Teorías cognitivas e o e-learning - importância de Ausubel e Bruner

1,551 views

Published on

Congreso Virtual Mundial de e-Learning 2013 - CVME 2013
www.congresoelearning.org
1 al 18 de octubre de 2013

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,551
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
177
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Teorías cognitivas e o e-learning - importância de Ausubel e Bruner

  1. 1. CVME 2013 #CVME #congresoelearning Teorías Cognitivas e o e-Learning: A importância de Ausubel e Bruner Eloiza da Silva Gomes de Oliveira y José Mauro Gonçalves Nunes Congreso Virtual Mundial de e-Learning www.congresoelearning.org
  2. 2. Teorias Cognitivas e o e- Learning: A importância de Ausubel e Bruner Eloiza da Silva Gomes de Oliveira eloizagomes@hotmail.com José Mauro Gonçalves Nunes josemauronunes@uol.com.br Instituto Multidisciplinar de Formação Humana com Tecnologias Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil
  3. 3. A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA DO COGNITIVISMO O cognitivismo representa um ponto de inflexão no paradigma dominante no campo de estudos da aprendizagem, dominado até a década de 1950 pelas teorias behavioristas – em especial, a teoria do condicionamento operante desenvolvida por B.F. Skinner. Como resultado da emergência desse novo paradigma teórico, a aprendizagem passou a ser vista como parte integrante da engrenagem complexa que caracteriza a cognição humana. Em especial, enfatizou-se a relação da aprendizagem com outros processos cognitivos complexos, tais como a memória, a percepção, o pensamento e a linguagem.
  4. 4. TEORIAS COGNITIVISTAS DA APRENDIZAGEM IMPORTANTES PARA O e-LEARNING AUSUBEL e BRUNER
  5. 5. A Teoria da Aprendizagem Significativa de Ausubel
  6. 6. A aprendizagem ativa e por descoberta de Bruner Princípios explicativos dos processos de ensino e aprendizagem:  a motivação (reforços e motivação intrínseca);  a estrutura (modo de apresentação, economia e poder da informação);  a sequência (apresentação do conteúdo inicialmente atendendo à representação motora, seguindo-se a icônica e depois a simbólica);  e o reforço (feedback da ação).
  7. 7. O e-Learning, também conhecido como educação pela internet ou educação a distância, é entendido como qualquer tipo de atividade educacional, seja ela inicial ou continuada, formal ou não-formal que utiliza a mediação das tecnologias da informação e da comunicação, tais como computadores, internet, tablets, dispositivos móveis e as mídias sociais.
  8. 8. Características do e-learning comparadas às modalidades tradicionais (presenciais) de educação 1. Relativização dos fatores tempo e espaço no oferecimento de cursos nessa modalidade, uma vez que os mesmos podem ser realizados pelos alunos em diferentes horários, e que estejam situados a uma distância geográfica considerável da instituição de ensino que lhes oferece. 2. Ausência da comunicação unidirecional, verticalizada, entre aluno e professor, que caracteriza grande parte das interações presenciais especialmente na modalidade das aulas expositivas. 3. Interatividade, posto que a escassez de interações presenciais mobiliza o aluno a engajar-se pró-ativamente nas atividades educacionais propostas..
  9. 9. COMO AS IDÉIAS DE AUSUBEL E BRUNER PODEM NOS AJUDAR A MELHOR DESENVOLVER O e- LEARNING A premissa de que a aprendizagem é um processo ativo do indivíduo, a partir de um engajamento intencional deste com as atividades propostas. Logo, qualquer atividade educacional que utilize a mediação tecnológica deve despertar a intencionalidade dos estados mentais do aprendiz frente aos objetos de aprendizagem e as atividades educacionais propostas.
  10. 10. O conceito de interatividade ocupa um papel central na aprendizagem envolvendo mediação tecnológica, por justamente ser o motor desse tipo de modalidade educacional, onde o elemento presencial é deslocado para a interação do aluno com os diversos recursos e ambientes tecnológicos (computador, CD-Rom, tablets, mídias sociais e outros dispositivos móveis como o telefone celular).
  11. 11. Os adjetivos “significativo” e “ativo”, que pontuam as teorias da aprendizagem de Ausubel e Bruner respectivamente, reiteram a necessidade de uma visão construtivista de conhecimento na tarefa de planejamento, desenho, disposição e acompanhamento dos alunos na Educação com Mediação Tecnológica.
  12. 12. Concluindo... É necessário empreender projetos pedagógicos com mediação tecnológica que ultrapassem a velha visão behaviorista da instrução programa, e que inspiram diversos ambientes virtuais de aprendizagem presentes na atualidade. É necessário que se estabeleça um casamento entre forma e conteúdo possam estar harmonicamente integrados, a fim de que uma forma extremamente atraente não esconda um conteúdo mecânico, pouco motivador e que não desperte o engajamento ativo e a intencionalidade mental do aprendiz.
  13. 13. A los que se comprometieron a los expositores a los Moderadores y miembros del Comité Científico: http://www.congresoelearning.org/page/comite- cientifico a las universidades e instituciones que respaldan este proyecto: http://www.congresoelearning.org/page/comite-de- organizacion-2013 http://congresoelearning.org/page/certificaciones a los asistentes www.congresoelearning.org
  14. 14. www.congresoelearning.org …y a Mantia por su colaboración: www.mantia.es

×