Subjectivismo Moral

13,470 views

Published on

Published in: Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
13,470
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
63
Actions
Shares
0
Downloads
197
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Subjectivismo Moral

  1. 1. Escola Secundária D. Manuel I Ano Lectivo 2009/2010 Filosofia 10º ano Valores e valoração: a questão dos critérios valorativos
  2. 2. Subjectivismo Moral <ul><li>O subjectivismo moral é a teoria que defende que existem factos morais, ou seja, os juízos morais têm valor de verdade , mas não são objectivos . </li></ul><ul><li>As afirmações acerca do bem e do mal, embora sejam um facto moral, dependem dos sujeitos que as fazem , por isso são subjectivas . </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Segundo esta perspectiva, na ética apenas existem opiniões pessoais e não verdades universais. </li></ul><ul><li>Quando dizemos que uma acção é errada , estamos apenas a dizer que temos sentimentos negativos em relação a ela . </li></ul>
  4. 4. Resumindo <ul><li>Os juízos morais têm valor de verdade, mas o seu valor de verdade depende da perspectiva do sujeito que faz o juízo. </li></ul><ul><li>Há factos morais, mas estes são subjectivos, pois só dizem respeito aos sentimentos de aprovação e reprovação das pessoas. </li></ul><ul><li>Dizer «X é bom» ou «X é moralmente correcto» significa «Eu aprovo X»; </li></ul><ul><li>Dizer «X é mau» ou «X é moralmente errado» significa «Eu reprovo X». </li></ul>
  5. 5. Razões para aceitar o subjectivismo <ul><li>O subjectivismo torna possível a liberdade . O subjectivista pode dizer que se a distinção entre certo e errado não for fruto do sentimento de cada pessoa, então serão imposições exteriores que limitam a liberdade de acção de cada um. Assim, só somos livres se dermos voz aos nossos sentimentos e agirmos de acordo com eles. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>O subjectivismo promove a tolerância entre pessoas com convicções morais diferentes . Pois se a diferença entre certo e errado depende apenas do sentimento de cada pessoa, e se os sentimentos de uma pessoa não valem mais que os sentimentos de outra, tornamo-nos mais tolerantes. Uma vez que temos que aceitar como legitimas as opiniões e as acções que vão contra as nossas preferências. </li></ul>
  7. 7. Objecções ao subjectivismo moral <ul><li>O subjectivismo permite que qualquer juízo moral seja verdadeiro . O subjectivismo moral faz da ética um domínio completamente arbitrário. Segundo esta teoria, nenhum ponto de vista, por muito monstruoso que seja, pode ser considerado moralmente errado. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>O subjectivismo compromete-nos com uma educação moral que consiste em ensinar que devemos agir de acordo com os nossos sentimentos . Teremos que ensinar as crianças que qualquer tipo de comportamento é aceitável desde que esteja de acordo com os seus sentimentos. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O subjectivismo tira todo o sentido de debate racional sobre questões morais . Se as noções de certo ou errado, bem ou mal, são resultado das preferências, desejos ou sentimentos dos indivíduos, assim o subjectivista terá que concordar que qualquer tentativa de debate acerca da moral é totalmente inútil. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O subjectivismo não consegue explicar a existência de desacordos morais . Segundo o subjectivismo o juízo moral expressa o sentimento do indivíduo e não a objectividade moral, logo não explica a existência de desacordos morais. </li></ul>

×