Alice no pais das maravilhas: empreendedorismo, da ideia ao negócio, incentivos

1,155 views

Published on

Apresentação da SPA Consultoria no Evento "prepara-te para o mercado", UTAD, 2014/05
Conteudos: Apresentação, empreendedorismo, os 10 mitos, o processo empreendedor, da ideia ao negócios, modelo de negócios, lean canvas, plano de negócios, incentivos e financiamentos

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,155
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
265
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Alice no pais das maravilhas: empreendedorismo, da ideia ao negócio, incentivos

  1. 1. Alice no país das maravilhas: Empreendedorismo; Da ideia ao negócio Incentivos e financiamentos
  2. 2. A SPA Consultoria foi constituída em 1995 por dois jovens empreendedores, em Vila Real Missão: contribuir para o desenvolvimento socioeconómico da região através da criação, desenvolvimento e implementação de soluções integradas e inovadoras de melhoria da eficácia operativa das empresas e organizações, atuando sob a filosofia de coaching e de qualidade total. Empresas e marcas no grupo SPA: SPA Consultoria: Estudos, projetos e consultoria para os negócios e gestão Arregaçar as Mangas: Conceção, desenvolvimento e avaliação de programas de desenvolvimento local, inovação social e empreendedorismo GoToBusiness: Formação e aceleração de empreendedorismo e start-ups GLOCAL: metodologia de empreendedorismo sustentável Intsystems.eu : Conceção e criação de software e gateways inteligentes.
  3. 3. DIAGNÓSTICOS E PLANOS ESTRATÉGICOS DE DESENVOLVIMENTO PROJECTOS DE INVESTIMENTO E CANDIDATURAS A APOIOS COMUNITÁRIOS PLANO DE NEGÓCIOS E MONTAGEM DE OPERAÇÕES DE FINANCIAMENTO BENCHMARKING E BOAS PRÁTICAS FORMAÇÃO INDOOR E FORMAÇÃO OUTDOOR COACHING EMRESARIAL
  4. 4. ESTUDOS E DIAGNÓSTICOS ECONÓMICO-SOCIAIS PROJECTOS DE DESENVOLVIMENTO LOCAL E ACÇÃO SOCIAL PROGRAMAS, PROJECTOS E INICIATIVAS DE EMPREENDEDORISMO LOCAL AVALIAÇÃO DE PROGRAMAS, PROJECTOS E INICIATIVAS DE DESENVOLVIMENTO LOCAL E ACÇÃO SOCIAL PROJECTOS TRANSNACIONAIS
  5. 5. Programas especiais Empreendedorismo
  6. 6. emprego? porque não criar o seu? Ateliers de Ideias Apoio ao Plano de Negócios e Estudo de Viabilidade Formação e pré-incubação de empresas Apoio na procura de financiamento Apoio nas formalidades Tutoria e consultoria Prémio Empreendedor Sustentável * * prémio monetário a atribuir aos melhores projetos Ideias + Competências + Financiamento + Burocracias Informe-se no Gabinete de Apoio ao Empreendedor do município ou inscreva-se já em www.iniciativaglocal.eu Powerby: Programa PREMIUM empreendedor sustentável
  7. 7. Empreendedorismo: o que é? Todos podemos ser empreendedores? O empreendedorismo já não é o que era … “Um homem nunca sabe aquilo que é capaz até que o tenta fazer.” Charles Dickens
  8. 8. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 1 - o empreendedorismo não é uma fenómeno extraordinário. dentro de cada um de nós reside o potencial empreendedor.
  9. 9. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 2 - De acordo com o método empreendedor, começo com os meios que disponho: Quem eu sou (identidade), O que eu sei (competencias) e Quem conheço (contactos). Não de uma ideia fictícia ou objetivo bem estabelecido, pelo que não é necessário esperar para começar.
  10. 10. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 3 - Como empreendedor não submeto as minhas acções a uma unica ideia. Pelo contrário, baseado no meu "inventário de meios", desenvolvo constantemente a minha imaginação em encontrar possiveis objectivos na solução de problemas especificos.
  11. 11. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 4 - Ao contrário de uma expectativa de retorno potencial ( o que eu quero ganhar), defino a minha disponibilidade de perda potencial ( quanto estou disposta/o a perder)
  12. 12. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 5 - Não mantenho a minha ideia secreta, mas partilho os meus objetivos e "inventário de meios" com outros. A ideia de negócios é a mais barata, há tantas ideias! O meu inventário de meios é o bem mais valioso no processo empreendedor, por isso..
  13. 13. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 6 - ... a co-criação traz meios adicionais e permite desenvolver novos objectivos com as ideias partilhadas
  14. 14. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 7 7 - É certo que o plano de negócios reduz a incerteza, mas não deve evitar atingir objectivos desejaveis apesar de não estarem planeados.
  15. 15. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 7 8 8 - A sorte é parte do sucesso do empreendedor. Mas com o método empreendedor, rodo a "roda da fortuna" mais frequentemente.
  16. 16. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 9 - Não nascemos empreendedores, mas aprendemos a lidar com a incerteza.
  17. 17. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 10 - Se consegues co-criar o futuro como emrpeendedor, não necessitas de o prever.
  18. 18. Alice no país do empreendedorismo: os 10 mitos 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  19. 19. O processo empreendedor Arranque e Consolidação da empresa Financiamento e Constituição da empresa O plano de negócios A ideia de negócio Predisposição empresarial Espírito empreended or A oportunidad e O projecto O mercado Os trâmites
  20. 20. Ideias. Há muitas ideias. Todos temos ideias de negócios para explorar. mas por em prática? Isso já é outra história. Transformar uma ideia de negócios num modelo de negócios é uma ciência ( e aprende-se). Transformar uma ideia de negócios num modelo de negócios de sucesso, isso já é uma arte. Da ideia ao negócio
  21. 21. Ideia vs modelo de negócios O modelo de negócio deve ser analisado sob a ótica do problema a ser resolvido e não da solução oferecida Identificar o Problema Definir a Proposta de Valor Encontrar as necessidades não satisfeitas
  22. 22. O modelo de negócios É… … a forma como a empresa gera, captura e entrega valor, seja ele económico, social ou outra forma de valor.
  23. 23. Ferramentas O modelo de Lean Canvas: Fácil e rápido para testar modelos de negócio para nova empresa/produto Ferramenta que permite descrever, visualizar, avaliar o modelo de negócio. Diagrama simples de descrever o negócio Composto por 9 blocos que compõem as principais partes de um negócio
  24. 24. Lean Canvas Problem Top 3 problems Existing Alternatives Solution Top 3 features Minimum Viable Product “MVP Unique Value Proposition Single, clear, compelling messages that states why you are different and worth buying High-Level Concept Unfair Advantage Can´t be easily copied or bought Customer Segments Target customers Early adopters Key-metrics Key activities you measure Channels Path to customers Cost Structure Customer acquisition costs, Distribution costs, Hosting, People, etc Revenue Streams Revenue model, Life time value, Revenue, Gross margin
  25. 25. Da ideia ao modelo de negócios Fase 1 – Prototipagem (canvas) Não há maneira certa ou errada de o fazer, só 3 regras: 1ª Focar-se no modelo de negócios. Não na ideia de negócios ou produto. 2ª Não se apaixonar pelos 1ºs modelos de negócios. O modelo de negócios de sucesso é normalmente resultado de múltiplos desenhos alternativos. 3ª Interagir rapidamente e testar o modelo de negócios o mais cedo possível. No mundo real.
  26. 26. Fase 2 - Navegar na envolvente Mapear o ambiente no qual o seu modelo de negócios terá de lutar para sobreviver. Estes elementos não se podem controlar mas se os conhecer podem robustecer o modelo de negócios. Mapear: (1) Forças de Mercado (clientes) (2) Tendências Chave (mercado) (3) Forças de industria (concorrencia) (4)Forças Macro-económicas Encontrar Ameaças, Oportunidades e Constrangimentos e questionar o que tem de re-pensar, re-definir, re-planear para robustecer o modelo de negócios. Da ideia ao modelo de negócios
  27. 27. Da ideia ao modelo de Negócios Fase 3 - Modelo de negócios: Ponha-o à prova Já desenhou o seu modelo de negócios OK! Está na altura de falhar… Ponha o seu modelo de negócios à prova. No mundo real. Teste todos os aspetos do seu modelo de negócios para ver o que funciona, o que não funciona e o que precisa de mudar.
  28. 28. Fase 4 - Modelo de negócios: contar a história Agora está pronto para fazer o pitch do seu negócio. Não só da ideia, nem do plano de negócios, mas sim do modelo de negócios. Este é único e inovador. Faça a sua apresentação como que contando uma história de forma clara, simples e entusiasmante. Da ideia ao modelo de negócios
  29. 29. Plano de negócios vs Modelo de negócio Plano de Negócios Modelo de Negócios Apresenta de forma exaustiva o negócio Representação sumário do que é tratado no Plano de negócios Requer estudo profundo do mercado Com informações necessários ao momento atual Com custos na sua execução Fácil de ser compreendido, executado e compartilhado Faz previsões de custos, proveitos, investimentos Não é um documento “oficial”
  30. 30. Financiamento Programas de Apoio “Dinheiro nunca dá início a uma ideia. É a ideia que dá início ao dinheiro.” W. J. Cameron
  31. 31. Financiamento Programas de apoio QREN / Portugal 2020 • Sistema de Incentivos à I&DT • Sistema de Incentivos à Inovação • Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização de PME PRODER – Subprograma 1 • Modernização e Capacitação das Empresas • Investimentos de Pequena Dimensão • Instalação de Jovens Agricultores
  32. 32. Fontes de Financiamento Incentivos Financeiros - exemplos PRODER – Subprograma 3 • Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola • Criação e Desenvolvimento de Microempresas • Desenvolvimento de Atividades Turísticas e de Lazer Passaporte para o Empreendedorismo • Bolsa do Passaporte para o Empreendedorismo • Mentoria • Assistência Técnica
  33. 33. Financiamento Comércio Investe • Micro e pequenas empresas, cuja atividade desenvolvida se insira na divisão 47 (comercio a retalho). SI Valorizar • Desenvolvimento regional, através do estímulo à atividade económica produtiva de base regional e local, promovendo uma atuação articulada potenciadora dos seus efeitos no território. PAECPE • Apoiar o empreendedorismo e a criação de empresas de pequena dimensão, que originem a criação de emprego e contribuam para a dinamização das economias locais. Programas de apoio
  34. 34. Exemplos: POFC QREN 2007-2013 SI Inovação SI Qualificação Tipologia Projetos de criação ou desenvolvimento de empresas, com produto/serviço inovador/diferenciado Projetos de inovação, modernização e internacionalização, através da utilização de fatores dinâmicos da competitividade. Incentivo Incentivo reembolsável (até 10 anos) com premio de realização (até 75% do incentivo) Incentivo não reembolsável Taxas Até 75% Até 50% ou 75% para despesas de internacionalização Despesas não elegíveis Obras e viaturas (exceto turismo), despesas correntes Investimentos produtivos, Obras e viaturas (exceto turismo), despesas correntes Setores Industria, comércio, serviços, turismo, energia, transportes e logística Industria, comércio, serviços, turismo, energia, transportes e logística, Construção
  35. 35. Instalação de Jovens Agricultores Jovens (até 40 anos) agricultores que se instalem pela primeira vez numa exploração agrícola. PRODER – Subprograma 1 Financiamento PRÉMIO À INSTALAÇÃO = 40% do valor do investimento do plano empresarial (VIPE), até ao limite de: • 30.000 euros – produtor individual • 40.000 euros – sociedade por quotas APOIO AO INVESTIMENTO - determinado por referência ao valor do investimento elegível: Produção primária Transformação e comercialização Zona desfavorecida 60% 40% Restantes zonas 50% 40%
  36. 36. Financiamento PRODER – Subprograma 3 • Diversificação de Atividades na Exploração Agrícola • Criação e Desenvolvimento de Microempresas • Desenvolvimento de Atividades Turísticas e de Lazer Diversificação da Economia e Criação de Emprego Incentivo Incentivo não reembolsável Taxas De 40% a 60% Investimento De 5.000 € a 300.000 € Setores Dependente dos avisos de candidatura
  37. 37. Financiamento Incentivo mensal no valor de 691,70 euros • Jovens até aos 30 anos licenciados há menos de 3 anos; • Jovens até aos 30 anos detentores de licenciatura, mestrado ou doutoramento, e inscritos nos centros de emprego há mais de 4 meses; • Jovens até aos 34 anos, detentores de mestrado ou doutoramento. • Serão atribuídas até um máximo de três bolsas por projeto empresarial. Passaporte para o Empreendedorismo
  38. 38. Financiamento Comércio Investe Micro e pequenas empresas, cuja atividade desenvolvida se insira na divisão 47 (comercio a retalho) Incentivo não reembolsável (fundo perdido) de 40% das despesas elegíveis Limite de Incentivo: 35.000 € Majoração de incentivo: 10% se cumprir com os objetivos
  39. 39. Financiamento SI Valorizar Financiamento do Investimento 50% das despesas elegíveis Financiamento dos postos de trabalho (até 2 PT)*  Trabalhador sem ensino secundário completo 12 x IAS = 5.030,64 €  Trabalhador com ensino secundário completo ou ensino pós-secundário completo 1,25 x IAS x 12 = 6.288,30 €  Trabalhador com licenciatura ou mestrado 1,65 x IAS x 12 = 8.300,556€
  40. 40. PAECPE @ 2007 Iniciativa GLOCAL Financiamento Direcionado para desempregados e 1º emprego • Recebimento antecipado das prestações de desemprego • Microinveste – investimento e financiamento bancário até 20.000 euros (pode acumular com o recebimento antecipado das prestações de desemprego) • Invest + – investimento entre 20.000€ e 200.000€ e financiamento bancário até 100.000 euros e 50.000 euros por posto de trabalho criado a tempo completo (pode acumular com o recebimento antecipado das prestações de desemprego)
  41. 41. Obrigada pela vossa atenção! SPA | Arregaçar as Mangas Rua 24 de Fevereiro – Lote 9 5000-410 Vila Real Telf. 259 326 294 / 934 082 429 Fax: 259 326 295 spa@spa.pt ; www.spa.pt; www.iniciativaglocal.eu 2014/05 DOWNLOAD EM PDF

×