Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Webwriting

4,628 views

Published on

Published in: Technology

Webwriting

  1. 1. WEBWRITING WEB = REDE + WRITING = ESCRITA WEBWRITER = ESCRITOR DA WEB
  2. 2. PONTOS RELEVANTES <ul><li>HIPERTEXTO </li></ul><ul><li>Recurso mais poderoso da web </li></ul><ul><li>LIBERDADE DO USUÁRIO </li></ul><ul><li>O ciberleitor, por critérios próprios e interesses na seleção de textos, faz sua leitura singular dos acontecimentos. Ele tem o direito de consumir apenas o que quer e seguir o trajeto que mais lhe atrai, construindo sua percepção da história. </li></ul>
  3. 3. TÉCNICAS PARA WEBWRITING <ul><li>PIRÂMIDE INVERTIDA¹ </li></ul><ul><li>FRAGMENTAÇÃO DO DISCURSO OU NÍVEIS DE PROFUNDIDADE: BLOCOS OU CHUNKS² </li></ul><ul><li>EFEITO CHAMPANHE³ </li></ul><ul><li>ORDEM CRONOLÓGICA </li></ul><ul><li>¹ Jakob Nielsen, José Jorge Letria, José Goulão, Luiz Amaral, Maria José Cantalapiedra, Rosental Calmon Alves, José Álvarez Marcos, Mike Ward, Steve Outing e Carole Rich. ² João Canavilhas, Knobloch S., Ramón Salaverría, Javier Díaz Noci, Mark Deuze. ³ Mario García, Manual de Estilos do IG. </li></ul>
  4. 4. PIRÂMIDE INVERTIDA <ul><li>Uma das técnicas fundamentais do jornalismo. Escreve-se o mais singular, importante ou interessante logo no primeiro parágrafo da matéria. </li></ul>
  5. 5. FRAGMENTAÇÃO DO DISCURSO CHUNKS (PEDAÇOS) <ul><li>Pequenos textos hiperligados entre si (Canavilhas, 2003) </li></ul><ul><li>“ Um meio hipertextual como a web exige utilizar formatos que aproveitem a possibilidade de fragmentar o discurso informativo, e de criar, portanto, níveis de profundidade documental. E a pirâmide invertida, um formato intrinsecamente monolítico, não facilita esse trabalho” </li></ul><ul><li>Ramón Salaverría </li></ul>
  6. 6. EFEITO CHAMPANHE <ul><li>“ (…) a história flui graciosamente, apertando-se para um ponto de interesse </li></ul><ul><li>ou de excitação”. </li></ul><ul><li>Mario Garcia </li></ul><ul><li>A história é contada em pequenos pedaços (chunks), com a excitação renovada a cada 21 linhas, o que ajuda o leitor a manter o interesse ao longo de toda a história, à semelhança do que acontece com um bom romance. </li></ul>
  7. 7. ORDEM CRONOLÓGICA <ul><li>Estudos indicam que o leitor recorda melhor os pormenores de um acontecimento que lhe foi apresentado numa narrativa linear (em ordem cronológica). </li></ul><ul><li>Uma das explicações é que ler uma história (seja ela notícia ou romance literário) em ordem cronológica é mais apelativo e entusiasmante do que ler um texto em que nos é dada de imediato a conclusão e em que o interesse vai decrescendo à medida que avançamos na leitura. </li></ul><ul><li>(ZAMITH, 2008) </li></ul>
  8. 8. DIFERENTES TÉCNICAS E BOM SENSO <ul><li>Diferentes formas para diferentes funções (RICH, 1998): </li></ul><ul><li>pirâmide invertida para hard news ; </li></ul><ul><li>chunks com links para diferentes páginas se as histórias têm quebras lógicas ; </li></ul><ul><li>scrolling stories [histórias de navegação vertical ou horizontal] para aquelas que, para melhor compreensão, precisam de uma apresentação linear. </li></ul>
  9. 9. TÉCNICAS E GÊNEROS <ul><li>PIRÂMIDE INVERTIDA: jornalismo informativo (notícia, hard news ) </li></ul><ul><li>BLOCOS, CHUNKS ou EFEITO CHAMPANHE: jornalismo informativo (reportagem, história de interesse humano); jornalismo interpretativo (reportagem em profundidade); e jornalismo opinativo (editorial, artigo, crônica, comentário). </li></ul>
  10. 10. HARD NEWS NA WEB NOTÍCIAS NA WEB
  11. 11. HARD NEWS NA WEB <ul><li>Escreva frases e parágrafos curtos. A leitura fica mais fácil e agradável. </li></ul><ul><li>Escreva em pirâmide invertida Informações mais importantes no início do texto. </li></ul>
  12. 12. HARD NEWS NA WEB <ul><li>Valorize títulos. </li></ul><ul><li>O que mais chama a atenção dos leitores são os títulos das matérias. </li></ul><ul><li>Valorize subtítulos Dá dinamismo ao texto. </li></ul>
  13. 13. HARD NEWS NA WEB <ul><li>Planeje, pesquise, organize, escreva e edite </li></ul><ul><li>Regra geral: o processo de redação passa por 5 etapas: planejamento (pauta), pesquisa (apuração), organização (entender os rabiscos), escrita e reescrita (leitura e edição). O fato de a notícia ser feita para a web não implica em pular etapas. </li></ul><ul><li>Imprima ou leia em voz alta </li></ul><ul><li>Dessa forma, possíveis erros de português serão evitados. A leitura em voz alta nos faz perceber as palavras que soam mal. Um artifício recomendado para todas as áreas do jornalismo. </li></ul>
  14. 14. HARD NEWS NA WEB <ul><li>Como se começa uma notícia? </li></ul><ul><li>Localize o que é mais singular e interessante da pauta que você foi cobrir; ou seja aplique a regra da pirâmide invertida. </li></ul><ul><li>Busque informar na ordem direta da frase {sujeito, verbo, predicado [objetos direto e indireto e adjuntos adverbiais]}. </li></ul><ul><li>Aplique a regra das seis perguntas essenciais no LEAD (quem, o que, quando, como, onde e por quê). </li></ul>
  15. 15. HARD NEWS NA WEB <ul><li>Se o LEAD ficar muito longo, divida-o em dois parágrafos. Mas mantenha as regras citadas anteriormente. </li></ul>
  16. 16. Quer escrever bem para a internet? Então siga estas orientações!
  17. 17. Webwriting <ul><li>Planeje a pauta (RICH, 1998) </li></ul><ul><li>Matéria principal; </li></ul><ul><li>Pano de fundo (mapas, fotos e gráficos); </li></ul><ul><li>Perfis ou pontos de vista da história (as fontes); </li></ul><ul><li>Interação com o leitor (e-mail, enquetes, fóruns); </li></ul><ul><li>Histórias afins (links para assuntos ligados ao tema). </li></ul>
  18. 18. Webwriting <ul><li>Texto curto </li></ul><ul><li>Escreva frases e parágrafos curtos </li></ul><ul><li>Valorize título e subtítulos </li></ul><ul><li>Escreva em pirâmide invertida </li></ul><ul><li>Separe os parágrafos com um espaço </li></ul><ul><li>(RODRIGUES, 2001 e MOHERDAUI, 2002) </li></ul><ul><li>Texto longo = histórias separadas </li></ul><ul><li>Use links para tornar o texto completo </li></ul><ul><li>(RICH, 1998) </li></ul>
  19. 19. Webwriting <ul><li>Como se começa uma notícia? </li></ul><ul><li>Localize o que é mais singular e interessante da pauta; aplique a regra da pirâmide invertida. </li></ul><ul><li>Busque informar na ordem direta da frase {sujeito, verbo, predicado [objetos direto e indireto e adjuntos adverbiais]}. </li></ul><ul><li>Aplique a regra das seis perguntas essenciais no LEAD(quem, o que, quando, onde, como e por quê). </li></ul>
  20. 20. REFERÊNCIAS <ul><li>ÁLVAREZ MARCOS, J. El periodismo ante la tecnología hipertextual. In NOCI, J. D.; SALAVERRÍA, R., coord. – Manual de redacción ciberperiodística. Barcelona: Ariel Comunicación, 2003. </li></ul><ul><li>BELTRÃO, Luiz. Jornalismo Interpretativo: filosofia e técnica. Porto Alegre: Sulina, 1976. </li></ul><ul><li>CANAVILHAS, João. Webjornalismo. Considerações gerais sobre jornalismo na web, in Biblioteca Online de Ciências da Comunicação, 2001. Disponível em http://www.bocc.ubi.pt/pag/canavilhasjoaowebjornal.pdf. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>CANAVILHAS, João. Webjornalismo: Da pirâmide invertida à pirâmide deitada. Disponível em http://www.bocc.ubi.pt/pag/canavilhas-joao-webjornalismo-piramideinvertida.pdf. 2001. Acesso em 23 de maio de 2008. </li></ul><ul><li>CASTILHO, Carlos. Uma linguagem em construção. In Observatório da Imprensa. http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=311ENO002, 2005. Acesso em 10 de abril de 2007. </li></ul><ul><li>DEUZE, Mark. Journalism and the web, in Gazette, vol. 61(5): 373390, London, Sage, 1999. Disponível em http://www.unav.es/fcom/mmlab/mmlab/investig/piram.htm, Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>KNOBLOCH, S. et al. Affective News: effects of discourse structure in narratives on suspense, curiosity, and enjoyment while reading news and novels, in Communication Research, vol. 31 nº 3, Junho 2004, p. 259287. </li></ul><ul><li>LETRIA, J. J. & GOULÃO, J. Noções de Jornalismo, Lisboa: Livros Horizonte, 1982. </li></ul><ul><li>LONGHI, Raquel. Infografia online: narrativa intermídia. Artigo apresentado no GT Estudos de Jornalismo, 17º Compós, São Paulo, 2008. </li></ul><ul><li>MARCOS, J. A. El periodismo ante la tecnología hipertextual, in Noci, J. D. & Salaverría, R., Manual de Redacción Ciberperiodística , Barcelona: Ariel Comunicación, 2003, p. 231259. </li></ul><ul><li>MOHERDAUI, Luciana. GUIA de estilo WEB: produção e edição de notícias on-line. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: SENAC, 2002. </li></ul>
  21. 21. REFERÊNCIAS <ul><li>NIELSEN, Jakob .Inverted Pyramids in Cyberspace. Em http://www.useit.com/alertbox/9606.html, 1996. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>NOCI, Javier Díaz. SALAVERRIA, Ramón. Hipertexto periodístico: teoría y modelos, in Noci, J. D. & Salaverría, R. Manual de Redacción Ciberperiodística , Barcelona: Ariel, 2003, p. 81139. </li></ul><ul><li>NOCI, Javier Díaz. SALAVERRIA, Ramón. Manual de redacción ciberperiodística. Barcelona: Ariel Comunicación, 2003. </li></ul><ul><li>OUTING, Steve. What Bloggers Can Learn From Journalists, in Poynter Online, 2004. Disponível em http://www.poynter.org/content/content_view.asp?id=75665. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>RICH, Carole. Newswriting for the web, in Poynter Online, 1998. Disponível em http://www.members.aol.com/crich13/poynter1.html. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>RODRIGUES, Bruno. Webwriting: pensando o texto para a mídia digital. São Paulo: Editora Berkeley, 2001 </li></ul><ul><li>SALAVERRIA, Ramón . De la pirámide invertida al hipertexto. Disponível em http://www.unav.es/fcom/mmlab/mmlab/investig/piram. 2001. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>SALAVERRÍA, Ramón. ‘Cómo escribir para la prensa digital?’, in Mediaccion.com, 2004. Disponível em http://www.mediaccion.com/mediaccionline/temas/periodigital/object.php?o=192. Acesso em 21 de março de 2006. </li></ul><ul><li>WARD, Mike, Journalism Online, Woburn, Focal Press, 2002. </li></ul><ul><li>ZAMITH, Fernando. Pirâmide invertida na cibernotícia: a resistência de uma técnica centenária. Disponível em www.comunicacao.org.br/jk/component/option,com_docman/task,doc_download/gid,732/Itemid,186. Acesso em 13 de junho de 2008. </li></ul><ul><li>ZAMITH, Fernando. Pirâmide invertida na cibernotícia: argumentos pró e contra, in Webjornalismo, 2005. Disponível em http://www.webjornalismo.com/sections.php?op=viewarticle&artid=95. Acesso em 13 de junho de 2008. </li></ul>

×