Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estado novo

221 views

Published on

ppt

Published in: Education
  • Be the first to comment

Estado novo

  1. 1. O ESTADO NOVO (1933 – 1974) 6º ano
  2. 2. O ESTADO NOVO (1933-1974) Em 1928, o Presidente da República, Óscar Carmona, convidou António de Oliveira Salazar para chefiar a pasta das Finanças. Era urgente controlar as contas públicas, pois, mesmo depois do golpe militar de 1926, a situação económico-financeira de Portugal continuava muito grave. PORTUGAL DO SÉCULO XX: O ESTADO NOVO (1933 – 1974) ÓSCAR CARMONA ANTÓNIO OLIVEIRA SALAZAR
  3. 3. O ESTADO NOVO (1933-1974) António de Oliveira Salazar nasceu em Santa Comba Dão a 28 de abril de 1889. De origens humildes, acabaria por inscrever-se na Universidade de Coimbra, no curso de Direito, que concluiu com média de 19 valores. Rapidamente passou a professor daquela Universidade onde ensinou Economia Política e Finanças. Quando Óscar Carmona o convida para assumir o cargo de Ministro das Finanças, Salazar aceita o convite mas impôs algumas condições… ANTÓNIO DE OLIVEIRA SALAZAR. QUEM ERA SALAZAR, O HOMEM QUE GOVERNOU PORTUGAL DURANTE 36 ANOS?
  4. 4. O ESTADO NOVO (1933-1974) • aumentou os impostos, para garantir mais dinheiro ao Estado; • diminuiu as despesas com saúde, educação e assistência social; • reduziu os salários dos funcionários públicos; • incentivou as exportações. QUE MEDIDAS TOMOU SALAZAR PARA TIRAR O PAÍS DA DIFÍCIL SITUAÇÃO FINANCEIRA EM QUE SE ENCONTRAVA? Em pouco tempo, equilibrou as contas públicas e reduziu a dívida portuguesa. Mais tarde, em 1932, é nomeado presidente do Conselho de Ministros (chefe do Governo).
  5. 5. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUE MEDIDAS TOMOU SALAZAR PARA TIRAR O PAÍS DA DIFÍCIL SITUAÇÃO FINANCEIRA EM QUE SE ENCONTRAVA? Do programa político de Salazar constava a implementação de um programa de construção de grandes obras públicas. Qual era o objetivo desta medida? A realização de grandes obras públicas, exigiria muita mão de obra. Desta forma, Salazar travava o desemprego e melhorava as condições de vida de milhares de portugueses.
  6. 6. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUE MEDIDAS TOMOU SALAZAR PARA TIRAR O PAÍS DA DIFÍCIL SITUAÇÃO FINANCEIRA EM QUE SE ENCONTRAVA? PONTE DA ARRÁBIDA, NO PORTO. PONTE SALAZAR (ATUAL PONTE 25 DE ABRIL), EM LISBOA. Construção de grandes obras públicas
  7. 7. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUE MEDIDAS TOMOU SALAZAR PARA TIRAR O PAÍS DA DIFÍCIL SITUAÇÃO FINANCEIRA EM QUE SE ENCONTRAVA? BARRAGEM DO CASTELO DO BODE (SANTARÉM). Construção de grandes obras públicas
  8. 8. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUE MEDIDAS TOMOU SALAZAR PARA TIRAR O PAÍS DA DIFÍCIL SITUAÇÃO FINANCEIRA EM QUE SE ENCONTRAVA? FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DE LISBOA. ESTÁDIO NACIONAL DO JAMOR, EM LISBOA. HOSPITAL SÃO JOÃO, NO PORTO. HOSPITAL SANTA MARIA, EM LISBOA. Construção de grandes obras públicas
  9. 9. O ESTADO NOVO (1933-1974) Apesar do esforço para a modernização do País, muitos portugueses continuavam a viver em condições difíceis. A emigração surgia como uma possibilidade de vir a ter uma vida melhor. PARA ONDE EMIGRARAM MILHARES DE PORTUGUESES? FRANÇA ALEMANHA
  10. 10. O ESTADO NOVO (1933-1974) AS DIFÍCEIS CONDIÇÕES DE VIDA DOS EMIGRANTES, EM FRANÇA
  11. 11. O ESTADO NOVO (1933-1974) A CONSTITUIÇÃO DE 1933 – O ESTADO NOVO PROPAGANDA À CONSTITUIÇÃO DE 1933.
  12. 12. O ESTADO NOVO (1933-1974) Em 1933 foi aprovada a nova Constituição e com ela inicia-se um período histórico que ficou conhecido por ESTADO NOVO. A CONSTITUIÇÃO DE 1933 – O ESTADO NOVO Que mudanças foram introduzidas com a Constituição de 1933? ÓRGÃOS DE SOBERANIA Governo (órgão com mais poder e com legitimidade para publicar leis) Presidente da República Assembleia Nacional (formada apenas com deputados do partido do Governo – a União Nacional) Tribunais Passaram a existir QUATRO ÓRGÃOS DE SOBERANIA: Foram REFORÇADOS os poderes do chefe do Governo e LIMITADOS os poderes do Parlamento. O único partido a estar representado na Assembleia Nacional seria a partido da UNIÃO NACIONAL.
  13. 13. O ESTADO NOVO (1933-1974) A propaganda do Estado Novo DE QUE FORMA FOI POSSÍVEL AO REGIME DO ESTADO NOVO MANTER UMA SOCIEDADE OBEDIENTE?
  14. 14. O ESTADO NOVO (1933-1974) O Estado Novo defendia que os Portugueses deveriam viver e defender os valores de “Deus, Pátria e Família” e respeitar e reconhecer Salazar como o chefe de Governo. Para concretizar estes ideais, o regime servia-se, por exemplo, dos manuais escolares para enaltecer os feitos dos Portugueses ou para reforçar a fé católica, junto dos cidadãos. DE QUE FORMA FOI POSSÍVEL AO REGIME DO ESTADO NOVO MANTER UMA SOCIEDADE OBEDIENTE? Foi Deus, meu amor! -Mãezinha, quem fez as árvores? Quem pintou o azul dos céus? Quem fez as serras e os montes? Quem fez os rios e as fontes? -Meu amorzinho, foi Deus. - Quem fez os frutos tão lindos e a graça de cada flor? -Quem fez os peixes do mar e os passarinhos do ar? - Quem foi? Foi Deus, meu amor!
  15. 15. O ESTADO NOVO (1933-1974) ESTADO NOVO - PROPAGANDA Mas, para promover a ideologia, o Estado Novo… • organizou exposições sobre os grandes feitos dos Portugueses, quer do Estado Novo, quer da História Portuguesa. • publicou cartazes que transmitiam mensagens a favor das políticas do regime.
  16. 16. O ESTADO NOVO (1933-1974) ESTADO NOVO - PROPAGANDA As crianças e os jovens, entre os 7 e os 14 anos, eram ensinados a obedecer ao Estado e ao regime, pelo que ingressavam na Mocidade Portuguesa.
  17. 17. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUAIS OS MECANISMOS REPRESSIVOS DO ESTADO NOVO? Censura – todas as publicações e espetáculos eram examinados previamente para que não criticassem o regime.
  18. 18. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUAIS OS MECANISMOS REPRESSIVOS DO ESTADO NOVO? Polícia Política – era constituída por inspetores que tinham como objetivo capturar todos os que criticassem o Governo. Mais tarde, veio a designar-se PIDE. Atuação da polícia durante um interrogatório Quando o preso era posto nas salas de interrogatório (…) era submetido à posição de estátua durante longas horas (…). Quando se deixava cair, os pontapés atingiam-no em todas as partes do corpo. De vez em quando, os agentes pegavam na cabeça do preso e batiam-na como fosse madeira contra a parede. Arquivo da PIDE/DGS (adaptado).
  19. 19. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUAIS OS MECANISMOS REPRESSIVOS DO ESTADO NOVO? Prisões Políticas - estabelecimentos prisionais para onde eram levados aqueles que mostravam discordância com o sistema governativo. São exemplo destas prisões os Fortes de Peniche, Caxias e a colónia penal do Tarrafal (Cabo Verde). FORTE DE PENICHE.
  20. 20. O ESTADO NOVO (1933-1974) QUAIS OS MECANISMOS REPRESSIVOS DO ESTADO NOVO? Condições de vida no Tarrafal Durante anos os nossos dormitórios não tiveram luz; a alimentação era intragável. Trabalhávamos em pedreiras próximas, sob um sol escaldante. Os castigados eram mantidos numa das duas celas de bloco de cimento a pão e água. Eram celas quentes como fornalhas, conhecidas, amargamente, como as “frigideiras”. Panfleto anónimo de um prisioneiro. “Tarrafal – Campo da Morte Lenta”. PRISIONEIROS DO TARRAFAL (CABO VERDE).
  21. 21. O ESTADO NOVO (1933-1974) RESISTÊNCIAS AO ESTADO NOVO PCP – Partido Comunista Português MUD – Movimento de Unidade Democrática Contestavam o regime salazarista Humberto Delgado – opositor ao regime salazarista, candidatou-se a Presidente da República como independente, nas eleições de 1958, mas foi derrotado por Américo Thomaz (candidato do regime). GENERAL HUMBERTO DELGADO
  22. 22. O ESTADO NOVO (1933-1974) OUTROS OPOSITORES AO REGIME MANIFESTAÇÃO ESTUDANTIL, COIMBRA, 1962. FRANCISCO SÁ CARNEIRO LIDEROU UM GRUPO DE JOVENS DEPUTADOS CONTRA AS POLÍTICAS DO ESTADO NOVO. ZECA AFONSO, CANTOR E COMPOSITOR DE MÚSICAS DE INTERVENÇÃO CONTRA O REGIME.
  23. 23. O ESTADO NOVO (1933-1974) MANIFESTAÇÃO ESTUDANTIL, COIMBRA, 1962. A “PRIMAVERA MARCELISTA” Em 1968, Salazar sofreu um acidente que o obrigou a afastar-se do Governo do País. O Presidente da República substitui-o por Marcello Caetano, que viria a ser o último Presidente do Conselho de Ministros. MARCELLO CAETANO
  24. 24. O ESTADO NOVO (1933-1974) MANIFESTAÇÃO ESTUDANTIL, COIMBRA, 1962. MEDIDAS TOMADAS POR MARCELLO CAETANO: • abrandamento da atuação da censura e da polícia política; • melhoria da assistência social; • instituição dos subsídios de Natal e de Férias. “Primavera Marcelista” Contudo, tais medidas não foram suficientes para travar o descontentamento de alguns setores da sociedade, como, por exemplo, o dos militares.
  25. 25. O ESTADO NOVO (1933-1974) MANIFESTAÇÃO ESTUDANTIL, COIMBRA, 1962. A GUERRA COLONIAL O conflito que se vivia nas ex-colónias portuguesas (Angola, Moçambique e Guiné-Bissau) parecia não ter fim para os militares que já lutavam desde 1961. A GUERRA COLONIAL.
  26. 26. O ESTADO NOVO (1933-1974) CONSEQUÊNCIAS DA GUERRA COLONIAL A guerra colonial estendeu-se por cerca de 13 anos e deixou como consequências: • milhares de mortos; • dezenas de milhares de soldados mutilados ou feridos; • elevadas despesas militares; • isolamento de Portugal face a outros países que já haviam libertado as suas colónias. Marcello Caetano não conseguiu travar estes efeitos, o que levou os militares a prepararem um golpe de Estado que viria a acontecer a 25 de abril de 1974, colocando um ponto final ao Estado Novo.

×