Palestracomposicaocamera

825 views

Published on

audiovisual, composição, linguagem

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
825
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
52
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Palestracomposicaocamera

  1. 1. A REGRA DO TERÇOElementos para uma composição da imagemvideográficaPor Cláudio Manoel Duarte
  2. 2. Regra do terço Os objetos devem “cair” nas linhas e nas suas intersecções Enquadre a pessoa com seus olhos sobre a terceira linha superior Posicione a pessoa em um dos terços verticais
  3. 3. A luz A luz videográfica é bi-dimensional, pois há pouca profundidade na tela de tv. A iluminação videográfica fará esforço para aumentar a sensação de profundidade
  4. 4. A luz Luz Principal, Chave ou Key Light - Principal fonte de luz da iluminação. Luz Secundária, de Preenchimento ou Fill Light - Preenche as sombras. Contraluz ou Back Light - Ilumina o objeto de trás (destacando luz na cabeça e ombros). Recurso que faz aumentara profundidade. Luz de Cenário, de Ciclorama ou Set Light - Ilumina o fundo do cenário (pode-se usar gelatinas coloridas para gerar sensações visuais)
  5. 5. O Eixo Uma das regras na gravação de entrevista é respeitar o eixo de 180 graus. Ultrapassar esse eixo significa inverter a posição que o entrevistado aparece em tela.
  6. 6. Eixo correto
  7. 7. Eixo correto - resultado
  8. 8. Quebra de Eixo
  9. 9. Quebra de Eixo - resultado
  10. 10. ENQUADRAMENTOS Grande Plano Geral Plano Geral Plano Médio Plano Americano Primeiro Plano Close up Plano de Detalhe
  11. 11. SENTIMENTO E AÇÃO Quanto mais aberto o plano, mais destaque à ação e ao ambiente (cenário, ação do entorno, movimento ao fundo, contra-cena...) Quanto mais fechado o plano, mais destaque para a emoção dos personagens (expressões faciais, olhar, timbre de voz associado às expressões)
  12. 12.  Grande Plano Geral (GPG)
  13. 13.  Plano Geral
  14. 14.  Plano Médio
  15. 15.  Plano Americano
  16. 16.  Primeiro Plano
  17. 17.  Close up
  18. 18.  Plano de Detalhe
  19. 19. MOVIMENTOS - Travelling Movimento da câmera se deslocando de seu eixo, aproximando-se, afastando-se ou “passando pelo” objeto na diagonal, lateral ou frontal.
  20. 20. MOVIMENTOS - Travelling
  21. 21. MOVIMENTOS - PANORÂMICA Exibe uma cena horizontalmente ou verticalmente No caso de um movimento horizontal, sugere-se da esquerda para direita (e não o inverso) A câmera não sai de seu eixo
  22. 22. PANORÂMICA horizontal
  23. 23. PANORÂMICA vertical (tilt)
  24. 24. ZOOM IN e ZOOM OUT Zoom in – aproxima a imagem; Zoom out – afasta a imagem Evite usar esse recurso já desgastado A não ser que efetivamente você queira mostrar um detalhe importante dentro de um plano geral
  25. 25. ANGULAÇÃO Tem a função de acentuar a dramaticidade ao personagem/cena Contra-plongé: a câmera é inferior, dominada (o personagem cresce, domina) Plongé: a câmera é superior, dominadora (o personagem é reduzido, dominado)
  26. 26. Plongé
  27. 27. Contra-plongé
  28. 28. Etapas da Produção (textual) Storyline: história contada em uma frase Sinopse: um resumo do filme em poucas linhas Argumento ou pré-roteiro: Texto literário, com a história completa com todos seus elementos dramáticos. É a parte mais criativa do processo. Semelhante à um conto, porém mais objetivo Roteiro: Texto técnico detalhado e descritivo. Serve para levantamento das necessidades de cada cena e como guia de filmagem. Diálogos: escritos com travessão.
  29. 29. Etapas da Produção (visual) Story Board: desenhos de cada um dos planos de um filme, segundo o roteiro. Decupagem (ou Análise Técnica): Antes da filmagem, é o levantamento de necessidades cena a cena. Após a filmagem, é o mapeamento das cenas e tomadas e seus tempos para seleção prévia, antes da edição/ montagem.
  30. 30. Elementos variáveis É a interface (telão de cinema, tv, computador ou tela de celular) que vai definitivamente propor tipos de enquadramentos. Grandes Planos Gerais perdem o sentido informativo em telas reduzidas; assim como ganham força em sala de projeção de películas. A narrativa visual é também definida pela tecnologia de difusão Ficar atento a esse aspecto é construir um roteiro eficaz para gerar um produto com maior comunicabilidade.
  31. 31. ROTEIRO - modelo simplificadoCena Plano Tempo Descrição da Cena Áudio/ DiálogosTomada 1 34
  32. 32. CENA 1 Áudio/diálogoTomada 1 PG: Homem anda apressado por um Som ambiente30” longo corredor mal-iluminado, afastando-se da câmera e sumindo em uma das esquinas do corredorTomada 2 PA: Homem reaparece dobrando a Som ambiente20” esquina, olhar transtornado, passando pela câmera, olhando para trásTomada 3 PD de pés descalços andando Som ambiente/trilha3” pesadamente sonora tensaCENA 2Tomada 1 PA: Janete, sentada na varanda, fala ao - ...Não demore muito. telefone Esse casarão é10” assustador
  33. 33.  fonte para pesquisa: http:// freehost07.websamba.com/gustavohbo/ tvhbo.htm

×