Successfully reported this slideshow.

A contra reforma parte 3

3,074 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

A contra reforma parte 3

  1. 1. Em Portugal (…) o judaísmo praticamente monopolizou a actividade inquisitorial durantetodo o período de funcionamento Francisco Bethencourt Goya: O Tribunal da Inquisição; Museo de la Real Academia de San Fernando, Madrid; 1819
  2. 2. 1-Que tipo de crimes eram julgados em Portugal pela inquisição?2-Qual se destaca? Justifica.
  3. 3. Leitura do doc. Da pág 124
  4. 4. Lê comatenção as seguintesdenúncias feitas nainquisição
  5. 5. “Têm comparecido muitas pessoas na Inquisição a denunciar pecados e costumes. Os cárceres estão cheios. As denúncias não param. Irmãos denunciam irmãos , mulheres denunciam os maridos, os filhos denunciam os pais. Uma sombra de terror trespassa a alma do país. Eis um pequeno sumário: António Correia denunciou Duarte Fernandes por não comer toucinhoDiogo Antunes disse que foi a casa de umcalceteiro e que este tinha na parede umaestampa com um santinho com teias de aranha.Compareceu Baltazar Gomes que denunciou um flamengo que nãotirou o barrete quando passava diante de uma cruz.
  6. 6. Fernando Afonso denunciou dois hereges de Ponte de Lima que disseramque a hóstia era só pão Manuel Borges denunciou António Gonçalves por ter dito que dormir com uma mulher não era mal nenhum Maria Antunes denunciou um médico que disse que nosso Senhor era filho de um carpinteiro Garcia Mendes de Abreu acusou um cristão-novo de contestar a virgindade de Nossa Senhora ao dizer: como é que se pode tirar a gema ao ovo sem o quebrar.
  7. 7. A Inquisição em Portugal sofreu influência direta da sua atuação em Espanha, onde, porinsistência dos reis católicos espanhóis, Fernando e Isabel, o papa Sixto IV apoiou acriação de uma Inquisição Espanhola Independente, presidida por um Conselho e uminquisidor. Entre os mais famosos, está Tomás de Torquemada, um símbolo de crueldade,intolerância e fanatismo religioso, que ajudou a escrever um capítulo especial do SantoOfício na Península Ibérica e em suas colónias, cujo alvo principal foram os judeus e, emseguida, os cristãos-novos, ou os judeus convertidos à força ao cristianismo.A 30 de Maio de 1492 é assinado o decreto que expulsa os judeus da Espanha, levandocerca de 80 mil a procurarem abrigo em Portugal.Para acolhê-los, o rei João II exigiu o pagamento de uma taxa que lhes permitia ficar nopaís apenas oito meses, prometendo-lhes que, ao final desse período, poderiam partir emnavios cedidos pelo governo. Além de não cumprir a promessa, ainda os vendeu comoescravos para a nobreza portuguesa. Neste mesmo período, cerca de 700 crianças judiasforam separadas de suas famílias e enviadas para colonizar a ilha africana de St. Thomas,onde a maioria morreu.Em 1496, D. Manuel publicou o édito de expulsão, mas, diante de revoltas, resistências,súplicas e também do receio de serem expatriados capitais necessários à expansão docolonialismo luso, acabou permitindo a permanência dos judeus que concordassem emse batizar.Surgiram, então, os "cristãos-novos.Adaptado1-Qual era o principal alvo da inquisição na península ibérica?2-Que medidas foram tomadas em Portugal contra os judeus?
  8. 8. • A Inquisição em Portugal sofreu influência direta da Inquisição espanhola1 • O alvo principal foram os judeus e os cristãos- novos( judeus convertidos à força ao2 cristianismo) • Os judeus foram expulsos de Espanha e vieram para Portugal • João II exigiu o pagamento de um imposto que3 lhes permitia ficar no país apenas oito meses
  9. 9. • D. Manuel obrigou-os a converterem- se ao cristianismo, sob a pena de serem expulsos4 • o reinado de D Manuel foi marcado pela aliança com a Inquisição, responsável pela perseguição e morte de milhares de judeus:Condenações arbitrárias à morte, falsas ou forçadas conversões, fugas em massa do país e5 a criação de um clima de medo que atingiu todas as minorias religiosas. • a maioria dos Judeus convertidos em Cristãos–Novos conservou, secretamente, a sua religião, símbolos e costumes. • Designados pelos Cristãos -Velhos de Marranos ou Cripto-Judeus, foram sendo empurrados para zonas específicas das cidades (as Judiarias) onde6 eram alvo de uma apertada vigilância por parte da Igreja, assente na denúncia dos que invejavam a sua relativa riqueza e instrução.
  10. 10. A matança de Lisboa 1506 No mosteiro de São Domingos está uma capela a que chamam de Jesus, e nela há um Crucifixo, em que foi então visto um sinal, a que deram foros de milagre, embora os que se encontravam na igreja julgassem o contrário, dos quais um Cristão-novo disse que lhe parecia uma candeia acesa ao lado da imagem de Jesus. Ouvindo isto, alguns homens de baixa condição arrastaram-no pelos cabelos, para fora da igreja, e mataram-no e queimaram logo o corpo no Rossio.Ao qual alvoroço acudiu muito povo a quem um frade fez uma pregação convocando-ocontra os cristãos-novos após o que sairam dois frades do mosteiro com um crucifixo nasmãos bradando heresia, heresia (…) . Logo se juntou muito povo e começaram a matartodos os cristãos-novos que achavam pelas ruas e os corpos mortos e meio vivos lançavam equeimavam em fogueiras que tinham feitas na Ribeira e no Rossio (…). A esta turma de maushomens (…) se juntaram mais de mil homens da terra (…) que todos juntos, continuaram amaldade com maior crueza, e por já nas ruas não acharem nenhuns cristãos-novos, foramcometer com vaivéns e escadas, as casas em que viviam, ou onde sabiam que estavam, etirando-os delas arrasto pelas ruas com seus filhos, mulheres e filhas, os lançavam de
  11. 11. mistura vivos e mortos nas fogueiras, sem nenhuma piedade, e era tamanha a crueza queaté nos meninos e nas crianças que estavam no berço as executavam, tomando-os pelaspernas, fendendo-os em pedaços, e esborrachando-os de arremesso nas paredes.Nas quais cruezas não se esqueciam de lhes meter a saque as casas, e roubar todo o ouro,prata e enxovais que neles achavam. (…).Nesse dia pereceram na cidade mais de mil almas sem haver quem ousasse de resistir.1-A que se devia o ódio pelos cristãos- novos?2- Redige um texto opinião sobre a intolerância religiosa. Ataque ao gueto de Varsóvia 16 de Abril de 1943
  12. 12. Arrastadas das suas casas sem saberem ao certo doque estavam a ser acusadas, as bruxas eramdespidas e submetidas a um criterioso exame embusca das marcas de Satanás: Sardas, verrugas,olhos azuis pálidos eram considerados sinaisseguros de que a mulher, travara contato com asforças do mal. Informada sobre as suspeitas quepesavam sobre ela, a mulher que resistisse àslágrimas ou murmurasse olhando para baixo,seguramente era uma seguidora dos espíritosmalignos. Escaldadas em água com cal, suspensaspelos polegares com pesos nos tornozelos, sentadascom os pés sobre brasas ou resistindo ao peso daspedras colocadas sobre suas pernas, as rés nãotardavam a gritar aos seus inquisidores que sim, eraverdade`. Admitiam que sacrificavam animais ecriancinhas, que evocavam demónios nas noites delua cheia, e usavam ervas e feitiços para matar etrazer infelicidade aos inimigos.Convencidos que quando uma mulher pensasozinha, pensa maldades", os inquisidores nãohesitavam em condenar estas mulheres à morte nafogueira.
  13. 13. A caça às bruxas teve por base um dosmaiores tratados sobre feitiçaria: “MalleusMalificarum,” ou “O Martelo dasFeiticeiras” Trata-se de um exaustivomanual sobre a caça às bruxas, publicadoprimeiramente na Alemanha em 1487, eque logo recebeu dezenas de novasedições por toda a Europa provocando umprofundo impacto nos julgamentos dasbruxas durante 200 anos. A obra é notóriapor seu uso no período de histeria da caçaàs bruxas, que alcançou sua máximaexpressão entre o início do século XVI emeados do século XVII.Este documento foi compilado e escrito pordois inquisidores dominicanos, HeinrichKraemer e James Sprenger
  14. 14. Nunca lhes terá l ocorrido que sobrenatural seria resistir a tudo isso negando-se a concordar com qualquer coisa que lhe dissessem?Desde o momento em que a Igreja declarou que as antigasreligiões pagãs eram um ameaça ao cristianismo, em 1320, atéa última execução judicial, realizada em território polaco no finaldo século XVIII, milhares de pessoas, sendo,80% mulheres,foram acusadas, investigadas e punidas com base emdenúncias da vizinhança - "a acusação de feitiçaria foi usada emmuitas épocas, em muitas sociedades como uma forma deperseguição a inimigos, o que podia lançar sobre qualquerpessoa de hábitos invulgares (moças muito bonitas e solteiras,anciãs que dividiam o lar apenas com animais, ou mães defilhos deficientes, por exemplo) a culpa pela doença do filho, afalta de leite da vaca, ou a ausência de desejo do marido. Asoportunidades de escapar sem sofrer qualquer punição erampraticamente nulasTambém não estavam livres de serem condenados aqueles quese negavam terminantemente a acreditar na existência dabruxaria, pois, de acordo com o Martelo das Bruxas, essa era amaior heresia.

×