Panorama Semanal 1611

432 views

Published on

Published in: Business, Economy & Finance
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
432
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Panorama Semanal 1611

  1. 1. PANORAMA SEMANAL VEJA NESTA EDIÇÃO  Macroeconomia e Mercados – Como encerramos a segunda semana de Novembro  Agenda de Indicadores e Balanços Corporativos  Acompanhamento da Carteira Recomendada  Fique de Olho – Análise Técnica (Ibovespa, S&P 500, Dólar e Petróleo)
  2. 2. PANORAMA SEMANAL 16 de Novembro de 2009 Macroeconomia a Mercados É só alegria! Novamente a bolsa brasileira deu o que falar. Tivemos algumas sessões mais voláteis, dias de queda e mesmo assim fechamos com valorização. Nos últimos cinco pregões, acumulamos alta de 1,36% e encerramos nos 65.325 pontos, novamente no caminho para os 67 mil pontos! A semana que passou foi marcada por uma agenda enfraquecida nos EUA que abriu espaço para dados relevantes na Europa e principalmente na China. Adicionalmente, tivemos uma agenda corporativa carregada, foram mais de 90 balanços sendo divulgados, deixando as negociações mais movimentadas. No âmbito econômico, os destaques foram a saída da zona do euro da recessão econômica, com PIB positivo no 3T09 e dados melhores do que o esperado da economia chinesa. Na zona do euro o PIB cresceu 0,4% no terceiro trimestre em relação ao intervalo imediatamente anterior, após contração de 0,2% no segundo trimestre. Economistas, porém, esperavam expansão de 0,6%. Foi o primeiro crescimento desde o primeiro trimestre de 2008. Apesar de tecnicamente não estar mais em recessão as estimativas mostraram que a recuperação se manterá lenta. Já a China segue surpreendendo expectativas, a produção industrial chinesa teve expansão de 16,1%, acima da projeção de +15,5%, enquanto as vendas no varejo subiram 16,2% e a deflação ficou mais branda. No âmbito corporativo, as empresas apresentaram números em linha com o esperado, claro, com algumas exceções. A visão é de que a recuperação econômica está sendo refletida no desempenho das empresas e as novas projeções de crescimento animam os investidores. Na última sexta-feira, a temporada de balanços na bolsa brasileira chegou ao fim. Agora a atenção dos investidores deve voltar para a recuperação efetiva das economias mundiais. E entre as notícias econômicas e corporativas tivemos o evento apagão, que chamou atenção, mas não conseguiu tirar a luz da bolsa brasileira. O apagão afetou 10 Estados brasileiros. Nas próximas sessões, teremos uma agenda diversificada. Os indicadores americanos são destaque com os discursos das maiores autoridades do país, como Barack Obama, Timothy Geithner e Ben Bernanke. No Brasil, a semana começa a esquentar hoje com o vencimento das opções na bolsa e a reação do mercado ao balanço da Petrobras que veio ligeiramente abaixo do esperado. A agenda de indicadores na Europa está mais amena e os dados na Ásia ganharam evidência hoje com o PIB do terceiro trimestre do Japão. O país cresceu 4,8% em relação ao mesmo período de 2008. Na comparação com o trimestre anterior, o crescimento foi de 1,2% - o maior avanço em mais de dois anos e o segundo crescimento trimestral consecutivo. Com uma agenda cheia a volatilidade deve permanecer presente na busca pelos 67 mil pontos. Variações da semana
  3. 3. PANORAMA SEMANAL Panorama Econômico – Últimas divulgações Dia Evento Período Fato Expectativa Anterior 9/11/2009 Brasil - IPC(S) 1ª Quadr/Nov - 0,01% Brasil - IGP(DI) Outubro -0,04% 0,11% 0,25% Brasil - Relatório Focus Semanal - - Alemanha - Produção industrial (M/M) Setembro 2,70% 1,00% 1,70% Alemanha - Produção industrial (A/A) Setembro -12,90% -14,40% -16,80% Brasil - Balança Comercial Semanal - - 10/11/2009 França - Produção industrial (M/M) Setembro -1,50% 0,50% 1,80% França - Produção industrial (A/A) Setembro -10,4% -9,20% -10,80% Brasil - IPC(Fipe) 1ª Quadr/Nov 0,3% 0,21% 0,16% Alemanha - índice de expectativas das empresas Novembro 51.1 55,00 56,00 Alemanha - índice da situação atual Novembro -65.6 -70,00 -72,20 11/11/2009 China - Índice preços do produtor (A/A) Outubro -5.8% -5.2% -7.0% China - Índice preço compra (A/A) Outubro -8.4% -8.0% -10.1% China - Índice preços ao consumidor (A/A) Outubro -0.5% -0.4% -0.8% China - Vendas a varejo (A/A) Outubro 16.2% 15.8% 15.5% China- Vendas varejo acum/ano A/A Outubro 15.3% 15.2% 15.1% China - Produção industrial (A/A) Outubro 16.1% 15.5% 13.9% China - Ativo fixo inv urbano acum/ano A/A Outubro 33.1% 33.5% 33.3% China - Produção industrial acum no ano A/A Outubro 9.4% 9.5% 8.7% China - Exportações %A/A Outubro -13.8% -13.0% -15.2% China - Importações %A/A Outubro -6.4% -1.0% -3.5% Brasil - IGP(M) 1º Dec/Nov -0,10% 0,08% 0,10% Brasil - IBGE Inflação IPCA (% no mês) Outubro 0.28% 0.21% 0.24% Brasil - IBGE Inflação IPCA (A/A) Outubro 4.17% 4.10% 4.34% Brasil - IBGE Inflação INPC (% no mês) Outubro 0.24% - 0,15% EUA - Feriado (Dia do Veterano) - - - 12/11/2009 Zona do Euro - Prod ind zona euro sa (M/M) Setembro 0,30% 0,50% 0,90% Zona do Euro - Prod ind zona euro wda (A/A) Setembro -12,90% -14,10% -15,40% EUA - MBA-Solicitações de empréstimos hipotecários Novembro 3,20% - 8,20% EUA - Novos pedidos seguro-desemprego Sem até 07/11 502k 510K 512K EUA - Estoques de Petróleo Semanal 1762k 200k - EUA - Orçamento mensal Outubro -$176.4B -$150.0B -$155.5B 13/11/2009 Japão - Produção industrial (M/M) Setembro 2.1% - 1.4% Japão -Produção industrial % (A/A) Setembro -18.4% - -18.9% Japão -Capacity Utilization (MoM) Setembro 1.6% - 2.3% Japão - Confiança do consumidor Outubro 40.8 40.5 40.7 Alemanha - Produto interno bruto (T/T) 3T09 0.7% 0,80% 0,30% Alemanha - Produto Interno Bruto (A/A) 3T09 -4.8% -4,80% -5,90% França - Produto interno bruto (T/T) 3T09 0.3% 0,60% 0,30% França - Produto Interno Bruto (A/A) 3T09 -2.4% -1,90% -2,80% Itália - Produto interno bruto (T/T) 3T09 0.6% 0,80% -0,50% Itália - Produto Interno Bruto (A/A) 3T09 -4.6% -4,50% -6,00% Zona do Euro - Produto interno bruto (T/T) 3T09 0.4% 0,50% -0,20% Zona do Euro - Produto Interno Bruto (A/A) 3T09 -4.1% -3,90% -4,80% Brasil - Vendas a varejo (A/A) Setembro 5.0% - 4.7% Brasil - Vendas a varejo (M/M) Setembro 0.3% - 0.7% EUA - Balança comercial Setembro -$36.5B -$31.6B -$30.7B EUA - Índice preços de importação (M/M) Outubro 0.7% 1.0% 0.1% EUA - Índice preços de importação (A/A) Outubro -5.7% -5.6% -12.0% EUA - Confiança-Univ de Michigan Novembro 66.0 71.0 70.6 .
  4. 4. PANORAMA SEMANAL Panorama Econômico – Últimas divulgações Produção Industrial - China % de Crescimento Acumulado 2009 16,0% 14,0% 12,0% 10,0% 8,0% 6,0% 4,0% 2,0% 0,0% F M A M J J A S O 2009 A produção industrial na China subiu 16,1% em outubro sobre igual mês de 2008, o maior ritmo desde março de 2008. O dado marca uma aceleração sobre o crescimento de 13,9% em setembro e superou a previsão de analistas de 15,5%. O dado da indústria é crucial, já que o segmento é responsável por cerca de 43% do Produto Interno Bruto (PIB) chinês. O indicador divulgado mostra que a terceira maior economia do mundo deixou para trás o pior da crise financeira. O país mantém a trajetória de recuperação, que garantirá que a China supere a meta de crescimento econômico de 8% em 2009. Outros dados divulgados junto ao relatório de produção industrial apontaram uma queda nos investimentos e nos empréstimos. Além disso, as exportações recuaram 13,8% em outubro sobre 2008, mas a queda foi menor que a de 15,2% de setembro. As importações declinaram 6,4% sobre outubro de 2008, comparado ao recuo de 3,5% apurado em setembro. O superávit comercial de outubro foi de 24 bilhões de dólares. É o 12º mês que as importações e exportações apresentam declínio, mas ainda assim, a demanda doméstica está melhorando de forma sustentável.
  5. 5. PANORAMA SEMANAL Agenda de Balanços A safra de balanços do terceiro trimestre terminou na última sexta-feira. Abaixo, o calendário de balanços om as datas de divulgações e onde se encontram as informações sobre o desempenho das companhias. Agenda de Resultados - 3T09 Outubro 19 20 21 22 23 GVT Reunião 22/10 Oi (TNPL) Reunião 23/10 Suzano Papel Resumo 23/11 Natura Relatório Redecard Relatório Net Service Resumo 21/10 Usiminas Relatório 26 27 28 29 30 Brasil Ecodiesel Reunião 27/10 Comgás Relatório CSU Reunião 29/10 Embraer Relatório Marfrig Reunião 27/10 Daycoval Reunião 28/10 Energias do Br Reunião 29/10 Weg Resumo 26/10 Klabin Relatório Industria Romi Reunião 29/10 Lojas Renner Relatório Santos Brasil Reunião 29/10 Vale Relatório Visanet Reunião 29/10 Novembro 2 3 4 5 6 Feriado Bematech Reunião 4/11 Bradesco Relatório Agre Reunião 6/11 Banco ABC Resumo 6/11 Braskem Relatório BR Malls Reunião 5/11 B2W Reunião 6/11 Randon Resumo 6/11 Cia Heringer Resumo 4/11 Cremer Reunião 5/11 Confab Resumo 5/11 CSN Relatório Log-in Reunião 5/11 Gafisa Reunião 6/11 Eztec Resumo 4/11 Tenda Resumo 5/11 Gerdau Relatório Fras-le Resumo 4/11 Caixa Economica Reunião 6/11 Loj Americanas Reunião 6/11 ItauUnibanco Relatório Met Gerdau Resumo 5/11 Vivo Relatório Tractebel Reunião 6/11 9 10 11 12 13 Banco Pine Reuniao 10/11 Banrisul Resumo 10/11 ALL Relatório AES Tietê Reuniao 13/11 Alpargatas Reuniao 16/11 Dasa Reuniao 10/11 BM&FBovespa Relatório Amil Reuniao 12/11 AmBev Relatório Banco Cruzeiro do Reuniao 16/11 Sul Duratex Resumo 9/11 Equatorial Reuniao 11/11 BicBanco Reuniao 11/11 Banco do Brasil Reuniao 12/11 Banco Pan Reuniao 16/11 Even Reuniao 10/11 Itausa Relatório Cesp Relatório BR Foods Relatório Bradespar Reuniao 16/11 Gol Relatório Marcopolo Reuniao 11/11 Copasa Reuniao 12/11 CCR Reuniao 13/11 Cemig Reuniao 16/11 Hypermarcas Reuniao 10/11 MPX Energia Reuniao 10/11 Copel Reuniao 12/11 Cetip Reuniao 13/11 Eletrobrás Reuniao 16/11 Iochpe-Maxion Resumo 9/11 Multiplan Resumo 11/11 CPFL Energia Relatório Cosan AS Relatório Fibria Reuniao 16/11 Light Reuniao 9/11 Porto Seguro Reuniao 11/11 Drogasil Reuniao 12/11 Cteep Reuniao 13/11 Ideiasnet Reuniao 16/11 Marisa Reuniao 10/11 Positivo Relatório LLX Logística Relatório Eletropaulo Reuniao 13/11 MRV Reuniao 16/11 Profarma Reuniao 10/11 Tecnisa Reuniao 11/11 Lupatech Reuniao 12/11 Fert Heringer Reuniao 13/11 Nossa Caixa Resumo 13/11 MMX Mineração Reuniao 11/11 Friboi Relatório Petrobras Reuniao 16/11 SLC Agrícola Reuniao 12/11 Grendene Reuniao 13/11 Rodobens Reuniao 16/11 Souza Cruz Relatório Kepler Weber Resumo 12/11 São Martinho Reuniao 16/11 Tecnisa Resumo 11/11 Minerva Reuniao 13/11 Terna Reuniao 11/11 OGX Petróleo Reuniao 12/11 Ultrapar Relatório OHL Reuniao 13/11 Pão de Açúcar Relatório Rossi Resid Relatório Saraiva Reuniao 13/11 SulAmérica Reuniao 13/11 TAM Relatório UOL Reuniao 13/11
  6. 6. PANORAMA SEMANAL Agenda de Indicadores Dia Horário Evento Período Expectativa Anterior Relevância 16/11/2009 08:00 Zona do Euro - IPC zona euro (M/M) Outubro 0.3% 0.0% B 08:00 Zona do Euro - IPC zona euro (A/A) Outubro -0.1% -0.3% B 08:00 Zona do Euro - IPC zona do euro - Básico (A/A) Outubro 1.1% 1.2% B 08:00 Brasil - FGV IPC-S-Índ preços ao consumidor 2ª Quadr/Nov -- 0.10% B 08:30 Brasil - Relatório Focus Semanal B 11:00 Brasil - Balança comercial (FOB) semanal Semanal -- -$147M B 11:00 Brasil - CAGED Criação de empregos formais Outubro -- 252617 B 11:30 EUA - Vendas a varejo antecipadas Outubro 0.9% -1.5% A 11:30 EUA - Vendas a varejo (exceto autos) Outubro 0.4% 0.5% A 11:30 EUA - Retail Sales Ex Auto & Gas Outubro 0.3% 0.4% A 11:30 EUA - Empire Manufacturing Novembro 29.30 34.57 A 13:00 EUA - Estoques de empresas Setembro -0.7% -1.5% A 15:15 EUA - Bernanke Speaks on Economic Outlook in New York - - Brasil - Vencimento de opções sobre ações - - 17/11/2009 05:00 Brasil - FIPE IPC-Índice de preços ao consumidor semanal 2ºQuadr/Nov -- 0.31% B 08:00 Zona do Euro - Balança comercial - Zona euro Setembro -- -4.0B B 08:00 Zona do Euro - Balança comercial da zona euro (saz) Setembro -- 1.0B B 10:00 Brasil - FGV Inflação IGP-10 (M/M) Novembro -- 0.10% A 11:30 EUA - Índice preços do produtor (M/M) Outubro 0.5% -0.6% A 11:30 EUA - IPP exceto alimentos/energia (M/M) Outubro 0.1% -0.1% A 11:30 EUA - Índice preços do produtor (A/A) Outubro -1.6% -4.8% A 11:30 EUA - IPP exceto alimentos/energia (A/A) Outubro 1.4% 1.8% A 12:15 EUA - Produção Industrial Outubro 0.4% 0.7% A 12:15 EUA - Utilização da capacidade instalada Outubro 70.8% 70.5% A 16:00 EUA - NAHB Índice de mercado da habitação 19 18 A 18/11/2009 07:30 Reino Unido - Bank of England Minutes Novembro -- -- A 08:00 Zona do Euro - Produção construção saz M/M Setembro -- -0.4% A 08:00 Zona do Euro - Construction Output WDA YoY Setembro -- -11.3% A 10:00 EUA - MBA-Solicitações de empréstimos hipotecários Semanal -- 3.2% B 11:30 EUA - Índice preços ao consumidor (M/M) Outubro 0.2% 0.2% A 11:30 EUA - IPC exceto alimentos/energia (M/M) Outubro 0.1% 0.2% A 11:30 EUA - Índice preços ao consumidor (A/A) Outubro -0.3% -1.3% A 11:30 EUA - IPC exceto alimentos/energia (A/A) Outubro 1.6% 1.5% A 11:30 EUA - Construção de casas novas Outubro 600K 590K A 11:30 EUA - Licenças p/construção Outubro 581K 573K A 13:30 EUA - DOE U.S. Crude Oil Inventories Semanal -- 1762K A 19/11/2009 02:00 Japão - Reunião do Bank of Japan (1º dia) Novembro -- -- 07:30 Reino Unido - Vendas a varejo (M/M) Outubro 0.5% 0.0% A 07:30 Reino Unido - Vendas a varejo (A/A) Outubro 2.9% 2.4% A 08:00 Zona do Euro - OECD November Economic Outlook (Table) Dezembro -- -- A 08:00 Brasil - FGV Previsão da inflação IGP-M 2ª Dec/Nov -- 0.04% B 11:30 EUA - Novos pedidos seguro-desemprego Semanal 504K 502K A 13:00 EUA - Indicadores antecedentes Outubro 0.4% 1.0% A 13:00 EUA - FED da Filadélfia Novembro 12.0 11.5 A 20/11/2009 Brasil - Feriado Novembro -- -- 02:00 Japão - Reunião do Bank of Japan (2º dia)
  7. 7. PANORAMA SEMANAL Acompanhamento da Carteira Recomendada XP Novembro MÊS SEMANA CARTEIRA RECOMENDADA 5,36% 0,22% IBOV 6,14% 1,33% DESEMPENHO NA SEMANA EZTC3 5,66% A Carteira Recomendada apresentou -2,52% POSI3 valorização de 0,22% contra alta de -3,76% MPXE3 1,33% do Ibovespa. A semana que passou marcou o término da safra de -2,44% BVMF3 balanços. ITSA4 3,31% Nos últimos cinco pregões o destaque -0,91% TBLE3 positivo da carteira foram as ações da Eztec, Itaúsa e Petrobras. UGPA4 1,94% Apresentaram desvalorização mais -1,01% GOAU4 significativas as ações da Positivo, -1,23% VALE5 MPX e BVMF. PETR4 3,00% IBOV 1,33% Nossas Empresas Positivo Informática – 3T09 A Positivo divulgou os seus números referentes ao 3T09. Conforme o esperado o resultado da Positivo foi muito bom. O balanço favorável já era esperado depois da prévia divulgada pela empresa, apresentando dados de venda e receita que haviam surpreendido o mercado A Positivo registrou recorde histórico de 528,5 mil PCs vendidos no 3T09, crescimento de 20,9% em relação ao 3T08. A receita líquida totalizou R$ 642,9 milhões, crescimentos de 26,0%. A geração de caixa, medida pelo EBITSA, somou R$ 65,4 milhões, alta de 24,5%. por fim, o lucro líquido totalizou R$ 59,1 milhões no 3T09, crescimentos de 4,9% e 386,3% em relação ao 3T08 e 2T09, respectivamente. MPX - 3T09 A MPX é uma empresa pré-operacional, nesse sentido o mais relevante de analisar é o cronograma da empresa e os eventos que marcaram o trimestre . Nesse sentido, o desempenho da MPX veio de acordo com o esperado. Tanto as obras, quanto acordos de parceria e financiamento estão evoluindo de forma a criar maior solidez na empresa
  8. 8. PANORAMA SEMANAL O primeiro relatório da pesquisa exploratória na Colômbia foi o destaque do trimestre. A MPX conseguiu identificar 110 milhões de toneladas de recursos de carvão térmico e a área ainda a ser explorada possui potencial relevante. Novos relatórios deverão ser divulgados e nós estaremos atentos. Adicionalmente, a parceria com a OGX, através do memorando de entendimento para participação em 7 blocos exploratórios com alto potencial de gás natural, diversifica a sua fonte de geração de energia a custos mais atrativos. Vale comentar que o desempenho financeiro visto nesse trimestre piorou em relação ao mesmo visto no ano passado e foi o grande responsável pelo resultado ruim do 3T09. A MPX registrou prejuízo de R$ 91,3 milhões no terceiro trimestre de 2009, revertendo lucro líquido de R$ 28,3 milhões de igual período de 2008. A receita líquida foi de R$ 12,4 milhões no período e o resultado financeiro líquido saiu de positivo em R$ 56,4 milhões para negativo em R$ 81,7 milhões. Itaúsa - 3T09 O resultado foi positivo e já era esperado pelo mercado, uma vez que o Itaú Unibanco anunciou seu resultado na semana passada, assim como a Duratex. A controladora foi impactada positivamente pelas associações feitas recentemente, que vêm trabalhando para obter ganhos com a sinergia entre as empresas. No Itaú Unibanco, a migração das agências Unibanco para a plataforma Itaú trará benefícios tanto no aspecto operacional como para o atendimento aos clientes. A Duratex, por sua vez, criou 14 comitês para analisar desde o plantio de florestas aos processos industriais, passando pelo atendimento aos mercados, competências individuais e infra-estrutura. Ultrapar - 3T09 A Ultrapar divulgou os seus números do 3T09 e superou previsões. O EBITDA e o Lucro Líquido da empresa superaram as estimativas, enquanto as receitas vieram um pouco abaixo do esperado. O lucro líquido consolidado do 3T09 teve um aumento de 9% em relação ao 3T08, em função do aumento de 39% no EBITDA. Pelo lado negativo, tivemos o maior endividamento líquido da empresa que afetou o resultado financeiro, além dos maiores custos com a depreciação com a incorporação da Texaco. Segundo relatório da administração da companhia, a continuidade da isenção de IPI (Imposto sobre Produto Industrializado) e o retorno da disponibilidade de créditos para compra a prazo contribuiu para um crescimento na venda de veículos, o que, aliado ao volume advindo da aquisição da Texaco, colaborou para um crescimento de 72% na venda de combustíveis leves da Ipiranga, em comparação ao ano anterior. BVM&F - 3T09 O resultado da BVM&F veio dentro das nossas expectativas. Operacionalmente a bolsa não alcançou os mesmos patamares de 2008 em termos de volumes e números de negócios. Mas em comparação aos últimos trimestres vemos que houve uma melhora substancial. O balanço foi impactado positivamente pelo segmento da BM&F, graças aos investidores de alta frequência, que atingiram cerca de 5% do volume total de contratos negociados, enquanto que no 2T09 responderam por 0,8%. Tal crescimento deve ser ainda dinamizado após a aprovação concedida pela Commodity Futures Trading Commission (CFTC) para negociação de derivativos sobre o Ibovespa para investidores baseados nos EUA.
  9. 9. PANORAMA SEMANAL Fique de Olho – Análise Técnica IBOVESPA O Ibovespa está formado em canal de alta primário e fechou a semana em alta de 1,33,%, redefinindo a LTA intermediária, com suporte em 61.980, que pode ser testado se o mercado perder o suporte intradiário em 63.500. Se o mercado seguir a tendência de alta pode buscar as resistências em 67.500 no topo duplo ou em 72.000 no topo duplo do canal de alta. S&P500 O S&P500 fechou a semana em alta de 2,26%, depois de superar a resistência em 1079, e buscando níveis de 1100, que se vier a ser superado pode levar a novas altas próximas de 1130 ou 1200, mas se voltar a ceder, pode testar os suportes em 1084 ou 1029.
  10. 10. PANORAMA SEMANAL PETRÓLEO O petróleo fechou a semana em queda de 1,52%,recuando abaixo do suporte em 76,50, deixando novo suporte em 75,50 e resistência em 82,00 dólares o barril. Caso ultrapasse um destes pontos, o óleo tende a buscar nova definição de tendência, na direção do rompimento, podendo buscar resistências em 87,00 ou 90,00 em caso de alta ou os suportes em 73,50 ou 69,00 em caso de baixa. DÓLAR COMERCIAL O dólar comercial fechou a semana em alta de 0,17 %, formado em um canal de baixa, com resistências em 1,780 na linha do canal e em 1,830 no primeiro topo acima, e tem suportes em 1,71, que se for rompido pode levar a níveis de 1,69 ou 1,66.
  11. 11. PANORAMA SEMANAL XP Investimentos – Área de Análise (21) 3265-3927 www.xpi.com.br Rio de Janeiro | RJ Av. Borges de Medeiros 633 | sala 301 CEP: 22430-041 Disclosure: 1. Este relatório foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos Corretora”) e tem como único propósito fornecer informações que possam ajudar o investidor a tomar sua decisão de investimento. Este relatório não constitui oferta ou solicitação de compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. As informações contidas neste relatório são consideradas confiáveis na data da divulgação deste relatório e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. 2. Rossano Foresti Oltramari (“Rossano”), analista de investimento responsável pela elaboração deste relatório, em conformidade ao artigo 5º, na Instrução Normativa/CVM 388/03, declara: - que as recomendações expressas neste relatório refletem única e exclusivamente suas opiniões pessoais e foram produzidas de forma independente e autônoma, incluindo no que se refere à XP Investimentos Corretora; - que não mantém vínculo com qualquer pessoa natural que atue no âmbito das companhias cujos valores mobiliários foram objeto de análise no relatório divulgado; - que detém participação indireta no capital social da XP Investimentos Corretora, mas referida sociedade nem os clubes de investimentos por ela administrados possuem participação acionária direta ou indireta igual ou superior a 1% (um por cento) do capital social de quaisquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, estando a corretora, contudo, envolvida, na atividade de intermediação de tais valores mobiliários no mercado; - que não é titular, direta ou indiretamente, de valores mobiliários de emissão da companhia objeto de sua análise, que representem 5% (cinco por cento) ou mais de seu patrimônio pessoal, nem está envolvido na aquisição, alienação e intermediação de tais valores mobiliários no mercado; - que nem ele nem a XP Investimentos Corretora recebem remuneração por serviços prestados ou apresenta relações comerciais com qualquer das companhias cujos valores mobiliários foram alvo de análise no relatório divulgado, ou pessoa natural ou pessoa jurídica, fundo ou universalidade de direitos, que atue representando o mesmo interesse desta companhia; - que sua remuneração não está atrelada à precificação de quaisquer dos valores mobiliários emitidos por companhias analisadas no relatório, ou às receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela instituição a qual está vinculado. Contudo, considerando que Rossano participa, de forma indireta, no capital social da XP Investimento Corretora, as receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela referida corretora, porque impactam o resultado da empresa, lhe trazem benefício econômico. 3. Os instrumentos financeiros discutidos neste relatório podem não ser adequados para todos os investidores. Este relatório não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de cada investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A rentabilidade de instrumentos financeiros pode apresentar variações, e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste relatório em relação a desempenhos futuros. A XP Investimentos Corretora se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. 4. Este relatório não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da XP Investimentos Corretora. Informações adicionais sobre os instrumentos financeiros discutidos neste relatório se encontram disponíveis quando solicitadas. 5. O analista Rossano é, ainda, sócio da empresa de administração de recursos XP Gestão de Recursos Ltda. (“XP Gestão”). Não há, contudo, interferência dele na administração ou nos processos de tomada de decisão de investimento da XP Gestão. Os relatórios/análises de Rossano não influenciam ou são influenciados, sob qualquer forma, pelas posições assumidas pela XP Gestão. 6. A Ouvidoria da XP Investimentos Corretora tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa a seus problemas. Para contato, ligue 0800 725 5534.

×