A Pesquisa e a Web 2.0

930 views

Published on

Apresentação utilizada em minha palestra sobre a contribuição da Web 2.0 para difusão do conhecimento científico, rumo ao Pesquisador 2.0

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
930
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
151
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Pesquisa e a Web 2.0

  1. 1. Internet e Conhecimento Científico: contribuições da Web 2.0 para apopularização do conhecimento científico Charles Benigno Université Pierre Mendès France II – Grenoble, France Universidade da Amazônia – Unama – Belém, Brasil
  2. 2. É fato que......conhecimento científico nunca foi tãoacessível. Saímos de um modelo doconhecimento restrito à comunidadecientífica e às universidades e centrosde pesquisa, para um acesso universale não raramente gratuito.
  3. 3. Desafios da Ciência na Era daInternet1. Desmistificar a Ciência para o grande público2. Acabar com o estereótipo do cientista maluco3. Tornar acessível e utilizável o conhecimento científico4. Integrar os diversos trabalhos de pesquisa, facilitar o acesso a ◦ Quem pesquisa ◦ Sobre o quê ◦ Quais os questões tenta responder ◦ Onde ◦ Quais resultados têm alcançado
  4. 4. Como a web 2.0 está ajudando aresolver estes problemas1. Ferramentas de busca, armazenamento e indexação da informação2. Criação de comunidades virtuais de pesquisadores3. Criação de autonomia ao pesquisador4. Criação de sites especializados sobre diversos domínios da ciência5. Quebra do monopólio dos grandes
  5. 5. 1. Serviços de compartilhamentode referências bibliográficas ◦ CiteULike http://www.citeulike.org/home  Site de compartilhamento de referências bibliográficas ◦ Mendley http://www.mendeley.com/  Ferramenta de gerenciamento de referências e compartilhamento ◦ Zotero www.zotero.org ◦ http://www.connotea.org/ ◦ Delicious http://www.delicious.com/
  6. 6. Ferramentas de busca ecompartilhamento de arquivos http://researchblogging.org ◦ Site contendo lista dos blogs que o editor considera interessante sobre as diversas ciências. http://medihal.archives-ouvertes.fr/ ◦ Site de imagens científicas de uso livre Motor de Busca em Bibliotecas no Mundo ◦ http://oaister.worldcat.org/
  7. 7. Capacidade de consulta http://www.rechercheisidore.fr/ motor de busca especializado em Ciências Humanas e Sociais Exaled ◦ http://www.exalead.com/search/ Scirus http://www.scirus.com/ BASE – Motor de busca científico http://base.ub.uni- bielefeld.de/en/index.php
  8. 8. Redes Sociais depesquisadores Knowtex - rede social da cultura científica e técnica ◦ http://www.knowtex.com/ San Diego Biotecnology Network ◦ http://sdbn.org/ Modelo Ciência Individual para um modelo de colaboração em rede.
  9. 9. Preocupação da comunidadecientífica na França Tornar acessível e preferencialmente gratuito o acesso ao que se está produzindo de conhecimento nas universidades e centros de pesquisa. Reduzir o poder dos grandes grupos editorias sobre a publicação científica de alto nível.
  10. 10. Quelques repères et chiffresDispersion et concentration  164 000Les « poids lourds » : périodiques publiés Elsevier : dans le monde ◦ 1951 titres  24 000 revues avec Taylor & Francis : comité de lecture ◦ 917 titres  publiant 2 à 2.5 Blackwell publishing : millions d’articles / ◦ 98 titres an Springer Verlag : (tous secteurs confondus) ◦ 502 titres SICD2 / BU Droit-lettres 10
  11. 11. Indice de preços (periódicos Blackwell) De 1990 a 2000, nas áreasde SHS, Medicina e Ciênciase Tecnologia houve aumento médio de 182% contra umaumento do custo de vida de 33% SICD2 / BU Droit-lettres 11
  12. 12. Criação de bases gratuitas Base de dados francesa (ciências humanas e sociais) ◦ http://halshs.archives-ouvertes.fr Repositório de teses com acesso gratuito ◦ http://tel.archives-ouvertes.fr/ Diretório de Open Access Journal ◦ http://www.doaj.org/
  13. 13. Mito Ao contrário do que uma maioria acredita, não são os grandes cientistas os responsáveis pela evolução da ciência como um todo, mas o conjunto de contribuições. A ciência em rede pode dinamizar e incrementar a contribuição de todos os pesquisadores, o que aumenta a velocidade e apropriação de inovações.
  14. 14. Problemas Onde fica o rigor científico? ◦ O conhecimento científico é validado pelos pares, especialistas, que por sua vez avaliam o “rigor científico” Quem valida? Quem controla? No Google documento aparece como científico sem as características necessárias para ser considerado como tal.
  15. 15. Questão:Uma informação outexto publicado por umpesquisador éconhecimentocientífico?
  16. 16.  A participação “popular” nos forums e listas de discussão de certa forma polui o conteúdo, visto que o tratamento da informação pelos pesquisadores obedece um formato próprio A forma de análise da informação também é diferente. Seria necessário então construir redes com critérios específicos de participação (exemplificar com os ateliers das linhas de pesquisa)
  17. 17. Blogs O blog é fonte de conhecimento científico? ◦ Sim e não
  18. 18. Desafios Difusão das teses e valorização do trabalho dos novos cientistas
  19. 19. Cronologia da comunicação científica (Guédon, 2001 in Gallezot e Le Deuff, 2009)

×