O perispírito- unidade teórica 2 COEM

4,856 views

Published on

Aula teórica 2 do COEM, apresentado no Centro Espírita Mariano do Nascimento, Ribeirão Preto.

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,856
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
30
Actions
Shares
0
Downloads
327
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O perispírito- unidade teórica 2 COEM

  1. 1. O perispírito
  2. 2. CONCEITO <ul><li>Do grego peri – em torno e do latim spiritus – alma, espírito -> Envoltório sutil e perene da alma, que possibilita sua interação com os meios espiritual e físico. </li></ul><ul><li>1 – Corpo ou ser material; </li></ul><ul><li>2 – Alma ou ser imaterial, Espírito encarnado no corpo; </li></ul><ul><li>3 – Perispírito ou princípio semimaterial, laço que une corpo e alma. </li></ul><ul><li>Nas manifestações não é o Espírito que se apresenta só, está sempre revestido de seu envoltório fluídico – intermediário necessário, através do qual ele age sobre a matéria compacta. </li></ul>
  3. 3. NATUREZA <ul><li>Resultado da aglutinação do fluido cósmico universal, adequado à natureza de nosso planeta. </li></ul><ul><li>O campo perispirítico como um todo é o resultante de vários campos estruturadores, correspondentes, cada qual, a um determinado órgão. Sua interação conjunta responde pelo estado fisiológico geral. </li></ul><ul><li>A natureza varia, não só de acordo com a evolução moral da alma, como também com as condições da região ou do planeta em que estagia. No mundo e nos espíritos inferiores, ele é de natureza mais grosseira e se aproxima muito da matéria bruta. Esse envoltório se torna tão etéreo para os Espíritos superiores que é como se não existisse para nós. </li></ul>
  4. 4. PROPRIEDADES <ul><li>Plasticidade </li></ul><ul><li>O perispírito, extensão da alma, é o eterno espelho da mente, moldando-se de acordo com o seu comando plasticizante. </li></ul><ul><li>O espírito só pode adequar-se perispiritualmente aos moldes que digam com suas vivências pretéritas e atuais, ou seja, com sua realidade íntima. </li></ul><ul><li>Densidade </li></ul><ul><li>O perispírito, agente da alma, não deixa de ser matéria, ainda que de natureza sutil. Como tal, apresenta certa densidade, que se relaciona com o grau de evolução da alma. Assim, quanto menor a densidade do perispírito, menor o seu peso e maior a luminosidade. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Ponderabilidade </li></ul><ul><li>Formação de matéria sutil, o corpo espiritual, em si, não apresentaria um peso possível de ser detectado por meio de qualquer instrumentação até agora conhecida. Assim, sob o aspecto físico, seria praticamente imponderável. </li></ul><ul><li>Na dimensão espiritual, porém, cada organização perispirítica tem o seu peso específico, que varia de acordo com a sua densidade ditada pelo estado de moralidade do espírito. </li></ul><ul><li>André Luiz: “Nossa posição mental determina o peso específico do nosso envoltório espiritual e, conseqüentemente, o habitat que lhe compete. Mero problema de padrão vibratório.” ( Espírito. Entre a Terra e o Céu . p. 126) </li></ul><ul><li>Luminosidade </li></ul><ul><li>Segundo Kardec: “Por sua natureza, possui o Espírito uma propriedade luminosa que se desenvolve sob o influxo da atividade e das qualidades da alma. (...) A intensidade da luz está na razão da pureza do Espírito: as menores imperfeições morais atenuam-na e enfraquecem-na. </li></ul><ul><li>A luz irradiada por um Espírito será tanto mais viva, quanto maior o seu adiantamento.” ( O Céu e o Inferno . Cap. IV, p. 292) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Penetrabilidade </li></ul><ul><li>A natureza etérea do perispírito permite ao Espírito – se presentes as necessárias condições mentais – atravessar qualquer barreira física. “Matéria nenhuma lhe opõe obstáculo; ele as atravessa todas, como a luz atravessa os corpos transparentes. Daí vem que não há como impedir que os Espíritos entrem num recinto inteiramente fechado”. (KARDEC, Obras Póstumas . p. 47 e 48) </li></ul><ul><li>Em níveis menos adiantados, os espíritos muitas vezes não conseguem atravessar obstáculos materiais simplesmente por ignorarem que podem fazê-lo. A ignorância ou a incerteza diminuem suas aptidões, e, conseqüentemente, seu poder de ação. </li></ul><ul><li>Visibilidade </li></ul><ul><li>O perispírito é completamente invisível aos olhos físicos. Não o é para os Espíritos. </li></ul><ul><li>Tangibilidade </li></ul><ul><li>O perispírito, com o suporte ectoplásmico que lhe dê expressão física, pode tornar-se materialmente tangível, no todo ou em parte. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>Sensibilidade </li></ul><ul><li> Se, quando encarnado, o Espírito recolhe impressões por meio de vias especializadas que compõem os órgãos dos sentidos, sem o corpo físico, sua capacidade de perceber amplia-se extraordinariamente. Assim, vê, ouve, sente com o corpo espiritual inteiro, uma vez que as sedes dos sentidos não encontram localização tão específica quanto se observa no estado de encarnação. </li></ul><ul><li>Sensibilidade Magnética </li></ul><ul><li> Como campo de força que é, o perispírito apresenta-se sensível à ação magnética. </li></ul><ul><li>Devido à essa sensibilidade, o Espírito torna-se suscetível às influências da energia ambiental que o envolve (psicosfera) e é essa propriedade que lhe permite absorver, assimilar – e também transmitir – a energia espiritual que capta ou recebe. Exemplo: passe. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Capacidade Refletora </li></ul><ul><li> O corpo espiritual, extensão da alma que é, reflete contínua e instantaneamente os estados mentais. Todo pensamento encontra imediata ressonância na delicada tessitura perispiritual e refletindo nossa real posição evolutiva. </li></ul>
  9. 9. FUNÇÕES DO PERISPÍRITO <ul><li>Instrumental – é o instrumento que serve à alma em sua interação com os mundos espiritual e físico. </li></ul><ul><li>Individualizadora – corpo imperecível da alma, serve à sua individualização e identificação. </li></ul><ul><li>Organizadora – aparece especialmente no processo de reencarnação, em que o ritmo morfogenético, obedecendo aos impulsos psicossômicos de crescimento, leva à formação de um novo corpo físico que se estrutura rigorosamente com as características do corpo espiritual, modelo por excelência. </li></ul><ul><li>Sustentadora – impregnando-se de energia vital e transferindo-a paulatinamente ao impulso da alma, para o veículo físico, sustenta-o desde a formação até o completo crescimento, conservando-o na vida adulta, durante o tempo necessário. </li></ul><ul><li>Matriz estrutural destinada à organização e sustentação. </li></ul>
  10. 10. Perispírito e Mediunidade <ul><li>O fenômeno mediúnico acontece, em grande parte, devido à expansibilidade do perispírito. Por meio dessa característica, amplia-se e afina-se a sensibilidade do médium, o seu campo de percepção, permitindo um registro mais apurado da presença e do pensamento do comunicante, se for o caso. </li></ul><ul><li>A mediunidade existe independentemente das condições morais da pessoa, sendo certo, todavia, que quanto mais realizado moralmente o médium, mais se lhe apura o filtro perispirítico e mais proveitosa será sua produção, pela facilidade de atrair, pela lei de afinidade, Espíritos cada vez mais adiantados. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>O transe mediúnico pode ser assim descrito: desligamento do mundo exterior, seguido de um abrandamento da atividade consciencial própria, o qual vai se tornando mais significativo à medida que o perispírito do médium, em processo de maior ou menor desprendimento, passa a sofrer o influxo crescente do Espírito em via de comunicar-se. Com a conexão interperispirítica final (Espírito-médium), instala-se, então, o processo de transe. </li></ul><ul><li>Ligação fluídica, energética, entre os perispíritos do Espírito e do médium. Agregação de consciências. Interpenetração psíquica. </li></ul>
  12. 12. Perispírito e Reencarnação <ul><li>O papel do perispírito no processo de reencarnação é fundamental. </li></ul><ul><li>Entende-se que é no instante da concepção que se verifica a ligação do corpo espiritual à estrutura embrionária, que, então, passa a desenvolver-se segundo as linhas de força projetadas por aquele. </li></ul><ul><li>Em Missionários da Luz, André Luiz descreve o processo de reencarnação assistida: </li></ul><ul><li>1. Estudo prévio da situação cármica do reencarnante pelos “Espíritos Construtores”, mestres espirituais para quem a Genética já não guarda segredo. </li></ul><ul><li>- Situação mental, clima afetivo, projetos de recomposição cármica, possível cumprimento de missões. Dá-se início o trabalho de condicionamento mental. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>2. Preparado espiritualmente, passa o reencarnante, sob o influxo de comandos superiores, a exercitar-se na mentalização da futura forma fetal, a fim de facilitar o processo de redução perispirítica , ao mesmo tempo em que se processa a ligação fluídica direta com os futuros pais. </li></ul><ul><li>- o reencarnante vai perdendo os pontos de contato com os veículos que consolidou na dimensão espiritual. </li></ul><ul><li>3. Inicia-se o trabalho de redução do perispírito executado pelos Espíritos Construtores. Trata-se de procedimento dos mais importantes, apoiado numa das principais propriedades do corpo espiritual, que é a plasticidade. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>4. Alcançada a forma infantil, o reencarnante passa a ser conectado ao perispírito da mãe, enquanto os Espíritos responsáveis pelo evento acompanham, minuciosamente, todos os momentos do complexo processo de fecundação. </li></ul><ul><li>5. Superado o choque biológico, fundem-se as forças masculina e feminina, convertendo-se, aos olhos espirituais, em um “tenuíssimo foco de luz”. </li></ul><ul><li>Graças, pois, à função organizadora do perispírito, o processo orienta-se para a construção de um equipamento físico que não só reflete a realidade psíquica do reencarnante, como lhe serve de instrumento para que, em nova existência, através de desenvolvimento e purificação mental, e de sensibilização, consiga, em benefício de sua evolução, melhor harmonizar-se com o Bem e a Vida. </li></ul>

×