Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
América Latina: influências externas e projetos de
integração
Capítulo 11
Professora Christie
Guerra Fria – EUA temiam a penetração do socialismo no continente americano e incentiva golpes
militares.
Através de golpe...
Cuba, país que rompeu com os EUA
O território de Cuba é pouco maior que o estado de Pernambuco e possui uma população de 1...
CUBA HOJE
• Atualmente o país, sem deixar suas ideias socialistas de lado, tem
promovido uma abertura da economia, com a e...
EUA e América Latina: interesses em xeque?
A Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), uma ideia lançada pelos
Estados U...
O narcotráfico na América Latina
O narcotráfico faz parte de toda nação, a comercialização de drogas é o segundo ramo de a...
Os camponeses e a produção de coca
O que é a FARC?
A FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) é a maior guerrilha
da Colômbia e controla uma grande ...
Muitos defenderam uma política de cooperação e solidariedade
entre as nações latino-americanas, na tentativa de impedir o
...
O Mercosul
O Mercosul – Mercado Comum do Sul – é um bloco econômico criado pelo
Tratado de Assunção, em 1991, e conta atua...
Lei a notícia da época que o Paraguai foi suspenso do Mercosul.
A decisão da suspensão do Mercosul ocorreu porque os integ...
Impasses e desafios na construção do Mercosul
Para defender seus interesses
econômicos muitos países membros
do Mercosul a...
Cap11
Cap11
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Cap11

789 views

Published on

Integração da América Latina - cap. 11

Published in: Education
  • Be the first to comment

Cap11

  1. 1. América Latina: influências externas e projetos de integração Capítulo 11 Professora Christie
  2. 2. Guerra Fria – EUA temiam a penetração do socialismo no continente americano e incentiva golpes militares. Através de golpes de Estado sucessivos, a América Latina assistiu nos anos 60 e 70 a ascensão de inúmeras ditaduras militares. Algumas ditaturas militares: Brasil(1964-1985), Argentina (1976-1983), Uruguai (1973-1985) e Chile (1973-1990). Os golpes militares na América Latina
  3. 3. Cuba, país que rompeu com os EUA O território de Cuba é pouco maior que o estado de Pernambuco e possui uma população de 11,2 milhões de habitantes, o país tem uma história semelhante aos outros países latinos, dependência financeira. Na segunda metade do século XX, Cuba era extremamente dependente dos Estados Unidos e Inglaterra. Em 1959, Fidel Castro tomou o poder através de um golpe de estado, logo que assumiu o poder adotou uma política anti-imperialista com um governo ditador de regime socialista, com o novo modelo político- econômico ele deu prioridade aos setores de saúde e educação, em contrapartida o governo americano promoveu embargo econômico, essa rivalidade fica bem próxima, pois o território cubano está a 170 km dos Estados Unidos. Cuba conseguiu implantar suas reformas com ajuda soviética, que era um líder mundial socialista, mas como quem sustentava as medidas do regime era a União Soviética e essa, em 1991, passou por um desmoronamento interno, e em uma profunda crise econômica não conseguiu subsidiar Cuba. Como seu principal parceiro e sustentador se declinou o PIB cubano caiu drasticamente e mergulhou em uma profunda crise. Cuba é um país localizado na América Central, é banhado pelo mar do caribe por se tratar de uma ilha
  4. 4. CUBA HOJE • Atualmente o país, sem deixar suas ideias socialistas de lado, tem promovido uma abertura da economia, com a entrada de capital estrangeiro na construção de luxuosos hotéis no litoral das praias do Caribe. Mas a produção de Cuba é restrita a produtos primários. Rede Iberostar reforça aposta em Cuba como destino turístico inaugurando resort cinco estrelas Vendedor ambulante em Cuba
  5. 5. EUA e América Latina: interesses em xeque? A Área de Livre Comércio das Américas (ALCA), uma ideia lançada pelos Estados Unidos durante a realização da Cúpula das Américas, quando foram assinados a Declaração de Princípios e o Plano de Ação, com o objetivo de eliminar as barreiras alfandegárias entre os 34 países americanos, exceto Cuba, e assim formar uma área de livre de comércio para as Américas. Isso possibilitaria a passagem de mercadorias e a chance de um aumento significativo de comércio entre os países americanos. A ALCA foi proposta no ano de 1994 e várias manifestações aconteceram até que no ano de 2005 a proposta foi ”esquecida”. As manifestações aconteceram, em sua maioria, nos países latinos que consideravam a Alca como um “truque” dos Estados Unidos para controlar o mercado das Américas. Já para alguns norte-americanos, o bloco teria uma má influencia em seu países, já que nesses casos, havia o receio de que as empresas pudessem sair de lá e buscar mão de obra barata, e com isso, diminuir a quantidade de empregos dentro do pais e por consequência, gerar o desemprego. A maioria dos pontos que não permitiram que essa ideia fosse à frente foram normas no contrato do Bloco. Medidas essas que priorizavam o Estados Unidos e que foram rejeitadas pelos outros países.
  6. 6. O narcotráfico na América Latina O narcotráfico faz parte de toda nação, a comercialização de drogas é o segundo ramo de atividade econômica do planeta, sendo superada somente pelo comércio de armas, gerando uma receita de aproximadamente 500 bilhões de dólares anual. Na América Latina a droga mais produzida é a cocaína, desse modo, os grandes produtores são: Colômbia, Peru, México e Bolívia que garantem a distribuição da droga no planeta. A droga passa por diversas etapas até chegar ao consumidor, no caso, o usuário, a primeira fase é o cultivo da matéria-prima, a coca, planta da qual se obtém a base para o preparo da cocaína. Na segunda fase a planta é processada, transformando-se em uma pasta base e na terceira e última fase é realizado o refino, resultando em um pó branco que já é a cocaína. Após todo processo de cultivo e refino é preciso realizar a distribuição, como se trata de uma atividade ilegal se faz necessário obter uma infinidade de rotas e caminhos distintos, o Brasil está inserido na rota internacional do tráfico. A droga entra no país pela floresta Amazônica, como as fronteiras não são totalmente monitoradas não existem impedimentos, depois disso segue para os portos, aeroportos e pistas de pouso clandestinas espalhadas pelo território, a partir desses locais são enviadas toneladas para os grandes centros, em diferentes continentes. O grande volume de dinheiro gerado pelo tráfico de drogas deve ser transformado em recursos legais, esse processo é conhecido por “lavagem de dinheiro” que ocorre através do investimento do recurso financeiro adquirido no tráfico de drogas em ações, obras de arte, jogos, restaurantes, hotéis e muitas outras atividades.
  7. 7. Os camponeses e a produção de coca
  8. 8. O que é a FARC? A FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) é a maior guerrilha da Colômbia e controla uma grande parte das áreas rurais do país. A FARC surgiu em 1964 como uma facção informal do Partido Comunista. As ideias iniciais da organização eram de lutar por uma revolução social. Porém, nas últimas décadas, a FARC tem ajudado e protegido a produção de cocaína na Colômbia. A FARC, que é composta por aproximadamente 10.000 combatentes, ataca o governo colombiano por meio de sequestros, assassinatos e combate armado. Farc e governo acordam inédito experimento contra cultivos ilegais 10/06/2016 - 18h37min Os rebeldes das Farc e o governo da Colômbia iniciarão em 10 de julho a substituição voluntária de narco-cultivos, combustível por décadas do conflito armado, segundo acordo anunciado nesta sexta-feira em Havana. O compromisso foi relevado pelas partes no final do processo de paz que negociam para superar um enfrentamento de meio século, e que alimenta o narcotráfico desde os anos 1980. Os camponeses desta área, que por anos viveram da venda da folha de coca com a ajuda das Farc e sob o cerco das autoridades, mudaram voluntariamente as plantações ilegais por cultivos de café e maracujá, entre outros. No entanto, em outras regiões da Colômbia onde há o narcotráfico não atuam apenas os rebeldes comunistas, como grupos armados do narcotráfico. A ONU e sua agência para Alimentação e Agricultura (FAO) acompanharam a iniciativa, a primeira que envolve um grupo guerrilheiro na Colômbia na erradicação dos cultivos com os quais financiava sua luta contra o Estado. "Acreditamos que isto seja o princípio do fim do tema dos cultivos ilícitos na Colômbia", disse Eduardo Diaz, diretor da agência colombiana encarregada do assunto, em coletiva de imprensa em Havana. As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) também confiaram que a iniciativa em Briceño se amplie para todo o país e termine com a plantação da coca e da papoula, matéria-prima das drogas. "Os camponeses cultivadores de solo necessitam - e têm pedido e lutado durante décadas - de planos alternativos de desenvolvimento econômico e social que lhes permita deixar para trás a ilegalidade que se viram colocados pela pobreza e pelo abandono", disse Iván Márquez, chefe negociador das Farc. A Colômbia é a principal produtora mundial de coca, segundo a ONU. Até 2014 existiam cerca de 69.000 hectares de cultivos ilegais e, segundo o responsável colombiano da política de substituição desses cultivos, em torno de 60.000 famílias estão envolvidas diretamente nesta atividade.
  9. 9. Muitos defenderam uma política de cooperação e solidariedade entre as nações latino-americanas, na tentativa de impedir o avanço e a dominação das potências imperialistas. Um de seus principais defensores foi SIMON BOLÍVAR, que no Congresso do Panamá (1826), através da Carta de Jamaica, defendeu a união dos países da América Latina ante a ameaça dos europeus e norte americanos. Integração da América Latina: um sonho possível?
  10. 10. O Mercosul O Mercosul – Mercado Comum do Sul – é um bloco econômico criado pelo Tratado de Assunção, em 1991, e conta atualmente com Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e, mais recentemente, com a Venezuela como países- membros. Equador, Chile, Colômbia, Peru, Bolívia participam como membros associados, ou seja, participam das reuniões, mas não possuem poder de voto. No entanto, o Equador já manifestou sua intenção de se tornar um membro efetivo do bloco, o que deve ocorrer nos próximos anos após a realização de ajustes em sua legislação. Além desses países, o México participa apenas como membro observador. O Mercosul tornou-se, a partir de 1º de janeiro de 1995, o melhor exemplo de uma UA latino-americana. A União Aduaneira (UA) corresponde a uma etapa ou modelo de integração econômica no qual os países membros de uma Zona de Livre Comércio adotam uma mesma tarifa às importações provenientes de mercados externos. À essa tarifa dá-se o nome de Tarifa Externa Comum (TEC).
  11. 11. Lei a notícia da época que o Paraguai foi suspenso do Mercosul. A decisão da suspensão do Mercosul ocorreu porque os integrantes do mercado comum sul-americano consideraram a destituição de Fernando Lugo na última semana uma ruptura da ordem democrática. Além disso, com o Paraguai suspenso, a Venezuela foi incorporada como membro pleno do bloco.
  12. 12. Impasses e desafios na construção do Mercosul Para defender seus interesses econômicos muitos países membros do Mercosul adotam medidas protecionistas, como a cobrança de impostos sobre produtos importados dos demais países do próprio bloco econômico. A integração entre os membros é desejada, mas nenhum país do bloco quer correr o risco de sofrer uma crise econômica.

×