IPv6
 A Internet precisa dele
para continuar crescendo


          Antonio M. Moreiras
            moreiras@nic.br
  Núcle...
Agenda
•   Gerenciamento dos IPs na Internet
•   IPv4?
•   IPv6 – características básicas
•   IPv6 - como vai a implantaçã...
Entendendo o gerenciamento
de IPs na Internet
Gerenciamento de IPs na Internet
Gerenciamento de IPs na Internet
CGI.br and NIC.br
• Comitê Gestor da Internet
   – Principal organização de governança da Internet no Brasil
   – Multista...
CGI.br and NIC.br
IPv4
Como estamos?
IPv4?
IPv4?
• Sub-redes Classe A:                 (/8)
       de 00000000.X.X.X                   0.*.*.*
      até 01111111.X.X...
IPv4?
IPv4?
IPv4?




        RESTAM
        APENAS
        24 BLOCOS
        ==
        9,37% do total!
IPv4?
IPv4?
2012
IPv4?




  Situação ruim…
IPv4?




Muito, muito pior…
IPv4 x IPv6?
• Tradução de protocolos
  – Muitas opções estão sendo estudadas e testadas,
    mas nenhuma é perfeita
• Pil...
IPv4 x IPv6 ?
IPv6
Algumas características
Cabeçalho IPv4




O cabeçalho IPv4 é composto por 12 campos fixos, podendo conter ou não
opções, fazendo com que seu tama...
Cabeçalho IPv6




Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos.
Cabeçalho IPv6
             1                   2                1

                                                      ...
Cabeçalho IPv6




 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos.
 Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posi...
Cabeçalho IPv6




 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos.
 Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posi...
Cabeçalhos de Extensão

  No IPv6, opções adicionais são tratadas por meio de cabeçalhos de
extensão.
  Localizam-se entre...
Endereçamento
Um endereço IPv4 é formado por 32 bits.

 232 = 4.294.967.296



Um endereço IPv6 é formado por 128 bits.

 ...
Endereçamento

A representação dos endereços IPv6, divide o endereço em oito grupos
de 16 bits, separando-os por “:”, escr...
Endereçamento
 Representação dos Prefixos
Como o CIDR (IPv4)
“endereço-IPv6/tamanho do prefixo”
Exemplo:

Prefixo 2001:db8...
IPv6 – algumas características
• Autoconfiguração
  – Stateless
  – Stateful
• Não fragmenta
  – Path MTU discovery
• Mobi...
Mudanças de paradigma
Mudanças
•   Ausência de NAT
•   Abundância de IPs
•   Internet FIM a FIM
•   IPs fixos e válidos
•   Necessidade de redes...
Redes Ubíquas

• Mark Wiser (1991)
  • Os computadores não deveriam
    ser difíceis de usar
  • Deveriam integrar-se a no...
Redes Ubíquas

• Redes ubíquas:

  • Redes Pervasivas
      +
  • Redes Móveis
Redes Ubíquas
IEEE 802.15.4




• Camada 2
• As vezes (erroneamente) chamada de ZigBee
• Dispositivos FFD (Full Function Devices) e RFD
...
IEEE 802.15.4




• RFC4944
IPv6
Como estamos?
IPv6 – como vai a implantação?
IPv6 – como vai a implantação?
IPv6 – como vai a implantação?
IPv6 – como vai a implantação?
IPv6 – como vai a implantação?
IPv6 – como vai a implantação?
      (ftp://ftp.registro.br/pub/stats/delegated-ipv6-nicbr-latest)
80



70



60



50


...
IPv6 – como vai a implantação?
                                                        • Alguns provedores implantando
   ...
IPv6
Mitos e verdades
Mito: DNS é difícil
•   O DNS não depende da camada IP
•   Campo A para IPv4
•   Campo AAAA para IPv6
•   A resposta indep...
Mito: é preciso reaprender tudo
• As capacidades técnicas desenvolvidas para o
  IPv4 são facilmente transferidas para o I...
Mito: IPv6 usa muitos túneis
• Procure checar você mesmo, use looking
  glasses, use os dados do projeto TTM do RIPE
• For...
Alguns problemas são reais
• CPEs
• Firewalls
• Balanceadores de carga
Implantando
Cenário: fazer nada!
• Nenhum problema nos próximos anos
• Com o passar do tempo, algumas pessoas não
  poderão fazer uso ...
Cenário: Fazer tudo agora!
•   Talvez o hardware tenha de ser trocado
•   Investimento alto em tempo e outros recursos
•  ...
Cenário: Comece agora,
            faça em etapas
• Procedimento de compra
   – Paridade de funcionalidades
• Verifique se...
Para saber mais
•   http://www.ipv6.br = artigos, novidades
•   http://www.ipv6.br/basico = apostilas
•   http://www.ipv6....
Outros projetos do CEPTRO
• http://www.ceptro.br/simet = Medição de qualidade
  de conexões banda larga.
• http://www.ntp....
OBRIGADO!
  Antonio M. Moreiras
  moreiras@nic.br

                                                  http://ipv6.br
      ...
IPv6 – a Internet precisa dele para continuar crescendo
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

IPv6 – a Internet precisa dele para continuar crescendo

2,764 views

Published on

O protocolo IP é a base tecnológica que sustenta e dá nome à Internet, mas os endereços IP disponíveis para a expansão da rede estão se esgotando. O IPv6 é a versão mais recente do protocolo IP e já está sendo implantado. É necessário, no entanto, acelerar o ritmo dessa mudança. Nessa apresentação será possível entender a questão do esgotamento, alguns aspectos técnicos do IPv6 e os principais passos para a mudança.

Published in: Technology
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,764
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
13
Actions
Shares
0
Downloads
209
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

IPv6 – a Internet precisa dele para continuar crescendo

  1. 1. IPv6 A Internet precisa dele para continuar crescendo Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – NIC.br 26 de Janeiro de 2009
  2. 2. Agenda • Gerenciamento dos IPs na Internet • IPv4? • IPv6 – características básicas • IPv6 - como vai a implantação? • Mitos e verdades • Implantando
  3. 3. Entendendo o gerenciamento de IPs na Internet
  4. 4. Gerenciamento de IPs na Internet
  5. 5. Gerenciamento de IPs na Internet
  6. 6. CGI.br and NIC.br • Comitê Gestor da Internet – Principal organização de governança da Internet no Brasil – Multistakeholder – Espaço para debate e coordenação das iniciativas relacionadas à Internet no Brasil • Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR – Organização sem fins lucrativos – Braço executivo do CGI.br – Opera o ccTLD “.br” R$ 30,00/domínio/ano – Funciona como um Registro Nacional (NIR) – Projetos e Serviços para o desenvolvimento da Internet no país.
  7. 7. CGI.br and NIC.br
  8. 8. IPv4 Como estamos?
  9. 9. IPv4?
  10. 10. IPv4? • Sub-redes Classe A: (/8) de 00000000.X.X.X 0.*.*.* até 01111111.X.X.X 127.*.*.* (128 segmentos com 16M de endereços cada) • Sub-redes Classe B: (/16) de 10000000.00000000.X.X 128.0.*.* até 10111111.11111111.X.X 191.255.*.* (16K segmentos com 64K endereços cada) • Sub-redes Classe C: (/24) de 11000000.00000000.00000000.X 192.0.0.* até 11011111.11111111.11111111.X 213.255.255.* (2M segmentos com 256 endereços cada) • Os 32 /8 restantes reservados para Multicast (16) e para IANA (16)
  11. 11. IPv4?
  12. 12. IPv4?
  13. 13. IPv4? RESTAM APENAS 24 BLOCOS == 9,37% do total!
  14. 14. IPv4?
  15. 15. IPv4?
  16. 16. 2012
  17. 17. IPv4? Situação ruim…
  18. 18. IPv4? Muito, muito pior…
  19. 19. IPv4 x IPv6? • Tradução de protocolos – Muitas opções estão sendo estudadas e testadas, mas nenhuma é perfeita • Pilha dupla quando possível
  20. 20. IPv4 x IPv6 ?
  21. 21. IPv6 Algumas características
  22. 22. Cabeçalho IPv4 O cabeçalho IPv4 é composto por 12 campos fixos, podendo conter ou não opções, fazendo com que seu tamanho possa variar entre 20 e 60 Bytes.
  23. 23. Cabeçalho IPv6 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos.
  24. 24. Cabeçalho IPv6 1 2 1 2 3 4 4 3 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos. Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posicionamentos modificados.
  25. 25. Cabeçalho IPv6 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos. Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posicionamentos modificados. O campo Identificador de Fluxo foi acrescentado.
  26. 26. Cabeçalho IPv6 Seis campos do cabeçalho IPv4 foram removidos. Quatro campos tiveram seus nomes alterados e seus posicionamentos modificados. O campo Identificador de Fluxo foi acrescentado. Três campos foram mantidos.
  27. 27. Cabeçalhos de Extensão No IPv6, opções adicionais são tratadas por meio de cabeçalhos de extensão. Localizam-se entre o cabeçalho base e o cabeçalho da camada de transporte. Não há nem quantidade, nem tamanho fixo para estes cabeçalhos. Cabeçalho IPv6 Próximo Cabeçalho TCP Dados Cabeçalho = 6 Cabeçalho IPv6 Cabeçalho Routing Próximo Próximo Cabeçalho TCP Dados Cabeçalho = 6 Cabeçalho = 6 Cabeçalho IPv6 Cabeçalho Routing Cabeçalho Fragmentation Próximo Próximo Cabeçalho TCP Dados Cabeçalho = 43 Cabeçalho = 44 Próximo Cabeçalho = 6
  28. 28. Endereçamento Um endereço IPv4 é formado por 32 bits. 232 = 4.294.967.296 Um endereço IPv6 é formado por 128 bits. 2128 = 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211. ~ 56 octilhões (5,6x1028) de endereços IP por ser humano. ~ 79 octilhões (7,9x1028) de endereços a mais do que no IPv4.
  29. 29. Endereçamento A representação dos endereços IPv6, divide o endereço em oito grupos de 16 bits, separando-os por “:”, escritos com dígitos hexadecimais. 2001:0DB8:AD1F:25E2:CADE:CAFE:F0CA:84C1 2 Bytes Na representação de um endereço IPv6 é permitido: •Utilizar caracteres maiúsculos ou minúsculos; •Omitir os zeros à esquerda; e •Representar os zeros contínuos por “::”. Exemplo: 2001:0DB8:0000:0000:130F:0000:0000:140B 2001:db8:0:0:130f::140b Formato inválido: 2001:db8::130f::140b (gera ambiguidade)
  30. 30. Endereçamento Representação dos Prefixos Como o CIDR (IPv4) “endereço-IPv6/tamanho do prefixo” Exemplo: Prefixo 2001:db8:3003:2::/64 Prefixo global 2001:db8::/32 ID da sub-rede 3003:2 URL http://[2001:12ff:0:4::22]/index.html http://[2001:12ff:0:4::22]:8080
  31. 31. IPv6 – algumas características • Autoconfiguração – Stateless – Stateful • Não fragmenta – Path MTU discovery • Mobilidade • ICMPv6 / Multicast
  32. 32. Mudanças de paradigma
  33. 33. Mudanças • Ausência de NAT • Abundância de IPs • Internet FIM a FIM • IPs fixos e válidos • Necessidade de redes /64
  34. 34. Redes Ubíquas • Mark Wiser (1991) • Os computadores não deveriam ser difíceis de usar • Deveriam integrar-se a nosso ambiente de forma invisível – facilitando as tarefas do dia a dia.
  35. 35. Redes Ubíquas • Redes ubíquas: • Redes Pervasivas + • Redes Móveis
  36. 36. Redes Ubíquas
  37. 37. IEEE 802.15.4 • Camada 2 • As vezes (erroneamente) chamada de ZigBee • Dispositivos FFD (Full Function Devices) e RFD (Reduced Function Devices)
  38. 38. IEEE 802.15.4 • RFC4944
  39. 39. IPv6 Como estamos?
  40. 40. IPv6 – como vai a implantação?
  41. 41. IPv6 – como vai a implantação?
  42. 42. IPv6 – como vai a implantação?
  43. 43. IPv6 – como vai a implantação?
  44. 44. IPv6 – como vai a implantação?
  45. 45. IPv6 – como vai a implantação? (ftp://ftp.registro.br/pub/stats/delegated-ipv6-nicbr-latest) 80 70 60 50 40 30 20 10 0 01/09/2002 14/01/2004 28/05/2005 10/10/2006 22/02/2008 06/07/2009 18/11/2010
  46. 46. IPv6 – como vai a implantação? • Alguns provedores implantando IPv6, com sites funcionando: www6.terra.com.br www.acessa.com.br www.onda.net.br www.nipcable.com.br (...) • Governo começa a solicitar IPv6, como usuário: (http://www.governoeletronico.gov.br/ (http://www.prodesp.sp.gov.br/NOTICIAS/noticia-45.htm) anexos/e-ping-versao-4-0-in-english)
  47. 47. IPv6 Mitos e verdades
  48. 48. Mito: DNS é difícil • O DNS não depende da camada IP • Campo A para IPv4 • Campo AAAA para IPv6 • A resposta independe do protocolo da consulta • Os desafios são apenas para as técnicas de transição: NAT-PT, NAT64, proxies, …
  49. 49. Mito: é preciso reaprender tudo • As capacidades técnicas desenvolvidas para o IPv4 são facilmente transferidas para o IPv6 • Os conceitos principais não mudam – Temos mais endereços – Algumas funcionalidades diferentes • Os problemas são mais psicológicos do que técnicos, é preciso se “desmistificar” o IPv6.
  50. 50. Mito: IPv6 usa muitos túneis • Procure checar você mesmo, use looking glasses, use os dados do projeto TTM do RIPE • Foram feitos muitos progressos nos últimos anos… – Diferenças ainda existem • O trânsito IPv6 está paulatinamente tornando- se um produto, como o trânsito v4.
  51. 51. Alguns problemas são reais • CPEs • Firewalls • Balanceadores de carga
  52. 52. Implantando
  53. 53. Cenário: fazer nada! • Nenhum problema nos próximos anos • Com o passar do tempo, algumas pessoas não poderão fazer uso de seus serviços • Nenhum custo extra – Até batermos no muro! • Custos altos para uma implantação rápida • Tempos de planejamento curtos, implicam em mais erros…
  54. 54. Cenário: Fazer tudo agora! • Talvez o hardware tenha de ser trocado • Investimento alto em tempo e outros recursos • Sem retorno imediato • Altos custos para uma implantação rápida • Planejamento rápido significa mais possibilidade de erros…
  55. 55. Cenário: Comece agora, faça em etapas • Procedimento de compra – Paridade de funcionalidades • Verifique seu hardware e software • Planeje cada etapa e faça testes • Um serviço de cada vez: – Face primeiro – Core – Clientes • Prepare-se para desligar o IPv4
  56. 56. Para saber mais • http://www.ipv6.br = artigos, novidades • http://www.ipv6.br/basico = apostilas • http://www.ipv6.br/curso = e-learning • http://ipv6-pt.ning.com = comunidade, fórum, blog
  57. 57. Outros projetos do CEPTRO • http://www.ceptro.br/simet = Medição de qualidade de conexões banda larga. • http://www.ntp.br = Hora Legal Brasileira via Internet. • http://www.ptt.br = Troca de Tráfego – organiza a infraestrutura da Internet, tornando-a mais robusta, rápida e barata. • http://www.zappiens.br – Portal de vídeos da geração zappiens – Multimídia para o conhecimento. MINI PALESTRAS em nosso stand!
  58. 58. OBRIGADO! Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br http://ipv6.br http://ceptro.br Este material está disponível sob http://nic.br a licença Creative Commons Atribuição 2.5 Brasil. Ela permite: - Copiar, distribuir, exibir e executar esta obra. - Criar obras derivadas. Deve ser dado crédito ao autor e indicado que o trabalho original pode ser encontrado no sítio http://ceptro.br

×