Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Open Source e Modelos de Negócio  Carlos J. Costa Business Technology World 2009 O Impacto das Tecnologias de Negócio nas ...
Índice <ul><li>Software Livre </li></ul><ul><li>Free Spftware Foundation vs. Open Source Iniciateve </li></ul><ul><li>O qu...
Software Livre/Open Source <ul><li>Software Livre </li></ul><ul><li>Software Gratuito </li></ul><ul><li>Software com Fonte...
Software Livre/Open Source <ul><li>Eric Raymond apresentou o já célebre manifesto “A Catedral e o Bazar”.  </li></ul><ul><...
FSF VS OSI <ul><li>Free software foundation  </li></ul><ul><ul><li>Abordagem ideológica </li></ul></ul><ul><ul><li>Richard...
Definição de Open Source Quando se refere o Open Source está-se a falar na produção e difusão de software mediante um conj...
Perspectiva Económica <ul><li>Há algum tempo atrás causava alguma estranheza falar em modelos de negócio de open source.  ...
Os Intervenientes <ul><li>Para que os modelos sejam sustentáveis é relevante identificar os principais intervenientes:  </...
Cliente/Utilizador <ul><li>Em primeiro lugar os clientes/Utilizadores </li></ul><ul><li>Porque utilizar open source?  </li...
Cliente/Utilizador <ul><li>A escolha de SW depende das garantias dadas pelas entidades prestadoras de serviços </li></ul><...
Cliente/Utilizador <ul><li>Paga um mix de Licença + Manutenção </li></ul><ul><li>Logo -> o open source não é gratuito.  </...
Cliente/Utilizador <ul><li>Em suma é relevante identificar:  </li></ul><ul><ul><li>todos os benefícios </li></ul></ul><ul>...
Fornecedores TI <ul><li>Na perspectiva das empresas fornecedoras de TI há que ter em linha de conta: </li></ul><ul><ul><li...
Fornecedor TI <ul><li>No que diz respeito às licenças alguns dos conceitos relevantes são: </li></ul><ul><ul><li>Direito d...
Fornecedor TI Tipos de Licenças: Licenças em que se pode fazer tudo (licença MIT), - Licenças com restrições de  copyleft ...
Fornecedor TI <ul><li>Mas há ainda outro aspecto fundamental: como fazer dinheiro? </li></ul>
Fornecedor TI <ul><li>Em primeiro lugar há que ter em linha de conta que se pode recorrer a várias licenças que não pressu...
Fornecedor de TI <ul><li>A maior fatia de facturação não depende de comissões ou licenças de SW </li></ul><ul><li>No caso ...
Fornecedor de TI <ul><li>Estratégias: </li></ul><ul><li>Aproveitamento de software em maturidade (ou declínio) </li></ul><...
Fornecedor de TI <ul><li>5 Estratégias de Open Source (Dornan, 2008)  </li></ul><ul><ul><li>Entrar no mercado; </li></ul><...
Estado <ul><li>Relativamente a entidades públicas, (Estado e autarquias locais), têm:  </li></ul><ul><ul><li>objectivo eco...
Universidades <ul><li>As universidades são players importantes.  </li></ul><ul><li>Acordos entre universidades e empresas....
Modelos de Negócio? <ul><li>E então os modelos de negócio? </li></ul><ul><li>Preencher template Osterwalder, A. (2004)? </...
Generalização do Conceito <ul><li>O open source não é uma actividade meramente marginal.  </li></ul><ul><li>Don Tapscott (...
Universidade <ul><li>Voltemos ao papel da Universidade... </li></ul><ul><li>O ISCTE tem sido líder nesta área colaborando ...
Referências <ul><li>Bergquist, M and Ljungberg, J. (2001)The power of gifts: Organising social relationships in Open Sourc...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Open Source e Modelos de Negócio

11,404 views

Published on

Open Source e Modelos de Negócio
Autor: Carlos Costa, ISCTE
Apresentado em
Business Technology World 2009
O Impacto das Tecnologias de Negócio nas Organizações Empresariais

Lisboa, 19 de Março 2009

  • Be the first to comment

Open Source e Modelos de Negócio

  1. 1. Open Source e Modelos de Negócio Carlos J. Costa Business Technology World 2009 O Impacto das Tecnologias de Negócio nas Organizações Empresariais Lisboa, 19 de Março 2009 Carlos J. Costa
  2. 2. Índice <ul><li>Software Livre </li></ul><ul><li>Free Spftware Foundation vs. Open Source Iniciateve </li></ul><ul><li>O que é o Open Source? </li></ul><ul><li>Modelos de Negócio? </li></ul><ul><li>Os Intervenientes </li></ul><ul><ul><li>Cliente/Utilizador </li></ul></ul><ul><ul><li>Fornecedor de TI </li></ul></ul><ul><ul><li>Universidades </li></ul></ul><ul><ul><li>Estado </li></ul></ul><ul><li>Modelos de Negócio? </li></ul><ul><li>Generalização de Conceito </li></ul>
  3. 3. Software Livre/Open Source <ul><li>Software Livre </li></ul><ul><li>Software Gratuito </li></ul><ul><li>Software com Fonte Aberta </li></ul><ul><li>Possibilidade de Alteração </li></ul><ul><li>Richard Stallman </li></ul><ul><li>Cultura hacker MIT </li></ul>
  4. 4. Software Livre/Open Source <ul><li>Eric Raymond apresentou o já célebre manifesto “A Catedral e o Bazar”. </li></ul><ul><li>Procurou dar uma perspectiva mais realista do Open Source, </li></ul><ul><li>Partiu da argumentação da superioridade técnica do desenvolvimento open source. </li></ul><ul><li>Eric Raymond apresenta 2 modelos de desenvolvimento de software: </li></ul><ul><ul><li>Catedral - Organização estruturada </li></ul></ul><ul><ul><li>Bazar - Desenvolvimento pela comunidade </li></ul></ul>
  5. 5. FSF VS OSI <ul><li>Free software foundation </li></ul><ul><ul><li>Abordagem ideológica </li></ul></ul><ul><ul><li>Richard Stallman </li></ul></ul><ul><ul><li>Exemplo de licenças GNU: GPL,LGPL, GFDL </li></ul></ul><ul><li>Open Source Iniciative </li></ul><ul><ul><li>http://www.opensource.org/ </li></ul></ul><ul><ul><li>Abordagem comercial e mais realista </li></ul></ul><ul><ul><li>Bruce Perens and Eric S. Raymond </li></ul></ul>
  6. 6. Definição de Open Source Quando se refere o Open Source está-se a falar na produção e difusão de software mediante um conjunto de condições: 1. Redistribuição gratuita 2. Código fonte disponível 3. Possibilidade de fazer alteração ao código disponibilizado 4. Integridade do código fonte do autor 5. Não discriminação em relação a pessoas e grupos 6. Não discriminação em relação a campo de actuação 7. Distribuição de licença 8. A licença não deve estar associada a produto 9. A licença não deve restringir outros programas informáticos 10. A licença deve ser neutra em termos de tecnologias utilizadas
  7. 7. Perspectiva Económica <ul><li>Há algum tempo atrás causava alguma estranheza falar em modelos de negócio de open source. </li></ul><ul><li>Porém, no âmbito do Open Source Initiative procurou-se ter uma postura mais realista. </li></ul>
  8. 8. Os Intervenientes <ul><li>Para que os modelos sejam sustentáveis é relevante identificar os principais intervenientes: </li></ul><ul><ul><li>Clientes/Utilizador </li></ul></ul><ul><ul><li>Fornecedores TI </li></ul></ul><ul><ul><li>Estado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Universidades. </li></ul></ul>
  9. 9. Cliente/Utilizador <ul><li>Em primeiro lugar os clientes/Utilizadores </li></ul><ul><li>Porque utilizar open source? </li></ul><ul><li>Argumentação de que o software fornecido em open source oferece menos garantias. Será verdade? </li></ul><ul><li>De que garantias estamos a falar? </li></ul><ul><li>Será que os programas informáticos distribuídos sob outra forma que não o open source oferecem essas garantias? </li></ul><ul><li>É preciso não esquecer que o software é um serviço a garantia é outro serviço. </li></ul><ul><li>A generalidade das licenças não oferece qualquer garantia. </li></ul>
  10. 10. Cliente/Utilizador <ul><li>A escolha de SW depende das garantias dadas pelas entidades prestadoras de serviços </li></ul><ul><li>Outros aspectos a ponderar: </li></ul><ul><ul><li>Possibilidade de aceder aos dados </li></ul></ul><ul><ul><li>Compatibilidades com outros sistemas </li></ul></ul><ul><ul><li>Casos específicos em que se deve aceder ao código fonte (eVoting) </li></ul></ul><ul><ul><li>Existem competências específicas na empresa </li></ul></ul>
  11. 11. Cliente/Utilizador <ul><li>Paga um mix de Licença + Manutenção </li></ul><ul><li>Logo -> o open source não é gratuito. </li></ul><ul><li>Ou seja, para além do software há que considerar outros serviços: manutenção, formação, parametrização, instalação, etc. </li></ul>
  12. 12. Cliente/Utilizador <ul><li>Em suma é relevante identificar: </li></ul><ul><ul><li>todos os benefícios </li></ul></ul><ul><ul><li>todos os custos (e riscos) </li></ul></ul><ul><ul><li>todas as restrições </li></ul></ul><ul><ul><li>Decidir da forma mais racional </li></ul></ul>
  13. 13. Fornecedores TI <ul><li>Na perspectiva das empresas fornecedoras de TI há que ter em linha de conta: </li></ul><ul><ul><li>As licenças a escolher; </li></ul></ul><ul><ul><li>A forma de gerar o dinheiro </li></ul></ul>
  14. 14. Fornecedor TI <ul><li>No que diz respeito às licenças alguns dos conceitos relevantes são: </li></ul><ul><ul><li>Direito de autor </li></ul></ul><ul><ul><li>Domínio Público </li></ul></ul><ul><ul><li>Copyleft . </li></ul></ul><ul><ul><li>Fonte Aberta </li></ul></ul><ul><ul><li>Shared Source </li></ul></ul><ul><li>. </li></ul>
  15. 15. Fornecedor TI Tipos de Licenças: Licenças em que se pode fazer tudo (licença MIT), - Licenças com restrições de copyleft - Licenças em que o software podendo começar a ser distribuído livremente pode ser aproveitado e incorporado em software comercial (licença BSD). - Licenças duais (MySQL)
  16. 16. Fornecedor TI <ul><li>Mas há ainda outro aspecto fundamental: como fazer dinheiro? </li></ul>
  17. 17. Fornecedor TI <ul><li>Em primeiro lugar há que ter em linha de conta que se pode recorrer a várias licenças que não pressupões que o software seja sempre gratuito. </li></ul><ul><ul><li>Licenças Duais </li></ul></ul><ul><ul><li>Open Source - Comercial </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>desenvolver e distribuir software recorrendo a uma licença que seja open source mas com a possibilidade de o deixar de ser ( ex. BSD). </li></ul></ul></ul><ul><li>Obviamente que esta situação poderá acarretar consequências a nível comercial. </li></ul>
  18. 18. Fornecedor de TI <ul><li>A maior fatia de facturação não depende de comissões ou licenças de SW </li></ul><ul><li>No caso do Open Source as receitas podem resultar de: </li></ul><ul><li>instalação, </li></ul><ul><li>parametrização, </li></ul><ul><li>desenvolvimento de add-on, </li></ul><ul><li>formação, </li></ul><ul><li>certificação, </li></ul><ul><li>manutenção </li></ul><ul><li>Pode ainda haver </li></ul><ul><li>Patrocínios </li></ul>
  19. 19. Fornecedor de TI <ul><li>Estratégias: </li></ul><ul><li>Aproveitamento de software em maturidade (ou declínio) </li></ul><ul><li>Forma de entrada no mercado </li></ul><ul><li>Visibilidade no sector </li></ul>
  20. 20. Fornecedor de TI <ul><li>5 Estratégias de Open Source (Dornan, 2008) </li></ul><ul><ul><li>Entrar no mercado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Vender componentes ou add-ons; </li></ul></ul><ul><ul><li>Licença dupla - versão paga e versão não paga </li></ul></ul><ul><ul><li>Patrocínio e Publicidade </li></ul></ul>
  21. 21. Estado <ul><li>Relativamente a entidades públicas, (Estado e autarquias locais), têm: </li></ul><ul><ul><li>objectivo económico </li></ul></ul><ul><ul><li>objectivos social </li></ul></ul><ul><ul><li>Devem fazer gestão eficiente dos recursos. </li></ul></ul><ul><li>De entre os aspectos económicos e sociais </li></ul><ul><ul><li>Deve promover formação </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Competências genéricas </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Competências específicas relativas a necessidades de empresas </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Contribuir para desequilíbrio da balança com exterior </li></ul></ul><ul><ul><li>Contribuir para actividade económica nacional </li></ul></ul>
  22. 22. Universidades <ul><li>As universidades são players importantes. </li></ul><ul><li>Acordos entre universidades e empresas. </li></ul><ul><li>Open Source permite: </li></ul><ul><ul><li>Ter visibilidade dos resultados de investigação e desenvolvimento e didácticos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Desempenhar um papel social; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aproveitamento mais adequado dos resultados didácticos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar aproveitamentos abusivos por parte de alguns intervenientes. </li></ul></ul>
  23. 23. Modelos de Negócio? <ul><li>E então os modelos de negócio? </li></ul><ul><li>Preencher template Osterwalder, A. (2004)? </li></ul><ul><li>Os principais aspectos já foram discutidos. </li></ul>
  24. 24. Generalização do Conceito <ul><li>O open source não é uma actividade meramente marginal. </li></ul><ul><li>Don Tapscott (no Wikinomics) sugere aplicação do conceito a outros sectores de actividade </li></ul>
  25. 25. Universidade <ul><li>Voltemos ao papel da Universidade... </li></ul><ul><li>O ISCTE tem sido líder nesta área colaborando com várias entidades nacionais e europeias em diversas iniciativas. </li></ul><ul><ul><li>Caixa Mágica </li></ul></ul><ul><ul><li>Projectos e dissertações sobre ERP Open Source </li></ul></ul><ul><ul><li>“ Lifelong Learning Programme&quot; (Projecto ISCTE-UOC-FTA) </li></ul></ul><ul><ul><li>Mestrado Open Source Software </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>http://moss.dcti.iscte.pt/. </li></ul></ul></ul>
  26. 26. Referências <ul><li>Bergquist, M and Ljungberg, J. (2001)The power of gifts: Organising social relationships in Open Source communities. Information Systems Journal, 11(4):305-320, </li></ul><ul><li>Costa,C. &quot;ERP Open Source,&quot; in Information Technology, Organizations and Teams, C. J. Costa, Ed. Itml Press , 2007, pp. 159–170. ISBN: 978-989-8033-06-2 </li></ul><ul><li>Dornan, A. (2008) &quot;The Five Open Source Business Models&quot; Information Week http://www.informationweek.com/blog/main/archives/2008/01/the_five_open_s.html </li></ul><ul><li>Feller, J and Fitzgerald, B. (2000). A framework analysis of the open source software development paradigm. In Proceedings of the 21st Annual International Conference on Information Systems (ICIS 2000), pages 58-69, Brisbane, Australia, </li></ul><ul><li>Joseph Feller, Brian Fitzgerald, Scott A. Hissam, and Karim R. Lakhani, (editors) 2005, Perspectives on free and open source software, MIT Press. http://mitpress.mit.edu/books/chapters/0262562278.pdf </li></ul><ul><li>Kavanagh, P. (2005) Open Source Software:: Implementation And Management, Elsevier </li></ul><ul><li>Osterwalder, A. (2004) The Business Model Ontology - A Proposition In A Design Science Approach, HEC, Lausanne site: http://www.hec.unil.ch/aosterwa/PhD/ </li></ul><ul><li>Raymond. E., (1999)The Cathedral and the Bazaar: Musings on Linux and Open Source by an Accidental Revolutionary. O'Reilly and Associates, Sebastopol, California. http://www.catb.org/~esr/writings/cathedral-bazaar/cathedral-bazaar/. </li></ul><ul><li>Site interessante: http://opensource.mit.edu/online_papers.php </li></ul>

×