Apostila pmmg 2014

33,016 views

Published on

material didático pessoal, só baixei aqui porque não tive outra escolha para organização de material antigo.

Published in: Education
33 Comments
73 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
33,016
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
14
Actions
Shares
0
Downloads
4,013
Comments
33
Likes
73
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apostila pmmg 2014

  1. 1. 2 ___ íN_D_I_C_E l Apostilas LÓGICA Trabalhando pela sua aprovação! PORTUGUÊS 1. Domínio da Expressão Escrita (redação) .......................•...•.................•....••.•••...............•...••..•..................••62 2. Ad eq u aç ão Conce ituaI ..o ••••••••••••• o ••• o.'. o •••••• o •••••• o ••• o •••••••••••••• o ••••••• o ••••••••••••••••••••••••••• o •••••••• o ••• o •••• o •• o ••• o., o •••••• '. 62 3. Pertinência, relevância e articulação dos argumentos ..••.•.........................•.......................••..•..•.............62 4. Seleção Voca bu lar ..o ••••••••••••• o •••••••• o •••••• o ••••••• o •• o •••••• o ••• o ••• o ••• o ••••••• 0'0 •••••••••• o ••••••••••••• 0'0 •• o ••••••••••••••••••••••••••••••••• 62 5. Estudo de texto (questões objetivas sobre um texto de conteúdo literário ou informativo ou crônica) .........•...•..•.............•...•....................•......•......•..............•....•...............••...••...•..................•...•................41 6. O110grafia •..•...•..............••..••...•................••.••.................•..••...................•...••......................••..........................•05 7. Acentuação gráfica ............••...................••..•...•.............•...•........................•...••.........................................••.. 07 8. Pontu ação .•.. .••...•...••. .•..•.. .•...•.. .••...•... ..•........••. .•...•.. 38 9. Estrutura e Formação de Palavras ...•....................••..••..•...............••..••...••.............•....•...•..................••..•...•.56 1O. Classes de Paiavras .•••.•...................•...•.................••..•..............•...••...•.................•....••.......................•..•........09 11. Frase, Oração e Periodo ...........•..•...•.................•...•..•................•..••..•...................•...•...................••..•...•.......45 12. Termos da oração ..••..................•.............................•..................••..•..............•........••................•..•................. 45 13. Períod o Com posto ...•.........................................•...•.................••...•...•..............•...••...................•...•..•..•..........45 14. Funções sintáticas dos pronomes relativos .••..••.....................•.................•...••....•................•..•................•..17 15. Emprego de nomes .........•....•...•.........................................•....................••...••..................•..................•...•..••. 09 Emprego de pro nom es •.....••.......................•..•..................•..••..••...............•••..•...............•...•............ .•..•. 17 16. Emprego de tempos e modos verbais ..............•...•..•...............•...••.....................••.....................•..•..•........... 20 17. Regência Verba I e Nom ina I ............•...••..••.................•.......•................•..................••...••...•.................•.........34 Crase .................•...••.....................•..••..................•...•..............•...••..•..................•.......................•..••......•.........•36 18. Concordância Verba I e Nominal........... .•...•.....................•....•................•........................•...•.....................•.. 30 19. Orações reduzid as ..•...•........................................••.••...............•...•...••..................••...••...................•..••.••........52 20. Colocação pronomi nal ..•..•••..•...... .••.....................•................•...••....••............•....••..••.................•..•...• 17 21. Estilistica ...•.................•....•...••..............•...................•..••..•...•................••...•...................•...................•..••.••......58 22. Fig uras de li nguagem .................•...•...•..............•...•...•..................•••.................••...••...•...............•................ 58 • Testes nos tópicos do programa Gabarito .......•........................•...•...............•.........................................••....•...................•.....................•...•....... 69 ,. MATEMÁTICA 1. Conjuntos numéricos (operações básicas, propriedades, múltiplos e divisores, máximo divisor com um, mínimo rnúIti pio com um) •..............•.•••.•..............•.....................•....•...............•...•..............•..•.........73 Radicais •.................•...........•.•...••..•...............•.................•...............•.•••...•...............•....•...............•................ 145 2. Polinômios (operações básicas: adição, subtração, multiplicação e divisão) •••...............••.••...............145 1
  2. 2. 3. Prod utos natáveis ...........••..•..o •• o •• o •• o •• o ••• o •• o •• ' ••• o •••••••••••••• o •• o •• o ••• o •• o ••••••••••••••••••••• 0'0. o ••• o ••••••••••• o •• o •••• o •• o •• o •• 0'0'. 145 4. Equações do 1° e 2° graus •..•...•...........••.........•..•..•..................................................••...•.............................111 5. Inequações do 1° e 2° graus 155 6. Sistemas de equações do 1° e 2° graus........•...•..............•................•..................•...•...........•..••................157 7. Sistema legal de unidade de medida .•..•............•..•............................•...•.............••..••...............•..•...........118 8. Razões e proporções.. .••.••.... .•..•...•. ..•..•....••.. .•...•. ..• 130 9. Grandezas diretas e inversamente proporcionais •.....................................•.•..............••...................•......130 10. Regra de três simples e composta ..••..•.........•..•...........•..•.............•..•..••..............•..............•.................•.....138 11. Funções. .•..•. ....•.... .•. .•...... .•... .•..... 160 12. Função expo nencia I. .. ..••.•..... .•. .•..•.. .••.. .•...•...... ...•. 166 13. Pro babi Iidade. ..•. ..•....... ........•. ....•..... ....•...•.. .••...•.........•....••...........•..•.168 14. Matemática fi nancei ra. .•..... .....•..•..... ....•. ....•..... .•..•..... .•....•.. .........•... 140 Exercícios de Revlsão ..•..........•.............•..•............•..•.............................•...........•....•.............•................0.... 172 Respostas dos Exercícios de Revisão •.o ••• ••• ••••••••••••• ••• •••••••••• ••• ••• ••••••• •••• •••• ••••••••• ••••• ••••• ••••• •••• ••••••••••• ••• ••• ••• 174 GEOGRAFIA GEOGRAFIA GERAL 1. O espaço natural e econômico ......................•............•..................•..........•.............•....•.........•..•................175 2. Orientação, localização, representação da Terra e fusos horários .....•...•.............••............•................•183 3. Caracteristicas e movimentos. •..... ....•...............•. ........•........ .•...•... ........•..........•..•.... ....• 183 4. Evol ução da Terra. .. .....•. .•..... ....•..•.. .....•. .••.. ......•.. .•.... 183 5. Relevo terrestre e seus agentes ......•..........................................•.............•............•..............•.............•..•....183 6. A atmos fera e sua dinâm ica... .••.... .•.... ....•. .....•.. ......••. ......•...•.. ....•...••. 183 7. Geopol itic a. . .•..••. ....•. .......•..•..... .•.. .•...... ......•... 175 8. Atu aIidade. .....•. ....•..•.. .••.... .........•. .•••. ...••.•... .....•..•. 188 9. PoIitica. ......•....... .....•.. ....••. .••.... ....•.. .....•.. ......•....•. .....•.. 188 10. Confl itos. .••.. .....••. ........•.. .•.. .....•. ....•. .....•..... .....•.. ......•.. ......•..... 175 11. Globalização ............•..............•.............•......................................................................••............•................•175 12. Cartog rafi a. .•............•.. ..•. .••.... .....•...•...... .•... .........•. ....••.. 192 13. Educação Am bienta I. •...•.. .....•.............•.... .....•..•. .....•............•...•... ..•..•. 195 Testes .•..••. .....•..•.. .......•.... .•.... .....•.... .....•..............•.. ......•.. .•.... 201 Gabarito .. .....••..••.. ....••............•..•.........•..•............•. .••..••. .....•.. .•••..•.. ..•..•.... 202 GEOGRAFIA DO BRASIL 1. Te m po. .........••. ........•.. .•..... ....•..... .....•..•.. ....••. .•... ....•. ....•. 203 2. CIima. 203 3. As pectos demog ráficos: conce itos tundamenta is. •. .....•. .••..••. .•...•....... 211 4. Comércio. ..•... .....•.. .••... .•..•. ....•..••....... ..•. .•...... ..•..•.... ....• 215 5. Recursos naturais e extrativismo mineral ..................................•.............•...........•.............................•..•.. 215 6. Fontes de energ ia. .....•..•.. .....•. ........•..•. ....•..... .••. ..•..••. ....•....... 215 7. Indústria. •..••. .........•.. .....•. ........•...•..........•.. ....•.... 215 8. Agricultura .....•...•............•..............•............................•.........•..•..........••..............•............•.............•..•...........215 9. Regiões Brasileiras: aspectos naturais, humanos, politicos e econômicos ........•............•...........•..••....226 Testes ••........ .••. .••..•.. .....•. .....••..••. .....•.. .....••. .•.. .........•.........•.. 230 Gabarito .•. ......•.. .....•..... .....•. .....•..•.. .....•..••. .....•.. ....•..•..... ..•. 232 2
  3. 3. HISTÓRIA DO BRASIL 1. A Era Vargas. .o ••• o •••••••••••••••••••••••••••••••• o' •• o •• o ••• o •••••• o ••• o •••••• o ••• o •••• o ••• o ••• o ••••••••• o •••••••• o ••• o ••••••• o •• o •••••• o" o •• o.. ••••••••• 233 2. A te rce ira Re p ública. ...o ••••••••••••• o ••• o ••• o ••• o ••• o •• o ••• o •• o ••• o" ••••••••• o ••••••• o •••• o •••••••••••••••••••••••••••••• o •• 0'0 o ••• o •• o •••••• o •• o... 239 3. O Regime Militar e A Nova República .........................•..••...•.......•...............................••..•......................... 239 4. Situ ação eco nõmica pós 1964 o••••••••••• 0.0. o•••••• o•• o••••••••••• ' ••• '.,. o••• o•••••••••••••••••••••••••••••••• o.,. 0'0 o•••••••••••• o•• o.. •••• 239 5. Redem ocratizaçã o do pais. .•..•...•..•.. ..•. ......•....•...•.. 239 6. Diretas Jã. . 239 7. A Nova Repúbl ica •..••.. ............•..... ..•.....•...•... 239 8. Govern o Sarney. ...•. .....•......••..••..•.. ......•.....••...•... 248 9. Governo Collor .........•...••..•..••. .....••...••....•....•.... 249 10. Governo Itamar e a eleição de Fernando Henrique Cardoso .................•••...•••....•................................. 250 11. Governo Fernando Henrique Cardoso ...........•..•.......•...•.....................................•..••.........•....................... 250 12. Eleição e primeiro mandato do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva ...........................•..••..•..••..•........ 251 13. A sociedade brasileira na atualidade .............•..•...•....•..................................•....••...•....•........................... 256 Testes .. .••.. .••...••..•....•.. .....•...•...•...•....•.. .•....•...•..••.. 262 Gabarito ...•...•.....................................•...•...•..................................•.................•....••..........................•...•...•..•. 264 NOÇÕES DE DIREITOS HUMANOS 1. Declaração Universal dos Direitos Humanos ...............•.......••..•....•........................................................... 265 2. Constituição da República Federativa do Brasil: Art.. 5° ao 7° e Art. 14•..••................................•...•..••.. 269 3. Lei nO4.898, de 09 de dezembro de 1965, regula o direito de representação e o processo de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos de abuso de autoridade: Art. 1° ao 6°..... 301 4. Lei nO9.455, de 07 de abril de 1997, define os crimes de tortura e dá outras providências •....•......•.. 302 5. Lei n° 9.807, de 13 de julho de 1999, estabelece normas para a organização e a manutenção de programas especiais de proteção a vitimas e a testemunhas ameaçadas: Artigos 1° ao 15..•...•..•.... 303 6. Lei nO11.340, de 07 de agosto de 2006, cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do ~ 8° do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher; dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher; altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal; e dá outras providências. Art. 1° ao 7°..... .••..••...•.... .....•...•...•. .....••..••.. .•....•... ..•.. 306 Testes ...•.. ..•...••........•.. .....•......•...•.. ......••..•••.. .••..... 313 Gabarito .......•....•... .•.. .....•.......•. .•...••...•.... .•....•.. 314 3
  4. 4. NOÇÕES DE INFORMÁTICA 1. 'Conceitos Básicos de Computação: computadores, componentes de hardware e software de com puladores. ..o, •••••• o ••• o •••••• o •••••••••• o •• 0'0 ••••••• o •• o •• o ••••• o •• o •• o ••• "" •••••••••• o •• 0'0 o •••••••••••••• " •••••••• o ••• o ••• o ••••• o., o •• o....... ••• 315 2. Sistema operacional Windows XP .................................•..•...•...........•...•..........•...••...............•.................•.373 Sistema operacional Windows 7 e Linux: Introdução, arquivos, pastas, navegador, correio eletrônico, principais programas, compartilhamentos, impressão e áreas de transferência ........•.... 381 3. Conhecimentos de Processadores de texto (Microsoft OHice Word/open OHice writer): operações básicas, digitação de textos, formatação, cabeçalho, rodapé e tabelas .............••...........•..•..............•. 324 4. Conhecimentos de Planilha Eletrõnica (Microsoft OHice Excal/open OHice cale): operações básicas, fórm ulas, fu nções, pastas e fo rmata ção. .••...........•..•............•............•...•.............•...........••...•................... 351 5. Noções de rede de computadores: conceitos e serviços relacionados à Internet, tecnologias e protocolos da internet, ferramentas, aplicativos e procedimentos associados à internet/intranet. •.. 398 6. Ferramentas e aplicativos comerciais de navegação na internet e correio eletrônico ....•...•........•.... 398 7. Conceitos básicos sobre os principais aplicativos comerciais para antivirus e procedimentos de seg ura nça. ..•.. .•...•...•.. .•............••. .•..•. .•..•.. .••.. .•...•.. .••...... 411 8. Noções de softwa re liv re/Iicenc/amento. .•..•. .••. ..•. .•.. .•..•...... 381 , ' Testes ........................................•................................................................................................................... 414 Gabarito ...............................................................................................•...........•..........•...•...........•.............•... 416 ,"; •.•• tI :' .', ., c , ,.. , n " , , ,.,. , , ,. O' 4
  5. 5. b) Nas terminações -ágio, -égio, .igio, -agia, - Ligia: pedâgio, colégio, Iitigio, relógio, refugio I~~.a.-------------------------------- ORTOGRAFIA: EMPREGO DAS LETRAS PORTUGUÊS E Parte da gramática que traia da escrita correta das palavras. USO DAS LETRAS H a) No inicio ou no fim das interjeições: ah!. hi!; hem! b) O segundo elemento do composto for unido ao primeiro por hífen: super-homem; anti-higiênico. c) Em razão da etimologia: humilde, horta, hindu, ,/ Observaçao: Bahia - nome de estado, grafa-se com h, porém, as formas derivadas, escrevem-se sem ele: baiano, baianada. S a) Após ditongos: coisa, lousa, tesoura, pausa, Cleusa. b) Formas verbais dos verbos pôr e querer: quis, quisesse. quisera, pus, pusesse, puser. c) Nos adjetivos terminados pelo sufixo -o$o(a): cheirosa. gasoso, dengosa, horroroso, d) Nos sufixos .ês, -esa, -isa: baronesa, marquesa, burguês, poetisa. e) Palavras derivadas de outras primitivas grafadas com s: anâlise, atrasado, pesquisa. Exceções: catequizar, batizar, sintetizar. X a) Após a silaba inicial me: mexilhão, mexer, mexicano, mexerica. Exceção: mecha e derivados. b) Após ditongos: caixa, peixe, feixe, ameixa. Exceções: recauchutagem, caucho. c) Após sílaba inicial en: enxaguar, enxuto, enxada. Exceções: encharcar, encher, enchova. d) Nas palavras de origem indigena ou africana: xarâ, xavante, Caxambu, e) Nas palavras de origem inglesa: xerife, xampu. G a) Nas terminações -agem, -igem, -ugem: fuligem. aragem, selvagem, penugem. Exceções: verbo viajar - Que eles viajem; lambujem, pajem. c) Nas terminações verbais -ger e -gir: proteger, divergir, viger. J a) Palavras de origem tupi, árabe ou africana: canjica, alforje, acarajé, Moji. b) Terminação -aje: laje, ultraje, traje, E Nas formas dos verbos terminados em -oar, .uar, no presente do subjuntivo: abençoe, continue. pontue, perdoe. Nas formas dos verbos terminados em -air, -oer, -uir, na 2a e 3a pessoas do singular do presente do indicativo: cai, dói, contribuis, possuis. ALGUMAS FORMAS VARIANTES abdome ou abdômen; aluguel ou aluguer; assoprar ou soprar; assobiar ou assoviar; bravo ou brabo: caatinga ou catinga; cãibra ou cãimbra, catorze ou quatorze; chimpanzé ou chipanze; coisa ou causa, covarde ou cobarde; cociente ou quociente; cota ou quota; enfarte ou infarto; floco ou froco; loiro ou louro; neblina ou nebrina; porcentagem ou percentagem; seção ou secção. ./ ESCREVA CORRETAMENTE abóbada, asterisco, beneficente, cabeleireiro, caranguejo, depredar, dignitário, disenteria, empecilho, espontaneidade, estupro, geminado, infligir, jus, lagartixa, manteigueira, merilissimo, meteorologia, octogésimo, prazerosamenle, plebiscito, privilégio, reivindicar, sobrancelha, viger. USO DO HíFEN REGRAS BÁSICAS A) Prefixo terminado em vogal: _ Com hífen diante de mesma vogal: micro- ondas, auto-observação, anli-inflamatório. _ Sem hífen diante de vogal diferente: autoadesivo, contraindicação, antiaéreo. • Sem hifen diante de consoante diferente de r e s: antebraço, anteprojeto, arquiduque. - Sem hifen diante de r e s, devendo-se dobrar essas consoantes: antissocial, antirrâbico, ultrassom. B) Prefixo terminado em consoante: - Com hifen diante de mesma consoante: inter- regional, hiper-realismo, sub-base. _ Sem hífen díante de consoante diferente: intermunicipal, intertextuafidade, supermerca- do. 5.... _
  6. 6. IEXERCíCIOS DE FIXAÇÃO ,. (PUC.RJ) Preencha as lacunas com 5, 55, ç, sc, sç, xc ou x. a) E...igiu ser re ...arcido da quantia que havia pago. b) O problema da vela re..,endia por toda a casa. c) A e...entrícidade era sua característica mais marcante. ------------------ 2. O prefixo co junta-se em geral ao segundo elemento - coordenar, coobrigação. Exceção: se a palavra seguinte iniciar-se por uh": co- herdeiro. Observações: 1. Com os prefixos além, aquém, ex, grã, pós, pré (tônico), pró (tônico), recém, sem, vice _ usa-se sempre o hifen. além-mar, aquém- mar, ex-amante, grã-duquesa, pós-gradua- ção, pré-vestibular, pró.europeu, recém- formado, vice-campeão. PORTUGUÊS -------------------------""iJ. 3. Com os prefixos circum e pan - usa-se o hífen diante de palavra iniciada por m, n e vogal: pan- americano, circum-navegação. 4. Com o prefixo sub, usa-se o hífen diante de ~b" e "r": sub-base, sub-região. Observação: palavras iniciadas por "h" perdem essa letra e não há hífen: subumano, subumanidade. 5. Não se emprega o hifen em palavras que perderam a noção de composição: paraquedas, mandachuva, pontapé, girassol. 2. (FAAP) Complete adequadamente. A parali. ..a...ão das máquinas, determinada pelo a.. e...or do departamento gráfico foi a causa principal do atra ...O dos fa...fcuJos. 3. (UNfCAMP) Identifique as palavras em que foi vio- lada a convenção ortográfica vigente. Escreva-as, em seguida, na forma correta. (Trechos tirados de edi- ções de um jornal de São Paulo) a) Os atuais ministro e prefeito são amissíssimos de longa data, . . GRAFIA E EMPREGO DOS PORQUÊS 1. POR QUE a) Início de frases interrogativas: Por que é difícil aprender Matemática? b) Quando se subentende a palavra motivo ou razão: Ninguém explicou por que Matemalica é tão difícil. c) Quando é possível a substituição pelas expressões pelo qual e suas flexões: São justas as causas por que reivindicamos melhores salários. 2. PORQUE a) Resposta a perguntas: Não vim porque eslava chovendo. (Pode ser substituído pela conjunção "pois") b) Quando for igual a para que: Reclamava porque fosse discutido o aumento salarial. c) Pergunta com resposta implícita. Por que você faltou á aula? Não será porque estava indisposta? 3. POR QUÊ Usado no final de uma pergunta direta ou indireta. sem determinante. Você chegou atrasado, por quê? 4. PORQUÊ Usado precedido de um determinante (artigo ou pronome), exercendo a função de um substantivo: Ele queria saber o porquê de sua desatenção. 6 b) Mais da metade desses poliCiais extrapola os limites do dever por serem mau preparados. ......................................................... c) Desde o início, o animal preferido em carrosséis é o cavalo, mas há excessOes. ................................................ 4. Preencha os espaços com por que, porque, porquê ou por quê. a) São justos os ideais . ............ lutamos. b) é ditrcil aprender Mate- mática? Será não gostamos de raciocinar? c) Não é difícil empregar os d) Reze, ...... tudo corra bem. e) você não estudou? Não estudei .................... fui ao jogo. Eis o . não estudei. ~ Estavas alegre ...... foste promovi- do? não me avisaste? g) Não há desconfiar dele. Você reclamou tanto ? h) Não posso dizer nada sobre a moça não a conheço. i) Os servido'es fizemm 9,eve o governo não concedeu aumento salarial. j) Resta-lhes explicar pelo menos um .... .......... dessa desvalorização da moeda.
  7. 7. 7 b) acesso d) rodagem ACENTUAÇÃO GRÁFICA 11.Acentuam-se todas as palavras proparoxítonas: médico, lúcida, último. 111.Acentuam-se as oxítonas terminadas em A, E, 0, seguidas ou não de S e as terminadas em EM (ENS): sofá(s), café(s), cípó{s),também, parabéns. IV. Acentuam-se as paroxítonas terminadj:ls ~m "'", R.~X, N, PS, , IS, US, UM, UNS, A. AS, AO, AOS. Ditongos Orais: útil. éter, xérox, próton, fórceps, táxi, lápis, álbum, álbuns, ímã, órfãs, bênção, sótãos, cárie, árduo. a) acessaria c) pavimentação Acento gráfico: Existirá em algumas palavras e será utilizado de acordo com as regras de acentuação. Quantoaos monossilabos (uma silaba),eles podemser: Atonos: artigos. preposições, conjunções e pronomes obliquos (exceto mim, ti, sI): o, a, por, me, te, se. Tônicos: substantivos, adjetivos, verbos, pronomes (exceto os oblíquos), advérbios, numerais e interjeições: pa, pé, pó. cor; ar; mau, bom, mãe, Quanto á silaba tônica, as palavras podem ser clas- sificadas em: oxítonas _a silaba tônica é a última sílaba da palavra.: so@.,ca~, Cil2Q,reQQ!:,português. paroxitonas - a sílaba tônica é a penúltima sílaba da palavra. mesa, cadeira, revólver, I2Qlen. proparoxítonas - a sílaba tônica é a antepenúltima silaba da palavra: matematica, !J!timo, bêbado. REGRAS BÁSICAS I. Acentuam-se os monossílabos tônicos termi- nados em A. E, 0, seguidos ou não de S: pa(s), pé(s), pó(s). CONCEITOS BÁSICOS Sílaba tônica: é aquela proferida com mais intensidade que as outras. Acento tônico: esta relacionado com a intensidade de som e ocorre em todas as palavras com duas ou mais sila- bas. 10. (CAIPIMES) Leia com atenção as oraçóes abaixo. 1. Beber e dirigir é perigoso . em geral provoca acidentes, 2. Dirigir em alta velocidade é um hábito. Preenchem respectiva e corretamente as la- cunas as palavras da alternativa a) porquê, mau c) porque, mal b) por que, mal d} porque, mau PORTUGUÊS c) Conversamos a cerca dos assuntos da empresa. d) Encontrei Geninha há cerca de um mês. 9. (CAIPIMES) Está incorretamente grafada a palavra da alternativa ------------------ TESTES DE CONCURSOS a) hálito, habastecer, hora b) herói, heclípse, honra c} hironia, heterno, horizonte d) habitação, higiene, honestidade 8. (CAIPIMES) Está incorretamente utilizado o termo grifado da alternativa: a) Nao vejo Jorge há muito tempo, b) Não lembro onde coloquei meus cadernos. 2. (MOURA MELO) Indique a alternativa incorreta. a) Aquela é a mulher por que me apaixonei. b) Ele não apareceu por quê? c) Porque não vamos almoçar juntos? d) Ele não faz mais parte da minha equipe, por- que errou feio nos pagamentos. 3, (MOURA MELO) Indique a alternativa incorreta quan- to à grafia das palavras: a) Ela está se sentindo mal. pois comeu algo estragado. b) É muito estressante fazer parte da comissão de ética. c) Apesar da altivez, é uma pessoa interessan- te d) Os subcídios não são suficientes para reali- zar a festa junina. 4, (MOURA MELO) Palavra escrita em desacordo com a norma culta da lingua. a) vaselina b} explêndido c) aprazível d) diocese 5. (CAIPIMES) A palavra grafada corretamente é: a) freiar b) azulejo c) dismerecer d) pulsera 6. (CAIPIMES) No inicio de cada alternativa aparece uma letra. Assinale a {mica alternativa em que as pa- lavras são escritas por essa letra, a} e - quas_, _mpecilho, crãn_o b) i - d_stilar, pr_vilégio, d_senteria c} o-cap_eíra, g_ela, p_hr d) u - táb_a, ch_visco, z_ada 7. (CAIPIMES) A palavra grifada em "Todo homem que queira se manter competitivo" inicia-se com a letra h. A alternativa em que todas as palavras são escritas com h é 1. (MOURA MELO) Assinale a alternativa incorreta quanto à ortografia. . a) Aquele cruzamento de veículos é muito peri. 9050. b) Amanha. minha prima será hospitalizada. c) Eu deduzi que ele está arruinado. d) Na feira, ganhei três vazinhos com temperos variados. ~a.----------------------------------- ------------------
  8. 8. •• b) freguês.-' d) bamba. b) album d) sáude c) jurí - biceps - imã d) éden • voluvel - cambuci - - -- a) indescriUvel. c) armázem. a) veiculo c) televisão 2. Acentue, quando necessário. 1. Acentuar o seguinte texto: "A cobiça envenenou a alma dos homens, encerrou o mundo em um circulo de adio e nos fez marchar a passo de ganso para a miseria e os massacres. Dominamos a velocidade, mas dela ficamos escravos. A mecanização que produz abundancla, tem.nos legado a penuria. Nossa ciencia tornou-nos clnlcos. Nossa inteligencia, duros e brutais. " (Charles Chaplin) ------------------ 1. (MOURA MELO) Analise as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta acerca da acentuaçao das palavras: J. A palavra café é acentuada, pois é uma ox/tona terminada em e. 11.A palavra árvore é acentuada, pois é uma paroxitona, e todas as paroxitonas devem ser acentuadas. a)Apenas I está correIa c) I e fi estão corretas b)Apenas 11está correta d) I e JJestão incorretas 2. (MOURA MELO) A palavra está acentuada incorretamente em: 3. Acentue, quando necessário. a) Vamos por a esteira nesta posição.para melhor apreciar o por-do-sol. b) t preciso por na sua cabeça, de uma vez por todas, a razão por que nao nos interessamos por neg6cios suspeitos. c) Ontem ele nao pode vir; mas, com certeza, hoje ele pode. d) Sofia não come pera, s6 maçã; Maria Eduarda s6 come peras. e) Este voa esta atrasado. Os senhores tem que embarcar pela ponte aerea e fazer conexao no Rio para Florianopolis, TESTES DE CONCURSOS veiculo, rubrica, avaro, ibero, filantropo, interim, medium, onix, bençAo, ;mã, hifen, hifens, polen, polens, item, itens, carie, quiça, caju, refens, heraina, grau, flores, juiz, juizes, chavena, condor. ------------------ 3. (MOURA MELO) Indique a alternativa em que a palavra está acentuada corretamente: 4. (ACADEPOL) Assinale a alternativa incorretaquanto a acentuação. a) análise - c6rtex - médium b) f6rceps - sêmen - órfão B Observação: o ditongo aberto EU continua sendo acentuado, seja oxítona ou paroxitono: chapéu, véu, ilhéus, céu. U. Hiatos - acentuam-se o J e U tônicos, acompanhados ou não de S: saida, saúvas. PORTUGUÊS ------ ~ REGRAS ESPECIAIS EXERCíCIOS DE FIXAÇÃO I. Acentuam-se os ditongos abertos EI, OI quan- do forem oxítonas: herói, dói, anéis, papéis. caso sejam paroxitonos não receberão mais acento: assembleia, ideia, paranoia, joia. VHl. Não se acentua mais a vogal "u" nas formas verbais precedidas de "g" ou "q" e antes de "e" ou "i": argui, averigue, enxague, obJique. IX. Não se acentuam mais o "j" e "u" tônicos em paroxítonas, quando precedidos de ditongo: baiuca, bocaiuva, feiura, caiu Ia. Obs.: Se o I for seguido de NH, não haverã acenlo: rainha, bainha; lambém não haverá acento quando o I ou o U forem acompanhadas de outra letra que não seja 5: ruim, juiz. 111.Não são mais acentuados os grupos EE e 00: creem, leem, enjoo, perdoa. IV. Trema - somente receberá o trema os nomes próprios e seus derivados: Müller, mülleriano. V. Acentos Diferenciais - Foram mantidos apenas: pôr (verbo), para diferenciar de por (preposição); pôde (3a pessoa do singular do pretérito perfeito), para diferenciar de pode (3a pessoa do singular do presente do indicativo). VI. Formas verbais acompanhadas de pronomes oblíquos - Considera-se apenas a forma verbal sem o pronome. Ex.: mata-Ia (oxítona terminada em A) VII Formas verbais TER e VIR e seus derivados (ele tem I eles têm; ela vem I elas vêm; ele mantem I eles mantêm), Observação: Se a palavra for oxítona e o "i"ou o "u. estiverem em posição final (seguida ou não de .s"), a acento sera mantido: Piaui. tuiuius. ,./ São palavras oxítonas: cateter, condor, hangar, míster, nobel, novel, ruim, ureter. ,./São palavras paroxítonas: austero, avaro, aziago, batavo, ciclope. circuito, decano, efebo, filantropo, fortuíto, gratuíto, ibero, intuito, libido, Madagascar, maquinaria, misantropo, necropsía, pudico, quiromancia, recorde, rubrica. ,./ São palavras proparoxítonas' agape, álacre, alibi, anatema, ínterim, zênite. ,./ Palavras que têm dupla prosódia: acr6bata ou acrobata, hieróglifo ou hieroglifo, homilia ou homilia, Oceãnia ou Oceania, ortoépia ou ortoepia, projétil ou projetil, réptil ou reptil, sõror ou soror, homilia ou homilia, zãngão ou zangão.
  9. 9. 8. (CAfPIMES) De acordo com a justificativa do acento a unias alternativa correta é: a) A palavra "só" tem acento porque é monossilaba tem1inado em ..(), b) A palavra "próprias" tem acento, porque é paroxftona terminada em -.as. c) A palavra "dói" é acentuada por seroxitona, d) A palavra "oficio" tem acento, porque é uma paroxitona terminada em ..(). 9. (CAIPIMES) A alternativa em que as palavras são acentuadas pelo mesmo motivo de consciência, vulnerável e ético é: a) famflia, frágil, litualistico b) salda, vulnerável, pós-morte c) cemitério, frágeis, ignOfá-ta d) tórax, alguém, lápide 10. (CAIPIMES) Assinale a alternativa em que a acentuação das palavras é explicada pela mesma regra. a) diálogo-album b) possuía-tâxi. c) hifen-vírus d) areas - reféns "':J.----------------------------------- 5. (ACADEPOL) O grupo de palavras: JaiJ, gaúcho, Jacarei, saído obedece à regra de acentuação a) das paroxítonas terminadas em ditongo crescente b) das proparoxítonas I c) das palavras onde há hiatos de u e j tônicos d) das oxítonas terminadas em vogal 6. (CAIPIMES) São acentuadas pelo mesmo motivo que razoável, domésticos, você as palavras a) útil, tênis, 56 b) armário, lampada, até c) fácil. fantástico, café d) herói, saúde,sllaba 7. (CAIPIMES) Seguem, respectivamente, as mesmas regras de acentuação de especificas, estará, primán'os as palavras da resposta: a) acarajé - saí - éter b) câmara - bebê - referência c) víbora - já - mínimo d) salário - Pará - também PORTUGUÊS SUBSTANTIVOS' CLASSES DE PALAVRAS E SUAS FLEXÕES , Classificam-se em: simples (um radical. cama); composto (mais de um radical - guarda. roupa); primitivo (nao provem de nenhuma outra palavra - pedra); derivado (formado a partir de outras palavras. pedreira); concreto (nomeia seres de existência independente, real ou imaginaria. sereia, fada); abstrato (da nome a estados, qualidades, sentimentos e ações - tristeza, amor); comum (designa todo e qualquer individuo de uma especie de seres. escola, concurso); próprio (designa um individuo particular de uma determinada espécie - Brasil, Isabel); coletivo (nomeia conjunto de seres de uma mesma espécie - câfila, manada). FLEXÃO DO SUBSTANTIVO G~NERO (MASCULINO X FEMININO) Lista de alguns substantivos masculinos com seus respectivos femininos Masculino Feminino Masculino Feminino Masculino Feminino abade abadessa Parente parenta patriarca matriarca , aldeão aldeã Hóspede hóspeda Glutao glutona ( alem.1lo alema Infante infanta . valentão valentona anao anã Monge monja pigmeu pigmeia ancião ancia Mestre mestra macho fêmea anfitrião anfitriã(ona) Gigante giganta taba réu taba roa arrumador arrumadeira Oficial oficiala Pai mãe ateu ateia Senhor senhora Mulo mula ator atriz Prior priora Bode cabra aviador aviadora Peru perua jogador jogadora avõ avó Irmao irmã solteirão solteirona barão baronesa Guardião guardiã Ilhéu ilhoa beberrão beberrona Pagão pagã Frade freira, campeão campeã Pigmeu pigmeia carneiro ovelha camponês camponesa Plebeu plebeia Cavalo égua 9
  10. 10. o caixa = funcionário o cabeça = chefe, lider o capital = dinheiro o cisma = separação o coma = sono mórbido o grama = medida de massa o guarda = o soldado o guia = aquele que serve de guia, cicerone o moral = estado de espirito o banana = o molenga o cabeça = chefe o cisma = separação o lente = professor o lotação = veículo o moral = ânimo PORTUGUÊS ~ rcantor canlora Hebreu hebreia sabichão sabichona cão cadela Réu 'é Feio feia capitão capitã Judeu judia Sultão sultana cavaleiro amazona Sandeu sandía Rei rainha cavalheiro dama Garoto garota tecelão tecelã (teceloa) cerzidor cerzideira Galo galinha hortelão hortelã charlatão charlatã Imperador imperatriz Folião faliena cidadão cidadã Embaixador embaixadora (embaixatriz) Patrão patroa comilão comilona Juiz juíza Padre madre compadre comadre Deus deusa leão leoa conde condessa Profeta profetisa Parvo parva cônsul consulesa Príncipe princesa Boi ,aca """ czarina Freguês freguesa leilão leiloa doutor doutora Perdigão perdiz marido mulher elefante elefanta Rajá rani Glutão glutona escrivão escrivã Frei sóror, soror Pavão pavoa Biformes; uma forma para masculino e outra para feminino. (rei x rainha, moço, moça) . ./ Observação: São heterânimos aqueles que fazem distinção de gênero não pela desinência mas através do radical. (bode x cabra, homem x mulher) Unifonnes: uma única forma para ambos os gêneros. Dividem-se em: Epiceno: refere-se a certos animais. A distinção é feita pelos adjetivos macho I fêmea: onça macho, onça fêmea. Comum.de.dois: a distinção se faz pelo artigo ou outro determinante. o estudante, a estudante. Sobrecomum: mesma forma para o masculino e feminino. o cônjuge, a testemunha. oi' Principais substantivos comum de dois gêneros estudante, imigrante, acrobata, agente, intérprete, lojista, patriota, mártir, viajante, artista, aspirante, atleta, gerente, médium, protagonista, gerente, cliente, jornalista, servente, chefe. fã, xereta. oi' Principais substantivos sobrecomuns o cônjuge, a criança, o carrasco, o individuo, o apóstolo, o monstro, a pessoa, a testemunha, o algoz, a vitima, o tipo, o animal, o boia-fria, o cadáver, o defunto, o idolo, a criatura, o sósia, a sentinela. MUDANÇA DE GÊNERO COM MUDANÇA DE SIGNIFICADO a caixa = o objeto a cabeça = parte do corpo a capital = sede de governo a cisma = desconfiança a coma = cabeleira, juba a grama = a relva, o capim a guarda = vigilância, corporação a guia = documento; meio-fio a moral = ética, conclusão a banana = a fruta a cabeça = parte do corpo a cisma = desconfiança a lente = vidro a lotação = capacidade a moral = regras ______________________ 10 _
  11. 11. 0 _ "Il'4- NÚMERO: SINGULAR OU PLURAL. PLURAL DOS SUBSTANTIVOS SIMPLES: a) terminados em vogal, ditongo oral e N fazem o plural pelo acréscimo de S: pai. pais. ímã - ímãs, hífen. hífens Exceção: cânon - cãnones. b) terminados em M fazem o plural em NS: homem - homens. c) terminados em R e Z fazem o plural pelo acréscimo de ES: revólver - revólveres; juiz - juizes. Exceção: caráter - caracteres. d) terminados em AL. EL. DL, UL flexionam-se trocando o L por 15: animal - animais; caracol - caracóis; hotel - hotéis. Exceções: mal - males; cônsul - cônsules. e) terminados em IL fazem o plural de duas maneiras: 1. Quando oxítonas, em 15: canil - canis. 2. Quando paroxítonos, em EIS: míssil - mísseis. Obs.: réptil e projétil, como paroxitona, fazem plural répteis e projéteis; como oxitonos, fazem o plural: reptis e proje!is fj terminados em S fazem o plural da seguinte maneira: 1. Quando monossilábicos ou oxítonos. mediante o acréscimo de ES: ás - ases. retrôs - retroses. 2. Quando paroxítonos ou pro paroxítonos, ficam invariáveis' o lápis - os lápis; o ônibus - os ônibus. g) terminados em ÃO fazem o plural em ÃOS: cidadão - cidadãos; em ÃES: cão - cães e em ÕES (mais comum): avião - aviões. h) terminados em X ficam ínvaríáveis: o tôrax - os tórax; o látex - os látex. i) usados somente no plural: calças. costas, óculos, parabéns, férias, olheiras, hemorroidas, nüpcias, arredores, afazeres, alvissaras, anais, condoléncias, esponsais, exéquias, fezes, pêsames, viveres, naipes do baralho (copas, espadas, ouros, paus) ,/ Plurais que merecem destaque: alazão - alazães, alazões; aldeão - aldeãos, aldeães, aldeões: ancião - anciãos, anciães. anciões; caráter - caracteres; charlatão - charlatães, charlatões; cirurgião - cirurgiães, cirurgiões; corrimão - corrimãos, corrimões; ermitão - ermitãos, ermitâes, ermitões; guardião - guardiães, guardiões; júnior - juniores; peão- peães, peões; projétil - projéteis; projetil - projetis; reptil - repteis; reptil - replis; sacristão - sacristãos, sacristães, sênior - seniores; sultão - sullãos, sultães, sultões; verão - verãos, verões; vilão - vilãos, vilães, vilões, vulcão - vulcãos, vu1cães, vulcões. PORTUGUÊS PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS Regra: variam os substantivos, adjetivos. numerais e a maioria dos pronomes. CASOS ESPECIAIS: a) unidos por preposição - apenas o primeiro elemento varia: pés-de-moleque. b) palavras repelidas ou semelhantes - apenas o segundo elemento varia: tique-taques. Obs.: se as palavras repetidas forem verbos, admite-se também pluralizar os dois elementos: corre- corres ou corres-corres c) verbos opostos - nenhum elemento varia: os ganha-perde. d) dois substantivos -quandoo segundo elemento especifica o primeiro, apenas o primeiro varia ou ambos variam: bananas-maçã ou bananas- maçãs, e) primeiro elemento for verbo ou palavra invariável - apenas o segundo elemento varia: caça- niqueis, abaixo-assinados. fj palavra guarda - se o segundo elemento for substantivo, guarda será verbo. Irá para o plural apenas o segundo elemento (guarda-chuvas); se o segundo elemento for adjetivo, guarda será substantivo - as duas palavras variam (guardas- civis). g) expressões substantivadas - invariáveis: os bumba-meu-boi, os chove~não-molha. GRAU AUMENTATIVO: Expressa o aumento do tamanho normal do ser que o substantivo nomeia. O aumentativo pode ser analitico, quando formado com os auxilio de adjetivos: grande, enorme, imenso etc. E tambem pode ser sintetico, quando se empregam sufixos como: ão (o mais comum), az, astro, aihão, ona, ázio, orra, arra etc. Exemplos: bala - balaço; barca - barcaça; boca - bocarra; cabeça - cabeçorra; cão - canzarrão; copo - copazio; corpo - corpanzil; faca - facalhão, facalhaz; forno- fornalha; homem - homenzarrão: nariz - narigão; pedra - pedregulho: poeta - poetastro; rapaz - rapagão: rocha - rochedo; vaga -vagalhão; vidro- vidraça; voz -vozeirão. DIMINUTIVO: Exprime uma diminuição no tamanho do ser. Pode ser analítico, quando se faz com auxilio de adjetivos como pequeno, mini/seu/o, insignificante etc. Pode ser sintético, formado por meio de prefixos como: inho, zinho (os mais usuais), ito, zifo, acho, culo, eja, efha, ete, ilha, ala, ucho, unculo. Exemplos: corpo - corpusculo: diabo - diabrete; flauta - flautim; frango- frangote; globo - glóbulo; gordo - gorducho; homem- homúnculo; lugar - lugarejo; obra - opúsculo: poema - poemelo; povo - populacho; questão - questiúncula; rabo - rabicho; rio - riacho. 11 _
  12. 12. PORTUGUÊS ----------------- _ ADJETIVOS --------------------------------------- Locução adjetiva: é uma expressão formada de preposiçAo mais substantivo com valor de adjetivo. Principais locuções: ----- 12 _ de estômago = gástrico, estomacal de estrela = estelar de éter = etéreo de fábrica = fabril de face = facial de falcao = falconideo de fantasma =espectral de faraó = faraônico de farinha = farináeo de fêmur'" femural de fera :::I beluino, feroz, ferino de ferro = férreo de figado = figadal, hepático de filho = fih.1 de fogo = Igneo de folha: foliáceo de formiga = formicular de frente = frontal de gado = pecuário de gafanhoto = acrídeo de galinha = galináceo de galo = alectório de ganso = anserino . de garganta = gutural de galo =felino , felldeo de gelo'" glacial de gesso = gipseo de GoUas = goliardo de guerra = bélico de homem = humano, viril de idade = etário de Idade Média = medieval , de igreja = eclesiástico de ilha = insular de insetos ::c ent6mico de intestino = intestinal, entérico, cilíaco nl de orangolano = pitecal de orelha = auricular de outono = outonal de ouvido = ótico de pai = paterno, paternal de paixão = passional de palato'" palatal de pântano = palustre de papa = papal de paraiso = paradisiaco de parede = parielal de páscoa = pascal de peixe = ictiaco, pisca0 de peh~ = cutâneo, epidérmico de pênis = peniano, fálico de pescoço = cervical de Platão = platônico de plebe = plebeu de pombo = columbino de porco = suino, porcino de prado = pratense de prata = argênteo, argentino, arglrico de professor = docente de prosa = prosaico de proleina = proteico de pulmão: pulmonar de pus = purulento dos quadris =. ciático de raio = fulgur~1 de raposa = vulpino de rato = murino de ouro = áureo de osso = ósseo de ovelha = ovino , ' '"de rei = real de rim = renal f. de rio = fluvial, potâmico '/ " de rocha = rupeslre "de inverno = hibernai I de irmão =: fraterno, fratern.1 n de abdômen = abdominal de abelha = apicola de abóbora = cucurbitáceo de abutre ::I: vulturino de açúcar = sacarina de adio = adâmico de águia = aquilino de alface = laclUceo de alma = anímico de astro = sideral de audição = ótico de aves de rapina = acipilrino de baco = báquico de baço = espf!nico de baixo-ventre = alvino de bálsamo = balsâmico de bexiga = v851eal de bllis = biliar de bispo = biliar de boca = bucal, oral de de bode = hircino de aluno = discente de amígdalas = lonsi!ar de amor = erótico de andorinha = hirundino de anel = anular de anjo = angelical de ano = anual de aranha = aracnídeo de asno = asinino de boi = bovino de borboleta = papilionáceo de bosque = nemoral de brejo =palustre de bronze = brônzeo, êneo de cabeça = cefálico, capital de cabelo = capilar de cabra = caprino
  13. 13. •, PORTUGUÊS de romance = romanesco de trigo = triticeo de túmulo = turnular de umbigo = umbilical de universo ( habitado) = ecumênico de unha = ungueal de vaca = vacum de vasos sanguíneos = vascular de veado = cerval, elafiano de velho, velhice = senil de vento = eóleo, eólico de rosa = r6seo de sabão = saponáceo de seda = sérico, seríceo de selo = filatélico de selva = silvestre de sobrancelha = superciliar de sonho = onirico de sócrates = sintático de sol = 60lar de sul = meridional, austral de tarde = vesperal, vespertino, crepuscular de teatro = teatral de tecido = têxtil de terra = terrestre, terreno, telúrico de terremoto = sísmico de tijolo = lalerario de tio = avuncular de tórax = torácico; A". de touro = taurino, táureo de Irás = traseiro de monge = monacal, mooástico de monslro = monstruoso de morte = mortal, letal, mortífero de nádegas = glúteo de nariz = nasal de maçãs do rosto= malar de madeira, lenho = ligneo de madrasta = novercal de mãe = materno, maternal de manha = matinal de mar = marinha, marilimo, equóreo de marfim = ebúmeo, ebóreo de margem = marginal de mármore = marm6reo de memória = mnemOnico de mestre = magistral de moeda = monetário, numismático de Moisés = mosaico de crânio = craniano de cobra = cofubrino, urbano de cobre = cuprico de coelho = cunicular de criança = pueril, infantil de dança = coreográfico de daltonismo = daltOnico de dedo = digital de descartes = cartesiano de diamante = adamantino, diamantino de coraçêo = cardiaco, cordial de correio = postal de corujas:; eslrigideos de costas = dorsal de coxa = crural de eilio = ciliar de cinza = cinéreo de circo = circense .•.>l---------------------------- de caça = venat6rio, cinegético de joelho = genicular de campo = rural de junho = junino de cana'" arundineo de lado = later!!l de cão = canino de lago :z: lacustre de cardeal::: cardinalício de lágrima::: lacrimal de carlos magno := carolingío de leão = leonino de carneiro = ariefino de lebre = leporino de cavalo = equideo, equino, hípico de leite = lácteo, láctico de cegonha = ciconideo de lesma = limacldeo de cela, célula = celular de limão'" cítrico de chumbo = plúmbeo de lobo = lupino de chuva = pluvial de lua = lunar, selênico de cidade = citadino, urbano de macaco, sJmio = simiesco de violela = violáceo .•. , , de virilha = inguinal de virgem = virginal de visão = óptico !, de vontade = volitivo de verão, estio = estival de vlbora = viperino de vida = vital de vidro = vitreo, hiaJino de vinho = vinico, vinario, vinosos, vineo de vinagre = acético de navio = naval de neve = níveo, nival de Nilo = nitótico de noite = noturno de norte = setentrional, boreal de noz = nucular de eixo = axial de embriaguez = ébrio de enxofre = sulfúrico, sulfúreo, sulfuroso de erva = herbãceo de espelho = especular de esposa = uxoriano de esposos = esponsal de esquilo = ciurideo de dinheiro = pecuniário de direito = jurídico de Men = edênico de nuca = occipital de óleo = oleaginoso de olhos = ocular, óptico, oftãlmíco de Olimpo = olímpíco de opala = opalino opalescente ______________________ 13 _
  14. 14. pequeno'" minimo pessoal'" personalíssimo pobre '" paupérrimo preguiçoso'" pigérrimo próspero'" prospérrimo sábio'" sapientíssimo sagrado'" sacratissimo salubre'" salubérrimo semelhante'" similímo soberbo'" superbíssimo terrivel '" terribilíssimo velho'" vetérrimo PORTUGUÊS --------------------------..,a. FLEXÃO DO ADJETIVO NÚMERO: Plural dos Adjetivos compostos - apenas o segundo elemento vai para o plural: acordos sino-franco-suiços. Casos especiais: a) Se o segundo elemento for substantivo, o plural será invariável: camisas verde-limão. b) Azul-celeste e azul-marinho são invariáveis. c) Surdo-mudo. variam ambos os elementos. GRAU: Comparativo: Igualdade: Sandra é tão inteligente quanto (como) Fabiana. Superioridade: Sandra é mais inteligente (do) que Fabiana. Inferioridade: Sandra é menos inteligente (do) que Fabiana. Superlativo: Absoluto Anafilico: Sandra é muito inteligente. Absoluto Sintético: Sandra é inleligentissima. Relativo: de Superioridade:Sandra é a mais inteligenteda classe. de Inferioridade:Sandra é a menos inteligenteda classe. PRINCIPAIS SUPERLATIVOS ABSOLUTOS SINTÊTICOS ERUOITOS agudo'" aculissimo jovem'" juveníssimo amargo'" amarissimo livre'" libérrimo amável'" amabilíssimo magnifico '" magnificentíssimo amigo'" amícíssimo magro'" macérrimo ou magrissimo antigo'" antiquissimo. antiguissímo manso'" mansuetissimo benéfico'" beneficenlissimo mau'" péssimo benévolo'" benevolentissímo miúdo'" mínutíssímo bom'" boníssimo ou ótimo negro - nígérrimo célebre'" celebérrimo nobre'" nobilíssimo comum'" comunissimo cruel'" crudelissimo difícil'" dificilimo doce'" dulcíssimo dócil'" docilimo fácil'" facílimo feroz'" ferocíssimo fiel '" fidelíssimo frágil'" fragilimo frio'" friissimo ou frigidíssimo geral'" generalissimo humilde'" humílímo integro'" integérrimo oi' Observações: a) As formas sintéticas (melhor, pior, maior, menor) são usadas quando se compara uma qualidade em dois seres diferentes: Meu escritório é maior do que o seu. b) As formas analíticas (mais bom, mais mau, mais grande) são usadas quando estão sendo comparadas duas qualidades de um único ser: Meu escritório é mais grande do que pequeno. c) Mais pequeno é forma boa em qualquer circunstância: André é mais pequeno que forte; André é mais pequeno do que Anselmo. d) Formas irregulares: 14 _
  15. 15. .••:l. Adjetivo bom grande mau pequeno comp. superioridade super!. absoluto melhor maior pior menor super!. Relativo ótimo máximo péssimo mínimo , PORTUGUES o melhor o maior o pior o menor NUMERAL NUMERAIS MULTIPLICATIVOS duplo, dobro ou duplice; triplo ou tríplice; quádruplo; quintuplo; sêxtuplo; séluplo; ócluplo; nônuplo; décuplo: undécuplO; duodécuplo; cêntuplo. NUMERAIS FRACIONÁRIOS meio ou metade; terço; quarto; quinto; sexto; sétimo; oitavo; nono; décimo; onze avos; doze avos; centésimo. EMPREGO a) Para designar papas, reis, imperadores, séculos e partes de uma obra - quando o numeral vem depois do substantivo, utilizam-se os ordinais até décimo e a partir dai os cardinais. Exemplos: João Paulo II (segun- do); Século IX (nono); João XXIII (vinte e três). b) Para designar leis, artigos, decretos, portarias - uti!íza4 se o ordinal até o nono e o cardinal de dez em diante. Exemplos; Artigo 80 (oitavo); Artigo 10 (dez). c) Para designar o mês - utilizam-se os cardinais, exceto para o primeiro dia (primeiro de abril, primeiro de novembro). d) Com referência a paginas e folhas, a apartamentos, quartos, casas de espetáculos, veiculos de transporte, usam-se os cardinais, se não estiver anteposto. Exemplos: Casa 1 (um), Casa 38 (trinta e oito). e) Quando o numeral estiver anteposto ao substantivo - emprega-se a forma ordinal. Exemplos: 140 capítulo (décimo Quarto); 230 verso (vigésimo terceiro). número , 2 3 4 5 6 7 8 9 'O 20 30 40 50 60 70 80 90 100 200 300 400 500 600 700 800 900 1.000 10.000 100.000 1.000.000 1.000.000,000 Cardinal um dois três quatro cinco seis sete oito nove dez vinte trinta quarenta cinquenta sessenta setenta oitenta noventa cem duzentos trezentos quatrocentos quinhentos seiscentos setecentos oitocentos novecenlos mil dez mil cem mil um milhão um bilhão ou bilião Ordinal primeiro segundo terceiro quarto quinto sexto sétimo oilavo nono décimo vigésimo Irigésimo quadragésimo quinquagésimo sexagésimo se{p)luagésimo octogésimo nonagésimo centésimo ducenlésimo trecenlésimo quadringentésimo quingenlésimo seiscentésimo ou sexcentésimo se(p)tingenlésimo oClingentésimo noningenlésimo ou nongenlésimo milésimo décimo milésimo centésimo milésimo milionésimo bilionésimo Ü Observação 4 milhão e milhar são palavras masculinas. São frases correias: Cinco milhões de doses de vacinas foram aplicados; os Irês milhares de crianças. ______________________ 15 _
  16. 16. TESTES DE CONCURSOS b) comparativo de: superioridade c) comparativo de inferioridade 7. Aponte o grau dos adjetivos nas frases seguintes, de acordo com a relaç~o que segue: a) comparativo de igualdade e) superlativo absoluto sintético f) superlativo relativo de superioridade g) superlativo relativo de inferioridade 1. ( ) O professor mantinha os alunos muito ocupados, t:: 2. ( ) O processo será examinado pelo juiz mais rigoroso do Tribunal. 3. ( ) Todos achavam que Antenor era paupérrimo . 4. ( ) Selma era mais vaidosa do que sua irmá. , 5. ( ) A Lua é menor do que o sol. 6. ( ) O film,e foi menos interessante do que o livro. 7. ( ) O lazer ,é tao importante como o trabalho. 8. ( ) Ele é o aiuno menos dedicado do colégio. 8. Escreva porelCtenso o numeral: a) Pio VI . b) João XXIII : . c) XII capitulo :: : . d) Artigo X . e) ?<-IXseção .................................................•...... 1. (MOURA MELO) Substantivo no gênero feminino. a) omoplata b) champanhe c) guaraná d) plasma 2. (MOURA MELO) Assinale a alternativa que nao contém um substantivo no grau diminutivo: ,a) Ele fez um poemeto tao lindo! b) Você pode me dar duas sacolas para eu ir à _feira. " . .-c) Com aquele caixote. vou pegar os documentos :' que ficaram em cima do armário, . ~d) Nos nós assustamos com o fogaréu perto do sitio. 3. (MOURA 'MELO) Assinale a alternativa em que o plural 'dos nomes compostos esta empregado corretamente: ------------------ i,. .' d) superlativo absoluto analitico ., " b) epiceno d) sobrecomum ( ) cOnjuge ( ) Idolo ( ) sentinela ( ) pessoa ( ) cavalheiro _ () intérprete ( ) mulher .: () mártir ( ) rouxinol ( ) tigre ....................................................................... a) comum-de-dois c) heter6nimo ( ) cOlegà I ( ) mascote ( ) testemunha ( ) águia ( ) abelha PORTUGUÊS ----------------------- ••.;;1. , EXERCíCIOS DE FIXAÇÃO 1. Classifique os substantivos segundo o código: 2. Coloque o artigo masculino ou o feminino nas palavras abaixo. , . ....guaraná, aguardente, dinamite . cal, ..... champanha, ..... alface, cOnjuge, ..... telefonema, .•.. eclipse, libido, alcunha, ..... lança-perfume. 3. Escreva no plural os substantivos abaixo. a) manada g) ananás . b) lei h) Onibus . c) mar :.. i) tórax . d) caráter ~:.. j) pastelzinho . e) barril '., ; k) animalzinho . f) fóssil i) anciao . ------------------ ........................... -.., . 4. Escreva no plural os compostos abaixo. a) pé-de-cabra , . b) quarta-feira . c) alto-falante . d) teco-teco , . e) quero-quero . f) cabeça-dura : . g) guarda-municipal . h) guarda. banco :: . i) guarda-marinha . j) peixe-espada . k) febre-amarela . I) meio-fio . 5. Passe para o plural: O Jovem usava estranho uniforme: calça verde-azeitona, blusa vermelho- lagosta, meia amarela-dourada; na cabeça, gorro amarelo-enxofre; no pescoço, colar roxo-escuro e nos dedos, anel verde-etvilha. .......................................................................... ......................................................... , . 6.Dêo superlativo absoluto sintético dos adjetivos abaixo. a) amável .' ; f) humilde . b) Integro g) doce . c) fiei , h) célebre . d) benévolo i) livre . e) amargo j) cruel . a) surdos-mudo. verde-claros. médicos--cirurgiaes b) surdos-mudos. verdes-claros. médico-cirurgiêes c) surdos-mudos. verde-claros. médicos. cirurgiães d) surdo-mudos. verde-claros. médicos--cirurgi~o ,4. (CAIPIMES) Está incorreto o plural da alternativa: a) jovens gentiles c) homens cristaos b) papéis brilhantes d) capitães audazes --------- 16 _
  17. 17. Há seis espécies de pronomes, a saber: 1. PESSOAIS - indicam as pessoas do discurso. •••:l.------------------------- PORTUGU 5. A(CAIPIMES) Assinale a alternativa em que o gé. nera dos substantivos encontra-se incorreto. 6. (CAfPIMES) Assinale a alternativa em que as duas palavras flexionam-se em gênero. 7. (CAIPIMES) Existem, em nosso idioma, muitos vocábulos que são usados exclusivamente no plural. Assina/e a unica afternativa em que isso nlio acontece. ./ OBSERVAÇÕES: a) Os pronomes do caso reto não podem ser usa- dos como complementos verbais. Ex.: Eu vi ele no prédio - forma errada; o correto é: Eu o vi no prédio. a) gigante - giganta b) cameiro - ovelha a) cidadão fiel b) cirurgião espanhol c) padre - freira d) genro - nora c) alemão capaz d) balão inflável Númoro Singular Plural Pessoa I' 2' J', " 2' J' Pronomes retos Pronomes Oblíquos TOnícos átonos eu,uele. ela momocornogOl'. metese. contigoele, o.a, lhe ela, SI. conSIgo nosvosso. nbsvóseles. elas nOs.conoscovO" OS.as, convoscoeles, lhe. elas. SI, consigo 8. (CAIPfMES) Assinale a oração em que a palavra sublinhada é um substantivo. 9. (CAfPIMES)O plural das palavras lápis,aprendize mal é a) lápises, aprendiz, maus b) lápis, aprendizes, males c) lápis, aprendiz, mais d) lápis, aprendizes, maleis a) Saia vermelha era o que dominava na vitrina. b) Saia do vermelho e aproveite nossos financiamentos. c) Saia em paz para a nova empreitada. d) Que ela saia com os novos amigos é desejável. PRONOMES: EMPREGO, FORMAS DE TRATAMENTO E COLOCAÇÃO. 14. FUNÇÕES SINTÁTICAS DOS PRONOMES RELATIVOS. b) Os pronomes oblíquos a(s), o(s), quando pre- cedidos de verbos que terminam em .R, .S .• Z, assumem a forma lo, la, los, las. EX5.: amar + a = amá.la; quis + o = qui.lo; fiz + o = fi-lo, Utilizam-se as formas com nós I com vós antes de pronomes relativos (que), numerais, palavras de reforço: todos, ambos, mesmos, próprios. Ex,: Marlene saiu com nós dois; Fomos nós mesmos ao cinema Nos demais casos, utilizam-se as formas conosco f convosco. Exs.: Marlene saiu conosco; Ela falou convosco_ Emprego dos pronomes SE, SI e CONSIGO - utiliza- dos somente quando reflexivos. Exs.: Rafael cortou-se; José é muito egoista, S6 pensa em si mesmo; O examinador trouxe as provas consigo. PRONOMES DE TRATAMENTO. Referem-se á segun. da pessoa, mas exigem o verbo na terceira pessoa. Principais formas de tratamento: Vossa Alteza. VA 0/V.AA,) - príncipes, duques, arquiduques Vossa Emínência - V. Em' (V. Em,") - cardeais Vossa Excelência. V. Ex.' (V, Ex.") - altas autoridades e oficiaís das Forças Armadas Vossa Magnificência - V. Mag.' - (V. Mag.") • reitores de universidades Vossa Majestade - VM. (W. MM.) - reis, imperadores Vossa Meritíssima (não se abrevia) - juizes de direito c) Os pronomes oblíquos a(s), 0(5), quando pre- cedidos de verbos que terminam em .M. -ÃO, ÕE, assumem a forma no, na, nos, nas. Exs.: entregam + os = entregam-nos, dão + os = dão-nos. d) Os pronomes oblíquos podem funcionar como sujeito no infinitivo, quando se usam os verbos: deixar, fazer, mandar, ouvir, sentir e ver, Ex.: Mandaram-me sair (E não: Mandaram eu sair). Empregos das formas EU e TU x MIM e TI Quando precedidos de preposição, utilizam-se as formas mim e ti. Ex.: Nada mais há entre mim e ti. EXCEÇÃO - quando as formas retas funcionarem como sujeito de um verbo no infinitivo. Ex.: Deram a motocicleta para eu dirigir. Emprego de CONOSCO f CONVOSCO I COM NÓS I COM VÓS b) trevas d)bodas a) cútis c) viveres 10. (CAIPIMES) Na oração "Estradas em péssimo estado de conservação são grandemente prejudiciais aos automóveis", o termo grifado está no grau a) superlativo absoluto sintético b) superlativo relativo c) superlativo absoluto analitico d) comparativo de superioridade Pronome é a palavra variável em gênero, número e pessoa que substitui ou acompanha o substantivo, indicando sua posição em relação ás pessoas do discurso ou situando-o no espaço e no tempo. Quando ele representa o substantivo, dizemos que se trata do pronome substantivo. Ex.: Nós fomos aprovados na concurso. Quando ele vem acompanhado do substantivo, restringindo a extensão de seu significado, dizemos que se trata do pronome adjetivo. Ex.: Este apartamento é antigo. ________________ 17 _
  18. 18. Os pronomes obliquos átonos (me, le, se, o, lhe, nos, vos, se, os, as, lhes) podem aparecer como complementos verbais em três posições: depois do verbo (ênclise), antes do verbo (próclise) ou no meio do verbo (mesóciise), ENClISE • ocorre em: a) periodos iniciados por ver- bos. Ex.: Dê-me uma xicara de café: b) no infinitivo impes. 6. INTERROGATIVOS ~ que, quem, qual, quanto. Empregados em perguntas diretas ou indiretas. Exs.: Quem está ai? Quero saber quem está la fora. o/'OBSERVAÇÃO: Na lingua culta, não se devem misturar os tratamentos tu e você, como é comum na linguagem coloquial. Evitem-se frases como: Se você precisar, vou te ajudar. Em seu lugar, deve-se usar a uniformidade de tratamento, ou seja, Se você precisar, vou ajudá-lo ou Se precisares, vou te ajudar. COLOCAÇÃO PRONOMINAL EMPREGO c) Tal, tais: serão pronomes demonstrativos quando estiverem substituindo outros pronomes Vossa Santidade - VS. - papa Vossa Reverendíssima. V Revm." (VRevm.") - sacerdotes e religiosos em geral Vossa Excelência Reverendíssima - V Ex.' Revm.' (V Ex," Revm.") ~ bispos, arcebispos Vossa Senhoria - VS," (V S,"') • tratamentos cerimoniosos Você - v. (vv,) - familiares, pessoas intimas Senhor - Sr. (Srs.) - distanciamento respeitoso o/' OBSERVAÇÃO - Os pronomes de tratamento devem vir precedidos de Vossa, quando nos dirigimos á pessoa representada pelo pronome e por Sua, quando falamos sobre essa pessoa, Ex.: Vossa Excelência permite uma sugestão?: Sua Excelência, não comparecerá á sessão plenaria. 2. POSSESSIVOS - referem-se as pessoas do discurso: meu, minha, meus, minhas, teu, tua, teus, tuas, nosso, nossa, nossos, nossas, vosso, vossa, vossos, vossas, seu, sua, seus, suas. 3. DEMONSTRATIVOS - referem-se a posição dos seres em relação as pessoas do discurso, situando-os no tempo, no espaço ou no próprio discurso. l' pessoa. este(s), esta(s), isto 2' pessoa - esse(s), essa(s), isso 3" pessoa - aquele(a), aqueles(as), aquilo Vossa Paternidade - VP. (W.PP.) - abades, superiores de conventos PORTUGUÊS ----------------------- ••?. demonstrativos, como aquele, aquela e aquilo. Exemplo: Explique como tal pessoa conseguiu ser aprovada no concurso. A palavra atai" pode ser substituida por "essa- ou "aquela". d) Mesrno(a), mesmo(os), próprio(a). próprios(as)" serão demonstrativos quando equivalerem a "idêntico" ou "em pessoa"; Ela mesma cuidou dos enfermos; Elas próprias enfrentaram os marginais. 4. RELATIVOS - referem-se a um lermo anterior, denominado antecedente. a) QUE - usado em relação a coisas ou pessoas (Este é o livro Q!dgvocê esta lendo; A pessoa ~ lhe apresentei venceu o concurso de poesia); b) QUEM - refere-se apenas a pessoas e aparece sempre preposicionado: Esta é a garota a quem ele amava; c) CUJO - indica posse, vem entre dois substantivos, concorda em gênero e número com o substantivo a que se refere, não admitindo a posposição do artigo (Este ê o escritor cuja obra li na integra): d) ONDE - equivale a em que ou no(a) qual, empregado para indicar lugar (Onde você mora?); e} QUANTO - vem precedido de um dos pronomes indefinidos: tudo, tanto(s), tanta(s), todo(s),toda(s). Tenho tudo quanto desejo.: f) QUANDO - sera pronome relativo quando o antecedente da ideia de tempo (A greve aconteceu em janeiro quando o governo aumentou os impostos). 5. INDEFINIDOS ~ referem-se a terceira pessoa do discurso de maneira imprecisa ou genérica. Podem fazer referência a pessoas, coisas e lugares. Pessoas: quem, alguém, ninguém, outrem. Lugares: onde. Coisas: qual, algo, tudo, nada, todo, algum, nenhum, certo, outro, muito, quanto, pouco, qualquer, cada. o/'Obscrvações: Algum - após substantivo a que se refere, tem valor negativo: Polilico algum merece confiança. Cada - deve ser sempre seguido por um substanlivo ou numeral: Eles marcaram 2 gols cada um. Outrem - equivale a "qualquer pessoa". Todo - usado sem artigo significara cada ou lodos (Todos dia tomo café pela manhã.), usado com artigo significará inteiro - Fiquei descansando o dia todo. 1" pessoa - indica proximidade de quem fala ou escreve. Ex.: Esta canela é minha; referem-se ao que ainda vai ser dito ou escrito. Ex.: Ainda relembro estas palavras: "é pentacampeão", 2' pessoa - indica proximidade da pessoa a quem se fala ou se escreve. Ex.: Esse relógio que tens atrasa muito; refere-se ao que já foi dito ou escrito. Ex.: O advérbio e a preposição são palavras invariáveis - essas duas classes gramaticais não têm flexão. 3' pessoa - referênda a seres que se encontram longe do falanle e do ouvinte. Ex,:Aquele relógio que ele tem atrasa muito. o/'OBSERVAÇÕES: a) Os pronomes o(s), a(s) serão demonstrativos quando puderem ser substituidos por isto, isso, aquilo ou aquele. Exs.: Não se pode ignorar tudo o (aquilo) que foi declarado:8(aquela) que responder com exatidão, ganhara o prêmio. b) Quando houver a enumeração de dois elementos e, á frente, quiser retoma-los, deve-se substituir O primeiro por aquele, aquela, aquilo e o ultimo por este, esta, isto. Exemplo: Machado de Assis e Carlôs Drummond de Andrade foram dois expoentes da literatura brasileira. Este na poesia: aquele, nos romances. (Este: Drummond: aquele: Machado) ____________________ 18 _
  19. 19. PORTUGUÊS f) Perante , juraste inocência. TESTES DE CONCURSOS I. Devolver.te.ão o dinheiro da rifa. 11.Não culpe4 me por isso. a) Apenas J está correta b) Apenas II está correta c) I e II estão corretas d) I e II estão incorretas 2. Numere a 2. coluna de acordo com a ,. adequan- do o pronome de tratamento à pessoa_ a) Vossa Senhoria ) govemador b) Vossa Excelência ) chefe de seção c) Vossa Alteza ) reitores d) Vossa Majestade ( ) marechal e) Vossa Reverendissima ( ) rei f) Vossa Magnificência ( ) príncipe g) Vossa Eminência ( ) sacerdote ( ) diretor ( ) cardeais 3. Complete com o pronome demonstrativo adequado. a) aliança não sai do meu dedo. b) A placa continha .. dizeres: "Não ultrapasse.n c) O jardim está abandonado. . não pode acontecer. d) Olhe para estrela. Não parece um planeta? e) Lembre-se. . : "Quem estuda com afinco passa no concurso." (disto I disso) f) "Quem estuda com afinco passa no concurso." Lembre-se (disto I disso) 4. (FEI.SP) Reescreva a frase seguinte, confirmando ou corrigindo a colocação dos pronomes: Ana, amanhã farei-lhe uma visitinha e contarei- lhe tudo o que sei a respeito dele. Me espere às 9 horas e não me faça esperar muito. 1. (MOURA MELO) Indique a alternativa incorreta. a) Este problema é para mim resolver. b) Aquela é a escola cujas classes foram depredadas pelos marginais. c) Ela trazia consigo uma foto do enteado_ d) Essas são os únicos assuntos sobre os quais eles concordam. 2. (MOURA MELO) Acerca da colocação pronominal, analise as afirmativas abaixo: só para c) infinitivo preposicionado Fiz de tudo para perdoar-lhe ou lhe perdoar. b) conjunção coordenativa - Era rico, mas se queixava ou queixava4 se. CASOS OPTATIVOS a) Sujeitoexpresso - O galo se lambia ou lambia-se. 2. HAVENDO PALAVRA ATRATIVA: pronome fica antes ou depois da locução, se não contrariar as regras gramaticais. A equipe não lhe quis com- preender ou Aequipe não quis compreender-lhe. a) Faz isso diante de ............... ficar zangado. b) Chegaram os novos medicamentos para .............. conferir. c) Para . descer da árvore tiveram que colocar uma escada. d) Não havia sobrado nada para . comer. e) Não há nada entre aquela secretária e EXERCíCIOS DE FIXAÇÃO COLOCAÇÃO DOS PRONOMES NAS LOCUÇÕES VERBAIS 1. NÃO HAVENDO PALAVRA ATRATIVA: a colocação é livre, desde que' não contrarie as normas gramaticais: O pai lhe devia dar apoio ou devia-lhe dar apoio ou devia dar.lhe apoio. ~~.a.------------------------------ soaI. Ex.: Vera vai casar-se com Nestor; c) no imperativo afirmativo. Ex.: Por favor, diga-nos por que fomos mal na prova; d) no gerúndio. Ex.: Ele foi embora desejando-lhe boa sorte. ,. Complete com eu ou mim. .;' OBSERVAÇOES a) Se o gerúndio vier precedido de preposição, empregaremos a próclise. Ex.: Em se tratando de trabalhar, ele é o último a cooperar. b) A ênclise não ocorre com as formas dos futuros do indicativo e do particípio. Exs_: Formas erradas - Faria-me um favor; Sérgio tem irritado- me. Corrigindo-se, teremos: Far-me-ia um favor; Sérgio tem me irritado. MESÓCLJSE- ocorre apenas no futurodo presenteou no futurodo pretéritodo indicativo,desde que não haja palavraque exijaa pródise. Ex.:Mandar-te-eios livros na próximaremessa. PRÓCLlSE - ocorre diante de palavras ou expressões negativas, pronomes relativos, pronomes indefinidos, conjunções subordinativas, advérbios, orações exclamativas, orações interrogativas. Exs.: Eles não o queriam por aqui; Quem me escreverá quando eu for a Paris?; Nunca nos veremos outra vez. 19 _
  20. 20. 9. (CAIPIMES) O pronome obliquo está corretamente colocado em: a) O projeto que me apresentou parece ótimo. b) A proposta não convenceu-nos, infelizmente. c) Se pudesse, ele apresentaria-nos um novo show. d) Quando apresentou-se estava preparado para permanecer um longo tempo. E) Anômalos - apresentam profundas alterações nos radicais de suas conjugações: verbos ser e ir. C) Defectivos - não possuem conjugação com- pleta. Exs.: adequar, precaver. D) Abundantes - apresentam mais de uma forma para determinada flexão. Exs.: aceilar - aceitado I aceito. B) Irregulares - não obedecem a um mesmo pa- drão em suas conjugações. Exs.: eu requeiro. lu requeres; eu valho, tu vales. São palavras que exprimem ação, fenômeno nalural, estado ou mudança de estado, situando tais fatos no tem- po. Flexionam-se em número (singular, plural), pessoa (pri- meira, segunda e terceira). modo (indicativo, subjuntivo e imperativo), tempo (presente. pretérito e futuro) e voz (ativa, passiva e reflexiva). VERBOS: CONJUGAÇÃO, EMPREGO DOS TEMPOS, MODOS E VOZES VERBAIS. 10. (CAIPIMES) O pronome pessoal está corretamen- te empregado em: a) Quero os relatórios para mim assinar. b) Encontrei ela embaixo da relação dos for- necedores. c) Traga as planilhas para eu verificar. d) Sempre se encontramos aqui. MODOS E TEMPOS Os modos indicam diferentes maneiras de um fato realizar-se. São três: indicativo, subjuntivo e imperativo. Os tempos situam a época ou o momento em que se verifica o fato. São: presente, pretérito perfeito, pretérito imperfeito, pretérito mais-que- perfeito, futuro do presente e futuro do pretérito . CLASSIFICAÇÃO DOS VERBOS A) Regulares - obedecem a um mesmo padrão em suas conjugações. Exs.: amar. vender, par- lir. b) indefinido d) relativo b) ao Papa d) aos Principes a) demonstrativo c) possessivo a} aos Imperadores c) aos Sacerdotes 5. (CAIPIMES) Observe a colocação dos pronomes nas frases. 4. (MOURA MELO) O pronome de tratamento Vossa Alteza é utilizado para se reportar: PORTUGUÊS -----------------------"-.-Q. 3. (MOURA MELO) Certa garçonete foi contemplada c) pronomes indefinidos e retomam o termo cj. com um aumento. O pronome em destaque se cio da vida classifica como: . I d) pronomes pessoais e retomam o termo ele o da vida De acordo com a norma culta, a resposta correta é: a) I e " b) " e 'li c) II e IV d) 111e IV a) pronomes pessoais e retomam o lermo a morte b) pronomes demonstrativos e retomam o termo a morte I. Me informaram tardiamente dos fatos. 11. Eles não se comprometeram com as novas melas da diretoria. 111.Tinham falado-lhe das novas propostas, IV. Bons ventos o tragam! a) ele - eu - eu - contigo b) ele - mim - eu - consigo c) ela - mim - mim - com você d) ela - mim - mim - contigo 8. (CAIPIMES) No trecho: "Não fomos educados para conviver com a morte e, mesmo tendo consciência de que ela faz parte do chamado ciclo da vida, tentamos ignorá.tE. ou, até mesmo, fugir de tudo que possa lembrá-tE.. ", os termos grifados classificam-se como: 6. (CAfPIMES) Assinale a opção em que houve erro, ao se substituir a expressão grifada pelo pronome correspondente. a) "A produçao corrigiu o erro ...• I A produção corrigiu.lhe. b) pude constatar alguns parágrafos adicionados ..." I pude constatá-los. c) .. outros cronistas, que por dever de ofício produzem textos .,." I outros cronistas que por dever de oficio produzem-nos. d) gentilmente leu no ar o meu texto ..,~ I gentilmente leu-o no ar. 7. (CAIPIMES) Preencha as lacunas das frases abaixo com os respectivos pronomes e assinale a opção correta. Antes de enviar à redaçao, sempre dava o conto para ler. Entregou a redação para ..•....... . Nada mais há entre e você. Espere, já vou ____________________ 20 _
  21. 21. ••.:l---------------------------- PORTUGUÊS FORMASNOMINAIS Desempenham funções de substantivos, adjetivos e advérbios. São elas: 1. INFINITIVO - é a forma como se designam os verbos (desinência em -r): falar, camer, sorrir. Pode ser: a) Pessoal - flexionado, referindo-se a urna pessoa gramaticaL Estamos felizes por termos conseguido a aprovação no concurso. b) lmpessoal- não-flexionado. Não se refere a nenhuma pessoa gramatical. Exerce a função de substantivo: O nascer é maravilhoso. 2. GERÚNDIO - é ação em desenvolvimento. Apresenta a desinência -ndo: falando, comendo, sorrindo. Pode exercer a função de advérbio ou adjetivo: Chegando o frio, começaremos a campanha do agasalho. (adverbia).Torcedores chorando saíram do estádio (adjetivo). 3. PARTIcíPIO - sem verbo auxiliar exerce a função de substantivo ou adjetivo: Terminado o jogo, os torcedores foram para a avenida comemorar; em tempos compostos, expressa o resultado de ação: A casa foi alugada no carnaval. Apresenta a desinência em d (regular) ou t, s (irregular): falado, aceito, aceso. Formas Rizotônicas: São as estruturas verbais com a silaba tônica no radical: 1', 2", 3" pessoas do singular e 3" pessoa do plural no Presente do Indicativo e no Presente do Subjuntivo e formas respectivas do Imperativo. Formas Arrizotônicas: São as estruturas verbais com a sílaba tônica fora do radical. Todas as demais estruturas verbais. com exceção das rizotônicas. PARAOIGMAOOSVERBOSREGULARES l' CONJUGAÇÃO- FALAR Presente do Indicativo falo falas fala falamos falais falam Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo falara falaras falara faláramos faláreis falaram Presente do Subjuntivo fale fales fale falemos faleis falem Infinitivo Pessoal falar falares falar falarmos falardes falarem Pretérito Perfeito do Indicativo falei falaste falou falamos falastes falaram Futuro do Presente do Indicativo falarei falarás falará falaremos falareis falarão Pretérito Imperfeito do Subjuntivo falasse falasses falasse falássemos falásseis falassem Imperativo fala fale falemos falai falem Pretérito Imperfeito do Indicativo falava falavas falava falávamos faláveis falavam Futuro do Pretérito do Indicativo falaria falarias falaria falaríamos fala ri eis falariam Futuro do Subjuntivo falar falares falar falarmos falardes falarem Gerúndio falando Particípio Passado falado ____________________ 21
  22. 22. PORTUGUÊS ----------------------- ••~ 2' CONJUGAÇÃO - VENDER Pretérito Perfeitodo Indicativo Pretérito Imperfeito do IndicativoPresente do Indicativo vendo vendes vende vendemos vendeis vendem Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo vendera venderas vendera vendêramos vendêreis venderam Presente do Subjuntivo venda vendas venda vendamos vendais vendam Infinitivo Pessoal vender venderes vender vendermos venderdes venderem vendi vendeste vendeu vendemos vendestes venderam Futuro do Presente do Indicativo venderei venderás venderá venderemos vendereis venderão Pretérito Imperfeito do Subjuntivo vendesse vendesses vendesse vendêssemos vendêsseis vendessem Imperativo vende venda vendamos vendei vendam vendia vendias vendia vendiamos vendieis vendiam Futuro do Pretêrito do Indicativo venderia venderias venderia venderiamos venderieis venderiam Futuro do Subjuntivo vender venderes vender vendermos venderdes venderem Gerúndio vendendo Particípio Passado vendido Presente do Indicativo 3' CONJUGAÇÃO - CAIR Pretêrito Perfeito do Indicativo Pretêrito Imperfeito do Indicativo caio cais cai caímos cais caem Pretérito Mais-que-perfeilo do Indicativo caíra cairas caíra caíramos caireis caíram Presente do Subjuntivo caia caias caia caiamos caiais caiam Infinitivo Pessoal cair caires cair cairmos cairdes caírem cai cais!e caiu caímos caistes caíram Futuro do Presente do Indicativo cairei cairás caíra cairemos caireis cairão Pretêrito Imperfeito do Subjuntivo caisse caisses caisse caissemos caisseis caissem Imperativo cai caia caiamos cai caiam caia caias caia caíamos caieis caiam Futuro do Pretêrito do Indicativo cairia cairias cairia cairíamos cairieis cairiam Futuro do Subjuntivo cair caires cair cairmos cairdes cairem Gerúndio caindo Participio Passado caido _____________________ 22 _
  23. 23. ~----------------------------------- PORTUGUÊS FORMAÇÃO DO IMPERATIVO AFIRMATIVO I NEGATIVO Imperativo Afirmativo. A segunda pessoa do singu- lar e a segunda pessoa do plural são retiradas do Presente do Indicativo, suprimindo-se o S final; as demais formas são as mesmas do Presente do Subjuntivo. Imperativo Negativo - Todas as pessoas são idênti- cas às correspondentes do Presente do Subjuntivo, bas- tando antepor o advérbio Não. Exemplo com o verbo comer Presente do indicativo: como, comes, come, comemos, comeis, comem. Presente do Subjuntivo: coma, comas, coma, comamos, camais, comam Imperativo Afirmativo: come (tu), coma (você), comamos (nôs), comei (vôs), comam (vocês). Imperativo Negativo: não comas, não coma, não comamos, não carnais, não comam. -/'A unica exceção à regra ê com o verbo ser que no Imperativo Afirmativo fica: sê (tu) sede (vôs). VALOR DOS TEMPOS VERBAIS presenle do indicalivo - indica um falo real situado no momento ou época em que se fala. pretérito perfeilo do indicativo - indica um fato real cuja ação foi iniciada e concluída no passado. pretérito imperfeito do indicativo - indica um fato real cuja ação foi iniciada no passado, mas não foi concluida ou era uma ação costumeira no passado. pretérito mais-que-perfeilo do indicativo - indica um falo real cuja ação é anterior a oulra ação já passada, futuro do presente do indicativo - indica um fato real situado em momenlo ou época vindoura. futuro do pretérito do indicativo - indica um fato possível, hipotético, situado num momento futuro, mas ligado a um momento passado. presente do subjuntivo - indica um falo provável. duvidoso ou hipotético situado no momento ou época em que se fala pretérito imperfeito dO.ofiubjuntivo - indica um falo provável. duvidoso óu hipotético cuja ação foi iniciada mas não concluída no passado. futuro do subjuntivo - indica um falo provável, duvidoso, hipotético, situado num momento ou época futura. VERBOS IRREGULARES Terminados em -EAR recebem um I na primeira, se- gunda e terceira pessoas do singular e na terceira pessoa do plural do Presente do Indicativo e nas formas respecti- vas do Presente do Subjuntivo. Ex.: verbo pentear (penteio, penteias, penteia, penteamos, penteais, penteiam; penteie, penteies, penteie, penteemos, penteeis, penteiem). Terminados em -lAR: São lodos regulares. com exce- ção de: mediar, ansiar, remediar, incendiar ,odiar e intermediar. Ex.: anseio, anseias, anseia, ansiamos, ansiais, anseiam: anseie, anseies, anseie, ansiemos. ansieis, anseiem. VERBOS ABUNDANTES INFINITIVO PARTlclplO PARTlclplO PESSOAL REGULAR IRREGULAR aceitar aceitado aceito acender acendido aceso benzer benzido bento emergir emergido emerso entregar entregado entregue expflmlr exprimido expresso imprimir imprimido impresso limpar limpado limpo matar matado morto morrer morrido morto omitir omitido omiSSO prender prendido preso salvar salvado salvo Os participios regulares são empregados com os auxiliares ter e haver; os irregulares com os verbos auxilia- res ser e estar, ex.: tinham aceitado a tarefa; a tarefa foi aceita por nôs. ./ Observações: 1. Modernamente os verbos pagar, gastar e ganhar são usados apenas no particípiO irregular: pago, gasto, ganho. 2. Os verbos trazer e chegar não são abundantes Possuem apenas a forma regular: trazido e che- gado VERBOS DEFECTIVOS Principais casos: a) Todos os verbos impessoais (usados na ter- ceira pessoa do singular) e unipessoais (usa- dos nas terceiras pessoas: singular e plural) b) adequar e precaver: conjugam-se na P e 2i pessoas do plural - presente do indicativo: 2& pessoa do plural- imperativo afirmativo; não são conjugados no presente do subjuntivo, tampouco no imperativo negativo. c) reaver - derivado de haver. Só se conjuga nas formas em que este conserva a letra v. d) abolir, demolir, explodir, etc. - não são con- jugados na primeira pessoa do singular do pre. sente do indicativo; em todo o presente do sub- juntivo e em todo imperativo negativo. __________________ 23 _
  24. 24. VOZES VERBAIS PASSAGEM DA ATIVA PARAA PASSIVA E VICE-VERSA Presente do Subjuntivo: não há Pretérito Imperfeito do Subjuntivo: colorisse, colorisses, colorisse, colorissemos, colorisseis, colorissem. Futuro: colorir, colorires, colorir, colorirmos, colorirdes, co- lorirem. Imperativo Afirmativo: colori. Imperativo Negativo: não há. Formas Nominais: colorir, colorindo, colorido. CORRELAÇÃO VERBAL Dá-se o nome de correlação verbal à articulação tempo- ral entre duas formas verbais. Assim, ao construir um periodo, os verbos que ele possa apresentar estabelecem, entre si, uma relação, uma correspondência, ajustando-se. conve- nientemente, um ao outro. Exemplo: Se eu tivesse dinheiro, faria um curso preparatório para a Academia de Policia Tivesse: tempo que indica hipótese. Faria: tempo que expressa uma possibilidade (fazer o curso) que depende da realização ou não, do fato contido em "tivesse". Alguns exemplos de correlaçôes verbais, adequadas: a) 1." verbo: preso indo - 2." verbo: preso subj.: Peço- lhe que me diga a verdade, b) 1." verbo: prel. perto indo - 2." verbo: preL imperf. subj.: Pedi-lhe que me dissesse a verdade. c) 1." verbo: fuI. subj. - 2." verbo: fuI. preso ind.: Se você me trouxer o livro, eu o lerei d) 1." verbo: prel. impert, subj. - 2." verbo: fut. preto ind.: Se você me trouxesse o livro. eu o leria. VOZ ATIVA: Quando o sujeito é agente, ou seja, pratica a ação verbal ou participa ativamente de um fato. Ex.: Sandra comeu o chocolate. VOZ PASSIVA: Quando o sujeito é paciente, ou seja. sofre a ação verbal. Divide-se em: a) Voz Passiva Sintética: formada por verbo transitivo direto, pronome se (particula apas- sivadora) e sujeito paciente. Venderam-se as casas, b) Voz Passiva Analítica. formada por sujeito paciente, verbo auxiliar ser ou estar, verbo principal indicador de ação no particípio - ambos formam locução verbal passiva - e agente da passiva. O chocolate foi comido por Sandra. VOZ REFLEXIVA; Quando o SUjeito praticar a ação sobre si mesmo. Ex.: Henrique machucou-se ao fazer a barba, Para efetivar a transformação da ativa para a passiva e vice-versa, procede-se da seguinte maneira: 1. O sujeito da voz ativa passará a ser o agenle da passiva. 2. O objeto direto da voz ativa passará a ser o SUjeito da voz passiva. CONJUGAÇÃO DO VERBO COLORIR PORTUGUÊS ------------------------- ••,,2. CONJUGAÇÃO DO VERBO REAVER Presente do Indicativo: reavemos, reaveis. Pretérito Perfeito: reouve, reouveste, reouve, reouvemos, reouvesles, reouveram. Pretérito Imperfeito do Indicativo: reavia. reavias, reavia, reavíamos, reavieis, reaviam. Pretérito Mais-que-perfeito: reouvera, reouveras, reouvera, reouvéramos, reouvéreis, reouveram. Futuro do Presente: reaverei, reaverás, reaverá, reavere- mos, (cavereis, reaverão. Futuro do Pretérito: reaveria, reaverias, reaveria, reave- ríamos, rcaverieis, reaveriam. Imperativo Afirmativo: reavei. Imperativo Negativo: não há. Formas Nominais reaver, reavendo, reavido. Presente do Subjuntivo: não há Pretérito Imperfeito do Subjuntivo: reouvesse, reouvesses, reouvesse, reouvéssemos, reouvesseis, reouvessem. Futuro: reouver, reouveres, reouver, reouvermos, reouverdes, reouverem. CONJUGAÇÃO DO VERBO FALIR Presente do Indicativo: falimos, falis. Preterito Perfeito: fali, faliste, faliu, falimos, falistes, faliram. Preterito Imperfeito do Indicativo: falia, falias, falia, faliamos, fali eis, faliam, Pretérito Mais-que-perfeito: falira, faliras, fafira, faliramos, falireis, faliram, Futuro do Presente: falirei. falirás, falira, faliremos, falireis, falirão. Futuro do Pretérito: faliria, falirias, faliria, faliríamos, falirieis, faliriam. Presente do Subjuntivo: não há. Pretérito Im perfeito do Subjuntivo: falisse, falisses, falisse, falissemos, falisseis, falissem. Futuro: falir, falires, falir, falirmos, falirdes, fatirem. Imperativo Afirmativo: fali. Imperativo Negativo: não há Formas Nominais: falir, falindo, falido, Presente do Indicativo: 11I, colores, colore, colorimos, coloris, colorem. Pretérito Perfeito. colori, coloriste. coloriu, colorimos, coloris, coloriram. Pretérito Imperfeito do Indicativo: coloria, colorias, coloria, coloriamos, colori eis, coloriam. Pretérito Mais-que-perfeito colorira, coloriras, colorira, coloríramos. coJorireis, coloriram. Futuro do Presente: colorirei, colorirás, colorirá, colo- riremos, colorireis, colorirão. Futuro do Pretérito: coloriria, coloririas, coloriria, colori- riamos, coloririeis. coloririam. ----- 24 _
  25. 25. .•.0.------------------------------ PORTUGUÊS 3. Na passiva, o verbo ser estara no mesmo tempo e modo do verbo transitivo direto da ativa. 4. Na voz passiva, o verbo transitivo direto ficara no participio. Voz ativa: Sandra comeu o chocolate. Sujeito = Sandra. Verbo transitivo direto = comeu. Objeto direto = o chocolate. Voz passiva: O chocolate foi comido por Sandra. Sujeito = O chocolate. Locução verbal passiva = foi comido. Agente da passiva = por Sandra. TRANSFORMAÇÃO DA VOZ PASSIVA SINTÉTICA PARA A VOZ PASSIVA ANALíTICA Ex.: Não se destruiu a casa - passiva sintética Não foi destruída a casa. passiva analítica a) Troca-se o pronome se pelo verbo auxiliar, conjugado da mesma forma em que estava o verbo da passiva sintética; b) Passa-se o verbo da voz passiva sintética para o participio. CONJUGAÇÃO DO VERBO SER Presente do indicativo '0"é, •somos sois ,",o Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo fora foras fora fôramos fôreis foram Presente do Subjuntivo seja sejas seja sejamos sejais sejam Infinitivo Pessoal '"'seres ,e, sermos serdes serem Pretérito Perfeito do Indicativo fui foste foi fomos fostes foram Futuro do Presente do Indicativo serei serás será seremos sereis serão Pretérito Imperfeito do Subjuntivo fosse fosses fosse fôssemos fôsseis fossem Imperativo ,ê seja sejamos ,e desejam Pretérito Imperfeito do Indicativo e'. eras e'.éramos éreis eram Futuro do Pretérito do Indicativo seria serias seria seriamos serieis seriam Futuro do Subjuntivo lo, fores lo, formos fordes forem Gerúndio sendo Particípio Passado sido EXERCíCIOS DE FIXAÇÃO --------------------------------------- 1. De a forma verbal pedida: a) MORDER _23 p. pl. pretérito perfeito . . b) DIVIDIR - 28 p. pl. futuro do subjuntivo . . c) PARTIR - 23 p. pl. presente do indicativo . . d) INAUGURAR - 18 p. pl. pretérito mais-Que-perfeito . . e) ENVOLVER - 2a p. p1.pretérito imperfeito indicativo. . . ~ MOSTRAR - 38 p. pl. futuro presente . . g) POR _13 p. pl. presente do subjuntivo . . h) QUERER - 13 p. pl. futuro do pretérito . . i) SABER - 28 p. pl. pretérito imperfeito do subjuntivo . . j) CRER - 33 p. sing. pretérito perfeito do indicativo . 25 _
  26. 26. c) Toda ração foi devorada pelo boL d) O boi quis devorar toda ração. PORTUGUÊS ------------------------- ••4 2. (FUVEST) Passe o texto para a forma negativa: "Sai daqui! Foge! Abandona o que é teu e esquece-me." 3. Conjugue a 1- pessoa do singular no Futuro do Subjuntivo dos seguintes verbos: a) ver g) querer . b) vir . h) propor . c) ir i) pôr... . . d) requerer j) convir . e) intervir k) reter . f) poder. . 1)manter . 4. Passar para a voz ativa ou passiva conforme o caso. a) Sofia fez uma ótima prova de Português. b) Um erro terrível fora cometido pelo juiz. c) A torcida aplaudiria os jogadores. d) Eu reconhecia lodos os casos de vozes verbais. 3. (CAIPIMES) Na frase: "Ouvi nosso amo dizer: ...", o verbo em destaque encontra-se no: a) pretérito imperfeito do indicativo. b) pretérito perfeito do indicativo. c) presente do indicativo. d) futuro do presente do indicativo. 4. (CAIPIMES) Os policiais na manifes- tação porque alguns profissionais não . a calma e a agredir os opositores. A alternativa que completa corretamente os claros é: a) interviram - manteram - pós-se b) intervieram - manteram - puseram-se c) intervieram - mantiveram - puseram-se d) intervíram - mantiveram - puseram-se 5. (CAIPfMES) Leia as frases abaixo com atenção. 1. O Agente Social executará outras atividades correlatas de interesse da área. 2. Faca visitas domiciliares e acompanhamento ao usuário. 3. Se eu pudesse, participaria das atividades de capacitação da equipe de referência do CRAS_ 9. (CAIPfMES) Leia com atenção as orações abaixo. 1. Eu seria rico, se ganhasse o prêmio da loteria Os verbos grifados nas oraçOes estão, respectivamente, nos modos: a) subjuntivo, subjuntivo, indicativo. b) imperativo, indicativo, subjuntivo. c) indicativo, imperativo, subjuntivo. d) indicativo, indicativo, imperativo, 6. (CAfPIMES) Das frases abaixo, a que tem condições de sofrer transformação para a voz passiva analitica é: a) A preocupação com os outros é necessária. b) Nunca duvidamos da sua sinceridade. c) Assistiu-se a filmes educativos. d) Proibiu-se a queima da madeira, 7. (CAIPIMES) A frase que n~o está na voz passiva é: a) O filme foi estrondosamente aclamado pelo público. b) Fizeram-se apenas os consertos mais urgentes nas ruas. c) Cruzaram-se rapidamente na rua as duas rivais, d) Escolheu-se a pessoa errada para o cargo. 8. (CAfPIMES) A frase "Todo homem que queira se manter competitivo ", a forma verbal "queira" corresponde. no passado a e) O automóvel será vendido pela loja. f) A Secretaria da Saúde divulgou novos dados sobre a dengue no interior de São Paulo. g) Os guias informem os visitantes. TESTES DE CONCURSOS 1. (MOURA MELO) Analise as formas verbais abaixo: l. Não cuspa no chão, seu mal educado! 11. Ouça a rádio pela manhã! 111. Espero que vocês não criem confusao. IV. Vou ficar muito brava se o segurança reter a minha cerveja. a) Apenas I e IV estão corretas b) Apenas 111 e IV estão corretas c) I, 11 e 111 estão corretas d) Apenas 11 e 11I estão corretas 2. (CAIPIMES) Colocando a frase na voz passiva, temos: O boi devorou toda ração. a) Toda ração tinha sido devorada pelo boi. b) O boi tinha devorado toda ração, a) quisesse c) l1uerer b) quiser d) quiseram ____________________ 26 _
  27. 27. ••,:1.---------------------------- PORTUGUÊ 2. O Brasil foi descoberto por Pedro Álvares Cabral. 2. CLASSIFICAÇÃO 00 ARTIGO: 1) Artigo definido: é aquele que indica que o ser a Que se refere o substantivo é um ser especifico, determina- do entre outros da mesma espécie: Ela encontrou o namorado. Você encontrou a caneta? Ele leu os livros. Ele comprou as camisetas. 2) Artigo indefinido: é aq'uele que indica que o ser a que se refere o substantivo é um ser qualquer, Sobre elas, é correio afirmar que: a) o verbo grifado na oração 1 está no modo subjuntivo e o termo grifado em 2 é agente da passiva. b) o verbo grifado na oração 1 esta no modo indicativo e o termo grifado em 2 é objeto indireto, c) o verbo grifado na oraçêo 1 está no modo imperativo e o termo grifado em 2 é objeto indireto. d) o verbo grifado na oraçêo 1 está no modo indicativo e o termo grifado em 2 é agente da passiva. 1. CONCEITO: O artigo é a palavra que antecede o subs- tantivo. determinando-o ou generalizando-o, indicando-lhe o gênero e o número: O estudante chegou cedo. - o artigo indica que o substantivo estudante é mas- culino e esta no singular. A estudante indica que o substantivo estudante é fe- minino e está no singular. Obs.: Podemos substantivar qualquer palavra, ante- pondO-lhe um artigo: o sofrer, o amar (verDos substantivados) o sim, o não (advérbios substantivados) Ela lem um quê de tristeza (pronome substantivado). CONCLUSÃO: o artigo: a) sempre acompanha o substantivo; b) indica o gênero e o número do substantivo; c) indica se o ser a que se refere o substantivo é um ser definido (o menino), ou um ser qualquer, indefinido (um menino); d) anteposto a qualquer palavra, transforma-a em substantivo. M'g. '""""1<1. ~.. -"~f'••~•• 'I"",.,. Nú",.,. .;ng"'" .1"••, "ngul.' .''''.' I"'••eul,no • •• ,m '".•••••• '0 I '."',n,no • •• ,m• "nu. ADVÉRBIOS indeterminado entre outros da mesma espécie: Ela encontrou um namorado. Vocé entregou uma caneta? Ele leu uns livros, Ele comprou umas camisetas. Obs.: Há um artigo que merece atenção especial. dos louros .... Nesse caso. o artigo os aparece combinado com a preposição de (de + os = dos ). As combinações entre preposições e artigos são muito comuns e resultam, entre outras, nas formas: na ( em + a ): numas (em + umas ): duns (de + uns ); pelos (per+os ). - O avião não decolou. (a palavra não modifica o sentido do verbo decolar: é um advérbio) - A menina é muito inteligente. (a palavra muito modifica o sentido do adjetivo inteli- gente: é um advérbio) - Voce foi maravilhosamente bem nas provas. (a palavra maravilhosamente modifica o sen- tido do advérbio bem: e um adverbio) 2. CLASSIFICAÇÃO DOS ADVERBIOS: Dependendo da circunstância que os advérbios indi- cam, podemos classifica-los em: a) de lugar - aqui, ali, lá, longe, perio, junto, acima, abaixo, atrás, adiante, á direita, a esquerda. ao lado e/c. b) de tempo - hoje, onlem, amanhã, sempre, já, ja- mais, nunca, tarde, cedo, á noite e/c. c) de modo - melhor, pior, bem. mal, assim, as pres~. sas, com medo, com amor etc. e a maioria dos advérbios terminados em - MENTE: simplesmente, francamente, amorosamente etc. d) de negação - não, de modo nenhum, de jeito ne- nhum etc. e) de afirmação - sim, com certeza, sem duvida, cer- tamen/e, realmente etc. f) de dúvida - talvez, acaso, possivelmente, provavel- mente etc. g) de intensidade - tão, muito, pouco, bastante, tan- to, mais, menos etc. 3. LOCUÇÃO ADVERBIAL Muitas vezes, temos duas ou mais palavras com o 1. CONCEITO: O advérbio é a palavra que modifica o verbo, acrescentando-lhe uma circunstância. Os advérbios podem modificar, além do verbo, o próprio advérbio e o ad- jetivo. verbo10. (CAIPOMES) Está no modo imperativo o grifado da alternativa: a) Enviou-me as fotografias que eu pedi. b) Trabalhei para viver uma vida decente. c) Serei perseverante em minha vida. d) Saiba que eu adoro você. ARTIGO ____________________ 27 _

×