Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Nicbr cp-howinternetworks

680 views

Published on

  • Be the first to comment

Nicbr cp-howinternetworks

  1. 1. Como funciona a Internet Ricardo Patara NIC.BR/Registro.br
  2. 2. Introdução Visão geral de funcionamento da Internet  Usuário e sua conexão  Provedor de acesso, provedor de provedor  Interconexão  Distribuição de recursos.
  3. 3. Introdução• Nic.BR (Núcleo de Informação e coordenação do .br) – Entidade civil, sem fins lucrativos. – Formada em 2005 – Principais serviços e projetos • Registro de domínios • Distribuição de recursos Internet • PTT, NTP, Indicadores, CERT, W3C BR
  4. 4. Introdução• Como funciona a Internet • Redes de redes • Decentralizada • Resiliente / alta disponibilidade • Caminhos alternativos • Projetada para resistir a falhas que afetassem outros sistemas de comunicação
  5. 5. Conectando à Internet• Desde o ponto de vista do usuário: – Conteúdo/serviços disponíveis em uma “nuvem”.
  6. 6. Conectando à Internet• Desde o ponto de vista do usuário: (ISP) Provedor Acesso
  7. 7. Conectando à Internet• Desde o ponto de vista do usuário: Camada lógica (ISP) Provedor Acesso Camada física
  8. 8. Conectando à Internet• Desde o ponto de vista do usuário: Camada lógica: endereço, “transporte” (TCP/UDP) (ISP) Endereço IP Provedor Acesso Camada física: dsl, cabo, 3G, dialup, ethernet
  9. 9. Conectando à Internet• Desde o ponto de vista do usuário: Camada lógica: endereço, “transporte” (TCP/UDP) Independência Independência (ISP) de meio físico de meio físico Endereço IP Provedor Acesso Camada física:Identificador Identificador dsl, cabo, 3G, único único dialup, ethernet
  10. 10. Conectando à Internet• Mais detalhes da Infraestrutura: (ISP) Endereço IP Provedor Acesso
  11. 11. Conectando à Internet• Mais detalhes da Infraestrutura:...
  12. 12. Conectando à Internet• Mais detalhes da Infraestrutura: – Cada Sistema Autônomo, ou AS, identificado por número único: ASN... Sistema Autônomo
  13. 13. Conectando à Internet• Provedor de provedores...
  14. 14. Conectando à Internet• Provedor de provedores Provedor de Provedor de Provedor de Provedor de transito acesso transito acesso...
  15. 15. Conectando à Internet• Redes de redes (Internet...)...
  16. 16. Conectando à Internet• Redes de redes (Internet...)
  17. 17. Conectando à Internet • Trocando informações ... AS X: AS Z: a.b.c.d/24 a.b.c.d/24 e.f.g.h/24 e.f.g.h/24 i.j.k.l/24 m.n.o.p/24Endereço IP AS Z: a.b.c.d/24 e.f.g.h/24Endereço IP i.j.k.l/24 m.n.o.p/24 AS X: i.j.k.l/24 m.n.o.p/24
  18. 18. Conectando à Internet • Trocando informações ... Troca de Informação AS X: AS Z: entre ASs feita via BGP a.b.c.d/24 a.b.c.d/24 e.f.g.h/24 (Border Gateway Protocol) e.f.g.h/24 i.j.k.l/24 m.n.o.p/24Endereço IP Sistemas são Autônomos AS Z: na definição de suas a.b.c.d/24 e.f.g.h/24 políticas de anúnciosEndereço IP i.j.k.l/24 m.n.o.p/24 AS X: i.j.k.l/24 m.n.o.p/24
  19. 19. Conectando à Internet • Distância entre pontos ... p2p, jogos, chat, ...Serviços,Vídeos,Redessociais
  20. 20. Conectando à Internet • Distância entre pontos ... Muitas redes, mesmo que conectadas estão “distantes” p2p, jogos, chat, ... Distância pode implicar em atrasos nas comunicações, ou congestionamentos...Serviços,Vídeos,Redessociais
  21. 21. Conectando à Internet• Troca de tráfego (Traffic Exchange) (PTT/IXP) Pontos de interconexão entre PTT/IXP redes. Estabelecem caminhos mais “curtos” e alternativos aumentando resiliência PTT/IXP
  22. 22. Conectando à Internet• Troca de tráfego (Traffic Exchange) Tráfego de dados PTT/IXP Entre pontos é “local”. Menor “delay”, maior capacidade, melhor experiência PTT/IXP
  23. 23. Um pouco de história Internet no Brasil  Inicialmente, como de se esperar, conexões no meio acadêmico.  1988 – primeiras conexões a redes de computadores (Bitnet, HEPnet).  LNCC (RJ) em setembro a 9.600 bps  FAPESP (SP) em outubro a 4.800 bps  1989 – Primeira entidade privada (Alternex). Correio eletrônico.  1989 – Criação da RNP (Rede Nacional de Pesquisa)
  24. 24. Um pouco de história Internet no Brasil (continuação)  1991 – Iniciada Fase I da RNP. “Backbone” em 11 capitais. 9.6 a 64 Kbps  1991 – Conexão da Fapesp começa a transportar pacotes IPs. Administração do .br  1992 – Realização da ECO92  1992 – Alternex passa a oferecer todos serviços “Internet”
  25. 25. Um pouco de história Internet no Brasil (continuação)  1994 – Primeiro servidores web  1994 – Embratel lança serviço Internet comercial experimental. Sua conexão internacional era de 256Kbps  1995 – Serviço Embratel definitivo. Conexão Internacional 2Mbps.  1995 – Criado o Comitê Gestor da Internet (CGI.BR)  1995 – Elance da Fapes com EUA passa para 2Mpbs (via fibra óptica submarina)
  26. 26. Um pouco de história Internet no Brasil (continuação)  1997 – Primeiro PTT no Brasil. Interconexão entre Fapesp e provedor.  1998 – Conexão Internacional da Embratel 142 Mbps  1998 – Primeiros testes com ADSL.
  27. 27. Internet no Brasil hoje Aproximadamente 1000 Sistemas Autônomos no Brasil Mais de 70 milhões de usuários – 20 milhões de usuários 3G Capacidade instalada conexão internacional em fibra óptica: ~ 7.5 Tbps – 8 estruturas de cabos Vários grandes provedores transito, várias saídas internacionais.
  28. 28. PTTs/IXP nos Brasil PTT Metro  Projeto do NIC.BR/CEPTRO.BR  “Matriz” de interconexão única e distribuída dentro da localidade  Participante escolhe ponto mais próximo e barato.  Primeira localidade São Paulo com então 4 pontos. Atualmente são 20
  29. 29. PTT Metro São Paulo
  30. 30. PTT Metro PTT MetroAtualmente 15 localidades distribuídas em todo Brasil:Americana, Belo Horizonte, Brasília, Campina Grande, Campinas, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Londrina, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo
  31. 31. PTT Metro PTT Metro:  ~ 350 participantes no total  São Paulo, localidade com maior número de participantes: 170  Provedores de acesso, conteúdo, universidades, órgãos governo.  Tráfego agregado bruto: 6 Peta Bytes
  32. 32. PTT Metro Tráfego médio agregado 27Gbps. Máximo 40Gbps
  33. 33. PTT Metro Tráfego médio agregado 27Gbps. Máximo 40Gbps duplicando a cada ano
  34. 34. PTT Metro Transito IPv6 através do PTT:  Incentivo a implementação  Opção enquanto participante não tenha um provedor com conexão Ipv6  Somente em São Paulo. Com 23 “clientes”
  35. 35. Recursos de Numeração Internet Basicamente: endereços IPs (IPv4, IPv6), e ASNs (Autonomous System Numbers) Identificadores únicos e globais Distribuição hierárquica. Princípios básicos e comuns:  Conservação, “roteabilidade” e registro
  36. 36. Recursos de Numeração Internet Distribuição Hierárquica Registro.br
  37. 37. Recursos de Numeração Internet Regras/políticas para distribuição  Comuns a todos entre os RIRs  Semelhantes em cada região  Processo aberto e democrático para decisão (Fóruns Públicos de Políticas)  Baseadas em necessidades concretas para uso dos recursos  Recursos não são propriedades, mas “concessão” concessão
  38. 38. Recursos de Numeração Internet Custos associados  Não há custo/preço por recurso  Custos associados a serviços prestados:  Registro de informação, publicação (whois), resolução inversa, operacional  Como exemplo, variam de 1.7 mil a 68 mil
  39. 39. Recursos de Numeração Internet Atualidades  Conjunto de endereços IPv4 dentro de Registro Central (IANA), acabando (2% disponível) disponível  Finito e com 32bits (~4 bilhões)  Necessidade “urgente” de implementação de urgente sua nova geração: IPv6: IPv6  2 ^ 128 endereços  472 blocos alocados na região (54% no BR)
  40. 40. Recursos de Numeração Internet Atualidades (cont.)  Tamanho do espaço de endereços IPv6 “Internet Number Resource Report” - NRO http://www.nro.net
  41. 41. Recursos de Numeração Internet Atualidades (cont.)  ASN também está “mudando” mudando  Até há algum tempo, 16 bits (0 ~ 65535)  Expansão para 32 bits (0 ~ 4294967296)  Implementação mais “suave” suave  Atualmente, 234 ASNs 32bits no BR (33% do total distribuído)  132 como origem de rotas (IPv4 e IPv6)
  42. 42. Referências Internet Revelada, Revelada http://pttmetro.nic.br/docs/ Linha do Tempo da Internet Brasileira http://internetnobrasil.net Projeto PTT Metro http://pttmetro.nic.br Projeto PTT Metro http://pttmetro.nic.br Registro.br/Recursos de Numeração http://registro.br/provedor/numeracao/ Internet Registry IP Allocation Guidelines, http://www.ietf.org/rfc/rfc2050.txt Number Resource Organization (NRO) http://www.nro.net
  43. 43. Dúvidas / Comentários ?
  44. 44. Obrigado!

×