Embriogenese

4,660 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,660
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
179
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Embriogenese

  1. 1. Prof. César 1 A – Pág 3
  2. 2. Fecundação Óvulo Ovulação Útero Espermatozóides Vagina
  3. 3. NúcleoESPERMATOZÓIDE Mitocôndrias Acrossomo cauda Peça intermediária cabeça
  4. 4. ÓVULO
  5. 5. OVULAÇÃO
  6. 6. Tipos de óvulos
  7. 7. Segmentação ou Clivagem
  8. 8. Segmentação ou Clivagem
  9. 9. SEGMENTAÇÃO OU CLIVAGEM Conforme a quantidade e distribuição de lécito (vitélo). Igual Óvulos Oligolécitos Total ou Holoblástica Desigual Óvulos HeterolécitosSegmentaçãoou Clivagem Discoidal Óvulos Telolécitos Parcial ou meroblática Superficial Óvulos Centrolécitos
  10. 10. 1)Segmentação Holoblástica (holos = total) a) Holoblástica Igual Ex: Mamíferos
  11. 11. b) Segmentação Total DesigualEx: Anfíbios
  12. 12. a) 2) Segmentação Meroblástica (meros = parcial) O ovo se segmenta parcialmente, originando células somente no polo animal. Meroblástica Discoidal Meroblástica Superficial
  13. 13. a) Meroblástica DiscoidalEx: Aves
  14. 14. b) Meroblástica SuperficialEx: Artópodes.
  15. 15. A - óvuloB – óvulo fecundadoC – início da 1ªclivagemD – 2 célulasE e F – 4 célulasG – 8 célulasH – mórula I - blástula
  16. 16. O oligolécito (1) um mamífero vai dar. Vamos lá heterolécito (2) um anfíbio originar. E o ovo centrolécito (3) um artrópode vai dar. E o ovo telolécito (4) uma ave vai formar. No primeiro(1) e no segundo (2), é segmentação total. No terceiro (3) e no quarto (4) ela é parcial.16xx/xx
  17. 17. BLÁSTULA (EMBRIÃO BLASTOCISTO)Migração dos blastômeros para a periferia do embrião, formando uma cavidade. (a mórula então passa se chamar blástula)
  18. 18. BLÁSTULA BLASTOCELE BLASTODERME
  19. 19. 19xx/xx
  20. 20. GastrulaçãoCaracteriza-se pela formação de uma cavidade interna ligada ao meio externo por uma abertura .
  21. 21. GASTRULAÇÃOOcorre a formação do arquêntero, do blastóporo, da Mesentoderme(mesoderme e endoderme) e da Ectoderme.
  22. 22. GASTRULA TRIBLÁSTICA
  23. 23. Importância da fase Surgimento do arquêntero - intestinoprimitivo Surgimento dos folhetos embrionários Surgimento do blastóporo - Protostômios: Origina a boca. - Deuterostômios: Origina o ânus.
  24. 24. NEURULAÇÃO- Ocorre a formação do Tubo Neural e da Notocorda.- A Notocorda nos vertebrados ésubstituída pela coluna vertebral.No caso dos protocordados a notocordapermanece.
  25. 25. O ECTODERMA DORSAL SE ACHATA = PLACA NEURAL. EM SEGUIDA, OCORRE A FORMAÇÃO DE UM SULCOCENTRAL E LONGITUDINAL (INVAGINAÇÃO DA PLACANEURAL) QUE SE APROFUNDA ATÉ QUE AS BORDAS SETOQUEM FORMANDO O TUBO NEURAL (SNC).
  26. 26. SULCONEURAL
  27. 27. LOGO ABAIXO DO TUBO NEURAL , UM CONJUNTODE CÉLULAS DA MESENTODERME (ENDODERME +MESODERME) ISOLA-SE (EVAGINAÇÃO) E FORMA ANOTOCORDA = BASTÃO FLEXÍVEL QUE DEFINE OEIXO ANTERO-POSTERIOR DO ANIMAL. MESODERMA TAMBÉM ORIGINA DUAS CAVIDADES LATERAIS DENOMINADAS CELOMA.
  28. 28. CELOMA????- Tornou possível o desenvolvimento de estruturas tubulares, decorpos vermiformes, permitindo uma maior flexibilidadecorporal.- O celoma proporciona espaço para o desenvolvimento dosórgãos.- Transporta gases e substâncias nutritivas, proporciona um fluídopara processar produtos de excreção, funciona como umesqueleto hidrostático e pode fornecer um local para amaturação de gâmetas ou para a incubação de embriões.- Importante para o desenvolvimento da arquitetura corporal dosanimais, contribuindo para um aumento das dimensões e,sobretudo, da complexidade estrutural.
  29. 29. (Estruturas epiteliais transitórias)
  30. 30. AnexosEmbrionários
  31. 31. Conceito São Estruturas que derivam dos folhetos germinativos, mas que não fazem parte do corpo do embrião. São elas: esícula Vitelínica ( Saco Vitelínico) => Armazém dos Alimentos mnion ( Bolsa D’água) => Proteção órion ( Serosa) => Trocas Gasosas lantóide => Armazém das excretas lacenta ordão Umbilical
  32. 32. É o primeiro anexo a surgir nos vertebrados e se caracteriza por sera fonte e nutrição do embrião que não tem contato com a mãe.Corresponde a uma estrutura em forma de saco ligada a regiãoventral do embrião. Sua principal função é armazenar reservasnutritivas. Vesícula Vitelínica Bem desenvolvida Não apresenta a vesícula típica, vitelo fica nos interior dos macrômeros Nos mamíferos eutérios ou placentados é reduzida, visto que a nutrição ocorre via placentária. Nesses, é responsável pela produção das hemácias nos primeiros estágios de vida.
  33. 33. 38xx/xx
  34. 34. É uma fina membrana que delimita uma bolsa repleta de líquido. Olíquido amniótico que tem por funções: Evitar o ressecamento do embrião Âmnio Proteger contra choques mecânicos.O âmnio representa uma importante adaptação dos répteis a vidaterrestre junto com a fecundação interna e faz parte do chamadoovo terrestre. Esse anexo permitiu aos répteis avançar em terrassecas, e independência da água para a reprodução.
  35. 35. É uma membrana fina que envolve os outros anexos embrionários, é omais externo.Junta-se com o alantóide para formar o alantocórion com funçãorespiratória em aves e répteis. Córion Fica sob a a casca do ovo, camada de proteção, trocas gasosas com o embrião e o meio externo. Une-se a parede uterina e forma a placenta.
  36. 36. Alantóide É uma membrana ligada a parte posterior do intestino do embrião. É também uma membrana em forma de saco Trocas gasosas, armazenamento de excretas, remoções de sais de cálcio da casca e incorporação no esqueleto, facilitando a saída do animal ao nascer. É reduzido e forma o Cordão Umbilical.
  37. 37. Placenta Estrutura vascularizados mamíferos que se forma do Córion + Alantóide e do endométrio materno. Não é considerada por muitos autores como anexo embrionário já que tem uma parte materna e outra fetal. Permite a troca de substâncias entre o organismo materno e o fetal. Nos primeiros meses de gestação, a placenta trabalha produzindo hormônios( progesterona, estrogênios), além de substâncias de defesa (barreira contra infecções), nutrição, respiração e excreção. Ocorrência: • mamíferos metatérios( marsupiais) vivíparos com placenta rudimentar; Ex. Taz, canguru, coala, gambá,.. • mamíferos eutérios( placentários) vivíparos com placenta desenvolvida • Não ocorre nos Prototérios ( monotrematas), botam ovos. Ex.ornitorrinco
  38. 38. Cordão Umbilical É uma exclusividade dos mamíferos. É o elemento de ligação entre o feto e a placenta materna. Apresenta duas artérias e uma única veia, estruturas que garantem a nutrição e respiração do embrião. É formado a partir do alantóide e da vesícula vitelínica.
  39. 39. 44xx/xx
  40. 40. GÊMEOS45xx/xx
  41. 41. 46xx/xx
  42. 42. GÊMEOS FRATERNOS(DIZIGÓTICOS ou BIVITELINOS) LIBERAÇÃO DE DOIS OU MAIS OVÓCITOS II AMBOS SÃO FECUNDADOS SÃO GENETICAMENTE DIFERENTES PODEM OU NÃO TER O MESMO SEXO PLACENTAS DIFERENTES BLASTOCISTOS IMPLANTADOS PRÓXIMOS APARENTAM TER PLACENTA ÚNICA PORÉM COM CÓRIOS E CORDÕES DIFERENTES
  43. 43. GÊMEOS UNIVITELINOS (MONOZIGÓTICOS) LIBERAÇÃO DE UM ÚNICO OVÓCITO IIFECUNDADO POR UM ÚNICO ESPERMATOZÓIDE SÃO GENETICAMENTE IDÊNTICOS APRESENTAM O MESMO SEXO PLACENTA ÚNICA
  44. 44. GÊMEOS SIAMESES (XIFÓPAGOS - UNIDOS) OCORRE EM GÊMEOS MONOZIGÓTICOS OCORRE COMPARTILHAMENTO DE TECIDOS DURANTE O DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO
  45. 45. 50xx/xx
  46. 46. 51xx/xx
  47. 47. Agradecimentos especiais ao anfioxo!!52xx/xx

×