Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Trabalho individual unopar. 1º semestre

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to comment

Trabalho individual unopar. 1º semestre

  1. 1. Salvador-Ba2013BRUNO LEAL DE SOUZASISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADOGESTÃO HOSPITALARHISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Tem Palmeiras
  2. 2. Salvador-Ba2013HISTÓRIA DE SUCESSOMinha Terra Tem PalmeirasTrabalho de Produção Textual apresentado àUniversidade Norte do Paraná - UNOPAR, comorequisito para a obtenção de média nas disciplinas deComportamento organizacional; Gestão de pessoas;Introdução à economia; Processos administrativos; eÉtica, política e sociedade.Orientadores: Prof.ª Elizete Zampronio; Mônica Maria;Wilson Salvalágio; Karen Hiramatsu; e Marcia Bastos.BRUNO LEAL DE SOUZA
  3. 3. SUMÁRIO1 .INTRODUÇÃO..........................................................................................................32 .DESENVOLVIMENTO..............................................................................................43 .CONCLUSÃO............................................................................................................64 .REFERÊNCIAS.........................................................................................................7
  4. 4. 1 .INTRODUÇÃOCom a precarização do sistema de saúde e pela escassez de remédios paraa comunidade maranhense, cresce , em conjunto, e aperfeiçoa-se o costume querepassa de geração à geração: a criação de remédios com plantas conceituadas de“medicinais”. Costume este que se repassa pela necessidade da manutenção davida e a constância da saúde de cada indivíduo,a fim de propiciar uma melhora naqualidade de vida da comunidade.Detentor de um baixo IDH, porém possuidores da mais vasta vegetação depalmeiras de babaçu, a comunidade de Lago do Junco buscou o conhecimento dopovo local, onde do mesmo conseguiram extrair óleo do babaçu direcionado para aprodução de sabonetes, e a utilização na criação de remédios pelas plantasmedicinais. Entretanto, buscaram uma melhora no desenvolvimento da comunidadelocal, bem como lutaram e ratificaram seus direitos e uma atenção focada aeducação e principalmente a saúde.Assim, deu-se inicio a diversos projetos focados no sistema de saúde, comoa criação da farmácia fitoterápica com o apoio do Secretária de Saúde do GovernoFederal, do SEBRAE e da UFMA ( Universidade Federal do Maranhão ), e nodesenvolvimento da comunidade, proporcionando emprego/trabalho, onde puderamproduzir o suficiente, para a sustentabilidade da comunidade, e exportar oexcedente, promovendo assim o crescimento econômico-sustentável da mesma .3
  5. 5. 2 .DESENVOLVIMENTOComo podemos perceber, a farmácia fitoterápica é uma organização emdesenvolvimento, onde há buscas pelo abrangimento do empreendimento e novasformas de melhorar tanto a distribuição e marketing, como a descoberta de novaservas medicinais a fim de produzir outros medicamentos como a sua produção emuma escala maior.Contudo, este empreendimento necessita de melhorias e atualizações, poisa busca por medicamentos eficazes se mantém veloz. Por ser uma inovação demercado, seu abrangimento ainda é pequeno, porém, de início, é necessárioestabelecer uma comunicação com o público-alvo, podendo expandir seus produtoscom base nas divulgações, com acordos/auxílios das Secretárias de Saúde de cadamunicípio, bem como o apoio dos médicos ao recomendar esses medicamentosnaturais e a promoção de palestras e cursos que deixam claro as regras de uso –anexas também em seus rótulos – e os benefícios propostos pelo medicamento.No decorrer desses eventos acima mencionados, é necessário oinvestimento para a ampliação dos canteiros e a busca por novos tipos de ervasmedicinais, onde proporcionarão mais estudos sobre os benefícios das mesmas e acombinação e composição de novos tipos de medicamentos, por conseguinte,também, proporcionando a melhora na eficiência das soluções já compostas a fimde se permear por uma eficácia maior nos diversos tratamentos. Porém, por ser umproduto novo no mercado, é preciso um tempo de avaliação do produto antes deiniciar quaisquer processo de melhoramento do remédio, pois é de imensaimportância avaliar e observar a utilização pelo público-alvo, bem como aestabelecer o nível de aceitação e reclamação do produto pela Escala de Likert,para então, iniciar a melhora do produto.Tendo ciência da aceitação do medicamento e da melhora do mesmo, é desuma importância estabelecer o preço fixo do produto – promovendo um custocoerente com as condições de seu público – bem como a instalação de pontos fixos,ou seja, o estabelecimento de filiais e ou revendedoras para que o público-alvopossa usufruir do produto. Dando assim, o início de um processo deexpansão/logística. Promovendo a contratação de um novo pessoal e a capacitaçãodos mesmos, almejando uma melhora na qualidade dos serviços prestados emconjunto com a teoria dos 5Ss e o bem-estar do funcionário – baseando-se na teoria4
  6. 6. da administração científica – e em paralelo o crescimento da organização e aeficácia no atendimento das demandas.Como já mencionado que, para evitar a falta de remédios e em paralelo abusca por novas espécies, era necessário a ampliação dos canteiros e logicamenteda produção dessas ervas. Logo, tem-se a ideia de capacitar os moradores daszonas rurais, a fim de utilizar suas terras para produção no conceito fordista, porémcom os aspectos toyotista. Ou seja, por possuir uma alta demanda de mercado,tendem a produzir em larga escala que advém do conceito de Henry Ford, porconseguinte, não esquecendo dos aspectos do toyotismo que implica em produzirsomente o necessário a fim de se obter uma qualidade total no produto. Em outraspalavras, a organização tem que, produzir uma certa quantidade de produtos se, esomente se, o mercado consumir essa quantidade de produtos, pois, não adianta euproduzir “X” antibióticos/anti-inflamatórios sendo que esses remédios ficarão naprateleira sem serem consumidos, assim perdendo a sua qualidade no decorrer dotempo. Produzir sim, porém remédios que tenham saída constante no mercado.Pois, assim como planta não vive somente de água e luz, não vivemos semremédios e muito menos sem alimentos que beneficiem nossa saúde, sendo que osmesmos tendem a possuir qualidade para a eficiência e a eficácia em nossas vidas5
  7. 7. 3 .CONCLUSÃONeste presente trabalho, concluo que, os assuntos abordados foram com ointuito da melhoria da mencionada organização em desenvolvimento e em paralelodo produto e do modo de fabricação da mesma . Contudo, a imensurável ideiadessas argumentações é demonstrar que uma organização é dependente tanto derecursos materiais, quanto de recursos humanos, para poderem construir e por emprática as metodologias já existentes que possibilitam a mesma de se basear eelaborar uma cultura organizacional, possibilitando também em conjunto um climaaprazível.Com o cumprimento da análise dos itens propostos, compreendi que, aformação de um empreendimento ou o gerenciamento do mesmo, bem como a suaanálise para uma adaptação as mudanças do mercado, necessitam de umapanhado de informações, baseadas em metodologias já existentes, para que sejaefetivada uma [re]modelação dos conceitos presentes no grupo. Entendi tambémque, o estudo de caso, tanto da empresa acima apresentada e estudada, como decasos fictícios, nos proporciona um novo modo de pensar e refletir sobre as açõesque nós tomamos referente a um assunto.Toda melhoria se começa por um caso, bem como todo estudo necessita deinformações, que serão repassadas em conhecimento e transmitidas em ações.Sejam estas ações éticas ou não, porém , todas elas se basearam num referencial.6
  8. 8. 4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LIKER, Jefrey k. O modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante domundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.PINTO, Geraldo Augusto. A organização do trabalho no século 20: taylorismo,fordismo e toyotismo. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.Casa Grande, dirceu. Processos administrativos. 1 ed. São Paulo: Pearson ,2012.Bianchi, Rafael. Gestão de Pessoas. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Salvalagio, Wilson. Introdução à economia. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Cézar, Bruno. Comportamento Organizacional. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Situação: CadastradoData: 08/05/2013 18:23Protocolo: 1109725747
  9. 9. 4 .REFERÊNCIASLikert, Rensis (1932), "A Technique for the Measurement of Attitudes", Archives ofPsychology 140: pp. 1-55LIKER, Jefrey k. O modelo Toyota: 14 princípios de gestão do maior fabricante domundo. Porto Alegre: Bookman, 2005.PINTO, Geraldo Augusto. A organização do trabalho no século 20: taylorismo,fordismo e toyotismo. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.Casa Grande, dirceu. Processos administrativos. 1 ed. São Paulo: Pearson ,2012.Bianchi, Rafael. Gestão de Pessoas. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Salvalagio, Wilson. Introdução à economia. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Cézar, Bruno. Comportamento Organizacional. 1 ed. São Paulo: Pearson, 2012.Situação: CadastradoData: 08/05/2013 18:23Protocolo: 1109725747

×