Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Atividades nova ordem mundial e globalização pronto

38,441 views

Published on

  • Be the first to comment

Atividades nova ordem mundial e globalização pronto

  1. 1. A sigla Bric dá nome a um grupo formado por países considerados, nos últimos anos, como potências econômicas emergentes: Brasil, Rússia, Índia e China. Entre 2008 e 2009, frente à crise econômica mundial, a importância do grupo ultrapassou a área econômica, e a presença desses quatro países tornou-se indispensável em todas as discussões políticas. Segundo estudos, no decorrer das próximas décadas, Brasil, Rússia, Índia e China deverão ascender ao topo do ranking das maiores economias do planeta, desbancando potências como o Japão e Alemanha. Dentre as consequências dessa evolução, devemos salientar a afluência de uma massa de novos consumidores, já que entre 2005 e 2015, os rendimentos de cerca de 800 milhões de pessoas (nos quatro países) poderão cruzar a marca de 3.000 dólares anuais, a linha divisória para o patamar de consumo de classe média. Considerando-se que há hoje no mundo cerca de 2 bilhões de pessoas nessa faixa de renda, o Bric pode fazer o mercado consumidor global crescer quase 50% em apenas dez anos. Incluir quase 1 bilhão de novos consumidores no mercado certamente causará um impacto sem precedentes sobre a demanda de bens e serviços. Em 2006, 700 milhões de pessoas tinham acesso à telefonia móvel nos Bric - até 2011 serão quase 2 bilhões. A força dos Bric provém, em grande parte, da enorme fatia da população mundial existente nos quatro países, onde vivem 2,7 bilhões de habitantes, o equivalente a 40% da humanidade. Brasil- O Brasil é um dos países que mais ganha com o aumento do intercâmbio com os outros Bric, participando de modo crescente como fornecedor de alimentos e de matérias- primas. Nos últimos anos, por exemplo, as exportações do agronegócio brasileiro para a China, lideradas por soja e carne de porco, cresceram 450%. O Brasil, contudo, é considerado uma incógnita pelos analistas econômicos, especialmente quanto à sua capacidade para lidar com seus três principais problemas: carga tributária pesada, infraestrutura precária e educação deficiente. Veja, abaixo, as vantagens e desvantagens de Brasil, Rússia, Índia e China: PRÓS E CONTRAS Alguns fatores que impulsionam a expansão econômica de cada um dos Bric e problemas que podem atrapalhar o crescimento desses quatro países emergentes BRASIL Vantagens Desvantagens Potencial para ser o maior fornecedor mundial de produtos agrícolas Carga tributária pesada e informalidade disseminada em muitos setores Grandes reservas minerais Infraestrutura precária Parque industrial diversificado Educação deficiente RÚSSIA Vantagens Desvantagens Reservas abundantes de petróleo e gás natural População com média de idade elevada e baixo índice de natalidade População com bom nível educacional Altos índices de corrupção e criminalidade Carga tributária baixa ÍNDIA Vantagens Desvantagens Avanço em setores de tecnologia, como informática Infraestrutura precária, com áreas urbanas caóticas Grande população jovem e em crescimento acelerado Elite bem formada e atuante Sociedade organizada por sistema arcaico de castas e dividida por conflitos étnicos e religiosos CHINA Vantagens Desvantagens Alta capacidade industrial População com tendência de envelhecimento rápido Potencial para ter o maior mercado consumidor do mundo Progresso realizado com grande devastação ambiental Investimento intensivo em infraestrutura e educação Sistema político ditatorial Fonte: Revista Exame ATIVIDADES 1- O que é a BRIC? 2- O que significa a sigla BRIC? 3- Que economias poderão ser ultrapassadas elos países da BRIC, nas próximas décadas? 4- Que consequência pode ter essa ascensão dos países da BRIC para a população? 5- De acordo com o texto, de onde vem a força dos países da BRIC? 6- Por que o Brasil é o país que mais lucra com o comércio entre os países da BRIC? 7- Quais são os três principais problemas que atrapalham o desenvolvimento econômico e social do Brasil? 8- Comente as vantagens e desvantagens que impulsionam a expansão econômica de cada um dos Bric e as desvantagens que podem atrapalhar o crescimento desses quatro países emergentes. Leia o texto a seguir. OCDE: EMERGENTES TERÃO 60% DO PIB MUNDIAL ATÉ 2030 Relatório da organização mostra uma transformação da riqueza global que vem acontecendo nos últimos 20 anos. Paris - Em 2030, quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) do mundo estará concentrado nos países em desenvolvimento, como resultado de uma "transformação estrutural de importância histórica" na economia mundial, afirmou a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) em um relatório divulgado. Em 2000, os países que não integram a OCDE (atualmente formada por 34 países) representavam 40% da produção mundial, mas em 2030 concentrarão 57%, segundo o estudo, intitulado "Perspectivas sobre o desenvolvimento mundial 2010: riqueza em transformação". O informe assinala que "o rápido crescimento das economias emergentes levou a uma reacomodação do poder econômico" e deu lugar a uma "nova geografia do crescimento mundial" e indica que "a crise financeira e econômica acelerou esta transformação estrutura da economia". "As previsões sugerem que os países em desenvolvimento e os emergentes representarão quase 60% do PIB mundial em 2030", afirma a primeira edição deste informe anual. Exemplo dessa "transformação estrutural" que foi acontecendo nos últimos 20 anos é o caso da China, enfatiza a OCDE, país que, em 2009, se converteu no principal sócio comercial do Brasil, Índia e África do Sul. "O centro de gravidade econômico do planeta se deslocou para o Oriente e o Sul; de membros da OCDE a economias emergentes", afirma o documento, que classifica o fenômeno de "riqueza em transformação". Disponível em . Acesso em 16 Nov. 2010 [Texto adaptado] 1. Quais os países emergentes que são citados no texto? 2. Qual a conclusão apresentada pelo relatório acima? 3. O se pode entender com a expressão ―riqueza em transformação‖?
  2. 2. 1. Que país da BRIC tem o maior crescimento econômico? 2. Sabendo que existe quase 200 países e o BRIC é um grupo de apenas quatro países, faça uma conclusão tendo como base os dados acima. Leia as informações e responda Os fatores que explicam o elevado desempenho econômico dos BRIC, grupo formado por Brasil, Rússia, Índia e China, nos últimos dez anos são:- impulso de industrialização, - grande mercado consumidor, - baixo custo de produção de mercadorias por causa de fácil acesso á matéria-prima, - grande potencial de crescimento do mercado consumidor, - atração de grandes volumes de investimentos internacionais As consequências geopolíticas são: - fortalecimento das relações Sul-Sul, - consolidação de uma ordem mundial multipolar, - formação de novas alianças geopolíticas com as potências emergentes As consequências ambientais são: - agravamento da poluição e aumento da emissão de gases de efeito estufa. 1. Em 2008, pela primeira vez desde 1880, os países ricos passaram a representar menos de 50% da produção mundial. Por quem eles foram substituídos? 2. Que grupo destacado no texto acima representam os países desenvolvidos? 3. Que grupo destacado no texto acima representam os países emergentes? 4. O que explica o fato de os países da Bric atualmente tem maior participação no PIB Mundial? 5. Por que você acha que o elevado aumento do PIB dos países tem como consequência o agravamento da poluição? Analise as tabelas. 6. A análise das duas tabelas permite afirmar que as exportações brasileiras... Marque (X) nas afirmativas verdadeiras. ( ) Até 1900 era pouco diversificada. ( ) O açúcar em algumas épocas foi maioria quase que absoluta nas exportações brasileiras. ( ) Hoje as exportações brasileiras são diversificadas, isto é, muitos produtos são vendidos para o exterior. ( ) Atualmente o Brasil é grande exportador de minério de ferro e petróleo bruto.
  3. 3. Observe o esquema abaixo e responda as questões. 1. Qual é o objetivo da ONU? 2. Em que contexto histórico a ONU foi criada? 3. Onde fica a sede da ONU? 4. Quais são as principais instituições da ONU e qual a função de cada uma delas? Leia as informações A ONU — ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS — criada logo após a Segunda Guerra Mundial, busca um novo papel no conflituoso mundo globalizado, tem como objetivos manter a paz, defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais e promover o desenvolvimento dos países em escala mundial. [...] A ONU é constituída por várias instâncias, que giram em torno do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral. A organização atua em diversos conflitos por meio de suas forças internacionais de paz. O Conselho de Segurança da ONU concentra um grande poder, sobretudo através dos membros permanentes — Estados Unidos, Reino Unido, França, Federação Russa e China — que possuem poder de veto, e por ser o órgão que aprova missões de paz, embargos e ações armadas. (A ONU — Organização ..., 2008, p. 75). A globalização é o fenômeno mais recente da economia capitalista mundial. É resultado da evolução da técnica e da ciência, da eficiência dos meios de transportes e comunicações e da construção de instituições supranacionais que lhe dão sustentação, como a Organização Mundial do Comércio (OMC) e os diversos blocos econômicos regionais que, há pouco mais de uma década, estão em processo de consolidação. Caracteriza-se pela liberdade de circulação de mercadorias, capitais e serviços entre os países. O termo ―globalização‖ passou a ser usado para descrever uma nova fase, marcada pela crescente inter-relação entre os países, empresas e movimentos sociais, porém sua dinâmica não trouxe maior igualdade entre os povos. (LUCCI; BRANCO; MENDONÇA, 2006, p. 120). 1 Quais os objetivos da ONU? 2. Em que contexto histórico a ONU foi criada? 3. Quais são os membros permanentes do Conselho de segurança da ONU? Em que esse conselho atua? 4. O que sustenta a globalização? 5. Que característica da globalização é apresentada no texto acima? 6. De acordo com o texto, o que é globalização? 7. Qual a principal consequência da globalização, apresentada no texto?
  4. 4. A partir dos anos 80, o mundo assistiu a grandes mudanças, emergindo daí uma "nova ordem mundial", que apresenta as seguintes características: - Formação de blocos econômicos supranacionais, como a União Europeia e o Acordo de Livre Comércio da América do Norte. - Fim do bloco soviético e da Guerra Fria que foi baseada na bipolaridade. - Expansão das multinacionais como agentes dessa nova fase da evolução capitalista. - Capacitação econômica como medida de poder no mundo multipolar. - Expressivo avanço técnico-científico e mais atenção à qualificação profissional. Quanto mais a globalização econômica avança, mais o mundo é marcado pela fragmentação do espaço geográfico por meio de megablocos regionais. Em contrapartida, quanto mais abrangente for a integração do bloco, maior a perda de soberania dos Estados participantes. MEGABLOCOS REGIONAIS I. Nafta, II. Mercosul, III. União Europeia e IV. CEI. Em janeiro de 1994, passou a vigorar o Acordo Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta), entre os Estados Unidos, o Canadá e o México, que formaram um bloco econômico com o objetivo de eliminar barreiras alfandegárias no comércio recíproco. Esse acordo foi contestado na América Latina e também nos Estados Unidos, sobretudo em relação ao México. No que se refere ao aspecto econômico, existem críticas norte-americanas ao acordo com o México como: – não haveria aumento das exportações porque a moeda mexicana tem valor menor, enquanto a renda mexicana é mais baixa que nos outros dois países; – ocorreria exportação de empregos para o México com a transferência de empresas norte-americanas atraídas pelos baixos salários daquele país; – haveria aumento do desemprego nos Estados Unidos e redução nos salários dos operários norte-americanos; – a eliminação de barreiras abre caminho para a integração econômica, incluindo a integração no uso de mão-de-obra (atração de imigrantes mexicanos para os Estados Unidos constituiria grave problema social). Assim como a dinâmica natural da Terra altera as feições do planeta e a dinâmica demográfica modifica constantemente o contingente, a composição e a distribuição da população pelo Globo, a dinâmica econômica promove a reorganização dos espaços geográficos, separa ou agrupa países em função de seus interesses e divergências, de suas posições hegemônicas ou de subordinação econômica no plano internacional ou continental. Alguns exemplos de blocos econômicos existentes na atualidade são 1.MERCOSUL: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai; 2.NAFTA: Canadá, Estados Unidos e México; 3.COMUNIDADE ANDINA: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela, relacionando os países que os constituem. O que motiva o agrupamento dos países em blocos econômicos são: 1.Possibilidade de fortalecer a economia dos países participantes pelo estabelecimento de relações comerciais privilegiadas entre os países membros dos blocos econômicos. 2. Possibilidade de ampliar o intercâmbio entre mercadorias, capitais e serviços. 3. Possibilidade de fortalecimento nas relações com países fora do bloco no mercado internacional. 1. Quais são as características da nova ordem Mundial? 2. O que exemplifica fragmentação do espaço geográfico atualmente? 3. Quais são os principais blocos econômicos apresentados acima? 4. Qual o objetivo dos blocos econômicos? 5. Quais são as críticas feitas á criação do NAFTA? 6. Quais são os motivos para a criação de um bloco econômico? 7. Diga em que continente se localiza casa boco econômico abaixo e cite dois países de cada bloco. I. Nafta, II. Mercosul, III. União Europeia IV. CEI.
  5. 5. O que um bloco econômico busca? UNIÃO ADUANEIRA onde não exista alfândega entre os Estados; Livre circulação de mercadorias; Livre circulação de pessoas; Livre circulação de capitais; Livre circulação de serviços; Membros; A criação de uma pauta aduaneira comum (PAC), aplicável em toda a Comunidade Europeia às mercadorias provenientes de países terceiros. 1944 – BENELUX 1952 – CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do aço) 1973- Europa dos 9 1985 - Europa dos 12 1995 - Europa dos 15 2007 - 27 membros 2004 – Europa dos 25 ATIVIDADES 1. Que bloco econômico é o assunto principal tratado acima? 2. A que moeda única se refere o texto? 3. Desenhe o símbolo do Euro. 4. Que características são pretendidas pela UE, porém ainda não foram alcançadas? 5. O que é União Aduaneira? 6. Despois de qual acontecimento histórico foi criada a UE? 7. Quais foram os nomes do bloco econômico antes de se chamar UE? 8. Qual foi o primeiro bloco econômico? 9. Por que os países se uniram em blocos econômicos? 10. O que um bloco econômico busca?
  6. 6. 1 O mapa sobre o mundo dos anos 90 e início do século XXI, trata do estabelecimento de uma nova ordem mundial chamada de multipolar. 2 Responda as questões abaixo. 1. Após a Segunda Guerra Mundial, além de se formarem os grandes blocos, diversos países se reuniram em blocos econômicos regionais de diversos tipos. Considerando a integração econômica que ocorre no interior dos blocos regionais, relacione as colunas. 1 - Mercado comum 2 - Zona de livre comércio 3 - União aduaneira ( ) Circulação de bens com taxas alfandegárias reduzidas ou eliminadas. ( ) Padronização de tarifas para diversos itens relacionadas ao comércio com países que não pertencem ao bloco. ( ) Livre circulação comercial e financeira de pessoas, bens e serviços. 2. Observe o mapa 1 e procure no atlas o nome dos países que fazem parte dos blocos econômicos abaixo e qual é o país líder de cada grupo. MERCOSUL – UE – CEI – ASEAN - NAFTA – 3. O mapa 2 mostra a nova ordem mundial. Que países dividem a influencia planetária nessa ordem? ______________________________________________________________ 4. No mapa abaixo está representado um dos blocos econômicos que comandam o mercado comercial internacional. Foi criado em 1967 e tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico, social e cultural; salvaguardar a estabilidade econômica e política e resolver conflitos entre seus 10 países membros. Que bloco econômico é esse? 5. Foi criado em 26/03/1991 com a assinatura do Tratado de Assunção no Paraguai. Os membros deste importante bloco econômico da América do Sul são: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela (2006). Existe livre comércio entre os países membros, isso significa que grande parte das mercadorias produzidas nos países membros pode ser comercializada sem tarifas comerciais. O texto acima se refere a qual bloco econômico?
  7. 7. Leia o texto Disneylândia para responder as 2 próximas questões.. 1 - ―Filho de imigrantes russos, casado na Argentina com uma pintora judia, casou-se pela segunda vez com uma princesa africana no México. 2 - Lanternas japonesas e chicletes americanos nos bazares coreanos de São Paulo. 3 - Imagens de um vulcão nas Filipinas passam na rede de televisão em Moçambique. 4 - Multinacionais japonesas instalam empresas em Hong-Kong e produzem com matéria prima brasileira para competir no mercado americano. 5 - Literatura Grega adaptada para crianças chinesas da comunidade europeia. 6 - Relógios suíços falsificados no Paraguai vendidos por camelôs no bairro mexicano de Los Angeles. 7 - Turista francesa fotografada seminua com o namorado árabe na baixada fluminense. 8 - Filmes italianos dublados em inglês com legendas em espanhol nos cinemas da Turquia. 9 - Crianças iraquianas fugidas da guerra não obtêm visto no consulado americano do Egito para entrarem na Disneylândia.‖ Disneylândia, In TITÃS, Titanomaquia, WEA, 1993. 1. Esses nove ―versos‖ são do texto Disneylândia, cuja música é dos Titãs em parceria com Arnaldo Antunes. Marque a alternativa que apresenta características do espaço geográfico mundial no período atual da globalização e que podem ser identificadas nos versos enumerados acima. ( ) Todos os versos tratam de características do espaço geográfico mundial na década de 1990, quando se intensificou a globalização do capitalismo. ( ) O verso 9 refere-se à refugiados de guerra. ( ) O verso 2 refere-se a circulação de bens materiais e produtos 2. Os versos referem-se a um mundo em movimento intenso, com maior circulação de pessoas, informações, capitais e de mercadorias, tanto bens materiais como culturais, em diferentes lugares, países e regiões do globo. Como é chamada essa inter-relação entre os países? 3. O verso de número 9 contraria a ideia de ―um mundo sem fronteiras‖. Que fronteira ideológica é apresentada no verso? 4. Copie dois versos que mostrem uma relação entre os países que dê a ideia de fim das fronteiras nacionais e existência de uma livre circulação de mercadorias e pessoas pelo mundo. _________________________________________________ _________________________________________________ 5. Na letra da música Disneylândia são citados vários países, cidades, lugares e nacionalidades que integram alguns dos principais blocos econômicos regionais existentes no mundo. Copie do textos os países e cidades do Mercosul e do Nafta. MERCOSUL__________________________________ NAFTA_______________________________________ Faz cerca de vinte anos que ―globalização‖ se tornou uma palavra-chave para a organização de nossos pensamentos no que respeita ao funcionamento do mundo. A palavra ―globalização‖ entrou recentemente em nossos discursos e, mesmo entre muitos ―progressistas‖ e ―esquerdistas‖ do mundo capitalista avançado, palavras mais carregadas politicamente passaram a ter um papel secundário diante de ―globalização‖. A globalização pode ser vista como um processo, uma condição ou um tipo específico de projeto político. Dentre as características políticas do processo de globalização, podem ser identificados a diminuição dos poderes dos Estados Nacionais como entidades autônomas diante de blocos regionais (União Europeia, MERCOSUL, entre outros) e organismos como a ONU; em vários países, houve a adoção de princípios liberais democráticos e neoliberais – sobretudo com o fim da Guerra Fria, simbolizado na queda do Muro de Berlim em 1989. Como características culturais, poderiam indicar os processos de homogeneização e integração de culturas sintetizadas pela ―aldeia global‖, ao mesmo tempo em que há a valorização de identidades locais, expressas naquilo que se denominou ―multiculturalismo‖. Todos esses processos foram facilitados com a revolução tecnológica da informação, como as formas de comunicação em massa propiciadas pela internet, pelas redes sociais etc. Como principais bandeiras dos movimentos antiglobalização, estão as críticas ao modelo neoliberal; a geração de desigualdade entre as economias; a interdependência e vulnerabilidade dos mercados, gerando crises mundiais; o desmantelamento das formas de produção tradicionais em vários países; a precarização do trabalho com o aumento do desemprego e da informalidade. Outro alvo de críticas é a degradação ambiental e a ausência de políticas de sustentabilidade diante da aceleração dos processos de produção. (Adaptado de David Harvey, Espaços de Esperança. São Paulo: Edições Loyola, 2006. p. 79.) ATIVIDADES 1. Que característica política do processo de globalização pode ser identificada no texto? 2. Na globalização os poderes dos países são diminuídos. Que outras instituições passam a ter poder? 3. Segundo o texto, o que marcou o fim da Guerra Fria? 4. Quais são as características culturais do processo de globalização? 5. De acordo com o texto, o que facilita o processo de globalização? 6. Quais são as criticas feitas á globalização pelo movimento antiglobalização?
  8. 8. s A globalização é um acontecimento social, que ocorre em todo o mundo. É a unificação de evoluções ocorridas, principalmente, nos meios de transportes e nos meios de comunicação, fazendo com que o mundo ―encurtasse‖ as distâncias. As pessoas estão cada vez mais descobrindo na Internet uma maneira rápida e eficiente de entrar em contato com pessoas de outros países ou, até mesmo, de conhecer aspectos culturais e sociais de várias partes do planeta. Junto com a televisão, a rede mundial de computadores quebra barreiras e vai, cada vez mais, ligando as pessoas e espalhando as ideias, formando assim uma grande Aldeia Global. Considerando o chamado "capitalismo global" ou processo de "globalização" da economia, analise as seguintes afirmativas: I. As empresas transnacionais passam a decompor o processo produtivo (produção, circulação, distribuição e consumo) em escala mundial. II. Todos os países, regiões e cidades do mundo se beneficiam igualmente da globalização da economia. III. A aplicação do capital, a tecnologia, o uso da mão-de-obra, o planejamento da produção e vendas e, finalmente, o marketing são praticados em escala global. 1-Está (ao) corretas (s) a (s) alternativa (s) . ( A ) I. ( B ) II. ( C ) I e II. ( D ) I e III Globalização é um dos processos de aprofundamento da integração econômica, social, cultural e espacial, que promoveu o barateamento dos meios de transportes e comunicação entre os países no final do século XX. Significa o início de uma nova era que veio para marcar o começo do novo milênio com a expansão comercial, industrial, tecnológica e principalmente cultural.O processo de globalização tem se caracterizado pelo aumento das desigualdades no mundo, isso significa dizer que os ricos estão ficando mais ricos e os pobres cada vez mais pobres. 2-Tendo o texto e seus conhecimentos como base, assinale(P) para os aspectos positivos e (N) para os aspectos negativos do processo de globalização para humanidade. ( ) A possibilidade de encurtamento das distâncias entre fronteiras, favorecendo um maior intercâmbio entre os países ( ) O grande aumento da poluição atmosférica em função da produção em grande escala pelas indústrias globais. ( )As desigualdades sociais tornam-se ainda mais evidentes na produção mundial entre os países do Norte e os países do Sul ( )O aumento da produção em grande escala, barateando os preços dos produtos e aumentando a concorrência no mercado. ( )A evolução da informatização permitiu o avanço nas formas de comunicação e maior rapidez no processo de automação industrial. ( ) O grande aumento do desemprego mundial em função da tecnologia necessária no processo de globalização e das desigualdades na qualificação da mão de obra. 3- Coloque nos parênteses o número que julgar correspondente ao conceito: (1) Técnica. (2) Primeira Revolução Industrial (3) Segunda Revolução Industrial (4) Terceira Revolução Industrial (5) Novos Países Industrializados (NPI). (6) Divisão Internacional do Trabalho ( ) Ficou chamada também de Revolução Técnico-Científica Informacional, com destaque para a tecnologia de ponta, a química fina, a telecomunicação, a informática e o avanço da comunicação à distância. ( ) Em 1765, o inglês James Watt inventou a primeira máquina a vapor realmente eficaz, que veio a ter um imenso impacto na industrialização, porque substituiu à energia humana, a do vento, a das águas e a dos animais. ( ) Pode-se afirmar que a transferência de conhecimentos, que tinha por objetivo a criação e o aperfeiçoamento dos objetos, nada mais era que a transferência de técnicas. É um processo que facilita a realização de algo de maneira eficaz. ( ) Uma vez iniciada a industrialização nos países da Europa, na América do Norte e no Japão, os progressos foram rápidos. As descobertas científicas e técnicas do fim do século XIX,como as da iluminação elétrica e dos motores de explosão, deram impulso decisivo à Revolução Industrial. ( ) Separação das funções produtivas (distribuição de tarefas) e de trocas comerciais impostas pelas metrópoles às colônias. As relações comerciais internacionais estão alicerçadas nela. 4- Observe as imagens abaixo para responder ao item 1 Ao final do século XX foi marcado pela Terceira Revolução Industrial ou Revolução Técnico-Científica Informacional, em que houve uma grande ênfase ou destaque para a tecnologia de ponta, a química fina, a telecomunicação, a informática e o avanço da comunicação à distância. Esses adventos da tecnologia trouxeram grandes mudanças na organização social e no modo de produção da humanidade. Com base nas imagens e no texto, discorra sobre 5 (cinco) consequências que podem ser positivas ou negativas para a sociedade com o surgimento da Terceira Revolução Industrial no mundo.
  9. 9. Por Cristiana Gomes A globalização surgiu após a Guerra Fria tornando-se o assunto do momento, aparecendo nos círculos intelectuais e nos meios de comunicação, tornando possível a união de países e povos, essa união nos dá a impressão de que o planeta está ficando cada vez menor. Um dos mais importantes fatores que contribui para a união desses povos é, sem dúvida, a Internet. É impossível falar de globalização sem falar da Internet, que a cada minuto nos proporciona uma viagem pelo mundo sem sair do lugar. Dentro da rede conhecemos novas culturas, podemos fazer amizades com pessoas que moram horas de distância, trabalhamos e ainda podemos nos aperfeiçoar cada vez mais nos assuntos ligados a nossa área de interesse, através dela, milhões de negócios são fechados por dia. A globalização não é uma realização do presente, vem de longa data. Tudo começou há muito tempo quando povos primitivos passaram a explorar o ambiente em que viviam. No século XV os europeus viajavam pelos mares a fim de ligar Oriente e Ocidente, a Revolução Industrial foi outro fator que permitiu o avanço de países industrializados sobre o restante do mundo. No final dos anos 70, os economistas passaram a usar o termo ―globalização‖ fora das discussões econômicas facilitando as negociações entre os países. Nos anos 80, começaram a ser difundidas novas tecnologias que uniam os avanços da ciência com a produção, por exemplo: nas fábricas, robôs ligados aos computadores aceleravam (e aceleram) a produção, ocasionando a redução da mão-de-obra necessária, outro exemplo são as redes de televisão que facilitam ainda mais a realização de negócios, com as suas transmissões em tempo real. A globalização envolve países ricos, pobres, pequenos ou grandes e atinge todos os setores da sociedade, e por ser um fenômeno tão abrangente, ela exige novos modos de pensar e enxergar a realidade. As coisas mudam muito rápido hoje em dia, o território mundial ficou mais integrado, mais ligado, por exemplo, na década de 50, uma viagem de avião cruzando o Oceano Atlântico durava 18 horas, hoje a mesma rota pode ser feita em menos de 5 horas. Em 1865, a notícia da morte de Abraham Lincoln levou 13 dias para chegar na Europa, mas hoje, ficamos sabendo de tudo o que acontece no mundo em apenas alguns minutos. Não podemos negar que a globalização facilita a vida das pessoas, por exemplo o consumidor foi beneficiado, pois podemos contar com produtos importados mais baratos e de melhor qualidade, porém ela também pode dificultar. Uma das grandes desvantagens da globalização é o desemprego. Muitas empresas aprenderam a produzir mais com menos gente, e para tal feito elas usavam novas tecnologias fazendo com que o trabalhador perdesse espaço. A necessidade de união causada pela Globalização fez com que vários países que visavam uma integração econômica se unissem formando os chamados blocos econômicos (ALCA, NAFTA e Tigres Asiáticos, por exemplo), o interesse dessa união seria o aumento do enriquecimento geral. Não podemos esquecer também que, hoje em dia, é essencial o conhecimento da língua inglesa. O inglês, que ao longo dos anos se tornou a segunda língua de quase todos nós, é exigido em quase todos os campos de trabalho, desde os mais simples como um gerente de hotel até o mais complexo, como um grande empresário que fecha grandes acordos com multinacionais. Para encarar todas estas mudanças, o cidadão precisa se manter atualizado e informado, pois estamos vivendo em um mundo em que a cada momento somos bombardeados de informações e descobertas novas em todos os setores, tanto na música, como na ciência, na medicina e na política. QUESTÕES: 1) Defina o que é globalização. 2) Que recursos as multinacionais utilizam na concorrência, quando ocorre a expansão de suas filiais para os países subdesenvolvidos? 3) Qual o objetivo dos blocos econômicos nessa nova ordem multipolar? E cite-os. 4) Caracterize essa nova ordem multipolar 5) Faça uma lista com imagem de vários produtos, empresas, roupas, tênis que vêm de outros países. A RODA GLOBAL - QUESTÕES PARA DEBATE ( ) 1. Qual a definição de globalização dada pelo autor? 2. No séc. XVIII a máquina a vapor foi o motor da primeira revolução industrial. No final do séc. XX qual pode ser considerado o motor dessas novas transformações? 3. Atualmente, quem são os reais responsáveis pelas grandes decisões econômicas mundiais? 4. É possível afirmar que a Nike não produz, literalmente, um único par de calçados? Justifique sua resposta. 5. De que forma o processo de globalização colabora com a extinção de empregos? 6. Defina, de forma clara e objetiva, desemprego estrutural. 7. Por que os economistas dizem que o desemprego estrutural é um paradoxo do sistema de globalização? 8. Após a crise de 29 surgiu um novo modelo de Estado. Que modelo foi esse? Caracterize esse modelo. 9. O que inviabiliza a proteção dos empregos por parte dos governos em um mundo globalizado? 10. O texto mostra claramente uma orientação política do autor. Que orientação é essa? Transcreva parte do texto que justifique sua resposta. 11.Qual o posicionamento do ex-presidente FHC (Fernando Henrique Cardoso) quanto ao processo de globalização? Justifique. 12. Quais as classes sociais beneficiadas pelo processo de globalização? Quais são prejudicadas?
  10. 10. 1 2 3 4 5 Atividades: 1. Observando as imagens, crie um conceito para globalização. 2. O texto 4 apresenta consequências da globalização? 3. O que evidencia a globalização em cada texto: 1____________________________________2________________________________________ 3______________________________________e 5______________________________________ 4. Que sistema econômico evidencia a desigualdade provocada pela globalização. 5. Que tipo de países mais se beneficiam com a globalização e que tipo de países mais se prejudicam com a globalização? 6. No texto 4 fica claro o país que é o mais beneficiado pela globalização. Identifique-o. 7. O texto 4 também evidencia o continente mais prejudicado pela globalização. Que continente é esse? 8. Cite 5 multinacionais instaladas no Brasil e a que países pertencem. __________________________________ ___________________________________ __________________________________ ___________________________________ ________________ 9. O que pode se inferir sobre o texto 5? 10. Que tipo de globalização acontece no texto 1? 11. O texto 2 diz que não acontece apenas a globalização econômica. Que outros tipos de globalizações acontecem?
  11. 11. Guerra Fria: Barreira contra a Globalização Norte Americana. Leia o texto e responda. 1. No texto, que país e que sistema econômico são chamados de ―Perigo Vermelho‖. 2. Por que a Guerra Fria foi considerada uma barreira para a Globalização Norte Americana? 3. De acordo com o texto, o que agrada os consumidores e consequentemente os países ricos... 4. De acordo com o texto velhas estruturas podem ameaçar o mundo livre. Que velhas estruturas são essas? (olhe a imagem do quadrinho 4, para responder) 5. De acordo com o modo globalizado e capitalista vigente, como os inimigos devem ser combatidos? 6. Lendo o ultimo quadrinho pode-se inferir que um país é líder do mundo capitalista globalizado. Qual. Por que podemos concluir isso? 7. Observe as imagens abaixo. 1 2 a. Diante de seus conhecimentos adquiridos, interprete o texto 1. b. Exponha seu conhecimento sobre a não existência de uma lei contra porte de armas nos EUA, interpretando o texto 2
  12. 12. Depois da II Guerra Mundial, Foi criada a ONU para promover a paz e a ONU adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que colocava em pauta o “respeito universal e observância dos direitos humanos e liberdades fundamentais para todos, sem distinção de raça, sexo, língua ou religião”. Em 1999 líderes budistas, protestantes, católicos, cristãos ortodoxos, judeus, muçulmanos entre outras religiões se reuniram para assinar o Apelo Espiritual de Genebra. O documento pedia aos líderes políticos e religiosos a garantia de que a religião não fosse mais usada para justificar a violência. Porém, grande parte dos conflitos de hoje envolvem crenças e doutrinas misturadas a fatores políticos, econômicos, raciais e étnicos. Os conflitos atuais têm entre suas motivações, a intolerância religiosa: O Afeganistão é um campo de batalhas desde Alexandre, O Grande . Atualmente, dois grupos disputam o poder no país: o Talibã, movimento fundamentalista islâmico e a Aliança do Norte, organização político-militar que une diversos grupos demográficos afegãos que buscam combater o Talibã. Após os atentados de 11 de setembro de 2001, a Aliança do Norte passou a receber o apoio dos EUA, que invadiram o Afeganistão em busca do líder do Al- Qaeda, Osama Bin Laden, estabelecendo uma nova república no país. Em 2011, americanos e aliados comemoraram a captura e morte de Osama, mas isso não acalmou os conflitos internos no país, que continua sendo palco de constantes ataques talibãs. 1. Afeganistão Diferentes milícias, combatentes e motivações se misturam no conflito iraquiano. A Guerra do Iraque incluía conflitos armados contra o exército dos EUA que teria invadido o país em busca de armas de destruição em massa e também violências contra os grupos étnicos do país. A retirada dos EUA não cessou a tensão. Desde então, grupos militantes têm liderado ataques à maioria xiita do país. Estima-se que cerca de 70 mil tenham morrido 3. Iraque Grupos em conflito: xiitas e sunitas A população nigeriana está distribuída em mais de 250 grupos étnicos, o que motiva constantes disputas territoriais. Divididos espacialmente e ideologicamente estão também os muçulmanos do norte, e cristãos do centro e sul. Os conflitos religiosos têm se acirrado motivados pela adoção da sharia, lei islâmica, como principal lei nos estados do norte. A violência já matou mais de 10 mil e milhares de refugiados. 2. Nigéria Conflito: cristãos/muçulmanos 4. Israel Grupos em conflito: judeus e muçulmanos Em 1947, a ONU dividiu a Palestina em um Estado judeu e outro árabe. Um ano depois, Israel foi proclamado país. A oposição árabe começou uma guerra e os palestinos ficaram sem território. Como tentativa de por fim à tensão, foi assinado o Acordo de Oslo, para a de um Estado Palestino. Tudo ia bem até chegar a hora de negociar sobre a situação da Cisjordânia e da parte oriental de Jerusalém – das quais nem os palestinos nem os israelenses abrem mão. Na Palestina, as eleições colocaram no poder o grupo fundamentalista islâmico Hamas. O grupo é considerado terrorista e fracassou em formar um governo ao lado do Fatah – partido que prega a reconciliação entre palestinos e israelenses. O Hamas assumiu o poder da Faixa de Gaza. E o Fatah na Cisjordânia. Segundo o site da Al Jazeera, rede de notícias do Oriente Médio, a rixa continua. Eleições serão conduzidas nos dois territórios e a tensão permanece pela possibilidade do Hamas vencer. Um movimento separatista provoca o conflito entre muçulmanos e budistas. Apesar dos conflitos atingirem os dois grupos, eles representam parcelas bastante desiguais do país: quase 90% da população do país é budista e cerca de 10% muçulmana. 6. Tailândia Conflito: budistas e muçulmanos A guerra civil no Sudão acontece há mais de 46 anos. Aos conflitos, que misturam motivações étnicas, raciais e religiosas e existem mais de 1 milhão de sudaneses refugiados. Em 2006 foi assinado o Acordo de Paz de Darfur, que previa o desarmamento das milícias árabes, chamadas janjawid, e visava o fim da guerra. No mesmo ano um novo grupo continuou a pior crise humanitária do século‖ e considerada genocídio 5. Sudão conflito: muçulmanos e não-muçulmanos O Partido Comunista da China assumiu o controle do Tibete anexando-o como província, em 1950. Milhares de tibetanos morreram e quase seis mil templos foram destruídos e a perseguição religiosa permanece. Um protesto pacífico iniciado por monges em 2008 deu início a uma série de protestos no território considerado região autônoma da República Popular da China. 7. Tibete conflito: Partido Comunista da China e budistas A Irlanda do Norte viveu 30 anos de violência entre protestantes unionistas e republicanos católicos partidários da unificação com a Irlanda, que deixaram 3.500 mortos. Apesar do acordo de paz que estabelece a divisão de poder entre católicos e protestantes a violência ainda acontece. 8. Irlanda do Norte Conflito: Católicos e protestantes Atividades 1.A ONU foi criada com que objetivo? 2. Qual a pauta da Declaração Universal dos Direitos Humanos? 3. O que foi o Apelo Espiritual de Genebra? 4. Os lideres de quais religiões assinaram o Apelo Espiritual de Genebra? 5. Esse acordo assinado em Genebra foi cumprido? Explique. 6. Que países estão envolvidos em conflitos religiosos atualmente? 7. Atualmente, que religiões são as mais envolvidas em conflitos? 8. De que país era o terrorista Osama Bim Laden? 9. Que grupo politico tem o poder no Afeganistão atualmente? 10. Por que os EUA invadiram o Afeganistão? 11. Qual a justificativa dos EUA para a invasão do Iraque? 12. Que grupos disputam poder no Iraque? Qual a religião? 13. Quais os dois principais motivos para os conflitos na Nigéria? 14. Que religiões estão em conflito na Nigéria? 15. Qual foi o principal motivo para o conflito atual entre Palestinos e Israelenses? 16. Que religiões estão em conflito na região de Israel? 17. O que foi o acordo de Oslo? 18. Por que o acordo de paz não foi aceito por palestinos e judeus? 19. Que grupo politico dificulta as negociações de paz em Israel? 20. O que é o Adjazera? 21. Que religiões estão em conflito na Tailândia? Que religião é predominante? 22. Quais são os motivos para a guerra civil no Sudão? 23. O que foi o acordo de Danfur? 24. Que conflito apresentado acima recebe manifestações pacifica de uma das religiões? Que religião é essa? 25. Em que país acontece conflito entre duas religiões cristãs? Que religiões são essas e qual o objetivo desse conflito?
  13. 13. Para responder a questão, leia os fragmentos abaixo. Texto1―Em 4 de outubro de 1957, quando os soviéticos colocaram em órbita o primeiro satélite artificial – Sputnik-1 –, o mundo vivia sob tensão constante. [...]. Hoje, a Guerra Fria não existe mais, mas o clima no espaço ainda está longe de refletir o ambiente de interação globalizada que mudou a economia, a política e a ciência em terra firme. Ao contrário do que acontece em outras áreas tecnológicas, o país que quiser lançar satélites por conta própria hoje tem de aprender sozinho. ―Os americanos não querem que a tecnologia de lançadores de satélites — que pode ser utilizada para lançar bombas — caia na mão de determinados países, mesmo que sejam amigos‖, [...]. ―Mesmo quando existe um projeto envolvendo vários países, como a Estação Espacial Internacional, a colaboração se dá mais pela divisão do trabalho do que pela transferência da tecnologia entre os países.‖ [...]. Hoje, apenas EUA, União Europeia, Rússia, China, Índia e Japão são capazes de colocar satélites em órbita. Cada um aprendeu a fazê-lo sozinho.‖ O fim da Guerra Fria entre os EUA e a URSS e o novo avanço do capitalismo com a globalização mundial estabeleceram uma nova ordem geopolítica, assim surgiram blocos econômicos regionais; novos centros de poder – como o Japão e a União Europeia – e tensões entre interesses políticos e econômicos dos países desenvolvidos do Norte e subdesenvolvidos do Sul. GARCIA, Rafael. 50 anos depois do Sputnik, espaço ainda vê Guerra Fria. Folha de S. Paulo, 30/09/2007. Texto2. Phan Thi Kim Phuc: um símbolo da Guerra do Vietnã http://blogs.estadao.com.br O destino da menina que foi a cara de uma guerra Ela se transformou no símbolo da Guerra do Vietnã (1959-1975). Hoje, Phan Thi Kim Phuc ainda carrega as marcas do bombardeio, mas se esforça para superar o trauma. A bomba foi lançada sobre seu vilarejo, quando tinha 9 anos, por soldados do Vietnã do Sul contra tropas norte-vietnamitas.A operação foi coordenada por militares americanos. No regime comunista, Phan obteve a autorização para estudar medicina em Cuba, onde conheceu seu marido. Na viagem de lua de mel, o avião fez uma escala no Canadá, de onde o casal nunca mais saiu. Nos anos 1990, a vietnamita passou a atuar como ativista de direitos humanos, tornou- se embaixadora da UNESCO e criou uma fundação. Até hoje, Phan se lembra dos comentários do então presidente americano Richard Nixon, que duvidava da autenticidade da foto que correu o mundo, na qual ela foge nua após o ataque com bomba de napalm. A Guerra do Vietnã foi um dos conflitos mais sangrentos do século XX, estando diretamente relacionado às tensões do contexto internacional, nas décadas de 1960 e 1970 durante a Guerra Fria. Os fatores que caracterizam a Guerra do Vietnã como um conflito típico da Guerra Fria são • bipolaridade das relações internacionais da época; • intervenção das grandes potências estrangeiras no conflito; • polarização ideológica entre o Vietnã do Norte e o Vietnã do Sul As consequências desse conflito para esse país foram:• unificação territorial; • devastação da produção agrícola; • unificação política sob o regime socialista; • elevado número de mortes da população civil, especialmente de camponeses. Se a bomba fugir ao controle, se não aprendermos a conviver, para que a ciência venha a trabalhar para nós e não contra nós, nosso futuro é certo. As cidades dos homens irão desaparecer da face da terra. Adaptado de: www.estadao.com.br, 13 dez. 2009. ATIVIDADES 1. Que país mandou o primeiro satélite para o espaço? 2. A que o texto se refere com a expressão ―o mundo vivia sob tensão constante‖? 3. Por que o país que quiser lançar satélites por conta própria hoje tem de aprender sozinho? 4. Quais países detêm a tecnologia de lançamento de satélite? 5. Entre quais países aconteceu a Guerra Fria? 6. Que países participam da nova ordem geopolítica mundial? 7. Que fato fez com que Phan Thi Kim Phuc, ficasse conhecida como símbolo da Guerra do Vietnã? 8. O texto2 fala do conflito entre quais países? 9. Quais sistemas políticos econômicos estavam em conflito durante o período de Guerra Fria? 10. O que acontece hoje com Phan Thi Kim Phuc? 11. Quem era o presidente dos EUA na época da guerra do Vietnã? O que ele dizia sobre o caso de Phan Thi Kim Phuc? 12. O que foi a Guerra do Vietnã? 13. Quais são os fatores que caracterizam a Guerra do Vietnã como um conflito típico da Guerra Fria? 14. Quais foram as consequências da guerra do Vietnã? 15. “ Se a bomba fugir ao controle, se não aprendermos a conviver, para que a ciência venha a trabalhar para nós e não contra nós, nosso futuro é certo. As cidades dos homens irão desaparecer da face da terra”. Relacione a frase em destaque com a Guerra Fria.
  14. 14. A contextualização do momento histórico compreendido nas últimas quatro décadas do século XX explica a divulgação de duas teorias político-econômicas — o neoliberalismo e a globalização capitalista —, que passaram a exercer grande influência nas relações internas e externas do mundo atual. Neoliberalismo é uma teoria política e econômica que se fundamenta na crença do poder de livre regulamentação do mercado; assim sendo, o mercado deve funcionar sem nenhuma restrição, e a liberdade econômica deve ser absoluta. Princípios de economia defendidos, desde 1944, por Friedrich von Hayek, austríaco naturalizado inglês, autor do livro ―O Caminho da Servidão‖. A teoria preconiza ainda que a desigualdade social é benéfica, pois tem a função de estimular a concorrência capitalista. Prática: ― Inglaterra – Margareth Thatcher (1979-1990) – Cortou os gastos sociais, aumentou o desemprego, derrotou sindicatos, privatizou empresas estatais e baixou os impostos dos ricos. ― Estados Unidos – Ronald Reagan (1980-1988) – pôs em prática a política de valorização do dólar. ― República Federal da Alemanha – Herbert Kohl – desagregação do estado do bem estar social. ― Brasil – Fernando Collor de Melo e Fernando Henrique Cardoso – abriram o mercado à livre concorrência e puseram em prática as privatizações. ATIVIDADES 1. Quais duas teorias político-econômicas regem a nova ordem mundial? 2. O que é Neoliberalismo? 3. Por que Friedrich Von Hayek diz que a desigualdade social é benéfica? 4. Copie do texto uma característica que mostra que na politica neoliberal o Estado é chamado de ―Estado Mínimo‖. 5. Copie do texto a expressão que é o contrário de Estado Mínimo. 6. Qual foi o primeiro país a implantar a politica neoliberal? 7. Copie do texto as características do neoliberalismo. 8. Qual é a principal característica do neoliberalismo no Brasil? 9. Que presidente deu início ao liberalismo no Brasil? 10. Que consequência do neoliberalismo é evidente nas charges acima? 11. Que característica do neoliberalismo brasileiro é evidente na charge acima? 12. Que característica do neoliberalismo é evidente na charge acima? 13. Que característica do neoliberalismo é evidente na charge acima? 14. Quais características do neoliberalismo são evidentes nas imagens acima?
  15. 15. A concepção neoliberal foi formulada pela primeira vez em 1947 por Friedrich August Von Hayek. Ela partia do princípio de que o mercado deveria servir como base para organização da sociedade. Mas a política econômica neoliberal foi aplicada inicialmente pelos governos de Margareth Thatcher (Reino Unido) e Ronald Reagan (Estados Unidos), a partir dos anos 1980. O crescimento comercial foi notório e para entender esse crescimento EUA e Reino Unido tomaram medidas como redução dos investimentos na área social (educação, saúde e previdência social) e adotou a privatização das empresas estatais. Passou-se a defender um modelo no qual o Estado não deveria intervir em nada na economia, deixando-a funcionar livremente. Hoje, é a tendência econômica vigente no mundo globalizado. Tem como finalidade o combate ao poder dos sindicatos e redução do papel do Estado na economia (o chamado Estado mínimo). Neste sentido, o Estado restringe a sua responsabilidade social e relega ao mercado e às empresas privadas parte dos seus encargos. O neoliberalismo propõe uma desregulamentação da economia (controles públicos menos rígidos das atividades econômicas), a privatização das empresas estatais como as usinas de energia, as indústrias de base, a construção e administração de estradas, a administração de portos e até parte de setores de fundamental interesse público como saúde e educação. Segundo o neoliberalismo, ao enxugar os gastos com políticas sociais e obras públicas, o governo tende a diminuir os impostos e estimular as atividades produtivas. Portanto, o livre funcionamento do mercado, sem controles inibidores do Estado, é o caminho para a elevação da produção e, consequentemente, geração de emprego e de renda. Essa doutrina econômica tem como uma de suas características se opor a qualquer regulamentação como, o salário mínimo que para eles além de não aumentar a renda do trabalhador, ainda exclui a mão-de-obra menos qualificada do mercado de trabalho, para eles o piso salarial distorce custos de produção e causa desemprego. Os neoliberais valorizam a competição entre as pessoas e a liberdade de comércio, ao mesmo tempo em que é a favor da diminuição dos gastos estatais com previdência social, saúde e educação. Essa política aumenta os fluxos de capitais, mercadorias e informações, reduzindo a capacidade de intervenção e controle do Estado sobre esses fluxos. Dessa forma, o Estado nacional perde poder e se torna vulnerável ao capital especulativo e às multinacionais. Origens: O neoliberalismo nasceu como uma reação teórica e política contra o Estado intervencionista e de bem-estar social o keynesiano. Que dizia que o Estado deveria intervir na economia. O Neoliberalismo ganhou força e visibilidade com o Consenso de Washington, em 1989. Na ocasião, a líder do Reino Unido e o presidente dos EUA, propuseram o Neoliberalismo para todos os países, destacando que os investimentos nas áreas sociais deveriam ser direcionados para as empresas. Esta prática seria fundamental para movimentar a economia e gerar melhores empregos e melhores salários. Algumas recomendações foram especialmente dedicadas aos países pobres, as quais reuniam: a redução de gastos governamentais, a diminuição dos impostos, a abertura econômica para importações, a liberação para entrada do capital estrangeiro, privatização e desregulamentação da economia. O objetivo do Consenso de Washington foi alcançado, pois vários países adotaram as proposições feitas. Só que muitos países não tinham condições de arcar com algumas delas, o que gerou grande demanda de empréstimos ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Logo, criava-se todo um sistema de privilégios para os países desenvolvidos, pois as medidas neoliberais eram implementadas sob o monitoramento do FMI e toda essa abertura econômica favorecia claramente aos países ricos, capazes de comprar as empresas estatais e de investir dinheiro em outros mercados. Por outro lado, o argumento de defesa do Neoliberalismo diz que a abertura econômica é benéfica porque força à modernização das empresas. Entretanto, é preciso lembrar que muitas empresas não tinham condições de se modernizar com tamanha rapidez, o que resultou em falência. No Brasil, o Neoliberalismo foi adotado nos dois governos de Fernando Henrique Cardoso. Em seu governo houve várias privatizações de empresas estatais. Muito do dinheiro arrecadado foi usado para manter a cotação da nova moeda brasileira, o Real, equivalente a do dólar. Assim, o Brasil passou pelo mesmo processo de venda de estatais, falências e desemprego. INTERPRETAÇÃO DE TEXTO 1- Leia o texto e marque V ou F para as afirmativas abaixo. ( ) Neoliberalismo é uma política econômica de não intervenção estatal na economia. ( ) No neoliberalismo o estado não deve intervir na economia, que fica por conta das empresas privadas ( ) No keynesianismo o estado deve intervir na economia ( ) O neoliberalismo é chamado de Estado Mínimo. ( ) Hoje, o neoliberalismo é a tendência econômica vigente no mundo globalizado ( ) Para o neoliberalismo, ao enxugar os gastos com políticas sociais e obras públicas, o governo diminui os impostos e estimular as atividades produtivas. ( ) Para o neoliberalismo o livre funcionamento do mercado, sem controles do Estado, é o caminho para a elevação da produção e geração de emprego e de renda ( ) Os neoliberais valorizam a competição entre as pessoas e a liberdade de comércio e são a favor da diminuição dos gastos estatais com previdência social, saúde e educação. ( ) O neoliberalismo nasceu como uma reação contra o Estado intervencionista e de bem-estar social o keynesiano. ( ) A partir do consenso de Washington, as políticas neoliberais se espalharam para outros países. ( ) Os líderes do neoliberalismo disseram que os investimentos em áreas sociais deveriam ser revertidos para as empresas e que isso movimentaria a economia gerando emprego e melhores salários. ( ) A abertura econômica proposta pelos neoliberais favorece os países ricos, pois eles são capazes de comprar as empresas estatais e de investir dinheiro em outros mercados. 2- Que países adotaram primeiro as políticas neoliberais? 3- Que medidas foram tomadas nos países onde o neoliberalismo foi implantado que causou crescimento comercial notório? 4- Qual é a finalidade do neoliberalismo? 5- Quais são as propostas do neoliberalismo? 6- Quais foram as recomendações que os países líderes do neoliberalismo fizeram aos países que também queriam se tornar neoliberais? 7- Que presidente adotou o neoliberalismo no Brasil?
  16. 16. O ano de 2008 foi marcado por uma crise econômica que se abateu sobre os Estados Unidos. Nesse País, os efeitos da crise puderam ser observados por meio do fechamento de bancos, da queda de ações em Bolsas de Valores, da falência no Setor Imobiliário, do aumento do desemprego. As informações sobre a referida crise circularam, simultaneamente, em diferentes partes do Mundo. As informações sobre a crise dos EUA puderam ser acompanhadas, simultaneamente, em diferentes partes do Mundo porque a sociedade atual vive a Revolução Técnico-científica-informacional, ou Terceira Revolução Industrial, que se caracterizada pelo avanço nas técnicas de armazenamento, processamento e difusão de informações, utilizando redes digitais, como a internet, os cabos de fibra ótica e os satélites de comunicação, com capacidade de transmissão, em tempo real, de fatos ocorridos em escala mundial. A crise que atingiu os Estados Unidos em 2008 afetou a Economia Mundial por causa da globalização econômica que se caracteriza pela intensificação dos fluxos de mercadorias, serviços, capitais e informações, que interligam o espaço planetário por meio de redes, que funcionam praticamente em tempo real, gerando a interdependência entre os mercados no âmbito da economia mundial. Nesse contexto, por ser os EUA um país que integra a rede do capitalismo mundial, cuja economia está densamente articulada ao sistema econômico e financeiro, a crise que lá se instalou provocou impactos nas demais economias do mundo. ATIVIDADES 1. Quais foram as consequências da crise econômica que se abateu sobre os Estados Unidos, em 2008? 2. Por que as informações sobre a referida crise ser acompanhadas, simultaneamente, em diferentes partes do Mundo? 3. Quais são as características da Revolução Técnico-científica-informacional ou Terceira Revolução Industrial? 4. Por que a crise que atingiu os Estados Unidos em 2008 afetou a Economia Mundial? 5. Quais são as características da globalização? 6. Por que a crise acontecida nos EUA provocou impactos nas demais economias do mundo? A Terceira Revolução Industrial ou Revolução Técnico-Científica começou a tomar forma no final da 2ª Guerra Mundial, mas os seus efeitos têm se manifestado em todo o mundo, de forma mais intensa, nas últimas três décadas. Sua repercussão atinge o conjunto das atividades econômicas, as relações sociais e as relações entre a sociedade e a natureza. Efeitos positivos e negativos provocados pela Revolução Técnico-Científica. - Avanços nos sistemas de telecomunicações e transportes, reduzindo as distâncias. - Desenvolvimento e utilização da informática, tanto nos equipamentos (hardware);quanto nos programas e sistemas operacionais (software); - Desenvolvimento da microeletrônica e da robótica; - Maior competitividade entre as empresas, exigindo, assim, melhor qualidade dos produtos; - Desemprego de milhões de pessoas em todo o mundo, pois permite a produção de mais mercadorias e serviços com menor número de trabalhadores. - Marginalização de alguns países periféricos. No contexto da economia mundial globalizada, a disputa econômica entre as empresas tem como palco o mercado mundial. Vivemos rodeados por produtos das mais diversas origens, fabricados por empresas multinacionais bastante conhecidas. [Elas] ampliaram seus mercados, vendem produtos em praticamente todos os países, aumentaram o número de filiais em todo o globo e compraram muitas empresas em vários países, principalmente nos subdesenvolvidos. As maiores corporações industriais, financeiras e comerciais estão concentradas nos Estados Unidos (Região dos Grandes Lagos, Extremo Oeste e Nordeste), Europa Ocidental (Vale do Reno, dentre outros), Japão, China e Coréia do Sul. As funções agregadas pelos países visando a atuação das grandes empresas envolvem: - Instalação de empresas estatais, ligadas principalmente ao setor de infraestrutura, como o siderúrgico e o petroquímico. - Construção e manutenção de equipamentos de infraestrutura (rodovias, ferrovias, viadutos, portos, aeroportos, usinas e redes de distribuição de energia elétrica, etc.). - Incentivos fiscais. LUCCI, E. A.; BRANCO, A. L.; MENDONÇA, C. Território e sociedade no mundo globalizado: geografia geral e do Brasil: ensino médio. São Paulo: Saraiva, 2005 ATIVIDADES 1. Separe no quadro abaixo os efeitos positivos e negativos provocados pela Revolução Técnico-Científica. POSITIVOS NEGATIVOS 2. Onde estão concentradas as maiores corporações industriais, financeiras e comerciais do mundo? 3. O que os países devem fazer para as multinacionais se instalem em seu território? 4. Quais são as características das multinacionais apresentadas no texto acima? Do meio Natural ao Meio Técnico-científico e informacional, interprete as imagens acima. Explique a imagem acima.
  17. 17. A OMC, organização internacional que dispõe, atualmente, de mais de 150 países membros, envolvidos com as questões de comércio internacional iniciou suas atividades em 1º de janeiro de 1995 e desde então é o principal administrador o sistema multilateral de comércio. A organização tem por objetivo estabelecer um marco institucional comum para regular as relações comerciais entre os diversos Membros que a compõem, estabelecer um mecanismo de solução das controvérsias comerciais, tendo como base os acordos comerciais atualmente em vigor, e criar um ambiente que permita a negociação de novos acordos multilaterais e plurilaterais entre os Membros. Em novembro de 2001, em Doha, no Catar, foi lançada a primeira rodada de negociações multilaterais no âmbito da Organização Mundial do Comércio (OMC), e a nona desde a criação do Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT). A rodada de Doha são negociações da Organização Mundial do Comércio que visam diminuir as barreiras comerciais em todo o mundo, com foco no livre comércio para os países em desenvolvimento. As conversações centram-se na separação entre os países ricos, desenvolvidos, e os maiores países em desenvolvimento (representados pelo G20). Os subsídios agrícolas são o principal tema de controvérsia nas negociações. Sob a denominação indicativa de Rodada de Desenvolvimento de Doha, os Ministros das Relações Exteriores e de Comércio comprometeram-se a buscar a liberalização comercial e o crescimento econômico, com ênfase nas necessidades dos países em desenvolvimento. As negociações incluem: agricultura, acesso a mercados para bens não agrícolas (NAMA), comércio de serviços, regras (sobre aplicação de direitos antidumping, subsídios e medidas compensatórias, subsídios à pesca e acordos regionais), comércio e meio ambiente (incluído o comércio de bens ambientais), facilitação de negócios e alguns aspectos de propriedade intelectual e. Uma discussão horizontal sobre tratamento especial e diferenciado a favor de países em desenvolvimento procura assegurar que suas necessidades especiais sejam contempladas. ATIVIDADES 1. Qual é a função da OMC? 2. Qual é o objetivo da OMC? 3. O que foi a Rodada de Doha? 4. O que significa a sigla GATT? 5. O que é o G20? 6. Qual foi o tema mais controverso da Rodada de Doha? 7. Quais são os temas de negociação da rodada de Doha? 8. Observe a charge e coloque V ou F nas afirmativas ( ) Atualmente, os habitantes dos países do Norte desenvolvido têm condições de existência muito superiores àqueles que vivem nos países do Sul subdesenvolvido. ( ) A revolução técnico-científica-informacional realizada nos países ricos aprofundou a desigualdade socioeconômico existente entre o Norte desenvolvido e o Sul subdesenvolvido. ( ) A pobreza e a desigualdade social têm origem no sistema capitalista que possibilita que apenas alguns concentrem riqueza. ( ) O desenho expressa elementos do atual mundo globalizado e a relação países do Norte e do Sul. 9. Explique a divisão do trabalho acima. 10. Explique a divisão do trabalho acima.
  18. 18. A diferença entre a divisão que agrupava os países como sendo do Primeiro, Segundo e Terceiro Mundo e a nova divisão do poder econômico mundial relaciona-se ao fato de que a antiga divisão apoiava-se no grau de industrialização dos países e na divisão político-ideológica entre países capitalistas e socialistas. As novas formas de organização político-econômica que emergem face à abertura dos mercados e fim da Guerra Fria e, consequentemente, o desmonte da União Soviética, resultou na extinção do grupo denominado Segundo Mundo. Entende-se como G-8 e G-20: o G-8 (Alemanha, Canadá, França, Itália, Japão, Reino Unido, EUA, Rússia), grupo de países das sete maiores economias industrializadas e ainda a Rússia e, o G-20, que reúne membros com a importância mundial na produção e comércio agrícolas. Atualmente, tanto o G-8 quanto o G-20 são formados, em sua quase totalidade, por países capitalistas. O G-8 visa estabelecer acordos sobre assuntos econômicos atuais relacionados aos interesses dos países membros. Já o G- 20 exige concessões substanciais dos países ricos na redenção de seus subsídios agrícolas e não aceitam incluir na discussão a abertura dos seus mercados aos produtos manufaturados dos países desenvolvidos. A divisão do poder econômico mundial está diretamente relacionada aos interesses de cada grupo de países de acordo com a sua inserção na divisão internacional do trabalho. O G20 tornou-se o principal fórum internacional de países para o debate de problemas mundiais, em geral, com enfoque econômico, comercial e também político. Os quatro grandes emergentes exercem papéis econômicos diferentes. O Brasil tem como destaque a agricultura e a mineração. A Rússia exporta principalmente petróleo. A Índia desenvolve bem o setor de serviços e, como a China, é manufatureira. O G20 é formado pelo G-8 (formado por todos os países do G-7 e mais a Federação Russa) os maiores países emergentes e a União Europeia (formada por 27 países), representada pelo líder do país que estiver ocupando a presidência do Conselho e pelo presidente do Banco Central Europeu. Criado em 2003, o G-20 é atualmente um dos grupos mais influentes da negociação agrícola da OMC o agrupamento representa 60% da população rural, 21% da produção agrícola, 26% das exportações e das 18% importações mundiais. O G-20 atua como coalizão de países em desenvolvimento que defendem o cumprimento, de forma ambiciosa, dos três pilares do mandato agrícola da Rodada Doha como acesso a mercados (redução de tarifas), eliminação dos subsídios à exportação e redução dos subsídios de apoio interno De acordo com a ilustração e as informações acima responda 1. Os países participantes do G20 são de economias ricas e em expansão, Separe-os no quadro abaixo. DESENVOLVIDOS EM DESENVOLVIMENTO 2. - A que países o texto acima se refere quando diz ―Os quatro grandes emergentes‖___________ 3. - Que tipo de países eram Países de 1º mundo_________________ Países de 2º mundo_________________ Países de 3º mundo_________________ 4. - Que grupo de países foi extinto junto com o fim da União Soviética?_______________________ 5. - O que se entente por G20__________________________________________________________________________________ G8___________________________________________________________________________________ 6. Separe os países do G20 por continente. 7. Por que o G20 tem muita influencia nas negociações agrícolas da OMC? 8. Quais são os pilares da Rodada de Doha?
  19. 19. Observe as figuras a seguir a respeito do mercado financeiro internacional e assinale a alternativa correta. 1– Londres; 2 – Tóquio. 3 – Nova York; 4 – Paris; 5 – Frankfurt; 6 – Bathen; 7 – Cingapura; 8 – Honk Kong; 9 – São Francisco; 10 – Chicago. 1. A figura mostra que os mais importantes centros financeiros se localizam principalmente a) em países emergentes b) em países desenvolvidos c) em países subdesenvolvidos d) em países em desenvolvimento Observe a figura abaixo: 2. A imagem acima apresenta a) a expansão do agronegócio. b) o poderio da robótica. c) a vulgarização da internet. e) a mundialização do capital. 3. Sobre a nova ordem mundial, marque V ou F ( ) Com a nova ordem mundial o mundo passou a ser dividido em dois conjuntos de países: os desenvolvidos (Norte), liderados pelo G7 e a periferia, formada por países subdesenvolvidos, (Sul). ( ) A multipolaridade revela ao mundo três grandes núcleos de decisão EUA, Japão e União Europeia ( ) Dentre os países do Sul, alguns deles começaram a assumir posições de destaque, seja pelo parque industrial, seja pelo volume de exportações; esse grupo passou a ser chamado de emergente. China, Índia, África do Sul e Brasil, embora com níveis de crescimento diferentes. ( ) existem relações de troca desiguais entre os conjuntos Norte e Sul, pois os países mais pobres da periferia continuam exportando matérias-primas de baixo valor para os países ricos exportadores de produtos industrializados. 4. Interprete o mapa ao lado.
  20. 20. Após os ataques de 11 de setembro, os Estados Unidos adotaram em sua política externa uma estratégia unilateral para consolidarem sua supremacia político-militar, a qual ficou conhecida como “Doutrina Bush”. Sob o pretexto de liderar uma luta sem tréguas ao terrorismo, em âmbito internacional, a ―Doutrina Bush‖ impulsionou e justificou a postura intervencionista da política externa dos Estados Unidos. Inicialmente as ações mais incisivas dirigiram-se contra o governo do Talibã, do Afeganistão e contra o regime autoritário de Saddam Hussein, no Iraque, logo, essas se estenderam a outros países que não necessariamente opunham-se a Washington, como a Coréia do Norte e o Irã, mas entre aqueles que não se submetiam aos interesses estadunidenses mais imediatos, caso da Venezuela, Zimbábue e Sérvia. A partir da defesa do mundo contra o terrorismo os Estados Unidos afirmaram seus interesses econômicos ante a ascensão da China, a consolidação da Europa Unificada e uma tentativa de retomada do Japão, assim como, emergência de alguns países industrializados do Sul, expandiram sua dominação cultural e redesenharam um novo cenário de dominação político-militar em áreas hostis. A charge ironiza a ação dos Estados Unidos no mundo islâmico – Afeganistão e Iraque – motivada luta contra o terrorismo e a que se constituiu numa ação de violência extrema, que violou direitos internacionais, provocou a morte de civis, além de desencadear uma reação, uma resistência a essa intervenção que tornou essas regiões ainda mais instáveis. Antes dos atentados em setembro de 2001, os Estados Unidos se constituíram o maior poder econômico, cultural e militar, e isso, a despeito dos investimentos que o país estabeleceu, nos últimos anos, não sofreu alteração significativa nos últimos anos. O mundo, na verdade, não mudou, pois continua a se assistir a supremacia dos Estados Unidos nos âmbitos econômicos, culturais e militares. Apesar do país não conseguir, com eficiência, solucionar crises nessas áreas, muitas vezes geradas pela insatisfação que essa dominação traz a diferentes culturas e formas de organização política e social. Vistas em seu conjunto as ações estadunidenses no Afeganistão, a partir de 2001, e no Iraque, a partir de 2003, visavam assegurar a estabilidade política e por extensão econômica, regional e ampliar a influência de Washington sobre a região. O argumento inicial da ação no Afeganistão foi o combate ao governo do Talibã que estava por trás dos atentados de 11 de setembro de 2001. Contra o Iraque, mais propriamente com o regime autoritário de Saddam Hussein, foi a alegação que o país detinha e desenvolvia armas de destruição em massa. A justificativa, dada por Washington para intervir no Afeganistão e no Iraque, camuflaram o real interesse que era o de ampliar a influência do país sobre a região que encerra as maiores reservas de petróleo do planeta, e que tem os Estados Unidos como os maiores importadores mundiais. ATIVIDADES 1. Qual o tema central do texto? 2. O que foi a ―Doutrina Bush‖? 3. Contra quais países os EUA fizeram a Guerra ao terror? 4. Por que a ―Doutrina Bush‖ agia contra o Taliban? 5. Qual objetivo geopolítico estadunidense a charge ironiza? O que motivou essa ação? 6. Quais interesses econômicos justificaram ações estadunidenses como o ataque ao 7. Afeganistão e a ocupação do Iraque? 8. Explique por que a charge ironiza o argumento americano de que ―o mundo mudou depois de 11 de setembro‖. 9. Que duas religiões estão envolvidas no contexto acima? 10. Qual o objetivo das ações dos EUA, no Iraque e no Afeganistão? 11. Qual foi o argumento dado pelos EUA para justificar sua invasão no Afeganistão e depois no Iraque? 12. A justificativa dada por Washington camuflou o real interesse dos EUA. Qual?
  21. 21. Em 1989, foi derrubado o Muro de Berlim após quase três décadas de existência. Nesse momento, ocorreram comemorações em diversas partes do Planeta por se acreditar que uma Era de Paz Mundial estava se iniciando. Entretanto, verifica-se que, atualmente, situações de conflitos persistem e muros continuam a existir, por exemplo, o muro na fronteira entre EUA e México. Observe as imagens a seguir. Muro de Berlim foi construído durante a Guerra Fria. Bipolarização-– significou a divisão de poder, em escala mundial, entre as duas EUA e URSS, a partir da qual o mundo foi dividido em – capitalista e socialista – que buscavam ampliar suas zonas de influência. · Conflito Leste-Oeste – foi expresso pelo antagonismo geopolítico-militar e ideológico- propagandístico entre os sistemas econômicos capitalista e socialista, liderados, respectivamente, pelas duas superpotências: EUA e URSS. · Rivalidade geopolítica entre EUA e URSS – significou uma confrontação entre o ideal de uma sociedade baseada na economia de mercado e o de uma sociedade baseada na planificação econômica estatal. ·Bipartição da Europa em dois blocos econômicos – a Europa foi dividida em duas áreas de influência: a Europa Ocidental capitalista, sob a influência dos EUA, e a Europa Oriental socialista, sob a influência da URSS. · Divisão da Alemanha – entre os países vencedores da II Guerra, de modo que a porção ocidental ficou sob a influência do capitalismo, liderado pelos EUA, e a porção oriental sob a influência do socialismo, liderado pela URSS. · Construção do Muro de Berlim – dividiu a Cidade de Berlim em duas partes, efetivando a separação física entre Berlim Ocidental capitalista e Berlim Oriental socialista, sendo considerado um símbolo da bipolarização mundial. · Corrida armamentista – significou a busca pelo desenvolvimento de armas nucleares que foi empreendida pelos EUA e URSS visando, cada uma dessas superpotências, a conquista da supremacia bélica, gerando o que se chamou de ―equilíbrio do terror‖. · ―Equilíbrio do terror‖ – significou o equilíbrio entre as superpotências que se expressava pela capacidade de aniquilação global de ambas em razão do arsenal nuclear que possuíam; isso justificou a expressão ―Guerra Fria, paz impossível, guerra improvável‖. ·“Cordão sanitário‖ – refere-se à estratégia adotada pelos EUA para estabelecer um cinturão de isolamento em torno da superpotência rival, a URSS, a partir da criação de alianças militares na Europa Ocidental (OTAN), no Sudeste Asiático (Otase – Organização do Tratado do sudeste da Ásia) e no Oriente Médio (Pacto de Bagdá), além de acordos bilaterais com alguns países como Japão e a Coreia do Sul. ·Corrida espacial – foi deflagrada em um contexto em que o domínio tecnológico e científico espacial poderia definir a supremacia de uma ou de outra superpotência, levando a conquistas como a criação de satélites artificiais, naves tripuladas, sondas de exploração que possibilitaram à humanidade conhecimentos sobre a Lua, o Sistema Solar e o Universo. · Conflitos locais ou regionais – ocorreram em diferentes regiões do planeta, envolvendo países como Coreia, Vietnã, Cuba, Hungria, entre outros, e foram deflagrados em função das disputas econômicas e ideológicas entre as duas superpotências, EUA e URSS, as quais se envolveram direta ou indiretamente nesses conflitos. · Cortina de ferro – designação usada durante a Guerra Fria para evidenciar a separação entre a Europa Ocidental capitalista e a Europa Oriental socialista, remetendo-se ao regime extremamente fechado adotado pelos soviéticos. · Formação de organizações militares OTAN e Pacto de Varsóvia – foram organizações militares que tinham como objetivo impedir ou conter o avanço do capitalismo e do socialismo, respectivamente. A OTAN reuniu aliados dos EUA, e o Pacto de Varsóvia envolveu aliados da URSS. ·Contribuição dos EUA à recuperação econômica da Europa Ocidental (adoção do Plano Marshall) – essa contribuição ocorreu por meio do Plano Marshall, que se constituiu em financiamento e investimentos formulados pelos EUA para reconstrução da Europa no pós-guerra. ·Formulação da Doutrina Truman – doutrina formulada pelos EUA para conter o avanço do socialismo na Europa Ocidental mediante o compromisso de proteger os seus aliados. O contexto político-econômico em que os EUA, uma grande potência mundial, construíram o muro na fronteira com o México corresponde ao da formação do bloco econômico NAFTA, uma zona de livre comércio entre EUA, Canadá e México, a qual permite a livre circulação de mercadorias (eliminação de barreiras tarifárias e não tarifárias), mas impede a livre circulação de pessoas. ATIVIDADES G 6 U 10 E 5 R 8 R 1 A 4 7 F 11 R 2 I 3 A 1._________________aconteceu no contexto de domínio tecnológico e científico espacial que poderia definir a supremacia de EUA ou URSS, levando a conquistas da Lua, o Sistema Solar e o Universo. 2. Durante a Guerra fria aconteceram conflitos em diferentes regiões envolvendo países como ____________, ________, Cuba, Hungria por causa das disputas econômicas e ideológicas entre EUA e URSS. 3. Remetendo-se ao regime extremamente fechado adotado pelos soviéticos__________________ 4. Organizações militares que tinham como objetivo impedir ou conter o avanço do capitalismo e do socialismo: OTAN e________________ 5. Estratégia adotada pelos EUA para estabelecer um cinturão de isolamento em torno da superpotência rival, a URSS______________ 6. Doutrina dos EUA para conter o avanço do socialismo na Europa Ocidental mediante o compromisso de proteger os seus aliados.____ 7. O contexto em que os EUA, construíram o muro na fronteira com o México corresponde ao da formação do bloco econômico_______ 8. _____________Aconteceu por que as superpotências sabiam que se houvesse um conflito armado entre ambas, em razão do arsenal nuclear que possuíam, aconteceria o fim do mundo. 9. O Muro de Berlim foi construído no contexto da ____________ 10. o Contrário de sociedade baseada na planificação econômica estatal é sociedade baseada na economia de ______________ 11. Depois da guerra fria parte socialista da Europa foi derrotada juntamente com a ____________ 1. Por que a derrubada do Muro de Berlin foi comemorada? 2. Em que período o Muro de Berlim foi construído? 3. O que foi Bipolarização do poder mundial? 4. O Muro de Berlin separou quais países em conflito? 5. Quais dois sistemas econômicos foram separados pelo Muro de Berlin? 6. O que foi o Conflito Leste-Oeste? 7. O que foi o Plano Marshall? 8. O que foi a Bipartição da Europa em dois blocos econômicos? 9. Por que o território da Alemanha foi dividido em dois polos de influência? 10. Por que Berlin foi considerada um símbolo da bipolarização mundial? 11. O que foi a corrida armamentista? 12. Que significa e expressão ―equilíbrio do terror‖? 13. Por que a expressão ―Guerra Fria, paz impossível, guerra improvável‖ era comum durante a bipolarização? 14. O que é o Nafta?
  22. 22. Leia os textos, observe a charge e responda Texto I Em 1938, O. Hahn e F. Strassmann, ao detectarem bário numa amostra de urânio 238 bombardeada com nêutrons, descobriram a fissão nuclear induzida por nêutrons. A colisão de um nêutron com um núcleo de um isótopo, como o 235U, com sua consequente absorção, inicia uma violenta vibração, e o núcleo é impelido a se dividir, fissionar. Com a fissão cada núcleo de 235U produz dois ou mais nêutrons, propiciando uma reação em cadeia. (Adaptado de: OHANIAN, H. C. Modern physic. New York: Prentice Hall inc. 1995, 2 ed. p. 386.) Texto II A reação em cadeia explosiva do 235U deu um banho de radiação mortífera no centro da cidade: Cerca de dez quilômetros quadrados de Hiroshima ficaram torrados. Noventa por cento dos prédios da cidade foram destruídos. Os médicos que ainda estavam vivos não tinham ideia do tipo de arma que havia sido empregada. Mesmo quando se anunciou que uma bomba atômica fora lançada, eles não tinham noção do mal que ela pode fazer ao corpo humano nem dos seus sintomas posteriores. Era uma revolução na ciência e na guerra. (Adaptado de: SMITH, P. D. Os homens do fim do mundo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. p. 359-360.) Texto III Guerra Nuclear no Vietnã Washington (FP) – O comando aéreo estratégico dos EUA ameaçou arrasar o Vietnã do Norte usando inclusive artefatos atômicos, caso Hanoi recuse a paz. (HENFIL. Hiroshima meu humor. 4 ed. São Paulo: Geração, 2002, p. 19.) ATIVIDADES 1. Com base na charge e nos conhecimentos sobre a geopolítica no contexto da ordem mundial bipolar, assinale a alternativa correta. a) A geopolítica mundial, inerente à Guerra Fria, caracterizou-se pela desmilitarização de EUA e URSS e fim da ameaça de extermínio nuclear. b) A ameaça norte-americana de empregar artefatos nucleares na Guerra do Vietnã fez com que a URSS abandonasse sua política militar. c) A adoção de um modelo político militar era baseado em seu forte arsenal nuclear. d) A eclosão de diversas guerras regionais no período da Guerra Fria, a exemplo da Guerra do Vietnã, substituiu o confronto bélico direto entre as superpotências. 2. O que os três textos têm em comum? 3. Que cidade apresentada em um dos textos foi atingida pela bomba atômica? 4. Os textos II e III se referem a quais contextos históricos? O e a charge se referem a um contexto de um período da história brasileira. Como é difícil acordar calado Se na calada da noite eu me dano Quero lançar um grito desumano Que é uma maneira de ser escutado Esse silêncio todo me atordoa Atordoado eu permaneço atento Na arquibancada pra a qualquer momento Ver emergir o monstro da lagoa (Cálice. Chico Buarque de Hollanda e Gilberto Gil. In: BOLLE, A. B. M. Chico Buarque de Hollanda. Col. Literatura comentada. São Paulo: Abril Cultural, 1980, p.42.) (HENFIL. A volta do Fradim. São Paulo: Geração Editorial, 1993.) Que características da sociedade nacional daquela época estão retratadas, respectivamente, nos textos? a) Abertura política e tortura. b) Censura e anticomunismo. c) Eleições diretas e censura. d) Repressão e voto universal. Considere a ilustração. A História contemporânea foi marcada por muitos conflitos bélicos que provocaram grandes transformações políticas no mundo. A ilustração refere-se a um desses conflitos e por suas características trata-se de a) um conflito indireto entre países comunistas contra países de economia capitalista. b) uma guerra entre as tropas de Napoleão Bonaparte e os impérios monárquicos. c) um combate bélico direto entre os países do Eixo e os países da Tríplice Aliança, 2ª Guerra. d) um confronto direto entre os países da Tríplice Aliança e os da Tríplice Entente, 1ª Guerra.
  23. 23. Logo após o final da Segunda Guerra Mundial (1945), o grande império soviético estava dividido administrativamente em 15 repúblicas federadas unidas por um governo central (Moscou). Essa organização se manteve até agosto de 1991, quando, após meio século de crescimento, o império soviético se desmantelou e a situação se modificou na transição para o capitalismo, deixando várias sequelas. (ADAS, 2001, p. 35). • Fragmentação do espaço da União Soviética: Surgiram vários países independentes, dentre os quais o principal é a Federação Russa. Foi criada a Comunidade dos Estados Independentes (CEI), um fórum de coordenação política e econômica entre 12 das 15 ex-repúblicas soviéticas. • Efeitos negativos ocorridos na Federação Russa após o fim da União Soviética: ― Conflitos étnicos; ― Tendência à fragmentação; ― Problemas resultantes da transição para o capitalismo — inflação, recessão, desemprego e crescimento das máfias em vários setores da economia; ― Sucateamento das empresas por falta de investimentos significativos; ― Agravamento da pobreza; ― Economia enfrenta sérias dificuldades. O fim da Guerra Fria encerrou um período caracterizado pela bipolarização entre o bloco capitalista e o socialista. As modificações ocorridas, após a Guerra Fria, em quatro países da Europa, alteraram o mapa político desse continente. O mapa político da Europa foi alterado com: - Reunificação da Alemanha – os territórios da Alemanha Ocidental e Oriental foram reunificados, dando origem a um único país, denominado Alemanha. - Fragmentação da Iugoslávia – o território iugoslavo foi dividido, dando origem a novos países como Sérvia, Montenegro, Eslovênia, Croácia, Bósnia-Herzegovina e Macedônia. – Fragmentação da Tchecoslováquia – o território do referido país foi dividido, propiciando a emergência de dois países: República Tcheca e República Eslovaca. - Fragmentação da URSS – o território soviético foi dividido em 15 novas repúblicas, Lituânia, Letônia, Estônia, Bielo-Rússia, Ucrânia, Moldávia, Geórgia, Azerbaijão, Armênia, Rússia, Cazaquistão, Turcomenistão, Uzbequistão, Quirguistão e Tadjiquistão. A FRAGMENTAÇÃO é um instrumento de poder político que evidencia aspectos tensionados na globalização que se manifestam pelas identidades, pela cultura, reafirmando o lugar. A fragmentação evidencia o aumento das disparidades sociais, a baixa coesão socioespacial e a reduzida mobilidade espacial dos mais pobres. Tanto pode revelar a solidariedade como as incompatibilidades entre empresas, Estado, culturas e as relações de poder que as mobilizam. A fragmentação estabelece relação entre território, territorialização, cultura, política, economia, direitos sociais, desigualdade social e a construção de práticas sociais mobilizadas pela conquista da cidadania. O espaço é fragmentado quando é desordenado, expressa conflito ou tensão urbana, possui redes ilegais (trafico de drogas, prostituição, favelas), como os das favelas. Mas também pode ser fragmentado quando se ordenam lutam por separação. Espaços fragmentados: áreas de exclusão (lugares mais pobres), regiões em conflito no mundo, áreas de exclusão urbana (favelas) e rural (MST). O MST retrata a fragmentação no Brasil. A fragmentação pode existir para separar fronteiras políticas, raciais, econômicas, religiosas, linguísticas. As fronteiras simbólicas compreende situações étnico-raciais, culturais, linguísticas, religiosas. ATIVIDADES 1. Qual era a divisão administrativa da União Soviética? 2. Qual era o sistema econômico da União Soviética? 3. Qual é o sistema econômico da Federação Russa? 4. Como ficou o espaço soviético depois de fragmentado? 5. O que significa a sigla CEI e qual a importância desse grupo? 6. Quais são os efeitos negativos ocorridos na Federação Russa com a fragmentação da URSS? 7. Que período também teve fim com o fim da Guerra Fria? 8. Que fragmentações ocorridas no pós Guerra Fria alteraram o mapa da Europa? 9. Que território europeu não foi fragmentado e sim reunificado depois da Guerra Fria? 10. O que é fragmentação? 11. Quais problemas sociais podem ser evidenciados pela fragmentação? 12. Quando um espaço é fragmentado? 13. Quais lugares são fragmentados nas cidades? 14. Quais são os tipos de fragmentação? 15.Explique por que os títulos dos mapas abaixo. Antiga URSS Antiga Iugoslávia 1 - Rússia 6 - Turcomenistão 11 – Moldávia 2- Cazaquistão 7 - Azerbaijão 12 - Bielorrússia 3 - Quirguistão 8 - Armênia 13 - Lituânia 4 - Tadjiquistão 9 - Geórgia 14 - Letônia 5 - Uzbequistão 10- Ucrânia 15 - Estônia
  24. 24. SEMINÁRIO DE TEXTOS FRAGMENTAÇÃO TEXTO 1 - A DESTRUIÇÃO DA BÓSNIA MULTIÉTNICA As conquistas otomanas do século XV ao XVII no SE da Europa levaram para a região uma nova cultura e religião. O legado histórico da dominação turca foi a constituição de maiorias muçulmanas nas atuais Albânia (70% da população) e Bósnia (42% da população) e minorias significativas em países como a nova Iugoslávia, a Macedônia e a Bulgária. O recuo otomano atravessou quase todo século XIX até a Primeira Guerra Mundial. Ao longo da lenta decadência otomana, constituíram-se os Estados Nacionais balcânicos, que tornaram-se leitos comuns do cruzamento de culturas e religiões diversas. O exemplo mais notável do cruzamento de correntes históricas na região balcânica foi a Iugoslávia, que antes de se estilhaçar agrupava 5 grupos nacionais( sérvios, eslovenos, croatas, montenegrinos e macedônios) e três religiões ( católica, cristãos ortodoxos e islâmica) A Bósnia conhecida como ‗Iugoslávia em miniatura‘ , sintetizava a diversidade mais ampla na convivência entre a maioria relativa muçulmana e as minorias sérvia ortodoxa e croata católica. O colapso da Iugoslávia, destruída pelos nacionalismos étnicos a partir de 1991, atiçou o fogo na palha Bósnia. Nos anos seguintes, a guerra étnica devastou a Bósnia num ritmo incessante, apenas interrompido por tréguas precárias e efêmeras. A velha capital, Saravejo, onde soou o sinal para o início da Primeira Guerra, perdeu sua condição de símbolo da tolerância e da pluralidade entre povos e culturas para converter-se em signo associado ao ódio étnico. Uma paz fria cai sobre a Europa Há sete anos, a queda do muro de Berlim e a desagregação do bloco soviético na Europa Oriental desestruturaram o equilíbrio geopolítico europeu da Guerra fria. Há cinco anos, a implosão da URSS e da Iugoslávia redesenhou as fronteiras do Leste Europeu e nos Bálcãs, introduzindo novos enigmas sobre o futuro do continente. Em 1995, sob o fogo da Guerra na Bósnia, começaram a se delinear as opções estratégicas das potências europeias no complexo cenário de pós-Guerra Fria. A guerra balcânica dissolveu as luminosas esperanças depositadas no futuro das relações entre a Rússia e o Ocidente com a manutenção da aliança tradicional com a Sérvia. O governo americano solidificou os laços entre o Ocidente e a Croácia. No encerramento da guerra balcânica, a Grande Sérvia e a Grande Croácia emergem como peões regionais da rivalidade entre as potências.‖ MAGNOLI, Demétrio et alli. Panorama do mundo –2. SP:Scipione, 1996,p. 64-71. TEXTO 2 - A CHECHÊNIA E O CÁUCASO (...) O Estado russo enfrenta um desafio mais vital dentro de suas próprias fronteiras. Organizado sob a forma de uma federação, que abrigava 21 repúblicas étnicas além da própria Rússia, ele sofre as pressões centrífugas liberadas pelo desmoronamento do poder comunista. Um novo e estranho nome entrou no vocabulário político no dia 2 de novembro de 1991, quando o governo liderado por Djokhar Dudaiev, proclamou a independência. Chechênia. Entre dezembro de 1994 e março de 1995, o mundo acompanhou estarrecido o assalto das tropas russas à capital, Grozny, ocupada após bombardeios aéreos. A Chechênia é uma das repúblicas que compõem a Federação Russa. Localizada nas vertentes setentrionais da Cordilheira do Cáucaso e nos vales banhados por rios que deságuam no mar Cáspio, abriga uma população de um milhão de habitantes. Cerca de 60% são etnicamente chechenos, povo descendente de pastores caucasianos que no século XVIII abandonaram o cristianismo para aderir ao Islã. O conflito na Chechênia assumiu forma de guerrilha desde a ocupação de Grozny. As forças separatistas, a partir de esconderijos nas montanhas do sul, passaram a fustigar as tropas russas. A ausência de instituições democráticas enraizadas e de um pacto federativo legítimo estimula os separatismos regionais e étnicos, ameaçando a unidade do Estado russo. O foco principal da instabilidade étnica localiza-se nas repúblicas do Cáucaso russo. Como ocorre na Chechênia, a maioria delas abriga populações majoritariamente não russas e exibe renda per capita inferior à metade do conjunto da Federação Russa. A continuidade da guerra chechena pode provocar novas tentativas separatistas na região. MAGNOLI,D. et allii. Panorama do mundo 3.SP:Scipione,1997,p.50/51 TEXTO 3 – HIMALAIA - O Tibete é certamente a região autônoma que, pela riqueza de sua história e pela especificidade de sua cultura, constitui o exemplo mais contundente da diversidade do espaço chinês e do arbítrio da elite han para se impor sobre as outras nacionalidades. Ao nos depararmos com o mapa físico da China surpreende a vastidão do platô tibetano: quase dois milhões de quilômetros quadrados acima de 3000metros de altitude. O Tibete histórico e cultural se estende assim bem além das fronteiras estabelecidas em 1950, quando a China incorporou vastas áreas das províncias vizinhas. Antes da invasão chinesa, em 1950, a relativa uniformidade do ambiente natural contrastava com as múltiplas identidades que compunham o Tibet. (..) prevaleciam as identidades subnacionais fundamentadas nas seitas do budismo lamaísta (Nyingma,Kargyu, Sakya, Gelupka,Bonpo) e na territorialidade definida pelas antigas províncias (Kham,toi,Tsang,Amdo), uma reforçando a outra. A presença e hegemonia crescente dos chineses han, aberta ou veladamente rechaçada pelos tibetanos, propiciou o fortalecimento de uma identidade comum, especialmente entre os habitantes das cidades, onde o confronto foi mais direto e violento. (...) Além dessa opressão político-cultural há um povo que luta por sua autonomia, o que se vê é o massacre do desaparecimento de uma das culturas mais ricas do planeta.‖ HAESBAERT: 1994,p58/64. ATIVIDADES 1. Que povo levou a religião muçulmana para a algumas regiões da Europa 2. Copie do texto a parte que mostra cruzamento de culturas (multiculturalismo) na Iugoslávia. 3. Copie do texto a parte que mostra a Bósnia multiétnica? 4. O que significa guerra étnica? 5. O que motivou a guerra étnica na Bósnia? 6. Copie a parte do texto que descreve a origem, localização e religião da Chechênia. 7. O que estimula o separatismo do Estado russo? 8. Onde se localiza o Tibete? 9. Qual é a religião da maioria dos tibetanos? 10. Qual a principal consequência do conflito no Tibete? 11. Que razões levam as pessoas a migrar. Roteiro para pesquisa – Apresentação para os colegas, juntamente com uma noticia sobre o conflito: 1- Hoje, existem conflitos no Afeganistão, Iraque, Angola, Moçambique, Colômbia, Espanha, Sri Lanka, Oriente Médio. Que tipo de conflito existe nessas regiões? ( Os conflitos acima podem ser de natureza nacionalista, separatista, fundamentalista e do narcotráfico.) 2. O povo curdo é a quarta maior nacionalidade do Oriente Médio e está disperso entre Irã, Iraque e Turquia. Luta pelo reconhecimento de sua nação.

×