Uma religião sem Cristo, formal, é o espetáculo mais negro que pode haver fora do inferno” ao associar a religião cristã com as necessidades da nossa natureza carnal e terrena, estamos levando a obra de Cristo a um vitupério. Seu nome e a sua obra está sendo profanada, e esse é o espírito do anticristo em ação em nosso mundo! Que o Senhor abra os nossos olhos espirituais. Em nossos dias difíceis, muitos ditos cristãos professos admiram a morte de Cristo, mas são poucos os que estão dispostos a morrer por ele e pela causa do evangelho. Rebaixamos a obra de Cristo aos interesses pessoais e denominacionais, e isso também são uma perjura.
  17. 17. Muitos cristãos já não tratam Cristo como uma pessoa, mas apenas como um objeto, ou como uma crendice metal. Um mártir, ou um iluminado. Muitos têm empregado uma linguagem indecente associada ao nome de Cristo. Amados irmãos verdadeiros cristãos são aqueles que vivem como verdadeiros discípulos e que amam e servem, são íntimos do verdadeiro Jesus, vivo e ressurreto, glorioso e que voltará em breve em busca de um povo zeloso. Ouça o clamor de Deus para esses tempos finais. Oswald Chambers assim se expressou em um de seus escritos: “há certos acontecimentos que Deus pretende realizar aqui na terra que só poderão ser concretizados por aqueles que se dispuserem a preencher todas as condições de discípulos”. Que nosso coração esteja voltado para as riquezas insondáveis de Cristo, e que essas riquezas preencha todo o nosso coração. Irmãos, como igreja de Cristo, nós estamos em nível de vantagem maior, porque como explica RC Sproul: “Os discípulos viveram durante o período da humilhação de Jesus; nós vivemos no período de sua exaltação. É uma vantagem marcante”. Que possamos marcar a nossa vida e influenciar a nossa geração com uma linguagem que revoluciona: a linguagem de Cristo. Viver, praticar e experimentar o verdadeiro cristianismo. Não aceitar as superficialidades promovidas por misturas e ou deslocamentos de verdades. A obra de Deus é a proclamação de um Cristo vivo, verdadeiro, divino e que virá em breve. Quando estamos ligados na sua vitalidade e na sua realidade, o que acontece é algo maravilhoso, porque uma religião que não centraliza Cristo gera morte, somente morte. Como disse Watchman Nee: “Se alguém tem sensibilidade espiritual sentirá morte quando estiver fazendo algo fora de Cristo. O resultado de tal obra exterior é morte, e não vida”. Nesse momento conclusivo, as palavras de Martin Lloyd-Jones também possuem o seu peso espiritual: “ Tudo aquilo que torna os homens grandes e importantes, que encobrem o Senhor e sua glória eterna deve ser lançado fora do nosso cristianismo”. Que em tempo e fora de tempo, em todo o momento, seja Jesus a doce linguagem da nossa vida. Que a sua comunicação cristã cresça na direção que ele seja glorificado. Exaltado, reconhecido como Senhor e salvador, e lembre-se que a grandeza do Senhor Jesus brilha mais quando nos Humilhamos mais. A MORTE DE CRISTO DEVE SER DIGNA DE MEDITAÇÃO, CONSIDERAÇÃO E CONVERSA CONTÌNUA. FRANCIS SCHAEFFER

×