Teresinha Salva IAC - AGROCAFÉ

1,472 views

Published on

Teresinha Salva IAC - AGROCAFÉ

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,472
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Teresinha Salva IAC - AGROCAFÉ

  1. 1. Terezinha J. G. Salva Instituto Agronômico de Campinas – (IAC) 11 º Agrocafé/ Março/2010 AS CONTRIBUIÇÕES DO INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA CAFEICULTURA
  2. 2. 1887 – Fundação da Imperial Estação Agronômica de Campinas por D. Pedro II O Instituto Agronômico de Campinas 1892 – Tutela do Governo do Estado de São Paulo 1932 – Plano de estudos sobre o cafeeiro Histórico Café- Brasil 1727 Campinas 1810
  3. 3. Plano de estudos sobre o cafeeiro / 1932 - 2010  Sistemática  Citologia  Biologia da Reprodução  Genética  Técnicas Agronômicas  Melhoramento Dr. Carlos Arnaldo Krug Dr. Alcides Carvalho Responsável pelo programa de estudos com o cafeeiro 1934 - 1993 Estudos agronômicos e biológicos
  4. 4. 1932 – Início do programa de genética e melhoramento do cafeeiro do IAC
  5. 6. <ul><li>Café e Seringueira (15) </li></ul><ul><li>Citricultura Ecofisiologia e Biofísica (7) </li></ul><ul><li>Cana Engenharia e Automação </li></ul><ul><li>Frutas Solos e Recursos Ambientais (2) </li></ul><ul><li>Horticultura Recursos Genéticos (4) </li></ul><ul><li>Grãos e Fibras Jardim Botânico (1) </li></ul><ul><li>Fitossanidade </li></ul>O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.) http://www.iac.sp.gov.br APTA – Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios Institutos de Pesquisa e Pólos Regionais Centros de Pesquisa do IAC/2010
  6. 7. <ul><li>Nordeste Paulista – Mococa </li></ul><ul><li>Alta Paulista – Adamantina </li></ul><ul><li>Médio Paranapanema – Assis </li></ul><ul><li>Leste Paulista – Monte Alegre do Sul </li></ul><ul><li>Centro Oeste – Jaú </li></ul><ul><li>Centro Norte – Pindorama </li></ul>Instituições Parceiras Pólos Regionais O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.)
  7. 8. Instituições Parceiras (cont) Instituições de Pesquisa e Ensino: IB, IEA, Ital, Botânica, Embrapa, Epamig, IAPAR, Incaper, Unicamp, Esalq, USP, Unesp, UFLA, UFV Cooperativas e Propriedades Particulares: São Paulo, Minas Gerais, Bahia O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.)
  8. 9. O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas <ul><li>Objetivos Principais </li></ul><ul><li>Maior eficiência e qualidade na cadeia produtiva </li></ul><ul><li>Desenvolvimento regional </li></ul>
  9. 10. <ul><li>Linhas de Pesquisa </li></ul><ul><li>Biotecnologia </li></ul><ul><li>Citogenética clássica e molecular </li></ul><ul><li>Genômica funcional do café </li></ul><ul><li>Cultura de Tecidos </li></ul><ul><li>Melhoramento do cafeeiro </li></ul><ul><li>Gestão de recursos genéticos </li></ul><ul><li>Novas cultivares, seleções clonais e porta-enxertos </li></ul><ul><li>Estresses bióticos e abióticos </li></ul><ul><li>Resistência a pragas, doenças e nematóides </li></ul><ul><li>Tolerância do cafeeiros ao estresse hídrico e calor </li></ul>O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.)
  10. 11. <ul><li>Linhas de Pesquisa (cont.) </li></ul><ul><li>Ecofisiologia </li></ul><ul><li>Agrometeorologia </li></ul><ul><li>Fisiologia do Crescimento e da Produção </li></ul><ul><li>Morfologia do desenvolvimento floral </li></ul><ul><li>Produção, arquitetura e desenvolvimento do cafeeiro </li></ul><ul><li> Pós-Colheita </li></ul><ul><li>Qualidade da bebida </li></ul><ul><li>Qualidade do grão </li></ul><ul><li>Relação entre química e qualidade do café </li></ul>O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.)
  11. 12. <ul><li>Linhas de Pesquisa </li></ul><ul><li>Fitotecnia </li></ul><ul><li>Sistemas de produção </li></ul><ul><li>Técnicas de condução e manejo </li></ul><ul><li>Socioeconomia </li></ul><ul><li>Economia regional </li></ul><ul><li>Avaliação de projetos agroindustriais </li></ul><ul><li>Prospecção de demandas </li></ul><ul><li>Envolvimento em programas de certificação </li></ul>O Programa Café no Instituto Agronômico de Campinas (cont.)
  12. 13. <ul><li>Contribuições do IAC </li></ul><ul><li>para o desenvolvimento da cafeicultura </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Cultivares IAC / Lançadas </li></ul><ul><ul><li>Produção / Adaptação / Resistência / Qualidade </li></ul></ul><ul><ul><li>■ Bourbon Amarelo </li></ul></ul><ul><ul><li>Excepcional qualidade da bebida </li></ul></ul><ul><ul><li>■ Mundo Novo e Catuaí </li></ul></ul><ul><ul><li>80% (estimativa) do parque cafeeiro nacional de café arábica </li></ul></ul><ul><ul><li>■ Apoatã – Tupi – Obatã - Icatu </li></ul></ul><ul><ul><li>Resistentes a Nematóides e Ferrugem Alaranjada </li></ul></ul>Contribuições do IAC para a cafeicultura
  14. 15. <ul><li>Cultivares IAC / Em seleção </li></ul><ul><ul><li>Produção / Adaptação / Resistência / Qualidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Café arábica naturalmente descafeinado </li></ul></ul><ul><ul><li>0,06% de cafeína </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivares resistentes a nematóides e à ferrugem </li></ul></ul><ul><ul><li>Tupi RN / Icatu IAC 925 (Ne) / Catuaí S H 3 (Fe) </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivares resistentes ao bicho-mineiro </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivares clonais </li></ul></ul><ul><ul><li>Resistência múltipla a pragas e doenças </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivares com tolerância ao estresse hídrico e ao calor </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  15. 16. <ul><li>Biotecnologia - Contribuições </li></ul><ul><ul><li>Genoma Café </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação de cerca de 32 mil genes </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas de expressão gênica tecido-específicos Raízes e folhas de cafeeiros </li></ul></ul><ul><ul><li>Caracterização da diversidade do Banco de Germoplasma </li></ul></ul><ul><ul><li>15 espécies ( Coffea e Psilanthus ) e inúmeros acessos </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  16. 17. <ul><li>Biotecnologia – Recentes </li></ul><ul><ul><li>Genes marcadores para seleção assistida </li></ul></ul><ul><ul><li>Cafés naturalmente de descafeinados / </li></ul></ul><ul><ul><li>variedades resistentes ao bicho-mineiro </li></ul></ul><ul><ul><li>Cultivo in vitro </li></ul></ul><ul><ul><li>Micropropagação de plantas de alto valor agronômico </li></ul></ul><ul><ul><li>Genotipagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Caracterização molecular de cafeeiros </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  17. 18. <ul><li>Tecnologia de produção - Contribuições </li></ul><ul><ul><li>Bases para o cultivo em solos de cerrado </li></ul></ul><ul><ul><li>Baixa fertilidade natural </li></ul></ul><ul><ul><li>Implantação de cafezais </li></ul></ul><ul><ul><li>Formação de mudas / espaçamento / práticas de cultivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Recomendações de adubação e calagem </li></ul></ul><ul><ul><li>Referência em análises de solo e análises foliares </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  18. 19. <ul><li>Colheita e pós-colheita - Contribuições </li></ul><ul><ul><li>Colheita mecanizada do café </li></ul></ul><ul><ul><li>Primeiro protótipo de colhedeira </li></ul></ul><ul><ul><li>Café despolpado e cereja descascado </li></ul></ul><ul><ul><li>Aporte de qualidade em regiões de alta umidade relativa do ar </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualidade da bebida </li></ul></ul><ul><ul><li>Métodos de secagem e condições de armazenamento do café </li></ul></ul><ul><ul><li>Influência da colheita e do preparo </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  19. 20. <ul><li>Colheita e pós-colheita – Recentes </li></ul><ul><ul><li>Caracterização química do café </li></ul></ul><ul><ul><li>Verde e torrado </li></ul></ul><ul><ul><li>Preparo </li></ul></ul><ul><ul><li>Variedade </li></ul></ul><ul><ul><li>Diversidade do Banco de Germoplasma </li></ul></ul><ul><ul><li>Qualidade de Bebida </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambiente, genética, desenvolvimento do fruto </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  20. 21. <ul><li>Ecofisiologia - Contribuições </li></ul><ul><ul><li>Irrigação de cafeeiros </li></ul></ul><ul><ul><li>Restauração de lavouras velhas e instalação de novos cafezais </li></ul></ul><ul><ul><li>Sistemas de cultivo </li></ul></ul><ul><ul><li>Café a pleno sol x Sombreamento </li></ul></ul><ul><ul><li>Enxertia </li></ul></ul><ul><ul><li>Café arábica /cavalos resistentes </li></ul></ul>Contribuições IAC para a cafeicultura (cont)
  21. 22. Contribuições IAC para a cafeicultura (cont) Edafoclimatologia - Contribuições Zoneamento agrícola Pioneiro em estudos de aptidão para os cafés arábica e robusta Análise diagnóstica de solos de diferentes regiões agrícolas Levantamento do estado nutricional de cafezais e recomendações de correção em vários tipos de solo pela análise química foliar.
  22. 23. Café arábica - INAPTO: Ta < 17 o C - Marginal: 17 < Ta < 18 o C - APTO: 18 < Ta < 22 o C - Marginal: 22 < Ta < 24 o C - INAPTO: Ta > 24°C Café robusta - INAPTO: Ta < 20 o C - Marginal: 20 < Ta < 22 o C - APTO: 22 < Ta < 26 o C - Marginal: 26 < Ta < 27 o C - INAPTO: Ta > 27°C A.P. Camargo (1974)
  23. 24. Contribuições IAC para a cafeicultura (cont) Agroclimatologia – Recentes Zoneamento agroclimático (SP) Regionalização de riscos: Secas e geadas Arborização de cafezais Espécies mais indicadas para consórcio Modelagem agrometeorológica Estimativa de produtividade de lavouras Melhoria da qualidade do café
  24. 25. Contribuições IAC para a cafeicultura (cont) Socioeconomia - Recentes Análise de Demandas de Pesquisa Análise de custos de produção de café Análises inter-setoriais sobre geração de emprego e renda na cafeicultura brasileira Análises sobre impactos de certificação de cafés
  25. 26. Novas alternativas para a cafeicultura Uso da fração lipídica em produtos cosméticos/ farmacêuticos Seleções IAC com alto fator de proteção solar
  26. 27. Equipe/Café/IAC Melhoramento Genético Luiz Carlos Fazuoli Herculano Penna Medina Filho Rita Bordignon Masako T. Braghini Maria Bernadete Silvarolla Biotecnologia Mirian P. Maluf (Embrapa/IAC) Julieta Almeida Fitotecnia Roberto Antonio Thomaziello Gerson S. Giomo Sérgio P. Pereira Pós-Colheita Gerson Silva Giomo Terezinha J. G. Salva Socioeconomia Sérgio P. Pereira Flávia M. M. Bliska Pré-Melhoramento Maria Bernadete Silvarolla Terezinha J. G. Salva Fisiologia Joel I. Fahl Maria Luiza C.Carelli Rachel Citogenética Cecília A. P. Maglio Neiva Pierozi Biotecnologia Carlos Colombo Luis Carlos Ramos
  27. 28. <ul><li>Agroclimatologia </li></ul><ul><li>Marcelo B. P. Camargo </li></ul><ul><li>Orivaldo Brunini </li></ul><ul><li>Fisiologia e Nutrição </li></ul><ul><li>Quaggio </li></ul><ul><li>Rafael Vasconcelos </li></ul>
  28. 29. FIM OBRIGADA PELA ATENÇÃO

×