Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Projeto de graduação 2011

259 views

Published on

Projeto de pesquisa desenvolvido em 2011.

Published in: Business
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Projeto de graduação 2011

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE ARTES E LETRAS CURSO DE ARTES CÊNICASUM CORPO APROPRIADOR: A MÍMESIS CORPÓREACOMO PROCEDIMENTO TÉCNICO E SENSÍVEL NA COMPOSIÇÃO DA PERSONAGEM PROJETO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Ícaro Alexsander Costa Santa Maria, RS, Brasil 2011
  2. 2. UM CORPO APROPRIADOR: A MÍMESIS CORPÓREA COMO PROCEDIMENTO TÉCNICO E SENSÍVEL NA COMPOSIÇÃO DA PERSONAGEM Ícaro Alexsander Costa Projeto de ensino, pesquisa e extensão apresentado aoCurso de Artes Cênicas, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM, RS), como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Artes Cênicas – Interpretação Teatral. Orientadora: Prof.ª Dr.ª Mariane Magno Santa Maria, RS, Brasil 2011
  3. 3. COMISSÃO EXAMINADORA:Drª. Mariane Magno (Orientadora)Drª. Gisela Biancalana (UFSM)Ms. Cândice Lorenzoni (UFSM)
  4. 4. SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO....................................................................................................... 052 JUSTIFICATIVA..................................................................................................... 073 OBJETIVOS........................................................................................................... 093.1 Objetivo Geral.................................................................................................... 093.2 Objetivos Específicos....................................................................................... 094 METODOLOGIA.................................................................................................... 105 REFERENCIAL TEÓRICO .................................................................................... 125.1 A Mímesis Corpórea, segundo o Lume Teatro............................................... 135.2 Punctum e Studium, segundo Roland Barthes.............................................. 165.3 Sobre o texto...................................................................................................... 195.3.1 Autor e obra...................................................................................................... 196 CRONOGRAMA..................................................................................................... 217 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... 227.1 SITES.................................................................................................................. 22
  5. 5. 51 INTRODUÇÃO O presente projeto de ensino, pesquisa e extensão Um corpo apropriador: aMímesis Corpórea como procedimento técnico e sensível na composição dacorporeidade de um ator enquanto personagem, também é requisito parcial paraaprovação nas disciplinas Técnicas de Representação VII e Laboratório deOrientação III, do curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria,bem como para a obtenção do grau de Bacharel em Interpretação Teatral do referidocurso. O objetivo técnico e criativo do trabalho está na concepção e nodesenvolvimento de um personagem inserido em um espetáculo de contracenação,que será criado com base técnica e teórica a partir da Mímesis Corpóreadesenvolvida pelo Núcleo de Pesquisas Teatrais Lume (UNICAMP/SP). Visando o desenvolvimento dramatúrgico, criativo e cênico, utilizaremos comoponto de partida, para a concretização de tais objetivos, o texto dramático Há VagasPara Moças de Fino Trato, de Alcione Araújo (1999), cuja trama será a matériatextual que fundamentará a vivência investigativa e criativa do aluno-pesquisador.Para aplicar os procedimentos da Mímesis Corpórea optou-se pela utilização defotografias de mulheres por se tratar da criação de um personagem feminino; sendo,esta diferença de gênero entre ator e personagem, um dos grandes desafios destapesquisa. Vale ressaltar que a criação e a direção deste espetáculo é coletiva. O grupoda montagem é composto por três alunos: duas atrizes e um ator; que trabalhamjuntos desde 2009. A afinidade que surgiu entre nós durante este tempo e ointeresse comum em seguir desenvolvendo nossas pesquisas juntos, foram asmotivações que nos levaram a optar por criar e dirigir o nosso espetáculo deformatura. Para a análise do texto de Araújo - que apresenta um universo de trêsmulheres e seus modos particulares de ser diante da sua infelicidade, decorrente daausência de amor e do abandono em que vivem - utilizaremos a estrutura de análiseativa proposta pelo sistema de Constantin Stanislavski.
  6. 6. 6 Esta pesquisa, que parte do estudo dramatúrgico e das investigações teóricase práticas sobre a Mímesis Corpórea, engloba, ainda, os conceitos Punctum eStudium, segundo Roland Barthes (1984). Todos estes estudos servirão paraampliar e direcionar o olhar do pesquisador. Este olhar, o do pesquisador, é aindaum olhar do ator, ou seja, é um olhar técnico, sensível e criativo porque ele absorve,de corpo inteiro, aquilo que vê. É este o nosso entendimento sobre um corpoapropriador; e é este entendimento, em laboratório, que fará com que todos oselementos desta pesquisa atuem de modo convergente até a composição dacorporeidade feminina da personagem Madalena. Cabe ressaltar que esta pesquisa será embasada no modelo de pesquisaexperimental proposta por Antônio Carlos Gil; e prevê, ainda, a participação emeventos científicos, a concretização do espetáculo (levado à público) e a formataçãode um relatório final que será submetido à mesma banca examinadora que aprovoueste projeto.
  7. 7. 72 JUSTIFICATIVA Esta pesquisa é, de certo modo, uma continuidade da investigação sobre aMímesis Corpórea que venho desenvolvendo nos dois últimos anos dentro do cursode Artes Cênicas, proporcionando o aprofundamento técnico, artístico e tambémsensível. Para a concretização do objetivo deste projeto de ensino, pesquisa eextensão, que é a investigação e a criação de uma personagem feminina e inseridaem um espetáculo de contracenação, assim como o estudo de seus elementosconstituintes, optou-se por um texto que retratasse a fragilidade humana vista deângulos diferentes, levantando questões que muitas vezes nos perguntamos nonosso dia-a-dia, como por exemplo, até que ponto vale à pena levar uma vidaexcessivamente de aparências? A partir dessa questão foi escolhido pelo grupo o texto Há Vagas Para Moçasde Fino Trato, que mostra o sofrido convívio de três mulheres e dos traumas quelhes foram causados pelas relações amorosas: Gertrudes, a mais velha, viveinconformada por ter sido abandonada pelo marido e preenche esta perda mantendoLúcia sempre por perto. Lúcia, a mais jovem, é sonhadora, está à espera de seupríncipe encantado e finge estar doente para conseguir manipular Gertrudes.Madalena, a mais realista das três, trabalha como enfermeira em uma clínicapsiquiátrica e diverte-se a cada noite com um homem diferente. Desta forma, a concepção propõe certa reflexão sobre as dificuldades do serhumano em se relacionar com outro ser humano. Esta dificuldade é retratada notexto de Araújo através das três personagens que são incapazes de se aceitarem eque, paradoxalmente, toleram o convívio conjunto. Elas jogam umas com as outras,cada uma a seu modo, como alternativa de sobrevivência no mesmo espaço físico. Das questões que compõe o campo de pesquisa da personagem, decidiu-sepesquisar a suavidade e a delicadeza da mulher, por considerar um grande desafiopara um ator a composição de um papel feminino. Para tal criação tornam-seindispensáveis, além da Mímesis Corpórea, bom figurino e uma maquiagemapropriada, porque temos também como objetivo aproximar a criação dacorporeidade o mais perto possível do feminino.
  8. 8. 8 Como fundamento psicotécnico para o trabalho do aluno-pesquisador, optou-se pela Mímesis Corpórea1 para a criação da personagem, por se tratar de umatécnica que possibilita um caminho à este processo criativo e também pelo fato dapersonagem Madalena ser um tipo social presente no cotidiano. Os conceitos de Punctum e Studium, segundo Barthes (1984), surgem comofiltro no momento da escolha das fotografias a serem trabalhadas através da técnicada Mímesis Corpórea. Os critérios de escolha das imagens passam pela suavidaderetratada, pela plasticidade sinuosa do corpo da mulher representado na foto, se adisposição da figura remete ao delicado, bem como fotografias que apresentemações simples como o ato de estar sentada, em pé ou deitada. Enquanto que, na pesquisa de campo2, pretende-se obter registros demulheres em seu cotidiano, no formato de vídeo, com o propósito de inteirar otrabalho desenvolvido com as fotografias.1 A Mímesis Corpórea, da maneira como o Lume a trabalha, baseia-se na observação minuciosa de açõescotidianas, executadas por indivíduos em situações corriqueiras. Estas ações são posteriormente imitadasprecisamente. Uma vez imitadas em seus mínimos detalhes, são codificadas, de maneira a serem reproduzidas,“re-apresentadas”, e/ou manipuladas. Somente a codificação permite que o material primeiro, denominado“matriz”, possa ser alterado, reelaborado, teatralizado (SOUZA apud FERRACINI, 2006, p. 114).2 Pesquisa de campo, segundo Raquel Scotti Hirson, atriz e pesquisadora do Lume Teatro, é a busca do meioapropriado para o encontro com o objeto de observação. Ele pode estar em livros e exposições de pintura,fotografia, escultura; ou em determinada região de determinado país, cidade, bairro; ou espalhado em pontosespecíficos, etc. (HIRSON apud FERRACINI, 2006, p. 67).
  9. 9. 93 OBJETIVOS3.1 Objetivo Geral Investigar e criar o personagem feminino, Madalena, em um espetáculo decontracenação a partir do texto Há Vagas Para Moças de Fino Trato, de AlcioneAraújo, tendo a Mímesis Corpórea como fundamento técnico para a composição dacorporeidade da personagem.3.2 Objetivos Específicos Fazer uma análise ativa da obra Há Vagas Para Moças de Fino Trato, de Alcione Araújo; Realizar um estudo teórico-prático sobre a Mímesis Corpórea; Pesquisar os conceitos de Punctum e Studium, desenvolvidos por Roland Barthes; Observar e investigar a corporeidade do feminino na mulher por meio de pesquisa de campo, constituída de registros audiovisuais e fotográficos; Investigar e criar a corporeidade do feminino em laboratório e ensaios individuais e coletivos; Compor o personagem Madalena no espetáculo de contracenação; Apresentações do espetáculo final; Produzir um relatório reflexivo final da disciplina de Técnicas de Representação VIII com o desenvolvimento do processo criativo, no segundo semestre de 2011; Defender o relatório, perante banca examinadora; Apresentar este projeto em eventos científicos.
  10. 10. 104 METODOLOGIA A metodologia deste processo criativo a partir de um texto dramático abrangetrês campos: o teórico, o prático e o reflexivo. Assim, partindo da análise ativa dotexto, proposta pelo sistema de Constantin Stanislavski, que consiste em (...) dividir em partes uma peça, analisá-la pormenorizadamente e dividi-la em seus diferentes extratos, meditar sobre algumas questões que ela nos sugere e descobrir as respostas, (...) organizar discussões gerais e debates, (...) avaliar e comparar todos os fatos, descobrir nomes para as unidades e objetivos (STANISLAVSKI: 1997, p.11).produzir-se-á a concepção de um espetáculo teatral, ou seja, a pesquisaapresentada neste projeto se dará no decorrer do processo de montagem. A análisedo texto Há Vagas Para Moças de Fino Trato ocorre paralelamente com os ensaiospráticos do espetáculo. A presente pesquisa será embasada em um exemplo de pesquisa científica: apesquisa experimental que, segundo Antônio Carlos Gil: (...) consiste em determinar um objeto de estudo, selecionar as variáveis que seriam capazes de influenciá-lo, definir as formas de controle e de observação dos efeitos que a variável produz no objeto (GIL: 2006, p.66). Dessa forma, determinou-se a corporeidade feminina como objeto de estudopara ser experimentado e elaborado no corpo do ator. Subseqüentemente, buscou-se selecionar temáticas como o abandono, a ausência de amor e a dificuldade deconvivência como filtro para a formulação de perguntas a serem realizadas nasentrevistas da pesquisa de campo, entendidas enquanto variáveis que influenciamesta corporeidade. Finalmente pretende-se observar as diferentes reações causadasnas mulheres entrevistadas para obter elementos que favoreçam o processo criativoem laboratório, via Mímesis Corpórea. As diretrizes principais são: 1. Diretriz Teórica – análise do texto Há Vagas Para Moças de Fino Trato; explorar a metodologia de pesquisa científica proposta por Antônio Carlos Gil; estudos sobre a Mímesis Corpórea, desenvolvida pelo Lume Teatro; e sobre os conceitos Punctum e Studium, segundo Roland Barthes.
  11. 11. 112. Diretriz Prática – realização de uma pesquisa de campo visando a obtenção de registros no formato de vídeo, para assim, complementar o trabalho efetuado com as fotografias; praticar a Mímesis Corpórea a partir das fotografias obtidas, tanto na pesquisa de campo como as escolhidas pelo pesquisador através do Punctum e Studium; exercitar um treinamento seqüencial de movimentos com um leque, visando desenvolver qualidades de fluência, leveza, delicadeza e suavidade.3. Diretriz Experimental – utilização criativa dos procedimentos técnicos da Mímesis Corpórea a partir de fotografias para a composição da corporeidade feminina da personagem, desde a teatralização da Mímesis até a composição das cenas.4. Diretriz Reflexiva: descrever o processo de pesquisa e refletir, formatando um relatório final de conclusão de curso que será defendido perante banca examinadora, além de apresentar este projeto em eventos científicos.
  12. 12. 125 REFERENCIAL TEÓRICO Segundo Ferracini (2006, p.120), um dos pesquisadores e autores sobre aMímesis Corpórea utilizada nesta pesquisa, o corpo não possui memória, ele émemória, pois: é do presente que parte o apelo ao qual a lembrança responde, e é dos elementos sensório-motores da ação presente que a lembrança retira o calor que lhe confere vida (BERGSON 1990 apud FERRACINI 2006,p. 125). Acumulamos durante a vida toda experiência em nosso corpo-memória3,adquiridas conscientemente ou independentemente de nossa percepção. Dessaforma, pode-se dizer que o corpo vive em um processo dinâmico de constanteatualização, visto que ele está sempre vivenciando novas experiências e, também,evocando novas lembranças. Essas memórias coexistem, virtualmente, em nosso presente. Bergson (1990)denomina como virtuais por não serem reais enquanto matéria, mas estão impressasem nosso corpo atual/real que pode recriá-las, afinal, sabe-se que não é possívelreviver um acontecimento passado em sua forma pura, mas é possível recriá-lo nomomento presente. Para melhor entendimento dos conceitos de real (momento presente), virtuale memória, Bergson sistematizou-os na forma de um cone, o chamado conebergsoniano, representado na figura abaixo: O cone SAB representa a totalidade das lembranças acumuladas na memória (virtual). O ponto S corresponde ao corpo atualizado no momento presente (plano P). À medida que o ponto S, que é real enquanto matéria, avança sobre o plano P, ele vai se atualizando, passando por novas experiências e assim, contraindo novas lembranças a serem acumuladas no cone SAB, que será sempre carregado pelo ponto S. Por sua vez, a base AB do cone permanece em constante crescimento.3 Este conceito é utilizado pelo Lume Teatro para designar o corpo como meio de coexistência do passado e dopresente: o corpo presente acumula, nele mesmo, o passado. E pode ser encontrado no livro Café com queijo –Corpos em criação, no capítulo O Corpo Memória, p. 120
  13. 13. 13 Pode-se direcionar o pensamento ao seguinte entendimento: se o corpo, nomomento presente, carregar toda a virtualidade do passado, as conexões aopassado poderiam ser realizadas perfeitamente através do próprio corpo. Assim, no trabalho da Mímesis Corpórea, uma ação ao ser observada,memorizada, imitada e codificada, poderia ser pensada como uma espécie de virtuala ser recriado no momento da atuação, ou seja, pode-se pensar que as açõesrealizadas pelo ator em estado cênico são, na verdade, recriações de virtuaisvivenciadas e armazenadas pelo corpo-memória.5.1 A Mímesis Corpórea, segundo o Lume Teatro Os procedimentos da Mímesis Corpórea que se pretende utilizar nessapesquisa foram desenvolvidos pelo Lume Teatro e consistem em uma metodologiaque busca o desenvolvimento da capacidade de observação, de imitação, decodificação e de teatralização de ações físicas e vocais. Dessa forma, o primeiro passo a ser realizado é a escolha do material a serobservado, neste projeto, a feminilidade da mulher. Vale ressaltar que um fatordeterminante para a execução dessa escolha é a existência de uma conexão entre oator e o objeto de observação. Essa conexão pode dar-se de diversas formas: (...) um fator fundamental para a escolha de uma imitação é a identificação que surge entre o ator e o observado, podendo essa identificação dar-se de diversas formas, quase sempre não explicáveis, pois às vezes uma forte repulsa pode despertar o desejo de uma imitação (HIRSON apud FERRACINI: 2006, p.73). Sendo assim, torna-se evidente que a Mímesis Corpórea não se faz apenasda imitação, da criação de um estereótipo, mas sim da relação que se estabeleceentre o ator e o observado. É mais profundo do que a mera reprodução superficial.Por isso é indispensável uma identificação do ator com seu objeto de estudo, poiseste é resultante de uma escolha. A primeira etapa da Mímesis Corpórea consiste na observação do objeto deestudo escolhido. Essa observação deve ser profunda, detalhada, capaz de detectarinformações que não são evidentes, nem óbvias, em um primeiro olhar. Nesta pesquisa, observo fotografias de mulheres que apresentemcaracterísticas da sua feminilidade, tais como delicadeza, leveza e sensualidade, ao
  14. 14. 14mesmo tempo em que procuro detectar quais são os pontos essenciais da foto quedevem ser criados em meu corpo. Na fase da imitação, o que realmente interessa é a imitação precisa e perfeitadas ações observadas anteriormente, e não uma imitação superficial, aproximativa.Deve-se tentar levar em conta não o que o ator-pesquisador sentiu no momento daobservação, mas sim, objetivamente, as ações realizadas pelo seu objeto de estudo,ou seja, sua corporeidade. Nesta pesquisa, atualmente tenho já trabalhadas (imitadas) 18 fotos, entreelas:
  15. 15. 15 A etapa seguinte constitui-se da codificação das ações imitadas, isto é,buscar no corpo as microdensidades musculares4 equivalentes para tornar possívelsua repetição, sua “re-apresentação” e sua manipulação. “Somente a codificaçãopermite que o material primeiro, denominado ‘matriz’, possa ser alterado,reelaborado, teatralizado” (SOUZA apud FERRACINI, 2006, p. 114). Atualmente, tenho codificadas 3 seqüências, entre elas: Repertório 1 – formado por 10 fotografias Discurso da Madalena – formado por 4 fotografias Tédio – formada por 7 fotografias A última fase da Mímesis Corpórea é a da teatralização, ou seja, o momentode adaptação das ações codificadas às exigências da cena em que serão inseridas,podendo ser transformadas, aumentando ou diminuindo seu ritmo, sua intensidade,seu tamanho ou velocidade, porém sem perder a essência do material original. Esta etapa da pesquisa está apenas começando, mas já tenho 7 estruturassendo trabalhadas neste processamento criativo, como por exemplo, esta do texto aseguir: TEXTO (Madalena) – “Boa noite, presidiárias. Comunico a quem se interessarque estou vindo do hospício onde trabalho para o hospício onde moro. E a doideiraaqui já começa na entrada. O elevador desse prédio está biruta: imagina que euapertei o dez, ele parou no cinco. Aí, pensei, apertando o cinco, ele pára no dez.Parou no oito.” ESTRUTURA EM PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO CRIATIVA Seis passos fora de cena seguidos de três passos em cena Estender o braço e abrir o leque (estudando o tempo da ação) Suspense / tensão Quebra da tensão com uma risada e com o abanar do leque Quatro passos para à direita, foco para a esquerda, foco para o leque Fechar o leque e dar três passos para a esquerda Braço direito estendido para cima, abrir o leque4 Terminologia utilizada pelo Lume Teatro para designar pontos musculares específicos que, quando ativados,possibilitam a retomada de ações físicas e, posteriormente, sua recriação. Este conceito pode ser encontrado nolivro Corpos em fuga, corpos em arte, no capítulo Ator: um olhar poético para a imagem, p. 123.
  16. 16. 16 Giro de 180 graus, pernas cruzadas e flexionadas, leque aberto nas costas Giro de 180 graus, leque aberto no alto Pulso quebra para baixo Desta forma, na sala de ensaios um novo mundo é descoberto a partir dosmateriais adquiridos ao longo da pesquisa e das inúmeras possibilidades decombinações que se pode realizar com eles. É um trabalho minucioso, onde um ínfimo detalhe pode fazer grandediferença. Encontrar no próprio corpo as formas pesquisadas em outro corpo,descobrir quais pontos musculares devem ser ativados para a composição dedeterminada figura, buscando assim sua equivalência física, requer tempo detrabalho e uma dedicação contínua, diária.5.2 Punctum e Studium, segundo Roland Barthes Para começar o trabalho de Mímesis Corpórea a partir de fotografias énecessário selecionar as imagens a serem recriadas em meu próprio corpo, que,segundo Barthes (1984), podem ser escolhidas a partir de dois elementosespecíficos: o Punctum e o Studium. O Punctum é um conceito utilizado para nomear um “detalhe” na foto quechama a atenção daquele que a olha. Do latim, punctum significa ponto, picada,marca feita por um instrumento pontudo. Esse detalhe, que ‘parte da foto’ etranspassa o observador, gerando nele a lembrança ou sensação de algo que tenhaexperienciado no passado, trata de uma conexão subjetiva. Por isso, dar exemplosde punctum é, de certa forma, entregar-se, porque ele não é buscadoantecipadamente em uma fotografia, mas sim encontrado, uma vez que as conexõessubjetivas são, muitas vezes, inexplicáveis. Para Barthes (1984) “o punctum é umaespécie de extracampo sutil, como se a imagem lançasse o desejo para alémdaquilo que ela dá a ver” (1984, p.89). Diferente do Punctum, o Studium, segundo Barthes (1984), também remete àmemória, mas em virtude do saber do observador. Uma fotografia qualquer podetocar e causar alguma emoção naquele que a observa, mas essa emoção será
  17. 17. 17medida pela sua cultura, sua realidade social e política; e não provocada por umasingularidade própria, com uma intensidade particular e exclusiva ao observador. O Studium também pode ser diretamente encontrado, isto é, umadeterminada pesquisa já pode pré-determinar o tipo de Studium a ser estudado,como por exemplo, neste projeto, a pesquisa determinante é o estudo dacomposição da corporeidade feminina em um corpo masculino, o que me levará apesquisar fotos de mulheres com determinadas qualidades corporais, tais comoleveza, sensualidade, delicadeza e sinuosidade dos movimentos. Em síntese, fotos escolhidas a partir de um Studium podem causar “umaespécie de interesse geral, às vezes emocionado, mas cuja emoção passa pelorevezamento judicioso de uma cultura moral e política” (BARTHES, 1984, p.45). Para colaborar com a compreensão destes dois conceitos, Punctum eStudium, segue um exemplo prático. Ao observar esta imagem, como sujeito culturalessa foto me causou certo interesse pois, para mim, ela retrata o cotidiano naterceira idade. Nela vejo o abandono (ao ver os dois jovens ao fundo, pode-sepensar que a foto foi registrada em um asilo) e a solidão; temas que são recorrentesna atualidade e presentes na nossa cultura. Este olhar social e cultural poderia seruma possibilidade de estudo da foto, a partir de um Studium.
  18. 18. 18 Porém o Punctum, o que me chamou a atenção logo na primeira vez em quevi a foto foram os pombos, que remeteram minha memória diretamente à Praça SãoSebastião, localizada na cidade de Manaus – AM. Isso porque, quando criança, eu emeus pais costumávamos ir à praça todos os domingos. Ela era habitada pormilhares de pombos e também havia um senhor que vendia apenas milho para queos passantes alimentassem as aves. Com este exemplo, é possível perceber que o Studium é um campo muitovasto, enquanto o Punctum é muito particular a cada observador. Ao mostrar essafoto em seminário na disciplina Laboratório de Orientação III, ministrada pela Prof.ªDr.ª Mariane Magno, foi possível observar os diferentes comentários entre oscolegas de aula, cada um revelando o seu punctum particular e a sensação que elelhes causava. Redimensionando os dois conceitos para esta pesquisa, pode-se concluir queas fotos escolhidas a partir de um Punctum partirão de aspectos mais pessoais esubjetivos, enquanto que as fotos escolhidas através do Studium podem ter suastemáticas identificadas do modo mais comum por qualquer observador, dependendode sua cultura. Porém, nada impede que uma fotografia contenha em si Punctum eStudium, simultaneamente. Sob o ponto de vista técnico e criativo, o trabalho com Punctum e Studiumaplicados à Mímesis Corpórea, partindo de fotografias, é extremamente amplo e rico.Muitas vezes, durante a pesquisa de campo, pode acontecer do ator-pesquisadorestabelecer apenas um contato com o objeto a ser estudado, o que torna o registroem fotos algo importante e necessário, pois esta será sua única fonte concreta quepossibilitará reavivar na memória aquele momento. Mas como compor um corpo fundamentado na observação de uma imagemfotográfica? No presente projeto de pesquisa, a criação de ações se dará a partir daescolha de imagens de mulheres, via Punctum e Studium, registradas em momentossimilares às situações presentes na obra Há Vagas Para Moças de Fino Trato, comopor exemplo, mulheres tomando banho, dançando, sentadas, maquiando-se, etc.
  19. 19. 195.3 Sobre o texto5.3.1 Autor e obra Durante o momento da procura por uma dramaturgia que abrangesse umuniverso feminino, em que as relações fossem estabelecidas através de umconfronto entre dissimulação e verdade, surge a obra de Alcione Araújo Há vagaspara moças de fino trato. Essa obra, escrita pelo autor em 1974, mostra o “estudopsicológico do sofrido convívio de três mulheres e dos traumas que lhes sãocausados pelas relações amorosas”. Alcione Araújo nasceu em Minas Gerais na cidade de Janúaria, em 1945, eleatua como professor, autor, roteirista e diretor; sua escrita aborda a subjetividade e avisão da psicologia em circunstâncias sociais diversas. No livro “Teatro de Alcione Araújo” está contido parte de sua obra entre elas:“Há Vagas para moças de fino trato”, “A caravana da ilusão”, “Doce deleite” e“Muitos anos de vida”, essa última lhe rendeu o prêmio de Molière de Melhor Autor.O autor também escreve uma coluna no Jornal Estado de Minas, o que lhe acarretouo prêmio Jabuti, em 2005. Com o livro “Nem Mesmo Todo o Oceano”, ele consolidousua carreira de escritor e dramaturgo. A peça a ser encenada fala a respeito de três mulheres: Gertrudes, Lúcia eMadalena. Gertrudes, a mais velha, aluga o apartamento para as outras duas. Elavive com a inconformidade de ter sido abandonada pelo marido e, desde então,procurou não se relacionar com homem nenhum. Ela dedica seu tempo para cuidarde Lúcia, mantendo-a sempre por perto com o objetivo de preencher sua carência. Lúcia é a mais jovem das três, sonhadora, sustenta a imagem de que um diaseu príncipe encantado virá buscá-la. Enquanto isso não ocorre, dissimula ser frágile utiliza o pretexto de uma falsa doença como estratégia para manipularemocionalmente Gertrudes. Por sua vez, Madalena é a que gosta de se divertir e sair a cada noite comum homem diferente, mantendo assim vários relacionamentos superficiais. Étambém a menos sonhadora das três e procura escancarar a verdade e jogarGertrudes e Lúcia frente a uma realidade, por vezes, cruel. Num artigo da Revista Aplauso, o dramaturgo fala a respeito da construçãodessas personagens. Quando Araújo escreveu “Há vagas para moças de fino trato”,
  20. 20. 20em 1973, o autor morava em Belo Horizonte e observava de sua varanda oapartamento onde moravam três moças. Suas personagens, obviamente, não sãoaquelas que ele nem conheceu, “mas ao mesmo tempo são elas”, admite, “pois oque restou para mim das moças da janela são as minhas personagens”. A partir deste fragmento pode-se perceber a imaginação do autor construindoas personagens “humanas”. Essas moças, que ele via pela janela, certamente eramdiferentes das suas personagens fictícias. Entretanto, a universalidade do humanose concentra na sua escrita, assim como a vida humana se apresenta naobservação que Araújo fez das três moças. Pensando no espetáculo também como instrumento reflexivo e buscando arelação entre o humano e a personagem Madalena, pretende-se estabelecer umaponte entre a ficção e o real5, incitando o espectador a pensar acerca das relaçõeshumanas apresentadas no ato teatral.5 Baseado em análise do cone bergosniano apresentado anteriormente, considera-se real o ser atual, o corpo nomomento presente (ponto S), que constitui uma realidade objetiva e não apenas em potência.
  21. 21. 216 CRONOGRAMA 1º semestre de 2011 Atividades mar. abr. maio jun. jul. Definição do texto X Estudo da obra dramatúrgica X X X X X Elaboração e entrega do pré-projeto X Ensaios práticos X X X X Processo de criação cênica / Diário de X X X X X campo Organização do espetáculo X X Orientações com o professor X X X X X Banca do projeto X Entrega do projeto final da disciplina X 2º semestre de 2011 set. out. nov. dez. jan. Estudo da obra dramatúrgica X X X X Ensaios práticos X X X X Processo de criação cênica / Diário de X X X X campo Organização do espetáculo X X X X Orientações com o professor X X X X Apresentações do espetáculo X Entrega do relatório final da disciplina X Banca do relatório X
  22. 22. 227 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASARAÚJO, Alcione. Teatro de Alcione Araújo – Simulações do Naufrágio. Rio deJaneiro: Civilização Brasileira, 1999.BARTHES, Roland. A câmara clara. Trad. Júlio Castañon Guimarães. Rio deJaneiro: Nova Fronteira, 1984.BERGSON, Henry. Matéria e memória – ensaio sobre a relação do corpo com oespírito. São Paulo: Martins Fontes, 1990.FERRACINI, Renato. Café com queijo: corpos em criação. São Paulo: Aderaldo &Rothschild Ed.: FAPESP, 2006.FERRACINI, Renato. Corpos em fuga, corpos em arte. São Paulo: Aderaldo &Rothschild Ed.: FAPESP, 2006.GIL, Antônio Carlos. Método e técnica de pesquisa social. 5. ed. 7. Reimpressão.São Paulo: Atlas, 2006.STANISLAVISKI, Constantin. Manual do Ator. São Paulo: Martins Fontes, 1997._____. Como Fotografar a Mulher. Rio de Janeiro: Rio Gráfica e Editora S/A, 1981.7.1 SITESARAÚJO, Alcione – Bibliografia disponível em:http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_teatro/index.cfm?fuseaction=personalidades_biografia&cd_verbete=690. Acesso em 17 de abril de 2011.Revista Aplauso, Ano 2003, Edição 46. Disponível em:http://www.aplauso.art.br/home/revistaaplauso/revista_atual.php?id=46. Acesso em17 de abril de 2011.

×