Teoria dos fluidos

6,014 views

Published on

Unidade Teórica 6 - COEM

Published in: Education
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,014
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
113
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Teoria dos fluidos

  1. 1. Teoria dos Fluidos Unidade Prática 06
  2. 2. FLUIDOS <ul><li>No século XIX, fluido , em Física, era empregado para designar materiais capazes de penetrar pelos vazios da matéria e de se escoar. A eletricidade, o calor, a luz etc., eram tidos como fluidos , além dos gases e líquidos em geral (ar, água etc.).  </li></ul><ul><li>Posteriormente, estas idéias foram abandonadas pelos físicos, passando o termo fluido a designar somente os gases e os líquidos em geral, e não mais a eletricidade, o calor, a luz etc.  </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Nessa época, século XIX, Kardec , fazendo uma analogia dos &quot;materiais&quot; mencionados e manuseados pelos espíritos, como a eletricidade (então caracterizada pelo fluido elétrico ), denomina-os fluidos , às vezes adjetivados ou não, como o chamado fluido magnético , para designar o fluido utilizado pelos magnetizadores .  </li></ul><ul><li>  O abandono do termo pelos físicos para caracterizar a eletricidade, o calor etc., o termo fluido introduzido por Kardec tornou-se interessante, sem perigo de confusão, pois o significado atualmente utilizado em Física não tem como ser confundido com o significado utilizado pelo Espiritismo . </li></ul>
  4. 4. Restrição à descoberta de Kardec <ul><li>Kardec era obrigado a falar de fluido magnético porque naquele tempo não se conhecia o átomo .  Dessa forma, tudo o que transcendia à matéria era considerado fluídico .  </li></ul><ul><li>Mesmo assim fez uma ressalva, dizendo que estava usando essa linguagem na falta de outra melhor.   </li></ul>
  5. 5. Energia e Ciência <ul><li>A Física moderna já chegou à conclusão de que tudo aquilo que existe no universo, inclusive o homem, é feito de uma mesma substância, a ENERGIA , que se manifesta de infinitas maneiras, com níveis de condensação. </li></ul><ul><li>Não há o vazio absoluto; onde quer que exista um espaço desocupado, há ali energias em estado físico não visível aos olhos humanos. </li></ul><ul><li>O resultado disso é que os Fluídos se espalham pelo universo e aí ficam como matéria-prima para os seres inteligentes, para toda e qualquer construção. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Os Espíritos utilizam o FCU como “amálgama” para compatibilizar a utilização conjunta de diferentes tipos de fluidos, energias e mesmo matéria, graças à afinidade do FCU, por ser o elemento primitivo e comum a todos. </li></ul><ul><li>É o elemento gerador de todas as manifestações materiais e energéticas, guardando similaridade e afinidade com estas, podendo, muito facilmente, sob a ação de uma vontade, interagir com todas, inclusive mudando suas propriedades físicas, temporária ou permanentemente. </li></ul><ul><li>A possibilidade de manipulação consciente do FCU é proporcional ao grau de evolução do Espírito. </li></ul><ul><li>Constitui-se na matéria primitiva, da qual derivam todas as demais formas de matéria e energias. </li></ul>FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL
  7. 7. DEUS CRIAÇÃO FLUIDO CÓSMICO UNIVERSAL (FCU) FLUIDO VITAL (FV) MATÉRIA E ENERGIAS (PASSIVAS) MATÉRIA/ENERGIAS PASSIVAS +FV +PI “INATIVOS” REINO MINERAL MATÉRIA/ENERGIAS PASSIVAS +FV +PI “ATIVADOS” VIDA (REINO VEGETAL) VIDA (REINO ANIMAL) +FV +PI “ATIVADOS” INSTINTOS (INTELIGÊNCIA RUDIMENTAR ) VIDA (REINO HOMINAL) +FV +PI “ATIVADOS” VIDA (REINO ANIMAL) INTELIGÊNCIA E LIVRE ARBÍTRIO PRINCÍPIO INTELIGENTE (PI)
  8. 8. EVOLUÇÃO DO PRINCÍPIO INTELIGENTE Princípio da criação Simples e ignorante LE: 78/115/54/608/613 Reino Mineral “Dorme na pedra” Instinto: “ 0 ” Inteligência: “ 0” 1,5 Bilhões de anos Reino Vegetal “Sonha” Instinto: Inicia Inteligência : “ 0” Reino animal: “Desperta” Instinto: Desenvolve Inteligência : Inicia REINO “HOMINAL - PONTO 2 Início da Consciência de si mesmo através do Pensamento contínuo. “ O Espírito vive”. LE: 189,611 Depende de si para atingir outros pontos Instinto: Pode tornar-se inútil Inteligência: Desenvolve 500 Mil De anos PONTO 3 – Entre a influência da natureza animal e espiritual: LE: 105, 605 e 605 A PONTO 4 – O Espírito se liberta da matéria: LE: 111 PONTO 5- Atinge a plenitude divina: LE 112 (Puro Espírito) “ Desde as protoformas psicossômicas, nos seres mais primitivos, até o homem e o anjo, uma longa escala é percorrida”. (André Luiz – Perispírito e Evolução) PONTO 1 2 3 4 5
  9. 9. Perispírito e Fluidos <ul><li>O perispírito , ou corpo fluídico dos Espíritos , é um dos mais importantes produtos do fluido cósmico ; é uma condensação desse fluido em torno de um foco de inteligência ou alma .  </li></ul><ul><li>O corpo perispirítico e o corpo carnal têm origem no mesmo elemento primitivo ; ambos são matéria , ainda que em dois estados diferentes. </li></ul><ul><li>Os Espíritos superiores podem vir aos mundos inferiores, e, até, encarnar neles. Tiram, dos elementos constitutivos do mundo onde entram, os materiais para a formação do envoltório fluídico ou carnal apropriado ao meio em que se encontrem </li></ul>
  10. 10. Manifestações e Fluidos <ul><li>Como pode um Espírito produzir o </li></ul><ul><li>movimento de um corpo sólido ?  </li></ul><ul><li>        &quot;Combinando uma parte do fluido universal com o fluido, próprio àquele efeito, que o médium emite .“ </li></ul><ul><li>Quando uma mesa se move, o Espírito haure no fluido universal o que é necessário para lhe dar uma vida factícia . Assim preparada a mesa, o Espírito a atrai e move sob a influência do fluido que de si mesmo desprende , por efeito da sua vontade. Quando quer pôr em movimento uma massa por demais pesada para suas forças, chama em seu auxílio outros Espíritos, cujas condições sejam idênticas às suas. Em virtude da sua natureza etérea , o Espírito, propriamente dito, não pode atuar sobre a matéria grosseira, sem intermediário, isto é, sem o elemento que o liga à matéria .  </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Que papel desempenha o médium nesse fenômeno?           “O fluido próprio do médium se combina com o fluido universal que o Espírito acumula. É necessária a união desses dois fluidos, isto é, do fluido animalizado e do fluido universal para dar vida à mesa. Mas, nota bem que essa vida é apenas momentânea, que se extingue com a ação e, às vezes, antes que esta termine, logo que a quantidade de fluido deixa de ser bastante para a animar.“ </li></ul><ul><li>Pode o Espírito atuar sem o concurso de um médium ?          &quot;Pode atuar à revelia do médium. Quer isto dizer que muitas pessoas, sem que o suspeitem, servem de auxiliares aos Espíritos. Delas haurem os Espíritos, como de uma fonte, o fluido animalizado de que necessitem. Assim é que o concurso de um médium, tal como o entendeis, nem sempre é preciso, o que se verifica Principalmente nos fenômenos espontâneos.&quot; </li></ul>

×