ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A
MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE
NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA
IRRIGADA
QUIMIGAÇÃO


Tecnologia de aplicação de
produtos químicos via água de
irrigação:






INSETICIDAS - Insetigação
HER...
QUIMIGAÇÃO
FERTIRRIGAÇÃO
OBJETIVOS:
 APLICAÇÃO
 Substituir o trabalho
manual;
SIMULTÂNEA DE
ÁGUA E
 Aumentar a
eficiência e
FERTIL...
FERTIRRIGAÇÃO Vantagens:


Melhor aproveitamento
dos equipamentos de
irrigação;



Economia de mão-deobra;



Economia ...
FERTIRRIGAÇÃO Vantagens:


Redução da compactação do solo e
dos danos mecânicos à cultura;



Controle de profundidade d...
FERTIRRIGAÇÃO Desvantagens:


Entupimento;
 Aumento excessivo da salinidade
da água de irrigação;
 Corrosão;
 Possibil...
Fonte: Favarin (Fenicafé 2010)
FERTILIZANTES PARA FERTIRRIGAÇÃO


PERIGOS DE FERTILIZANTES DE BAIXA
QUALIDADE
 baixa solubilidade (depósitos e




...
Material e Métodos
Objetivo


Estudar estratégias para minimizar as
perdas de nitrogênio na cafeicultura
irrigada.
Dados climáticos – Campo Experimental ACA
Dados climáticos – Campo Experimental ACA
Dados de doenças – Campo Experimental ACA
Dicas de monitoramento
Tratamentos
Tabela 1. Tratamentos (Uréia-45% N; Nitrato de amônio-32% N; uréia
polimerizada- 41%).
TRATAMENTOS
1
2
3
4
5
6...
Material e Métodos






O delineamento experimental : blocos ao acaso com
quatro repetições, com 9 tratamentos, relati...
Resultados
Tabela 2 – Avaliações biométricas (número de internódios) em cada tratamento,
Campo Experimental Izidoro Bronzi...
Resultados
Tabela 3 – Dados de produtividade das duas primeiras safras para os diferentes
tratamentos, Campo Experimental ...
Conclusões
Comparando-se com a testemunha, a
nutrição via fertirrigação e convencional
proporcionou aumentos de produtivid...
T1 – SET/2009
T1 – set/2011
T1 – MAIO/2013
T7 – SET/2009
T7 – set/2011
T7 – MAIO/2013
MUITO OBRIGADO!
andre.fernandes@uniube.br
Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA

2,636 views

Published on

Apresentando no VIII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil 25 – 28 de Novembro, 2013, Salvador-BA

ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
ANDRÉ L. T. Fernandes– Dr. Engenharia de Água e Solo, Prof. UNIVERSIDADE DE UBEERABA R. SANTINATO, Eng. Agrônomo MAPA Procafé REGINALDO O. Silva, Gerente do Campo Experimental Izidoro Bronzi, Araguari, MG ANDERSON CARVALHO– ACADÊMICA AGRONOMIA UFU, BOLSISTA CONSÓRCIO PESQUISA CAFÉ

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,636
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Andre luis fernandes ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA

  1. 1. ESTUDO DE ESTRATÉGIAS PARA A MINIMIZAÇÃO DAS PERDAS DE NITROGÊNIO NA CAFEICULTURA IRRIGADA
  2. 2. QUIMIGAÇÃO  Tecnologia de aplicação de produtos químicos via água de irrigação:      INSETICIDAS - Insetigação HERBICIDAS - Herbigação NEMATICIDAS - Nematigação FUNGICIDAS - Fungigação FERTILIZANTES - Fertirrigação
  3. 3. QUIMIGAÇÃO
  4. 4. FERTIRRIGAÇÃO OBJETIVOS:  APLICAÇÃO  Substituir o trabalho manual; SIMULTÂNEA DE ÁGUA E  Aumentar a eficiência e FERTILIZANTES AO confiabilidade na SOLO, ATRAVÉS DE execução do UM SISTEMA DE processo; IRRIGAÇÃO.  Aumento da lucratividade.
  5. 5. FERTIRRIGAÇÃO Vantagens:  Melhor aproveitamento dos equipamentos de irrigação;  Economia de mão-deobra;  Economia de fertilizantes;  Distribuição uniforme e localizada dos fertilizantes;  Aplicação em qualquer fase de desenvolvimento do cafeeiro;
  6. 6. FERTIRRIGAÇÃO Vantagens:  Redução da compactação do solo e dos danos mecânicos à cultura;  Controle de profundidade de aplicação e absorção;  Aplicação de micro-nutrientes;  Redução do custo de aplicação (mesmo sistema aplica diferentes produtos);
  7. 7. FERTIRRIGAÇÃO Desvantagens:  Entupimento;  Aumento excessivo da salinidade da água de irrigação;  Corrosão;  Possibilidade de contaminação e envenenamento de fontes de água
  8. 8. Fonte: Favarin (Fenicafé 2010)
  9. 9. FERTILIZANTES PARA FERTIRRIGAÇÃO  PERIGOS DE FERTILIZANTES DE BAIXA QUALIDADE  baixa solubilidade (depósitos e       entupimentos); altos níveis de uréia (biureto); empedramento do produto; alto teor de cloro; alto teor de cálcio; rápida salinização do solo; conteúdo não corresponde às especificações.
  10. 10. Material e Métodos
  11. 11. Objetivo  Estudar estratégias para minimizar as perdas de nitrogênio na cafeicultura irrigada.
  12. 12. Dados climáticos – Campo Experimental ACA
  13. 13. Dados climáticos – Campo Experimental ACA
  14. 14. Dados de doenças – Campo Experimental ACA
  15. 15. Dicas de monitoramento
  16. 16. Tratamentos Tabela 1. Tratamentos (Uréia-45% N; Nitrato de amônio-32% N; uréia polimerizada- 41%). TRATAMENTOS 1 2 3 4 5 6 7 8 9 DOSE DE N (kg ha-1) 0 210 300 210 300 210 300 210 300 FONTE DE N (DOSE) Testemunha Uréia agrícola (3 x ha-1) Uréia agrícola (3 x ha-1) Uréia polimerizada N (3 x ha-1) Uréia polimerizada N (3 x ha-1) Nitrato de Amônio (3 x ha-1) Nitrato Amônio (3 x ha-1) Uréia agrícola (40 x 12 kg ha-1) Uréia agrícola (40 x 17 kg ha-1) FORMA DE APLICAÇÃO - convencional fertirrigação
  17. 17. Material e Métodos    O delineamento experimental : blocos ao acaso com quatro repetições, com 9 tratamentos, relativos a duas doses de nitrogênio (210 e 300 kg/ha), 3 fontes (uréia, uréia polimerizada e nitrato de amônio), aplicados via convencional (tratorizada) ou em fertirrigação. A parcela experimental é formada por, em média, 25 plantas, com espaçamento de 4,0 x 0,5 m (5.000 plantas ha-1). Para o manejo da irrigação, estão sendo utilizados dados de estação meteorológica automática, a partir dos quais é estimada a evapotranspiração da cultura, pelo método de Penman-Monteith, padrão FAO.
  18. 18. Resultados Tabela 2 – Avaliações biométricas (número de internódios) em cada tratamento, Campo Experimental Izidoro Bronzi, Araguari – MG. Tratamentos 1. Testemunha 2. Uréia agrícola (3 x ha-1) 3. Uréia agrícola (3 x ha-1) 4. Uréia polimerizada N (3 x ha-1) 5. Uréia polimerizada N (3 x ha-1) 6. Nitrato de Amônio (3 x ha-1) 7. Nitrato Amônio (3 x ha-1) 8. Uréia agrícola (40 x 12 kg ha-1) 9. Uréia agrícola (40 x 17 kg ha-1) C.V. % Out/12 2,75 a 2,0 a 1,75 a 1,75 a 2,25 a 1,5 a 2,25 a 1,75 a 2,25 a 10,84 Maio/13 9,25 c 12,75 ab 12,75 ab 11,25 bc 11,25 bc 14,25 a 11,75 ab 13,0 ab 12,75 ab 9,76
  19. 19. Resultados Tabela 3 – Dados de produtividade das duas primeiras safras para os diferentes tratamentos, Campo Experimental Izidoro Bronzi, Araguari – MG. Tratamentos 2010/2011 2011/2012 2012/2013 Média PR % 1. Testemunha 2. Uréia agrícola (3 x ha-1) 3. Uréia agrícola (3 x ha-1) 43,3 b 18,9 b 19,7 b 27,2 b 100 46,5 a 67,5 a 39,0 a 51,0 a +87,5 34,7 c 62,9 a 38,6 a 45,4 ab +66,9 4. Uréia polimerizada N (3 x ha-1) 36,5 c 68,3 a 34,9 ab 46,5 a +70,9 5. Uréia polimerizada N (3 x ha-1) 6. Nitrato de Amônio (3 x ha-1) 7. Nitrato Amônio (3 x ha-1) 8. Uréia agrícola (40 x 12 kg ha-1) 9. Uréia agrícola (40 x 17 kg ha-1) 17,5 c 74,9 a 41,6 a 44,6 ab +63,9 34,3 c 64,2 a 39,5 a 46,0 a +69,1 34,7 c 85,3 a 41,3 a 53,8 a +97,8 34,5 c 55,7 a 39,5 a 42,9 ab +57,7 49,7 a 65,5 a 42,5 a 52,5 a +93,0 25,2 21,84 20,92 31,44 C.V. (%)
  20. 20. Conclusões Comparando-se com a testemunha, a nutrição via fertirrigação e convencional proporcionou aumentos de produtividade de 57 a 97%.  É necessária mais 01 safra para conclusões mais consistentes. 
  21. 21. T1 – SET/2009
  22. 22. T1 – set/2011
  23. 23. T1 – MAIO/2013
  24. 24. T7 – SET/2009
  25. 25. T7 – set/2011
  26. 26. T7 – MAIO/2013
  27. 27. MUITO OBRIGADO! andre.fernandes@uniube.br

×