Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Barroco & Rococó

Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Ad
Upcoming SlideShare
Barroco   contexto e caract
Barroco contexto e caract
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 70 Ad
Advertisement

More Related Content

Advertisement

Similar to Barroco & Rococó (20)

More from carlosbidu (20)

Advertisement

Barroco & Rococó

  1. 1. barroco
  2. 2. O que é Barroco? Estilo artístico e literário que exprime contradição, o homem barroco vivia em constante conflito tentando conciliar duas concepções diferentes, sempre se encontrava dividido entre o pecado e o perdão, buscando a pureza da fé, mas tendo ao mesmo tempo necessidade de viver a vida mundana: estava entre a religiosidade medieval e o paganismo renascentista. Assim, valores como o humanismo, o gosto pelas coisas terrenas, as satisfações mundanas e carnais, trazidos pelo Renascimento, que era caracterizado pelo racionalismo, equilíbrio, clareza e linearidade dos contornos, fundem-se a valores espirituais trazidos pela Contra- Reforma, com idéias medievais, teocêntricas e subjetivas.
  3. 3. Quando Martinho Lutero se revoltou com as indulgências(pagamento que as pessoas faziam para reservar um pedaço do céu)o cristianismo se divide. De um lado os estados protestantes (seguidores de Lutero – introdutor da Reforma) que propagavam o "espírito científico", o racionalismo clássico, a liberdade de expressão e pensamento(antropocentrismo). De outro, os redutos católicos (a Contra-Reforma) que seguiam uma mentalidade mais estreita, marcada pela Inquisição (na verdade uma espécie de censura) e pelo teocentrismo medieval. Contexto Histórico
  4. 4. Os temas são: mitologia, passagens da Bíblia e a história da humanidade, a vida da nobreza, o cotidiano da burguesia e naturezas-mortas. Nas igrejas: esculturas e pinturas, utilizando a técnica da perspectiva.
  5. 5. O Barroco na Arquitetura Algumas características do barroco na arquitetura são: •Acumulação de personagens e objetos organizados de forma irregular e contornos pouco definidos •Busca de efeitos decorativos e visuais, através de curvas, contracurvas, colunas retorcidas
  6. 6. Escultura e pintura As obras de pintura e escultura deste período são rebuscadas, detalhistas e expressam as emoções da vida e do ser humano. As cenas retratadas costumam ser sobre a vida da nobreza,o cotidiano da burguesia, naturezas-mortas entre outros. As esculturas barrocas mostram faces humanas marcadas pelas emoções, principalmente o sofrimento. Os traços se contorcem,demonstrando um movimento exagerado.Predominam nas esculturas as curvas, os relevos e um contraste agressivo de luz. Nas pinturas e esculturas barrocas predomina: As representações de seres intermediários, como anjos e gênios. As representações de deuses e divindades Mitologia Passagens da Bíblia História da humanidade Muitos artistas barrocos dedicaram-se a decorar igrejas com esculturas e pinturas.Alguns representantes são: Diego Velázquez, Caravaggio e Philiphe de Champagne.
  7. 7. O rapto das sabinas El Laoconte clásico O êxtase de SantaTeresa
  8. 8. São Jorge e o dragão A assunção da virgemEl Laoconte
  9. 9. Barroco na literatura Esse pensamento de confusão que caracteriza o movimento literário, segue com linguagem pomposa, musicalidade, descritivismo, exploração das possibilidades fonéticas da língua, objetivando salientar os contrastes conceituais. Utilizava o paradoxo, criando um estilo rebuscado onde predominavam os jogos de palavras, oposições e idéias abstratas. Uso amplo de alegorias, hipérboles, anáforas e antíteses, exacerbação dos sentimentos,gosto pelo requinte, estilo sentencioso e preocupação moralizante, ritmo sincopado e metáforas sinuosas e espiraladas
  10. 10. "O todo sem a parte não é o todo; A parte sem o todo não é parte; Mas se a parte o faz todo, sendo parte, Não se diga que é parte, sendo o todo. Em todo o Sacramento está Deus todo, E todo assiste inteiro em qualquer parte, E feito em partes todo em toda a parte, Em qualquer parte sempre fica todo." (Gregório de Matos de Matos) *Nessa estrofe,Gregório joga com duas idéias(todo e a parte) e usa palavras cultas e rebuscadas
  11. 11. Gregório de matos Gregório de Matos (Salvador BA 1636 - Recife PE 1696)foi autor de composições satíricas e improvisos repletos de críticas pessoais, sociais e políticas,Por suas palavras ferinas, Gregório de Matos acabou envolvido em intrigas e perseguições.Um dos maiores nomes de nossa poesia barroca, Gregório de Matos ficou conhecido como “boca-do-inferno” por seus poemas satíricos, obscenos e maledicentes.Também tematizou o amor idealizado, o temor divino e a reflexão moral. Cultivou os estilos cultista e conceptista típicos do período barroco . É patente do movimento nativista (quando ele separa o que é brasileiro do que é exploração lusitana)e sua obra é composta de poemas religiosos,líricos e satíricos.
  12. 12. A Jesus nosso senhor Pequei, Senhor; mas não porque hei pecado, Da vossa alta clemência me despido; Porque, quanto mais tenho delinqüido, Vos tenho a perdoar mais empenhado. Se basta a vos irar tanto pecado, A abrandar-vos sobeja um só gemido: Que a mesma culpa, que vos há ofendido, Vos tem para o perdão lisonjeado. Se uma ovelha perdida e já cobrada Glória tal e prazer tão repentino Vos deu, como afirmais na sacra história, Eu sou, Senhor, a ovelha desgarrada, Cobrai-a; e não queirais, pastor divino, Perder na vossa ovelha a vossa glória. *Esse é um exemplo da poesia sacra ou religiosa de Gregório, porque ele está conversando e barganhando com Deus.
  13. 13. Padre Antônio Vieira Ninguém angariou tantas críticas e inimizades quanto o "impiedoso" Padre Antônio Vieira, detentor de um invejável volume de obras literárias, inquietantes para os padrões da época. Politicamente, Vieira tinha contra si a pequena burguesia cristã (por defender o capitalismo judaico e os cristãos-novos); os pequenos comerciantes (por defender o monopólio comercial) e os administradores e colonos (por defender os índios). Essas posições, principalmente a defesa dos cristãos-novos, custaram a Vieira uma condenação da Inquisição, ficando preso de 1665 a 1667. A obra do Padre Antônio Vieira pode ser dividida em três tipos de trabalhos: Profecias, Cartas e Sermões. As Profecias constam de três obras: História do Futuro, Esperanças de Portugal e Clavis Prophetarum. Nelas se notam as esperanças de que Portugal se tornaria o "quinto império do Mundo". Segundo ele, tal fato estaria escrito na Bíblia. Aqui ele demonstra bem seu estilo alegórico de interpretação bíblica, as cartas versam sobre o relacionamento entre Portugal e Holanda, sobre a Inquisição e os cristãos novos e sobre a situação da colônia, transformando-se em importantes documentos históricos(cerca de 500 cartas), mas melhor de sua obra está nos 200 sermões de estilo barroco conceptista, o pregador português joga com as idéias e os conceitos, segundo os ensinamentos de retórica dos jesuítas. Um dos seus principais trabalhos é o Sermão da Sexagésima, pregado na capela Real de Lisboa, em 1655. A obra também ficou conhecida como "A palavra de Deus".
  14. 14. “Se este havia de ser o fim de nossas navegações, se estas fortunas nos esperavam nas terras conquistadas: "Prouvera a vossa Divina Majestade que nunca saíramos de Portugal, nem fiáramos nossas vidas às ondas e aos ventos, nem conhecêramos ou puséramos os pés em terras estranhas! Ganhá-las para as não lograr, desgraça foi e não ventura; possuí-las para as perder, castigo foi de vossa ira, Senhor, e não mercê, nem favor de vossa liberalidade. Se determináveis dar estas mesmas terras aos piratas de Holanda, por que lhas não destes enquanto eram agrestes e incultas, senão agora? Tantos serviços vos tem feito esta gente pervertida e apóstata, que nos mandastes primeiro cá por seus aposentadores; para lhe lavrarmos as terras, para lhe edificarmos as cidades, e depois de cultivadas e enriquecidas lhas entregardes? Assim se hão de lograr os hereges e inimigos da Fé, dos trabalhos portugueses e dos suores católicos?Eis aqui para quem trabalhamos há tantos anos!" Mas pois vós, Senhor, o quereis e ordenais assim, fazei o que fordes servido. Entregai aos holandeses o Brasil, entregai-lhes as Índias, entregai-lhes as Espanhas (que não são menos perigosas as conseqüências do Brasil perdido); entregai-lhes quanto temos e possuímos (como já lhes entregastes tanta parte); ponde em suas mãos o Mundo; e a nós, aos portugueses e espanhóis, deixai-nos, repudiai-nos, desfazei-nos, acabai-nos. Mas só digo e lembro a Vossa Majestade, Senhor, que estes mesmos que agora desfavoreceis e lançais de vós, pode ser que os queirais algum dia, e que os não tenhais.” Fragmento do sermão pelo bom sucesso das armas de Portugal contra as de Holanda
  15. 15. Padre Antônio Vieira
  16. 16. Barroco no Brasil • O barroco brasileiro foi influenciado pelo barroco português, com o tempo, teve características próprias. A grande produção artística barroca no Brasil ocorreu nas cidades auríferas de Minas Gerais, (século XVIII). Cidades ricas e e de intensa vida cultura e artística.
  17. 17. • Principal representante do barroco mineiro foi o escultor e arquiteto Antônio Francisco de Lisboa (Aleijadinho). Suas obras, de forte caráter religioso, eram feitas em madeira e pedra-sabão. Algumas obras de Aleijadinho: Os Doze Profetas e Os Passos da Paixão, na Igreja de Bom Jesus de Matozinhos, em Congonhas do Campo (MG).
  18. 18. • Outros artistas importantes do barroco brasileiro foram: o pintor mineiro Manuel da Costa Ataíde e o escultor carioca Mestre Valentim. No estado da Bahia, o barroco destacou-se na decoração das igrejas em Salvador como, por exemplo, de São Francisco de Assis e a da Ordem 3ª de São Francisco.
  19. 19. Antônio Francisco Lisboa: mais conhecido como Aleijadinho, foi um importante escultor, entalhador e arquiteto do Barroco brasileiro. As principais características de suas obras são: •Olhos espaçados; •Nariz reto e alongado; •Lábios entreabertos; •Queixo pontiagudo; •Pescoço alongado em forma de V.
  20. 20. • No final do barroco (séc.XVIII) é chamado de rococó. As principais características do barroco estão presentes nesta fase. • - presença de curvas e muitos detalhes decorativos (conchas, flores, folhas, ramos). • - os temas:mitologia e hábitos das cortes
  21. 21. É um movimento artístico europeu, que aparece primeiramente na França, entre o barroco e o Arcadismo. Visto por muitos como a variação "profana" do barroco, surge a partir do momento em que o Barroco se liberta da temática religiosa e começa a incidir-se na arquitetura de palácios civis, por exemplo. Literalmente, o rococó é o barroco levado ao exagero. O Rococó é também conhecido como o "estilo da luz" devido aos seus edifícios com amplas aberturas e sua relação com o século XVIII. O rococó tem como principais características: •Cores claras; •Tons pastéis e douramento; •Representação da vida profana da aristocracia; •Representação de Alegorias; •Estilo decorativo. •Possui leveza na estrutura das construções. •Unificação do espaço interno, com maior graça e intimidade. •Texturas suaves.
  22. 22. • Era mais leve e intimista do que o estilo Barroco. Suas características eram: o uso de dourado, formas de curvas e de elementos decorativos, como laços e flores. Era usado, inicialmente, em decoração de interiores. • O rococó se desenvolveu no Brasil no mesmo período em que a extração do ouro começava a diminuir. Assim sendo, os artistas começaram a utilizar cores mais leves, como o branco, tons claros de rosa, azul em substituição do dourado.
  23. 23. Diferenças entre o estilo barroco e o clássico CONTRASTES E SOMBRAS
  24. 24. MOVIMENTO Davi Michelangelo e “Davi”, Bernini, Galleria Borghese, Roma
  25. 25. Expressões Monalisa (Da Vinci) e Medusa(Caravaggio)
  26. 26. Retábulo Nacional Português Capela de Santana, Ouro Preto, 1720. Ocorrência: entre 1710 e 1730. Características principais: colunas torsas (ou retorcidas) profusamente ornamentadas com motivos fitomorfos (folhas de acanto, cachos de uva, por exemplo) e zoomorfos (aves, geralmente um pelicano); coroamento formado por arcos concêntricos; revestimento em talha dourada e policromia em azul e vermelho.
  27. 27. Igreja Matriz N.S. do Pilar – Ouro Preto Retábulo Joanino. Ocorrência: entre 1730 a 1760 Características principais: excesso de motivos ornamentais, com predominância de elementos escultóricos; coroamento com sanefas e falsos cortinados com anjos; revestimento com policromia em branco e dourado.
  28. 28. São Francisco de Assis – Ouro Preto. Retábulo Rococó Ocorrência: a partir de 1760 Características principais: coroamento encimado por grande composição escultórica; elementos ornamentais baseados no estilo rococó francês (conchas, laços, guirlandas e flores); revestimento com fundos brancos e douramentos nas partes principais da decoração. Sofre influência do estilo francês dominante na Europa a partir da segunda metade do século XVIII. No Brasil, o rococó é uma das fases do barroco, por ter se desenvolvido paralelamente à sobrevivência desse estilo
  29. 29. Interior da Igreja de São Francisco, Ouro Preto.
  30. 30. Cabeça de Cristo da flagelação Cabeça de São Simão Stock,
  31. 31. Dimas, o bom ladrão Santa Ceia, Congonhas dos Campos
  32. 32. Obra-prima. Congonhas do Campo. No alto Igreja de Bom Jesus do Matosinhos
  33. 33. Cristo flagelado e no Monte das Oliveiras. Passos. Congonhas do Campo
  34. 34. Os Profetas. Isaías, Ezequiel, Habacuc, Jeremias e Jonas, em Congonhas do Campo.
  35. 35. Aleijadinho. Jesus entrando em Jerusalém. Matriz de Mariana
  36. 36. Teto da matriz de Mariana, Ataíde. Púlpito em pedra sabão de Aleijadinho.
  37. 37. *Os profetas( feitos de pedra sabão), em congonhas.
  38. 38. O rapto das sabinas El Laoconte clásico O êxtase de SantaTeresa
  39. 39. Detalhe do forro da igreja de São Francisco de Assis(Manoel de Ataíde)
  40. 40. *Pinturas de Manoel de Ataíde onde se pode observar os traços mulatos que ele atribuía aos personagens em sua pintura.
  41. 41. *Obra-prima de Aleijadinho, essa escultura em tamanho natural se localizam dentro de uma das seis capelas que relatam a Via Sacra de Jesus Cristo
  42. 42. Caravaggio Italiano, suas obras possuem um realismo nunca visto anteriormente. Os temas sagrados são retratados como um acontecimento contemporâneo.
  43. 43. Sepultura de Cristo
  44. 44. Narciso
  45. 45. A ceia de Emaús
  46. 46. Caravaggio (Michelangelo Merisi) 1572-1610. Tomé, o Incrédulo 1602
  47. 47. Caravaggio. Estimagtização de São Francisco, 1596.
  48. 48. Caravaggio. Amor Vincit Omnia c. 1601-02
  49. 49. Diego Velásquez O aguadeiro de Sevilha, 1619- 20
  50. 50. Diego Velásquez 1599 - 1660 Las Meninas, 1656
  51. 51. Diego Velásquez Papa Inocêncio X, 1650 Príncipe Filipe Próspero da Espanha, 1659
  52. 52. Rembrandt van Rijn, 1606- 1669. Auto- retrato, 1640.
  53. 53. Rembrandt van Rijn A reconciliação de Davi e Absalão, 1642 Aristóteles contemplando o busto de Homero, 1653
  54. 54. Peter Paul Rubens 1639 A Virgem Maria e Menino Jesus entronizada com os santos, 1627-28.
  55. 55. Alegoria sobre as bençãos da paz, 1629-30
  56. 56. Gianlorenzo Bernini, 1598-1680 Êxtase de Santa Teresa, 1647-52. Mármore, altura 3,5m. Santa Maria della Vittoria, Roma.
  57. 57. O rapto de Proserpina, 1621-22. Mármore Branco, 255 cm
  58. 58. Gian Lorenzo Bernini. Costanza Buonarelli, c. 1635. Mármore, altura 72 cm;
  59. 59. Anthony Van Dyck 1599-1641 Carlos I da Inglaterra, c. 1635.
  60. 60. Giovanni Battista Gaulli. O culto do santo nome de Jesus, 1670-83. Afresco, teto da Igreja dos jesuítas Íl Gesù, Roma
  61. 61. Artemisia Gentileschi (Italian, 1593- 1651/53), Judith decapitando Holofernes, 162 0
  62. 62. ATÉ A PRÓXIMA!!!!!!!!! PROF. CARLOS BIDU WWW.HISREL.BLOGSPOT.COM

×