Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Os impactos sociais da incineração

3,266 views

Published on

Autora: Jutta Gutberlet
Seminário
Reciclagem: metodologias sustentáveis para os resíduos e a inclusão social.
Câmara Municipal de São Paulo, 28.05.2010

Published in: Education, Technology
  • Be the first to comment

Os impactos sociais da incineração

  1. 1. Os impactos sociais da incineração Jutta Gutberlet Seminário Reciclagem: metodologias sustentáveis para os resíduos e a inclusão social. Câmara Municipal de São Paulo, 28.05.2010
  2. 2. Os impactos sociais da incineração  Preâmbulo: desenvolvimento, lixo e desperdício  Quadro internacional de tratamento de resíduos sólidos com enfoque na incineração  Potencial socioambiental da coleta seletiva solidária  Impactos sociais da incineração  Conclusão: contribuições para uma política de resíduos sólidos inclusiva e sustentável
  3. 3. Preâmbulo: desenvolvimento, lixo e desperdício  Lógica do crescimento econômico quantitativo e contínuo  Produção insustentável  Consumo em massa  Percepção desvalorizada do lixo (e dos catadores)  Raciocínio cartesiano (falta de integração na analise)
  4. 4. Aumento exponencial  Extração de recursos naturais (petróleo, madeira, etc.),  Perda da biodiversidade,  Perda da diversidade cultural (línguas indígenas),  ....Crime, concentração de renda, consumo, degradação ambiental, etc. Temp. media Fonte:  Gustav Speth (2008) The Pop. Uso de água Bridge at the end of the CO2 Floresta world: Capitalism, the # de species Perda Environment, and Crossing Consumo de papel camada from Crisis to Sustainability” Uso de veículos ozônio Investimentos globais
  5. 5. Imagens familiares
  6. 6. Elementos para a coleta seletiva solidária
  7. 7. Quadro internacional de tratamento de resíduos sólidos com enfoque na incineração  Hierarquia na gestão dos resíduos sólidos na União Européia (UE) evitar —> reusar —> reciclar —> recuperar energia —> aterrar  Questões socioeconômicas e culturais da geração e da gestão de resíduos sólidos no Brasil precisam ser consideradas.
  8. 8.  Destinação dos resíduos sólidos urbanos no Brasil por tamanho do município (em %) Fontes: Abrelpe (2007) e Brasil (2009).
  9. 9. Facetas da Incineração  Liberação de gases tóxicos e produz cinzas tóxicas;  Exploração de matérias virgens para a produção de novos bens de consumo (o que também aumenta o gasto de energia);  Perda da oportunidade para o consumo responsável e a diminuição do desperdício (pois a incineração requer crescente quantidade de resíduos sólidos para gerar mais energia);  Não cria emprego e não possibilita o desenvolvimento humano dos segmentos que hoje estão excluídos ou permanecem em pobreza.
  10. 10. O potencial socioambiental da coleta seletiva solidária  O problema mundial do desemprego em 2009  212 milhões de pessoas desempregadas (alta de 34 milhões desde 2007)  1,5 bilhões de pessoas no mundo em situação de emprego precário  633 milhões de trabalhadores estavam ganhando abaixo de 1,25 US$/dia  215 milhões na beira da pobreza (OIT 2010)
  11. 11. Situação de emprego no Brasil  Pessoas de 10 ou mais anos de idade, ocupadas, por classe de rendimento de trabalho (2007) Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Trabalho e Rendimento, Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2007.
  12. 12.  Oportunidades para gerar emprego com a coleta seletiva e a reciclagem  1 milhão de catadores/as, cuja maioria trabalha independentemente e o restante está inserido em cerca de 500 organizações (Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis, 2010)  Empreendimentos de reciclagem Fonte: Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), Comunicação Prefeitura Diadema, Maio 2010.
  13. 13. Impactos sociais da incineração  Geração de emprego com a recuperação de resíduos sólidos, nos Estados Unidos Fonte: Pesquisa realizada pelo: Institute for Local Self-Reliance, 1997, citado em: Tangri, N. (2003), Waste incineration: a dying technology. Berkeley: GAIA.
  14. 14.  Incinerar significa tirar a oportunidade das pessoas e dos segmentos da cadeia do reciclável, que já se ocupam com reuso e reciclagem de resíduos sólidos.  Apoio financeiro para a coleta seletiva  Pagamento pelos serviços ambientais  Serviço de coleta e separação de recursos (destinação dos resíduos sólidos);  Serviço de educação ambiental na comunidade;  Credito carbono pela recuperação de recursos naturais;  Pagamento pela poupança de matéria prima virgem...
  15. 15. Estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (2010)  Remuneração da reciclagem como serviço ambiental urbano (benefício pela reinserção de um produto secundário na cadeia produtiva, evitando os impactos ambientais a montante do ponto de reinserção):  Os benefícios potenciais da reciclagem caso todo o resíduo reciclável que hoje é encaminhado para aterros e lixões nas cidades brasileiras fosse reciclado, são estimados em R$ 8 bilhões anuais (IPEA, 2010, p. 7).  Aproximadamente 606 kg até 1.608 kg de materiais recuperados por catador cooperativado, por mês no Brasil.  Os benefícios atuais baseado nos índices de reciclagem atuais são entre R$1,4 e 3,3 bilhões de Reais ao país (IPEA, 2010, p. 8).
  16. 16. Conclusão: contribuições para uma política de resíduos sólidos inclusiva e sustentável  Incineração:  gera contaminação do ar e produz um passivo ambiental com as cinzas decorrentes da incineração,  incentiva a continuação do consumo irresponsável,  incentiva a continua exploração de nova matéria-prima,  gera um numero insignificante de novos empregos,  tira empregos dos que já trabalham na coleta seletiva e na reciclagem.
  17. 17.  Coleta seletiva solidaria:  despolui o ambiente,  tem grande potencial de incentivar o consumo responsável,  contribui para diminuir a exploração de nova matéria- prima,  contribui para diminuir o efeito estufa,  gera um grande numero de novos empregos,  propicia oportunidades para o desenvolvimento humano.
  18. 18. OBRIGADA !

×