Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação

31,793 views

Published on

Slides da Disciplina de Logística Empresarial - Graduação de Adm. Empresas FGV-RJ
prof. Bruno Gomes
bruno.souza@fgv.br

Published in: Education
1 Comment
9 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
31,793
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
137
Actions
Shares
0
Downloads
1,242
Comments
1
Likes
9
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Logística Empresarial - Processamento De Pedidos E Sistemas De Informação

  1. 1. Logística Empresarial Administração de Empresas 6º Período Log. Empresarial - Bruno Gomes
  2. 2. Resumo Introdução ao Conceito de Logística Logística Empresarial (ótica acadêmica e empresarial) Globalização e Comércio Internacional Infra-Estrutura (portos, terminais e tecnologias subjacentes) Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos Previsão de Demanda (técnicas e sistemas) Processamento de Pedidos Sistemas de Informação (identificação, rastreamento, sistemas integrados) Log. Empresarial - Bruno Gomes
  3. 3. Resumo Estoques Transporte Armazenagem e Manuseio Embalagens (sistemas inteligentes) Projeto de Sistema Logístico (fatores quantitativos e qualitativos) Localização e Planejamento de Rede Pesquisa de campo sobre problemas logísticos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  4. 4. Bibliografia Sugerida Log. Empresarial - Bruno Gomes
  5. 5. Bibliografia Sugerida BOWERSOX, Donald – Gestão da Cadeia de Suprimentos e Logística. Rio de Janeiro: ELSEVIER, 2007 BALLOW, Ronald – Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos / Logística Empresarial. Porto Alegre: BOOKMAN, 2006 TAYLOR, David – Logística na Cadeia de Suprimentos, uma perspectiva gerencial. São Paulo: PEARSON, 2006 NOVAES, Antonio – Logística e Gerenciamento da Cadeia de Distribuição. Rio de Janeiro: ELSEVIER, 2007 FLEURY, Paulo – Logística Empresarial, A Perspectiva Brasileira. São Paulo: ATLAS, 2000 SOUZA, Gueibi – Métodos Simplificados de Previsão Empresarial – Rio de Janeiro: CIÊNCIA MODERNA, 2008 MARTINS, Petrônio – Administração da Produção – São Paulo: SARAIVA, 2005 Log. Empresarial - Bruno Gomes
  6. 6. Bibliografia Complementar CHOPRA, Sunil; MEINDL, Peter. Gerenciamento da cadeia de suprimentos. São Paulo: Prentice Hall, 2003. CHRISTOPHER, M. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos – criando redes que agregam valor. 2ª ed.. São Paulo: Thomson (Cengage), 2007. PIRES, Silvio R. I.. Gestão da cadeia de suprimentos: conceitos, estratégias, práticas e casos. São Paulo: Atlas, 2004. SIMCHI-LEVI, David et al.. Cadeia de suprimentos: projeto e gestão – conceitos, estratégias e estudos de casos. Porto Alegre: Bookman, 2003. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  7. 7. Sugestão de leitura http://ogerente.com/logisticando/ Log. Empresarial - Bruno Gomes
  8. 8. Introdução Processamento de Pedidos & Sistemas de Informação Log. Empresarial - Bruno Gomes
  9. 9. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  10. 10. = Log. Empresarial - Bruno Gomes
  11. 11. “Em pleno início da década de 80, o preço da 80 memória chegou a bater a marca dos 500 dólares por megabyte” “Em pleno início da década de 90, o preço da 90 memória chegou a bater a marca dos 100 dólares por megabyte” Log. Empresarial - Bruno Gomes
  12. 12. Qual a relação com o Processamento de Pedidos? Log. Empresarial - Bruno Gomes
  13. 13. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  14. 14. Fonte: ILOS 2009 Dez em Cada Cem Produtos Faltam nos Supermercados (amostra de 100 lojas) Pouco investimento em Sistemas de informação, atrasos de fornecedores Log. Empresarial - Bruno Gomes
  15. 15. Processamento de Pedidos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  16. 16. Definição P.Pedidos 1. Preparação do Pedido 2. Transmissão do Pedido 3. Recebimento do Pedido 4. Atendimento do Pedido 5. Relatório de Situação ou Status Log. Empresarial - Bruno Gomes
  17. 17. Definição P.Pedidos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  18. 18. Fator humano Custo no processamento de pedidos “Corte de decisão” Sistemas da Informação Valor agregado no processamento de pedidos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  19. 19. Técnicas de Entrada de Dados • Investir em Tecnologia no Proc.Pedidos • - Reduz Estoque • - Reduz Fator Humano • - Reduz Falhas Operacionais • - Aumenta Velocidade Logística • Melhora o Desempenho Logístico Log. Empresarial - Bruno Gomes
  20. 20. Técnicas de Entrada de Dados Log. Empresarial - Bruno Gomes
  21. 21. Ciclo Tempo do Ciclo do Pedido Transmissão Processamento Montagem Disponibilidade Log. Empresarial - Bruno Gomes
  22. 22. Atendimento do Pedido Como definir critérios para priorização do atendimento aos pedidos? Log. Empresarial - Bruno Gomes
  23. 23. Ciclo do Pedido Tempo decorrido entre o momento de pedido do cliente, a ordem de compra, e da entrega final Log. Empresarial - Bruno Gomes
  24. 24. Atendimento do Pedido Qual a probabilidade de atender todos os pedidos? ÍNDICE DE ATENDIMENTO Log. Empresarial - Bruno Gomes
  25. 25. Atendimento do Pedido Qual o problema logístico em não ter o índice de atendimento em 100%? Log. Empresarial - Bruno Gomes
  26. 26. Atendimento do Pedido Processamento Paralelo x Seqüencial Log. Empresarial - Bruno Gomes
  27. 27. Atendimento do Pedido Pedidos Em Lote x Parcial Log. Empresarial - Bruno Gomes
  28. 28. Sistemas de Informação Sistemas de Informação Log. Empresarial - Bruno Gomes
  29. 29. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  30. 30. Sistemas de Informação Fornecedores Terceiros Clientes Sites da indústria Leilões Agregadores Catálogos de vendedores Leilões Venda Catálogo reversos Compra Online online Catálogos de Online consumíveis Sites de mercado livre exemplos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  31. 31. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  32. 32. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  33. 33. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  34. 34. VMI VMI Log. Empresarial - Bruno Gomes
  35. 35. VMI Vendor Managed Inventory (VMI) significa Inventário Gerenciado pelo Fornecedor. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  36. 36. VMI Quais os benefícios do VMI? Para quem compra? e para quem vende? Log. Empresarial - Bruno Gomes
  37. 37. VMI O fornecedor passa a ser responsável por manter os níveis de inventário do cliente em valores pré- estabelecidos. O fornecedor passa a ter acesso aos dados de inventário do cliente (normalmente via EDI) e é responsável por gerar ordens de compra para seu próprio material. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  38. 38. Benefícios do VMI Para fornecedor e comprador: Reforça a parceria entre as empresas. Redução dos tempos na cadeia de suprimento. Melhor timing das ordens de compras. Para o comprador: Estabilidade no inventário e menor risco de falta de materiais. Redução do custo de emissão e processamento de pedidos. Crescimento do nível de serviço. Pode manter o foco no serviço ao cliente final. Redução do risco. Para o fornecedor: Melhor previsão da demanda, já que tem acesso a dados detalhados de inventário e consumo do comprador. Maior facilidade de incorporar promoções no plano de inventário. Redução de erros. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  39. 39. VMI Log. Empresarial - Bruno Gomes
  40. 40. VMI Quais os riscos do VMI? Log. Empresarial - Bruno Gomes
  41. 41. Riscos do VMI Complexidade: o sistema de EDI deve ser testado exaustivamente para garantir de que os dados são confiáveis. Aceitação: os funcionários envolvidos nas duas empresas devem conhecer os objetivos e processos do VMI, já que a relação fornecedor-comprador muda. Comunicação: aumenta a dependência de comunicação entre fornecedor e comprador. Devem-se definir novos processos entre as empresas. Excesso ou Falta de Inventário: devem existir regras claras para casos nos quais sobre ou falte material, e quando o comprador quer mudar os níveis de inventário. Tempo: o VMI envolve um tempo de aprendizado considerável. As empresas envolvidas devem ter isto claro e aceitar a curva de aprendizagem. Resistência: os vendedores do fornecedor podem ser contrários a um sistema que tira o poder de venda de suas mãos. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  42. 42. VMI Exemplos de VMI http://www.nefab.com.br/VMI.aspx Log. Empresarial - Bruno Gomes
  43. 43. VMI Exemplos de VMI http://www.binaryspectrum.com/industries/retail/current_trends_retail.html Log. Empresarial - Bruno Gomes
  44. 44. VMI Exemplos de VMI http://www.i2.com/industries/consumer_industries/vmi/vendor_managed_inventory.com Log. Empresarial - Bruno Gomes
  45. 45. VMI Exemplos de VMI http://www.i2.com/industries/consumer_industries/vmi/vendor_managed_inventory.com Log. Empresarial - Bruno Gomes
  46. 46. Exemplo Log. Empresarial - Bruno Gomes
  47. 47. Exemplo Log. Empresarial - Bruno Gomes
  48. 48. Exemplo Log. Empresarial - Bruno Gomes
  49. 49. Exemplo Log. Empresarial - Bruno Gomes
  50. 50. Sistemas Um pouco de Tecnologia aplicada em Logística Empresarial Log. Empresarial - Bruno Gomes
  51. 51. Outros Sistemas EDI (ELECTRONIC DATA INTERCHANGE) • Troca de documentos entre computadores utilizando formato Standard de conhecimento mútuo Log. Empresarial - Bruno Gomes
  52. 52. Outros Sistemas • VANTAGENS DO EDI – Maior segurança nas comunicações – Formato padrão para as mensagens – As redes VAN (Value Added Network), básicas para o EDI, são muito seguras – Maior rapidez para alto volume de transações • EDI VIA INTERNET – Opção de menor custo – Restrição é quanto a segurança dos dados – Oferecida a empresas menores – existem no Brasil Log. Empresarial - Bruno Gomes
  53. 53. • INTERNET – Similar ao uso de e-mail – Permite comunicação em formulários pre- definidos (solicitação de cotação de preços e prazos, pedidos de compra) – Baixo investimento em tecnologia comparado com EDI – Atinge praticamente todas as empresas – Pode ser operada praticamente em tempo real – Maior flexibilidade nos tipos de transações Log. Empresarial - Bruno Gomes
  54. 54. Exemplos Log. Empresarial - Bruno Gomes
  55. 55. Sistemas de Informação Log. Empresarial - Bruno Gomes
  56. 56. Sistemas de Informação Log. Empresarial - Bruno Gomes
  57. 57. Sistemas de Informação Electronic product code Object Naming Service Information Service Log. Empresarial - Bruno Gomes
  58. 58. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  59. 59. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  60. 60. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  61. 61. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  62. 62. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  63. 63. Log. Empresarial - Bruno Gomes
  64. 64. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  65. 65. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  66. 66. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  67. 67. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes
  68. 68. CASE Log. Empresarial - Bruno Gomes

×