FILOSOFIA DAS LUZES

7,499 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,499
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
743
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

FILOSOFIA DAS LUZES

  1. 1. CONSTRUÇÃO DA MODERNIDADE EUROPEIA A filosofia das Luzes
  2. 2. A FILOSOFIA DAS LUZES <ul><li>“ O século que sucede à filosofia cartesiana volta-se contra a ideia de uma razão impessoal, superior ao individuo (…). A razão está no individuo, que deve procurar todos os elementos da sua vida moral e intelectual na sua própria experiência.” </li></ul><ul><li>in, Pensar a História </li></ul><ul><li>“ O Iluminismo constitui a emancipação de uma menoridade que só aos homens se devia”. Kant </li></ul>
  3. 3. DIREITOS NATURAIS <ul><li>Liberdade </li></ul><ul><li>Igualdade </li></ul><ul><li>Cabe ao Estado assegurar os direitos naturais de um povo, por isso, o poder do Estado deve ser tripartido, separado da Igreja e a soberania residir na nação. </li></ul>A preservação dos direitos naturais está dependente da consolidação da liberdade individual. O exercício de soberania depende da posse da propriedade (deve assim garantir-se o acesso por igual, de todos os irmãos, aos bens de herança).
  4. 4. PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS <ul><li>Liberdade de pensamento </li></ul><ul><li>Tolerância </li></ul><ul><li>Primado da Razão </li></ul><ul><li>Crença no Progresso </li></ul><ul><li>Crítica à Religião </li></ul><ul><li>Procura da Felicidade </li></ul>
  5. 5. MEIOS DE DIFUSÃO <ul><li>Enciclopédia </li></ul><ul><li>Jornais </li></ul><ul><li>Academias </li></ul><ul><li>Bibliotecas e Livrarias </li></ul><ul><li>Cafés </li></ul><ul><li>Salões </li></ul><ul><li>Maçonaria </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Acentua-se o processo de valorização do indivíduo. </li></ul><ul><li>Acredita-se na felicidade do homem, pelo contacto com a Natureza e conquistada pela razão. </li></ul><ul><li>Rousseau defende a Educação Natural. </li></ul><ul><li>A razão, “conhecimento das verdades úteis à felicidade”, é vista como gerador de progresso. </li></ul><ul><li>Para Locke, a educação não se deve ficar apenas pela cultura. Ao erudito, prefere-se o virtuoso. O homem deve partir da sua própria condição social, para julgar e criticar os costumes do seu mundo e assim fazer prevalecer as exigências da razão. </li></ul>A EDUCAÇÃO
  7. 7. <ul><li>Para ver a importância da educação reconhecida pela sociedade do seu tempo, os iluministas: </li></ul><ul><ul><li>Impulsionaram a ideia de que esta era fator de progresso; </li></ul></ul><ul><ul><li>Procuraram facilitar o acesso de todos (incluindo mulheres) à educação; </li></ul></ul><ul><ul><li>Promoveram o alargamento das rede de escolas públicas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fomentaram a construção de Museus, Jardins Botânicos… </li></ul></ul><ul><ul><li>Defenderam a reforma do ensino (novos currículos e novos métodos, que incentivassem ao conhecimento e ao saber). </li></ul></ul><ul><ul><li>Seguindo as ideias de Rousseau, foi dado um papel fundamental aos pais na educação dos filhos. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Rousseau defende o regresso à Natureza e ao homem puro, antes da civilização o corromper. </li></ul><ul><li>Condorcet acredita que a educação porá fim à servidão. </li></ul><ul><li>O Século das luzes quer pôr fim às trevas da ignorância, uma vez que apenas o saber pode conduzir ao progresso e à felicidade. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Conscientes de que as suas ideias podiam conduzir a conflitos sociais e políticos, os iluministas aceitaram soluções moderadas: </li></ul><ul><ul><li>A desigualdade social é fruto do aproveitamento de cada um das suas capacidades pessoais; </li></ul></ul><ul><ul><li>É aceite o absolutismo monárquico, desde que auxiliado pelos filósofos (Despotismo Esclarecido). </li></ul></ul><ul><li>Defenderam ainda ideias que conduziram à abolição da escravatura e à inviolabilidade da propriedade privada. </li></ul>
  10. 11. SOBERANIA POPULAR <ul><li>O Homem possui direitos inalienáveis e intransmissíveis: os Direitos Naturais (liberdade, igualdade…) – Voltaire. </li></ul><ul><li>O povo é detentor da sua própria soberania, que delega nos seus representantes, por ele escolhidos. </li></ul><ul><li>O governante exerce o poder tendo por base o interesse dos governados. </li></ul>Rousseau defende o Contrato Social (quando o governante não exerce o governo a bem do seu povo, pode ser destituído das suas funções).
  11. 12. SEPARAÇÃO DE PODERES <ul><li>O Espírito das Leis , obra de Montesquieu, desenvolve a teoria da separação de poderes de Locke. Para ele, a lei é a relação necessária que deriva da natureza das coisas. Para que não se possa abusar do poder, a liberdade tem que surgir associada às leis e os poderes terão que ser divididos. </li></ul>
  12. 13. DEÍSMO <ul><li>Deus existe , atua e é justo. </li></ul><ul><li>Se Deus é comum a todas as religiões, a intolerância e o fanatismo religioso são irracionais. </li></ul><ul><li>Se a religião pressupõe a existência de um ser superior, que tudo criou com base em leis imutáveis, o culto é desnecessário. </li></ul><ul><li>A atitude do homem afasta-se cada vez mais da influência da Igreja. </li></ul><ul><li>Os valores morais apoiam-se agora nas virtudes cívicas (o bem ao próximo que deve orientar a conduta moral do Homem). </li></ul><ul><li>Exalta-se a IGUALDADE, FRATERNIDADE, LIBERDADE e FELICIDADE individuais. </li></ul>

×