Fenicafé 2011 - Gotejamento: problemas e soluções. Rephael Solkoviak (Lito),

2,924 views

Published on

Gotejamento: problemas e soluções.
Rephael Solkoviak (Lito), Engenheiro de Água e Solo, Consultor de Irrigação - Israel.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,924
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
10
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Fenicafé 2011 - Gotejamento: problemas e soluções. Rephael Solkoviak (Lito),

  1. 1. LITO lito@nitzanim.org.il
  2. 2. Soluções dos principais problemasdo gotejamento em café
  3. 3. PROJETOINSTALAÇÃO OPERAÇÃO MANEJO
  4. 4. PROJETO* De acordo às necessidades erequisitos do cliente.* Após estudos preliminares de clima, solo, água e plantio.* A melhor opção de custo-benefício.
  5. 5. TESTE DE BULBO
  6. 6. CUSTO DE ENERGIA* Opção de análise de custo do Projeto:• Irrigação apenas durante o horário “do irrigante”/noturno.
  7. 7. INSTALAÇÃO* De acordo ao Projeto adquirido. “Alterações”requerem cálculos técnicos e financeiros.* Controlando a qualidade do trabalho, a quantidade e qualidade dos componentes.* Verificando ao final da instalação: vazões, pressões e demais parâmetros do Projeto executado x projetado .
  8. 8. INSTALAÇÃOTeste de pressão
  9. 9. Teste de pressão
  10. 10. Teste de pressão
  11. 11. INSTALAÇÃO Teste de pressãoPressurizar a tubulação em tres etapas1) Até 100% da pressão nominal do tubo2) Até 125% da pressão nominal do tubo3) Até 150% da pressão nominal do tubo De 15 a 60 minutos em cada etapa
  12. 12. INSTALAÇÃO Entrega Técnica* Medições elétricas (Tensão e corrente)* Pressão e vazão de cada operação* Pressão mínima de cada bloco* Vazão de gotejadores* Eficiência das motobombas* Automação da filtragem* Automação das operações
  13. 13. Controle da instalação
  14. 14. Controle da instalação
  15. 15. OPERAÇÃO Manutenção* Facilidade na operação do sistema instalado.* Facilidade na manutenção do equipamento.* Baixo custo de operação e energia.
  16. 16. OPERAÇÃO Controle da operação* Pressão* Vazão* Volume da Água* Energia* Horas/homem* Custos diversos
  17. 17. Controle da operação Vazão / Volume
  18. 18. Controle da operação
  19. 19. Controle da operação Medição da Vazão MEDIÇÃO DA VAZÃO EM 36 SEGUNDOS XXXm3 em 1 hora (3600seg) X m3 em 36seg x 100 XX 0.1m3 em 36seg x 100 XX 0.01m3 em 36 seg x 100
  20. 20. Controle da operação Pressão
  21. 21. Controle da operação Pressão Indicar a Pressão de Trabalho
  22. 22. Controle do Gotejador
  23. 23. Controle do Gotejador Pontos críticos de Pressão
  24. 24. Controle da Filtragem Qualidade da água F
  25. 25. Controle do Gotejador
  26. 26. Controle do Gotejador
  27. 27. Controle do Gotejador Medição da vazão na mangueira Medição da pressão no començo e no final da mangueira Tudo ao mismo tempo! A medição da vazão nos gotejadores Pode ser do primeiro, no meio e no ultimo
  28. 28. Controle do Gotejador MEDIÇÃO DA VAZÃO EM 36 SEGUNDOS 1litro (1000ml) em 1 hora (3600seg) 1000ml em 3600seg = 10ml em 36 seg.
  29. 29. Controle do Gotejador
  30. 30. MANEJO Fertirrigação* Facilidade na operação da fertirrigação.* Facilidade no manejo da cultura.* Melhor relação custo-benefício no manejo e na lavoura.
  31. 31. TEMPO DE AVANÇO FERTILIZANTES Cálculo do tempo de avanço do fertilizante no sistema hidráulico* Tubulação principal* Tubulação secundária* Válvula de campo – linha de distribução e de emissor (gotejador)
  32. 32. TEMPO DE AVANÇO T1 FT2 T3
  33. 33. TEMPO DE AVANÇOCONTROLE DE FERTILIZANTESCONCENTRAÇÃO DA CALDA NA AGUA DA IRRIGAÇÃO MEDIÇÃO COM CONDUTIVIMETRO
  34. 34. CapacitaçãoConstante de todo o pessoal da FazendaOperários/Técnicos/Agrônomos
  35. 35. Sistema de gotejamento em café1) Fonte da água – Captação, pré-filtragem2) Pré-tratamento da água3) Tubulação de recalque - bombas4) Reservatório – Tratamento da água – Cloração, decantação, etc5) Pressurização – bombas6) Filtragem7) Injeção de Fertilizantes8) Válvulas de controle , válvulas de ar/anti-vácuo9) Tubulação principal10) Tubulação secundária11) Válvulas de controle em campo12) Válvulas de limpeza13) Tubosgotejadores: “Mangueiras” e Gotejadores14) Automação
  36. 36. Fonte da água - CaptaçãoQualidade da águaRio – Sedimentos – Areia – Matéria orgânica – FerroRepresa – Matéria orgânica - FerroTanque – Matéria orgânicaPoço – Areia - Bactérias de enxofre - FerroOutros
  37. 37. Pré-tratamento da água * Captação * Bombeamento * Pré – tratamento - Decantação
  38. 38. Bombeamento da água
  39. 39. Bombeamento da água MOTORES EM SERIE
  40. 40. Bombeamento da água BOMBAS EM SERIE
  41. 41. Bombeamento da água Tanques de sucção
  42. 42. Bombeamento da águaTanques de sucção
  43. 43. Bombeamento da água Tanques de sucção
  44. 44. Bombeamento da água Tanques de sucção
  45. 45. Bombeamento da água Balsas
  46. 46. Bombeamento da águaBalsas
  47. 47. Bombeamento da água Bombas verticais
  48. 48. Bombeamento da água Bombas verticais
  49. 49. Bombeamento da águaBombas bi-partidas
  50. 50. RESERVATÓRIO * Tratamento da água * Aeração * Decantação * Oxidação - Cloração
  51. 51. Pressurização – bombas Consumo de Energia * Eficiência das bombas > 70% * Eficiência dos motores > 90%
  52. 52. Quadros elétricos Chave de Partida * Tensão da linha elétrica * Amperagem das bombas * Potência consumida
  53. 53. Quadros elétricos
  54. 54. Quadros elétricos Chave de Partida* Elétrica => Auto-Transformador* Eletromecânica => Estrela-Triángulo* Eletrônica => Soft Start => Partida Lenta* Eletrônica => Variador de Velocidade
  55. 55. FILTRAGEM
  56. 56. FILTRAGEM
  57. 57. FILTRAGEM
  58. 58. FILTRAGEM
  59. 59. FILTRAGEM
  60. 60. FILTRAGEM
  61. 61. FILTRAGEM
  62. 62. FILTRAGEM
  63. 63. FILTRAGEM
  64. 64. Injeção de Fertilizantes
  65. 65. Injeção de Fertilizantes
  66. 66. Válvulas de controle* Bombas * Controladora de Bomba* Rede de distribução * Sustentadora * Redutora* Cabeçal de Filtragem * Alívio * Retrolavagem* Campo * Cavaletes
  67. 67. Válvulas de controle
  68. 68. Válvulas de controle
  69. 69. Válvulas de controle
  70. 70. Válvulas de controle
  71. 71. Válvulas de controle
  72. 72. Válvulas de controle
  73. 73. Válvulas de controle
  74. 74. TUBULAÇÕESTUBULAÇÃO DE DISTRIBUIÇÃO- Linhas Principais – PVC Válvulas de Limpeza (manuais)-Cavaletes – Válvulas de Controle Hidráulicas- Linhas Secundárias – PVC Finais de linhas secundárias – Válvulas de Limpeza-Conectores Iniciais – Tubo PE (chicote) – Conectores-Gotejadores-Finais de linhas – Coletores de PVC
  75. 75. Válvulas de limpeza * Tubulação Principal * Tubulação Secundária * Tubulação de Distribução * Mangueiras / Coletoras
  76. 76. Válvulas de limpeza
  77. 77. Válvulas de limpeza
  78. 78. Ar em Tubulações
  79. 79. Válvulas de Ar/Anti-vácuo
  80. 80. GOTEJADORESEspessura de parede * Não Autocompensados * Autocompensados * Anti Sifão * Anti Drenantes
  81. 81. Mangueiras de gotejo Gotejadores
  82. 82. BIO FILM
  83. 83. BIO FILM
  84. 84. BIO FILM
  85. 85. BIO FILMFluxo da água
  86. 86. BIO FILM
  87. 87. PIG
  88. 88. LIMPEZA COM PIG
  89. 89. LIMPEZA COM PIG
  90. 90. LIMPEZA COM PIG
  91. 91. LIMPEZA COM PIG
  92. 92. LIMPEZA COM PIG
  93. 93. LIMPEZA COM PIG
  94. 94. LIMPEZA COM PIGAnterior ao PIG Depois do PIG
  95. 95. LIMPEZA COM PIG
  96. 96. LIMPEZA COM PIG
  97. 97. AUTOMAÇÃO-Comando Manual-Comando Semi – Automático/Seqüencial-Comando Automático Local/RemotoCOMANDO AUTOMÁTICO REMOTO-Comando Hidráulico-Comando Elétrico-Comando Misto-Comando via Cabo – 2-3-4 Fios-Comando via Radio
  98. 98. AUTOMAÇÃO
  99. 99. AUTOMAÇÃO
  100. 100. AUTOMAÇÃO
  101. 101. OUTROS PROBLEMAS
  102. 102. Obrigado!

×