Successfully reported this slideshow.

Fenicafé 2014 demetrios christofidis as perspectivas da irrigação no brasil

854 views

Published on

Fenicafé 2014 demetrios christofidis as perspectivas da irrigação no brasil

Published in: Education
  • Be the first to comment

Fenicafé 2014 demetrios christofidis as perspectivas da irrigação no brasil

  1. 1. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo "AS PERSPECTIVAS DA IRRIGAÇÃO NO BRASIL: A contribuição do MAPA para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no Brasil” Prof. Demetrios Christofidis
  2. 2. I - VISÃO GERAL
  3. 3. Produção Área Plantada Valor da Produção 61,2 Mha 93,3% 4,5 Mha 6,7 % Total = 65,6 Milhões de hectares 57% 43% 80% 20% AGRICULTURA e IRRIGAÇÃO no BRASILAGRICULTURA e IRRIGAÇÃO no BRASIL ((IBGE, 2006)IBGE, 2006)
  4. 4. EVOLUÇÃO DA TAXA DE CRESCIMENTO ANUAL DA AGRICULTURA IRRIGADA - BRASIL Fonte: PENSA/FIA, 2010.
  5. 5. I I - PRIORIDADES
  6. 6. NORTE 14.598 BRASIL - ÁREA ATUAL E POTENCIAL PARA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA IRRIGAÇÃO CENTRO-OESTE 4.926 (mil hectares) SUDESTE 4.229 SUL 4.507 NORDESTE 1.304 49,4% 16,7% 4,4% 14,3% 15,2% Área Irrigada em 2006 4.450.000 hectares 230 m2 / habitante ÁREA POTENCIAL 29.600.000 hectares 1.650 m2 / hab
  7. 7. I. Implementação de Programa de Suporte Energético para o Desenvolvimento da Agricultura Irrigada 1. Dificuldade de acesso ao suporte energético pelos agricultores que desejam adotar a prática da agricultura irrigada. 2. Vulnerabilidade dos agricultores às alterações e mudanças climáticas. 3. Baixa eficiência energética dos sistemas produtivos. 4. Baixo retorno econômico dos investimentos em irrigação com o uso de fontes energéticas inadequadas. II. Implantação de Programa de Regularização de Recursos Hídricos para Irrigação 1. Dificuldades de acesso à água; em quantidade, qualidade e oportunidade 2. Morosidade dos procedimentos de licenciamento ambiental, obtenção de outorga de uso dos recursos hídricos e implantação de reservatórios 3. Vulnerabilidade dos agricultores às alterações e mudanças climáticas. 4. Situações de conflito pelo uso da água. 5. Baixa eficiência dos sistemas produtivos. III. Estabelecimento de Fundo Garantidor de Crédito para Agropecuária Irrigada 1.Dificuldade de acesso ao crédito e seguro agrícola pelos agricultores familiares e de menor porte que não possuem garantias. 2.Situações fundiárias problemáticas comuns entre os pequenos agricultores. 3.Baixa eficiência dos sistemas produtivos. GARGALOS: Entraves que precisam ser eliminados
  8. 8. I. Implementação de Programa de Suporte Energético para o Desenvolvimento da Agricultura Irrigada 1. Dificuldade de acesso ao suporte energético pelos agricultores que desejam adotar a prática da agricultura irrigada. II. Implantação de Programa de Regularização de Recursos Hídricos para Irrigação 1. Dificuldades de acesso à água; em quantidade, qualidade e oportunidade 2. Morosidade dos procedimentos de licenciamento ambiental, obtenção de outorga de uso dos recursos hídricos e implantação de reservatórios 3. Vulnerabilidade dos agricultores às alterações e mudanças climáticas. III. Estabelecimento de Fundo Garantidor de Crédito para Agropecuária Irrigada 1. Dificuldade de acesso ao crédito e seguro agrícola pelos agricultores familiares e de menor porte que não possuem garantias. GARGALOS: Entraves que precisam ser eliminados
  9. 9. AgilizaçãoAgilização CertificaçãoCertificaçãoOferta de águaOferta de águaSolos AptosSolos Aptos QualidadeQualidadePotencialPotencial Visão do MAPA para Desenvolver a AGRICULTURA IRRIGADA Irrigar mais, melhor e de modo sustentável AMPLIAÇÃO de AÇÃO... em COOPERAÇÃO OLHAR o POTENCIAL Redução dos Juros e aumentar a adesão do PP e AF Redução dos Juros e aumentar a adesão do PP e AF Aumento prazo de carência e de pagamento para cultivos permanentes Aumento prazo de carência e de pagamento para cultivos permanentes ADESÃO: Acesso ao crédito específico, revisão de garantias, adequação dos seguros à irrigação, pesquisa, extensão, demonstração -> Referências ADESÃO: Acesso ao crédito específico, revisão de garantias, adequação dos seguros à irrigação, pesquisa, extensão, demonstração -> Referências
  10. 10. I - os Planos e Projetos de Irrigação II – o Sistema Nacional de Informações sobre Irrigação III – os incentivos fiscais, o crédito e o seguro rural IV – a formação de recursos humanos VI – a assistência técnica e a extensão rural V – a pesquisa científica e tecnológica X – o Conselho Nacional de Irrigação VII – as tarifas especiais de energia elétrica para irrigação VIII – a certificação dos projetos de irrigação IX – o Fundo de Investimento em Participações e Infraestrutura (FIP-IE) Instrumentos da Política Nacional de Irrigação
  11. 11. Crédito Apoio na Organização e no Agronegócio Desenvolvimento de capacidades Seguro Agrícola Agilização do procedimento de outorga e licenciamento ambiental Promoção e sensibilização dos agricultores e proprietários de terras com aptidão à irrigação Pesquisa e Inovação Assistência Técnica Demonstração Estudos, Pesquisas e Orientações
  12. 12. ÁREAS IRRIGADAS NO BRASIL: (milhões de hectares) 4,5 ( 2006 ) 900 mha > 4 anos (225 mha/ano) 5,4 ( 2010 ) 700 ha > 3 anos (233 mha/ano) 6,1 ( 2012 )
  13. 13. BRASIL EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO E DA ÁREA PLANTADA SAFRA 1990/91 A 2012/13 CONAB - Levantamento: Maio/2013 – 8º Levantamento 37,9 38,5 35,6 39,1 38,5 37,0 36,6 35,0 36,9 37,8 37,8 40,2 43,9 47,4 49,1 47,9 46,2 47,4 47,7 47,4 49,9 50,9 53,2 57,9 68,4 68,3 76,0 81,1 73,6 78,4 76,6 82,4 83,0 100,3 96,8 123,2 119,1 114,7 122,5 131,8 144,1 135,1 149,3 162,8 166,2 184,3 - 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 160,0 180,0 200,0 Milhõesdehectares/toneladas ÁREA PRODUÇÃO
  14. 14. Área plantada no Brasil Aumento da área plantada: 28,3%
  15. 15. Produção de grãos e oleaginosas Aumento da produção: 213,3%
  16. 16. Produtividade de grãos e oleaginosas Aumento da produtividade: 147,0%
  17. 17. Índice de Preços ao consumidor dos Componentes da Cesta Básica Redução de preço de 70% Tecnologia (Irrigação)
  18. 18. Produção Área Plantada Valor da Produção 77,2 Mha 84% (Mha) 4,4 + 10,4 = 14,8 16 % Total = 92,0 Milhões de hectares 20 a 15% 80 a 85% 41 % Área Plantada CENÁRIO AGRÍCOLA BRASILEIRO => ANO 2050 (E)
  19. 19. 19 Tema: Agricultura / Armazenagem • Evolução da Área Plantada x Capacidade Estática X Produção Brasil
  20. 20. Áreas Atualmente Irrigadas Áreas Novas Áreas Tradicionais Estudos, Planejamento e Orientações Produzir Melhor e de modo sustentável Identificação de áreas com Aptidão Indução à adoção de agricultura irrigada Expansão da Área Produzir Mais Funcionamento Implantação Planejamento Aperfeiçoamento das Práticas: Unidades Demonstrativas, Pesquisa e Inovação, Assistência Técnica Capacitação e treinamento Certificação Premiação Infraestruturas de Suporte Organização dos produtores, Agilizar e simplificar outorga e licenciamento, reservatórios Modernização Despertar
  21. 21. Ministério do Meio Ambiente MMA Acordo de Cooperação Técnica: MAPA-MI-MMA Ministério da Agricultura MAPA Ministério da Integração Nacional MI Outros Setores I
  22. 22. 3. Qualificação das atividades de regulamentação para a água no meio rural (II) Preparação de Programas de Uso de Água no Meio Rural 1. Definição de Política Nacional Integrada de Conservação de Água e Solos 2. Preparação de Programas Conjuntos de Pagamentos por Resultados em Irrigação GT Interministerial_________ COOPERAÇÃO TÉCNICA: MAPA - MI - MMA e Embrapa / ANA / SENIR 6. Desenvolvimento de atividades de capacitação, visando ao uso racional e eficiente da água no meio rural 5. Incremento e Ampliação do universo do Programa Produtor de Água 4. Parceria para implementação de Sistemas de Informação de Irrigação e Centros de Referência de Agricultura Irrigada
  23. 23. 3 - Informações mais confiáveis. Cadastros mais qualificados. Metodologias simplificadas e objetivas criadas. Autorizações de Uso e Certificações mais ágeis 1 - Proposta de uma Política Nacional Integrada de Conservação de Água e Solos Construída de forma cooperativa 2 - Desenho de um Programa de Estímulo ao Uso Racional da Água no Meio Rural, com incentivos PRODUTOS FINAIS do ACORDO de COOPERAÇÃO: MAPA - MI - MMA 6 Capacitação promovida e patrocinada de forma cooperada e/ou conjunta 5 Programa Produtor de Água com mais recursos para os processos de Pagamento por Serviços Ambientais 4 Sistema de Informações de Irrigação e Centros de Referência em Agricultura Irrigada projetados implementados e em operação
  24. 24. Caracterização • PÚBLICAPÚBLICA – Projetada, implantada e operada direta ou indiretamente,sob a responsabilidade do poder público • PRIVADAPRIVADA - Projetada, implantada e operada por particulares, com ou sem incentivos do poder público • MISTAMISTA Seção I Disposições Gerais § 2º Obras de infraestrutura...barramentos mesmo em APPs poderão ser consideradas de utilidade pública para efeito de L.A., quando declaradas essenciais para o desenvolvimento social e econômico Art. 23. A utilização dos recursos hídricos para irrigação dependerá de prévia outorga de direito de uso §§ 1º Financiamento de crédito dependerá de outorga prévia § 1º Prazo Máximo para deliberação... avaliação prévia... Licença Ambiental concedida por módulos produtivos (em etapas)§ 2º Indicação do prazo máximo para deliberação sobre a outorga § 3º Orientações para projetos de irrigação que não possuem outorga Art. 22 – Licenciamento Ambiental
  25. 25. EMBRAPA Acordo de Cooperação Técnica: MAPA / Embrapa e MI / Codevasf Ministério da Agricultura MAPA Ministério da Integração Nacional MI CODEVASF I
  26. 26. Desenvolvimento de Capacidades, Treinamento Certificação em agricultura irrigada Aperfeiçoamento das políticas Eficiência no Uso da Água e Insumos Realizar planos e projetos: MG; RS; DF; MS Abertura dos Sistemas à Circunvizinhança Acesso às Informações Unidades Demonstrativas Assistência Técnica Seguro Rural Crédito Pesquisa Científica e Tecnológica Organização dos produtores definir áreas prioritárias
  27. 27. Ações do ACT : MAPA / SDC e o MI / SENIR a) realizar planos e projetos para incentivo à irrigação pública e privada; b) definir áreas prioritárias para expansão e aperfeiçoamento da irrigação; c) implantar programas e ações de aperfeiçoamento das políticas de credito e seguro rural voltadas para agricultura irrigada; d) executar programas e ações de certificação em agricultura irrigada; e) desenvolver programa e ações de desenvolvimento de formação de recursos humanos em agricultura irrigada; f) definir programa e incentivar ações de pesquisa científica, tecnológica em agricultura irrigada; g) definir programa e ações de assistência técnica e extensão rural; h) desenvolver programa e implementar ações voltadas para a organização dos produtores irrigantes; e i) implantar as unidades demonstrativas nos projetos de irrigação.
  28. 28. LEI Nº 12.787, DE 11 DE JANEIRO DE 2013. Art. 30.   Em cada Projeto Público de Irrigação, ao menos uma unidade parcelar com área não inferior à da unidade de agricultor irrigante familiar será destinada a atividades de pesquisa, transferência de tecnologia e treinamento de agricultores irrigantes. 
  29. 29. Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % Safra 11/12 Safra 12/13 VAR. % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/c) (e) (f) (f/e) NORTE 717,6 894,4 24,6 3.027 2.954 (2,4) 2.172,2 2.641,9 21,6 RR 3,7 5,0 35,0 2.800 2.800 - 10,4 14,0 34,6 RO 143,5 167,7 16,9 3.221 3.216 (0,2) 462,2 539,3 16,7 PA 119,2 172,2 44,5 2.657 3.207 20,7 316,7 552,2 74,4 TO 451,2 549,5 21,8 3.065 2.796 (8,8) 1.382,9 1.536,4 11,1 NORDESTE 2.117,1 2.414,3 14,0 2.880 2.193 (23,9) 6.096,3 5.294,8 (13,1) MA 559,7 586,0 4,7 2.949 2.877 (2,4) 1.650,6 1.685,9 2,1 PI 444,6 546,4 22,9 2.841 1.678 (40,9) 1.263,1 916,9 (27,4) BA 1.112,8 1.281,9 15,2 2.860 2.100 (26,6) 3.182,6 2.692,0 (15,4) CENTRO-OESTE 11.495,2 12.778,2 11,2 3.036 2.981 (1,8) 34.904,8 38.091,4 9,1 MT 6.980,5 7.818,2 12,0 3.130 3.010 (3,8) 21.849,0 23.532,8 7,7 MS 1.815,0 2.017,0 11,1 2.550 2.880 12,9 4.628,3 5.809,0 25,5 GO 2.644,7 2.888,0 9,2 3.120 2.965 (5,0) 8.251,5 8.562,9 3,8 DF 55,0 55,0 - 3.200 3.395 6,1 176,0 186,7 6,1 SUDESTE 1.606,2 1.758,2 9,5 2.899 3.086 6,5 4.656,3 5.425,9 16,5 MG 1.024,0 1.121,2 9,5 2.987 3.010 0,8 3.058,7 3.374,8 10,3 SP 582,2 637,0 9,4 2.744 3.220 17,3 1.597,6 2.051,1 28,4 SUL 9.106,1 9.876,4 8,5 2.037 3.038 49,1 18.553,4 30.002,7 61,7 PR 4.460,6 4.752,8 6,6 2.453 3.348 36,5 10.941,9 15.912,4 45,4 SC 448,3 505,0 12,7 2.420 3.080 27,3 1.084,9 1.555,4 43,4 RS 4.197,2 4.618,6 10,0 1.555 2.714 74,5 6.526,6 12.534,9 92,1 NORTE/NORDESTE 2.834,7 3.308,7 16,7 2.917 2.399 (17,8) 8.268,5 7.936,7 (4,0) CENTRO-SUL 22.207,5 24.412,8 9,9 2.617 3.012 15,1 58.114,5 73.520,0 26,5 BRASIL 25.042,2 27.721,5 10,7 2.651 2.938 10,8 66.383,0 81.456,7 22,7 FONTE: CONAB - Levantamento: Agosto/2013. REGIÃO/UF ÁREA (Em mil ha) PRODUTIVIDADE (Em kg/ha) PRODUÇÃO (Em mil t) Quadro 20 SOJA COMPARATIVO DE ÁREA, PRODUTIVIDADE E PRODUÇÃO SAFRAS 2011/2012 E 2012/2013 SOJA Portfolio Embrapa
  30. 30. Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % Safra 12/13 Safra 13/14 VAR. % (a) (b) (b/a) (c) (d) (d/c) (e) (f) (f/e) CENTRO-OESTE 24,8 20,6 (16,9) 2.750 3.772 37,2 68,2 77,7 13,9 MS 15,0 8,5 (43,3) 1.600 1.313 (17,9) 24,0 11,2 (53,3) GO 9,0 11,4 27,0 4.400 5.400 22,7 39,6 61,6 55,6 DF 0,8 0,7 (12,5) 5.700 7.000 22,8 4,6 4,9 6,5 SUDESTE 53,5 81,6 52,5 3.036 2.920 (3,8) 162,4 238,3 46,7 MG 21,5 29,7 38,1 3.753 3.310 (11,8) 80,7 98,3 21,8 SP 32,0 51,9 62,1 2.553 2.698 5,7 81,7 140,0 71,4 SUL 1.817,1 2.020,3 11,2 2.283 2.625 15,0 4.148,9 5.303,0 27,8 PR 773,8 940,9 21,6 2.730 2.840 4,0 2.112,5 2.672,2 26,5 SC 67,1 69,0 2,9 2.110 2.543 20,5 141,6 175,5 23,9 RS 976,2 1.010,4 3,5 1.941 2.430 25,2 1.894,8 2.455,3 29,6 CENTRO-SUL 1.895,4 2.122,5 12,0 2.311 2.647 14,5 4.379,5 5.619,0 28,3 BRASIL 1.895,4 2.122,5 12,0 2.311 2.647 14,5 4.379,5 5.619,0 28,3 FONTE: CONAB - Levantamento: Agosto/2013. REGIÃO/UF ÁREA (Em mil ha) PRODUTIVIDADE (Em kg/ha) PRODUÇÃO (Em mil t) Quadro 26 TRIGO 2013 COMPARATIVO DE ÁREA, PRODUTIVIDADE E PRODUÇÃO SAFRAS 2012/13 e 2013/14 TRIGO Portfolio Embrapa
  31. 31. 57,9 68,4 68,3 76,0 81,1 73,6 78,4 76,6 82,4 83,0 100,3 96,8 123,2 119,1 114,7 122,5 131,8 144,1 135,1 149,3 162,8 166,2 184,3 37,9 38,5 35,6 39,1 38,5 37,0 36,6 35,0 36,9 37,8 37,8 40,2 43,9 47,4 49,1 47,9 46,2 47,4 47,7 47,4 49,9 50,9 53,2 2,3 2,3 2,4 2,4 2,5 2,6 2,6 2,7 2,7 2,8 3,1 3,2 3,3 3,5 3,6 3,7 4,5 4,7 5,0 5,1 5,4 5,5 6,1 6,5 7,0 7,5 8,0 8,5 9,0 10,0 11,0 12,5 14,8 15,0 16,0 17,0 18,5 19,0 20,0 22,3 55,0 55,0 46,3 44,0 45,0 57,0 56,0 66,0 58,5 59,0 58,5 62,5 63,5 64,0 64,5 65,0 66,0 67,0 195,0 205,0 215,0 225,0 235,0 245,0 254,0 262,0 270,0 274,8 188,0 192,0 196,0 200,0 204,0 208,0 212,0 216,0 219,0 222,3 68,0 69,0 70,0 71,0 72,0 72,5 73,0 73,5 74,0 75,5 53,2 53,5 53,8 54,2 54,5 54,8 55,2 55,5 55,8 56,5 57,3 11,9 16,5 6,1 6,1 44 6,2 6,3 6,5 6,8 7,2 7,5 8,8 9,6 9,8 10,0 10,2 10,5 10,8 11,3 12,1 0,0 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 160,0 180,0 200,0 220,0 240,0 260,0 280,0 300,0 Produção (milhões de toneladas) [CONAB] Área (milhões de hectares) [CONAB]2 Área Irrigada (milhões de hectares) [IBGE ANA] Área TotalPlantada com lavouras (milhões de hectares) Projeções do Agronegócio [MAPA/2013] (p.68) (p.67) (p.68) MAPA ANA (16,2 + 6,1) = (ANA) (ANA) (IBGE) (19,6%) (12,3%) 184,3 MAPA 274,8 222,3 75,5 57,3 67,0 53,2 MAPA 52,8 IBGE 188,2 IBGE
  32. 32. 57,9 68,4 68,3 76,0 81,1 73,6 78,4 76,6 82,4 83,0 100,3 96,8 123,2 119,1 114,7 122,5 131,8 144,1 135,1 149,3 162,8 166,2 184,3 37,9 38,5 35,6 39,1 38,5 37,0 36,6 35,0 36,9 37,8 37,8 40,2 43,9 47,4 49,1 47,9 46,2 47,4 47,7 47,4 49,9 50,9 53,2 2,3 2,3 2,4 2,4 2,5 2,6 2,6 2,7 2,7 2,8 3,1 3,2 3,3 3,5 3,6 3,7 4,5 4,7 5,0 5,1 5,4 5,5 6,1 6,5 7,0 7,5 8,0 8,5 9,0 10,0 11,0 12,5 14,8 15,0 16,0 17,0 18,5 19,0 20,0 22,3 55,0 55,0 46,3 44,0 45,0 57,0 56,0 66,0 58,5 59,0 58,5 62,5 63,5 64,0 64,5 65,0 66,0 67,0 195,0 205,0 215,0 225,0 235,0 245,0 254,0 262,0 270,0 274,8 188,0 192,0 196,0 200,0 204,0 208,0 212,0 216,0 219,0 222,3 68,0 69,0 70,0 71,0 72,0 72,5 73,0 73,5 74,0 75,5 53,2 53,5 53,8 54,2 54,5 54,8 55,2 55,5 55,8 56,5 57,3 11,9 16,5 6,1 6,1 44 6,2 6,3 6,5 6,8 7,2 7,5 8,8 9,6 9,8 10,0 10,2 10,5 10,8 11,3 12,1 0,0 20,0 40,0 60,0 80,0 100,0 120,0 140,0 160,0 180,0 200,0 220,0 240,0 260,0 280,0 300,0 Produção (milhões de toneladas) [CONAB] Área (milhões de hectares) [CONAB]2 Área Irrigada (milhões de hectares) [IBGE ANA] Área TotalPlantada com lavouras (milhões de hectares) Projeções do Agronegócio [MAPA/2013] (p.68) (p.67) (p.68) MAPA ANA (16,2 + 6,1) = (ANA) (ANA) (IBGE) (19,6%) (12,3%) 184,3 MAPA 274,8 222,3 75,5 57,3 67,0 53,2 MAPA 52,8 IBGE 188,2 IBGE Café: Produção em 2023 = 10,9%
  33. 33. Dos Incentivos Fiscais, do Crédito e do Seguro Rural: Bases de Sucesso Art. 11. Os projetos públicos e privados de irrigação poderão receber incentivos fiscais, nos termos da legislação específica, que observará as regiões com os mais baixos indicadores de desenvolvimento social e econômico, bem como as consideradas prioritárias para o desenvolvimento regional. Art. 12. O crédito rural privilegiará a aquisição de equipamentos de irrigação mais eficientes no uso dos recursos hídricos, a modernização tecnológica dos equipamentos em uso e a implantação de sistemas de suporte à decisão para o manejo da irrigação. Art. 13. O poder público criará estímulos à contratação de seguro rural por agricultores que pratiquem agricultura irrigada. Art. 14. No atendimento do disposto nos artigos11, 12 e 13, o poder público poderá apoiar, prioritariamente, os agricultores irrigantes familiares e pequenos.
  34. 34. NORTE 2012 MR$ 1,614 (1,42 x) 2013 MR$ 2,301 NORDESTE 2013 MR$ 357,266 14,7 x SUDESTE 2012 MR$ 85,543 2013 MR$ 272,581 3,22 x SUL 2012 MR$ 67,737 2013 MR$ 219,093 CENTRO-OESTE 2012 MR$ 26,672 (3,55 x) 2013 MR$ 95,082 3,23 x 2012 MR$ 24,339 PPA 2012 / 2015 Objetivo 0163: Aperfeiçoar as políticas creditícia e securitária voltadas à irrigação ... Brasil 2012 : MR$ 204,995 (x 4,62) BRASIL 2013 : MR$ 946,322
  35. 35. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento AVANÇOS DECORRENTES DA PROPOSTA DE CRÉDITO PARA IRRIGAÇÃO Região Nordeste – 2013 Crescimento de crédito para sistemas de irrigação, com aproximadamente 38 % do total brasileiro. Operações bancárias com crédito para irrigação
  36. 36. Realizações da Política Creditícia do MAPA 4,0 Bilhões R$ PPA 2012 - 2015 NORTE NORDESTE SUDESTE SUL CENTRO- OESTE Realização no 1º ANO 2012 Realização no 1º ANO 2012 R$ 204.995.271R$ 204.995.271 5,12 %5,12 % Realização no 2º ano 2013 Realização no 2º ano 2013 R$ 946.322.471 23,66 % R$ 946.322.471 23,66 % REALIZADO 2012 + 2013 REALIZADO 2012 + 2013 R$ 1.151.317.742 28,78 % R$ 1.151.317.742 28,78 %
  37. 37. RESULTADOS GLOBAIS ESPERADOS com as Três propostas do Sub-Grupo: Irrigação 1. Ampliação da área cultivada sob irrigação de: 1,2 Milhão de hectares, no período 2013 / 2015; ( alcançamos 910 mil hectares até dez de 2013 ) 2,8 Milhões de hectares, no período 2016/2020; e 7,0 Milhões de hectares, no período 2021/2030. Totalizando 11,0 milhões de hectares, até o ano 2030. 2. Elevação da produtividade agrícola dos 13 principais grãos, de 3,3 para 3,85 t/ha, até o ano 2015/16 ( estimativa 3,52 t / ha em 2013/14) 3. Ampliação da participação da produção irrigada na produção total brasileira dos atuais 20% para 38% até o ano 2030. 4. Aumento da participação dos produtos irrigados no valor total da produção agrícola dos atuais 43% para 55% até o ano 2030.
  38. 38. RESULTADOS GLOBAIS ESPERADOS com as Três propostas do Sub-Grupo: Irrigação 5. Aumento na eficiência do uso da água na irrigação em 25%, até o ano 2030. 6. Geração de novos empregos, diretos, na agricultura e pecuária: 1.020.000, no período 2013/2015; 2.240.000, no período 2016/2020; e 5.250.000, no período 2021/2030. 7. Redução da pressão dos agricultores e pecuaristas sobre novas áreas e recuperação de áreas degradadas. 8. Diminuição das perdas agropecuárias pela garantia proporcionada pela produção sob irrigação. 9. Otimização das áreas irrigáveis dos projetos públicos de irrigação. 10. Redução dos preços dos alimentos
  39. 39. Produção Área Plantada Valor da Produção 77,2 Mha 84% 15 (Mha) 16 % 92,0 Milhões de hectares 20 80 41 % Total de Área Plantada CENÁRIO AGRÍCOLA BRASILEIRO => ANO 2050 (E)
  40. 40. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo "AS PERSPECTIVAS DA IRRIGAÇÃO NO BRASIL: A contribuição do MAPA para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no Brasil” Prof. Demetrios Christofidis dchristofidis@gmail.com
  41. 41. dchristofidis@gmail.com
  42. 42. 44 AUMENTOU A DEMANDA POR CRÉDITO PARA ARMAZENAGEM DECORRENTE DO PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PARA A SAFRA 2013/2014 • O Plano Agrícola e Pecuário –PPA 2013/2014, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento- MAPA, adotou medidas que induzem os produtores, suas associações e cooperativas, assim como os prestadores de serviços em armazenagem do País para adesão ao propósito de aumentar a capacidade estática de armazenagem de produtos agrícolas. O principal fator indutor foi a redução da taxa efetiva de juros para financiamento de 5,5 para 3,5% ao ano e o aumento do prazo de pagamento 44de oito para quinze anos, com três anos de carência. • Desde 01 de julho de 2013, ocasião em que o Plano Agrícola e Pecuário 2013/2014, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA entrou em execução, aumentou a procura por crédito destinado à construção e à ampliação de armazéns, pelo Programa para Construção e Ampliação de Armazéns – PCA, sendo contratados R$2,18 bilhões dos R$3,5 bilhões que foram disponibilizados. • O Programa de Sustentação de Investimento – PSI-BK, voltado para Cerealista, realizou empréstimos que totalizaram R$611 milhões do R$1 bilhão destinado para esta modalidade. • Somente pelo Banco do Brasil, até 31/12/2013, foi demandado R$ 1,3 bilhão em crédito, segundo informações da Vice-Presidência de Agronegócios daquele Banco. • Para a armazenagem Pública, o Plano destinou R$500 milhões e a CONAB alocou estes recursos na recuperação e ampliação de sua rede de armazéns em: ampliação da capacidade estática de armazenagem de 24 Unidades já existentes em 42.000 toneladas e reformas e modernização de 80 Unidades num total de 2 milhões de toneladas, além da construção de 10 Unidades com capacidade de 685.000 toneladas. Portanto serão aplicados R$150 milhões em reformas e modernização e R$350 milhões em novas Unidades.
  43. 43. 45 AUMENTOU A DEMANDA POR CRÉDITO PARA ARMAZENAGEM DECORRENTE DO PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO PARA A SAFRA 2013/2014 • Somente pelo Banco do Brasil, até 31/12/2013, foi demandado R$ 1,3 bilhão em crédito, segundo informações da Vice-Presidência de Agronegócios daquele Banco. • Para a armazenagem Pública, o Plano destinou R$500 milhões e a CONAB alocou estes recursos na recuperação e ampliação de sua rede de armazéns em: ampliação da capacidade estática de armazenagem de 24 Unidades já existentes em 42.000 toneladas e reformas e modernização de 80 Unidades num total de 2 milhões de toneladas, além da construção de 10 Unidades com capacidade de 685.000 toneladas. Portanto serão aplicados R$150 milhões em reformas e modernização e R$350 milhões em novas Unidades. • Os recursos comprometidos no Plano Agrícola 2013/2014 correspondem a um aumento de 8,227 milhões de toneladas na capacidade estática de armazenagem de produtos agrícolas do País, levando-se em conta que o mercado estima uma média de R$400,00 por tonelada como custo de construção. • Considerando-se os incentivos contidos no Plano Agrícola e Pecuário do MAPA, que está disponibilizando R$5 bilhões para a safra 2013/2014 e mais R$ 20 bilhões que serão destinados para as próximas, haverá um acréscimo de cerca de 62 milhões de toneladas à capacidade estática existente no Brasil, diminuindo assim consideravelmente o déficit existente no setor. • Observa-se que as maiores demandas atuais pelos créditos ocorrem nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com destaque para as Cooperativas, mas o cenário indica que o Centro-Oeste deve assumir a dianteira na demanda pelo crédito, devido ser a maior fronteira agrícola do País e também em decorrência do porte dos produtores da região com a liderança do estado do Mato Grosso.

×