Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

1 guerra

4,135 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

1 guerra

  1. 1. A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX 1. HEGEMONIA E DECLÍNIO DA INFLUÊNCIA EUROPEIA
  2. 2. Níveis de Desempenho • Explicar o novo surto de colonialismo nos finais do séc. XIX. • Justificar a hegemonia da Europa no início do séc. XX. • Relacionar a conferência de Berlim com o neocolonialismo. • Referir em que consistiu o problema do “ Mapa Cor de Rosa”. • Referir os principais focos de tensão internacional nas vésperas da I guerra mundial. • Identificar o sistema de alianças (e respetivos países) que se fizeram antes da guerra. • Identificar o acontecimento (causa próxima) que fez eclodir a Iª guerra. • Localizar geograficamente as 3 frentes de guerra.
  3. 3. Níveis de Desempenho • Relacionar o sistema de alianças com a rápida mundialização da guerra. • Distinguir guerra de trincheiras de guerra de movimentos. • Justificar a entrada dos EUA na guerra. • Justificar a retirada da Rússia em 1917. • Referir algumas das principais decisões contidas no tratado de Versalhes. • Localizar num mapa as modificações do mapa político da Europa, impostas pelo Tratado de Versalhes. • Justificar a frase “A paz era frágil e imperfeita.” • Explicar a criação da SDN e referir os seus principais objetivos. • Justificar o fracasso da SDN • Descrever algumas das principais consequências da I guerra mundial.
  4. 4. Conceitos • Colonialismo • Colónia • Imperialismo • Império • Nacionalismo • Guerra Mundial • Aliança Militar • Racismo • Democracia parlamentar
  5. 5. Imperialismo e colonialismo
  6. 6. O domínio da Europa sobre o mundo Até ao início do séc. XX, a Europa detinha a hegemonia sobre o resto do mundo. Este domínio foi resultado de um conjunto variado de fatores: • um acentuado crescimento demográfico; • a existência de uma mão-de-obra abundante e barata; • a abundância de matérias-primas provenientes das colónias; • o aumento dos fluxos financeiros internacionais; • o desenvolvimento tecnológico, que trouxe consigo elevados níveis de produção e qualidade; • a concentração industrial (formaram-se consórcios, monopólios e sociedades de capitais industriais, como as químicas, do aço, do ferro…).
  7. 7. A Europa era o centro do mundo, de onde irradiava o melhor para o resto dos continentes. As suas formas de presença no mundo eram também variadas: • Forte movimento migratório, • Desenvolvimento industrial de outros locais, • Organização comercial à escala mundial, • Incremento das comunicações mundiais, • Expansão tecnológica… Todavia, a partir de finais do séc. XIX, inícios do séc. XX, países como os EUA e o Japão iniciaram o seu processo de desenvolvimento e industrialização, colocando em risco a hegemonia europeia.
  8. 8. Dependência das regiões subdesenvolvidas • Desde o séc. XV que se formaram grandes Impérios Coloniais, como, por exemplo, o Português. •O desenvolvimento industrial, tornou do necessário processo encontrar colónias. • Surge uma nova vaga imperialista, que conduz a um período de Colonialismo (forma de domínio exercido pela metrópole sobre a (designação colónia) que e se Imperialismo atribui a um determinado estado que exerce domínio sobre um estado que não lhe pertence).
  9. 9. O domínio é realizado em três “frentes”: • económico: controle do mercado, matéria-prima e do comércio. • Político: imposição de um governo de confiança da metrópole. • Cultural: imposição da língua, costumes, religião… Razões das rivalidades pela posse das colónias: • Necessidade de matérias-primas; • Necessidade de mercados de escoamento para os produtos; • Destino para a emigração crescente.
  10. 10. PRINCIPAIS IMPÉRIOS COLONIAIS (FINAIS DO SÉC. XIX / INÍCIOS DO SÉC. XX) ÁREAS DE INFLUÊNCIA • Colónias de população branca (implantação realizada segundo os moldes da metrópole: GRÃ-BRETANHA Canadá, Austrália). • Colónias de exploração económica (abastecem a metrópole de matéria-prima e fornecem mercado de escoamento: Índia, África…) • Protetorados (ex. Egipto). FRANÇA Colónias no Norte de África, a partir de 1871 (cujas fronteiras colidiam com as da Inglaterra). ALEMANHA A partir do momento em que entra na corrida, lança-se sobre o continente que ainda restava: a África (Sudoeste e zona Oriental).
  11. 11. • A corrida à África leva à convocação da Conferência de Berlim (1884/5), onde se estabelece : • o direito da ocupação efectiva: os territórios pertencem a quem os ocupar; • a navegação no rio Níger. • Aumentam as tensões internacionais.
  12. 12. O Continente Europeu em 1914
  13. 13. Regimes Políticos Democracias • • • • • • • • Inglaterra; França; Suíça; Portugal; Suécia; Dinamarca; Holanda; Bélgica. Regimes Autoritários • • • • • • • Império Alemão; Império Austro-Hungaro; Império Russo; Império Otomano; Itália; Bulgária; Roménia.
  14. 14. A ameaça da paz • Choque de interesses e rivalidades; • Desenvolvimento do Nacionalismo: • Pangermanismo - supremacia da raça germânica e expansão para novos território; • Pan-eslavismo - necessidade de se tornarem independentes dos seus opressores (nomeadamente nos Balcãs); • Revanchismo francês - A França queria a recuperação da AlsáciaLorena.
  15. 15. Rompimento do Equilíbrio internacional - Reforço do Colonialismo e do Imperialismo; -Política de alianças (tríplice entente e tríplice aliança): Tríplice Aliança (1882) Império Alemão; Império Austro-húngaro; Itália. Tríplice Entente (1904) Inglaterra; França; Império Russo. - Clima de paz armada; - Eclodir da primeira guerra mundial.
  16. 16. Focos de instabilidade na Europa 1 – Alsácia Lorena 2 – Trieste 3 – Balcãs 4 - Polónia 4 1 2 3 18
  17. 17. O Início do Conflito 28 de Junho de 1914 • Gravilo Princip, nacionalista Sérvio, assassina o Arquiduque Francisco Fernando, herdeiro do trono Austro-húngaro em Sarajevo. •A Áustria-Hungria faz um ultimato à Sérvia e acaba por invadir este território • Começa a Guerra. 19
  18. 18. I Fase: Movimentos  Plano Schlieffen: os alemães ocupam quase toda a Bélgica e também o norte da França.  São parados na Batalha de Marne
  19. 19. II Fase: Trincheiras – As linhas de combate estabilizam-se e ambos os exércitos procuraram proteção num complexo sistema de trincheiras; – Protegidas por intrincadas redes de arame farpado e por ninhos de metralhadora, eram posições muito difíceis de conquistar; – As condições de vida são más: • ratos, parasitas, lama, pó, frio, calor, doenças – Neste período deram-se grandes batalhas: • Batalha de Verdun (1916) • Batalha do Somme (1916)
  20. 20. Soldados alemães Trincheira inglesa / Uma noite de caçada
  21. 21. Frentes da Guerra 1 – Frente Ocidental: Do mar do Norte à Suíça; Da Suíça ao mar Adriático. 2 – Frente Oriental: Do mar Báltico ao mar negro . 3 - Frente Balcânica: Do norte da Grécia à Turquia; 2 1 3
  22. 22. III: Fase de Movimentos 1918 – Em 1917, a Rússia da sai da Guerra e assina com o Império Alemão o tratado de Brest-Litovsk onde reconhece a derrota, – Em 1917, os EUA entram na Guerra e no ano seguinte tudo se modifica. Mais homens Mais armamento Mais capacidade industrial Mais capacidade económica
  23. 23. – Os alemães perante o reforço das posições aliadas são obrigados a retirar-se. Acabam por pedir a rendição e assinar o Armistício .
  24. 24. I Guerra Mundial • Introdução de novas armas – Avião – Tanque – Submarino – Granadas de mão – Gás tóxico – Artilharia Pesada – Lança-Chamas
  25. 25. I Guerra Mundial • Tratado de Versalhes – 1919 - Para a Alemanha: – Reconhecia ter sido a principal responsável pela guerra; – Perdia territórios na Europa: • Alsácia/Lorena para os franceses; • Corredor de Danzig para a Polónia; – Abandonava as suas colónias em favor dos aliados. – Comprometia-se a pagar elevadas indemnizações; – A zona do Reno era ocupada pelos franceses; – Só podia possuir um pequeno exército; – A sua marinha ficava limitada, e não podia possuir submarinos; – Não podia ter aviação militar.
  26. 26. I Guerra Mundial • Tratado de St. Germain – 1919 – Para a Áustria-Hungria: • Deixava de existir como Império e passavam a existir dois territórios independentes: – A Áustria; – A Hungria. • Deixavam de ter acesso direto ao mar. • Perdiam territórios para os novos estados europeus.
  27. 27. Novo mapa político
  28. 28. Consequências • O declínio da Europa – Aspeto demográfico: • 8 milhões de mortos; • 6 milhões de inválidos • Perda de cerca de um décimo da população ativa. – Aspeto económico-financeiro: • Decréscimo da produção industrial, em cerca de 40%; • Decréscimo da produção agrícola, em cerca de 30%; • Perda de mercados para os EUA e Japão; • Balança de pagamentos negativa. • Desvalorização das moedas europeias em relação ao dólar.
  29. 29. – Aspeto social: • Empobrecimento das classes médias; • Surgimento de uma nova classe social: o proletariado; • Enriquecimento de industriais; • O novo papel da mulher na sociedade; • Existência de grande número de inválidos.
  30. 30. Sociedade das Nações – Constituída: • 32 países vencedores; • 13 países neutrais. • A Alemanha, a Turquia e a Rússia não faziam parte da SDN – Objetivos: • Preservar a paz e a independência dos estados membros; • Proteger as minorias nacionais; • Organizar o desarmamento geral, em especial da Alemanha; • Promover a cooperação económica, financeira, social e cultural. Inspirado na apresentação da autoria de Carlos Jorge Canto Vieira

×