Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Estância Turística de Piraju, 12 de abril de 2011.Ofício LL/001/2011Exmo. SenhorNELSON JOSÉ HÜBNER MOREIRADD Diretor Geral...
a autorização acima mencionada), que Estabelece procedimentos para registro, elaboração,aceite, análise, seleção e aprovaç...
relacionadas ao turismo com o fim das corredeiras.                 Ora, é evidente que a referida empresa não possui a doc...
Mais que isto:                   Em 12-6-2003, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo,quando da primeira tent...
estudos, muito menos projetos de aproveitamento de energia hidrelétrica do intervalo do rioParanapanema acima identificado...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Oficio enviado a Aneel pela Câmara de Piraju

710 views

Published on

Integra do ofício enviado a ANEEL contrario à construção de Usinas em Piraju

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Oficio enviado a Aneel pela Câmara de Piraju

  1. 1. Estância Turística de Piraju, 12 de abril de 2011.Ofício LL/001/2011Exmo. SenhorNELSON JOSÉ HÜBNER MOREIRADD Diretor Geral da ANEELSGAN 603 Módulo J70830-030 - Brasília – DFRef: Processo 48500.002154/2010 - Autorização concedida pela ANEEL sobre a para Estudos de Projeto Básico de PCH, situada no rio Paranapanema no município de Piraju – SP.Prezado Sr, Vimos pela presente manifestar nossa perplexidade e indignação, bem como reiterarinformações que já são de conhecimento desta prestigiosa instituição à cerca de “Autorização”concedida à empresa Energias Complementares do Brasil - Geração de Energia Elétrica S.A,constante do processo em referência para “… estudos de aproveitamento para finshidroenergéticos do trecho do rio Paranapanema, com potência estimada de 28,5 MW, situadoàs coordenadas 23°0915" de Latitude Sul e 49°2433" de Longitude Oeste, localizado na sub-bacia 64..“ Tais assertivas são lastreadas nos aspectos e fatos que abaixo descrevemos: A Resolução Normativa ANEEL nº 343, de 9 de dezembro de 2008( base para Praça Wilson Birocchi, 05 – Fone (14) 3351-1165 Fax 3351-3500 www.camarapiraju.sp.gov.br - 18800-000 – Piraju SP
  2. 2. a autorização acima mencionada), que Estabelece procedimentos para registro, elaboração,aceite, análise, seleção e aprovação de projeto básico e para autorização de aproveitamento depotencial de energia hidráulica com características de Pequena Central Hidrelétrica – PCH,define em seu Artigo 2º, Inciso III - como exigência obrigatória, básica e preliminar que : “….Para fins de registro para elaboração de projeto básico, o interessado deveráprotocolar na ANEEL os seguintes documentos: “… III – documentação que assegure devida autorização de uso, no caso deaproveitamentos que utilizem estruturas de propriedade da União, dos Estados, do DistritoFederal ou dos Municípios…” Ressalte-se que não existe nenhuma autorização expedida pelo Município dePiraju para quaisquer ações e muito menos intervenções neste local extremamente sensível e devital importância para a municipalidade, uma vez que se constitui no que pode ser consideradocomo o último trecho com características naturais do rio Paranapanema que já tem 12 represasinstaladas e em funcionamento ao longo de seus 929 km de extensão (sendo 04 só no municípiode Piraju) gerando uma significativa contribuição energética para o país com potência instalada,somada, de aproximadamente 2.500 MW. Em contrapartida, torna-se desnecessário elencar os enormes prejuízos que aabsurda concentração de empreendimentos desta natureza trouxe ao nosso município, como adrástica alteração dos ecossistemas aquáticos e terrestres com a retirada da vegetação ripária,assoreamento de rios contribuintes da bacia, extermínio da ictiofauna nativa, introduçãode espécies exóticas, instalação e aceleração de processos erosivos, além de considerávelperda de grandes extensões de solo agricultável, perda irreparável de patrimônios culturais,arqueológicos, históricos, além de impossibilitar e mesmo inviabilizar o estabelecimento deatividades ambiental e economicamente sustentáveis como a prática esportiva e atividades Praça Wilson Birocchi, 05 – Fone (14) 3351-1165 Fax 3351-3500 www.camarapiraju.sp.gov.br - 18800-000 – Piraju SP
  3. 3. relacionadas ao turismo com o fim das corredeiras. Ora, é evidente que a referida empresa não possui a documentação exigidapela Resolução, pois como já deveria ser de conhecimento desta Agência Reguladora (salvose por juntada de algum documento que nossa municipalidade desconheça), trata-se de umaárea especialmente protegida por legislação municipal, estadual e federal (cópias anexas),estabelecidas pela competência concorrente de Leis. a saber: Leis municipais: 1- Lei Municipal nº 2654/2002, que “fixa um interregno de 20 anos entre o termino daconstrução de uma usina hidrelétrica de iniciativa privada e o início da construção de outra,até que todos os impactos, sociais e ambientais gerados, sejam devidamente identificados emitigados“. 2- Resolução nº 01/2002 do Conselho Municipal do Meio Ambiente e PatrimônioCultural - CPMAC, que “aprova o tombamento do trecho de 7 km de calha natural do RioParanapanema como patrimônio ambiental do município considerado como dotado de elementosde valor cênico, paisagístico e cultural para a comunidade“. 3- Lei Municipal nº 2634/2002 que “cria o Parque Natural Municipal do Dourado,Unidade de Conservação de Proteção Integral com fulcro na Lei Federal 9985/2000 que instituio Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza - SNUC” que seria quase quetotalmente alagado. 4- Lei Municipal nº 2792/2004 que “institui o Plano Diretor da Estância Turística dePiraju que reserva a referida área para a Preservação Ambiental e Desenvolvimento de Turismo. Praça Wilson Birocchi, 05 – Fone (14) 3351-1165 Fax 3351-3500 www.camarapiraju.sp.gov.br - 18800-000 – Piraju SP
  4. 4. Mais que isto: Em 12-6-2003, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente de São Paulo,quando da primeira tentativa da instalação do malfadado empreendimento, opinou peloINDEFERIMENTO do respectivo licenciamento ambiental – justificado pelo fato de a obraprevista ser “…incompatível com as normas municipais vigentes e pela impossibilidade deemissão de certidão de uso do solo pela prefeitura da Estância Turística de Piraju…” Em 13 de junho de 2006, a Agência Nacional de Águas – ANA, por meio de FAXcom cópia da Resolução ANA nº 212 / 2006, informou à ANEEL que suspendeu os efeitos daResolução ANA nº 460 / 2003, a qual declarou a reserva de disponibilidade hídrica da PCHPiraju II”, conforme Relatório ANEEL área 20091860 (anexo). Importante registrar que, afora contrapartidas insignificantes, a última empresa,detentora de empreendimento hidrelétrico consolidado no Município (PCH Piraju I), só vemcumprindo as obrigações decorrentes do Licenciamento supracitado, após enorme pressãopopular e ações judiciais, movidas pelo Ministério Público Estadual e Federal. É certo também que, em pouco mais de 10 anos, a cidade já sofreu com surtos deleishmaniose, febre amarela e hepatite, além de conviver com a ameaça de outras doenças, comofebre maculosa, todas elas com relação direta ou indireta ao empreendimento consolidado em2001, de responsabilidade da empresa CBA – Companhia Brasileira de Alumínio/VotorantimEnergia. Assim sendo e uma vez que não há mecanismos legais para aprovação de Praça Wilson Birocchi, 05 – Fone (14) 3351-1165 Fax 3351-3500 www.camarapiraju.sp.gov.br - 18800-000 – Piraju SP
  5. 5. estudos, muito menos projetos de aproveitamento de energia hidrelétrica do intervalo do rioParanapanema acima identificado, solicitamos que a ANEEL registre, de uma vez por todas, taisimpedimentos no inventário de potencial hidrelétrico desta Agência e adote providências para acessação dos efeitos da equivocada Autorização concedida. Desta forma estaremos evitando que, de tempos em tempos, nossa comunidadesofra com discussões já deliberadas e exaustivamente refletidas nos mencionados diplomaslegais, bem como a adoção, por parte da municipalidade, das competentes e necessárias medidasjudiciais cabíveis contra este Ato. Certos do pronto atendimento e do elevado espírito público que norteia estaprestigiosa instituição, apresentamos votos de estima e apreço. Atenciosamente, (a.a.)Luciano Louzada Vereadorcom o autor assinam os Vereadores: João Fernando José - José Carlos Brandine - Eduardo Pozza - Rubens Alves de Lima - Marco Antonio dos Santos - Valberto Zanatta - Ronaldo Ferreira e Ary A. Praça Wilson Birocchi, 05 – Fone (14) 3351-1165 Fax 3351-3500 www.camarapiraju.sp.gov.br - 18800-000 – Piraju SP

×