Aula sistema respiratório

58,232 views

Published on

Published in: Education
7 Comments
28 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
58,232
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
19
Actions
Shares
0
Downloads
2,236
Comments
7
Likes
28
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula sistema respiratório

  1. 1. <ul><li>SISTEMA RESPIRATÓRIO </li></ul>
  2. 2. SISTEMA RESPIRATÓRIO
  3. 3. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>O sistema respiratório humano é constituído por um par de pulmões e por vários órgãos que conduzem o ar para dentro e para fora das cavidades pulmonares. Esses órgãos nariz e cavidade do nariz, a boca, a faringe, a laringe, a traquéia, os brônquios, os bronquíolos e os alvéolos, os três últimos localizados nos pulmões. </li></ul>
  4. 4. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Através do sistema respiratório o organismo humano realiza as trocas gasosas, eliminando o gás carbônico e absorvendo o oxigênio. </li></ul><ul><li>Também é responsável pela fonação e vocalização. </li></ul>
  5. 5. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Nariz e Cavidade do Nariz: são duas cavidades paralelas que começam nas narinas e terminam na faringe. Elas são separadas uma da outra por uma parede cartilaginosa denominada septo nasal. Em seu interior há dobras chamada cornetos nasais, que forçam o ar a turbilhonar. Possuem um revestimento dotado de células produtoras de muco e células ciliadas, também presentes nas porções inferiores das vias aéreas, como traquéia, brônquios e porção inicial dos bronquíolos. No teto das fossas nasais existem células sensoriais, responsáveis pelo sentido do olfato. Têm as funções de filtrar, umedecer e aquecer o ar. </li></ul>
  6. 6. SISTEMA RESPIRATÓRIO
  7. 7. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Faringe : é um canal comum aos sistemas digestório e respiratório e comunica-se com a boca e com as fossas nasais. O ar inspirado pelas narinas ou pela boca passa necessariamente pela faringe, antes de atingir a laringe. </li></ul>
  8. 8. SISTEMA RESPIRATÓRIO
  9. 9. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Laringe : é um tubo sustentado por peças de cartilagem articuladas, situado na parte superior do pescoço, em continuação à faringe. O pomo-de-adão, saliência que aparece no pescoço, faz parte de uma das peças cartilaginosas da laringe. </li></ul><ul><li>A entrada da laringe chama-se glote. Acima dela existe uma espécie de “lingüeta” de cartilagem denominada epiglote , que funciona como válvula. Quando nos alimentamos, a laringe sobe e sua entrada é fechada pela epiglote. Isso impede que o alimento ingerido penetre nas vias respiratórias. </li></ul><ul><li>O epitélio que reveste a laringe apresenta pregas, as cordas vocais , capazes de produzir sons durante a passagem de ar. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>1. Língua  2. Orofaringe  3. Laringe  4. Glote  5. Cordas Vocais  6. Cartilagem Tireóide  7. Cartilagem Cricóide 8. Traquéia  9. Esôfago </li></ul>
  11. 14. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Traquéia : é um tubo de aproximadamente 1,5 cm de diâmetro por 10-12 centímetros de comprimento, cujas paredes são reforçadas por anéis cartilaginosos. Bifurca-se na sua região inferior, originando os brônquios , que penetram nos pulmões. Seu epitélio de revestimento muco-ciliar adere partículas de poeira e bactérias presentes em suspensão no ar inalado, que são posteriormente varridas para fora (graças ao movimento dos cílios) e engolidas ou expelidas.   </li></ul>
  12. 16. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Pulmões : Os pulmões humanos são órgãos esponjosos, com aproximadamente 25 cm de comprimento, sendo envolvidos por uma membrana serosa denominada pleura . Nos pulmões os brônquios ramificam-se profusamente, dando origem a tubos cada vez mais finos, os bronquíolos . O conjunto altamente ramificado de bronquíolos é a árvore brônquica ou árvore respiratória .Cada bronquíolo termina em pequenas bolsas formadas por células epiteliais achatadas (tecido epitelial pavimentoso) recobertas por capilares sangüíneos, denominadas alvéolos pulmonares </li></ul>
  13. 21. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>A pleura é uma fina capa membranosa formada por dois folhetos: </li></ul><ul><li>Pleura parietal que recobre internamente a parede costal da cavidade </li></ul><ul><li>Pleura visceral que recobre os pulmões </li></ul><ul><li>A pleura é, portanto, uma membrana envoltória intra-torácica, que no seu interior tem um espaço laminar (espaço pleural), também denominado de cavidade pleural. </li></ul>
  14. 23. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Funções das Pleuras </li></ul><ul><li>Nas situações normais, a cavidade pleural ou espaço pleural é ocupado por uma pequena quantidade de líquido para a lubrificação das pleuras denominado de líquido pleural. A função do líquido seroso que é segregado pela pleura é a lubrificação e facilitação dos movimentos dos pulmões durante a mecânica da ventilação pulmonar. Elas também impedem que pressões externas exerçam sobre os pulmões facilitando assim a entrada do ar. </li></ul>
  15. 26. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Diafragma : A base de cada pulmão apóia-se no diafragma, órgão músculo-membranoso que separa o tórax do abdomen, presente apenas em mamíferos, promovendo, juntamente com os músculos intercostais, os movimentos respiratórios.  Localizado logo acima do estômago, o nervo frênico controla os movimentos do diafragma </li></ul>
  16. 28. Mecânica da Respiração <ul><li>Inspiração </li></ul><ul><li>Para ocorrer a inspiração, os músculos intercostais e o diafragma se contraem, fazendo assim o pulmão se expandir e a pressão dentro dele ficar menor do que a pressão de fora. Por isso, o ar entra no pulmão! </li></ul><ul><li>Expiração </li></ul><ul><li>Na expiração, os músculos intercostais e o diafragma se relaxam e assim o pulmão se contrai fazendo aumentar a pressão dentro dele. O ar então sai para o ambiente (que passa a ter uma pressão menor que o pulmão). </li></ul><ul><li>Atenção! Contrair, no caso do diafragma e dos músculos intercostais, não quer dizer que vão contrair como um balão quando murcha! De qualquer forma, resumindo: </li></ul><ul><li>Inspiração = músculos intercostais e diafragma contraem = pulmão expande = pressão no pulmão diminui = ar entra Expiração = músculos intercostais e diafragma relaxam = pulmão contrai = pressão no pulmão aumenta = ar sai </li></ul>
  17. 29. SISTEMA RESPIRATÓRIO
  18. 30. SISTEMA RESPIRATÓRIO <ul><li>Difusão de Gases </li></ul><ul><li>Nos alvéolos ocorrem as hematoses, processo em que os gases se difundem de acordo com o gradiente de concentração (do meio de maior concentração para o de menor concentração), ou seja: o maior teor de gás carbônico presente no sangue venoso se difunde dos capilares pulmonares para o interior dos alvéolos; e o maior teor de oxigênio no interior dos alvéolos se difunde para os capilares pulmonares, onde o O2 é assimilado pelos íons ferro presentes na molécula de hemoglobina contida nas hemácias. </li></ul>
  19. 33. Controle da Respiração <ul><li>Bulbo: Controla os movimentos diafragmáticos de acordo com o nível de CO2 no sangue. A respiração é involuntária. (SNA) </li></ul>
  20. 34. Volumes e capacidades pulmonares <ul><li>Em uma situação de repouso, em um jovem e saudável adulto, aproximadamente 500 ml de ar entram e saem a cada ciclo. Este volume de ar, que inspiramos e expiramos normalmente a cada ciclo, corresponde ao que chamamos de Volume Corrente. </li></ul><ul><li>Além do volume corrente, inspirado em uma respiração normal, numa situação de necessidade podemos inspirar um volume muitas vezes maior, numa inspiração forçada e profunda. Tal volume é chamado de Volume de Reserva Inspiratório e corresponde a, aproximadamente, 3.000 ml de ar num jovem e saldável adulto. </li></ul><ul><li>Da mesma forma, se desejarmos, podemos expirar profundamente, além do volume que normalmente expiramos em repouso, um maior volume de ar que é denominado Volume de Reserva Expiratório e corresponde a, aproximadamente, 1.100 ml. </li></ul><ul><li>Mesmo após uma expiração profunda, um considerável volume de ar ainda permanece no interior de nossas vias aéreas e de nossos alvéolos. Trata-se do Volume Residual , de aproximadamente 1.200 ml. </li></ul>
  21. 35. <ul><li>O Volume de Reserva Inspiratório somado ao Volume Corrente corresponde ao que chamamos de Capacidade Inspiratória (aprox. 3.500 ml). </li></ul><ul><li>O Volume de Reserva Expiratório somado ao Volume Residual corresponde ao que chamamos de Capacidade Residual Funcional (aprox. 2.300 ml). </li></ul><ul><li>O Volume de Reserva Inspiratório somado ao Volume Corrente mais o Volume de Reserva Expiratório corresponde à Capacidade Vital (aprox. 4.600 ml). </li></ul><ul><li>Finalmente, a soma dos Volumes Corrente, de Reserva Inspiratório, de Reserva Expiratório mais o Volume Residual, corresponde à nossa Capacidade Pulmonar Total (aprox. 5.800 ml). </li></ul>
  22. 36. Roteiro de Estudo <ul><li>Anatomia do Sistema Respiratório e principais funções dos componentes: </li></ul><ul><li>Nariz e cavidade do nariz </li></ul><ul><li>Faringe </li></ul><ul><li>Laringe </li></ul><ul><li>traquéia </li></ul><ul><li>Brônquios e bronquíolos </li></ul><ul><li>Alvéolos </li></ul><ul><li>Pulmão e pleuras </li></ul>
  23. 37. Roteiro de Estudo <ul><li>Funções e conceitos importantes </li></ul><ul><li>Revestimento interno do trato respiratório </li></ul><ul><li>Inspiração e expiração </li></ul><ul><li>Funções das pleuras </li></ul><ul><li>Difusão dos gases </li></ul><ul><li>Volumes e capacidades pulmonares </li></ul>

×