Centro de Estudos Ambientais- CEA 23 anos. O coletivo pela Sustentabilidade!!Desertos Verdes e Pólos de Celulose:  Um quad...
CENTRO DE ESTUDOS AMBIENTAIS    Entidade Ecológica sem fins-lucrativos que   desde 1983 prioriza ações em Educação  Ambien...
Quadro atual na Metade Sul• Segundo a FEPAM atualmente no RS são 360.000 ha plantadosde árvores exóticas;• Para a próxima ...
Quadro atual na Metade Sul• Incentivos priorizados à Empresas Transnacionais:   •Do pampa “pobre” com 95% dos latifúndios,...
Custos socioambientaisRedução da disponibilidade de água (quantidade e qualidade)  • Em um ano 1 hectare (de 500-1000 euca...
Custos socioambientais: gerando empregos?  Poucos empregos pois o setor e altamente mecanizado tanto nasáreas de plantio c...
Custos socioambientais    Hectares para gerar um emprego em                            Investimento por emprego     monocu...
Que sustentabilidade é essa?•Estados Unidos consumo médio per capita de 308kg de papel;•Japão consumo 222kg de papel;•Bras...
Que sustentabilidade é essa?•Para produzir 1 tonelada de papel são necessárias:       • 2 a 3 toneladas de madeira       •...
Que sustentabilidade é essa?•Privatização dos lucros e socialização dos custos?•Impactos negativos aqui, produtos lá fora....
Rio Grande diz NÃO ao Pólo de Celulose!•Em 1987 CEA recebe cópia do projeto inicia mobilização;•Em 1988 a Sec.Est.de Coord...
Centro de Estudos Ambientais- CEA23 anos. O coletivo pela Sustentabilidade!!  Receba nosso Boletim Socioambiental!        ...
MUDOS   ...”morrem assassinados os velhos estorvos. Em seu lugar,crescem os jovens rentáveis. Os bosques nativos abrem esp...
Desertos verdes%26polosdecelulose umquadrodeinsustentabilidade
Desertos verdes%26polosdecelulose umquadrodeinsustentabilidade
Desertos verdes%26polosdecelulose umquadrodeinsustentabilidade
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Desertos verdes%26polosdecelulose umquadrodeinsustentabilidade

467 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
467
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Desertos verdes%26polosdecelulose umquadrodeinsustentabilidade

  1. 1. Centro de Estudos Ambientais- CEA 23 anos. O coletivo pela Sustentabilidade!!Desertos Verdes e Pólos de Celulose: Um quadro de insustentabilidade Cíntia Barenho Bióloga Mestranda em Educação Ambiental
  2. 2. CENTRO DE ESTUDOS AMBIENTAIS Entidade Ecológica sem fins-lucrativos que desde 1983 prioriza ações em Educação Ambiental, Direito Ambiental e Ecopolítica. Movimento Ecológico FBOMS Fórum Brasileiro de ONGs e Assembléia Movimentos Rede de ONGs da Permanente das Sociais para o Meio Entidades em Ambiente e Mata Atlântica Defesa do Meio Desenvolvimento Ambiente
  3. 3. Quadro atual na Metade Sul• Segundo a FEPAM atualmente no RS são 360.000 ha plantadosde árvores exóticas;• Para a próxima década estimativa de 1 milhão ha plantados;• O Governo do Estado/Federal tem priorizado os investimentosagrícolas em projetos de monocultivos de árvores exóticas: •CaixaRS (PROFLORA) “colaborando com a sustentabilidade do planeta”?? •Emater: Priorizando o apoio aos plantios de exóticas; •BNDES: mais de 13% de suas operações•Processo estagnado de Reforma Agrária: • Valor das terras de +/- R$ 500 para R$ 3000;
  4. 4. Quadro atual na Metade Sul• Incentivos priorizados à Empresas Transnacionais: •Do pampa “pobre” com 95% dos latifúndios, para um Pampa de 3 Empresas de capital estrangeiro; •Investimentos milionários para transformar o RS como Pólo de Celulose; •Cada empresa necessita de pelo menos 100.000ha para iniciar produção; •Descumprimento da legislação ambiental: não tem EIA/RIMA; •Produção de 1 milhão de toneladas de celulose branqueada para à exportação; •Desenvolvimento econômico de Quem? Para quem?
  5. 5. Custos socioambientaisRedução da disponibilidade de água (quantidade e qualidade) • Em um ano 1 hectare (de 500-1000 eucaliptos) plantado pode consumir até 50milhões de litros/ano; •Pampa argentino redução de 52% no fluxo de água dos rios; 13% dos corpos d’água secaram; elevação na acidez do solo. Fonte: SCIENCE, 2005; •O consumo de água pode ser 3X maior que média de chuvas; • Resíduos de agrotóxicos em corpos d’água; Transformar o a paisagem do Bioma Pampa em um uma monoculturas de árvores exóticas garante a diversidade?
  6. 6. Custos socioambientais: gerando empregos? Poucos empregos pois o setor e altamente mecanizado tanto nasáreas de plantio como na indústria: •4,5 empregos em 1000ha Fonte:Censo Agropecuário do Uruguai Trabalhadores na Aracruz Celulose Trabalhadores Trabalhadores Total Ano diretos indiretos 1989 6.058 Sem dados 6.058 1996 2.652 Sem dados 2.652 1997 2.393 3.706 7.099 2004 2.031 6.776 8.807 Fontes: informações corporativas, Aracruz Celulose: 1989-2003; RIMA, 1989; BVQI, 2004).Com 375 000 hectares de terras e 2 031 empregados diretos, a Aracruz gera 1 emprego direto por cada 185 hectares de terras. Se considerarmos apenas áreas plantio (247 000 hectares) a geração de emprego 1 direto a cada 122 hectares de eucalipto. Fonte: FASE/WRM
  7. 7. Custos socioambientais Hectares para gerar um emprego em Investimento por emprego monoculturas de eucalipto e café Terra para Terra para Custo por emprego Monocultura gerar 1 gerar 1 Setor gerado (em US$) emprego emprego) direto (ha) direto e Assentamentos 2.900 indireto (ha) rurais Indústria 8.400 Eucalipto 183 37 Serviços 12.700 (Veracel Celulose) Comércio 32.100 Eucalipto 122 28 Indústria de 619.808 (Aracruz celulose (Bahia Sul Celulose) - 1992) Café 1 <1 Indústria de 3.323.699Fontes: Aracruz Celulose, 2004; Veracruz Celulose, 2003; celulose (Aracruz -MPA, 2004). 2002) Indústria de 3.750.000 celulose (Veracel - 2005)
  8. 8. Que sustentabilidade é essa?•Estados Unidos consumo médio per capita de 308kg de papel;•Japão consumo 222kg de papel;•Brasil consumo de 27kg de papel;•Bangladesh consumo de 1kg de papel; (Durning, 1992:91)E quanto a Reciclagem?• No Brasil, apenas 37% do papel produzido é reciclado.Destes: •80% é destinado à confecção de embalagens; •18% para papéis sanitário; • apenas 2% para impressão.
  9. 9. Que sustentabilidade é essa?•Para produzir 1 tonelada de papel são necessárias: • 2 a 3 toneladas de madeira • uma grande quantidade de água (cerca de 2.500.000 litros); •muita energia (5° atividade industrial que mais consomem energia);O uso de produtos químicos altamente tóxicos na separação eno branqueamento da celulose. Mesmo com o tratamento de efluentes(resíduos) na fábrica, as dioxinas (cancerígenos) permanecem e são lançadas nos rios, contaminando aágua, o solo e conseqüentemente a vegetação e os animais (inclusive os de consumo humano). No organismo dos animais e dos humanos, as dioxinas têm efeito cumulativo, ou seja, não são eliminadas e vão se armazenando nos tecidos gordurosos do corpo.
  10. 10. Que sustentabilidade é essa?•Privatização dos lucros e socialização dos custos?•Impactos negativos aqui, produtos lá fora...•Metade sul estagnada ou falta de política de não concentração deterra/renda e diversificação produtiva;•Vender o pampa para 3 empresas multinacionais é diversificação?•Transformar o Pampa, ecossistema de extrema riqueza de fauna e floraem milhões de hectares de monocultivo de árvore exótica é diversidade?•Entregar boa parte do Aqüífero Guarani a empresas de capitalestrangeiro preserva nossa soberania?•Transformar terras agriculturáveis em monocultivos de árvoresexóticas?•Alimentar o consumo desigual de países “desenvolvidos” com a riquezade nossa nação?
  11. 11. Rio Grande diz NÃO ao Pólo de Celulose!•Em 1987 CEA recebe cópia do projeto inicia mobilização;•Em 1988 a Sec.Est.de Coordenação e Planejamento anuncia projeto de Pólode Celulose para Rio Grande. Paga-se cerca de R$ 150 mil para a ConsultoriaJaako Pöyry (finlandesa) para a elaboração de projeto.•Em 1988 mobilização de sindicatos, associações, escolas, igrejas,universidade, e mídia;•Em 1989 entrega ao prefeito do RIMA elaborado pela FURG/CEA/NEMA eabaixo-assinado (cerca 40mil assinaturas);•Prefeito, em nome da comunidade, diz não ao Projeto;•Início dos anos 90: mobilização em outras municípios (Pelotas, São José doNorte);
  12. 12. Centro de Estudos Ambientais- CEA23 anos. O coletivo pela Sustentabilidade!! Receba nosso Boletim Socioambiental! Entre em contato! cea@ceaong.org.br www.ceaong.org.br (53) 3225 4954
  13. 13. MUDOS ...”morrem assassinados os velhos estorvos. Em seu lugar,crescem os jovens rentáveis. Os bosques nativos abrem espaço para os bosques artificiais. A ordem, a ordem militar, ordem industrial, triunfa sobre o caos natural. Parecem soldados em fila os pinheiros e eucaliptos de exportação, que marcham rumo ao mercado internacional. Fast food, fast wood: os bosques artificiais crescem numinstante e vendem-se num piscar de olhos. Fontes de divisas, exemplos de desenvolvimento, símbolos de progresso, essescriadouros de madeira ressecam a terra e arruínam os solos. Neles, os pássaros não cantam. As pessoas os chamam de bosques do silêncio. Eduardo Galeano

×