Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

ÁSIA - Parte 2 (UNO)

2,900 views

Published on

Material UNO de Ensino

Published in: Education
  • Be the first to comment

ÁSIA - Parte 2 (UNO)

  1. 1. GEOGRAFIA M.14 Slides Abertura: Abertura: A tradição moderna na China antiga A tradição moderna na China antiga DO EDITOR PALAVRA ÁSIA: EXTREMO ORIENTE E SUDESTE ASIÁTICO OCEANIA E REGIÕES POLARES Capítulo 1: Capítulo 1: Extremo Oriente: China e Mongólia Extremo Oriente: China e Mongólia Capítulo 2: Extremo Oriente: Japão, Capítulo 2: Extremo Oriente: Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan Coreia Norte, Coreia do Sul e Taiwan Capítulo 3: Capítulo 3: Sudeste asiático Sudeste asiático Capítulo 4: Capítulo 4: Oceania e regiões polares Oceania polares Resolução dos exercícios Resolução dos exercícios Multimídia Vídeo: Vídeo: Hiroshima Hiroshima Vídeo: A Guerra do Vietnã A Guerra do Vietnã Vídeo: Vídeo: A Guerra da Coreia A Guerra da Coreia X SAIR
  2. 2. A tradição moderna na China antiga X SAIR SAIR TIBOR BOGNÁR/CORBIS/LATINSTOCK KEREN SU/CORBIS/LATINSTOCK
  3. 3. XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK Capítulo 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  4. 4. Extremo Oriente: China e Mongólia 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  5. 5. China  Com 1,3 bilhão de habitantes, é o país mais populoso do mundo e o terceiro em dimensões territoriais. Politicamente, exerce papel de grande potência, com um dos maiores dispositivos militares do planeta. XIE GUANG HUI/REDLINK/CORBIS/LATINSTOCK  Cada trecho de terra passível de ser utilizado, ainda que de acesso difícil, é cultivado com a máxima intensidade que o clima e o solo permitem. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  6. 6. O território China Leste: núcleo de civilização do país Oeste − “regiões de fronteira”: território inóspito e esparsamente povoado Concentra a maioria da população e a produção agrícola e industrial. Abriga as principais minorias étnicas. Valorizada por suas riquezas minerais. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  7. 7. O território O núcleo do território chinês é dominado por rios e planícies. JULIA WATERLOW/CORBIS/LATINSTOCK  O rio Amarelo é um dos eixos ao longo dos quais se estendeu a civilização chinesa. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  8. 8. A herança histórica  Os chineses Construíram suas primeiras cidades há mais de 4 mil anos e inventaram o arado de ferro, o papel, a bússola etc.  A trajetória da China é narrada por meio de dinastias que se sucedem desde o ano 200 antes da era cristã.  A partir do século XIX, defrontou-se com a superioridade econômica, tecnológica e militar das potências ocidentais.  A derrota para os britânicos nas Guerras do Ópio (18391842 e 1858-1860) reduziram o país à condição colonial.  Em 1949, comunistas liderados por Mao Tse-tung tomaram o poder e proclamaram a República Popular da China. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  9. 9. THE BRIDGEMAN ART LIBRARY/KEYSTONE LIU LI QUN/ CORB IS/LA TI N STOCK A herança histórica Bússola chinesa antiga Cartaz de 1973 do Partido Comunista Chinês 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  10. 10. JOSÉ FUSTE RAGA/IMAGEPLUS Crescimento econômico O grande crescimento econômico chinês das últimas décadas fez surgir áreas extremamente modernas, como a cidade de Guangzhou. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  11. 11. Agricultura Distribuição da agropecuária na China 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  12. 12.     A maioria dos habitantes se mantém à margem de qualquer religião organizada com base em práticas regulares, como o cristianismo ou o islamismo. Os cultos tradicionais variam conforme a localidade e foram preservados. Há alta proporção de ateus. O misticismo dos chineses é marcado pela mistura entre o confucionismo, o taoismo e o budismo. Buda 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR LYNN WATSON/SHUTTERSTOCK IMAGES Religião
  13. 13. Demografia Maiores concentrações populacionais 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  14. 14. Ambiente  No leste do país, a atmosfera apresenta altos índices de poluição.  Calcula-se que até 2025 as emissões chinesas de dióxido de enxofre serão superiores às de todo o restante do planeta.  Mais da metade da rede fluvial chinesa se encontra seriamente poluída – 80% dos resíduos industriais são jogados nos rios, sem tratamento prévio. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  15. 15. SAMDCRUZ/SHUTTERSTOCK IMAGES A questão do Tibete  Em 1720, o Tibete se tornou um protetorado da China.  No século XIX, o país recuperou sua independência, mas em 1908 foi incorporado ao território chinês.  Com a revolução comunista na China, em 1949, tropas chinesas enviadas para implantar o novo regime não levaram em conta as tradições religiosas tibetanas.  Em 1959, eclodiu uma rebelião contra o domínio chinês; foram mortos mais de 100 mil tibetanos.  A “questão do Tibete” permanece até hoje. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia Protesto a favor da salvação do Tibete, Vancouver, Canadá X SAIR SAIR
  16. 16. A questão do Tibete China: geopolítica 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  17. 17. Mongólia, desértica e isolada  Um dos países mais isolados do mundo e com a população mais esparsa. Três quartos dos 2,4 milhões de mongóis são pastores nômades e a proporção entre cabeças de gado e seres humanos é de 12 para 1.  O ambiente se caracteriza pela escassez de água e pelas temperaturas extremas.  Os poucos rios fluem em direção ao norte, permanecendo congelados durante vários meses.  A maior parte do território se divide em estepes e desertos, entre os quais se destaca o de Gobi. 1 Extremo Oriente: China e Mongólia X SAIR SAIR
  18. 18. XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK Capítulo 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  19. 19. Japão  Rico, urbanizado e densamente povoado, é o país mais desenvolvido da Ásia.  Derrotado na Segunda Guerra Mundial, reergueu-se rapidamente e alcançou, no fim da década de 1960, posição de liderança mundial em tecnologia, indústria, comércio e finanças.  Dependente de alimentos, matérias-primas e fontes de energia importadas. Essa deficiência, somada ao envelhecimento da população em consequência dos baixos índices de natalidade, impõe limites à expansão da influência política e econômica do país no cenário global. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  20. 20. JEAN-MARC CHARLES/IMAGEPLUS Território Núcleo da maior megalópole do mundo, com cerca de 35 milhões de habitantes, Tóquio é a capital do Japão desde o início do século XVII. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  21. 21. História  Os primeiros habitantes do Japão foram os ainus. Esse povo, de procedência desconhecida, foi deslocado por sucessivas ondas migratórias vindas da China e da Coreia a partir do século V a.C. Os novos habitantes se organizaram em clãs, unidades autônomas similares aos feudos europeus.  A unificação do país teve início no século VII da era cristã. Os japoneses se libertaram da tutela chinesa e nomearam um imperador.  O controle das terras ficou nas mãos dos samurais.  O sistema imperial desmoronou no fim do século XII, quando o Japão passou a ser governado pelo xogum. Ainus 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR GAVIN HELLIER/CORBIS/LATINSTOCK 
  22. 22. História: O ataque atômico à Terra do Sol nascente  A partir do século XVI, os xoguns fecharam o Japão ao comércio com o mundo exterior.  Pouco depois, o imperador Meiji iniciou a modernização da economia e da sociedade nos moldes ocidentais.  Durante a Segunda Guerra Mundial, aliou-se à Alemanha e à Itália. Em 1941, iniciou o conflito com os EUA ao atacar a base americana de Pearl Harbor, no Havaí.  Rendeu-se em 1945 depois da destruição de Hiroshima e Nagasaki por bombas atômicas.  Tropas dos EUA ocuparam o país até 1952 e reorganizaram as instituições japonesas em bases democráticas. Hiroshima Clique aqui para ver o vídeo. Duração: 1min04s 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  23. 23. “Milagre” econômico SEBUN PHOTO/GETTY IMAGES Ao final da Segunda Guerra Mundial, a sociedade japonesa estava à beira do colapso. Os desempregados eram mais de 10 milhões, num contexto de inflação descontrolada. Mas a reconstrução da base industrial do país foi rápida e, entre 1950 e 1973, o PIB cresceu à média de 10,5%. Navio em Yokohama 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  24. 24. Demografia Japão: densidade populacional 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  25. 25. Religião No Japão há uma convivência pacífica entre o xintoísmo e o budismo, encarados pela maioria dos fiéis como peças complementares da relação com o divino. SYLVAIN  Cerimônia em santuário xintoísta na cidade de Ibusuki 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  26. 26. A divisão das Coreias Divisão territorial entre EUA e URSS República Popular Democrática da Coreia do Norte (URSS) JO YONG-HAK/REUTERS/LATINSTOCK A República da Coreia do Sul (EUA) 1950: invasão da Coreia do Sul pela Coreia do Norte 1953: acordo de paz que restabeleceu as antigas fronteiras. Zona Desmilitarizada (2008) 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  27. 27. A Guerra da Coreia Clique na imagem abaixo para ver o vídeo. Duração: 3min24s 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  28. 28. XINHUA, GONG YIDONG/AP PHOTO/IMAGEPLUS Coreia do Norte Na Coreia do Norte são aceitas apenas manifestações políticas a favor do governo. Ato reúne cerca de 1 milhão de pessoas (2003). 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  29. 29. P. NARAYAN/IMAGEPLUS Coreia do Sul Seul, capital da industrializada Coreia do Sul, é uma cidade com cerca de 9,5 milhões de habitantes. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  30. 30. Taiwan, a “outra China”  Uma das regiões mais densamente povoadas do mundo, com 22 milhões de habitantes concentrados numa área de 380 km, no sentido norte-sul, por 160 km, na maior distância leste-oeste.  Integrante dos “Tigres Asiáticos”  Com apoio americano, urbanizou-se sob o impulso de indústrias de alta tecnologia e tem se sobressaído desde o fim da década de 1980 na produção de computadores e outros equipamentos eletrônicos.  Promoveu uma reforma agrária, com ampla distribuição de terras aos camponeses. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  31. 31. Trajetória histórica  Sempre esteve ligada à China, mas ao longo do tempo foi dominada por invasores de variadas procedências.  Como resultado da derrota da China na Guerra Sino-Japonesa (1894-1895), a ilha foi entregue ao Japão, que manteve seu domínio até 1945.  Em 1949, o governo nacionalista chinês, apoiado pelos EUA transferiu-se com armas e bagagens para Taiwan.  Cerca de 2 milhões de chineses acompanharam o líder nacionalista Chiang Kai-shek, que estabeleceu em Taiwan seu governo no exílio. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  32. 32. O impasse geopolítico  Com a abertura da China ao capitalismo, criaram-se vínculos econômicos cada vez mais fortes entre os empresários da ilha e do continente.  Milhares de empresas taiwanesas se instalaram em território continental chinês e a reunificação dos dois países voltou a fazer parte da agenda política.  Esse impulso se choca com o sentimento autonomista das novas gerações de taiwaneses que, nascidos após 1949, desejam a plena independência do país.  A expressiva votação obtida pelos políticos autonomistas nas eleições nacionais provoca inquietação entre as autoridades da China continental.  A posição oficial da República Popular da China é a de que uma eventual declaração de independência de Taiwan será respondida com intervenção militar. 2 Extremo Oriente: Japão, Coreia do Norte, Coreia do Sul e Taiwan X SAIR SAIR
  33. 33. XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK Capítulo 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  34. 34. Sudeste asiático 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  35. 35. LEONG YEW WAH/IMAGEPLUS Características físicas JANE SWEENEY/JAI/CORBIS/LATINSTOCK A maior parte da população de Mianmar vive da agricultura. Aldeia à beira do lago Inle A exploração de petróleo na Malásia é controlada pela estatal Petronas. Na foto, o Petronas Twin Towers, na capital, Kuala Lumpur. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  36. 36. Formação histórica A civilização indiana teve importante papel no desenvolvimento cultural do sudeste asiático.  Desde o século VI a.C. comerciantes indianos percorreram as costas de Mianmar, da península Malaia e do oeste da Indonésia. Disseminaram a religião hinduísta e os padrões culturais, sociais e políticos da Índia.  No século XV, o islamismo se implantou em quase toda a atual Indonésia, deixando apenas Bali com maioria hinduísta. BRUNO  Borobudur, formado por uma construção central cercada por 72 estátuas de Buda. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  37. 37. Formação histórica A presença europeia no sudeste asiático teve como marco inicial a tomada de Málaca, na atual Malásia, pelos portugueses, em 1511.  A região permaneceu imune à influência ocidental até o século XIX, com exceção do arquipélago das Filipinas.  A expansão colonial do Ocidente só ocorreu no início do século XIX. Parque Arqueológico de Angkor 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR GOTIN MICHEL/IMAGEPLUS 
  38. 38.     Durante a Revolução Industrial, o sudeste asiático passou a ser cobiçado como fornecedor de matérias-primas e promissor mercado para o consumo. Entre 1820 e 1870, quase toda a região esteve sob o domínio de potências europeias. O jugo colonial alterou profundamente a estrutura social e econômica do sudeste asiático. Os povos só conquistaram a independência após a Segunda Guerra Mundial. Manifestação contra exercícios militares conjuntos entre os exércitos filipinos e americanos (2009) 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR DENNIS M. SABANGAN/CORBIS/LATINSTOCK Formação histórica
  39. 39. As guerras no Vietnã e no Camboja Após a vitória dos guerrilheiros comunistas de Ho Chi Minh, em 1954, sobre a França, o Vietnã foi dividido em duas metades: Norte: governo comunista Sul: governo pró-capitalista A recusa do governo sul-vietnamita em realizar eleições para a reunificação do país, conforme os acordos de 1954, levou à rebelião de guerrilheiros comunistas no sul. Início da Guerra do Vietnã (1959-1975) 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  40. 40. As guerras no Vietnã e no Camboja  Os EUA apoiaram o Vietnã do Sul em 1961 e, quatro anos depois, bombardearam o Vietnã do Norte.  Em 1975, as tropas dos EUA se retiraram e as tropas do Vietnã do Norte ocuparam Saigon, a capital sul-vietnamita, que passou a se chamar Ho Chi Minh. O país foi reunificado sob o regime comunista. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  41. 41. A Guerra do Vietnã Clique na imagem abaixo para ver o vídeo. Duração: 1min25s 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  42. 42. As guerras no Vietnã e no Camboja  Durante a Guerra do Vietnã, um conflito paralelo se desenvolveu no vizinho Camboja.  Desde a década de 1960, a organização comunista Khmer Vermelho lutava contra a monarquia chefiada pelo rei Norodom Sihanouk.  Na década de 1970, a força aérea americana iniciou intensos bombardeios no país, levando à queda de Sihanouk e sua substituição por um general aliado aos EUA, Lon Nol.  Sem apoio popular, Lon Nol foi derrotado pelo Khmer Vermelho, que tomou a capital em 1975 e aliou-se à China.  Em 1978, o Camboja foi invadido pelo Vietnã, que depôs o regime do Khmer Vermelho e instalou no poder um grupo de dissidentes cambojanos.  As tropas vietnamitas permaneceram no país até 1989. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  43. 43. População O sudeste asiático passou por um crescimento demográfico vertiginoso nas três primeiras décadas após a Segunda Guerra Mundial. Melhoria das condições sanitárias Declínio da mortalidade infantil Auxílio à gestação e à nutrição das crianças Aumento da expectativa de vida A explosão demográfica começou a ser revertida na década de 1970. 3 Sudeste asiático Planejamento familiar X SAIR SAIR
  44. 44. Diversidade étnica e cultural Sudeste asiático: principais etnias 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  45. 45. Economia  O domínio do sudeste asiático por potências coloniais europeias a partir do século XIX determinou que todos os países da região se especializassem na exportação de produtos primários.  O arroz é o principal produto em Mianmar, Tailândia e Camboja.  A Malásia e o Vietnã se especializaram, durante o período colonial, na produção de borracha.  A Indonésia se destacou pela exploração do petróleo, feita até a quase total exaustão das reservas do país, na década de 1970. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  46. 46. Economia Uma exceção é Cingapura, cidade-Estado que, após sua independência, em 1965, voltou-se para a exportação de produtos industriais sofisticados.  Em menos de duas décadas, o país se tornou um dos mais ricos do mundo.  Atualmente 70% do PIB de Cingapura vem dos serviços e 27% da indústria. ROSLAN RAHMAN/AFP/GETTY IMAGES  Bolsa de Valores, Cingapura 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  47. 47. Economia  Na segunda metade da década de 1980, o sudeste asiático teve grande entrada de capital estrangeiro na indústria.  O resultado desse processo foi o rápido crescimento econômico.  Hoje a indústria já responde por mais da metade do PIB da Tailândia, Malásia, Indonésia e Filipinas. Mas a maior parte da população continua a viver da agricultura.  A região continua crescendo, mas o abalo financeiro de 1997 (a crise asiática) reduziu o ritmo de expansão econômica na região. 3 Sudeste asiático X SAIR SAIR
  48. 48. XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK Capítulo 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  49. 49. Oceania Oceania: físico e político 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  50. 50. Austrália A maior parte do território é ocupada por desertos e regiões semiáridas.  As concentrações humanas se situam, quase todas, nas áreas de clima temperado, no sudeste e sudoeste do país. A região ao norte do Trópico de Capricórnio tem clima tropical, com muita chuva nos meses do verão. A Grande Barreira de Coral, na Austrália, abriga enorme biodiversidade marinha. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR ARCO/ SCHULZ/IMAGEPLUS 
  51. 51. Trajetória histórica Uma colônia penal britânica foi estabelecida em Sydney Cove em 1788, seguida pela instalação de cinco outras colônias na primeira metade do século XIX.  Na segunda metade desse século, foram impostas restrições à imigração de asiáticos, a fim de garantir a Austrália como uma colônia habitada por brancos de origem europeia.  Apenas em 1992 uma decisão da Corte Suprema reconheceu a existência de direitos dos aborígenes aos territórios onde viviam suas comunidades. ANNIE BELT/CORBIS/LATINSTOCK  Entre 1910 e 1970, o governo separou à força milhares de crianças aborígenes de seus familiares. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  52. 52. Trajetória histórica  Depois da Segunda Guerra Mundial, a Austrália adotou um programa de imigração em larga escala, o qual alterou radicalmente sua composição demográfica.  Ao longo do século XX, a economia australiana se desenvolveu essencialmente com base na exportação de produtos primários, principalmente lã e minérios.  O setor industrial é voltado para o mercado interno. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  53. 53. População Austrália: densidade populacional 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  54. 54. Nova Zelândia   Antiga colônia britânica, independente desde 1930  Mantém vínculos formais com o Reino Unido. A rainha britânica é, oficialmente, chefe de Estado.  Abriga grande diversidade de climas, com regiões tropicais no norte e no oeste, e áreas temperadas no leste e no sul.  Um dos países com maiores indicadores de riqueza e de desenvolvimento social no mundo inteiro. Tem população de 3,7 milhões de habitantes, dividida entre duas grandes ilhas. A maioria descende de imigrantes do Reino Unido e da Irlanda. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  55. 55. CLAVER CARROLL/IMAGEPLUS Nova Zelândia Wellington, capital da Nova Zelândia Nova Zelândia: densidade populacional 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  56. 56. Regiões polares Correspondem às áreas localizadas dentro do Círculo Polar Ártico e do Círculo Polar Antártico.  Abrigam 99% do volume das geleiras de água doce no planeta.  A precipitação é baixa e as temperaturas, extremas, explicadas pela baixa radiação solar. Com cerca de 1.800 habitantes, Longyearbyen é o povoado mais ao norte da Noruega. Está localizado na ilha de Svalbard, no oceano Glacial Ártico. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR ATLANTIDE S.N.C./IMAGEPLUS 
  57. 57. Antártida – Clima  Os traços continentais da Antártida, seu relevo montanhoso e o predomínio das correntes marítimas glaciais favorecem o frio extremo.  As temperaturas de abril a setembro são inferiores a –60 ºC. Uma formação quase permanente de cristais de gelo ocupa o lugar das fracas precipitações de neve.  Foi na Antártida que se registrou a temperatura mais baixa até hoje: –89,2 ºC, na estação russa de pesquisas Vostok. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  58. 58. MOMATIUK/EASTCOTT/CORBIS/LATINSTOCK Biodiversidade O frio não impede que o continente antártico abrigue inúmeras espécies de vida. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  59. 59. As reivindicações sobre a Antártida 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  60. 60. Presença brasileira O Brasil aderiu ao Tratado da Antártida em 1975 e, em 1982, foi criado o Proantar, que se propõe a estudar as correntes marinhas e a meteorologia antártica avaliando seus impactos sobre o Brasil. ERNESTO REGHRAN/PULSAR IMAGENS  Em 1984, cientistas brasileiros estabeleceram a Estação Antártica Comandante Ferraz, na ilha Rei George. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  61. 61. Ártico  Constituído em sua maior parte pelo oceano Glacial Ártico, quase inteiramente rodeado de terra.  Essa realidade e a alta latitude (no extremo norte da Terra) são responsáveis pelas nuances do clima polar boreal.  O oceano Polar Ártico recebe 11% das águas fluviais do planeta. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  62. 62. Fauna e flora As regiões naturais boreais 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  63. 63. Ártico: as etnias nativas 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  64. 64. Apropriação territorial  A região onde se situa o polo norte pertence a todo o mundo – ou seja, a nenhum país em particular.  O Ártico é regido pela Convenção Internacional do Direito do Mar, da ONU, que define a soberania de um país, na superfície, em 12 milhas marítimas (22,2 km), e sua zona econômica exclusiva, incluindo os recursos submarinos, em 200 milhas (360 km), contadas a partir da costa. 4 Oceania e regiões polares X SAIR SAIR
  65. 65. Navegando no módulo X SAIR SAIR XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK
  66. 66. Navegando no módulo X SAIR SAIR
  67. 67. Navegando no módulo X SAIR SAIR
  68. 68. Adaptação e consultoria: Professor Diogo Martins de Santana Revisão: Lara Milani (coord.), Adriana B. dos Santos, Alexandre Sansone, Amanda Ramos, Anderson Félix, André Annes Araujo, Aparecida Maffei, David Medeiros, Greice Furini, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, Vicente Valenti Imagens: © Guerra da Coreia/ Thought Equity/Isuzu Imagens; Ataque à terra do Sol Nascente/ © Thought Equity/Isuzu Imagens; © Guerra do Vietña/ © Thought Equity/Isuzu Imagen VÍDEOS Palavra do editor Produção: Estúdio Moderna Produções Edição: 3D LOGIC © 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma, em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica, de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO. A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade intelectual e os direitos de edição. GRUPO SANTILLANA Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho São Paulo/SP – Brasil – CEP 03303-904 Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500 Fax: (11) 2790-1501 www.sistemauno.com.br FIM X SAIR SAIR XIAOYANG LIU/CORBIS/ LATINSTOCK SEQUÊNCIA DIDÁTICA
  69. 69. GEOGRAFIA M.14 ÁSIA: EXTREMO ORIENTE E SUDESTE ASIÁTICO OCEANIA E REGIÕES POLARES X SAIR SAIR X SAIR
  70. 70. 1 As elevadas taxas de crescimento econômico da China desde o período pós-reformas implementadas a partir de final dos anos 1970 têm sido sustentadas por uma conjunção de fatores domésticos (inflação baixa, estabilidade cambial, investimento em capital fixo e humano) e externos (fluxo de IDE, elevadas taxas de crescimento das exportações, baixo nível de endividamento externo, aumento no grau de abertura comercial e financeira). VIEIRA, Flávio Vilela. China: crescimento econômico de longo prazo. Rev. Econ. Polit. v. 26, n. 3, p. 419, 2006. Sobre a China, podemos afirmar que: a) O crescimento econômico chinês está diretamente relacionado ao intenso processo de democratização que implantou o pluripartidarismo e plenas liberdades individuais de organização e contestação política. b) O crescimento chinês se baseia, principalmente, na fabricação de produtos de maior valor agregado, como aviões e automóveis, principalmente para o mercado interno. c) Os trabalhadores recebem baixos salários para o padrão internacional relativo à atividade industrial, com longas horas de trabalho, e são proibidos de se organizarem em sindicatos ou partidos políticos próprios. ENEM – GEOGRAFIA M.14 X SAIR SAIR
  71. 71. d) O principal partido, e que governa o país, é o Partido Comunista Chinês, motivo pelo qual a indústria instalada na China pertence apenas ao Estado e os seus lucros são repartidos de forma igualitária entre os seus habitantes. e) A crise internacional de 2008 fez com que o crescimento econômico chinês fosse negativo naquele ano e, para expandir seu mercado consumidor, a China foi obrigada a se aproximar da Coreia do Norte, país que tem multinacionais espalhadas por todo o mundo, aumentando as suas exportações e atraindo investimentos. RESPOSTA: C Embora o padrão médio de vida dos chineses tenha melhorado, os trabalhadores são proibidos de se organizarem em sindicatos e o único partido com funções políticas permitido é o Partido Comunista Chinês. ENEM – GEOGRAFIA M.14 X SAIR SAIR
  72. 72. 2 A Antártida está mesmo derretendo? Jurema Aprile O volume do gelo antártico corresponde a 25 milhões km3. Se derretesse todo, equivaleria a um aumento de 60 metros no nível médio dos mares. O descongelamento que mais contribui para o aumento das águas oceânicas no mundo ocorre ao sul da Groenlândia, nas calotas de gelo das ilhas árticas, na região polar norte. Disponível em: <http://educacao.uol.com.br/atualidades/ult1685u285.jhtm>. Acesso em: 27 maio 2009. Groenlândia Luis Pellegrini/Maíra Lie Chao O Ártico, onde se situa a Groenlândia, tem sido palco de um crescente jogo de interesses das grandes potências. A possível exploração de minérios na região e a Passagem do Noroeste – rota marítima que encurta o caminho entre a Europa e a Ásia, recém-aberta com o derretimento do gelo da calota polar – já despertaram o interesse de diversos países. O Canadá e a Noruega querem estabelecer acordos para reivindicar sua autonomia no Ártico. A Rússia já enviou um submarino para cravar uma bandeira de titânio no solo submerso do norte magnético. Os Estados Unidos não ficam atrás e querem ratificar a Lei da Convenção dos Mares, das Nações Unidas, para reivindicar seus interesses em relação ao polo norte. A tensão entre Moscou e Washington espalha o temor de uma nova militarização do Ártico. Disponível em: <www.terra.com.br/revistaplaneta/edicoes/422/artigo70430-1.htm>. Acesso em: 27 maio 2009. ENEM – GEOGRAFIA M.14 X SAIR SAIR
  73. 73. Sobre as regiões polares, não podemos afirmar que: a) As regiões polares passam por diferentes níveis de derretimento relacionados ao efeito estufa. O derretimento do gelo das regiões polares pode aumentar o nível dos mares e afetar cidades como Recife (PE) ou Santos (SP). b) Apesar do intenso frio, a Antártida é rica em vida, principalmente marinha, destacando-se a presença de pinguins, baleias e leões-marinhos. c) O degelo da região polar norte está provocando tensões entre países que reivindicam controle sobre a área. d) O degelo na Antártida seria catastrófico, pois o nível do mar subiria muito, inundando a maior parte de países como Bangladesh, que possui altitudes inferiores a 10 m em 90% do seu território. e) Embora existam minérios na região polar norte, eles são de baixo valor econômico e não existem outros interesses econômicos na disputa pela área. O principal objetivo é a implantação de mísseis nucleares e bases militares. RESPOSTA: E A região polar norte apresenta, provavelmente, grandes reservas de recursos minerais, conforme aparece no texto. ENEM – GEOGRAFIA M.14 X SAIR SAIR
  74. 74. QUESTÕES ENEM Elaboração: Luiz Carlos Parejo Revisão crítica: Marcelo Sato Revisão: Lara Milani (coord.), Alexandre Sansone, André Annes Araujo, Débora Baroudi, Fabio Pagotto, Flávia Yacubian, Greice Furini, Luiza Delamare, Maria Fernanda Neves, Renata Tavares, Valéria C. Borsanelli Diagramação: Adailton Brito de Souza, Gustavo Sanches, Keila Grandis, Marlene Moreno, Valdei Prazeres, Vicente Valenti © 2009, Grupo Santillana/Sistema UNO Uso permitido apenas em escolas filiadas ao Sistema UNO Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida, arquivada ou transmitida, de qualquer forma, em qualquer mídia, seja eletrônica, química, mecânica, óptica, de gravação ou de fotocópia, fora do âmbito das escolas do Sistema UNO. A violação dos direitos mencionados constitui delito contra a propriedade intelectual e os direitos de edição. GRUPO SANTILLANA Rua Padre Adelino, 758 – Belenzinho São Paulo − SP – Brasil – CEP 03303-904 Vendas e Atendimento: Tel.: (11) 2790-1500 Fax: (11) 2790-1501 www.sistemauno.com.br FIM X SAIR SAIR

×