IMPACTOS AMBIENTAIS E SÓCIO- ECONÔMICOS NO RIO TAQUARI      Campo Grande, MS          05/04/2013  EMIKO KAWAKAMI DE RESEND...
BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI
A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI
Maiores índices                                   desmatamento                                   entre 1984 e             ...
Rio Taquari – assoreamento do leito do rio na planície
Rio Taquari – assoreamento do leito do rio no Pantanal
Rio Taquari - arrombamento das margens
Rio Taquari – inundação permanente na planície
Rio Taquari – inundação permanente na planície
Rio Taquari – área inundação permanente ± 5.000 km2
ENTRADA DE SEDIMENTO NO RIO TAQUARI, NA PLANÍCIE PANTANEIRA                                         Aumento de 6 x    Font...
REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PERCURSO DO RIO TAQUARI NO PANTANAL  Fonte: Padovani, C.R. e colaboradores
PADOVANI, C.R. e colaboradores
CONSEQUENCIAS ECONÔMICOS: PERÍODO DE 1975 a 2003 PECUÁRIA NÃO COMERCIALIZAÇÃO DE GADO : R$1, 245 BILHÕES N/AO ARRECADAÇÃO ...
DESAGREGAÇÃO DAS COLÔNIAS DE PEQUENOS            PRODUTORES ASSENTADOS POR RONDON:                              MIQUELINA ...
Consequências sobre a vegetação (Pott & Pott,2005)•    Em processo de extinção- três espécies endêmicas:1.   Amendoim brav...
Consequências sobre a produção pesqueira
POR QUE ESSA REDUÇÃO?DE ACORDO COM JUNK, BAYLEY & SPARKS (1989),NEIFF(1996),AS COMUNIDADES DOS GRANDES RIOS COM PLANÍCIES ...
Annual Paraguay river water level at Ladário city, South Pantanal, Mato Grosso do Sul             State, Brazil, from year...
Encher na cheia   Secar na seca
COMO ISTO ESTÁ RELACIONADO À PRODUÇÃO              PESQUEIRA?     ATRAVÉS DA CADEIA ALIMENTAR
REDE ALIMENTAR AQUÁTICA NO PANTANALFITOPLANCTON          VEGETAÇÃO TERRESTRE ALAGADA               MACRÓFITASZOOPLANCTON  ...
Sairu-boi - detritívoro herbívoros
HAB. ALIMENTARES (ESPÉCIES)    TAQUARI MIRANDA       CUIABÁPISCÍVOROS                         16       17             28ON...
Rio Cuiabá – SESC Pantanal
Peixes do arrombado do Caronal
120000  100000   80000                                                                                             Aquidau...
SITUAÇÃO ATUALPECUÁRIA EMPOBRECIDA NO PLANALTO.     CONSERVANDOPECUÁRIA INVIABILIZADA NA PLANÍCIE.                        ...
Sistema de recuperação e manejo de                                              CONSERVANDO SOLOS Epastagens – 3 anos de a...
Sistema de recuperação e manejo de pastagens – perda de solo
Sistema de recuperação e manejo de pastagens – retorno econômicoResultados obtidos média de três anos, em diferentes siste...
RECUPERANDO O PULSO DE INUNDAÇÃO NAPLANÍCIECOMO?DRAGANDO O RIO EM PONTOS ESTRATÉGICOSPARA:O RIO TAQUARI ALAGAR A PLANÍCIE ...
RECOMENDA-SEEFETIVAÇÃO IMEDIATA E CONCOMITANTE DAS SEGUINTES AÇÕES:1- DRAGAGEM DO RIO TAQUARI NA PLANÍCIE: RESTAURAR OSPAD...
4- CONTENÇÃO DE VOÇOROCAS NO PLANALTO;5- IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO E RECUPERAÇÃODE MATA CILIAR NA BAT;6- IMPL...
9- RECUPERAR, ADEQUAR E MANTER AS ESTRADAS DA BAT PARAEVITAR O AGRAVAMENTO E SURGIMENTO DE EROSÕES,PRINCIPALMENTE VOÇOROCA...
INSTITUIÇÕES/EMPRESAS PARTICIPANTESEmbrapa Pantanal, Embrapa Gado de Corte, Embrapa Florestas,Empaer/Idaterra, Agropecuári...
OBRIGADA!         VISITE NOSSO SITEwww.cpap.embrapa.br/ Publicações on line
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Emiko
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Emiko

315 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
315
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Emiko

  1. 1. IMPACTOS AMBIENTAIS E SÓCIO- ECONÔMICOS NO RIO TAQUARI Campo Grande, MS 05/04/2013 EMIKO KAWAKAMI DE RESENDE CARLOS ROBERTO PADOVANI SÉRGIO GALDINO EMBRAPA PANTANAL
  2. 2. BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI
  3. 3. A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO TAQUARI
  4. 4. Maiores índices desmatamento entre 1984 e 1994. Períodos chuvas maiores a partir de 1974.RIO TAQUARI – EROSÃO NO PLANALTO
  5. 5. Rio Taquari – assoreamento do leito do rio na planície
  6. 6. Rio Taquari – assoreamento do leito do rio no Pantanal
  7. 7. Rio Taquari - arrombamento das margens
  8. 8. Rio Taquari – inundação permanente na planície
  9. 9. Rio Taquari – inundação permanente na planície
  10. 10. Rio Taquari – área inundação permanente ± 5.000 km2
  11. 11. ENTRADA DE SEDIMENTO NO RIO TAQUARI, NA PLANÍCIE PANTANEIRA Aumento de 6 x Fonte: Padovani e colaboradores
  12. 12. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PERCURSO DO RIO TAQUARI NO PANTANAL Fonte: Padovani, C.R. e colaboradores
  13. 13. PADOVANI, C.R. e colaboradores
  14. 14. CONSEQUENCIAS ECONÔMICOS: PERÍODO DE 1975 a 2003 PECUÁRIA NÃO COMERCIALIZAÇÃO DE GADO : R$1, 245 BILHÕES N/AO ARRECADAÇÃO DE ICMS: R$49,8 MILHÕES NÃO ARRECADAÇÃO DE FUNRURAL: R$28,6 MILHÕESFonte: Padovani, C.R.
  15. 15. DESAGREGAÇÃO DAS COLÔNIAS DE PEQUENOS PRODUTORES ASSENTADOS POR RONDON: MIQUELINA CEDRO RIO NEGRO BRACINHO SÃO DOMINGOS 350 FAMÍLIASFonte: Padovani, C.R.
  16. 16. Consequências sobre a vegetação (Pott & Pott,2005)• Em processo de extinção- três espécies endêmicas:1. Amendoim bravo – Arachis kulhmannii2. Arácea – Xanthosoma pottii3. Gramínea – Gouinia brasiliensis• Matas do Cedro e do Fuzil – em fragmentação e substituição por espécies não lenhosasTendência – transformação em brejos com capões, apenasbrejos e baceiros.
  17. 17. Consequências sobre a produção pesqueira
  18. 18. POR QUE ESSA REDUÇÃO?DE ACORDO COM JUNK, BAYLEY & SPARKS (1989),NEIFF(1996),AS COMUNIDADES DOS GRANDES RIOS COM PLANÍCIES DEINUNDAÇÃO, SÃO REGULADOS PELA HIDRODINÂMICADOS PULSOS.O QUE É HIDRODINÂMICA DOS PULSOS? OU PULSOS DEINUNDAÇÃO?“NADA MAIS QUE O ENCHER E SECAR DOS RIOS A CADAANO”!
  19. 19. Annual Paraguay river water level at Ladário city, South Pantanal, Mato Grosso do Sul State, Brazil, from year 1900 to 2002. 8 Minimum mean 7 Maximun 6 5LEVEL (m) 4 3 2 1 0 -1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 -0 -1 -2 -3 -4 -5 -6 -7 -8 -9 -0 00 10 20 30 40 50 60 70 80 90 00 19 19 19 19 19 19 19 19 19 19 20 HYDROLOGICAL YEARSource: Sérgio Galdino, Embrapa Pantanal.
  20. 20. Encher na cheia Secar na seca
  21. 21. COMO ISTO ESTÁ RELACIONADO À PRODUÇÃO PESQUEIRA? ATRAVÉS DA CADEIA ALIMENTAR
  22. 22. REDE ALIMENTAR AQUÁTICA NO PANTANALFITOPLANCTON VEGETAÇÃO TERRESTRE ALAGADA MACRÓFITASZOOPLANCTON FLORES, FRUTOS, INSETOS PERIFITON SEMENTES AQUÁTICOS PERIZOON DETRITOS ALGASPEIXESPEQUENOS E PEIXES PEIXES PEIXESJUVENIS DETRITÍVOROS HERBÍVOROS, PEQUENOS E ONIVOROS JUVENIS PEIXES CARNÍVOROS AVES ICTIÓFAGAS AVES ICTIÓFAGAS ARIRANHA LONTRINHA JACARÉ
  23. 23. Sairu-boi - detritívoro herbívoros
  24. 24. HAB. ALIMENTARES (ESPÉCIES) TAQUARI MIRANDA CUIABÁPISCÍVOROS 16 17 28ONÍVOROS 9 29 26HERBÍVOROS 8 12 15DETRITÍVOROS 8 18 16HÁB. ALIMENTARES (Nºs) TAQUARI CUIABÁDETRITÍVOROS 32 (Out/00) 1869(Jul/02)HERBÍVOROS 90 (Out/00) 383 (Jul/02)
  25. 25. Rio Cuiabá – SESC Pantanal
  26. 26. Peixes do arrombado do Caronal
  27. 27. 120000 100000 80000 Aquidauana 60000 Miranda Coxim 40000 20000 0 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010Captura peixes pesca profissional rios do Pantanal SulRios Miranda/Aquidauana – 100 a 200km2 planície inundávelRio Taquari – 11000 km2 inundável e 5000km2 permanente
  28. 28. SITUAÇÃO ATUALPECUÁRIA EMPOBRECIDA NO PLANALTO. CONSERVANDOPECUÁRIA INVIABILIZADA NA PLANÍCIE. SOLO E ÁGUA NO PLANALTO! PESCADORES E PEQUENOS COLONOS INVIBIALIZADOS.ARRECADAÇÃO DE IMPOSTOS REDUZIDA RECUPERANDO (FEDERAL, ESTADUAL, MUNICIPAL). O PULSO DE PROBLEMAS SOCIAIS NAS CIDADES. INUNDAÇÃO NA PLANÍCIE! TEM SOLUÇÃO? A EMBRAPA ACREDITA QUE SIM! COMO?
  29. 29. Sistema de recuperação e manejo de CONSERVANDO SOLOS Epastagens – 3 anos de acompanhamento ÁGUA E RECUPERANDO(2003-2006) PASTAGENS NO PLANALTO.T1 - Pastagem degradada de Brachiariadecumbens já formada, sem terraços e commanejo tradicional (super-pastejo)T2 - ...T3 - ...T4 - Pastagem recuperada com preparo desolo sem terraços, com adubação, plantio deBrachiaria brizantha e com manejorecomendado pela EmbrapaT5 - ...T6 - ...T7 - Pastagem recuperada com preparo dosolo com terraços, com adubação, plantioconsorciado de Brachiaria brizanta eEstilozantes (leguminosa) e com manejorecomendado pela Embrapa
  30. 30. Sistema de recuperação e manejo de pastagens – perda de solo
  31. 31. Sistema de recuperação e manejo de pastagens – retorno econômicoResultados obtidos média de três anos, em diferentes sistemas de renovação e manejo de pastagem, referentes a custosde implantação + manutenção da pastagem, custo de manutenção dos animais, lotação em unidade animal (UA),produtividade em quilograma de peso vivo por hectare (kg de PV/ha), receita bruta e receita líquida no período desetembro de 2002 a junho de 2006. Coxim- MS- 2006 Custo total da Custo de Lotação Produtivid Receita Margem Trat. recuperação e manutenção (UA/ha) ade bruta líquida manutenção da dos animais (Kg de (R$/ha) (R$/ha) pastagem (R$/ha) PV/ha) (R$/ha) T1 10,00 71,67 0,76 54,00 101,00 19,33 T2 58,33 167,00 1,76 237,57 457,13 231,80 T3 58,33 141,67 1,50 287,33 547,87 347,87 T4 446,00 241,33 2,60 580,43 1.105,84 418,51 T5 75,00 140,67 1,50 298,77 569,53 353,87 T6 462,67 241,33 2,60 560,00 1.067,00 363,00 T7 343,00 204,67 2,19 483,33 914,67 367,00
  32. 32. RECUPERANDO O PULSO DE INUNDAÇÃO NAPLANÍCIECOMO?DRAGANDO O RIO EM PONTOS ESTRATÉGICOSPARA:O RIO TAQUARI ALAGAR A PLANÍCIE NA CHEIA!O RIO TAQUARI VOLTAR AO LEITO NA SECA!
  33. 33. RECOMENDA-SEEFETIVAÇÃO IMEDIATA E CONCOMITANTE DAS SEGUINTES AÇÕES:1- DRAGAGEM DO RIO TAQUARI NA PLANÍCIE: RESTAURAR OSPADRÕES DE INUNDAÇÃO ANTERIORES ÀS EROSÕES DECORRENTESDA AÇÃO HUMANA INICIADAS A PARTIR DOS MEADOS DA DÉCADA DE1970;2- MANUTENÇÃO DAS BARRANCAS DO RIO EM PONTOS CRÍTICOS NAPLANÍCIE, A FIM DE EVITAR A FORMAÇÃO DE NOVOSEXTRAVASAMENTOS (ARROMBADOS);3- IMPLEMENTAÇÃO DE AMPLO PROGRAMA DE CONSERVAÇÃO DESOLOS NA BAT, COM ATIVIDADES PRODUTIVAS QUE AUMENTEM ACOBERTURA DOS SOLOS, REDUZAM A PERDA DE SOLO E EVITEMESCORRIMENTO SUPERFICIAL DE ÁGUA EM ÁREAS DE PASTAGEM;
  34. 34. 4- CONTENÇÃO DE VOÇOROCAS NO PLANALTO;5- IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO E RECUPERAÇÃODE MATA CILIAR NA BAT;6- IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMA DE EXTENSÃO RURAL NOPLANALTO: ACERELAR A ADOÇÃO DE TECNOLOGIAS VOLTADAS ÀREDUÇÃO DAS PERDAS DE SOLOS E ÁGUA EM BASES ECONÔMICASSUSTENTÁVEIS;7- RECUPERAÇÃO E MANEJO ADEQUADO DAS PASTAGENS NOPLANALTO: AUMENTAR A COBERTURA DO SOLO, REDUZIRTRILHEIROS DO GADO E MELHORAR A LUCRATIVIDADE DAATIVIDADE PECUÁRIA;8- IMPLEMENTAÇÃO DE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL,ENVOLVENDO TODO OS SEGMENTOS DA SOCIEDADE REGIONAL, DOSURBANOS AOS RURAIS;
  35. 35. 9- RECUPERAR, ADEQUAR E MANTER AS ESTRADAS DA BAT PARAEVITAR O AGRAVAMENTO E SURGIMENTO DE EROSÕES,PRINCIPALMENTE VOÇOROCAS;10- AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE OPERACIONAL DE BARRAGENS DECONTENÇÃO DE SEDIMENTOS NO PLANALTO.
  36. 36. INSTITUIÇÕES/EMPRESAS PARTICIPANTESEmbrapa Pantanal, Embrapa Gado de Corte, Embrapa Florestas,Empaer/Idaterra, Agropecuária Miguel Sérgio Ltda, Fazenda StaCecília do Caronal, Instituto Alterra, FURGS/IPH, PrefeituraMunicipal de Alcinópolis, Cointa.Apoio:ANA/GEF/PNUMA/OEA; CNPq, Embrapa, Fundo p/águasustentável (Holanda) OBRIGADA! VISITE NOSSO SITE www.cpap.embrapa.br/ Publicações on line
  37. 37. OBRIGADA! VISITE NOSSO SITEwww.cpap.embrapa.br/ Publicações on line

×