Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Minicurso PHP básico

Minicurso básico sobre a linguagem de programação web PHP.

  • Login to see the comments

Minicurso PHP básico

  1. 1. Cezar Junior de Souza Centro de Residência em Software - Unochapecó
  2. 2. O que é? ● PHP (um acrônimo recursivo para "PHP: Hypertext Preprocessor", originalmente Personal Home Page.) é uma linguagem interpretada livre e muito utilizada para gerar conteúdo dinâmico na World Wide Web, permite criar sites WEB dinâmicos, possibilitando uma interação com o usuário através de formulários, parâmetros da URL e links.
  3. 3. História ● A linguagem surgiu por volta de 1994, como um pacote de programas CGI criados por Rasmus Lerdorf, com o nome Personal Home Page Tools, para substituir um conjunto de scripts Perl que ele usava no desenvolvimento de sua página pessoal. Em 1997 foi lançado o novo pacote da linguagem com o nome de PHP/FI, trazendo a ferramenta Forms Interpreter, um interpretador de comandos SQL.
  4. 4. Server-side Scripting com uso de PHP - PHP é uma server-side scripting language. • -Quando um servidor web recebe um pedido HTTP como: GET /index.html HTTP/1.0 o conteúdo do ficheiro index.html é retornado ao requisitante.
  5. 5. Server-side Scripting com uso de PHP -No entanto, quanto o servidor web recebe um pedido HTTP para um ficheiro PHP, por Exemplo: GET /test.php HTTP/1.0 o servidor interpreta o conteúdo de test.php e envia o resultado para o requisitante.
  6. 6. Server-side Scripting com uso de PHP -Por exemplo, se test.php no servidor contiver: <html> <body> <?php echo “ Hello World"; ?> </body> </html>
  7. 7. Server-side Scripting com uso de PHP - O HTML resultante é: <html> <body> Hello world </body> </html>
  8. 8. Delimitando o código PHP O código PHP fica embutido no próprio HTML. O interpretador identifica quando um código é PHP pelas seguintes tags: <?php comandos ?> <script language="php"> comandos </script> <? comandos ?> <% comandos %>
  9. 9. Separador de instruções Entre cada instrução em PHP é preciso utilizar o ponto-evírgula, assim como em C e outras linguagens mais conhecidas. Na última instrução do bloco de script não é necessário o uso do ponto-e-vírgula, mas por questões estéticas recomenda-se o uso sempre.
  10. 10. Variáveis Toda variável em PHP tem seu nome composto pelo caracter $ e uma string, que deve iniciar por uma letra ou o caracter "_". PHP é case sensitive, ou seja, as variáveis $costa e $cOsta são diferentes. Por isso é preciso ter muito cuidado ao definir os nomes das variáveis. É bom evitar os nomes em maiúsculas, pois como veremos mais adiante, o PHP já possui alguma variáveis pré-definidas cujos nomes são formados por letras maiúsculas.
  11. 11. Comentários Comentários de uma linha: Pode ser delimitado pelo caracter "#" ou por duas barras ( // ). Exemplo: echo 'hello world'; //Exibe a mensagem hello world Comentários de mais de uma linha: Tem como delimitadores os caracteres "/*" para o início do bloco e "*/" para o final do comentário. Exemplo: /* echo 'vai da erro'; echo 'go'; */
  12. 12. Formulários com PHP e HTML Ao clicar num botão "Submit" em um formulário HTML as informações dos campos serão enviadas ao servidor especificado para que possa ser produzida uma resposta. O PHP trata esses valores como variáveis, cujo nome é o nome do campo definido no formulário. O exemplo a seguir mostra isso, e mostra também como o código PHP pode ser inserido em qualquer parte do código HTML:
  13. 13. Formulários com PHP e HTML <html> <head><title>Index</title></head> <body> <?php if ($_POST['texto'] != "") echo "Você digitou".$_POST['texto']."<br><br>"; ?> <form method=post action="index"> <input type="text" name="texto" value="" size=10> <br> <input type="submit" name="sub" value="Enviar!"> </form> </body> </html>
  14. 14. Tipos de variáveis Suportados PHP suporta os seguintes tipos de dados: Inteiro ●Ponto flutuante ●String ●Array ●Objeto ● PHP utiliza checagem de tipos dinâmica, ou seja, uma variável pode conter valores de diferentes tipos em diferentes momentos da execução do script. Por este motivo não é necessário declarar o tipo de uma variável para usá-la. O interpretador PHP decidirá qual o tipo daquela variável, verificando o conteúdo em tempo de execução.
  15. 15. Strings Strings podem ser atribuídas de duas maneiras: utilizando aspas simples ( ' ) – Desta maneira, o valor da variável será exatamente o texto contido entre as aspas (com exceção de e ' – ver tabela abaixo) utilizando aspas duplas ( " ) – Desta maneira, qualquer variável ou caracter de escape será expandido antes de ser atribuído.
  16. 16. Strings Exemplo: <?php $teste = "Curso PHP"; $var = '---$teste--'; echo "$var"; ?> A saída desse script será "---$teste--".
  17. 17. Strings Exemplo: <?php $teste = "Curso PHP"; $var = "---$teste---"; echo "$var"; ?> A saída desse script será "---Curso PHP--".
  18. 18. Arrays Arrays em PHP podem ser observados como mapeamentos ou como vetores indexados. Mais precisamente, um valor do tipo array é um dicionário onde os índices são as chaves de acesso. Vale ressaltar que os índices podem ser valores de qualquer tipo e não somente inteiros. <?php $cor[1] = "vermelho"; $cor[2] = "verde"; $cor[3] = "azul"; $cor["teste"] = 1; ?>
  19. 19. Arrays Também pode-se escrever: <?php $cor = array(1 => "vermelho, 2 => "verde, 3 => "azul", "teste” => 1); ?>
  20. 20. Operadores Aritméticos: Adição + Subtração - Multiplicação * Divisão / Módulo %
  21. 21. Operadores Strings: Só há um operador exclusivo para strings: . concatenação
  22. 22. Operadores Atribuição: = atribuição simples += atribuição com adição -= atribuição com subtração *= atribuição com multiplicação /= atribuição com divisão %= atribuição com módulo .= atribuição com concatenação Exemplo: $a = 7; $a += 2; // $a passa a conter o valor 9
  23. 23. Comparação == igual a != diferente de < menor que > maior que <= menor ou igual a >= maior ou igual a
  24. 24. Comandos de seleção Sintaxe: if ($x == $y){ comando1; comando2; } //ou if ($x == $y) comando1; //ou if ($x == $y) : comando1; comando2; endif;
  25. 25. Comandos de seleção Exemplo: <form action="" method="post"> <label>Nome:</label><input type="text" name="nome" /><br /> <label>Idade:</label><input type="text" name="idade" /><br /> <input type="submit" value="Enviar" /> <?php if (($_POST['nome']) && ($_POST['idade'])){ $idade = 18; if($_POST['idade'] >= $idade){ echo $_POST['nome'].' é de maior'; }else{ echo $_POST['nome'].' é de menor'; } } ?> </form>
  26. 26. Comandos de Repetição Sintaxe: while (<expressao>) <comando>; while (<expressao>){ <comando>; ... <comando>; } while (<expressao>): <comando>; ... <comando>; endwhile;
  27. 27. Comandos de Repetição Exemplo: while($i < 10){ echo 'Nome:<input type=”text”><br>'; $i++; }
  28. 28. Comandos de Repetição Sintaxe: for (<inicializacao>;<condicao>;<incremento>) <comando>; ou for (<inicializacao>;<condicao>;<incremento>){ <comando>; } ou for (<inicializacao>;<condicao>;<incremento>) : <comando>; ... <comando>; endfor;
  29. 29. Comandos de Repetição Exemplo: for($i = 0; $i <= 10; $i++) { echo $i.'<br>'; }
  30. 30. Comandos de Repetição $vetor = array(“a”,”b”,”c”,”d”); foreach($vetor as $v) { echo $v; }
  31. 31. Sessões Váriaveis de sessões são armazenadas no próprio servidor, diferente dos cookies, e não expiram a menos que o programador queira apagar a sessão. Existem algumas funções que controlam sessões, as mais usadas são: Session_start() session_destroy() session_unset()
  32. 32. Sessões Adicionar valores a uma váriavel de sessão: $_SESSION['nome_da_variavel'] = 1;
  33. 33. Sessões Exercício: ● Fazer uma tela de login, onde se houver valor nos campos login e senha startar a sessão, gravar o nome do usuário em uma váriavel de sessão e redirecionar para um outro arquivo exibindo a mensagem: “Bem Vindo (Nome)”
  34. 34. Banco de Dados Conexão com o servidor A conexão com o servidor de banco de dados postgres em PHP é feita através do comando pg_connect, que tem a seguinte sintaxe: $str_conexao="host=servidor dbname=nomedobanco port=5432 user=nome do usuário password=senha do usuário"; $conexao = pg_connect($str_conexao);
  35. 35. Banco de Dados Execução de queries SQL Após estabelecida a conexão e selecionada a base de dados a ser utilizada, quase toda a interação com o servidor postgres pode ser feita através de consultas escritas em SQL (Structured Query Language), com o comando pg_query, que utiliza a seguinte sintaxe: Inserção: $sql = "INSERT INTO t_acessorio (ac_descricao) VALUES ('$acessorio')"; pg_query($sql);
  36. 36. Banco de Dados Execução de queries SQL Delete: $sql = "DELETE FROM t_acessorio WHERE ac_codigo = $_GET[codigo]"; pg_query($sql);
  37. 37. Banco de Dados Execução de queries SQL Update: $sql = "UPDATE t_acessorio SET ac_descricao = $acessorio WHERE ac_codigo = $_GET[codigo]"; pg_query($sql);
  38. 38. Banco de Dados Execução de queries SQL Pegar dados: $sql = 'SELECT * FROM t_acessorio'; $dados = pg_fetch_all(pg_query($sql)); foreach($dados as $d){ echo $d[ac_descricao].'<br>'; }
  39. 39. Exercício

×