Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Cap2 e 3

336 views

Published on

capítulo 2 e 3

Published in: Education
  • Be the first to comment

Cap2 e 3

  1. 1. O trabalho e a transformação da natureza e do espaço geográfico Capítulo 2 Profª Christie
  2. 2. O ser humano precisa extrair recursos ou matérias primas da natureza e transformá-los por meio de seu trabalho. Isso é criar os seus meios de existência. Por meio do trabalho o ser humano produz matérias-primas, bens e serviços que podem ser comercializados, consumidos ou utilizados por pessoas, industrias ou por empresas. Assim, o espaço geográfico é construído, transformado, ocupado e organizado pelas sociedades humanas.
  3. 3. O trabalho humano e a técnica • O homem aprende com os erros durante a execução de um trabalho e busca formas mais eficazes de realizar diferentes trabalhos. Assim, adquire novos conhecimentos e experiências para a realização de atividades cotidianas. • Com o avanço tecnológico, o homem criou uma série de mecanismos para facilitar a manipulação dos elementos da natureza. Máquinas e equipamentos facilitaram a vida do homem e dinamizaram o processo de exploração de recursos, como os minerais, além do desenvolvimento de toda produção agropecuária com a inserção de tecnologias, como tratores, plantadeiras, colheitadeiras e muitos outros.
  4. 4. Sociedades nômades, agrícolas e capitalistas As sociedades nômades tem como objetivo: garantir a sobrevivência; já as sociedades capitalistas visam, além da sobrevivência, a obtenção de lucro e a acumulação de capital. Outra característica que distingue as sociedades capitalistas das sociedades nômades diz respeito às técnicas dominadas por essas respectivas sociedades. Nas sociedades nômades, cada membro do grupo é responsável por um tipo de trabalho. Os homens têm uma função e as mulheres e crianças, outras diferentes. Nas sociedades capitalistas, a distribuição de tarefas ocorre entre as duas classes ou grupos sociais existentes: os donos dos meios de produção e os trabalhadores. Outro aspecto importante é o fato de que a sociedade capitalista está dividida em classes sociais enquanto nas sociedades agrícolas e nômades, os meios de produção são bens da comunidade. Sociedade Nômade Sociedade Agrícola Sociedade Capitalista
  5. 5. É por meio dos avanços tecnológicos que os capitalistas conseguem ampliar a produção das mercadorias, diminuir seus custos e, consequentemente, aumentar a acumulação de capital. Os recursos tecnológicos interferem diretamente nas tarefas realizadas pelos trabalhadores quando estes podem ter suas funções redefinidas mediante o emprego de novas tecnologias, por exemplo, um agricultor, um metalúrgico e um bancário passam a utilizar, em suas atividades, tratores e implementos agrícolas, robôs e caixas eletrônicos, respectivamente. O conjunto de atividades desempenhadas pelas sociedades continuamente promove a modificação do espaço geográfico. A partir da Primeira Revolução Industrial, o homem enfatizou a retirada de recursos dispostos na natureza a fim de abastecer as indústrias de matéria-prima, que é um item primordial nessa atividade, ao passo que a população crescia acompanhada pelo alto consumo de alimentos e bens de consumo. Avanços tecnológicos e a atividade industrial
  6. 6. O capitalismo é um modo de produção fundado na divisão da sociedade em duas classes essenciais: a dos proprietários dos meios de produção (terra, matérias- primas, máquinas e instrumentos de trabalho) - sejam eles indivíduos ou sociedades - que compram a força de trabalho para fazer funcionar as suas empresas; a dos trabalhadores, que vendem a sua força de trabalho em troca de um salário para garantir a sua sobrevivência.
  7. 7. Sociedade capitalista e a atividade industrial O capital acumulado pelos donos dos meios de produção, sobretudo pelos industriais, possibilita avanços tecnológicos e mudanças nas formas de trabalho nas sociedades capitalistas. As transformações tecnológicas possibilitam uma produção com maior rapidez e em larga escala, e a redução dos custos das mercadorias.
  8. 8. Divisão social do trabalho na sociedades capitalistas • A busca por maior produtividade e de acumulação de capital estimula avanços tecnológicos e especialização de trabalhadores. Obtém-se um produto de forma mais rápida e eficiente. • Uma peça de roupa, por exemplo, é resultado do trabalho de diversas pessoas.
  9. 9. A indústria e outras atividades econômicas A atividade industrial espalhou-se por quase todo o mundo, tornando-se a principal atividade econômica desenvolvida pelo ser humano, passando, até mesmo, a subordinar os outros setores (agrícola, extrativismo, comercial e de serviços) às suas necessidades de produção. . Exemplo: Indústria produz máquinas para melhorar a produção agrícola. A agricultura produz grãos que irão ser comprados por uma indústria de alimentos. Enfim, a indústria influencia a organização do espaço nas sociedades capitalistas. Ela subordina outras atividades econômicas (agrícola, extrativa, comercial e serviços)
  10. 10. Industrialização no Brasil • Grande impulso após a década de 1930 – cerca de 150 anos após a Primeira Revolução Industrial. • País capitalista de industrialização tardia.
  11. 11. Atividades econômicas e a transformação do espaço • O espaço geográfico é resultado da ação permanente da sociedade humana sobre a natureza e sobre os elementos por ela construídos. Você reconhece este lugar? Av. Nossa S. da Penha (Reta da Penha) – Vitória ES - 1928 Quantas transformações ocorreram na Reta da Penha? Ela nem é mais uma reta!!!
  12. 12. As constantes intervenções humanas no espaço causam uma infinidade de degradação que recentemente tem se voltado contra o homem. Desse modo, a natureza está devolvendo tudo aquilo que as ações antrópicas causaram. São vários os exemplos decorrentes das profundas alterações ocorridas principalmente no último século no planeta, como o aquecimento global, efeito estufa e escassez de água. Transformação do espaço e os problemas ambientais E o problema do pó preto em Vitória? Os mais prejudicados com essas alterações são os seres vivos.
  13. 13. Capítulo 3 Espaço, poder e territórios nacionais
  14. 14. Territórios • A noção de território nacional refere-se à porção de superfície que pertence a um determinado país e sobre a qual um Estado exerce soberania. • É também onde um determinado povo exerce poder e domínio, desenvolvendo atividades políticas, econômicas e sociais. • Os territórios estão separados por limites naturais (rio, montanha, etc) ou artificiais (placas, muro, etc). • Os limites são estabelecidos por meio de acordos (pacíficos ou por guerras).
  15. 15. Avenida que demarca a fronteira entre Brasil e Uruguai. O Brasil está ao lado direito da avenida.
  16. 16. Noruega e Suécia - homens em motos de neve (uma mistura entre uma motocicleta e um carro, desenvolvida para andar na neve) percorrem o caminho sem árvores que marca a fronteira entre os dois países. No centro da foto, é possível ver a linha que atravessa o bosque
  17. 17. China e Nepal – O pico da montanha mais alta do mundo, o Monte Everest, marca a fronteira entre as duas nações
  18. 18. Afeganistão e Paquistão – Soldados americanos observam o portão Torkham, que divide os dois países
  19. 19. Cultura • Cultura é o aspectos que mais caracteriza os grupos humanos. • Ela permite conservar e transmitir às gerações futuras suas experiências e tecnologias. • Ela expressa a relação homem-natureza.
  20. 20. Pessoas com culturas diferentes se relacionam com a natureza de formas diferentes.
  21. 21. Língua e Religião • São os aspectos que mais se destacam na cultura. Elas identificam os diferentes grupos humanos. Jogadores argelinos comemoram gol com oração em partida entre Argélia e Bélgica pela Copa do Mundo Cristo Redentor – RJ. Uma expressão do cristianismo
  22. 22. Povos, nações e Estados do mundo • Nação – composta por um povo que possui uma identidade cultural própria e uma história, ou seja um passado comum. • Para ser considerado nação, um povo deve ter soberania sobre o território que habita?
  23. 23. Exemplo: Curdos Com mais de 26 milhões de pessoas, os curdos são a maior nação sem território do mundo. Esses indivíduos habitam a Armênia, Geórgia, Azerbaijão, Irã, Iraque, Síria e Turquia. Essa nação, vítima de perseguições e massacres, reivindica a criação do Curdistão.
  24. 24. Outros Exemplos de nações sem território próprio Palestinos: Essa grande nação é composta por mais de sete milhões de pessoas que estão situadas no Oriente Médio. Os palestinos lutam pela formação de um território autônomo e a reincorporação de áreas ocupadas pelos israelenses. A Organização para Libertação da Palestina (OLP) é o principal grupo na busca pela criação de um Estado próprio. Caxemira: A região da Caxemira é dominada pela Índia, Paquistão e China, além de abrigar duas nações: muçulmanos (quatro milhões) e hindus (um milhão). A maioria dos habitantes (muçulmanos) deseja que o território seja anexado ao Paquistão, porém há grande oposição por parte dos hinduístas. Bascos: A nação basca, formada por mais de 2,3 milhões de indivíduos, ocupa uma área na porção norte da Espanha e no sul da França. Esse grupo apresenta cultura própria, com destaque para a língua (euskara) e a religião: católicos romanos. O movimento de criação de um território próprio é liderado pelo ETA (Pátria Basca e Liberdade), que, apesar de enfraquecido e desarticulado politicamente, continua realizando atentados terroristas para pressionar o governo espanhol.
  25. 25. Estado Território habitado por um povo que possui identidade histórico-cultural própria (nação) e organização político-administrativa que o torna soberano e reconhecido como independente perante outras nações do mundo. O Brasil é nação e Estado ao mesmo tempo?
  26. 26. As disputas territoriais e por zonas de fronteiras
  27. 27. Por causa da disputa por territórios e fronteiras, a configuração dos países está sempre mudando, seja pela anexação por parte do território de um país por outro, seja pela constituição de um novo Estado independente. As disputas podem originar conflitos armados entre países que ambicionaram ampliar seus territórios. As áreas disputadas são as que apresentam importância estratégica e militar ou as que são ricas em recursos naturais. As disputas territoriais alimentam a indústria bélica em todo o mundo.
  28. 28. Fronteiras e territórios em mutação • Europa – continente de maiores transformações nas delimitações dos territórios. Além da desintegração da URSS temos outros casos:
  29. 29. Reunificação das Alemanhas Está em espanhol, mas observe um país chamado Tchecoslováquia. Ele não existe mais pois foi dividido em República Tcheca e Eslováquia
  30. 30. A representação da Terra e de seus territórios. Sabemos que a maneira mais adequada de representar a Terra como um todo é por meio de um globo. Porém, precisamos de mapas planos para estudar a superfície do planeta. Transformar uma esfera em uma área plana do mapa seria impossível se os cartógrafos não utilizassem uma técnica matemática chamada projeção. As projeções cartográficas são a base para construção de um mapa, para isso existem diversas formas de projeção.
  31. 31. Projeção Cilíndrica • Na projeção de Mercator, as distorções são menores nas áreas próximas à linha do Equador e aumentam em direção aos polos. É uma forma de projeção cartográfica (mapa) desenhada sobre um plano que pode ser comparado a um cilindro envolvendo o globo terrestre (como se você coloca-se uma folha de papel envolta do globo, como um cilindro, e desenhasse sobre ela).
  32. 32. Projeção Cônica A superfície terrestre é representada sobre um cone imaginário envolvendo a esfera terrestre. Os paralelos formam círculos concêntricos e os meridianos são linhas retas convergentes para os polos. Nessa projeção, as distorções aumentam conforme se afasta do paralelo de contato com o cone. Sendo assim, na projeção de Bonne as distorções aumentam nas áreas próximas à linha do Equador e dos polos e diminuem nas regiões localizadas entre os trópicos.
  33. 33. Projeção Plana ou Azimutal A superfície terrestre é representada sobre um plano tangente à esfera terrestre. Os paralelos são círculos concêntricos e os meridianos, retos que se irradiam do polo. As deformações aumentam com o distanciamento do ponto de tangência. É utilizada principalmente, para representar as regiões polares e na localização de países na posição central
  34. 34. PROJEÇÃO DE MERCATOR Criada em 1569 por um cartógrafo e matemático belga, por muito tempo foi a projeção mais utilizada. Facilitou a vida dos navegantes, que podiam atravessar os mares e explorar novas terras seguindo a orientação das coordenadas geográficas do mapa. Essa projeção apresenta grandes distorções. Veja este exemplo: como aparece na Projeção de Mercator, a ilha da Groenlândia está duas vezes maior do que a América do Sul, quando na verdade é a América do Sul que é oito vezes mais extensa que a Groenlândia! Sentiu a diferença? A Projeção de Mercator adota uma perspectiva eurocêntrica. O continente europeu aparece numa posição de destaque no mapa, bem maior do que seu tamanho real. Essa projeção, portanto, tem tudo a ver com a época e o lugar em que foi criada, quando a Europa expandia seu território por meio das navegações, conquistando novas terras e dominando a economia do planeta.
  35. 35. Projeção de Peters Mantém as proporções das áreas dos continentes, apesar de comprometer as suas formas. Ela evita o ponto de vista eurocêntrico, dando importância aos países mais pobres do hemisfério Sul. Observe que o tamanho da Groenlândia nesta projeção que guarda a proporção das áreas. A outra observação do mapa representar a realidade atual - os países subdesenvolvidos no centro do mapa representam uma forma de ver a situação socioeconômica desses países.

×